Translate this Page

Rating: 2.6/5 (266 votos)




ONLINE
4




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Visão geral do livro – 1 2 PEDRO
Visão geral do livro – 1 2 PEDRO

 

Visão geral do livro – 1 2 PEDRO

ARTIGO MAURICIO BERWALD

O autor. O autor foi o apóstolo Pedro, cujo nome antes de se tornar discípulo era Simão. Ele nasceu em Betsaida e viveu em Cafarnaum, onde seguiu a ocupação da pesca. Ele foi levado a Jesus por André, seu irmão, e se tornou um dos líderes dos Apóstolos, tanto antes como depois da morte de Cristo. Sua carreira deve ser estudada como é encontrada em Atos. Ele foi impetuoso, corajoso e energético, e depois da ascensão realizou muitos milagres.

 

Primeiro Pedro.

 

Aqueles endereçados. A permanência da dispersão (1: 1) aponta para os cristãos judeus. Eles eram estrangeiros (peregrinos) 1: 1, 17; 2:11 que foram perseguidos, 3:17; 4: 12-19, mas cuja perseguição veio, não dos judeus, mas dos pagãos, 4: 3-4. Eles tinham certas falhas e tendências erradas, 2: 1, 11, 12, 16; 8: 8-12; 4: 9; 5: 2-3.

 

Objetivo Consolá-los em seu sofrimento e exortá-los à fidelidade e ao dever.

 

Encontro. Provavelmente cerca de 64-68 dC Certamente não depois de 70 dC, como ele não tinha dúvida de ser condenado à morte antes disso.

 

Análise.

 

Introdução, 1: 1-2.

 

  1. Ação de Graças pela Bênção da Graça, 1: 3-12.

 

  1. Para uma esperança viva e uma herança permanente, 3-5.

 

  1. Pela fé alegre durante as tentativas, 6-9.

 

  1. Para a salvação, 10-12.

 

  1. Obrigações Crescendo das Bênçãos da Graça, 1: 13-4: 19.

 

  1. Uma relação correta do coração para com Deus e o homem, 1: 13-2: 10.

 

  1. Conduta correta nas relações de vida, 2: 11-3: 12.

 

  1. Atitude correta em relação ao sofrimento, 3: 13-4: 19 final.

 

III Exortações a classes particulares, 5: 1-9.

 

Conclusão 5:10 final.

 

Para estudo e discussão. (1) a lealdade de Pedro a Cristo. (a) Ele faz tudo depender de Cristo, sua cruz (1: 18-19; 2:24; 3:18), seu sofrimento (2:21; 3:18; 4:13), sua ressurreição (1: 3 ), sua manifestação (1: 7-13), sua exaltação (3:22; 4:11; 5:10). (b) Ele chama Cristo de uma pedra viva, 2: 4-8. (c) Ele se apega ao ensinamento de Cristo, submissão à autoridade legítima (2: 13-16), perdão dos outros (4: 8; Mt 18:22Para estudo e discussão. (1) a lealdade de Pedro a Cristo. (a) Ele faz tudo depender de Cristo, sua cruz (1: 18-19; 2:24; 3:18), seu sofrimento (2:21; 3:18; 4:13), sua ressurreição (1: 3 ), sua manifestação (1: 7-13), sua exaltação (3:22; 4:11; 5:10). (b) Ele chama Cristo de uma pedra viva, 2: 4-8. (c) Ele se apega ao ensinamento de Cristo, submissão à autoridade legítima (2: 13-16), perdão de outros (4: 8; Mt 18:22), humildade (5: 5). (2) A misericórdia de Deus, nossa esperança 1: 3-7. A partir dessa passagem liste o que é dito dos herdeiros espirituais e sua herança. (3) Como obter o ideal cristão, 1: 13-21. (4) desenvolvimento espiritual. 2: 1-10. (5) Várias divindades da sociedade, 2: 13-17; da vida doméstica 2:18; 3: 1, 7; da fraternidade cristã, 1:22, 2: 1-5; 3: 8-9; 4: 8-11; 5: 1-5. (6) O trabalho das diferentes pessoas da Trindade.

Visão geral do livro - 2 Pedro

A ocasião. A ocasião da epístola é encontrada no dano que está sendo feito à igreja por falsos mestres, que eram de duas classes, os libertinos e os escarnecedores sobre os quais ele adverte.

 

Objetivo Seu objetivo era exortá-los ao crescimento cristão e adverti-los contra os falsos mestres.

 

Comparação com o primeiro Pedro. Não tem referência à morte, sofrimento, ressurreição e ascensão de Cristo. Dê uma olhada em 1 Pedro novamente para ver com que frequência eles são mencionados. O espírito manifesto é de ansiedade, severidade e denúncia, branco em 1 Pedro, é de brandura, doçura e dignidade paternal. Ela conecta a segunda vinda de Cristo com a punição dos ímpios, enquanto 1 Pedro a conecta com a glorificação dos santos. Sua nota chave é o conhecimento, enquanto a de 1 Pedro é a esperança.

 

Algumas Ensinanças (1) Ser sagrado, não assegurar uma herança, mas porque já a temos. (2) Amar os irmãos, não purificar a nossa alma, mas porque ela é pura. (3) Que nos sacrificemos, não como penitência, mas como expressão de louvor.

 

Análise.

 

Introdução, 1: 1-2.

 

  1. Progresso na Vida Cristã, 1: 3-21 fim.

 

  1. Uma exortação ao crescimento, 3-11.

 

  1. Razões para estas exortações, 12-21.

 

  1. Professores Falsos, Ch. 2

 

  1. Os maus mestres e seus seguidores, 1-3.

 

  1. Sua punição, 5-10.

 

  1. Seu caráter, maus caminhos e fim, 11-32.

 

III A segunda vinda de Cristo, 3: 1-13. Ele trará bênçãos e destruição.

 

Conclusão, 3: 14-18.

 

Para estudo e discussão. (1) O que nossa salvação envolve, 1: 5-11. (2) As características dos falsos mestres, 2: 1-3, 10, 12-14. (3) A punição certa desses falsos mestres, 2: 4-6, 15, 16, 21, 22. (4) As exortações do livro, tais como a sobriedade, 1:13. (5) As previsões do livro.

FONTE MAURICIOBERWALD.COMUNIDADES.NET