Translate this Page

Rating: 2.6/5 (266 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


CRONOLOGIA DO NOVO TESTAMENTO
CRONOLOGIA DO NOVO TESTAMENTO

                                          CRONOLOGIA DO NOVO TESTAMENTO

 

 . Neste artigo, é proposto pela primeira vez para examinar os livros da NT, de modo a determinar, tanto quanto possível, a sua cronologia relativa, isto é, o período de tempo entre os principais eventos narrados; e, em seguida, para investigar os pontos de contato entre o NT e história secular, e, assim, chegar nas datas prováveis ​​dos incidentes no primeiro. Deve, no entanto, ele lembrou que os Evangelhos e Atos não são biografias ou histórias no sentido moderno dos termos. Os escritores tinham um objeto religioso; eles queriam ensinar aos cristãos contemporâneos a crer ( João 20:31 ), e não tiveram o cuidado de datas crônica em benefício da posteridade. Sir W. Ramsay aponta ( St. Paul the Traveller 6, p. 18) que a falta de sentido cronológico foi uma falha da idade, e que Tácito em sua Agricola não é melhor (até o último parágrafo) do que o sagrado escritores. Também deve ser notado que acerto de contas em tempos antigos era inclusive. Assim, "três anos após '( Gálatas 1:18 ) significa "no terceiro ano após '(cf. Atos 19: 8 ; Atos 19:10 com Atos 20:31 ); "Três dias e três noites" ( Mateus 12:40 ) significa "de hoje para o dia depois de amanhã" ( Mateus 17:23 ). Cf. também Gênesis 42:17 f. João 20:31 Gálatas 1:18 Atos 19: 8 Atos 19:10 Atos 20:31 Mateus 12:40 Mateus 17:23 Gênesis 42:17

 

  1. cronologia relativa

 

 

 

1 Intervalo entre o nascimento e batismo de nosso Senhor . Isso é determinado por Lucas 3:23 ter sido cerca de 30 anos, mas o intervalo exato é incerto. A RV [Nota:. Revised Version] traduz: "O próprio Jesus, quando começou (literalmente começando) [para ensinar (cf. Mc 4, 1 )], tinha cerca de trinta anos de idade ", e assim a maioria dos modernos, embora a palavra 'começo', de pé por si só, é inábil; que talvez denota o início real do Evangelho, os capítulos sobre o nascimento ea infância de ser introdutória (Plummer). A dificuldade da frase foi cedo sentiu, pela antiga sírio ea Peshitta siríaca omitir o particípio completamente, e Clemente de Alexandria ( Strom . 21 i.) tem apenas "Jesus estava chegando ao seu batismo, sendo cerca de", etc A AV [Nota:. Versão Autorizada], seguindo Irineu e também os Valentinians quem se opõem, rende: 'começou a ser cerca de 30 anos de idade ", o que só pode significar que Jesus tinha 29 anos. Irineu ( Haer . II. XXII. 4 f.) diz que Jesus foi batizado "ser 30 anos de idade," ter "ainda não completou o seu 30 º ano, 'Ele', então possuir a maior idade de um professor." A tradução de AV [Nota:. Versão Autorizada] é considerada gramaticalmente impossível, embora seja estranho que o Irineu de língua grega não descobrir a verdade, a menos que estejamos a supor que seu tradutor Latina deturpa-lo. Vamos, então, tomar a RV [Nota:. Versão Revisada] Tradução; mas qual é o significado de "cerca de 30 anos? Turner (art 'Cronologia do NT "em Hastings. DB [Nota:. Dicionário da Bíblia] a obra moderna mais completo sobre o assunto em Inglês) e Plummer ( . St. Luke, em loc ) acho que qualquer idade a partir de 28 de a 32 serviria; mas Ramsay, que observa que a autoridade de St. Luke para seus primeiros capítulos foi claramente muito bom, e que ele não poderia ter sido ignorante da verdadeira idade, acha que a frase deve significar 30 mais ou menos alguns meses. Parece haver alguma dúvida quanto à idade em que um levita começou o seu ministério, neste momento, como a idade tinha variado; mas sigamos Irineu em pensar que 30 era a idade completa quando um professor público começou o seu trabalho. Sobre este ponto, então, a evidência interna por si só nos deixa uma latitude de algum tempo, quer de alguns meses ou até mesmo de alguns anos. Lucas 3:23 Mark 4: 1

 

 

 

2 Duração do ministério . Pontos de vista muito divergentes têm sido realizadas sobre este assunto. ( a ) Clemente de Alexandria ( loc. cit. ) e outros 2 º e 3 cento. Padres, as Homilias de Clemente (19. xvii, "um ano inteiro), e os Valentinians (citado por Ireneu de Lyon, ii, XXII 1.), aplicando" o ano aceitável do Senhor "( Isaías 61: 2 ; cf. Lucas 04:18 f.) literalmente com o ministério, tornou duram apenas um ano. Os Valentinians acreditavam que Jesus foi batizado no início, e morreu no final, de Sua anos 30. Um ministério de um ano, também tem sido defendida por von Soden ( EBI [Nota:. Encyclopædia Biblica] ., art 'Cronologia') e por Hort (veja abaixo). Os últimos excises 'a páscoa' de João 6: 4 . Este ponto de vista está a ser dito que os sinóticos, que, no entanto, não fornecem quaisquer indícios da passagem do tempo. ( b ) O outro extremo é encontrada em Irineu ( loc. cit. ), que realizou, contra o Valentinians, que o ministério durou mais de dez anos. Ele assume a festa de João 5: 1 para ser um Páscoa, mas não menciona que de João 6: 4 . Ele considera, no entanto, que as Páscoas mencionado em Jo. não sejam exclusivos; que Jesus era um pouco menos de 30 anos de idade, com o batismo, e mais de 40 quando ele morreu. Isto parece (diz ele) de João 8:56 f, o que indica que tinha ultrapassado a idade de 40.; e, além disso, Jesus, que veio para salvar todas as idades, deve ter 'passou por todos os tempos ", e na década de 40-50' um homem começa a declinar para a velhice." Ele declara que esta tradição veio de 'João, o discípulo do Senhor' a 'aqueles que estavam familiarizados na Ásia, com "ele , ou seja, provavelmente Papias; e que a mesma conta havia sido recebido de outros discípulos. Mas aqui Irineu quase certamente faz uma asneira. Para um terceiro cento. tradição que Jesus nasceu ad 9, foi batizado ad 46, e morreu 58 dC, com a idade de 49, ver Chapman em JThSt [Nota: THST Jornal de Estudos Teológicos.] viii. 590 (Julho de 1907). ( c ) Eusébio ( HE i. 10), seguido como aos seus resultados provisoriamente por Ramsay ( Foi Cristo nasceu em Belém ? 3, p. 212F.), faz com que o ministério passado ao longo de três anos ("não exatamente quatro anos completos ') , e isso até recentemente era a visão comum. Melito ( c [Nota:. cerca de, aproximadamente] . ad 160) fala de operar milagres de Jesus por três anos depois de seu batismo ( Ante-Nic Chr Lib.. XXII p 135...). ( d ) Orígenes e outros, seguido de Turner ( op cit.. , Sanday p 409 f.). (art 'Jesus Cristo' em Hastings. DB [Nota:. Dicionário da Bíblia] .., p 610 e ss) , e Hitchcock (. art 'Datas' em Hastings ' DCG [Nota:. CG Dicionário de Cristo e os Evangelhos] , p 415 f.)., permitir um pouco mais de dois anos para o ministério ('Judas não permaneceu até três anos com Jesus, ' c. Cels . ii. 12). Isaías 61: 2 Lucas 4:18 João 6: 4 João 5: 1 João 6: 4 João 8:56

 

 

 

Indicações de um ministério de mais de um ano são encontrados nos sinóticos, por exemplo, Marcos 2:23Marcos 2:23 (colheita) Mark 06:39 (primavera; "grama verde"), para a duração das viagens de Marcos 6:56 a Mark 10:32 mostra que a primavera de Mark 6:39 não poderia ser a da crucificação. Assim Mk. implica, pelo menos, um ministério de dois anos. Em Lc. Também vemos vestígios de três períodos no ministério: (1) Marcos 3:21 a 4:30 Marque , pregando no deserto da Judéia e em Nazaré, Galiléia, brevemente gravado; (2) Mark 4:31 para Marcos 9:50 , a pregação na Galiléia e do Norte, relacionado à distância; (3) 9: 51-end, pregando na Central Palestina até Jerusalém. Ramsay ( op. cit. p. 212) leva cada um desses períodos, que corresponde aproximadamente a um ano. Em Jo. temos várias indicações de tempo: Marcos 02:13 ; Mark 02:23 (Páscoa), Marcos 4:35 (quatro meses antes da colheita; colheita perto), Marcos 5: 1 ('a festa' ou 'a festa'), Mark 6: 4 (Páscoa, mas veja abaixo), Marcos 7: 2 (Tabernáculos, outono), Marcos 10:22 (dedicação, inverno). Em dois casos ( Marcos 5: 1 , Mark 6: 4 ) há uma pergunta de texto; em Marcos 5: 1 a leitura "uma festa" é um pouco melhor atestada, e é preferível por razões internas, pois "a festa" pode significar tanto Páscoa ou Tabernáculos, e uma vez que haveria essa dúvida, a frase "a festa" é uma um pouco provável. Se assim for, não podemos usar Marcos 5: 1 como uma indicação de tempo, como qualquer pequena festa iria servir-lo. Em Marcos 6: 4 Hort excises 'a páscoa "(Westcott-Hort, NT em grego , App p 77 e ss...). Mas isso é contra todos os MSS e VSS:, e repousa apenas na omissão por Irineu (que, no entanto, apenas enumera as Páscoas quando Jesus subiu a Jerusalém; ainda a menção de [Nota versões SS.] Mark 6: 4 teria adicionado ao seu argumento) e, provavelmente, em Orígenes (para ele e para os outros apresentados, ver Turner op cit.. p 408).; por motivos internos a omissão é muito improvável, e não na realidade conciliar Jo. e os Sinópticos, para este último quando analisada de perto faz, como vimos, implica mais do que o ministério de um único ano. A nota de vez em João 4:35 parece apontar para (digamos) Janeiro ("ainda há quatro meses e, em seguida, vem a colheita), enquanto a colheita espiritual já estava maduro (" ... os campos já estão brancos para a ceifa ' ), apesar de Orígenes e outros menos provavelmente o ex cláusula para se referir ao espiritual, o último para o material, a colheita, que durou de 15 abril - 31 maio (ver Westcott, Com., em loc. ). Nós provavelmente pode-se concluir, então, que no ministério, como relatado em Jo., Não havia menos de três Páscoas, e que, portanto, durou (pelo menos) um pouco mais de dois anos. Mas será que o quarto evangelista mencionar todas as Páscoas do ministério? Irineu pensou que ele mencionou apenas alguns deles; e embora a sua cronologia é claramente errado, e com base (como a de seus oponentes) em uma exegese fantasiosa, Lightfoot ( Sup. Rel . p. 131) e Westcott ( Com . p. lxxxi.) estão inclinados a pensar que, neste respeito que ele pode de forma muito limitada estar certo. Turner, por outro lado, considera que a enumeração em Jo. é exclusiva, e que as notas de tempo não se destinam a corrigir uma falsa cronologia deduzida a partir dos sinóticos. No seu conjunto, só posso dizer que a escolha aparentemente encontra-se entre um ministério de vez em dois anos, e um de vez em três anos; e que a probabilidade de a primeira parece ser ligeiramente maior. Mark 06:39 Marcos 6:56 Marcos 10:32 Mark 06:39 Marcos 3:21 Mark 04:30 Mark 04:31 Marcos 9:50 Mark 02:13 Marcos 2:23 Mark 04:35 Marcos 5: 1 Mark 6: 4 Marcos 7: 2 Marcos 10:22 Marcos 5: 1 Mark 6: 4 Marcos 5: 1 Marcos 5: 1 Mark 6: 4 Mark 6: 4 João 4:35

 

 

 

3 Intervalo entre a Ascensão ea conversão de São Paulo . Nós não temos certeza de evidências internas quanto à duração deste intervalo. Atos 2:46 f. pode implicar um longo ou curto período de tempo. Temos que incluir neste período a propagação da Igreja entre os gregos, a eleição dos Sete, e da morte de Estevão, seguido de perto por conversão de São Paulo. Para este período Ramsay permite que 2 1 / 2 Timóteo 4 anos, Harnack menos de um ano; mas estas conclusões vêm ao invés de cronologia externo (ver II.) do que de considerações internas. É bastante provável que, nos primeiros capítulos de Atos São Lucas não teve a mesma autoridade exato que ele tinha para viagens de São Paulo, ou mesmo para seu evangelho (ver Lc 1, 2 f.). Atos 2:46 Lucas 1: 2

 

 

 

  1. carreira missionária de São Paulo . A cronologia relativa da vida cristã de São Paulo pode ser determinada por um estudo de Atos combinados com Gálatas 1:18 ; Gálatas 2: 1 . Indicações de tempo são encontrados em Atos 11:26 ; Atos 18:11 ; Atos 19: 8 ; Atos 19:10 ; Atos 20: 6 ; Atos 20:16 ; Atos 20:31 ; Atos 21: 1-5 ; Atos 21 : 27 ; Atos 24: 1 ; Atos 24:11 ; Atos 24:27 ; Atos 25: 1 ; Atos 25: 6 ; Atos 27: 9 ; Atos 27:27 ; Atos 28: 7 ; Atos 28: 11-14 ; Atos 28:17 ; Atos 28:30 . Com esses dados, podemos reconstruir a cronologia; mas há espaço para a incerteza (1) se a visita a Jerusalém em Gálatas 2: 1 foi o de Atos 11:30 ou a de Atos 15: 4 , e se '14 anos' dos 'três anos e Gálatas 01:18 ; Gálatas 2: 1 são consecutivos (assim Lightfoot, Rackham) ou concomitante (para Ramsay, Turner, Harnack); (2) quanto ao comprimento da primeira viagem missionária; e (3) como para as viagens posteriores após a prisão romana. Se os «três anos» e «14 anos» são consecutivos, num total de cerca de 16 anos (ver acima) é necessária para o intervalo entre a conversão ea visita de Gálatas 2: 1 . Mas, como o intervalo em Tarso é indeterminado, e da primeira viagem pode ter sido qualquer coisa de um a três anos, todos os sistemas de cronologia relativa pode ser feita de acordo, exceto em pequenos detalhes, por encurtar ou alongar esses períodos. Para uma discussão sobre alguns dos pontos duvidosos nomeados ver art. Gálatas [Ep. ao], § 3 , e para os detalhes dos eventos ver art. Atos dos Apóstolos, § 5 ff. Gálatas 1:18 Gálatas 2: 1 Atos 11:26 Atos 18:11 Atos 19: 8 Atos 19:10 Atos 20: 6 Atos 20:16 Atos 20:31 Atos 21: 1-5 Atos 21:27 Atos 24: 1 Atos 24:11 Atos 24:27 Atos 25: 1 Atos 25: 6 Atos 27: 9 Atos 27:27 Atos 28: 7 Atos 28: 11-14 Atos 28:17 Atos 28:30 Gálatas 2: 1 Atos 11:30 Atos 15: 4 Gálatas 1:18 Gálatas 2: 1 Gálatas 2: 1

 

 

 

A tabela a seguir, em que o ano da conversão de São Paulo é tido como um, dá os vários eventos. Cálculo de Ramsay é tomado como base, e as diferenças de opinião são observadas.

 

 

 

1, 2 Conversão perto de Damasco, Atos 9: 3Atos 9: 3 ; Atos 22: 5 ; Atos 26:12 ; aposentadoria para a Arábia, Gálatas 1:17 ; pregação em Damasco, Atos 9: 20-22 (?), Gálatas 1:17 . Atos 22: 5 Atos 26:12 Gálatas 1:17 Atos 9: 20-22 Gálatas 1:17

 

 

 

3 Primeira visita a Jerusalém, Atos 9:26Atos 9:26 , Gálatas 1:18 , "três anos após 'sua conversão. Gálatas 1:18

 

 

 

4 11 em Tarso e na Síria-Cilícia, Atos 9:30Atos 9:30 , Gálatas 1:21 [modo HR, mas T dá dois anos a menos, L três anos menos]. Gálatas 1:21

 

 

 

12 a Antioquia com Barnabé, Atos 11:26Atos 11:26 .

 

 

 

13 Segunda visita a Jerusalém, com esmolas Atos 11:30Atos 11:30 [= Gálatas 2: 1 , R?] Gálatas 2: 1

 

 

 

14 16 Primeira Viagem Missionária, de Chipre, Atos 13: 4Atos 13: 4 ; Panfília, e do Sul da Galácia (Antioquia da Pisídia, Atos 13:14 ; Icônio Atos 13:51 ; Listra, Atos 14: 6 ; Derbe, Atos 14:20 ), e de volta por Atália a Antioquia, Atos 14:26 [so HR ; TL dar um ano a menos]. Atos 13:14 Atos 13:51 Atos 14: 6 Atos 14:20 Atos 14:26

 

 

 

Conselho Apostólico 17 e terceira visita a Jerusalém, Atos 15: 4Atos 15: 4 [= Gálatas 2: 1 , TL ?; assim Sanday ea maioria dos comentaristas]. Gálatas 2: 1

 

 

 

18 20 Segunda Viagem Missionária, de Antioquia pela Síria-Cilícia a Derbe e Listra, Atos 15:41Atos 15:41 ; Atos 16: 1 ; pela região do 'Phrygo-Galatic "da província da Galácia a Trôade, Atos 16: 6-8 ; à Macedónia, Atos 16:11 ; Atenas, Atos 17:15 ; e Corinto, Atos 18: 1 , onde são gastos 18 meses; daí por mar a Éfeso, Atos 18:19 ; Jerusalém (quarta visita), Atos 18:22 ; e Antioquia, onde é gasto 'algum tempo', Atos 18:23 . Atos 16: 1 Atos 16: 6-8 Atos 16:11 Atos 17:15 Atos 18: 1 Atos 18:19 Atos 18:22 Atos 18:23

 

 

 

21 24. terceira viagem missionária, a partir de Antioquia pela "região Galatic 'eo' região frígio", Atos 18:23Atos 18:23 , a Éfeso, Atos 19: 1 , onde dois anos e três meses são gastos, Atos 19: 8 ; Atos 19:10 ; por Trôade 2 Coríntios 02:12 , para a Macedônia, Atos 20: 1 ; e Corinto, Atos 20: 2 (ver 2 Coríntios 13: 1 ), onde três meses são gastos; dali por volta Macedónia a Trôade, Mileto, e Cesaréia, Atos 20: 4 f,. Atos 20:15 , Atos 21: 8 ; quinta visita a Jerusalém, Atos 21:17 ; e prisão, Atos 21:33 ; prisão em Cesaréia, Atos 23:33 . Atos 19: 1 Atos 19: 8 Atos 19:10 2 Coríntios 2:12 Atos 20: 1 Atos 20: 2 2 Coríntios 13: 1 Atos 20: 4 Atos 20:15 Atos 21: 8 Atos 21:17 Atos 21:33 Atos 23:33

 

 

 

25 em Cesaréia, Atos 24:27Atos 24:27 .

 

 

 

26 Partida para Roma, outono, Atos 27: 1Atos 27: 1 ; naufragar off Malta, Atos 28: 1 . Atos 28: 1

 

 

 

27 Chegada em Roma, Atos 28:10Atos 28:10 .

 

 

 

28 (final) ou 29 (antecipado). Absolvição.

 

 

 

29 34 jornadas depois e morte [então R; L dá um ano a menos, T dois anos menos].

 

 

 

  1. Pontos de Contato com a História Geral. Será que ele útil para dar as datas dos imperadores anteriores, e os dos procuradores da Judéia. Algumas das últimas datas são aproximadas; informações a respeito deles é derivado de Josefo Antiguidades , e até certo ponto de suas guerras judaicas ( BJ ).

 

 

 

Imperadores romanos.

 

 

 

Augustus [bc 31 ( um )] ad 14 (19 de agosto) Tiberius 14 37 ( Marcos 16: 1-20 ) Calígula (Caio) 37 41 (24 de janeiro) Claudius 41 54 (13 outubro) Nero 54 68 68 Galha 69 Otho 69 Vitélio 69 Vespasiano 69 79 79 81 Tito Domiciano 81 96 ( a ) , ou seja, a batalha de Actium; Júlio César morreu bc 44, e Eusébio data reinado de Augusto a partir desse ano ( HE i. 5 9,), assim como também Irineu ( Haer . III. xxi. 3). Marcos 16: 1-20) Calígula (Caio) 37 41 (24 de janeiro) Claudius 41 54 (13 de outubro) Nero 54 68 68 69 Galha Otho 69 Vitélio 69 Vespasiano 69 79 79 81 Titus

 

 

 

Governantes da Judéia.

 

 

 

Herodes, o Grande, rei ( a ) bc 37 4 Arquelau, ethnarch ( b ) bc 4 ad seis procuradores . Copônio ( c ) ad 6 9? Marcus Ambivius ( d ) 9 12? Annius Rufus ( e ) 12 15? Valerius Gratus ( f ) 15 26 Pôncio Pilatos ( g ) 26 36 Marcellus ( h ) 36 37? Marullus ( i ) 37 41? Herodes Agripa, rei ( j ) 41 44 Procuradores . Cuspius Fado ( k ) 44 46? Tibério Alexandre ( l ) 46? 48 Cumanus ( m ) 48 52 Antonius Felix ( n ) 52 58 ou 59? Pórcio Festo ( o ) 59? 61 Albinus ( p ) 61 65 Gessius Florus ( q ) 65 66 ( um ) Ele tinha sido rei de jure desde bc 40 ( b ) Josefo, Ant . XVII. xi. 4, xiii. 2; reinou ao longo de nove anos. ( c ) ib. XVIII. Eu. 1; ele chegou com Quirino no momento da tributação, Atos 05:37 . ( d ) ib. ii. 2 ( e ) ib. ; em seu tempo "o segundo imperador dos romanos [Augusto] morreu. ( f ) ib. ; enviado por Tibério; Ele governou 11 anos. ( g ) ib. e iv. 2; Ele governou 10 anos e foi deposto e enviado a Roma, chegando lá logo após a morte de Tibério; Turner faz sua adesão ao anúncio escritório 27 ( h ) ib. iv. 2; enviado temporariamente por Vitélio, governador da Síria, ( i ) ib. vi. 10; enviado por Calígula em sua adesão, ( j ) ib. e XIX. v 1.; feito rei por Claudius em sua adesão, tendo sido previamente dadas as tetrarchies de Filipe e Lisânias por Calígula. ( k ) ib. XIX. ix. 2; enviado por Cláudio sobre a morte de Agripa. ( l ) ib. XX. v. 2 ( m ) ib. ( n ) ib. vii. 1, viii. 9; irmão de Pallas; enviado por Cláudio; em seu tempo foi a rebelião de um Theudas; lembrada por Nero, veja abaixo, § 12 . ( o ) ib. viii. 9 ff. ( p ) ib. ix. 1; enviado por Nero sobre a morte de Festo; enquanto ele estava em seu caminho para a Judéia, "o irmão de Jesus que era chamado Cristo, cujo nome era Tiago," foi apedrejado pelos judeus. ( q ) ib. xi. 1; o último procurador; ele foi nomeado através da influência de Popéia; seu governo teve precipitou a Guerra Judaica. Para os procuradores ver também BJ II. viii. 1, ix. 4, xi. 6, xii. 1 f, 8, xiii. 7, xiv. 1 f., Etc Atos 5:37

 

 

 

1 Data da natividade . Cronologia precoce é de tal confusão que é muito difícil atribuir as datas exatas para os vários eventos, e os primeiros Padres nos dão pouca ou nenhuma orientação. (Clemente de Alexandria Strom . 21. i) diz que nosso Senhor nasceu 194 anos 1 mês 13 dias antes da morte de Commodus [ad 192], no ano de 28 de Augusto; mas seu namoro de Commodus é errado (ver 4). O cálculo da nossa era cristã, devido a Dionísio na sexta cento., É, obviamente, errado por vários anos. Até mesmo o namoro pelos anos de reinado dos imperadores está aberto a dúvida considerável, uma vez que nem sempre é certo do que é feito o cálculo época, por exemplo, se a partir da morte do antecessor, ou a partir da associação com o antecessor como colega. Para o nascimento de Cristo indicações foram encontradas na morte de Herodes, o censo de Lucas, ea Estrela dos Reis Magos.

 

 

 

( a ) A morte de Herodes . Isso provavelmente ocorreu bc 4, possivelmente bc 3 Seu filho Arquelau ( Mateus 2:22 ), que o sucedeu em parte de seus domínios com o título de ethnarch, foi deposto (Dion Cássio, Levítico 27: 1-34 ), na consulado de Lépido e Arruntius (ad 6), nem no seu nono (para Joseph. BJ II vii 3..) ou em seu décimo ano (assim Ant XVII xiii 2;... ea Vida , § 1 , fala de sua décimo ano). Isso daria as datas acima para a morte de Herodes; para várias considerações que tornam bc 4 a data preferível ver Turner, op. cit. p. 404 Devemos, então, lugar de nascimento de nosso Senhor um ou dois anos antes, pelo menos, porque Herodes matou os meninos de dois anos de idade e em ( Mateus 02:18 ), e nós temos que permitir a permanência no Egito. Mateus 2:22 Levítico 27: 1-34 Mateus 2:18

 

 

 

( b ) O censo de Lucas ( Lucas 2: 1 . ff) serviria o resultado acabado de chegar; ver art. Luke [acc Evangelho. a], § 7 Lucas 2: 1

 

 

 

( c ) Os Magos . Kepler calculou a data da Natividade de uma conjunção de planetas, que ele acreditava que a 'estrela no oriente "para ser (Ramsay, Foi Cristo nasceu em Belém ? 3, p. 215 e segs.). Mas isso é impossível construir resultados cronológicos sobre uma base tal incerto.

 

 

 

A data chegou por Ramsay a partir dessas considerações é bc 6 (verão), por Turner, bc 6 (primavera) ou bc 7 Devemos permanecer na ignorância do dia e mês. Os cálculos que dão 25 de dezembro e 06 de janeiro são ambos baseados em uma exposição fantástico e uma data errada para a crucificação; ver a arte do presente do escritor. 'Calendário' em Hastings ' DCG [Nota:. CG Dicionário de Cristo e os Evangelhos] i. 261 f.

 

 

 

2 O batismo de nosso Senhor . Segundo São Lucas ( Lucas 3: 1 ), Batista começou a pregar no décimo quinto ano de Tibério, Pilatos sendo procurador. Eusébio ( HE . i 10) diz que Cristo foi batizado no quarto ano de governador de Pilatos, e ( HE que Pilatos foi nomeado 'sobre o décimo segundo ano do reinado de Tibério' i 9.); esta última afirmação é citado de Josefo ( Ant . XVIII. ii. 2), mas o primeiro parece ser próprio de dedução de Eusébio de São Lucas. Mas Pilatos não pode ter chegado a Palestina antes ad 26 ou 27, como seus 10 anos terminou pouco antes da morte de Tibério, em 37 dC, e nenhuma data posterior a 27 dC É possível para o batismo de nosso Senhor, se levarmos em conta a data da Natividade e declaração de St. Luke de idade de nosso Senhor. É provável, portanto, que a adesão de Pilatos até o escritório e aparência de João como um pregador ambos pertencem ao mesmo ano, dizem ano 26 dC Isso, no entanto, atender a frase de São Lucas, "o 15 º ano da regra (ou hegemonia) de Tibério, "pois esta é a frase exata? O ano de 15 a partir da morte de Augusto seria ad agosto 28 a 29 agosto ad Ramsay supõe ( Foi Cristo nasceu em Belém ?, p. 202) que «a regra de Tibério é datado a partir da concessão por Augusto de um participação no governo das províncias, pouco antes ele comemorou seu triunfo sobre o povo de Panônia e Dalmácia, 16 de janeiro, no ano 12 dC; e isso nos traria para c [Nota: cerca de, aproximadamente.] . anúncio 25 26 Este sistema de contagem de tempo não é encontrada em outros lugares, mas é uma das possíveis bastante. Turner se inclina para a mesma suposição. Lucas 3: 1

 

 

 

  1. A reconstrução do Templo . Em João 2:20 , em uma Páscoa não muito depois do Batismo, os judeus dizem que o Templo tinha 46 anos no prédio, que, uma vez que o templo foi quase concluída no início da Guerra (Joseph. Ant . XX. ix. 7), só pode significar que a reconstrução havia começado 46 anos antes da Páscoa em questão. Mas essa reconstrução começou no ano 18 de Herodes de facto ( ib. XV xi 1;.. para o cálculo do BJ .. I. xxi i, ver Turner, p 405.); ou seja, a Páscoa de bc 19 seria a da primeiro ano da reconstrução, e, portanto, a Páscoa de 27 dC que do ano 46. Isso estaria de acordo com o resultado já alcançado. João 2:20

 

 

 

4 Data da crucificação . Os Padres parecem ter conhecido nada certo quanto ao ano exato da morte de nosso Senhor. Clemente de Alexandria ( loc. cit. ), que acreditava em um ministério de um ano, dá o ano 16 de Tibério, 42 quarto anos antes da destruição de Jerusalém (isso seria ad 28), que foi de 128 anos 10 meses 3 dias antes da morte do Commodus (isto tornaria os últimos sete anos tarde). Uma tradição comum (Tertuliano, [?] adv. Juízes 1: 8 Juízes 1: 8 [ . Patr Lat . ii. 656]; Lactantius, Div. Inst .. IV 10, . de Mort Provérbios 2 Provérbios 2 [ . Patr Lat .. vi 474 , vii. 194]) atribui a crucificação ao consulado de L. Rubellius Geminus e C. Fifius (?) Geminus Hipólito ( em Dan . iv.) e os Atos de Pilatos dar os nomes como Rufus e Rubellio, ou seja, ad 29, ou, eventualmente, ad 28 O último ano é possível ad 33 (para Eusébio, HE i. 10), por Josefo ( Ant . XVIII. iv. 3, 6) relata que Caifás foi deposto antes que ele nos fala da morte de Herodes Philip, que ocorreu no 20 º ano de Tibério, ou seja, ad 33 34, contando a partir da morte de Augusto; Ordem de Josefo tem toda a aparência de ser cronológica.

 

 

 

Agora, não é certo em que dia do mês de Nisan sexta-feira da Paixão caiu. Devemos deixar de lado a sugestão de Westcott que nosso Senhor morreu na quinta-feira, como contradizendo totalmente a idéia oriental de "terceiro dia" e "depois de três dias" (veja acima). Mas o sinóticos sugerem que nosso Senhor comeu a Páscoa com os discípulos no dia 14 Nisan, e morreu no dia 15, enquanto Jo. nos levaria a supor que Ele morreu no dia 14 de Nisã, no momento da matança dos cordeiros. A determinação desta questão difícil só afetará a investigação cronológica se em um possível ano da Paixão só Nisan 15 ou apenas Nisan 14 pode positivamente ser dito ter caído em uma sexta-feira. Mas há alguma incerteza no cômputo de Nisan. Os meses judeus eram lunar, e (nos primeiros tempos, pelo menos) o primeiro dia do mês não era a do verdadeiro lua nova, mas que sobre o qual foi o primeiro visível. Isso seria cerca de 30 horas mais tarde do que a verdadeira lua nova. Mas parece certo que os judeus na época da narrativa do Evangelho teve algum tipo de regras de calendário ou algum ciclo bruto para determinar o primeiro dia do mês lunar; caso contrário, os judeus da Dispersão nunca teria sido certeza de observar a Páscoa todos no mesmo dia, e que a diferença de tempo nublado ou de um céu brilhante em um determinado dia iria introduzir confusão. Assim, temos que ter um grande cuidado. A mesa dos verdadeiros luas novas e dos dias em que a lua pode ser que se presume terem sido a primeira visível, do anúncio 27-36 inclusive, é dada por Dr. Salmon ( Introd ., selecionar. XV.). Seu resultado é que no anúncio 27, 30, 33, 34, um ou outro dos dois dias de Nisan 14 e 15 poderia ter caído em uma sexta-feira. Podemos omitir o primeiro eo último desses anos, e nós não deixaram ad 30 e 33 Mas ad 29, que tem o melhor suporte tradicional, também é calendrically possível. Tomando o equinócio de 21 de março de Nisan 14 anos que seria domingo, 18 de abril; a Lua teria sido visível pela primeira vez na segunda-feira 4 de abril Mas o equinócio não era então, como agora, determinada com precisão, e Turner ( op. cit. p. 411 f.) dá um argumento para acreditar que Nisan em 29 dC foi realmente no mês anterior que supostamente por Salmon. Nesse caso Nisan 14 cairia em um dos três dias 17 de março 19, dos quais 18 de março, foi uma sexta-feira. Assim, ad 29 é admissível, bem como a escolha quase certamente está entre ele e ad 30; para ad 33 é difícil de encaixar com o cálculo como a da Natividade, e sem dúvida que ano foi escolhido por causa do namoro do "décimo quinto ano" de Lucas 3: 1 a partir da morte de Augusto. Dos dois anos, então, ad 30 é escolhido por Lightfoot, salmão, e Wieseler; ad 29 por Turner, e nesta conclusão Ramsay agora aquiesce ( Foi Cristo nasceu , etc 3, p 202?.), assim como também Sanday (art 'Jesus Cristo' em Hastings. DB [Nota: Dicionário da Bíblia. ] , p. 610). Dos dias do mês, Nisan 14 é confirmada pelo Cláudio Apolinário ( c [Nota: cerca de, aproximadamente.] . 150), Clemente de Alexandria, Hipólito, Tertuliano, Africanus, (?) e por muitos modernos, por exemplo, Sanday (art 'Jesus Cristo' em Hastings. DB [Nota: Dicionário da Bíblia.] ) e Westcott. Nisan 15 é suportado por Orígenes, pseudo-Cipriano, Ambrósio, Crisóstomo; e nos tempos modernos por Edersheim ( LT ), Lewin ( Fasti sacri ) e McClellan ( Com. on NT ). Mas a escolha entre estes dias deve ser determinada pela evidência interna dos Evangelhos, em vez de as investigações cronológicas, que são demasiado incerta para ser confiável. Lucas 3: 1

 

 

 

  1. Aretas ea ocupação de Damasco . Turner deduz a primeira data possível para a conversão de São Paulo desde o incidente de 2 Coríntios 11:32 f., e, consequentemente, dá ad 38 para a primeira visita a Jerusalém, ad 35 ou 36 para a conversão. Mas, na opinião do presente escritor, por razões previstas no art. Aretas, o incidente não pode ser usado na determinação da cronologia de todo. Se ele é tão utilizado, a data é consistente com a visão de que a segunda visita sincroniza com o Conselho Apostólico (acima, i. 4). Ramsay, no entanto ( St. Paul 6, p. xiv), aduz como um apoio externo a data (33 dC) para a conversão de São Paulo, a quarta cento para. oração encontrada nas obras de São João Crisóstomo, que diz que Paulo serviu a Deus 35 anos e morreu com a idade de 68 Se ele morreu em 67 dC, isso daria ad 33 para a conversão. Mas cronologia patrística é muito irregular. 2 Coríntios 11:32

 

 

 

6 Herodes Agripa, o Velho recebeu tetrarquia de Herodes Filipe e o título de rei no início ad 37 de Calígula, e um pouco mais tarde tetrarquia Antipas (Josefo, BJ II ix 6..); e Cláudio deu-lhe todo o reino de seu avô, que ocupou durante três anos, até sua morte ", como ele havia governado seus tetrarchies outros três anos ( ib. xi. 6). Vemos de suas moedas, que foram emitidas até o nono ano, que morreu em 44 dC ou 45; provavelmente seu "segundo ano" começou com o Nisan seguinte após a sua adesão, em 37 de ad estas duas datas, em seguida, Josephus nos permite escolher ad 44. Isso corrige Atos 0:20 ff, embora os eventos de. Atos 12: 1 ff. não precisa ter sido imediatamente antes da morte de Agripa; e dá ad 41 para sua adesão a Herodes domínios, o Grande. Assim, é provável, mas não certo, que o episódio de Cornélio ( Atos 10: 1-48 ) deve ser datado antes de 41 dC, uma vez que não é provável que um centurião da coorte itálica estaria estacionado em Cesaréia durante a semi-independente de Agripa regra (ver art. Cornelius). Atos 0:20 Atos 12: 1 Atos 10: 1-48

 

 

 

7 O Fome . Este foi previsto por Ágabo, e aconteceu no reinado de Cláudio ( Atos 11:27 e ss.). Se podemos datar a fome, ele vai nos ajudar a corrigir a segunda visita de Paulo a Jerusalém, pois esta foi ocasionada pelo envio de esmolas por ele aos cristãos atingida pela fome lá. No reinado de Cláudio, havia muita fome, e não em todos os países ao mesmo tempo. Lemos de Helena, rainha de Adiabene, um convertido ao judaísmo, chegando em Jerusalém no meio da fome, aparentemente na procuradoria de Tibério Alexandre, provavelmente, portanto, após o verão de 46 dC (Joseph. Ant . XX. ii. 5 , v. 2). Orosius, um escritor espanhol que visitou a Palestina ad 415, coloca a fome no quarto ano de Cláudio, ou seja, em 44 dC ( Hist . vii. 6), mas Ramsay ( St. Paul 6, p. 68) mostra que as datas neste período de um ano é muito cedo; assim, chegamos a 45 dC É provável que uma má colheita em 45 dC resultou em uma fome na ad 46, ea visita de St. Paul, em seguida, pode ser no meio da fome, ou pelo menos durante o inverno anterior, quando a má colheita mostrou que a fome era iminente. Atos 11:27

 

 

 

8 Sergius Paulus . A duração do mandato deste procônsul não pode ser datado (para a inscrição se referindo a ele, ver a arte Atos dos Apóstolos, §. 12 ); mas, como os procônsules em 51 dC, 52 são conhecidos, a visita de St. Paul para o Chipre deve ter sido antes disso.

 

 

 

Expulsão 9 de Cláudio dos judeus . O edital ( Atos 18: 2 ) é mencionado por Suetônio. Tácito, cujo Annals estão com defeito para os primeiros anos de Cláudio, só fala da expulsão dos astrólogos em 52 dC ( Ann . xii. 52). Suetônio ( Cláudio , § 25) diz que o edital foi devido a tumultos judeu "por instigação de um certo Cresto, 'a confusão não antinatural em um escritor pagão. Orosius ( Hist . vii, 6) cita Josefo como tendo dito que o decreto foi feito no nono ano de Claudius, ou seja, 49 dC, mas isso provavelmente deve ser (como acima, 7 ) 50 dC Josefo, como uma questão de fato, não se refere ao assunto em tudo, para que a autoridade Orosius 'deve ter sido algum outro escritor. A chegada de Áquila e Priscila em Corinto, se aceitarmos declaração Orosius ', deve ter sido mais tarde do que isso, talvez em 51 dC (por isso Ramsay; Turner coloca um ano, Harnack três anos antes). Atos 18: 2

 

 

 

  1. Gallio . Acaia havia sido feita uma província senatorial por Cláudio em 44 dC, ea proconsulado de Gálio, que parece ter chegado ao fim da estadia de São Paulo em Corinto ( Atos 18:12 ), era, sem dúvida, alguns anos mais tarde do que isso. Gallio era irmão de Seneca, que estava em desgraça ad 41 49, mas foi chamado de volta e fez pretor em 50 dC Plínio ( HN xxxi 33.) diz que Gallio se tornou cônsul; esta foi, provavelmente, depois de sua proconsulado na Acaia. Ele é dito por Seneca ( Ep . 104) ter pego febre em Acaia, e esta é a única indicação fora Atos de sua proconsulado. A probabilidade é que ele fez não em negrito este escritório enquanto Seneca estava fora de favor na corte, e, portanto, ad 50 seria o ano mais recente para o incidente de Atos 18:12 . Pode ter acontecido alguns anos mais tarde. Atos 18:12 Atos 18:12

 

 

 

11 A Páscoa em Filipos . Ramsay ( St. Paul . 6., p 289 f) considera que São Paulo deixou Filipos na sexta-feira ( Atos 20: 8 ). Ele remonta a viagem desde a partida de Trôade (v. 7), no pressuposto de que o sermão e celebração eucarística em Trôade estavam no que chamamos de domingo à noite. Mas será que qualquer chamada Eastern este "o primeiro dia da semana" (ver art 'Calendário', I.. 1 em Hastings ' DCG [Nota: CG Dicionário de Cristo e os Evangelhos.] )? Se o cálculo do Ramsay ser aceito, o pressuposto é o de que St. Paul, que estava em baste para chegar a Jerusalém, à esquerda Philippi, no dia seguinte da Páscoa, que, portanto, caiu na quinta-feira. Mas, em 57 dC, calcula-se que deles cair (7 de abril), e isto, portanto, é a data de Ramsay para quinta visita de Paulo a Jerusalém e sua prisão lá. Há um elemento triplo de dúvida a esse cálculo ( a ) quanto ao dia em que foi deixado Trôade, ( b ) se o São Paulo começou a partir de Filipos no dia depois da Páscoa, ( c ) quanto ao cálculo da Páscoa . Devemos, portanto, provavelmente demitir este elemento de cálculo dos anos, embora a data de Ramsay é por outras razões bastante prováveis. Atos 20: 8

 

 

 

12 Felix e Festus . Felix casou Drusilla, a irmã de Agripa II, não muito tempo depois da adesão deste último às tetrarchies de Herodes Filipe e Lisânias (. c [Nota:. cerca de, aproximadamente] . anúncio 52 53); para quem se casara Azizus de Emesa sobre a adesão de Agripa, e "não muito tempo depois" o abandonaram por Felix (Joseph. Ant . XX. vii. 1, 2). Assim, prisão de São Paulo não poderia ter sido antes do verão de 54 dC Felix parece ter se tornado procurador em 52 dC, mas ser previamente tinha realizado algum escritório em Samaria (e, possivelmente, na Judéia), sob, ou concomitantemente com, Cumanus; e isso explica os "muitos anos" de Atos 24:10 (ver art. Felix). Uma aparente contradição entre Tácito, Flávio Josefo, e Eusébio é resolvido por Turner ( op. cit. p. 418), contra Harnack ( Chronologie , p. 233 f.), que interpreta Eusébio no sentido de que Felix tomou posse em 51 dC. Atos 24:10

 

 

 

A data de chegada de Festo é muito disputado. Lightfoot, Wieseler e Schürer concluir que ele não poderia ter sido antes do anúncio de 60 ou 61 anos, por causa de Atos 24:10Atos 24:10 , e por descrição de Josefo sobre os eventos que aconteceram sob Felix implica o decurso de muitos anos. Mas para esses eventos cinco ou seis anos são amplamente suficientes; e para os "muitos anos" ver acima. Eusébio ( Chronicle ), seguido por Harnack, diz que Festus chegou no segundo ano de Nero, ou seja, outubro ad 55 de outubro 56 dC Mas Eusébio, provavelmente, faz o primeiro ano de um imperador começar em setembro depois de sua ascensão (Turner, p. 418), e isso tornaria o segundo ano para ser ad setembro 56 a ad setembro 57; conformidade Rackham ( Atos , p. 454) dá 57 dC para a chegada de Festo. Outro argumento para uma data próxima para a chegada de Festo é que Felix foi absolvido, após a sua recordação, por influência de seu irmão Pallas (Joseph. Ant . XX. viii. 9), e isso só poderia ter sido (diz-se) enquanto Pallas ainda estava no escritório (Josefo diz que Pallas "Foi nessa época realizada no maior honra 'Nero). Mas ele foi demitido pouco antes Britânico 'aniversário de 14 anos, na primavera de 55 dC (Tácito, Ann . xiii. 14 f.). Isto, no entanto, faria chegada Festo em qualquer caso muito precoce; seria, no verão de 54 dC, antes da morte de Cláudio, o que contradiz Eusébio ( Chron ., e HE ii. 22). Harnack supõe que Tácito escreveu 'décimo quarto aniversário' em erro para 'XV'. É, no entanto, preferível supor que Pallas ainda influência mantidas mesmo depois de ter deixado o cargo. Turner sugere que, de qualquer modo a absolvição de Félix, quando acusado pelos judeus, mostra que Popéia ainda não tinha adquirido a sua influência sobre Nero. Isso começou em 58 dC, embora ele não se casou com ela até 62 dC, ano da morte Pallas 'por ele. Esta consideração, então, milita contra a data de Lightfoot (ad 60 ou 61). Data de Harnack (ad 56) vem de seguir Eusébio; e, consequentemente, ser datas dos eventos de Atos dois ou três anos, pelo menos, antes de Ramsay e Turner. Mesmo naqueles primeiros tempos, se Pallas ainda estava no escritório quando Felix foi absolvido, não é fácil conciliar com a afirmação de Tácito. Não parece seguro confiar na cronologia de Eusébio, neste caso, considerando-se que, em outros casos, ela é tão impreciso.

 

 

 

  1. perseguições de Nero e Domiciano

 

 

 

(1) A morte de São Pedro e de São Paulo . Não há nenhuma boa razão para supor que os dois apóstolos morreram no mesmo dia ou até mesmo no mesmo ano, embora possamos provavelmente concluir que ambos foram martirizados sob Nero. Sua comemoração conjunta é devido a seus corpos terem sido transferidos para as catacumbas em conjunto em 29 de junho, ad 258 (por isso o calendário Philocalian, ad 354). Clemente de Roma ( Cor 5.) menciona-los na mesma conexão como exemplos de paciência; Inácio, escrevendo aos Romanos (§ 4), diz: "Eu não impõem-lo como Pedro e Paulo fez"; Tertuliano diz que os dois foram martirizados em Roma sob Nero ( Scarp 15. Prœscr de 36 [. Patr Lat. , e assim por Orígenes (Euseb. ii 174 f, 59...]) HE iii 1.); Dionísio de Corinto, diz 'quase ao mesmo tempo "(Euseb. HE ii 25.); Caius ( c [Nota:. cerca de, aproximadamente] . ad 200) descreve seus túmulos perto de Roma (Euseb. ib. ). Prudêncio ( Peristeph . xii. 5), na 4 ª cento., é o primeiro a dizer que eles morreram no mesmo dia. Eusébio coloca a sua morte no final do reinado de Nero, ou seja, não muito antes de 68 dC As considerações determinantes são: ( a ) a ligação das mortes com o fogo em Roma, em julho de 64 dC; ( b ) o intervalo necessário após a absolvição de St. Paul para suas viagens posteriores, o que levaria cerca de três anos; e este, se tomássemos a cronologia de Lightfoot ( Clement , i 75 n.. [Nota:.. nota]), provavelmente nos impediria de fixação em 64 dC como o ano da morte de São Paulo; ( c ) a data da Primeira Epístola de São Pedro, se um verdadeiro trabalho; e ( d ) o fato de que São Marcos participou tanto Apóstolos, a sugestão é que ele serviu São Pedro após a morte de St. Paul. A última consideração, se for verdade, faria o martírio de São Pedro, o mais tarde dos dois. A data de 1 Pedro é uma dificuldade. Ele torna o cristianismo um crime ( 1 Pedro 4:14 , por isso, Rev.), e é dito por Pfleiderer não ter sido tão antes do reinado de Trajano. No início, os cristãos eram acusados ​​de maus fazendo; em um período posterior eles foram condenados à morte , como cristãos . Ramsay dá razões para acreditar que a alteração foi feita por Nero, e desenvolvido no intervalo de 68 dC 96 sob os imperadores Vespasiano ( Ch., em Rom. Emp . pp. 245, 252 e ss., 280). O fato de perseguições sendo mencionados torna improvável que 1Pedro foi escrito antes de 64 dC (Lightfoot, Clement , ii. 498 f.), e seu endividamento de algumas das Epístolas de São Paulo implica em algum intervalo após o que foram escritas. Dr. Bigg, no entanto ( Internal Crit Com.. .), pleiteia uma data muito anterior, em uma discussão que não vai suportar abreviação de: ele acha que as perseguições mencionadas não eram do Estado em tudo, mas vem dos judeus. Ramsay, por outro lado, acha que as províncias da Ásia Menor não pode ter sido tão plenamente evangelizado como 1Pedro implica antes de 65 dC, e que a Epístola foi escrito c [Nota:. cerca de, aproximadamente] . anúncio de 80, logo depois que data St. Peter morreu. Mas isso é contra tudo o testemunho patrístico, que há poucas razões para rejeitar. Provavelmente, então, devemos datar a morte de ambos os Apóstolos no reinado de Nero. Dois dos argumentos acima mencionados por um lado que os dois martírios deve ter sido em estreita ligação com o fogo Roman; e, por outro lado, que São Marcos só pode ter assistido por um apóstolo após a morte do outro parecem ter pouco peso. Se, como parece provável do que já foi dito, o regime geral da cronologia adotada por Lightfoot e Wieseler coloca os eventos de Atos um ano ou dois tarde toda, o argumento para adiar a data da morte de St. Paul, para permitir para suas viagens, quedas, embora a data posterior para a morte é em si bastante provável. Em geral, a conclusão parece ser que os martírios pode ter ocorrido em qualquer momento entre 64 AD e AD 68, mais provavelmente no final do que para o início desse período, embora não necessariamente no mesmo ano.

FONTE MAURICIOBERWALD.COMUNIDADES.NET

 

 

 

(2) O Apocalipse . Este trabalho nos dá nossas últimas indicações cronológicas em NT. Como 1Pedro, implica a perseguição para o nome; mas, ao contrário de 1Pedro, implica imperador culto. O tom de antagonismo ao Império é totalmente diferente do que das Epístolas de São Paulo e os Atos. Roma-culto foi muito desenvolvido por Domiciano, e foi mal em tudo proeminente na época de Nero. Esta característica em Rev., então, aponta para a cena que está sendo colocado na perseguição de Domiciano; e essa data é defendida por Swete ( Apocalipse , p. xcv. ff. o comentário Inglês mais completo do trabalho) e Ramsay ( Ch., em Rom. Emp . p. 295 e segs.). É aceito por Sanday ( JThSt [Nota: THST Jornal de Estudos Teológicos.] viii 481 ff, julho de 1907..). Lightfoot, no entanto ( Bibl. Ess . p. 51, Sup. Rel . p. 132), e Westcott ( St. John , Introd. p. lxxxiv.) defendem uma data durante a perseguição de Nero para, principalmente por causa da diferença de estilo . entre Ap e Jo, sendo este último datado no final do século; este argumento assume a identidade da autoria, e faz pouco subsídio para uma possível diferença de escribas. Outros argumentos a data nerônica para ter sido tomada a partir do número da Besta, que é suposto para significar, em letras hebraicas, os nomes de Nero César, e da indicação quanto aos "reis" (imperador) em 17:10. A data anterior era moda há uma geração, mas a reação tem recentemente, em conjunto, bem como o parecer de Irineu é agora amplamente apoiado, ou seja, que o livro foi escrito no final do reinado de Domiciano, que morreu ad 96 (Iren . Haer . v. 30 3; Euseb. HE iii 18).. A evidência parece preponderar em grande parte a favor da suposição de que a última década do primeiro centavo. é que ilustrado pelo último livro da Canon NT.

 

 

III. Resultados. A tabela a seguir apresenta as datas chegou por Harnack, Turner, Ramsay, e Lightfoot, respectivamente. Os resultados estão na Lightfoot principal também aqueles de Wieseler, Lewin, e Schürer. Para este autor as datas intermediárias parecem ser os únicos que preencham todas as condições necessárias; mas ano de Turner para conversão de São Paulo parece menos provável do que Ramsay. Tendo em vista, porém, da confusão ao considerar os anos imperiais, meses lunares, e assim por diante, seria inútil esperar qualquer coisa como certeza na determinação datas NT.

 

fonte Dicionário Hastings 'da Bíblia