Translate this Page

Rating: 2.7/5 (307 votos)




ONLINE
5




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


SUBSIDIO 10 EVANGELHO MUDA A CULTURA HUMANA
SUBSIDIO 10 EVANGELHO MUDA A CULTURA HUMANA

SUBSIDIO N.10 SÓ O EVANGELHO MUDA A CULTURA HUMANA

MAURICIO BERWALD PROFESSOR ESCRITOR

COMENTARIO 1 TESSALONICENSES CAP.1.1-11

Análise do capítulo

 

O primeiro capítulo desta epístola abrange os seguintes assuntos:

 

  1. A inscrição de Paulo, Silas e Timóteo aos tessalonicenses, e as saudações habituais; 1 Tessalonicenses 1: 1 .
  2. Expressão de agradecimento por sua fidelidade no evangelho; 1 Tessalonicenses 1: 2-4 . O apóstolo diz que ele os mencionava continuamente em suas orações; que ele se lembrou da fé, amor e paciência, pois por essas coisas eles haviam demonstrado que estavam entre os eleitos de Deus.
  3. Ele os lembra da maneira pela qual eles receberam o evangelho quando ele lhes foi pregado pela primeira vez; 1 Tessalonicenses 1: 5-6 . O poder de Deus havia se manifestado entre eles de maneira notável; eles abraçaram o evangelho com forte segurança e, apesar de profundas aflições, receberam a palavra com alegria.
  4. O efeito do estabelecimento da igreja em Tessalônica fora sentido no exterior e tinha o caráter mais feliz; 1 Tessalonicenses 1: 7-10 . Eles se tornaram exemplos para todos os que acreditavam na Macedônia e na Acaia. A partir deles o evangelho havia sido tocado no exterior por toda a Grécia e, de fato, em todos os lugares com os quais eles tinham conexão por suas relações comerciais. Os que moravam em lugares distantes testemunhavam a influência do evangelho neles e o poder daquela religião que os havia transformado em ídolos para servir ao Deus vivo. Esses versículos contêm uma bela ilustração do efeito do evangelho em um local favorável para o comércio e com amplo contato com outras regiões.

 

COMENTARIO

 

Verso 1

Paulo e Silvanus e Timóteo - Sobre as razões pelas quais Paulo associou outros nomes aos dele em suas epístolas, veja a nota de 1 Coríntios 1: 1 e 2 Coríntios 2: 1 . Silvanus, ou Silas, e Timothy estavam devidamente unidos a ele nessa ocasião, porque estavam com ele quando a igreja foi fundada lá, 1 Tessalonicenses 2: 1-2 . Silas é mencionado pela primeira vez no Novo Testamento como aquele que foi enviado pela igreja em Jerusalém com Paulo a Antioquia (notas, Atos 15:22 ); e depois ele se tornou seu companheiro de viagem.

 

Que está em Deus, o Pai, e no Senhor Jesus Cristo - que estão unidos ao Deus verdadeiro e ao Redentor; ou que mantêm uma relação íntima com o Pai e o Senhor Jesus. Esta é uma linguagem forte, denotando que eles eram uma igreja verdadeira; compare 1 João 5:20 1 João 5:20Romanos 1: 7 . "A graça seja convosco", etc .; veja as notas, Romanos 1: 7 .

 

Verso 2

Sempre damos graças a Deus por todos vocês - veja as notas, Romanos 1: 9Romanos 1: 9 .

 

Fazendo menção a você em nossas orações - Veja as anotações em Efésios 1:16Efésios 1:16 . Pode ser observado aqui:

 

(1) que o apóstolo tinha o hábito de oração constante.

 

(2) que ele estava acostumado à oração extemporânea, e não à oração escrita. Não é credível que “formas” de oração tenham sido formuladas para as igrejas de Tessalônica e Éfeso, e para as outras igrejas pelas quais Paulo diz que orou, nem teria sido possível adaptar tais formas às diversas circunstâncias que freqüentam a organização. de novas igrejas.

 

Verso 3

Lembrar sem cessar - Lembrar sua fé e amor sempre que oramos. Isso não deve ser entendido literalmente, mas é uma linguagem que usamos respeitando qualquer coisa que nos interesse muito. Está constantemente em nossa mente. Tal interesse o apóstolo tinha nas igrejas que ele havia estabelecido.

 

Sua obra de fé - ou seja, sua fé demonstradora ou demonstradora. A referência é provavelmente a atos de dever, santidade e benevolência, que provaram que eles exerceram fé no Senhor Jesus Cristo. Obras de fé são aquelas para as quais a fé alerta, e que mostram que há fé no coração. Isto não significa, portanto, uma obra que produza fé, mas uma obra que mostra que eles têm fé.

 

E trabalho do amor - Trabalho produzido pelo amor, ou mostrando que você é atuado pelo amor. Tal seria toda a sua bondade para com os pobres, oprimidos e aflitos; e todos os seus atos que mostraram que amavam a alma das pessoas.

 

E paciência de esperança - Paciência em suas provações, mostrando que você tem uma esperança de bênção futura a ponto de sustentá-lo em suas aflições. Foi a esperança do céu através do Senhor Jesus que lhes deu paciência; veja as notas em Romanos 8:24Romanos 8:24 . "As frases aqui são hebraicas, significando fé ativa, amor laborioso e esperança paciente, e podem ter sido traduzidas assim." Doddridge.

 

Em nosso Senhor Jesus Cristo - Ou seja, sua esperança se baseia somente nele. A única esperança que temos do céu é através do Redentor.

 

Aos olhos de Deus e nosso Pai - Antes de Deus, mesmo nosso Pai. É uma esperança que temos através dos méritos do Redentor, e que nos é permitido cultivar diante de Deus; isto é, em sua própria presença. Quando pensamos em Deus; quando refletimos que devemos estar diante dele em breve, temos permissão para nutrir essa esperança. É uma esperança que se achará genuína, mesmo na presença de um Deus santo e que busca o coração. Isso não significa que isso tenha sido meramente professado diante de Deus, mas que era uma esperança que eles ousariam alimentar, mesmo na presença de Deus, e que suportaria o escrutínio de seus olhos.

 

Verso 4

Conhecendo, irmãos amados, sua eleição de Deus - A margem aqui diz: "amados por Deus, sua eleição". A diferença depende apenas da indicação, e aquilo que exigiria a leitura marginal foi adotado por Hahn, Tittman, Bloomfield, e Griesbach. O sentido não é materialmente variado, e a versão comum pode ser considerada como dando o verdadeiro significado. Não há grande diferença entre “ser amado por Deus” e “ser escolhido por Deus”. O sentido então é: “saber que você é escolhido por Deus para a salvação;” compare as anotações em Efésios 1: 4-5 Efésios 1: 4-5 , Efésios 1:11Efésios 1 : 11. A palavra “conhecer” aqui se refere ao próprio Paulo, e a Silas e Timóteo, que se uniram a ele ao escrever a Epístola e ao agradecer pelos favores mostrados à igreja em Tessalônica. O significado é que eles tinham uma confiança tão forte que foram escolhidos por Deus como igreja para a salvação, a fim de dizerem que sabiam disso.

 

A maneira pela qual eles sabiam não parece ter sido por revelação direta ou por inspiração, mas pelas evidências que eles forneceram e que constituíam uma prova de piedade que não deixa dúvidas sobre o fato. Calvin. O que essa evidência foi, o apóstolo declara nos seguintes versículos. Fui mostrado pela maneira pela qual eles abraçaram o evangelho, e pelo espírito que evidenciaram sob sua influência. O significado aqui parece ser, não que todos os membros da igreja em Tessalônica tenham sido certamente escolhidos por Deus para a salvação - por , como em outras igrejas, poderia haver aqueles que eram falsos professores - mas que a igreja, como tal, havia evidenciado que era uma igreja verdadeira - que era fundada em princípios cristãos - e que, como igreja, forneceu evidências de sua “eleição por Deus”. Nem pode significar, como Clarke e Bloomfield supõem, que Deus “havia escolhido e chamado os gentios para os mesmos privilégios para os quais ele escolheu e chamou os judeus; e que como eles (os judeus) rejeitaram o evangelho, Deus agora elegeu os gentios em seu lugar; ”pois uma porção considerável da igreja era composta de judeus (verAtos 17: 4-5Atos 17: 4-5) e, portanto, não pode significar que os gentios foram selecionados no lugar dos judeus. Além disso, a eleição dos gentios, ou qualquer parte da família humana, para os privilégios da salvação, para a negligência ou exclusão de qualquer outra parte, seria acompanhada de todas as dificuldades que ocorrem na doutrina da eleição pessoal e individual. Nada se ganha sobre esse assunto ao remover as dificuldades, supondo que Deus escolhe massas de pessoas em vez de indivíduos. Como um pode ser mais adequado que o outro? Que dificuldade na doutrina da eleição é removida pela suposição? Por que não é tão correto escolher um indivíduo como nação? Por que não tão apropriado rejeitar um indivíduo como um todo? Se isso significa que a igreja de Tessalônica havia mostrado que era uma verdadeira igreja de Cristo, escolhida por Deus,

 

(1) que uma igreja verdadeira deve o que tem à “eleição de Deus”. É porque Deus a escolheu; chamou isso do mundo; e a dotou de tal maneira que ele é uma igreja verdadeira.

 

(2) A igreja pode dar evidência de que é escolhida por Deus e é uma igreja verdadeira. Há coisas que podem ser feitas, que mostrarão que é sem dúvida a igreja que Deus escolheu e como ele aprova. Existem apenas princípios nos quais uma igreja deve ser organizada, e há um espírito que pode ser manifestado por uma igreja que a distingue de qualquer outra associação de pessoas.

 

(3) não é impróprio falar com forte confiança de uma igreja como indubitavelmente escolhida por Deus. Existem igrejas que, por seu zelo, abnegação e morte para o mundo, mostram além de qualquer dúvida sua “eleição de Deus”, e o mundo pode ver que elas são fundamentadas em outros princípios e manifestam um espírito diferente de outras organizações de pessoas.

 

(4) toda igreja deve demonstrar tal espírito, para que não haja dúvida de sua “eleição de Deus”. Ela deveria estar tão morta para o mundo; tão puro em doutrina e na prática, e tão empenhado em espalhar o conhecimento da salvação, que o mundo verá que é governado por princípios mais elevados do que qualquer associação mundana, e que nada poderia produzir isso senão a influência do Espírito Santo de Deus.

 

Verso 5

Porque o nosso evangelho não veio a você - Quando pregou pela primeira vez; Atos 17: 1-3 Atos 17: 1-3 . Paulo fala disso como "nosso evangelho", porque era o evangelho pregado por ele, Silas e Timóteo; comp 2 Tessalonicenses 2:14 2 Tessalonicenses 2:14 ; 2 Timóteo 2: 8 2 Timóteo 2: 8 . Ele não quis dizer que o evangelho havia sido originado por ele, mas apenas que ele lhes havia entregue as boas novas de salvação. Ele está aqui declarando a evidência que foi dada de que eles eram uma igreja “escolhida por Deus”. Ele se refere, primeiro, à maneira pela qual o evangelho foi recebido por eles 1 Tessalonicenses 1: 5-7 1 Tessalonicenses 1: 5-7 e, em segundo lugar, a o espírito que eles mesmos manifestaram ao enviá-lo ao exterior; ainda. 1 Tessalonicenses 1: 81 Tessalonicenses 1: 8 .

 

Somente em palavras - não foi meramente falado; ou não foi meramente ouvido. Produziu um efeito poderoso no coração e na vida. Não foi um mero som vazio que não produziu outro efeito senão entreter ou divertir; compare Ezequiel 33:32Ezequiel 33:32 .

 

Mas também no poder - Ou seja, no poder de converter a alma. O apóstolo evidentemente não se refere a nenhum milagre que foi realizado lá, mas ao efeito do evangelho sobre aqueles que o ouviram. É possível que houvesse milagres lá, como em outros lugares, mas não há menção de tal fato, e não é necessário supor isso, a fim de ver o significado completo dessa linguagem. Havia um grande poder manifestado no evangelho ao levá-los a romper com seus pecados, abandonar seus ídolos e entregar seus corações a Deus; veja isso mais detalhadamente explicado nas notas em 1 Coríntios 2: 41 Coríntios 2: 4 .

 

E no Espírito Santo - Compare as notas em 1 Coríntios 2: 41 Coríntios 2: 4 . É lá chamada a "demonstração do Espírito".

 

E com muita certeza - isto é, com firme convicção ou total persuasão de sua verdade. Não foi adotado como algo duvidoso e não produziu o efeito na mente causado por algo que seja incerto em seu caráter. Muitos parecem abraçar o evangelho como se apenas cressem nele, ou como se fosse uma questão de verdade e importância muito duvidosa; mas esse não foi o caso dos tessalonicenses. Havia a firme convicção de sua verdade, e eles a abraçaram "de coração e alma"; compare Colossenses 2: 2 Colossenses 2: 2 ; Hebreus 6:11Hebreus 6:11. De tudo o que é dito neste versículo, é evidente que o poder de Deus se manifestou notavelmente na conversão dos tessalonicenses e que eles abraçaram o evangelho com uma convicção incomum e forte de sua verdade e valor. Esse fato explicará o zelo subseqüente que o apóstolo tanto elogia neles - pois geralmente é verdade que o caráter de piedade em uma igreja, assim como em um indivíduo, é determinado pelas visões com as quais o evangelho é abraçado pela primeira vez. , e os propósitos formados no início da vida cristã.

 

Como você sabe que tipo de homem, ... - Paulo freqüentemente apela àqueles entre os quais ele trabalhou como testemunhas competentes em relação à sua própria conduta e caráter; ver 1 Tessalonicenses 2: 9-10 1 Tessalonicenses 2: 9-10 ; Atos 20: 33-35Atos 20: 33-35 . Ele quer dizer aqui que ele e seus colegas de trabalho lhes deram um exemplo, ou mostraram o que era o cristianismo pela maneira de viver deles, e que os tessalonicenses se convenceram de que a religião que eles ensinavam era real. A vida santa de um pregador vai longe para confirmar a verdade da religião que ele prega, e está entre os meios mais eficazes de induzi-los a abraçar o evangelho.

 

Verso 6

E vocês se tornaram seguidores de nós - "Vocês se tornaram imitadores - μιμηταὶ mimὶtai- de nós". Isso não significa que eles se tornaram seguidores de Paulo, Silas e Timóteo, no sentido de que haviam se estabelecido como professores ou como os chefe de uma seita, mas que eles imitavam sua maneira de viver; veja as notas em 1 Coríntios 4:16 1 Coríntios 4:16 ; 1 Coríntios 11: 11 Coríntios 11: 1 .

 

E do Senhor - O Senhor Jesus. Você também aprendeu a imitá-lo. A partir disso, é evidente que a maneira pela qual o Salvador viveu era um tópico importante de sua pregação e também que era um dos meios da conversão dos tessalonicenses. É provável que a pregação da vida pura e santa do Senhor Jesus seja um meio muito mais importante de conversão dos pecadores do que é. Nada é melhor adaptado para mostrar a eles o mal de suas próprias vidas culpadas do que o contraste entre suas vidas e a dele; e nada pode ser concebido mais adequado para conquistá-los para a vida santa do que a contemplação de sua pura e santa conduta.

 

Tendo recebido a palavra com muita aflição - isto é, em meio a muita oposição de outros; ver Atos 17: 5-8Atos 17: 5-8 . Foi no meio dessas provações que eles se converteram - e parecem ter sido os melhores cristãos para eles. Nisso eles eram imitadores do Salvador, ou compartilhavam o mesmo com ele, e assim se tornaram seus seguidores. O fato de abraçarem e sustentarem as verdades da religião em meio a toda essa oposição mostrou que eles eram controlados pelos mesmos princípios que ele era e que eram realmente seus amigos.

 

Com alegria do Espírito Santo - Com felicidade produzida pelo Espírito Santo. Embora estivessem muito aflitos e perseguidos, ainda havia alegria. Havia alegria em sua conversão - na evidência do pecado perdoado - na esperança do céu; veja as notas, Atos 8: 8Atos 8: 8 . Por maiores que sejam as provações e perseguições experimentadas ao receber o evangelho, ou por numerosos e longos sofrimentos da vida subseqüente em consequência de tê-lo abraçado, há uma alegria na religião que mais do que desequilibra tudo, e que torna a religião a mais rica de todas as bênçãos.

 

Versículo 7

Para que você fosse uma amostra de todos os que crêem - Exemplos em referência à firmeza com a qual você abraçou o evangelho, a fidelidade com a qual você o aderiu nas provações e o zelo que você demonstrou ao divulgá-lo no exterior. Essas coisas são especificadas nos versículos anterior e subsequente como caracterizando sua piedade. A palavra aqui traduzida como " ensamples " - τύπον tuponsingular - é aquela da qual o tipo de palavra é derivado. Denota adequadamente qualquer coisa causada ou produzida por meio de "golpes" (de τύπτω tuptō) e, portanto, uma marca, impressão ou impressão, feita por um carimbo ou dado; e então uma semelhança, figura, padrão, exemplo - um modelo após o qual qualquer coisa é feita. Este é o significado aqui. Tornaram-se, por assim dizer, um modelo ou padrão após o qual a piedade dos outros deveria ser moldada, ou mostraram qual deveria ser a piedade dos outros.

 

Na Macedônia - Tessalônica era uma cidade importante da Macedônia (veja a Introdução; compare notas, Atos 16: 9Atos 16: 9 ), e é claro que sua influência seria sentida em toda a região circundante. Este é um exemplo impressionante do efeito que uma igreja em uma cidade pode ter no país. A influência de uma igreja da cidade pode ser sentida, e geralmente será sentida à distância nas outras igrejas de uma comunidade - assim como, em todos os outros aspectos, uma cidade exerce uma influência importante no país em geral.

 

E Acaia - Acaia propriamente dita era a parte da Grécia da qual Corinto era a capital. A palavra, no entanto, às vezes era tão usada para compreender toda a Grécia e, nesse sentido, parece ser empregada aqui, pois não há razão para supor que sua influência seria sentida particularmente na província de que Corinto era o Centro. Koppe observa que a Macedônia e a Acaia eram as duas províncias nas quais toda a Grécia estava dividida quando foi submetida ao jugo romano, a primeira compreendendo a Macedônia propriamente dita, Illyricum, Épiro e Tessália, e a outra Grécia propriamente dita. O significado aqui é, portanto, que sua influência foi sentida em todas as partes da Grécia; de que se falava sobre sua piedade, e o efeito de sua conversão havia sido sentido em todos esses lugares. Tessalônica era uma cidade comercial e um porto marítimo. Teve contato com todas as outras partes da Macedônia, com a Grécia e com a Ásia Menor. Foi em parte devido às vantagens de sua situação que sua influência foi sentida.

 

Seus próprios comerciantes e marinheiros que iam para o exterior levavam consigo o espírito da religião da igreja ali, e aqueles que a visitavam de outros portos veriam o efeito da religião ali. Este é apenas um exemplo, portanto, da influência que uma cidade comercial e um porto marítimo podem ter na religião em outras partes do mundo. Um reavivamento da religião em tal lugar estenderá sua influência para outros lugares, e o zelo apropriado entre os amigos do Redentor poderá ter um efeito importante nos portos marítimos, nas cidades e nas terras remotas. É impossível superestimar a importância desses lugares em relação à propagação do evangelho; e cristãos que residem lá - sejam comerciantes, mecânicos, advogados, médicos, marinheiros ou ministros do evangelho, deve sentir que Deus neles colocou a responsabilidade de usar uma vasta influência no envio do evangelho para outras terras. Aquele que sai de uma cidade comercial deve estar imbuído do espírito do evangelho, e as igrejas localizadas ali devem estar tão sob a influência da religião, que os que vêm do exterior para o exterior devem prestar em suas próprias terras um honroso testemunho do poder. de religião lá.

 

Verso 8

Pois de você soou a palavra do Senhor - As verdades da religião foram assim espalhadas. A palavra traduzida “soou” - ἐξήχηται exēchētai- refere-se ao som de uma trombeta (Bloomfield), e a idéia é que o evangelho foi proclamado como a voz sonora de uma trombeta ecoando de um lugar para outro; compare Isaías 58: 1 Isaías 58: 1 ; Apocalipse 1:10Apocalipse 1:10 . Sua influência teve o efeito de difundir o evangelho em outros lugares, como se o som de uma trombeta ecoasse e ecoasse entre as colinas e ao longo dos vales da terra clássica da Grécia. Isso parece ter sido feito:

 

(1) involuntariamente; isto é, o resultado necessário de sua conversão, mesmo sem nenhum objetivo direto do tipo próprio, seria produzir esse efeito. Sua posição comercial central e vantajosa; o fato de muitos deles terem o hábito de visitar outros lugares; e o fato de terem sido visitados por estrangeiros do exterior contribuiria naturalmente para esse resultado. Mas.

 

(2) isso não parece ser tudo o que se destina. O apóstolo os elogia de maneira a garantir que eles sejam voluntários na propagação do evangelho; que eles fizeram esforços decididos para aproveitar sua posição para enviar o conhecimento da verdade para o exterior. Nesse caso, esse é um exemplo interessante de um dos primeiros esforços feitos por uma igreja para difundir o evangelho e enviá-lo àqueles que não o tinham. Não há improbabilidade na suposição de que eles enviaram membros de sua igreja - mensageiros da salvação - para outras partes da Macedônia e Grécia para que eles pudessem comunicar o mesmo evangelho a outras pessoas. Veja Doddridge.

 

Mas também em todos os lugares - Tessalônica estava ligada não apenas à Macedônia e à Grécia propriamente ditas, em suas relações comerciais, mas também aos portos da Ásia Menor, e de maneira improvável com regiões ainda mais remotas. O significado é que em todos os lugares com os quais eles trafegavam o efeito de sua fé era visto e mencionado.

 

Fé na ala de Deus - Fidelidade a Deus. Eles mostraram que tinham uma crença verdadeira em Deus e na verdade que ele havia revelado.

 

Para que não precisemos falar nada - ou seja, onde quer que vamos, não precisamos dizer nada do fato de que você se voltou para o Senhor ou do caráter de sua piedade. Essas coisas são suficientemente conhecidas por quem vem de você, por quem o visita e por seu zelo em espalhar a verdadeira religião.

 

Verso 9

Pois eles mesmos - Aqueles que te visitaram e aqueles a quem você enviou; todas as pessoas testemunham sua piedade. O apóstolo parece se referir a todos os que ele conheceu ou ouviu falar "em todos os lugares", que disseram algo sobre os tessalonicenses. Eles foram unânimes em prestar testemunho de sua fidelidade e piedade.

 

Mostre-nos que tipo de participação nós tivemos para você - O testemunho que eles prestam a você é, de fato, testemunho da maneira pela qual pregamos o evangelho, e nos humilhamos quando estávamos com você. Isso mostra que estávamos concentrados no trabalho de nosso mestre e que não fomos motivados por motivos egoístas ou sinistros. O argumento é que esses efeitos não poderiam ter sido produzidos entre eles se Paulo, Silas e seus colegas de trabalho fossem impostores. Sua conversão sadia para Deus; sua mudança da idolatria para a verdadeira religião e o zelo que resultaram de sua conversão foram um argumento ao qual Paulo e seus colegas de trabalho poderiam apelar em prova de sua sinceridade e de serem enviados por Deus. Paulo costuma fazer um apelo semelhante; compare notas sobre 2 Coríntios 3: 2-3 2 Coríntios 3: 2-3. É certo que muitos dos judeus em Tessalônica, quando Paulo e seus colegas de trabalho estavam lá, os consideravam impostores Atos 17: 6 Atos 17: 6 , Atos 17: 8Atos 17: 8 , e há todas as razões para supor que, depois de deixarem a cidade, eles tentaria manter essa impressão entre as pessoas. Para enfrentar isso, Paulo agora diz que sua conversão indubitável em uma vida de santidade e zelo sob seu ministério era um argumento irrespondível de que não era assim. Como os impostores e enganadores podem ter sido os meios para produzir tais efeitos?

 

E como você se voltou para Deus a partir de ídolos - Ou seja, sob nossa pregação. Isso prova que a igreja era composta em grande parte daqueles que foram convertidos da idolatria sob a pregação de Paulo; compare Introdução. 4. O significado aqui é que aqueles que vieram deles, ou aqueles que os visitaram, prestaram abundante testemunho ao fato de que haviam mudado de ídolos para a adoração ao Deus verdadeiro; compare as notas 1 Coríntios 12: 2 1 Coríntios 12: 2 ; Gálatas 1: 8Gálatas 1: 8 .

 

Para servir ao Deus vivo e verdadeiro - Ele é chamado de "Deus vivo" em oposição aos ídolos - que são representados como mortos, mudos, surdos e cegos; compare o Salmo 135: 15-17 Salmo 135: 15-17 ; observa Isaías 44: 10-17 Isaías 44: 10-17 ; Mateus 16:16 Mateus 16:16 ; João 5:26 João 5:26 ; Atos 14:15Atos 14:15 .

 

Verso 10

E esperar do seu Filho do céu - Está claro disso e de outras partes dessas duas epístolas, que o retorno do Senhor Jesus a este mundo foi um assunto importante da pregação de Paulo em Tessalônica. Nenhuma pequena parte dessas epístolas está ocupada em afirmar a verdadeira doutrina sobre esse ponto ( 1 Tessalonicenses 4: 13-18 1 Tessalonicenses 4: 13-18 , e porque, nesse contexto, foi tão bem calculado para despertá-las à vigilância e ao zelo; 1 Tessalonicenses 5: 1-111 Tessalonicenses 5: 1 11. Ele o destaca na segunda Epístola, porque ali prevaleceram erros materiais em referência àqueles que precisavam ser corrigidos.

 

Na passagem diante de nós, ele diz que o retorno do Filho de Deus do céu foi um ponto importante que havia sido insistido quando ele estava lá, e que a conduta deles, como testemunha de todos, mostrou com que poder tinha tomado conta deles, e que influência prática exerceu em suas vidas. Eles viviam como se estivessem "esperando" por seu retorno. Eles acreditavam plenamente nisso; eles esperavam isso. Eles estavam olhando para ele, sem saber quando isso poderia ocorrer e como se pudesse ocorrer a qualquer momento. Eles estavam, portanto, mortos para o mundo e foram animados com um desejo sincero de fazer o bem. Este é um dos casos que demonstram que a doutrina de que o Senhor Jesus retornará ao nosso mundo é adequada, quando entendida no verdadeiro sentido revelado nas Escrituras, para exercer uma poderosa influência sobre as almas das pessoas.João 14: 1-3 João 14: 1-3 ; Atos 1:11 Atos 1:11 ; 1 Tessalonicenses 4: 13-18 1 Tessalonicenses 4: 13-18 ; 2 Pedro 3: 8-9 2 Pedro 3: 8-9 ; levar-nos à vigilância e a uma séria indagação sobre a questão de saber se estamos preparados para encontrá-lo. Mateus 24: 37-44 Mateus 24: 37-44 ; Mateus 25:13 Mateus 25:13 ; tornar-nos mortos para o mundo e nos levar a agir como filhos da luz ( 1 Tessalonicenses 5: 5-9 1 Tessalonicenses 5: 5-9 ; despertar e despertar pecadores impenitentes e descuidados 1 Tessalonicenses 5: 2-3 1 Tessalonicenses 5: 2-3 ; 2 Pedro 3: 3-7 2 Pedro 3: 3 -7e incentivar os cristãos a abnegarem esforços para espalhar o evangelho em terras distantes, como foi o caso de Tessalônica. Toda doutrina do evangelho é adaptada para produzir felizes efeitos práticos sobre a humanidade, mas há poucas que são mais cheias de influências elevadas e santas do que aquela que ensina que o Senhor Jesus retornará à terra e que leva a alma a esperar por sua aparição; compare notas, 1 Coríntios 1: 7 1 Coríntios 1: 7 ; Filemon 3:20Filemom 3:20 .

 

A quem ele ressuscitou dentre os mortos - Veja Atos 2: 24-32 Atos 2: 24-32 ; 1 Coríntios 15: 4-91 Coríntios 15: 4-9 notas. Paulo provavelmente quer dizer aqui que essa foi uma das grandes verdades que eles receberam, que o Senhor Jesus ressuscitou dentre os mortos. Sabemos que era uma doutrina proeminente onde quer que o evangelho fosse pregado.

 

O que nos livrou da ira vindoura - Outra das doutrinas proeminentes do cristianismo, que sem dúvida foi sempre inculcada pelos primeiros pregadores da religião. A "ira vindoura" é a indignação divina que virá sobre os culpados; Mateus 3: 7Mateus 3: 7 . A partir disso, Cristo nos livra, tomando nosso lugar e morrendo em nosso lugar. Foi o grande propósito de sua vinda nos salvar dessa ira que se aproximava. Segue-se disso:

 

(1) que havia ira que o homem tinha que temer - desde que Jesus veio para nos libertar de algo que era real, e não do que era imaginário; e,

 

(2) que a mesma ira deve ser temida agora por todos os que não estão unidos a Cristo, pois a esse respeito eles estão agora exatamente como antes de sua morte; isto é, eles estão expostos a um castigo terrível, do qual somente Ele pode libertar. Pode-se acrescentar que a existência dessa ira é real, quer as pessoas acreditem ou não, pois o fato de sua existência não é afetado por nossa crença ou descrença.

 

Comentários sobre 1 Tessalonicenses 1: 31 Tessalonicenses 1: 3 . Paulo nunca teve medo de ferir alguém, elogiando-o quando ele merecia: nem tinha medo de repreender quando a censura era devida.

 

(2) os cristãos são escolhidos para a salvação; 1 Tessalonicenses 1: 41 Tessalonicenses 1: 4 . Sua esperança do céu depende da "eleição de Deus".

 

(3) é possível que um povo saiba que é escolhido por Deus e dê tal evidência que outros o conhecerão também; 1 Tessalonicenses 1: 41 Tessalonicenses 1: 4. É possível que uma igreja demonstre tanto espírito de piedade, abnegação, amor e santidade, e desejo de espalhar o evangelho, de modo a mostrar que são “escolhidos por Deus” ou que são verdadeiros. Igreja. Esta questão não deve ser determinada pela adesão a certos ritos e formas; pelo apego aos sentimentos de um credo ortodoxo: ou pelo zelo em defesa da "sucessão apostólica", mas pela criação dos "frutos do bem viver". Ao determinar que a igreja de Tessalônica foi "escolhida por Deus, Paulo não se refere à sua organização externa, ou ao fato de ter sido fundado por mãos apostólicas, ou de ter um verdadeiro ministério e ordenanças válidas, mas ao fato de evidenciar o verdadeiro espírito da piedade cristã; e particularmente que eles tinham sido zelosos em enviar o evangelho a outras pessoas.

 

  1. que o evangelho tinha poder sobre si mesmos, induzindo-os a abandonar seus pecados;

 

2.que teve tanta influência em suas vidas que outros reconheceram nelas a evidência da verdadeira religião; e,

 

3.que os tornou benevolentes e os estimulou a envidar esforços para difundir suas bênçãos no exterior.

 

(4) se uma igreja pode saber que é escolhida ou eleita por Deus, também é verdade para um indivíduo que ele a conheça. Não é por qualquer revelação direta do céu; não por uma comunicação infalível do Espírito Santo; não por qualquer voz ou visão; mas é da mesma maneira que isso pode ser evidenciado por uma igreja. A conversão de um indivíduo, ou sua “eleição de Deus”, pode certamente ser conhecida por ele mesmo, se,

 

  1. o evangelho é recebido como "a palavra de Deus" e o induz a abandonar seus pecados;

 

2.se isso o levar a seguir uma vida que os outros verão que ele é atuado pelos princípios cristãos; e,

 

3.se ele faz de seu grande objetivo na vida fazer o bem e difundir no exterior, na medida do possível, a religião que ele professa amar. Aquele que encontra em seu próprio coração e na vida evidências dessas coisas, não precisa duvidar que esteja entre os "escolhidos de Deus".

 

(5) o caráter de piedade na vida de um cristão individual e em uma igreja é freqüentemente determinado pela maneira pela qual o evangelho é abraçado a princípio e pelo espírito com o qual a vida cristã é iniciada; veja as notas em 1 Tessalonicenses 1: 5-61 Tessalonicenses 1: 5-6. Nesse caso, esse fato é de imensa importância na questão sobre a organização de uma igreja e sobre a profissão de religião. Se uma igreja é organizada de tal maneira que entenda que deve ser em grande parte o patrono das diversões mundanas - uma “casa intermediária” entre o mundo e a religião, esse propósito determinará todo seu caráter subsequente - a menos que seja contrariada. pela graça de Deus. Se ele é organizado de modo a olhar com um olhar benigno e tolerante a alegria, vaidade, auto-indulgência, facilidade e o que é chamado de diversão e prazer da vida, não é difícil ver qual será seu caráter e influência. Como uma igreja assim pode se difundir longe e perto da convicção de que é "escolhida por Deus", como a igreja de Tessalônica fez E assim por um indivíduo. Geralmente, todo o caráter da vida religiosa será determinado pelas visões com as quais a profissão de religião é feita. Se existe um propósito para apreciar a religião e o mundo também; ser o patrono da moda, bem como um professo seguidor de Cristo; para buscar a bajulação ou os aplausos do homem, bem como a aprovação de Deus, esse propósito tornará toda a vida religiosa inútil, vacilante, inconsistente, infeliz. O indivíduo viverá sem o gozo da religião e morrerá deixando poucas evidências para seus amigos de que ele esteve com Deus. Se, por outro lado, houver singularidade de propósito e toda dedicação a Deus no início da vida cristã, a carreira religiosa será de utilidade, respeitabilidade e paz. O período mais importante na vida de um homem, então,

 

(6) a busca em uma cidade deve fazer com que sua influência seja sentida à distância; 1 Tessalonicenses 1: 7-91 Tessalonicenses 1: 7-9. Isso é verdade, de fato, para todas as outras igrejas, mas é especialmente o caso de uma igreja em uma cidade grande. As cidades serão centros de influência na moda, ciência, literatura, religião e moral. Mil laços de interesse os ligam a outras partes de uma terra e, embora de fato possa haver, como geralmente existe, muito mais inteligência em um bairro rural do que entre o mesmo número de habitantes retirados promiscuamente de uma cidade; e embora possa haver, como costuma haver, muito mais bom senso e capacidade de apreciar a verdade religiosa em uma congregação rural do que em uma congregação em uma cidade, é verdade que a cidade será o ponto de influência irradiante. Isso, é claro, aumenta a responsabilidade dos cristãos em uma cidade e torna importante que, como os de Tessalônica,

 

(7) a igreja em uma cidade comercial deve usar sua influência especial para espalhar o evangelho no exterior; 1 Tessalonicenses 1: 7-91 Tessalonicenses 1: 7-9 . Esse lugar é conectado a terras remotas, e aqueles que, para fins comerciais, visitam portos distantes daquele lugar, devem levar consigo o espírito do evangelho. Tal também deve ser o caráter de piedade nas igrejas de uma cidade como essa, para que todos os que a visitem com algum propósito vejam a realidade da religião e sejam levados a levar novamente o honorável relatório à sua própria terra,

 

(8) essa também deve ser a piedade de qualquer igreja. A igreja de Tessalônica evidenciou o verdadeiro espírito da religião; 1 Tessalonicenses 1: 7-91 Tessalonicenses 1: 7-9 . Sua luz brilhava ao longe. Enviou aqueles que foram espalhar o evangelho. Seus membros, quando foram para o exterior, mostraram que foram influenciados por princípios mais altos e puros do que aqueles que os atuaram antes da conversão e que foram evidenciados pelo mundo pagão. Aqueles que os visitaram também viram que havia uma realidade na religião e apresentaram um relatório honroso dela novamente para suas próprias terras. Que qualquer igreja evidencie esse espírito, e isso mostrará que é “escolhido por Deus” ou uma igreja verdadeira; e onde quer que haja uma igreja formada após o modelo primitivo, essas características sempre serão vistas.

 

(9) é nosso dever e privilégio “esperar que o Filho de Deus volte do céu”. Não sabemos quando o seu aparecimento, para nos remover pela morte ou para julgar o mundo, será - e devemos, portanto, assistir e estar pronto. A esperança de seu retorno ao mundo para ressuscitar os mortos e transmitir seu resgate ao céu é a perspectiva mais brilhante e mais animadora que surge no homem, e devemos estar prontos, sempre que ocorrer, para saudá-lo como nosso Senhor que volta. , e correr para seus braços como nosso glorioso Redentor. Deve ser sempre a característica de nossa piedade, como João dizia: “Mesmo assim venha, Senhor Jesus;” Apocalipse 22:20Apocalipse 22:20 ..1.1-11 WWW.MAURICIOBERWALD.COMUNIDADES.NET