Translate this Page

Rating: 2.7/5 (307 votos)




ONLINE
2




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


A REBELIÃO DE ABSALÂO (SUBSIDIO)
A REBELIÃO DE ABSALÂO (SUBSIDIO)

MAURICIO BERWALD SUBSIDIO PARA AS AULAS

A REBELIÃO DE ABSALÂO

Comentário Matthew Henry

2 Samuel 15 

Introdução

O nome de Absalão significa “a paz de seu pai”, mas ele prova seu maior problema; tantas vezes ficamos desapontados com nossas expectativas da criatura. A espada envolvida na casa de Davi até então estivera entre seus filhos, mas agora começa a ser atraída contra ele, com essa irritação, para que ele possa agradecer a si mesmo por isso, pois, se tivesse feito justiça ao assassino, ele teria impedido traidor. A história da rebelião de Absalão começa com este capítulo, mas devemos passar por mais três ou quatro antes de vermos o fim dela. Neste capítulo temos, I. As artes que Absalão costumava insinuar nas afeições do povo ( 2 Samuel 15: 1-6 ). II. Sua declaração aberta de suas pretensões à coroa em Hebron, para onde ele foi sob a cor de um voto,2 Samuel 15: 7-12 ). III O aviso trouxe isso a Davi e sua fuga de Jerusalém ( 2 Samuel 15: 13-18 ). Em sua fuga nos é dito, 1. O que se passou entre ele e Ittai ( 2 Samuel 15: 19-22 ). 2 . A preocupação do país por ele ( 2 Samuel 15:23 ). 3 . Sua conferência com Zadoque ( 2 Samuel 15: 24-29 ). 4 . Suas lágrimas e orações nesta ocasião ( 2 Samuel 15: 30-31 ). 5 . Assuntos combinados por ele com Husai ( 2 Samuel 15: 32-37 ). Ora, a palavra de Deus foi cumprida, para que ele “levantasse o mal contra ele de sua própria casa”. 2 Samuel 12:11.

 

Versos 1-6

Absalão não é mais tão restaurado para o seu lugar na corte do que ele pretende estar no trono. Aquele que estava desobedecido sob seus problemas tornou-se insuportavelmente orgulhoso quando eles terminaram; e ele não pode se contentar com a honra de ser o filho do rei e a perspectiva de ser seu sucessor, mas ele deve ser rei agora. Sua mãe era filha de um rei; Por isso, ele se deu valor e desprezou a seu pai, que era filho de Jessé. Ela era filha de um rei pagão, o que o tornava menos preocupado com a paz de Israel. Davi, nessa questão infeliz desse casamento, sofria por estar sendo desequilibrado por um incrédulo. Quando Absalão se restituísse a favor do rei, se tivesse algum senso de gratidão, teria estudado como obrigar seu pai e torná-lo fácil; mas, ao contrário, ele medita como solapá-lo, roubando os corações das pessoas dele. Duas coisas recomendam um homem à estima popular - grandeza e bondade.

 

  1. Absalão parece ótimo, 2 Samuel 15: 1 . Soube do rei de Gessur (o que não era permitido aos reis de Israel) multiplicar cavalos, o que o fazia parecer desejável, enquanto seu pai, em sua mula, parecia desprezível. O povo desejava um rei como as nações; e tal Absalão será, aparecendo em pompa e magnificência, acima do que havia sido visto em Jerusalém. Samuel havia predito que esta seria a maneira do rei: Ele terá carruagens e cavaleiros, e alguns correrão diante de seus carros ( 1 Samuel 8:11); e esta é a maneira de Absalão. Cinquenta lacaios (em libras ricas que podemos supor) correndo diante dele, para notificar sua abordagem, gratificariam muito seu orgulho e a fantasia tola do povo. David pensa que este desfile é projetado apenas para enfeitar sua corte e conspirar para isso. Esses pais não sabem o que fazem que se entregam a um humor orgulhoso em seus filhos; porque eu vi mais jovens arruinados pelo orgulho do que por qualquer luxúria qualquer.
  2. Absalom vai parecer muito bom também, mas com um design muito ruim. Se ele tivesse se mostrado um bom filho e um bom sujeito, e se propusesse a servir ao interesse de seu pai, ele teria cumprido seu dever presente e se mostrado digno de honras futuras, após a morte de seu pai. Aqueles que sabem obedecer bem sabem governar. Mas mostrar como um bom juiz e quão bom ele será será enganar a si mesmo e aos outros. Aqueles que são bons de fato são bons em seu próprio lugar, não que finjam quão bons eles seriam nos lugares de outras pessoas. Mas esta é toda a bondade que encontramos em Absalão.
  3. Ele deseja que ele seja um juiz em Israel, 2 Samuel 15: 4 . Ele tinha toda a pompa e todo o prazer que poderia desejar, vivia tão grande e com tanta facilidade quanto qualquer homem pudesse; todavia isso não o satisfará, a menos que ele também tenha poder: Oh, que eu fosse juiz em Israel! Aquele que deveria ter sido julgado até a morte por assassinato tem a imprudência de tentar ser um juiz dos outros. Não lemos sobre a sabedoria, a virtude ou o aprendizado de Absalão nas leis, nem deu provas de seu amor à justiça, mas o contrário; ainda ele deseja que ele fosse juiz. Note, Aqueles são geralmente mais ambiciosos de preferência que são menos adequados para isso; os mais qualificados são os mais modestos e autônomos, ao passo que não é melhor que o espírito de um Absalão que diz: Oh! que eu sou juiz em Israel!
  4. Ele toma um curso muito ruim para a realização de seu desejo. Se ele tivesse pedido humildemente a seu pai para empregá-lo na administração da justiça, e estudou para se qualificar para ele (de acordo com a regra, Êxodo 18:21).), sem dúvida ele teria certeza do lugar do próximo juiz que caiu; mas isso também significa um cargo para seu espírito orgulhoso. Está abaixo dele ser subordinado, embora ao rei seu pai; ele deve ser supremo ou nada. Ele quer ser tão juiz que todo homem que tem alguma causa venha a ele: em todas as causas, e sobre todas as pessoas, ele deve presidir, pouco pensando que uma fadiga seria ter cada homem vindo a ele. O próprio Moisés não pôde suportar isso. Aqueles que não sabem que poder é esse alcance tanto, muito. Para ganhar o poder que ele visa, ele se esforça para instilar na mente das pessoas,

(1) Uma má opinião da atual administração, como se os assuntos do reino fossem totalmente negligenciados, e nenhum cuidado fosse tomado sobre eles. Contornou-o tudo o que podia, que tinha negócios no conselho, perguntou qual era o negócio deles; e, [1] Após um pequeno e geral inquérito sobre sua causa, ele o declarou bom: Tuas questões estão certas. Um homem adequado, na verdade, para ser um juiz, que daria juízo ao ouvir apenas um lado! Pois ele tem uma causa ruim, na verdade, que não pode dar uma boa cor a ela, quando ele mesmo tem a narração da história. Mas, [2] Ele disse-lhes que não havia por objetivo apelar ao trono: “ Não há homem algum do rei para ouvir-te.O rei é ele mesmo velho e passado negócios, ou tão ocupado com suas devoções que ele nunca se importa com negócios; seus filhos são tão viciados em seus prazeres que, embora tenham o nome de chefes de governo, eles não cuidam dos assuntos que lhes foram confiados ”. Ele parece insinuar o grande desejo que havia dele quando ele foi banido e confinado. e quanto o público sofreu por seu exílio; o que seu pai disse verdadeiramente no reinado de Saul ( Salmo 75: 3 ), ele diz falsamente: A terra e todos os seus habitantes são dissolvidos, todos irão para a ruína e a destruição, a menos que eu suporte os pilares dela.Todos os apelantes devem acreditar que ele nunca terá justiça, a menos que Absalão seja vice-rei ou justiça do senhor. É o modo de homens turbulentos, facciosos e aspirantes reprovarem o governo sob o qual estão submetidos. Os presunçosos são eles, obstinados e sem medo de falar mal das dignidades, 2 Pedro 2:10 . Mesmo o próprio Davi, o melhor dos reis e sua administração, não conseguiu escapar da pior das censuras. Aqueles que pretendem usurpar gritam de mágoas e fingem não projetar nada além da reparação deles: como Absalão aqui.

(2.) Uma boa opinião de sua própria aptidão para governar. Para que o povo dissesse: “Ó, que Absalão fosse juiz!” (E eles são suficientemente aptos para desejar mudanças), ele se recomenda a eles, [1.] Como muito diligente. Levantou-se cedo e apareceu em público antes que o resto dos filhos do rei se mexesse, e ficou parado ao lado do portão, onde ficavam as cortes do julgamento, como se estivesse preocupado em ver a justiça ser feita e os negócios públicos serem despachados. [2] Como muito curioso e curioso, e desejoso de estar familiarizado com o caso de cada um. Ele saberia de que cidade cada um era que veio para julgamento, para que ele pudesse se informar sobre cada parte do reino e seu estado, 2 Samuel 15: 2. [3.] Como muito familiar e humilde. Se algum israelita se ofereceu para obedecer a ele, ele o abraçou e o abraçou como amigo. A conduta de nenhum homem poderia ser mais condescendente, enquanto seu coração estava tão orgulhoso quanto o de Lúcifer. Projetos ambiciosos são freqüentemente realizados por uma demonstração de humildade, Colossenses 2:23 . Ele sabia que graça ele atribuía à grandeza de ser afável e cortês, e quanto ganha em pessoas comuns: se ele tivesse sido sincero nisso, teria sido seu louvor; mas bajular o povo para poder traí-lo era uma hipocrisia abominável. Ele se abaixa e se inclina, puxando-os para a sua rede, Salmos 10: 9 , Salmos 10:10 .

Versículos 7-12

Temos aqui a ruptura da rebelião de Absalão, que ele vinha fazendo há muito tempo. Diz-se que é depois de quarenta anos, 2 Samuel 15: 72 Samuel 15: 7 . Mas de onde é para ser datado, não nos é dito; não desde o princípio de Davi seu reinado, pois então cairia no último ano de sua vida, o que não é provável; mas também de sua primeira unção de Samuel sete anos antes, ou melhor, (acho) do desejo do povo de um rei, e da primeira mudança do governo em uma monarquia, que poderia durar cerca de dez anos antes que Davi começasse a reinar; está habilmente datado dali, para mostrar que o mesmo espírito inquieto ainda estava trabalhando, e ainda assim eles foram dados para mudar: agora tão afeiçoado a um novo homem quanto a um novo modelo. Então caiu sobre o trigésimo ano do reinado de Davi. Absalão

 

  1. O lugar que ele escolheu para o encontro de seu partido foi Hebron, o lugar onde ele nasceu e onde seu pai começou seu reinado e continuou por vários anos, o que daria alguma vantagem às suas pretensões. Todos sabiam que Hebron era uma cidade real; e estava no coração do povo de Judá, em que tribo, provavelmente, ele achava que seu interesse era forte.
  2. A pretensão que ele tinha de ir para lá e convidar seus amigos para lá era oferecer um sacrifício a Deus, em cumprimento de um voto que ele havia feito durante o seu banimento, 2 Samuel 15: 7 2 Samuel 15: 72 Samuel 15: 8 2 Samuel 15:11 , 2 Samuel 15: 8. Temos motivos suficientes para suspeitar que ele não fez nenhum voto desse tipo; Não parece que ele estivesse tão religiosamente inclinado. Mas aquele que não aderiu ao assassinato e à traição não faria da consciência uma mentira para servir ao seu propósito. Se ele dissesse que fizera esse voto, ninguém poderia contestá-lo. Sob esta pretensão, 1. Ele conseguiu a licença de seu pai para ir a Hebron. Davi ficaria satisfeito em saber que seu filho, em seu exílio, estava tão desejoso de voltar a Jerusalém, não apenas a cidade de seu pai, mas a cidade do Deus vivo - que ele olhava para Deus, para trazê-lo de volta, - que ele havia prometido, se fosse trazido de volta, servir o Senhor, cujo serviço ele até então havia negligenciado, - e que agora, sendo trazido de volta, ele se lembrava de seu voto e resolveu realizá-lo. Se ele acha que é adequado fazê-lo em Hebron, ao invés de em Sion ou Gibeon, o bom rei está tão satisfeito com a coisa em si que não se oporá a sua escolha do lugar. Veja como os tenros pais são dispostos a crer no melhor em relação a seus filhos e, com a menor indicação do bem, esperar, mesmo em relação aos que foram desfavoráveis, que se arrependam e se reformem. Mas quão fácil é para as crianças tirarem proveito da credulidade de seus bons pais, e para impor-lhes a demonstração de religião, enquanto ainda são o que eram! David ficou muito feliz ao ouvir que Absalão inclinado a Mas quão fácil é para as crianças tirarem proveito da credulidade de seus bons pais, e para impor-lhes a demonstração de religião, enquanto ainda são o que eram! David ficou muito feliz ao ouvir que Absalão inclinado a Mas quão fácil é para as crianças tirarem proveito da credulidade de seus bons pais, e para impor-lhes a demonstração de religião, enquanto ainda são o que eram! David ficou muito feliz ao ouvir que Absalão inclinado asirva ao Senhor e , portanto, prontamente lhe deu permissão para ir a Hebron e ir para lá com solenidade. 2. Ele conseguiu um bom número de sóbrios cidadãos para ir junto com ele, 2 Samuel 15:11. Foram 200 homens, provavelmente dos principais homens de Jerusalém, que ele convidou para se juntar a ele em sua festa após seu sacrifício; e eles seguiram em sua simplicidade, sem suspeitar que Absalão tivesse um desígnio ruim nessa jornada. Ele sabia que não adiantava tentá-los em sua trama: eram invioláveis ​​para David. Mas ele os atraiu para acompanhá-lo, para que as pessoas comuns pudessem achar que eram do seu interesse e que David estava abandonado por alguns de seus melhores amigos. Nota: Não é novidade para homens muito bons, e coisas muito boas, serem usados ​​para projetar homens para dar cor às más práticas. Quando a religião é feita um cavalo de perseguição, e sacrifica um chifre de sapato, para sedição e usurpação, não é de se admirar se alguns que foram bem afetados à religião, como esses seguidores de Absalão aqui,

III O projeto que ele fez foi se fazer proclamar rei por todas as tribos de Israel, após um sinal dado, 2 Samuel 15:102 Samuel 15:10 . Espiões foram enviados para o exterior, para estarem prontos em todos os países para receberem o aviso com satisfação e aclamações de alegria, e para fazer as pessoas acreditarem que as notícias eram muito verdadeiras e muito boas, e que todos estavam preocupados em pegar em armas seu novo rei. Após a propagação repentina desta proclamação, " Absalão reina em Hebron,”Alguns concluiriam que Davi estava morto, outros de que ele havia renunciado: e assim aqueles que estavam no segredo atrairiam muitos a comparecerem a Absalão, e virem em seu auxílio, os quais, se tivessem entendido corretamente o assunto, abominou o pensamento disso, mas, sendo atraído, iria aderir a ele. Veja que artifícios os homens ambiciosos usam para a determinação de seus fins; e em questões de estado, bem como em questões de religião, não nos apressemos a acreditar em todo espírito, mas provemos os espíritos.

  1. A pessoa que ele particularmente cortejava e confiava nesse caso era Aitofel, um homem de pensamento político, e que tinha uma cabeça clara e uma grande bússola de pensamento, que tinha sido o conselheiro de Davi, seu guia e seu conhecido ( Salmo 55:13 Salmo 55:13Salmos 41: 9 ). seu amigo familiar, em quem ele confiava, que comia do seu pão, Salmos 41: 9. Mas, por causa de algum desgosto por Davi contra ele ou contra Davi, ele foi banido, ou se aposentou de assuntos públicos, e viveu em particular no país. Como deve um homem de tão bons princípios como Davi, e um homem de tais princípios corruptos como Aitofel, concordar por muito tempo? Um instrumento mais apto que Absalão não conseguiu encontrar em todo o reino do que aquele que era um estadista tão importante, e ainda assim estava descontente com o ministério atual. Enquanto Absalão oferecia seus sacrifícios, em cumprimento de seu pretenso voto, mandou chamar a este homem. Tanta coisa era seu coração nos projetos de sua ambição, que ele não podia ficar para dar um fim à sua devoção, que mostrava em que era seu olho, e que era apenas por uma pretensão que ele fazia longas oferendas.
  2. A festa que se juntou a ele provou, por fim, muito considerável. As pessoas aumentaram continuamente com Absalão, o que tornou a conspiração forte e formidável. Todo aquele a quem ele elogiou e acariciou (pronunciando seus assuntos de maneira correta e boa, especialmente se depois a causa foi contra ele) não só veio a si mesmo, mas fez todo o interesse que podia por ele, de modo que ele não queria números. A maioria não é uma regra certa para julgar a equidade por. Todo o mundo se perguntou depois da fera.Se Absalão formou esse projeto meramente no auge de sua ambição e predileção a governar, ou se não havia nele malícia contra seu pai e vingança por seu banimento e confinamento, embora essa punição fosse muito menor do que ele merecia, não aparecer. Mas, geralmente, aquilo que visa a coroa visa a cabeça que a usa.

Versículos 13-23

Aqui está, I. O aviso trouxe a rebelião de Davi de Absalão, 2 Samuel 15:132 Samuel 15:13 . O assunto já era ruim o suficiente e, no entanto, parece ter sido agravado para ele (como costuma acontecer com as coisas) do que realmente era; pois foi-lhe dito que os corações dos homens de Israel (isto é, a generalidade deles, pelo menos os líderes) estavam atrás de Absalão. Mas Davi era o mais apto a acreditar nisso, porque agora podia lembrar-se das artes que Absalão usara para invadi-las, e talvez refletisse com pesar que não havia feito mais para contrabalançá-lo e assegurar seu próprio interesse, que ele estava muito confiante. Note, é a sabedoria dos príncipes para se certificar de seus súditos; pois, se eles os tiverem, eles têm suas bolsas, e armas, e tudo a seu serviço.

 

  1. O alarme que isso deu a Davi e as resoluções a que ele chegou. Podemos muito bem imaginá-lo de maneira atordoada, quando ele ouviu que o filho que ele amava tão carinhosamente, e que era tão indulgente, estava de braços tão inatural e ingratos contra ele. Bem, ele poderia dizer com César, Kai su teknon - O que, meu filho? Não deixe que os pais elevem muito as esperanças de seus filhos, para que não se desapontem. Davi não chamou um concílio, mas, consultando apenas a Deus e seu próprio coração, determinou imediatamente a sair de Jerusalém, 2 Samuel 15:14 2 Samuel 15:14. Ele adotou essa estranha determinação, tão desagradável a seu caráter de homem de coragem: 1. Como penitente, submetendo-se à vara e deitado sob a mão corretora de Deus. Consciência agora lembrou-o do seu pecado em matéria de Urias, e a sentença que ele estava sob isso, que era que o mal deveria surgir contra ele fora de sua própria casa. “Agora”, pensa ele, “a palavra de Deus começa a ser cumprida, e não é para eu lutar ou lutar contra ela; Deus é justo e eu me submeto. ”Antes do Absalão injusto, ele podia justificar-se e resistir; mas diante do Deus justo ele deve condenar a si mesmo e ceder aos seus juízos. Assim ele aceita a punição de sua iniqüidade.Salmos 51:18Ou 2. Como político. Jerusalém era uma cidade grande, mas não defensável; deve parecer, pela oração de Davi ( Salmo 51:18), que as paredes não foram construídas, muito menos foram regularmente fortificadas. Era muito grande para ser guarnecido por uma força tão pequena como David tinha agora com ele. Ele tinha motivos para temer que a generalidade dos habitantes fosse muito bem afetada a Absalão para ser fiel a ele. Se ele se fortificasse aqui, ele poderia perder o país, no qual, especialmente entre os que se encontravam mais distantes da adulteração de Absalão, ele esperava ter mais amigos. E ele tinha tanta bondade por Jerusalém que não tinha condições de torná-la sede da guerra e expô-la às calamidades de um cerco; ele preferirá abandoná-lo aos rebeldes. Nota: Bons homens, quando sofrem, não se importam com quão poucos estão envolvidos com eles no sofrimento.

III Sua fuga apressada de Jerusalém. Seus servos concordaram com as medidas que ele tomou, fielmente aderiu a ele ( 2 Samuel 15:15 2 Samuel 15:15 ), e assegurou-lhe de sua lealdade inviolável, após o que: 1. Ele saiu de Jerusalém a pé, enquanto seu filho Absalão teve carros e cavalos . Nem sempre é o melhor homem, nem a melhor causa, que faz a melhor figura. Veja aqui, não apenas o servo, mas o traidor, a cavalo, enquanto o príncipe, o legítimo príncipe, caminha como servo sobre a terra, Eclesiastes 10: 7Eclesiastes 10: 7 2 Samuel 15:18 2 Samuel 15:17 . Assim ele escolheu fazer, para se apascentar tanto mais sob a mão de Deus, e em condescendência com seus amigos e seguidores, com quem ele iria andar, em sinal de que ele iria viver e morrer com eles. 2. Ele levou sua casa com ele, suas esposas e filhos, para que ele pudesse protegê-los neste dia de perigo, e que eles poderiam ser um conforto para ele neste dia de luto. Os mestres das famílias, em seus maiores sobressaltos, não devem negligenciar seus lares. Dez mulheres, que eram concubinas, ele deixou para trás, para manter a casa,pensando que a fraqueza de seu sexo os protegeria do assassinato, e sua idade e relação com ele os protegeria do estupro; mas Deus anulou isto para o cumprimento de sua palavra. 3. Ele levou consigo sua guarda de vida, ou grupo de aposentados, os queretitas e peleteus, que estavam sob o comando de Benaia, e os giteus, que estavam sob o comando de Itai, 2 Samuel 15:18 . Estes giteus parecem ter sido, por nascimento, filisteus de Gate, que vieram, um regimento deles, 600 ao todo, para entrar no serviço de Davi, tendo-o conhecido em Gate, e muito amando-o por sua virtude e piedade, e tendo abraçado a religião dos judeus. Davi fez de sua garde du corps - sua guarda de corpo,e eles aderiram a ele em sua aflição. O Filho de Davi não encontrou tanta fé em Israel como em um centurião romano e uma mulher de Canaã. 4. Todos os que, do povo de Jerusalém, levaram consigo, e pararam a certa distância da cidade, para os exaltarem , 2 Samuel 15:17 . Ele não obrigou ninguém. Aqueles cujos corações estavam com Absalão, a Absalão, deixaram-nos ir, e assim será a sua condenação: eles logo terão o suficiente dele. Cristo não pede nada além de voluntários.

  1. Seu discurso com Ittai, o geteu, que comandou os prosélitos dos filisteus.
  2. Davi dissuadiu-o de ir junto com ele, 2 Samuel 15:19 2 Samuel 15:19 , 2 Samuel 15:20 2 Samuel 15:20. Embora ele e seus homens pudessem ser muito prestativos para ele ainda, (1) Ele tentaria se ele era saudável para ele, e não inclinado a Absalão. Ele, portanto, pede que ele retorne ao seu posto em Jerusalém e sirva ao novo rei. Se ele não fosse mais que um soldado da fortuna (como dizemos), seria para aquele lado que pagaria e o preferiria melhor; e para esse lado, deixe-o ir. (2) Se ele fosse fiel a Davi, ainda assim Davi não o teria exposto às fadigas e perigos que ele agora contava. O terno espírito de Davi não pode suportar pensar que um estrangeiro e um exilado, um prosélito e um novo convertido, que devam, por todos os meios possíveis, ser encorajados e facilitados, devem, em sua primeira vinda, encontrar esse uso tão duro: Eu deveria fazer você subir e descer com a gente?Salmo 61: 7Não, retorne com teus irmãos. ”Almas generosas estão mais preocupadas com a participação que os outros têm em seus problemas do que em seus próprios. Itai será, portanto, demitido com uma bênção: Misericórdia e verdade sejam contigo, isto é, a misericórdia e verdade de Deus, misericórdia de acordo com a promessa, a promessa feita àqueles que renunciam a outros deuses e se colocam debaixo das asas da divina Majestade. Esta é uma despedida piedosa muito apropriada, quando nos separamos de um amigo, “ Misericórdia e verdade estejam contigo, e então tu estás seguro, e pode ser fácil, onde quer que estejas.” A dependência de Davi estava sobre a misericórdia e a verdade de Deus para conforto e felicidade, tanto para si quanto para seus amigos; veja Salmo 61: 7 .

2 . Itái bravamente resolveu não deixá-lo, 2 Samuel 15:212 Samuel 15:21 . Onde Davi está, seja na vida ou na morte, em segurança ou em perigo, haverá este amigo fiel dele; e ele confirma esta resolução com um juramento, para que ele não seja tentado a quebrá-la. Tal valor ele tem para Davi, não por causa de sua riqueza e grandeza (pois então ele o teria abandonado agora que ele o viu assim reduzido), mas por causa de sua sabedoria e bondade, que ainda eram as mesmas, que, o que quer que surja, ele nunca o deixará. Note que, na verdade, esse é um amigo que ama a todos os momentos e que vai aderir a nós na adversidade. Assim, devemos nos apegar ao Filho de Davi com todo o propósito de coração, para que nem a vida nem a morte nos separem de seu amor.

  1. A simpatia do povo comum com Davi em sua aflição. Quando ele e seus assistentes passaram o ribeiro de Cedrom (o mesmo riacho que Cristo passou quando ele entrou em seus sofrimentos, João 18: 1 João 18: 1 ), em direção ao caminho do deserto, que ficava entre Jerusalém e Jericó, todo o país chorou com uma voz alta, 2 Samuel 15:232 Samuel 15:23 . Porque havia o suficiente para chorar, 1. Para ver um príncipe assim reduzido, aquele que tinha vivido tão grande forçado de seu palácio e com medo de sua vida, com um pequeno séquito buscando abrigo em um deserto, para ver a cidade de Davi, que ele mesmo ganhou, construiu e fortificou, fez uma morada insegura para o próprio Davi. Isso levaria a compaixão até mesmo de estranhos a ver um homem caído tão baixo de tal altura, e isso pela maldade de seu próprio filho; um caso lamentável foi. Os pais que são abusados ​​e arruinados por seus próprios filhos merecem a terna simpatia de seus amigos tanto quanto qualquer um dos filhos ou filhas da aflição. Especialmente, 2. Para ver o seu próprio príncipe assim injustiçado, que tinha sido uma bênção tão grande para a sua terra, e não tinha feito nada para perder as afeições do seu povo; para vê-lo nesta aflição, e eles mesmos incapazes de ajudá-lo,

Versículos 24-30

Aqui temos, I. A fidelidade dos sacerdotes e levitas e sua firme adesão a Davi e seu interesse. Eles conheciam o grande afeto de Davi por eles e pelo seu ofício, apesar de suas falhas. O método que Absalão adotou para conquistar as afeições das pessoas não lhes causou nenhuma impressão; ele tinha pouca religião nele e, portanto, eles firmemente aderiram a Davi. Zadoque e Abiatar e todos os levitas, se ele for, o acompanharão, e tomarão a arca com eles, para que por ela pedem conselhos a Deus, 2 Samuel 15:242 Samuel 15:24 . Note, Aqueles que são amigos para a arca em sua prosperidade acharão um amigo para eles em sua adversidade. Antigamente, Davi não descansaria até encontrar um lugar de descanso para a arca; e agora, se os sacerdotes tiverem mente, a arca não descansará até que Davi volte para o seu descanso.

 

  1. A dissolução de Davi deles de volta à cidade, 2 Samuel 15:25 2 Samuel 15:25 , 2 Samuel 15:26 2 Samuel 15:26 . Abiatar era sumo sacerdote ( 1 Reis 2:35 1 Reis 2:35 ), mas Zadoque era seu assistente e assistiu mais de perto à arca, enquanto Abiatar era ativo nos negócios públicos, 2 Samuel 15:24 2 Samuel 15:24 . Portanto, David dirige seu discurso a Zadoque, e é um excelente discurso, e mostra que ele está em um estado muito bom sob sua aflição, e que ainda mantém sua integridade. 1. Ele é muito solícito pela segurança da arca: “Por todos os meios leve a arca de volta para a cidade,Salmo 137: 6 Isaías 38:22 2 Samuel 15:25 Jó 9:12 Jó 33:13 Jó 23:13 Jó 23:15não deixe que isso seja inquieto e exposto comigo, aloje isso novamente na tenda lançada para isto; Certamente Absalão, por mal que seja, não fará mal algum. ”O coração de Davi, como Eli, treme pela arca de Deus. Note, argumenta um bom princípio estar mais preocupado com a prosperidade da igreja do que com a nossa própria, preferindo Jerusalém antes de nossa principal alegria ( Salmo 137: 6).), o sucesso do evangelho e o florescimento da igreja, acima de nossa própria riqueza, crédito, facilidade e segurança, mesmo quando estão em maior risco. 2. Ele deseja muito voltar ao gozo dos privilégios da casa de Deus. Ele irá considerá-lo o maior exemplo do favor de Deus para ele, se ele puder, mas uma vez mais ser trazido de volta para vê-lo e sua habitação. Isso será mais sua alegria do que ser trazido de volta ao seu próprio palácio e trono novamente. Note, almas graciosas medem seus confortos e conveniências neste mundo pela oportunidade que lhes dão de comunhão com Deus. Ezequias desejou a recuperação de sua saúde por este motivo, para que ele pudesse subir à casa do Senhor, Isaías 38:22 . 3. Ele é muito submisso à santa vontade de Deus em relação à questão desta dispensação das trevas. Ele espera o melhor ( 2 Samuel 15:25 ), e espera por isso do favor de Deus, que ele parece ser a fonte de todo bem: “Se Deus me favorecer até agora, serei novamente estabelecido como antigamente. Mas ele prevê o pior: “Se ele me negar esse favor - se ele assim disser, não tenho prazer em ti - sei que mereço a continuação de seu descontentamento; seu santo será feito ”. Veja-o aqui pacientemente aguardando o evento:“ Eis aqui, eu estou como servo esperando ordens ”, e o vejo disposto a se comprometer com Deus a respeito dele:“ Que ele faça a mim como parece ser bom para ele.Não tenho nada a objetar. Tudo está bem com o que Deus faz. ”Observe com que satisfação e santa complacência ele fala da disposição divina: não apenas“ Ele pode fazer o que quiser ”, subscrevendo seu poder ( Jó 9:12 ), ou“ Ele tem o direito de fazer o que quiser ”, subscrevendo sua soberania ( Jó 33:13 ), ou“ Ele fará o que quiser ”, subscrevendo sua imutabilidade ( Jó 23:13 ; Jó 23:15 ), mas“ Deixe-o para o que ele quiser,”Subscrevendo a sua sabedoria e bondade. Note, é nosso interesse, bem como dever, alegremente concordar com a vontade de Deus, seja o que for melhor para nós. Para que não nos queixemos do que é, vamos ver a mão de Deus em todos os eventos; e para que não tenhamos medo do que será, vamos ver todos os eventos nas mãos de Deus.

III A confiança que Davi colocou nos sacerdotes é que eles serviriam ao seu interesse ao máximo de seu poder em sua ausência. Ele chama Zadoque um vidente ( 2 Samuel 15:27 2 Samuel 15:27 ), isto é, um homem sábio, um homem que pode ver em negócios e discernir o tempo e o julgamento: “Tens os teus olhos na tua cabeça ( Eclesiastes 2:14).Eclesiastes 2:14 2 Samuel 15:28e, portanto, capaz de prestar-me serviço, especialmente enviando-me a inteligência dos movimentos e resoluções do inimigo. ”Um amigo que é um vidente, em tal exigência, valia vinte que não eram tão velozes. Para o estabelecimento de uma correspondência privada com os sacerdotes na sua ausência, ele nomeia: 1. Quem eles devem enviar para ele - seus dois filhos, Aimaaz e Jônatas, cujo casaco, se poderia esperar, seria a proteção deles, e de quem prudência e fidelidade que ele provavelmente tinha experiência. 2. Para onde eles devem enviar. Ele iria acampar na planície do deserto até que ele ouviu deles ( 2 Samuel 15:28), e então se moveria de acordo com as informações e conselhos que eles deveriam enviar a ele. Então eles voltaram para a cidade, para aguardar o evento. Era uma pena que qualquer perturbação fosse dada a um estado tão feliz como este, quando o príncipe e os padres tinham uma afeição tão grande pela confiança mútua.

  1. A postura melancólica em que Davi e seus homens se meteram quando, no começo de sua marcha, subiram ao monte das Oliveiras, 2 Samuel 15:302 Samuel 15:30 .

1 . O próprio Davi, como um profundo enlutado, cobriu a cabeça e o rosto de vergonha e rubor, foi descalço, como prisioneiro ou escravo, por mortificação, e ficou chorando. Tornou-se um homem de sua reputação de coragem e grandeza de espírito chorar assim como uma criança, apenas por medo de um inimigo à distância, contra quem ele poderia facilmente ter feito a cabeça, e talvez com um golpe ousado o derrotado? Sim, não se tornou mal a ele, considerando o quanto havia nesse problema, (1) Da indelicadeza de seu filho. Ele não podia deixar de chorar ao pensar que alguém que saísse de suas entranhas e tantas vezes se deitasse em seus braços deveria levantar o calcanhar contra ele. Dizem que o próprio Deus se entristece com as rebeliões de seus próprios filhos ( Salmo 95:10 Salmo 95:10 ) e até mesmo quebra com seu coração prostituto,Ezequiel 6: 9 Lamentações 3:19 Salmo 51: 3 Salmos 38: 4 Ezequiel 6: 9 . (2) Havia muito do desagrado de seu Deus nisso. Isso infundiu o absinto e ferveu na aflição e miséria, Lamentações 3:19 . Seu pecado foi sempre antes dele ( Salmo 51: 3 ), mas nunca tão claro nem nunca parecendo tão negro como agora. Ele nunca chorou assim quando Saul o perseguiu: mas uma consciência ferida faz com que os problemas repousem pesadamente, Salmos 38: 4 .

2 . Quando Davi chorou, toda a sua companhia chorou da mesma forma, sendo muito afetada com sua dor e disposta a compartilhar dela. É nosso dever chorar com aqueles que choram, especialmente nossos superiores e aqueles que são melhores que nós; pois, se isso for feito na árvore verde, o que será feito no seco? Nós devemos chorar com aqueles que choram pelo pecado. Quando Ezequias se humilhou por seu pecado, toda a Jerusalém se uniu a ele, 2 Crônicas 32:262 Crônicas 32:26 . Para evitar o sofrimento com os pecadores, vamos nos entristecer com eles.

Versículos 31-37

Nada, ao que parece, parecia mais ameaçador para Davi na trama de Absalão do que aquele que Aitofel estava nele; pois uma boa cabeça, em tal projeto, vale mais que mil mãos boas. Absalão não era ele mesmo um político, mas era totalmente de seu interesse, e seria o mais perigoso, porque estivera o tempo todo familiarizado com os conselhos e assuntos de Davi; se, portanto, ele pode ser confundido, Absalão é tão bom quanto derrotado e a cabeça da conspiração é cortada. Este David se esforça para fazer.

 

  1. Pela oração Quando ele soube que Aitofel estava no complô, ergueu o coração a Deus nesta breve oração: Senhor, converte o conselho de Aitofel em insensatez, 2 Samuel 15:31 2 Samuel 15:31 . Ele não teve oportunidade para uma longa oração, mas ele não era um daqueles que achavam que ele deveria ser ouvido por falar muito. Foi uma oração fervorosa: “ Senhor, peço-te,Jó 12:17 Isaías 3: 2 Isaías 3: 3faça isso. ”Deus está bem satisfeito com a importunidade daqueles que vêm a ele com suas petições. David é particular nesta oração; ele nomeia a pessoa cujos conselhos ele reza contra. Deus nos deixa, em oração, ser humildemente e reverentemente libertos com ele, e mencionar o cuidado particular, e o medo e a dor que pesam sobre nós. Davi não orou contra a pessoa de Aitofel, mas contra seu conselho, que Deus iria transformá-lo em loucura,que, embora ele fosse um homem sábio, ele poderia neste momento dar conselhos tolos, ou, se ele desse um sábio conselho, que pudesse ser rejeitado como tolo, ou, se fosse seguido, que por alguma providência ou outra poderia ser derrotado, e não atingir o fim. Davi orou nisso com a firme convicção de que Deus tem todos os corações em sua mão, e línguas também, que, quando lhe agrada, pode tirar o entendimento dos idosos e fazer os juízes loucos ( Jó 12:17 ; Isaías 3: 2 , Isaías 3: 3 ), e na esperança de que Deus possuísse e defendesse sua justa e ferida causa. Note que podemos orar com fé e orar com fervor, a fim de que Deus transforme esse conselho em loucura que é contra o seu povo.
  2. Por política. Devemos secundar nossa oração com nossos esforços, senão tentamos a Deus. É um bom serviço para contrariar a política dos inimigos da igreja. Quando Davi chegou ao cimo do monte, adorou a Deus, 2 Samuel 15:32 2 Samuel 15:32. Note que o choro não deve impedir a adoração, mas sim acelerá-lo. Agora ele escreveu o terceiro Salmo, como aparece no título; e alguns pensam que seu cântico era o culto que ele agora pagava a Deus. Agora mesmo a Providência trouxe Hushai para ele. Enquanto ele ainda falava, Deus ouviu e enviou a pessoa que deveria ser útil para enganar Aitofel. Ele veio a condolar com Davi em seu problema atual, com o casaco e a terra sobre a cabeça; mas Davi, tendo grande confiança em sua conduta e fidelidade, resolveu empregá-lo como espião em Absalão. Ele não o levaria consigo ( 2 Samuel 15:33 2 Samuel 15:33 ), pois ele tinha mais necessidade de soldados do que conselheiros, mas o mandou de volta a Jerusalém, para esperar pela chegada de Absalão, como desertor de Davi, e oferecer-lhe sua serviço, 2 Samuel 15:34 2 Samuel 15:34 . Assim, ele poderia se insinuar em seus conselhos e derrotar Aitofel, seja por dissuadir Absalão de seguir seu conselho ou por descobrir isso a Davi, para que ele pudesse saber onde ficar em guarda. Como essa dissimulação grosseira, sobre a qual David colocou Husai, pode ser justificada, como um estratagema na guerra, eu não vejo. O melhor que pode ser feito é que Absalão, se ele se rebelar contra seu pai, deve ficar de guarda contra toda a humanidade, e, se for enganado, seja enganado. Davi recomendou Husai a Zadoque e Abiatar, como pessoas apropriadas a serem consultadas ( 2 Samuel 15:35 2 Samuel 15:35 ), e a seus dois filhos, como homens confiáveis ​​a serem enviados em missão a Davi, 2 Samuel 15:36 2 Samuel 15:36 . Husai, assim instruído, veio a Jerusalém ( 2 Samuel 15:372 Samuel 15:37), para onde também Absalão logo veio com suas forças. Em quanto tempo os palácios reais e as cidades reais mudarão seus mestres! Mas nós procuramos por um reino que não pode ser assim abalado e em cuja posse não podemos ser perturbados.

       WWW.MAURICIOBERWALD.COMUNIDADES.NET