Translate this Page

Rating: 2.7/5 (307 votos)




ONLINE
2




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Subsidio jovens n.11 o ministerio de cura
Subsidio jovens n.11 o ministerio de cura

O MINSTERIO DE CURA DE JESUS SUBSIDIO N.11

 MAURICIO BERWALD PROFESSOR ESCRITOR

 

Comentando sobre o Evangelho de Marcos, uma vez o historiador sobre o século I, Robert Grant, afirmou, “é difícil achar qualquer grão não milagroso no Evangelho”. Dos 661 versículos que se encontram neste Evangelho, 209 tratam de milagres. Jesus não só pregou a chegada do reino de Deus como também a demonstrou através do ministério de cura, expulsão de demônios e outros milagres. Estes faziam parte normal do seu ministério (Mateus 4.23). Até os judeus mais hostis a Jesus reconheceram-no como operador milagroso de maravilhas e exorcista. Também Jesus deu aos seus doze discípulos a autoridade para realizar estas operações, como sinal e demonstração de que o reino estava próximo (Mateus 10.7), e fez o mesmo para com os setenta discípulos (Lucas 10.8-9). Estes sinais evidenciaram a chegada do reino e a vitória conseqüente sobre Satanás e seu poder (Mateus 11.22-28 par.).

 

Quando examinamos os momentos “críticos” ou “chaves” na história quando havia um avanço significante nos propósitos redentores de Deus, sempre encontramos a presença de sinais extraordinários. Por quê? Não tanto para o povo de Deus, quer seja Israel ou a igreja, mas para que o mundo, as nações saibam que Iahweh é o Deus verdadeiro e O glorifiquem. Qualquer outra motivação além deste testemunho bíblico deve levar a certa suspeita.

 

Portanto, os milagres servem a um propósito missionário. Dirigem-se ao mundo com a finalidade de chamá-lo para glorificar a Deus. Relegar-lhes qualquer papel ou nível insignificante só seria desprezar, ou na melhor hipótese, ignorar sua importância no desempenho do desafio missionário. Dizer que não são operantes hoje seria distorcer o testemunho bíblico pelos olhos da incredulidade. Não disse Jesus que o crente nele faria maiores obras que Ele (João 14.12)? Paulo não esclareceu que as manifestações milagrosas, o carismati, só desapareceriam depois da vinda de Cristo glorificado (1 Coríntios 13.10)?

 

Há 35 milagres atribuídos a Jesus nos Evangelhos. Eis a lista:

 

Transformou água em vinho — João 2.1-11

Curou o filho dum funcionário público — João 4.46-54

Curou um paralítico no poço — João 5.1-9

Curou um cego de nascimento — João 9.1-41

Alimentou 5.000 pessoas com 5 pães e 2 peixes — João 6.5-13

Pegou altas ondas sem prancha e sem se molhar! — João 6.19-21

Ressuscitou Lázaro da morte — João 11.1-44

Pescou 153 grandes peixes sem se molhar! — João 21.1-11

Expulsou um homem dominado por demônio — Lucas 4.33-35

Curou a sogra de Pedro — Lucas 4.38-39

Pescou peixes que enchiam dois barcos — Lucas 5.1-11

Curou um leproso — Lucas 5.12-13

Curou um paralítico descido pelo telhado — Lucas 5.17-25

Curou o homem de mão aleijada — Lucas 6.6-10

Curou o empregado de um oficial romano — Lucas 7.1-10

Ressuscitou o filho da viúva — Lucas 7.11-15

Acalmou uma tempestade — Lucas 8.22-25

Curou o homem dominado por legião de demônios — Lucas 8.27-35

Curou a filha de Jairo — Lucas 8.41-56

Curou a mulher com hemorragia

Curou um menino endemoninhado — Lucas 9.38-43

Expulso um demônio de mudez — Lucas 11.14

Curou a moça torta de 18 anos — Lucas 13.11-13

Curou o homem com as pernas e braços inchados — Lucas 14.1-6

Curou 10 leprosos — Lucas 17.11-19

Curou um mendigo cego — Lucas 18.35-43

Previu a negação de Pedro — Lucas 22.31-34

Sarou a orelha cortada do empregado do Sumo Sacerdote — Lucas 22.50-51

Curou dois cegos — Mateus 9.27-31

Tirou uma moeda da boca dum peixe — Mateus 17.24-27

Curou a filha endemoninhada da mulher cananéia — Mateus 15.21-28

Alimentou 4.000 pessoas com 7 pães e alguns peixes — Mateus 15.32-38

Secou uma figueira infrutífera — Mateus 21.18-22

Curou um surdo-mudo — Marcos 7.31-37

Curou outro cego — Marcos 8.22-26

 

I- RELATO DE MATEUS

Mateus capítulo 8 - OS MILAGRES DO REI

O evangelista, nos capítulos 5 a 7, apresentou o manifesto do Rei dos reis; nos capítulos 8 e 9, chama atenção às Suas credenciais. Disse Pedro no Pentecoste: "JESUS , o Nazareno, varão aprovado por DEUS diante de vós, com milagres, prodígios e sinais... Esteja absolutamente certa, pois, toda a casa de Israel de que a este JESUS  que vós crucificastes, DEUS o fez Senhor e CRISTO," Atos 2:22 e 36.

 

Mateus, nestes dois Capítulos, 8 e 9, narra alguns desses acontecimentos demonstrando que o Rei tem poder infinito, útil e ao dispor do Seu povo em todas as esferas da vida humana. Tem poder e autoridade:

(1) Sobre os corpos dos homens, para os sarar por contato, para os curar por palavra ao longe e para os ressuscitar da morte, 8:1-17; 9:18-31.

(2) Sobre as forças da natureza, 8:23-27.

(3) Sobre o reino dos demônios, 8:28-34; 9:32-37.

(4) Sobre o reino moral e espiritual; autoridade para perdoar pecados, 9:1-8.

(5) Sobre os corações dos homens, 9:9-13.. .

 

OS MILAGRES DO REI

Com este capítulo Mateus encerra o que começou a registrar no capítulo anterior, isto é, alguns dos eventos, fora de ordem cronológica, para mostrar o poder do Rei sobre as doenças, a natureza, a morte, o pecado, em uma palavra, sobre Satanás.

 

1- CURA DE UM LEPROSO, 8:1-4.

Nestas curas de JESUS , a lepra fala-nos do pecado repugnante, contagioso, lncurável. A paralisia faz-nos pensar na inatividade espiritual. A febre do corpo lembra a febre de espírito, o desassossego, a falta de paz, a ira. A demoniomania é escravatura tanto da alma como do corpo. Contudo, CRISTO cura não somente qualquer doença do corpo, mas a doença, que corresponda, da alma.

 

2- CURA DA SOGRA DE PEDRO 8: 14

Tendo JESUS  chegado à casa de Pedro, viu a sogra deste acamada e com febre. 15 Mas JESUS  tomou-a pela mão, e a febre a deixou. Ela se levantou e passou a servi-Io. 16 Chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele com a palavra expeliu os espíritos, e curou todos os que estavam doentes; 17 Para que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías: Ele mesmo tomou as nossas enfermidades e carregou com as nossas doenças.

Tendo JESUS  chegado à casa de Pedro (v. 14): CRISTO foi à casa de Simão e André, na cidade de Cafarnaum, acompanhado por Tiago e João, Mar. 1:21, 29.

Somente porque CRISTO não tinha onde reclinar a cabeça não devemos pensar que nos é proibido ter casa; Pedro. André e outros dos discípulos a tinham. Grande e inesperada foi a bênção ao aceitarem esse Hóspede em casa, mas não maior do que podemos esperar ao hospedá-Lo hoje.

Viu a sogra deste (v. 14) acamada e com febre (v. 14): Lucas, "o médico amado" (Col. 4:14) diz: "Com febre muito alta," Lc 4: 38. Quantas vezes temos os planos feitos e o dom de executá-Ios, mas ficamos obrigados a passar o tempo acamados? Contudo é a vontade de CRISTO libertar. - Lucas diz que os discípulos rogaram-Lhe por e!a (Luc. 4:38): A cura da sogra de Pedro foi, portanto. em resposta à intercessão. Devemos suplicar ao Senhor pelos doentes. Diz-se, também, em Lucas, que JESUS  repreendera a febre, Luc. 4:39. Não se repreende o que é inanimado. A sogra de Pedro era vítima de opressão satânica. Foi um caso de doença comum, mas CRISTO a conheceu como obra do maligno, e a reprovou.

Mas JESUS  tomou-a pela mão (v. 15): A obra de JESUS , em curar, não era ordem fria de autoridade, mas de intima compaixão; tomou a doente pela mão e imediatamente a virtude passou do Seu corpo para o corpo da doente. Ela se levantou e passou a servi-Io (v. 15): As pessoas, depois de baixada a febre alta, sentem-se grandemente abatidas. Mas JESUS  fez mais do que tirar-lhe a febre; concedeu-lhe, também, vida e força. Não é de admirar que a sogra de Pedro começasse imediatamente a servir os hóspedes. DEUS nos cura para que passemos a servir, não para servir aos nossos interesses, mas sim aos nossos semelhantes. Enquanto estamos com febre espiritual, ou seja desassossego, ou mesmo ira, não podemos servir às almas em redor de nós. CRISTO quer encher-nos da "paz de DEUS, que excede todo o entendimento," Fil. 4:7.

Chegada a tarde (v. 16): "A tarde, ao cair o sol:" Mar. 1:32. O povo considerava, mas erradamente (Mat. 12:9-14), que a cura do corpo era negócio secular e portanto ilícito fazer no sábado. Também enganamo-nos em julgar que a cura do corpo é só o oficio dos médicos. As Escrituras ensinam claramente que o corpo humano é sagrado e que a saúde física e a saúde espiritual são inseparáveis, I Cor. 6:15-20; Sal. 103:3; João 5:14; Mat. 9:5, 6; 3 João 2; ... Curou todos os que estavam doentes (v. 16): Curou a todos, quer os mais vis, quer os mais gravemente enfermos, sem exceção. Note-se a importância que CRISTO ligou à cura do corpo: "Andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos," Atos 10:38. "Percorria JESUS  toda a Galiléia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda doença e qualquer enfermidade entre o povo," Mat. 4: 23, 24. "Percorria JESUS  todas as cidades e povoados, ensinando nas sinagogas, pregando o Evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades," Mat. 9:35. "Estes doze enviou JESUS , dando-lhes as seguintes instruções: "Curai enfermos, ressuscitai mortos, purificai leprosos, expeli demônios," Mat. 10:5-10. "Mas JESUS ... afastou- se deles. Muitos o acompanharam e a todos Ele curou," Mat. 12:15. "Desembarcando, viu JESUS  uma grande multidão, compadeceu-se dela e curou os seus enfermos," Mat. 14:14. Chegaram à terra, em Genesaré. .. trouxeram-lhe todos os enfermos. .. E todos os que o tocaram, ficaram sãos," Mat. 14:34-36.

Uma das mais importantes obras de CRISTO era a de curar os enfermos, mas parece uma das obras de menos importância na igreja de hoje. 'Ele mesmo tomou as nossas enfermidades (v. li): Conforme I Ped. 2:24, para cumprir Isa. 53:4, CRISTO em Seu corpo, sobre o madeiro, carregou com os nossos pecados. Segundo Mat. 8: 17, Ele, para cumprir Isa 53:4, carregou com as nossas doenças. CRISTO tomou tanto as nossas doenças como os nossos pecados; isso não quer dizer somente as nossas doenças espirituais é evidente em Mat. 8:17. Note-se o contexto.

O nosso Rei compadece-se, também, de nós; "JESUS  CRISTO ontem e hoje é o mesmo, e o será para sempre," Heb. 13:8.

 

3- CURA DE DOIS CEGOS 9:27

Partindo JESUS  dali, seguiram-no dois cegos, clamando: Tem compaixão de nós, Filho de Davi! 28 Tendo ele entrado em casa, aproximaram-se os cegos, e JESUS  lhes perguntou: Credes que eu posso fazer isso? Responderam-lhe: Sim, Senhor. 29 Então lhes tocou os olhos, dizendo: Faça-se-vos conforme a vossa fé. 30 E abrlram-se-Ihes os olhos.

JESUS , porém, os advertiu severamente, dizendo: Acautelai-vos de que ninguém o saiba. 31Saindo eles, porém, divulgaram-lhe a fama por toda aquela terra.

JESUS , ao ressuscitar a filha de Jairo da morte (v. 25), acentuou o fato de que Ele era o Mesmo que, no princípio, soprou no homem o fôlego da vida; ao dar vista aos cegos, chamou atenção para o fato de que era o mesmo que das trevas mandou resplandecer a luz.

Filho de Davi (v. 27): Os dois eram cegos quanto ao físico, mas os olhos da sua mente estavam abertos para ver que JESUS  era o grande Profeta acerca de quem Isaias profetizou: "Então os olhos dos cegos serão abertos," Isa. 35:5.

Tem compaixão de nós (v. 27): Filho de Davi" era um termo para designar o Messias esperado da casa de Davi para trazer "as firmes beneficências de Davi,.- Isa. 55:3. Note-se que não clamavam, separadamente: "Tem compaixão de mim." Deve haver o espírito de unidade em nossas súplicas a DEUS, Mat. 18:19. Aproximaram-se os cegos (v. 28): Parece que o Senhor não prestou atenção logo ao seu clamor; foi só depois de entrar em casa que atendeu aos rogos dos dois cegos. CRISTO. como o verdadeiro Médico conhece infalivelmente a necessidade de cada alma.

Algumas foram curadas imediatamente; outras tinham de esperar antes de receber a cura. Devemos "orar sempre e nunca esmorecer," Luc. 18:1. Credes que eu posso fazer isso? (v. 28): Apesar de serem cegos acharam a JESUS  dentro de casa. Recusaram ser negados. As portas estão sempre abertas para os que rogam com instância e fé: parecia falta de educação arremessar-se porta a dentro da casa quando JESUS  queria descansar. Para aumentar-Ihes a fé, perguntou-Ihes: "Credes que posso fazer isso?" Isto é: Credes que eu possa conceder a vista, tanto como curar o paralitico e ressuscitar os mortos? Vs. 6 e 25.

Cremos que JESUS  realmente tem poder para curar a nossa própria doença? A inclinação é crer que JESUS  pode curar e salvar a todos, menos a nós mesmos - o nosso crer" parece-nos mais difícil do que o de qualquer outra pessoa. Sem fé nada receberemos de DEUS. Então lhes tocou os olhos (v. 29): Há dois toques.

Se tocarmos confiadamente nEle, Ele responde tocando em nós com Sua mão poderosíssima para curar. Seu poder não diminuiu; "JESUS  CRISTO ontem e hoje é ~ mesmo, e o será para sempre." Faça-se conforme a vossa fé (v. 29): Com estas palavras, JESUS  aceitou e louvou a sinceridade da fé dos dois cegos. Grande é o conforto dos crentes sinceros em saber que CRISTO vê e se alegra com a sua fé; apesar da fé ser fraca e desconhecida pelo próximo Ele a aceita. Aqueles que recorrem a JESUS  CRISTO, recebem, não conforme seus caprichos, não conforme o que professam, mas, sim, conforme a sua fé. CRISTO está pronto; tudo depende de nossa confiança nEle. JESUS , porém, os advertiu severamente... (v. 30): O Senhor deu tal ordem porque:

(1) Não queria incitar as autoridades, as quais ficaram mais e mais vencidas por inveja, ao ver como o povo afluía ao Seu lado.

(2) Não queria aumentar a presunção do povo que queria levantar tumultos e sedição para se revoltar contra os romanos e inaugurar o seu próprio reino.

Vede João 6:15. Divulgaram-lhe a fama por toda aquela terra (v. 31): Apesar de ser um ato de flagrante desobediência, parece que realmente queriam glorificar ao seu grande Benfeitor. Contudo mostraram mais zelo do que prudência, por causa da atitude do povo. Um ato de desobediência nunca é para a glória do Senhor.

 

4- A CURA DE UM MUDO ENDEMONINHADO 9:32

Ao retirarem-se eles, foi-lhe trazido um mudo endemoninhado. 33 E, expedido o demônio, falou o mudo; e as multidões se admiravam, dizendo: Jamais se viu tal coisa em Israel! 34 Mas os fariseus murmuravam: Pelo maioral dos demônios é que expele os demônios. Ao retirarem-se eles... (v. 32): Os dois que receberam a vista mal tinham-se retirado da presença de CRISTO, quando Lhe foi levado um mudo endemoninhado. A narrativa serve como parábola do estado calamitoso do mundo e da grande variedade de aflições entre o povo, o estado do mudo endemoninhado era deplorável; estava debaixo do poder do Diabo até ao ponto de não poder falar. Quando o Diabo toma conta de uma alma, ela fica calada acerca de tudo o que é bom.

Ficar à oração e à adoração; duas coisas que Satanás detesta...

E, expelindo o demônio, falou o mudo (v. 33). Então a causa da mudez era o demônio.

- A cura foi repentina. As curas de JESUS  atingem a raiz e os efeitos desaparecem porque retira as causas. A língua do mudo foi libertada, porque vencera o poder de Satanás na alma. As multidões se admiravam (v. 33): JESUS  de Nazaré tem os dons, a compaixão, o poder - não Lhe falta nada para ser Rei sobre o povo de DEUS. Ao encerrar seu discurso sobre as leis do reino, "estavam as multidões admiradas de Sua doutrina," Mat. 7:28. Ao operar o último milagre da série registrada nos capítulos 8 e 9, "as multidões se admiravam, dizendo: Jamais se viu tal coisa em Israel." Se não se viu tal coisa em Israel, não se viu em canto algum, porque nenhum povo presenciou tais prodígios como Israel. Havia aqueles famosos pelos milagres que operaram, mas estes excedia a todos. Os milagres de Moisés eram em referência a toda a nação; os de JESUS  eram mais particulares.

 

II- RELATO DE MARCOS

De maneira significativa, o Novo Testamento enfatiza JESUS  como aquele que cura. Marcos o retrata como mestre e fazendo curas na abertura de seu relato do ministério de JESUS  em Cafarnaum com a cura do endemoninhado, da sogra de Pedro, do doente que lhe foi trazido à noite e do leproso (Marcos 1:21-45). De fato, curar doença e expulsar demônios caracterizam o ministério de JESUS . Marcos apresenta em rápida seqüência JESUS  curando o paralítico (Marcos 2:1-12), o homem com a mão mirrada (Marcos 3:1-6), a multidão à beira do mar (Marcos 3:7-12), o endemoninhado gadareno (Marcos 5:1-20), a mulher hemorrágica e a filha de Jairo (Marcos 5:21-43). JESUS  convocou os Doze para proclamar o arrependimento, expulsar demônios e curar os enfermos (Marcos 6:7-13). Ele mesmo continuou a curar em Genesaré (Marcos 6:53-56), expulsou o espírito imundo da filha da mulher siro-fenícia (Marcos 7:24-30), curou o homem surdo e mudo (Marcos 7: 31-37), o homem cego de Betsaida (Marcos 8:22-26), o menino possuído de um espírito maligno (Marcos 9:14-20) e o cego Bartimeu (Marcos 10:46-52). De certo que a cura é um aspecto importante do ministério de JESUS . As curas não só expressavam sua compaixão por aqueles que sofriam mas também se constituíam uma revelação da Sua pessoa. Por exemplo, JESUS  curou o paralítico "para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados" (Marcos 2:10). Também parece que Marcos quis que seus leitores entendessem que a cura do homem surdo e mudo (Marcos 7:31-37) e do cego de Betsaida (Marcos 8:22-26) simbolizam o despertamento do entendimento espiritual dos discípulos sobre quem JESUS  é. Marcos colocou a cura de Bartimeu (Marcos 10:46-52) imediatamente depois do terceiro anúncio de JESUS  sobre sua morte que se aproximava (Marcos 10:32-34) e do terceiro fracasso dos discípulos em entenderem que o fato de ser Ele o Messias acarretava a necessidade de sofrimento (Marcos 10:35-45). Com muita freqüência DEUS deve ter sentido que seu povo "simplesmente não entendia isso". No entanto, com amorosa compaixão, Ele continua a revelar exatamente quem é. Sim, ele é o que cura. No entanto sofrimento faz parte igualmente do seu plano. Se DEUS escolhe não nos livrar completamente do sofrimento, podemos confiar que Ele nos verá através dele por sua graça.

 

O SERVO VENCE DEMÔNIOS, A DOENÇA E A MORTE

O fato de todos os três evangelistas, Mateus, Marcos e Lucas, narrarem a história dos três grandes milagres deste capítulo, salienta a importância de "atentar com mais diligência" às lições que esses eventos nos ensinam.

 

 

 

 

 

 

1- A CURA DO ENDEMONINHADO GADARENO, Mc 5.1 a 20.

O amor é a maior força no céu, na terra e no inferno. Foi o amor que levou DEUS a dar Seu unigênito Filho, João 3.16. Era o amor que impelia Seu Filho, o grande Servo, a falar as palavras de graça, operar os milagres de misericórdia e dar Sua vida em resgate de muitos. Na libertação do endemoninhado gadareno encontra-se um exemplo penetrante do poder divino que opera por amor.

5:1 E chegaram à outra banda do mar, à província dos gadarenos. 2 E, saindo ele do barco, lhe saiu logo ao seu encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo; 3 O qual tinha a sua morada nos sepulcros, e nem ainda com cadeias o podia alguém prender; 4 Porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadelas foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas e ninguém o podia amansar. 5 E andava sempre, de dia e de noite, clamando pelos montes, e pelos sepulcros. e ferindo-se com pedras. 6 E, quando viu JESUS  ao longe, correu e adorou-o. 7 E, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, JESUS , Filho do DEUS Altíssimo? Conjuro-te por DEUS que não me atormentes. 8 (Porque lhe dizia: Sai deste homem, espírito imundo.) 9 E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? E lhe respondeu, dizendo: Legião é o meu nome, porque somos muitos. 10 E rogava-lhe muito que os não enviasse para fora daquela província. . 11 E andava ali pastando no monte uma grande manada de porcos. 12 E todos aqueles demônios lhe rogaram, dizendo: Manda-nos para aqueles porcos, para que entremos neles. 13 E JESUS  logo lho permitiu. E, saindo aqueles espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada se precipitou por um despenhadeiro no mar (eram quase dois mil), e afogaram-se no mar: 14 E os que apascentavam os porcos fugiram, e o anunciaram na cidade e nos campos; e saíram muitos a ver o que era aquilo que tinha acontecido. 15 E foram ter com JESUS , e viram o endemoninhado, o que tivera a legião, assentado, vestido e em perfeito juízo, e temeram. 16 E os que aquilo tinham visto contaram-Ihes o que acontecera ao endemoninhado; e acerca dos porcos. 17 E começaram a rogar-lhe que saísse dos seus termos. 18 E, entrando ele no barco, rogava-lhe o que fora endemoninhado que o deixasse estar com ele. 19 JESUS , porém, não lho permitiu, mas disse-lhe: Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-Ihes quão grandes coisas o Senhor te fez, e como teve misericórdia de ti. 20 E ele foi, e começou a anunciar em Decápolis quão grandes coisas JESUS  lhe fizera; e todos se maravilhavam. Chegaram à outra banda (v. 1): Vede Mar. 4.35. Por que o Senhor mandou que passassem para o outro lado? Foi para descansar? Estava exausto depois de um dia de trabalho. Vide Mar. 4.38. Mas não foi por causa do cansaço, como se vê pelo fato dele regressar imediatamente, sem descansar, vs. 17,18. Houvera tempestade porque JESUS  não fazia a vontade do Pai? Também não. Ele foi chamado, da outra margem do lago para libertar o endemoninhado, e Satanás esforçou-se; para evitar que a Sua obra se realizasse. Apesar de já ser tarde (Mar. 4.35), não demoraram até o dia seguinte. Foram socorrer duas almas abatidas por Satanás, e, depois de libertadas, voltaram. Lucas diz que o endemoninhado "não andava vestido." Mateus diz que os dois "tão ferozes eram que ninguém podia passar por aquele caminho." O necessitado não procurou a JESUS , mas Ele o curou com compaixão. Todos os crentes, também têm de dizer: "Eu não O procurei, mas Ele passou o grande mar, até aqui, para me salvar." Os que seguem o grande Servo do Senhor, não esperam que os necessitados e perdidos venham para aceitarem a libertação, mas obedecem a Sua ordem: "Ide..." Se JESUS  entrasse hoje em nossa cidade, em que Ele mostraria interesse? Por certo nos doentes, nos cansados, nos aleijados, nos cegos, nos mendigos, nos endemoninhados. - JESUS  sempre transborda de virtude e energia.. Somos surdos para com a chamada de além mar, isto é, fora de nosso território, onde Satanás por muitos séculos escraviza e tem muitos mihões de presas? Podemos achar tempo em nossa vida; mui ocupada na margem ocidental do mar, para atender à chamada do outro lado? Filipe, no meio de um grande avivamento e em tempo de muitas conversões, foi enviado para o deserto, Atos 8.26. A ordem de CRISTO é a de pregar ó Evangelho a todas as nações. Havia grandes impedimentos; Satanás fez tudo para destruir o grupo inteiro, antes de chegar à terra dos gadarenos, Mar. 4.37 a 39. o mar da Galiléia fica duzentos metros abaixo do nível do mar. As tempestades descem de repente do céu limpo. Mas diz que o Senhor repreendeu a tempestade, portanto não devemos esquecer-nos de que era Satanás que queria impedir a obra do Senhor no território dos gadarenos. Convém ao crente reconhecer a presença de espíritos imundos impedindo a obra que o Senhor lhe deu para consumar e repreendê-Ios no Seu nome, vide Luc. 10.17.

Sepulcros (v. 2): Todos os escravizados por Satanás residem realmente no cemitério, são mortos, Ef 2.1. Preferem a convivência daqueles que os piedosos receiam.

Um homem (v. 2): Consta em Mateus que eram dois endemoninhados. Certamente Marcos e Lucas, ao mencionar somente um, referiam-se ao mais notável dos dois, ao mais dominado e infeliz dos dois. Tão ferozes eram que ninguém podia passar por aquele caminho (Mat. 8.28): O pecado é o inimigo da liberdade. Quantos não podem fazer aquilo que tanto desejam por causa do pecado do próximo! Por exemplo, o marido, por causa de vício, morre deixando sua mulher e seus filhos inocentes, na miséria.

Com espírito imundo (v. 2): O mal toma posse do pecador, dominando seus atos, seus pensamentos e sua vida. É tirano cruel, déspota absoluto, sobre todas as aptidões do seu ser.. Ninguém o podia subjugar (v. 4): A lei, autoridades, cientistas, pregadores, pais, não podem subjugar o pecador. O endemoninhado gadareno é fiel retrato do homem possesso do demônio da embriaguez, ou da imundícia ou o da imoralidade. O mundo está aprendendo que a força é mais que a matéria. Um fio elétrico faz mais que cem homens. A força espiritual pode ser boa ou má. A força do ESPÍRITO de DEUS em Sansão, que tinha corpo como qualquer homem, fez mais que uma multidão de homens armados.

De dia e de noite, clamando... ferindo-se (v.5) Os possessos ferem-se de noite com as pedras agudas da imoralidade e bebedices, e gritam de manhã com dor do remorso e da doença. Servem um chefe que lhes exige completem sua própria destruição.

Que tenho eu contigo, JESUS ...? (v.7): Os demônios reconhecem que JESUS  tem autoridade para julgar o homens e os anjos. "Que tenho eu contigo, JESUS " é o grito de muitos até hoje. Os que vivem no pecado odeiam a santidade de DEUS. Não querem CRISTO e nem ser atormentados por Ele, Para eles não há esperança no Filho de DEUS Altíssimo.

Legião (v. 9): Uma legião entre os romanos consistia de seis mil soldados. A palavra lembra os exércitos daquele tempo, bem organizados e dominando o mundo inteiro. O endemoninhado gadareno era como uma cidade invadida e dominada por um exército de demônios organizados para cumprir toda a ordem do seu chefe.

Para fora daquela província (v. 10): "E rogaram-lhe que os não mandasse para o abismo" (Luc. 8.31).. o lugar onde estão presos os espíritos caídos. Vede Judas 6, Il Ped. 2.4; Apoc. 9.1, 2, 11.

E ele lhes disse: Ide (Mat. 8.32): Não se doma, nem se domina e nem se reforma o mal. A única cura é expulsá-Io. E isto só pela Palavra do Filho de DEUS.

Como é grande a aptidão para o mal ou para o bem do ser humano. num só homem pode habitar tantos demônios, a ponto de precipitar de uma vez dois mil porcos ao mar!

Os demônios fizeram dos porcos o que queriam fazer dos homens, precipitaram-nos na destruição. O Diabo sempre procura levar suas vítimas pelo caminho mais perto para a ruína. A manada se afogaram (v. 13): CRISTO fez bem em destruir a propriedade que não Lhe pertencia? Sim, tinha o direito porque era contra a lei criar porcos, este animal era cerimonialmente imundo, Lev. 11.7. Compare Seu ato de purificar o templo, Mar. 11.15 a 17. Os demônios sabiam que JESUS poderia lhes lançar em prisões eternas, por isso preferiram entrar nos porcos e depois procurarem outra "freguesia".

 

 

 

 

TRÊS PROVAS DO ENDEMONINHADO GADARENO TER FICADO LIVRE:

1) Assentado (v. 15): O pobre homem impelido pelo diabo, dia e noite, agora tem um lugar para descansar, sentado aos pés de JESUS . Vide Luc. 8.35. Uma prova do homem ser salvo é seu desejo de ficar aos pés do Mestre e ouvir as Suas palavras. (Compare Luc. 10.39.) .

2) Vestido (v. 15): Compare Luc. 15.22; Isa. 61.10. A pessoa salva não quer andar nua, nem seminua, como decreta a moda. Quando se converte um silvícola da África, das ilhas do Pacífico, ou de qualquer outro lugar, ele sempre quer vestir-se.

3) Em perfeito juízo (v. 15): Quando se converte uma pessoa, o mundo diz que perdeu o juízo. A verdade é que só assim pode alcançar perfeito juízo. Outrora era louco fanático, agora é discípulo humilde.

CRISTO já nos libertou de todo o poder de Satanás, mas estamos no gozo dessa mesma liberdade? Rom. 6.14, 18; Gal. 5.1, 13.

Estavam possuídos de grande temor? (Luc. 8.37): Medo do poder de JESUS ! Não queriam mais tal poder; foi caro demais, perderam de uma vez dois mil porcos! Mas quando pediram que JESUS  saísse, perderam o melhor Amigo. Começaram a rogar-lhe que saísse dos seus termos (v. 17): Não ligaram importância ao homem libertado, mostraram interesse somente nas coisas materiais. Tinham perdido dois mil porcos, e sempre há perseguição quando os pecadores perdffil1 dinheiro por causa do Evangelho. (Compare Atos 16:19, 20; 19.23 a 27). Os que não querem deixar o pecado não querem CRISTO. Se queres ficar livre do pecado, aceita o Senhor JESUS . Se queres morrer no pecado, roga que Ele saia de sua vida e sairá.

Rogava-lhe... que o deixasse estar com ele (v. 18): É o  desejo de todas as almas verdadeiramente salvas por CRISTO. É o desejo do primeiro amor. Mas o salvador quer que todos saiam para testificar:

"Vai ... e anuncia-Ihes. .." (V. 19). E quando CRISTO voltou para esse território, de Gadara, chegaram as multidões, dezenas de milhares, para ouvir a história do Seu amor  e poder, e houve grande colheita. (Compare V. 20 com Mar. 7.31 a 8.9. Decápolis era a região de dez cidades. das quais uma era Gadara. Nós, salvos por JESUS  estamos informando outros do Salvador que achamos? Obreiros, estais seguindo o exemplo do Mestre, animando os homens e mulheres salvos a testificarem de JESUS ? Começou a anunciar em Decápolis (v. 20): O homem verdadeiramente libertado do espírito maligno é animado por outro espírito. Como podia ser doutro modo? O Senhor fizera-lhe grandes coisas, levantando- o da maior miséria. Ele queria mostrar ao seu salvador a gratidão de seu coração.

CRISTO perguntou: "Qual é o teu nome?" A resposta foi: "Legião". V. 9. O Senhor levou o homem a confessar seu desespero sob o domínio da "legião" de demônios. Isso fez para que os discípulos o soubessem; o povo do lugar já o sabia. Com a ordem de CRISTO a "legião" saiu. Foram dispersos entre dois mil porcos.

A libertação desse homem foi um exemplo através dos séculos da habilidade de JESUS  CRISTO em libertar a pessoa possessa mesmo do maior número de espíritos malignos. Esse endemoninhado gadareno era como um inferno; era uma casa de demônios. Com a palavra de JESUS , "Ide", o templo do inferno tornou-se em templo de DEUS. JESUS  CRISTO é o mesmo ontem, hoje e para todo o sempre. Se O deixarmos enunciar a palavra "Ide", por intermédio de nós, Ele pode limpar a pessoa, que enfrentamos, de tudo que é do inferno. E pode fazer tal pessoa tornar-se um missionário, como fez com o homem de Gadara, antes possesso de uma legião de demônios. Creiamos em que CRISTO é o mesmo da antiguidade. Creiamos em que não há caso demasiado difícil para Ele. Enfrentemos o nome "Legião" com o nome "JESUS ". Mas não sem primeiramente deixar DEUS dar poder à palavra por meio do ESPÍRITO SANTO.

 

 

 

2- A RESSURREIÇÃO DA FILHA DE JAIRO E A CURA DA MULHER HEMORRÁGICA, 5.21 a 43.

A história da cura da mulher hemorrágica é como um parêntese no meio da narrativa da ressurreição da filha de Jairo.

Os milagres de CRISTO eram numerosos e muitas vezes um se intercalava em outro.

5:21 E, passando JESUS  outra vez num barco para a outra banda, ajuntou-se a ele uma grande multidão: e ele estava junto do mar. 22 E, eis que chegou um dos principais da sinagoga, por nome de Jairo, e, vendo-o, prostrou-se aos seus pés, 23 E rogava-lhe muito, dizendo: Minha filha está moribunda; rogo-te que venhas e lhe imponhas as mãos para que sare, e viva. 23 E foi com ele e seguia-o uma grande multidão, que o apertava. 25 E certa mulher, que havia doze anos tinha um fluxo de sangue, 26 E que havia padecido muito com muitos médicos, e dispendido tudo quanto tinha, nada lhe aproveitando Isso, antes indo a pior; 27 Ouvindo falar de JESUS , velo por detrás, entre a multidão, e tocou no seu vestido. 28 Porque dizia: Se tão somente tocar nos seus vestidos, sararei. 29 E logo se lhe secou a fonte do seu sangue, e sentiu no seu corpo estar já curada daquele mal 30 E logo JESUS , conhecendo que a virtude de si mesmo saíra, voltou-se para a multidão, e disse: Quem tocou nos meus vestidos? 31 E disseram-lhe os seus discípulos: Vês que a multidão te aperta, e dizes: Quem me tocou? 32 E ele olhava em redor, para ver a que Isto fizera. 33 Então a mulher, que sabia o que lhe tinha acontecido, temendo e tremendo, aproximou-se, e prostrou-se diante dele, e disse-lhe toda a verdade. 34 E ele lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai em paz, e sê curada deste teu mal. 35 Estando ele ainda falando, chegaram alguns do principal da sinagoga, a quem disseram: A tua filha está morta; para que enfadas mais o Mestre? 36 E JESUS , tendo ouvido estas palavras, disse ao principal da sinagoga: Não temas, crê somente. 37 E não permitiu que alguém o seguisse, a não ser Pedro, e Tiago, e João, irmão de Tiago. 38 E, tendo chegado a casa do principal da sinagoga, viu o alvoroço, e os que choravam muito e pranteavam. 39 E, entrando, disse-Ihes: Por que vos alvoroçais e chorais? A menina não está morta, mas dorme. 40 E rIam-se dele; porém ele, tendo-os feito sair, tomou consigo o pai e a mãe da menina, e os que com ele estavam, e entrou onde a menina estava deitada. 41 E, tomando a mão da menina, disse-lhe: Talita cuml - que, -traduzido, é: Menina, a ti te digo, levanta-te 42 E logo a menina se levantou, e andava, pois já tinha doze anos; e assombraram-se com espanto. 43 E mandou-Ihes expressamente que ninguém soubesse; e disse que lhe dessem de comer.

Um dos principais da sinagoga (v. 22): Jairo era um dos dirigentes dos cultos da sinagoga local dos judeus. Naturalmente um homem de tão elevada posição no mundo religioso teria muitos preconceitos de JESUS, especialmente quando as outras autoridades estavam contra.

Jairo não somente foi a JESUS ; humilhou-se, prostrando-se a Seus pés. Isso nos ensina que há muitos em alta posição que sentem profundamente a sua insuficiência e que anseiam conhecer a CRISTO intimamente.

Rogava-lhe muito (v. 23): Sem dúvida, Jairo fazia oração com formalidade nos cultos, mas então orou verdadeiramente. Quando confiamos em organização, recebemos o que a organização tem para dar. Quando confiamos na instrução, alcançamos o que a educação oferece. Quando confiamos na eloqüência, alcançamos o que seja possível realizar por meio de eloqüência. Aquele que confia na religião, recebe o que o formalismo tem para dar. Aquele, porém, que ora confiando no Senhor, alcança o que DEUS pode fazer.

Minha filha está moribunda (v. 23): Era filha única!, Luc. 8.42. A morte não entra somente nas casas dos pobres, mas mesmo os ricos tem de beber o mesmo cálice de amargura. "Papai, vou morrer?" perguntou uma menina de quatro anos a seu pai. Ele, profundamente comovido, respondeu, dizendo-Ihe a verdade. Ela, de rosto mui pálido e triste, perguntou mais: "papai, o túmulo é tão frio e escuro! Mas papai vai comigo?" O pai, ainda mais comovido, respondeu que não podia ir antes de o Senhor chamá-Io. -"Papai, a mamãe pode ir comigo?" Se pudesse abrigar-se nesse colo de amor e sentir esses braços segurá-Ia, o tumulo não seria mais lugar de horror. Com dor insuportável no coração, o pai deu a mesma resposta dantes. A cordeirinha conhecia bem a JESUS , e, virando-se para a parede, orou e derramou o coração diante dEle. Logo, com a plena fé de criança, e cheia de gozo, dirigiu-se ao pai dizendo: "papai, o túmulo não está mais escuro,JESUS  irá comigo!" .

E foi com ele (v. 24): Jairo foi a JESUS  muito oprimido em espírito mas voltou conduzindo-O à sua casa, grandemente aliviado. Como CRISTO foi com Jairo, também nos acompanhará aonde há doença, choro ou leito de morte. É sempre muito mais fácil encarar dificuldades quando CRISTO está conosco.(Compare Êx 33.15).

Um fluxo de sangue (v. 25): O nosso mundo desde o dia que Caim matou a Abel, de "um fluxo de sangue," isto é, de guerra e homicídio, que os homens não podem curar.

Mulher que havia doze anos tinha um fluxo de sangue (v. 25): Vasava-Ihe gradualmente a vida - a vida está no sangue. Achava-se fraca, imunda cerimonialmente (vide Lev. 15.19) e miserável. É símbolo do pecado que nos torna fracos, imundos e miseráveis.separando-nos dos amigos. Note-se a interrupção de JESUS  para atender ao pedido de Jairo, como repetidas vezes no seu ministério foi interrompido. Mas em caso algum o Mestre ficou perturbado ou se esqueceu da necessidade do aflito. JESUS  podia ir logo para atender à filhinha de Jairo e socorrer a mulher depois, mas quis demorar. Quando Abraão oferecia lsaque em holocausto, o anjo não interveio antes de Abraão levantar o cutelo. Quando Jacó lutava com o anjo, a bênção foi concedida ao romper do dia. JESUS  supriu o vinho novo em Caná só depois de ter faltado o outro. O Senhor não que Seus filhos sofram sem necessidade, mas quer alimentar-lhes a fé.

Como a demora em chegar à casa de Jairo cooperava para o bem! O chefe recebeu um testemunho maior; em vez de presenciar apenas a cura da doença de sua filha, viu-a ressuscitada da morte!

Nada lhe aproveitando isso (v. 26): Quantos como esta mulher, experimentam todo remédio para a alma e o corpo, e só vão a JESUS  porque não há outro meio a experimentar? E como é amoroso e cheio de graça nosso grande Médico, que jamais recusou alguém!

Lucas era médico (Col. 4.14) e ele diz que a mulher "gastara com os médicos todos os seus haveres, e por nenhum pudera ser curada", Luc. 8043. É mais razoável concluir que Lucas não continuou como médico depois da sua conversão.

E logo se lhe secou a fonte de seu sangue (v. 29): Há três fases salientes da sua fé e sua cura:

(1) Ela cria que seria curada; dizia :"Se eu tão somente tocar no seu vestido ficarei sã," Mat. 9.21.

(2) Então ela "veio por detrás,... tocou no seu vestido." A fé da doente se manifestou em ação, A fé é mais que crer, é o contacto vivo com o Salvador vivo.

"Quem tocou nos meus vestidos?" -"A multidão te aperta". Há grande diferença entre tocar na fímbria da roupa de JESUS  com o alvo de receber, e ficar na Sua presença sem propósito. Alguns cantam com voz forte, oram com alvoroço, esforçam-se para fazer grandes proezas e não recebem de JESUS , enquanto outros, nos cultos e na vida diária, sentindo grande necessidade, chegam com alvo definido e recebem.

(3) Ela estava certa de ter recebido depois de ter somente crido e chegado em pessoa a JESUS ; "sentiu no seu corpo já estar curada", v. 29. Não sentiu e depois creu, mas creu antes de sentir. Ao grande número de pessoas que apertava a JESUS , Ele não ligava importância. Mas quando no íntimo percebeu que alguém Lhe tocava de propósito, no mesmo instante saiu de Seu coração amoroso poder para curar a mulher que Lhe tocava. Apesar do universo que O guarda e das hostes que O cercam nos céus, podemos estender a mão entre todos e receber a bênção que anelamos.

A virtude (v. 30): Que foi esta "virtude" que curou a mulher, se não o ESPÍRITO SANTO? CRISTO, à destra de DEUS, anela encher-nos da mesma virtude? Atos 2.33. Sem dúvida Paulo estava cheio deste poder, quando do seu corpo levaram lenços e aventais para os necessitados e foram curados de doenças e libertados de espíritos malignos, Atos 19:11,12.

Então a mulher aproximou-se... (v. 33): Ela tinha de confessar abertamente o que tinha recebido. CRISTO exige que nós testifiquemos das bênçãos que Ele nos concede. Assim ela tinha de deixar seu acanhamento e contar tudo perante os homens. Quanto perdemos por acanhamento e timidez!

Filha, a tua fé te salvou (v. 34). E quanto ganhou por testificar? Ganhou conforto, paz, aquele descanso divino, que é a herança daqueles que têm fé. Não só o corpo mas todo o ser ficou são, e a gozar urna união com DEUS que não conhecia antes.

A tua filha está morta (v. 35): Tivera de encarar a doença, agora era a morte. Corno a noticia de casa magoava-lhe o coração! Mesmo os que andam com CRISTO têm de passar grandes provações, como no caso de Jairo.

Para que enfadas mais o Mestre (v. 35): Nestas palavras descobre-se o limite da sua fé. É fácil honrá-Lo, chamando-Lhe "Mestre", enquanto o coração não confia nEle. Pedro, Tiago e João (v. 37): Por que escolheu estes três? Talvez por causa da sua fé e de estarem em mais íntima comunhão com Ele. Assim acompanhavam-no em espírito. Quantas vezes, em cultos de vigília (Luc. 9.28), cai a maior bênção dos céus sobre os crentes que permanecem em oração, depois de sair a maior parte dos outros?

Riam-se dele (v. 40): Zombavam das palavras de CRISTO, pois o que viam com os olhos parecia contradizer o que Ele declarava. (Compare II Ped. 3:4). Mesmo como os zombadores foram expulsos, assim os que descrêem estão excluídos automaticamente das bênçãos espirituais.

Talita cumi (v. 41): As palavras são aramaicas, da língua que se falava então na Palestina. Marcos registra as maravilhosas palavras, sem traduzi-Ias, justamente como enunciadas por JESUS .

E logo a menina se levantou (v. 42): Foram, ressuscitados da morte, ao menos, três, no tempo do Velho Testamento: o Filho da viúva de Zarefate, I Reis 17.17 a 24; o filho da Sunamita, II Reis 4.18 a 37 e o homem lançado na sepultura de Eliseu, II Reis 13.20,21.

Igualmente foram três no ministério de CRISTO: o filho da viúva de Naim, Luc. 7.11 a 17; a filha de Jairo, Mar. 5.35 a 43 e Lázaro, João 11.1 a 44. JESUS  mandou que os doze ressuscitassem os mortos, Mat. 10.8. Contudo, foi somente depois do dia de Pentecostes que alguém foi ressuscitado, Atos 9.36 a 42.

E disse que lhe dessem de comer (v. 43): Aprendemos que depois de o Senhor fazer Sua obra, Ele espera que façamos a nossa parte. Depois de ressuscitada a menina da morte, ordenou que a alimentassem. Depois da ressurreição de Lázaro, mandou que o soltassem. O anjo libertou Pedro do cárcere, mas havia de seguir sozinho para casa.

 

 

III- OUTRAS CURAS:

 

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO - Subsídio Teológico

"Quatro razões para crermos que DEUS continua curando hoje em dia:

  1. A cura divina encontra-se na Bíblia,e a Bíblia,por ser inspirada pelo ESPÍRITO SANTO, é válida para hoje. O CRISTO revelado nas Escrituras como nosso Médico é o mesmo Senhor a quem servimos hoje (Hb 13.8).

 

  1. A segunda razão para crermos na cura divina é estar ela incluída na obra expiadora de CRISTO.

A salvação inclui sanear todos os aspectos da nossa vida, e tudo 'provém da expiação'. Mateus entende o texto do Servo Sofredor (Mt8.16,17; Is 53), incluindo o ministério de cura divina na expiação.

 

  1. A terceira razão acha-se na convergência dos ensinos bíblicos sobre a salvação e a natureza da humanidade.

Já que o ser humano não é uma associação desconexa de corpo, alma e espírito, mas, de modo muito real, uma unidade, a salvação se aplica a todos os aspectos da existência humana.

 

  1. A última razão para assumirmos um compromisso com o ensino de cura divina é a crença de que a salvação deve ser entendida, em última análise, como a restauração do mundo caído. DEUS é contra o sofrimento humano, pois não é este resultado da sua vontade, mas uma conseqüência da Queda." (HORTON,S.(ed.) Teologia Sistemática: uma perspectiva pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1996, p.501-2.)

 

Ajuda:

CPAD - www.cpad.com.br - Bíblias, livros e revistas.

www.escoladominical.com.br

www.ebdweb.com.br com vídeos da EBD na TV (assista).

Bíblia Ilúmina

Bíblia Thompson

Espada Cortante 1 - Orlando Boyer, Instituto bíblico Das Assembléias de DEUS - Pindamnhagaba - SP - Brasil - CPAD - RJ

PAZDOSENHOR.COM /WWW.MAURICIOBERWALD.COMUNIDADES.NET