Translate this Page

Rating: 2.6/5 (264 votos)




ONLINE
2




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Comentario biblico Mateus cap.8 subsidio EBD
Comentario biblico Mateus cap.8 subsidio EBD

Comentario evangelho de Lucas cap.5 subsidio EBD8

MAURICIO BERWALD PROFESSOR ESCRITOR

Comentário o de Matthew Henry sobre a Bíblia

Introdução LUCAS CAP.8 

 

 

A maior parte deste capítulo é uma repetição de diversas passagens da pregação de Cristo e milagres que tínhamos antes em Mateus e Marcos, são todos de tal peso, que valem a pena repetir e, portanto, são repetidos, que fora da boca não só dois, mas de três testemunhas, cada palavra pode ser estabelecida. Aqui está, I. Um relato geral da pregação de Cristo, e como ele tinha subsistência para si e sua numerosa família pelas contribuições de caridade de pessoas boas, Lucas 8: 1-3 . II. A parábola do semeador e os quatro tipos de solo, com a exposição dele, e algumas inferências dele, Lucas 8: 4-18 . III A preferência que Cristo deu aos seus discípulos obedientes antes de suas relações mais próximas de acordo com a carne, Lucas 8: 19-21.. IV. Ele acalma uma tempestade no mar, com uma palavra falando, Lucas 8: 22-25 . V. Ele lançando uma legião de demônios de um homem que estava possuído por eles, Lucas 8: 26-40 . VI. Sua cura a mulher que teve o problema de sangue, e ressuscitar a filha de Jairo, Lucas 8: 41-56 .

 

Versos 1-3

O ministério de Cristo.

1 Depois disso, aconteceu que ele percorria todas as cidades e aldeias pregando e mostrando as boas novas do reino de Deus; e os doze estavam com ele. 2 E algumas mulheres que haviam sido curadas de maus espíritos e enfermidades, Maria telefonou a Madalena, da qual saíram sete demônios, 3 e Joana, esposa do administrador de Cusa Herodes, e Susana, e muitos outros, que lhe ministraram os seus bens.

 

Nós somos aqui contados,

 

  1. O que Cristo fez os negócios constantes de sua vida - ele estava pregando naquela obra ele era infatigável, e foi fazer o bem ( Lucas 8: 1 Lucas 8: 1Juízes 5:11 ), depois - en para kathexes - ordine, no devido tempo ou método. Cristo levou seu trabalho antes dele e foi regularmente. Ele observou uma série ou ordem de negócios, de modo que o fim de um bom trabalho era o começo de outro. Agora observe aqui, 1. Onde ele pregou: Ele foi sobre - diodeue -peragrabat. Ele era um pregador itinerante , não se limitou a um lugar, mas difundiu os raios de sua luz. Circumibat - Ele foi ao seu circuito, como juiz, tendo achado sua pregação talvez mais aceitável onde era nova. Ele percorreu todas as cidades, para que ninguém alegasse ignorância. Por este meio ele deu um exemplo aos seus discípulos que eles devem atravessar as nações da terra, como ele fez com as cidades de Israel. Ele também não se limitou às cidades, mas foi às aldeias, entre os campões, para pregar aos habitantes das aldeias, Juízes 5:11 . 2. O que ele pregou:Ele mostrou as boas novas do reino de Deus, que agora seria estabelecido entre elas. Notícias do reino de Deus são boas novas, e aqueles que Jesus Cristo veio trazer para contar aos filhos dos homens que Deus estava disposto a levar todos aqueles sob sua proteção que estavam dispostos a retornar à sua lealdade. Foi uma boa notícia para o mundo que havia esperança de ser reformado e reconciliado. 3. Quem eram seus assistentes? Os doze estavam com ele,não pregar se estivesse presente, mas aprender com ele o que e como pregar a seguir e, se fosse a ocasião, ser enviado para lugares onde ele não poderia ir. Felizes foram esses seus servos que ouviram sua sabedoria.

 

  1. De onde ele tinha os apoios necessários da vida: ele vivia da bondade de seus amigos. Havia certas mulheres, que freqüentavam freqüentemente seu ministério, que lhe ministravam sua substância, Lucas 8: 2,3 . Alguns deles são nomeados, mas houve muitos outros, que foram zelosamente afetados pela doutrina de Cristo, e julgaram-se vinculados na justiça para encorajá- la, tendo-se encontrado benefício e caridade, esperando que muitos outros também pudessem se beneficiar dela também. .Lucas 8: 2 , 3

 

  1. Eles eram tais, na maior parte, como haviam sido pacientes de Cristo, e eram os monumentos de seu poder e misericórdia que tinham sido curados por ele de maus espíritos e enfermidades. Alguns deles tinham sido incomodados em mente, tinham sido melancólicos, outros deles aflitos no corpo, e ele tinha sido para eles um poderoso curador. Ele é o médico, tanto de corpo como de alma, e aqueles que foram curados por ele devem estudar o que devem render a ele. Estamos ligados no interesse para atendê-lo, para que possamos estar pronto para aplicar-nos a ele para ajudar em caso de uma recaída e somos obrigados em gratidão para servi-lo e seu evangelho, quem salvou -nos, e nos salvoupor isso.

 

  1. Uma delas era Maria Madalena, da qual foram lançados sete demônios um certo número por incerto. Alguns pensam que ela foi uma que foi muito má, e então podemos supor que ela seja a mulher que foi pecadora mencionada antes, Lucas 7:37 Lucas 7:37 . Dr. Lightfoot, encontrando em alguns dos escritos dos Talmudistas que Maria Madalena significava Maria o plaiter de cabelo, acha que se aplica a ela, ela tendo sido notada, nos dias de sua iniqüidade e infâmia, por aquela trança de cabelo que é oposta. para vestuário modesto, 1 Timóteo 2: 91 Timóteo 2: 9 Mateus 27:55 , 56 . Mas, embora fosse uma mulher indecisa, arrependida e reformada, encontrou misericórdia e tornou-se uma discípula zelosa de Cristo. Note que o maior dos pecadores não deve desesperar-se do perdão e, quanto pior, antes da sua conversão, mais eles deveriam estudar para fazer depois de Cristo. Ou melhor, ela era uma que tinha sido muito melancólica, e então, provavelmente, era Maria a irmã de Lázaro, que era uma mulher de um espírito triste,quem poderia ter sido originalmente de Magdala, mas removido para Betânia. Esta Maria Madalena estava participando da cruz de Cristo e de seu sepulcro, e, se ela não era Maria irmã de Lázaro, ou aquele amigo em particular e favorito de Cristo não compareceu, ou os evangelistas não tomaram conhecimento dela, nenhum dos quais podemos supor, assim, o Dr. Lightfoot argumenta. No entanto, há que objetar contra ela que Maria Madalena é contada entre as mulheres que seguiram Jesus da Galiléia ( Mateus 27:55, 56 ), enquanto Maria, irmã de Lázaro, teve sua residência em Betânia.

 

  1. Outra delas era Joanna, a esposa de Chuza, o mordomo de Herodes. Ela tinha sido sua esposa (alguns), mas agora era viúva e partia em boas circunstâncias. Se ela era agora sua esposa, temos motivos para pensar que seu marido, embora preferisse a corte de Herodes, recebeu o evangelho e estava muito disposto a que sua esposa fosse ao mesmo tempo ouvinte de Cristo e contribuinte para ele.

 

  1. Houve muitos deles que ministraram a Cristo de suas substâncias. Foi um exemplo da mesquinhez daquela condição à qual nosso Salvador se humilhou de que precisava, e de sua grande humildade e condescendência que ele aceitou. Embora ele fosse rico, contudo, por nossa causa , tornou-se pobre e viveu de esmolas. Que ninguém diga que eles desprezam a devoção à caridade de seus vizinhos, quando a Providência os colocou em dificuldades, mas deixem que eles perguntem e sejam gratos por isso como um favor. Cristo preferiria ser obrigado a seus amigos conhecidos por uma manutenção para si e seus discípulos do que ser pesado para os estrangeiros nas cidades e aldeias aonde ele veio pregar. Note, é dever daqueles que são ensinados na palavra comunicar àqueles que os ensinam em todas as coisas boas e aqueles que são aqui liberais e alegres honram o Senhor com sua substância e trazem uma bênção sobre ele.

 

Versículos 4-21

A parábola do semeador.

4 E quando muitas pessoas estavam reunidas, e vieram a ele de todas as cidades, ele falou por uma parábola: 5 Um semeador saiu para semear a sua semente: e quando ele semeava, alguns caíram à beira do caminho e ele foi trilhado para baixo, e as aves do ar a devoraram. 6 E alguns caíram em cima de uma rocha e, assim que ela foi lançada, ela secou, ​​porque faltava umidade. 7 E alguns caíram entre os espinhos e os espinhos saltaram com ela e a sufocaram. 8 E outro caiu em boa terra, e se levantou, e descascou cem frutos. E quando ele disse estas coisas, clamou: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. 9 E os seus discípulos perguntaram-lhe, dizendo: Que parábola seria esta? 10 E ele disse: A vós vos é dado conhecer os mistérios do reino de Deus, mas aos outros por parábolas que, vendo que não verão, e ouvindo eles podem não entender. 11Agora a parábola é esta: a semente é a palavra de Deus. 12Assim, são os que ouvem o demônio, e lhes tira a palavra do coração, para que não creiam e sejam salvos. 13Eles na rochasão eles que, quando ouvem, recebem a palavra com alegria e não têm raiz, que por um tempo acreditam, e no tempo da tentação caem. 14 E o que caiu entre os espinhos, estes são os que, ouvindo eles, vão adiante e são sufocados de cuidados e riquezas e prazeres desta vida, e não dão fruto com perfeição. 15 Mas no bom terreno estão aqueles que, de um coração honesto e bom, ouvindo a palavra, guardam -na e dão fruto com paciência. 16 Nenhum homem, pois, acende uma candeia ea cobre com algum vaso, ou a põe -lo debaixo da cama mas põe -lonum candelabro, para que os que entram possam ver a luz. 17 Pois nada é secreto, que não seja manifesto qualquer coisa que se esconda, que não seja conhecida e venha para fora. 18 Olha, pois, como ouvis: porque a quem quer que seja, a quem e a quem não tiver sido dado, dele será tirado até o que parece ter. 19 Então vieram a ele sua mãe e seus irmãos, e não puderam ir até ele pela imprensa. 20 E foi-lhe dito com certa certeza : A tua mãe e os teus irmãos estão de fora, querendo ver-te. 21 E ele, respondendo, disse-lhes: Minha mãe e meus irmãos são estes que ouvem a palavra de Deus ea executam.

 

O primeiro parágrafo começou com um relato da indústria de Cristo na pregação ( Lucas 8: 1 Lucas 8: 1 ). Isso começa com um relato da indústria do povo que está ouvindo, Lucas 8: 4 Lucas 8: 4 . Ele entrou em todas as cidades, para pregar para que, alguém poderia pensar, deveria ter se contentado em ouvi-lo quando ele veio para sua própria cidade (nós sabemos quem o faria), mas havia aqueles aqui que vinham de todas as cidades, não ficaria até que ele viesse a eles, nem pensasse que eles tivessem o suficiente quando os deixasse , mas o encontrassem quando ele estivesse vindo em direção a eles, e o seguisse.Isaías 65: 1quando ele estava indo deles. Nem se desculpou de ir às cidades com isto, que havia algumas das cidades que o procuravam , embora houvesse, mas a maioria não tinha zelo suficiente para trazê-las a ele, e portanto tal é sua maravilhosa condescendência. que ele irá para eles, pois ele é encontrado daqueles que não o procuravam, Isaías 65: 1 .

 

Aqui estava, ao que parece, um vasto concurso, muita gente estava reunida, abundância de peixes para lançar sua rede e ele estava tão pronto e disposto a ensinar como deveriam ser ensinados. Agora em Lucas 8: 4-21Lucas 8: 4-21 temos,

 

  1. Regras e precauções necessárias e excelentes para ouvir a palavra, na parábola do semeador e na explicação e aplicação dela, tudo o que tínhamos duas vezes antes, mais amplamente. Quando Cristo apresentou esta parábola, 1. Os discípulos foram inquisitivos sobre o significado disso, Lucas 8: 9 Lucas 8: 9 . Eles lhe perguntaram: O que essa parábola poderia ser? Note, Devemos cobiçar sinceramente para saber o verdadeiro na tenda, e ex completoLucas 8:10tenda, da palavra que ouvimos, que podemos estar errados ou defeituosos em nosso conhecimento. 2. Cristo os fez sensíveis de que grande vantagem era para eles que eles tiveram oportunidade de se familiarizar com o mistério e significado de sua palavra, que outros não tinham: A você é dado, Lucas 8:10 . Note, Aqueles que receberiam instruções de Cristo devem saber e considerar que privilégio é ser instruído por ele, que privilégio distintivo ser levado à luz, tal luz, quando os outros são deixados em trevas, tais trevas. Feliz somos nós, e para sempre devotados à graça livre, se a mesma coisa que é uma parábola para os outros, com a qual eles são apenas divertidos, é uma verdade clarapara nós, pelo qual somos iluminados e governados, e nos moldes dos quais somos libertos.

 

Agora da própria parábola, e a explicação disso, observe,

 

(1.) O coração do homem é como o solo para a semente da palavra de Deus , é capaz de recebê-lo e produzir os frutos dele, mas, a menos que a semente seja semeada nele, ele não trará nada valioso. Ou, então, o cuidado deve ser reunir a semente e o solo . Para que propósito temos a semente na escritura, se não for semeada? E com que propósito temos o solo em nossos corações, se não for semeado com essa semente?

 

(2) O sucesso da semeadura é muito de acordo com a natureza e temperamento do solo, e como isto é, ou não é, disposto a receber a semente. A palavra de Deus é para nós, como somos, um sabor de vida para a vida ou de morte para morte.

 

(3) O diabo é um inimigo sutil e rancoroso, que obriga-se a impedir nosso lucro pela palavra de Deus. Ele tira a palavra dos corações dos ouvintes descuidados , para que não creiam e sejam salvos, Lucas 8:12 Lucas 8:12 . Isto é adicionado aqui para nos ensinar, [1.] Que não podemos ser salvos a menos que acreditemos. A palavra do evangelho não será uma palavra salvadora para nós, a menos que seja misturada com fé. [2] Que, portanto, o diabo faz tudo o que pode para nos impedir de acreditar, para nos fazer não acreditar na palavra quando a lemos e ouvimos ou, se prestarmos atenção no presente, para nos fazer esquecer de novo, e deixar escorregar ( Hebreus 2: 1Hebreus 2: 1ou, se nos lembrarmos disso, criar preconceitos em nossas mentes contra ela, ou desviar nossa mente dela para outra coisa e tudo é para que não creiamos e seremos salvos, para que não creiamos e nos regozijemos, enquanto ele crê e treme.

 

(4) Onde a palavra de Deus é ouvida sem cuidado , geralmente há um desprezo colocado sobre ela também. Acrescenta-se aqui na parábola que a semente que caiu ao lado do caminho foi pisada, Lucas 8: 5Lucas 8: 5 . Aqueles que intencionalmente fecham seus ouvidos contra a palavra, de fato, pisam sob seus pés e desprezam o mandamento do Senhor.

 

(5) Aqueles em quem a palavra faz algumas impressões, mas não são profundas e duradouras , mostrarão sua hipocrisia em um tempo de provação como a semente semeada sobre a rocha, onde não ganha raiz, Lucas 8:13Lucas 8:13 . Estes , por algum tempo acreditar um pouco sua profissão promete algo, mas na hora da provação se desviam de seus bons começos. Se a tentação surge dos sorrisos ou das carrancas do mundo, eles são facilmente superados por ela.

 

(6) Os prazeres desta vida são como espinhos perigosos e perniciosos para sufocar a boa semente da palavra como qualquer outra. Isto é adicionado aqui ( Lucas 8:14Lucas 8:14 ), que não estava nos outros evangelistas. Aqueles que não estão enredados nos cuidados desta vida, nem se envolvem com o engano das riquezas, mas se vangloriam de que estão mortos para eles, ainda podem ser mantidos do céu por uma indolência afetada, e o amor à facilidade e ao prazer. As delícias do sentido podem arruinar a alma, até as delícias legítimas, a satisfação e o excesso de prazer.

 

(7) Não é suficiente que o fruto seja produzido, mas deve ser levado à perfeição, deve ser completamente amadurecido. Se não é assim, é como se não houvesse nenhum fruto produzido para aquilo que, em Mateus e Marcos, é dito que é infrutífero, é o mesmo que aqui é dito que não traz nenhum à perfeição. Para factum non dicitur quod non perseverat - a perseverança é necessária para a perfeição de um trabalho.

 

(8.) O bom terreno, que produz bons frutos, é um coração honesto e bom, bem disposto a receber instrução e mandamento ( Lucas 8:15Lucas 8:15 ), um coração livre de poluições pecaminosas, e firmemente fixado para Deus e dever, um coração reto, coração terno e coração que treme da palavra, é um coração honesto e bom, que, tendo ouvido a palavra, a entende (assim é em Mateus), a recebe (assim é em Marcos), e o mantém (assim é aqui), pois o solo não apenas recebe, mas mantém, a semente e o estômago não apenas recebem, mas mantêm, o alimento ou o físico.

 

(9.) Onde a palavra é bem mantida há fruto produzido com paciência. Isso também é adicionado aqui. Deve haver ambos tendo paciência e esperando paciência paciência para sofrer a tribulação e perseguição que podem surgir por causa da palavra paciência para continuar até o fim de fazer o bem.

 

(10.) Em consideração a tudo isso, devemos prestar atenção à maneira como ouvimos ( Lucas 8:18Lucas 8:18 ) prestar atenção naquelas coisas que nos impedirão de lucrar com a palavra que ouvimos, vigiar nossos corações ao ouvir e prestar atenção. para não nos traírem prestar atenção para que não nos ouçamos de maneira descuidada e ligeira, para que não sejamos preconceituosos contra a palavra que ouvimos e tomemos cuidado com a estrutura dos nossos espíritos depois de termos ouvido a palavra, para não perdermos o que ganhamos .

 

  1. Instruções necessárias dadas àqueles que são designados para pregar a palavra, e àqueles que a ouviram. 1. Aqueles que receberam o presente devem ministrar o mesmo. Os ministros que têm o dispensar do evangelho confiado a eles, pessoas que lucraram com a palavra e são, portanto, qualificadas para beneficiar os outros, devem considerar-se velas acesas: ministros devem, em solene pregação autoritária, e pessoas em discurso familiar fraternal, difusos sua luz, pois uma vela não deve ser coberta com um vaso nem colocada debaixo de uma cama, Lucas 8:16 Lucas 8:16 . Ministros e cristãos devem ser luzes no mundo,Lucas 8:17 Lucas 8:18 1 João 2:19segurando a palavra da vida. Sua luz deve brilhar diante dos homens, eles devem não apenas ser bons, mas fazer o bem. 2. Devemos esperar que o que agora é feito em segredo, e de nascentes invisíveis, em breve seja manifestado e tornado conhecido, Lucas 8:17 . O que está comprometido com você em segredo deve ser manifestado por você, pois seu Mestre não lhe deu talentos para serem enterrados, mas para serem negociados. Deixe que o que agora está escondido seja conhecido , se não for manifestado por você, será manifestado contra você,será produzido em evidência de sua traição. 3. Os dons que temos ou serão continuados para nós, ou tirados de nós, de acordo com o que fizermos, ou não, fazer uso deles para a glória de Deus e a edificação de nossos irmãos: aquele que tiver, a ele, será dado, Lucas 8:18 . Aquele que tem dons e faz o bem com eles, terá mais o que enterrar seu talento e perderá. Daquele que não tiver será tirado até mesmo o que ele tem, assim é em Marcos aquilo que ele parece ter, assim é em Lucas. Note, a graça que é perdida era apenas graça aparente , nunca foi verdadeira. Os homens parecem ter o que não usam,e os shows de religião serão perdidos e perdidos. Eles saíram de nós, porque não eram de nós, 1 João 2:19 . Vamos cuidar para que tenhamos graça em sinceridade, a raiz da questão encontrada em nós é uma boa parte que nunca será tirada daqueles que a possuem.

 

III Grande encorajamento dado àqueles que se provam fiéis ouvintes da palavra, sendo praticantes da obra, em um exemplo particular do respeito de Cristo a seus discípulos, preferindo-os mesmo antes de suas relações mais próximas ( Lucas 8: 19-21Lucas 8: 19-21 ), que passagem da história que tivemos duas vezes antes. Observe, 1. Que apinhamento havia depois de Cristo? Não se aproximava a multidão de pessoas que o acompanhavam, que, embora estivessem muito amontoados, não seriam expulsos de sua congregação. 2. Alguns de seus parentes mais próximos eram menos solícitos em ouvi-lo pregar. Em vez de ficar dentro, como eles poderiam facilmente ter feito se tivessem chegado a tempo, desejando ouvi-lo, eles estavam sem, desejando vê-lo e, provavelmente, fora de um medo tolo, para que ele não se gastasse com muita fala, planejando apenas interrompê-lo e obrigá-lo a interromper. 3. Jesus Cristo prefere estar ocupado em seu trabalho do que conversar com seus amigos. Ele não deixaria sua pregação, para falar com sua mãe e seus irmãos, pois era sua carne e bebida para ser tão empregado. 4. Cristo tem o prazer de possuir aqueles que são seus parentes mais próximos e queridos que ouvem a palavra de Deus e o fazem para ele mais do que sua mãe e irmãos.

 

Versos 22-39

O poder de Cristo sobre os ventos O poder de Cristo sobre os demônios.

22 Ora, certo dia, entrou ele num barco com os seus discípulos e disse-lhes: Passemos para a outra banda do lago. E eles lançaram adiante. 23Mas, navegando ele adormeceu; e desceu uma tempestade de vento sobre o lago e encheram -se de água;e estavam em perigo. 24 E eles vieram a ele, e o acordaram, dizendo: Mestre, mestre, nós perecemos. Então ele se levantou e repreendeu o vento e a fúria da água; e cessaram, e houve uma calma. 25 E ele lhes disse: Onde está a tua fé? E eles, com medo, se perguntavam, dizendo um para o outro, que tipo de homem é esse! porque ele ordena os ventos e a água, e eles lhe obedecem. 26 E chegaram ao país dos gadarenos, que está defronte da Galiléia. 27 E quando ele partiu para a terra, encontrou-o fora da cidade um certo homem, que tinha demônios muito tempo, e não roupas, nem morada em qualquer casa, mas nos túmulos. 28 Quando ele viu a Jesus, clamou e prostrou-se diante dele, e com grande voz disse: Que tenho eu contigo, Jesus? tu Filho do Deus Altíssimo? Peço-te, não me atormentes. 29 Porque ele havia ordenado que o espírito imundo saísse do homem, porque muitas vezes o havia apanhado; e ele foi preso com correntes e grilhões, e ele partiu as correntes, e foi lançado do diabo no deserto. 30 E perguntou-lhe Jesus: Qual é o teu nome? E ele disse, Legion: porque muitos demônios foram inseridos nele. 31 E imploraram a ele que ele não os mandasse sair para o abismo. 32E ali havia uma manada de muitos porcos alimentando-se da montanha; e imploraram a ele que lhes permitisse entrar neles. E ele sofreu eles. 33Então os diabos saíram do homem e entraram nos porcos; e a manada correu violentamente por um local íngreme até o lago, e ficou sufocada. 34Quando eles se alimentarameles viram o que foi feito, fugiram e foram contá- lo na cidade e no campo. 35 Então saíram para ver o que estava feito, e foram ter com Jesus, e acharam o homem de quem os demônios partiram, sentados aos pés de Jesus, vestidos e em sã consciência; e tiveram medo. 36 Eles também que viram istodisse-lhes por que meios aquele que possuía os demônios foi curado. 37 Então toda a multidão da terra dos gadarenos em redor rogou-lhe que se apartasse deles, pois foram tomados com grande medo; e subiu ao barco e voltou novamente. 38 Ora, o homem de quem os demônios partiram rogou-lhe que estivesse com ele; mas Jesus o despediu, dizendo: Torna para tua casa a casa e mostra quão grandes é as coisas que Deus te fez. E ele seguiu seu caminho e publicou em toda a cidade quão grandes coisas Jesus havia feito a ele.

 

Temos aqui duas provas ilustres do poder de nosso Senhor Jesus que nós tivemos antes - seu poder sobre os ventos e seu poder sobre os demônios. Veja Marcos 4: 1-5: 43 .Marcos 4: 1-5 :

 

  1. Seu poder sobre os ventos, aqueles poderes do ar que são tanto um terror para os homens, especialmente sobre o mar, e ocasionam a morte de tais multidões. Observar,

 

  1. Cristo ordenou aos seus discípulos que fossem ao mar, para que ele pudesse mostrar sua glória sobre a água, acalmando as ondas, e poderia fazer um ato de bondade para um pobre possuído do outro lado da água: Ele entrou em um navio com seus discípulos, Lucas 8:22Lucas 8:22 . Aqueles que observam as ordens de Cristo podem assegurar-se de sua presença. Se Cristo envia seus discípulos, ele vai com eles. E esses podem aventurar-se com ousadia e ousadia em qualquer lugar que tenha Cristo acompanhando-os. Ele disse: Vamos para o outro lado, porque ele teve um bom trabalho para fazer lá. Ele poderia ter ido por terra, mas ele escolheu ir pela água, para mostrar suas maravilhas nas profundezas.

 

  1. Aqueles que põem no mar em uma calma, sim, e com a palavra de Cristo, ainda devem se preparar para uma tempestade, e para o máximo perigo naquela tempestade Lá desceu uma tempestade de vento no lago ( Lucas 8:23Lucas 8:23 ), como se ali estivesse, e em nenhum outro lugar e atualmente seu navio fosse tão sacudido que estivesse cheio de água, e eles estivessem em perigo por suas vidas. Talvez o diabo, que é o príncipe do poder do ar, e que levante os ventospela permissão de Deus, tinha alguma suspeita, de algumas palavras que Cristo poderia deixar cair, que ele estava vindo sobre o lago agora de propósito para expulsar aquela legião de diabos do pobre homem do outro lado, e então derramou esta tempestade sobre o navio em que ele estava, projetando, se possível, tê-lo afundado e impedido a vitória.

 

  1. Cristo estava dormindo na tempestade, Lucas 8:23Lucas 8:23 . Algum refresco corporal ele deve ter, e ele escolheu levá-lo quando seria menos um obstáculo para ele em seu trabalho. Os discípulos de Cristo podem realmente ter sua presença graciosa com eles no mar, e em uma tempestade, e ainda assim ele pode parecer como se estivesse dormindo, ele não pode imediatamente aparecer para seu alívio, não, não quando as coisas parecem ser trazidas até para a última extremidade. Assim, ele tentará sua fé e paciência, e as estimulará pela oração a despertar, e tornar sua libertação mais bem-vinda quando finalmente chegar.

 

  1. Uma queixa a Cristo de nosso perigo, e a aflição em que sua igreja está, é o suficiente para envolvê-lo a despertar e aparecer para nós, Lucas 8:24Lucas 8:24 . Eles choraram, Mestre, mestre, nós perecemos! A maneira de ter nossos medos silenciados é trazê-los a Cristo e colocá-los diante dele. Aqueles que com sinceridade chamam a Cristo Mestre, e com fé e fervor o invocam como seu Mestre, podem ter certeza de que ele não os deixará perecer. Não há alívio para pobres almas que estão sob um sentimento de culpa, e um medo de ira, como este, para ir a Cristo, e chamá-lo de Mestre, e dizer: "Eu estou desfeito, se não me ajudar " .

 

  1. O negócio de Cristo é lançar tempestades, como é assunto de Satanás criá- las. Ele pode fazê-lo, ele fez isso, ele se deleita em fazer isso: pois ele veio proclamar a paz na terra. Ele repreendeu o vento e a fúria da água, e imediatamente eles cessaram ( Lucas 8:24Lucas 8:24 ) não, como em outras ocasiões, por graus, mas de repente, houve uma grande calma. Assim, Cristo mostrou que, embora o diabo finja ser o príncipe do poder do ar, ainda assim ele o mantém numa corrente.

 

  1. Quando nossos perigos acabam, torna-se a nós mesmos a vergonha de nossos próprios medos e a dar a Cristo a glória de seu poder. Quando Cristo transformou a tempestade em uma calma, eles ficaram contentes porque estavam quietos, Salmo 107: 30 Salmos 107: 30 . E então, (1) Cristo lhes dá uma repreensão por seu medo desordenado: onde está sua fé? Lucas 08:25 . Note que muitos que têm fé verdadeira têm que procurar quando têm oportunidade de usá-la. Eles tremem e desanimam, se as segundas causas os ameaçam. Uma pequena coisa os desanima e onde está sua fé então? (2) Eles dão a ele a glória de seu poder: Eles, tendo medo, se perguntam.Lucas 8:25 Salmo 65: 7 Aqueles que temiam a tempestade, agora que o perigo havia acabado com um bom motivo, temiam-no por tê-la acalmado e dito uns aos outros: Que espécie de homem é este! Eles poderiam muito bem ter dito: Quem é um Deus semelhante a ti? Pois é da prerrogativa de Deus ainda o ruído dos mares, o ruído de suas ondas, Salmo 65: 7 .

 

  1. Seu poder sobre o diabo, o príncipe do poder do ar. Na próxima passagem da história, ele entra em uma luta mais próxima com ele do que quando comandava os ventos. Logo depois que os ventos foram acalmados, foram levados ao seu porto desejado, e chegaram ao país dos gadarenos, e lá desembarcaram ( Lc 8: 26,27 ) e ele logo encontrou o que era seu negócio, e que ele Pensei que valesse a pena passar por uma tempestade para realizar.Lucas 8:26 , 27

 

Podemos aprender muito sobre essa história a respeito desse mundo de espíritos infernais malignos que, embora não funcionem agora ordinariamente da mesma maneira que aqui, no entanto, estamos todos preocupados em todos os momentos contra quem nos defender.

 

  1. Esses espíritos malignos são muito numerosos. Aqueles que se apossaram deste homem se chamaram Legião ( Lucas 8:30, Lc 8,30 ), porque muitos demônios haviam entrado nele: ele tinha demônios por muito tempo, Lc 8:27 . Mas talvez aqueles que tinham estado por muito tempo em posse dele, por alguma visão de que nosso Salvador viesse atacá-los, e descobrissem que não podiam impedi-lo pela tempestade que haviam levantado, enviado para recrutas, pretendendo que isso fosse uma decisão decisiva. batalha, e esperando agora ser muito difícil para ele que expulsou tantos espíritos imundos, e dar-lhe uma derrota. Eles foram, ou pelo menos seriam pensados ​​para ser, umLucas 8:27 legião, formidável como um exército com estandartes e agora, pelo menos, para ser, o que a vigésima legião do exército romano, que estava há muito tempo esquartejada em Chester, era estilizada, legio victrix - uma legião vitoriosa.

 

  1. Eles têm uma inimizade inveterada para o homem e todas as suas conveniências e confortos. Este homem em quem os demônios haviam tomado posse, e mantiveram isto por muito tempo, estando sob sua influência, não usavam roupas, nem moravam em alguma casa ( Lucas 8:27Lucas 8:27 ), embora roupas e uma habitação sejam dois dos suportes necessários desta vida. . Não, e porque o homem tem um medo natural das habitações dos mortos, eles forçaram este homem a permanecer nas tumbas, para torná-lo tanto mais um terror para si mesmo e para todos sobre ele, de modo que sua alma tinha tanto porque, como sempre, qualquer homem teve que se cansar de sua vida e preferir estrangular e matar.

 

  1. Eles são muito fortes, ferozes e indisciplinados, e ódio e desprezo por serem contidos: Ele foi mantido amarrado com correntes e grilhões, para não ser travesso nem para os outros nem para si mesmo, mas ele quebrou as cordas, Lucas 8:29Luke 8:29 . Nota, Aqueles que são ingovernável por nenhum outro, assim, mostrar que estão sob o governo de Satanás, e esta é a linguagem daqueles que são assim, mesmo a respeito de Deus e de Cristo, seus melhores amigos, isso não quer ligá-los a partir de ou ligá-los a qualquer coisa, mas para o seu próprio bem: vamos quebrar suas bandas em sunder. Ele foi levado do diabo. Aqueles que estão sob o governo de Cristo são docemente conduzidos com as cordas de um homem e as bandas de amor, aqueles que estão sob o governo do diabo são furiosamente impelidos.

 

  1. Eles estão muito enfurecidos contra o nosso Senhor Jesus, e tem um grande medo e horror dele: Quando o homem de quem eles possuíam, e que falaram como quiserem, viram Jesus, ele rugiu como um em agonia. e caiu diante dele, para depreciar sua ira, e possuí-lo para ser o Filho do Deus Altíssimo, que estava infinitamente acima dele e muito duro para ele, mas protestou contra ter qualquer liga ou confederação com ele (que poderia suficientemente ter silenciado as cavernas blasfemas dos escribas e fariseus): O que tenho a ver contigo? Os demônios não têm inclinação para servir a Cristo nem esperam receber dele benefício:O que temos que fazer contigo? Mas eles temiam seu poder e ira: eu te peço, não me atormentes. Eles não dizem, eu peço-te, salvem-me, mas apenas, não me atormentem. Veja a linguagem de quem fala que tem apenas um medo do inferno como um lugar de tormento, mas nenhum desejo do céu como um lugar de santidade e amor.

 

  1. Eles estão perfeitamente no comando, e sob o poder de nosso Senhor Jesus e eles sabiam disso, pois eles imploraram a ele que ele não os mandasse ir eis ton abysson - no profundo, o lugar de seu tormento, que eles reconhecem que ele poderia facilmente e justamente fazer. Ó que consolo é este para o povo do Senhor, que todos os poderes das trevas estão sob o controle e controle do Senhor Jesus! Ele tem todos eles em uma cadeia. Ele pode enviá-los para o seu próprio lugar, quando ele agrada.

 

  1. Eles se deliciam em fazer travessuras. Quando descobriram que não havia remédio, mas precisavam deixar o controle desse pobre homem, imploravam que pudessem sair para tomar posse de uma manada de porcos, Lucas 8:32Lucas 8:32 . Quando o demônio a princípio trouxe o homem para um estado miserável, ele trouxe uma maldição igualmente sobre toda a criação, e isso se tornou sujeito à inimizade. E aqui, como um exemplo daquela extensa inimizade dele, quando ele não podia destruir o homem, ele destruiria o porco. Se ele não pudesse feri-los em seus corpos, ele os machucaria em seus bens, o que às vezes provaria uma grande tentação para os homens atraí-los de Cristo, como aqui. Cristo os permitiu entrar nos porcos,para convencer o país de que mal o diabo poderia fazer nele, se ele pudesse sofrer. Tão logo os demônios partiram, entraram nos porcos e, assim que entraram neles, a manada correu violentamente por um local íngreme até o lago e se afogou. Pois é um milagre de misericórdia se aqueles que Satanás possui não sejam levados à destruição e à perdição. Este e outros exemplos mostram que aquele leão que ruge e dragão vermelho procura o que e quem ele pode devorar.

 

  1. Quando o poder do diabo é rompido em qualquer alma, essa alma se recupera e retorna a um quadro certo, o que supõe que aqueles de quem Satanás se apossar são retirados de si: o homem de quem os demônios se foram. sentou-se aos pés de Jesus, Lucas 8:35Lucas 8:35 . Enquanto ele estava sob o poder do diabo, ele estava pronto para voar na face de Jesus, mas agora ele se senta a seus pés, o que é um sinal de que ele está em perfeito juízo. Se Deus tem a posse de nós, ele nos preserva o governo e desfrute de nós mesmos, mas, se Satanás tem posse de nós, ele nos rouba os dois. Deixe seu poder, portanto, em nossas almas ser derrubado, e deixe -o Venha de quem é nosso coração, e deixe-nos dá-lo a ele, pois nunca somos mais nossos do que quando somos dele.

 

Vejamos agora qual foi o efeito desse milagre de expulsar a legião de demônios desse homem.

 

(1.) O efeito que teve sobre o povo desse país que havia perdido sua suína por ele: Os swineherds foram anunciá-lo tanto na cidade e país ( Lucas 8:34 Lucas 8:34 ), talvez com um design de incenso pessoas contra Cristo. Eles disseram por que meios aquele que possuía os demônios foi curado ( Lucas 8:36 ), que foi enviando os demônios para os porcos, que era capaz de uma representação invejosa, como se Cristo não pudesse ter libertado o homem de suas mãos, mas entregando o porco para eles. As pessoas saíram, para ver o que foi feito, e para investigar sobre isso e eles estavam com medo ( Lucas 8:35 ) eles estavamLucas 8:36 Lucas 8:35 Lucas 8:37Tomados com grande medo ( Lucas 8:37 ), ficaram surpresos e maravilhados com isso e não sabiam o que dizer. Eles pensaram mais na destruição dos porcos do que na libertação de seu pobre vizinho afligido, e do país do terror de seu frenesi, que se tornou um incômodo público e, portanto, toda a multidão pediu Cristo para se afastar deles por temor que ele deve trazer algum outro julgamento sobre eles, enquanto que ninguém precisa ter medo de Cristo que está disposto a abandonar seus pecados e se entregar a ele. Mas Cristo aceitou a palavra deles: subiu ao navio e voltou novamente. Aqueles que perdem seu Salvador, e suas esperanças nele, amam melhor seus porcos.

 

(2) Que efeito teve sobre o pobre homem que se recuperou com isso. Ele desejava a companhia de Cristo tanto quanto os outros temiam : ele implorou a Cristo que pudesse estar com ele como outros que haviam sido curados por ele de espíritos malignos e enfermidades ( Lucas 8: 2Lucas 8: 2 ), para que Cristo pudesse ser para ele um protetor e professor, e que ele pode ser a Cristo por um nome e um louvor. Ele estava inclinado a permanecer entre os grosseiros e brutos Gadarenos que desejavam que Cristo se afastasse deles. Não recolha minha alma com esses pecadores!Mas Cristo não iria levá-lo junto com ele, mas enviou-o para casa, para publicar entre aqueles que o conheciam as grandes coisas que Deus tinha feito por ele, para que ele pudesse ser uma bênção para seu país, como ele tinha sido um fardo para isso . Devemos às vezes negar a nós mesmos a satisfação até mesmo dos benefícios e confortos espirituais, para ganhar uma oportunidade de sermos úteis às almas dos outros. Talvez Cristo soubesse que, quando o ressentimento da perda de seus porcos acabasse um pouco, eles estariam mais dispostos a considerar o milagre e, portanto, deixariam o homem entre eles para ser um monumento em pé e um monitor para eles.

 

Versículos 40-56

A questão do sangue curado A filha do governante é levantada.

40 E sucedeu que, quando Jesus voltou, o povo o recebeu alegremente, pois todos estavam esperando por ele. 41 E eis que veio um homem chamado Jairo, e ele era um dos principais da sinagoga; e ele caiu aos pés de Jesus, e rogou-lhe que viesse a sua casa: 42 Pois ele teve uma filha única, cerca de doze anos de idade, e ela estava morrendo. Mas quando ele foi, as pessoas o encheram. 43 E uma mulher que tivesse um fluxo de sangue de doze anos, que tivesse gasto todo o seu sustento com médicos, não pudesse ser curado de nenhum, 44Chegou para trás ,e tocou a orla do seu manto; e logo a sua hemorragia se estendeu. 45 E Jesus disse: Quem me tocou? Quando tudo foi negado, Pedro e os que estavam com ele disseram: Mestre, a multidão te pressiona , e te diz: Quem me tocou? 46 E Jesus disse: Alguém me tocou, porque eu percebi que a virtude se foi de mim. 47 E quando a mulher viu que ela não estava escondida, ela veio tremendo, e caindo diante dele, ela declarou a ele perante todo o povo para que ela havia tocado, e como ela foi curada imediatamente. 48 Disse-lhe ele: Filha, tende bom ânimo; a tua fé te salvou em paz. 49 Estando ele ainda falando, chegou um do governador da casa da sinagoga ;dizendo a ele: Tua filha é um problema mortal, não o Mestre. 50 Mas Jesus, ouvindo isso, respondeu-lhe, dizendo: Não temas; crê somente, e ela será curada. 51E quando entrou em casa, a ninguém entrou ninguém, senão Pedro, Tiago e João, o pai e a mãe da donzela. 52 E todos choraram, e a prantearam; mas ele disse: Não choreis que ela não morreu, mas dorme. 53 E eles zombaram dele, sabendo que ela estava morta. 54E ele colocou todos para fora, e tomou-a pela mão, e chamou, dizendo, Maid, levante-se. 55 E o seu espírito voltou, e ela se levantou imediatamente; e ele ordenou que lhe desse comida. 56 E seus pais ficaram espantados, mas ele ordenou-lhes que não contassem a ninguém o que foi feito.

 

Cristo foi expulso pelos gadarenos, eles estavam cansados ​​dele, e dispostos a se livrar dele. Mas quando ele atravessou a água e voltou para os Galileus, eles o receberam de bom grado, desejaram e esperaram pelo seu retorno, e o receberam de todo o coração quando ele retornou, Lucas 8:40Lucas 8:40 . Se alguns não aceitarem os favores que Cristo lhes oferece, outros o farão. Se os gadarenos não estão reunidos, ainda há muitos entre os quais Cristo será glorioso.Quando Cristo fez seu trabalho do outro lado da água, ele retornou e encontrou trabalho para fazer no lugar de onde veio, um novo trabalho. Aqueles que se disporem a fazer o bem nunca desejarão ocasião para isso. O necessitado você tem sempre com você.

 

Temos aqui dois milagres entrelaçados, como eram em Mateus e Marcos - a ressurreição da filha de Jairo para a vida, e a cura da mulher que tinha um problema de sangue, quando ele estava indo em uma multidão para a casa de Jairo. Nós temos aqui,

 

  1. Um discurso público feito a Cristo por um governante da sinagoga, cujo nome era Jairo, em nome de uma filhinha dele, que estava muito doente e, na apreensão de tudo por aqui, estava morrendo. Esse endereço era muito humilde e reverente. Jairo, embora fosse um governante, caiu aos pés de Jesus, como se fosse um governante acima dele. Foi muito importuno. Ele suplicou a ele que ele entrasse em sua casa sem ter a fé, pelo menos não tendo o pensamento, do centurião, que desejava a Cristo somente para falar a palavra curadora. à distância. Mas Cristo cumpriu seu pedido, ele foi junto com ele. A fé forte será aplaudida e, ainda assim, a fé fraca não será rejeitada. Nas casas onde a doença e a morte são, é muito desejável ter a presença de Cristo. Quando Cristo estava indo, as pessoas o encheram, algumas por curiosidade de vê-lo, outras por afeição a ele. Não nos queixemos de uma multidão, de uma multidão e de uma pressa, enquanto estivermos no caminho de nosso dever, e fazendo o bem, mas, de outro modo, é o que todo homem sábio se manterá fora o máximo que puder.

 

  1. Aqui está um pedido secreto feito a Cristo por uma mulher doente de uma questão sangrenta, que tinha sido o consumo de seu corpo e o consumo de sua bolsa também, pois ela passou toda a sua vida com médicos, e nunca foi o melhor, Lucas 8:43 Luke 8 : 43 . A natureza de sua doença era tal que ela não se importava em fazer uma queixa pública (era agradável à modéstia de seu sexo ser muito tímida em falar dela) e, portanto, ela aproveitou a oportunidade de vir a Cristo em uma multidão e quanto mais pessoas estavam presentes, mais provável ela pensava que ela deveria ser escondida. Sua fé era muito forteLucas 8:44pois ela não duvidava, mas que pelo toque da bainha de sua vestimenta, ela deveria derivar dele uma virtude curativa suficiente para seu alívio, olhando para ele como uma fonte tão completa de misericórdias que ela deveria roubar uma cura e ele não sentiria falta dela. Assim, muitos um pobre alma está curada, e ajudou, e salvo, por Cristo, que está perdido em uma multidão, e que ninguém toma conhecimento da. A mulher encontrou uma mudança imediata para melhor em si mesma e que sua doença foi curada, Lucas 8:44 . Como os crentes têm uma comunhão confortável com Cristo, então eles têm comunicações confortáveis ​​com ele incógnito- secretamente, carne para comer que o mundo não conhece , e alegria com a qual um estranho não se intromete.

 

III Aqui está uma descoberta desta cura secreta, para a glória tanto do médico quanto do paciente.

 

  1. Cristo toma conhecimento de que há uma cura operada: a virtude se esvai de mim, Lucas 8:46Lucas 8:46 . Aqueles que foram curados pela virtude derivada de Cristo devem possuir , pois ele sabe disso. Ele fala disso aqui, não como uma forma de reclamação, como se estivesse enfraquecido ou prejudicado, mas de certa forma complacente. Era deleite que a virtude lhe escapasse para fazer algum bem, e ele não o ressentia ao mínimo que fosse tão bem-vindo quanto à luz e o calor do sol. Nem ele tinha a menor virtude nele para a saída da virtude deleporque ele é uma fonte transbordante .

 

  1. A pobre paciente possui seu caso, e o benefício que ela recebeu: Quando ela viu que ela não estava escondida, ela veio e caiu diante dele, Lucas 8:47 Lucas 8:47 . Nota, a consideração deste, que não pode ser escondido de Cristo, deve envolver-nos a deitar fora os nossos corações diante dele, e para mostrar diante dele todos os nossos pecados e todos os nossos problemas. Ela veio tremendo, e ainda assim sua fé a salvou, Lucas 8:48 . Note, pode haver tremor onde ainda há fé salvadora. Ela declarou diante de todas as pessoas por que motivo ela o havia tocadoLucas 8:48 porque ela acreditava que um toque a curaria, e assim o fez. Os pacientes de Cristo devem comunicar suas experiências uns aos outros.

 

  1. O grande médico confirma sua cura, e envia-a embora com o conforto dela: Seja de bom conforto tua fé te salvou, Lucas 8:48Lucas 8:48 . Jacó recebeu a bênção de Isaque clandestinamente e por uma artimanha, mas, quando a fraude foi descoberta, Isaac a ratificou de maneira planejada. Foi obtido sub - repticiamente e sob a mão, mas foi garantido e destacado acima da placa. Assim foi a cura aqui. Ele é abençoado, e ele será abençoado por isso aqui, Ela é curada e ela será curada.

 

  1. Aqui está um encorajamento para Jairo não desconfiar do poder de Cristo, embora sua filha estivesse morta agora, e os que lhe trouxeram a notícia o aconselharam a não dar mais problemas ao Mestre : Não temam, diz Cristo, apenas creiam. Note, nossa fé em Cristo deve ser ousada e ousada, bem como o nosso zelo por ele. Aqueles que estão dispostos a fazer qualquer coisa por ele podem depender de ele fazer grandes coisas por eles, acima do que eles são capazes de perguntar ou pensar. Quando o paciente está morto, não há espaço para a oração ou o uso de meios, mas aqui, embora a criança esteja morta, acredite, e tudo ficará bem.Post mortem medicus - para chamar o médico após a morte, é um absurdo, mas não post mortem Christus - para chamar em Cristo após a morte.

 

  1. Os preparativos para ressuscitá-la à vida. 1. A escolha que Cristo fez de testemunhas deveria ver o milagre realizado. Uma multidão o seguiu, mas talvez eles fossem rudes e barulhentos, no entanto, não era adequado deixar uma multidão entrar na casa de um cavalheiro, especialmente agora que a família estava toda triste, portanto ele os mandou de volta, e não porque estava com medo. para deixar o milagre passar pelo seu escrutínio, porque ele ressuscitou Lázaro e o filho da viúva publicamente.Ele não levou nenhum com ele além de Pedro, Tiago e João, aquele triunvirato de seus discípulos que ele era mais íntimo, projetando estes três, com os pais, para serem os únicos espectadores do milagre, eles sendo um número competente para atestar a verdade disso. 2. O cheque que ele deu aos enlutados. Todos choraram e lamentaram, pois, ao que parece, ela era uma criança esperançosa e muito agradável, e não era querida apenas pelos pais, mas por todos os vizinhos. Mas Cristo pede que não chorem, porque ela não está morta, mas dorme.Ele quer dizer, a respeito de seu caso peculiar, que ela não estava morta para o bem e tudo, mas que agora ela deveria ser ressuscitada para a vida, de modo que seria para suas amigas como se estivesse apenas algumas horas adormecida. Mas é aplicável a todos que morrem no Senhor, portanto, não devemos tristeza por eles como aqueles que não têm esperança, porque a morte é apenas um sono para eles, não apenas como é um descanso de todos os labores dos dias do tempo , mas como haverá uma ressurreição, um despertar e ressurgindo para todas as glórias dos dias da eternidade.Essa era uma palavra confortável que Cristo disse a esses que choravam, mas que a ridicularizaram maliciosamente, e riram dele por isso, pois havia uma pérola lançada diante dos porcos. Eles eram ignorantes das escrituras do Antigo Testamento que o proibiam de ser um absurdo chamar a morte de sono, mas esse bem saiu daquele mal que fez com que a verdade do milagre fosse evidenciada, pois eles sabiam que ela estava morta, eles estavam certos e, portanto, nada menos que um poder divino poderia restaurá-la à vida. Nós não encontramos nenhuma resposta que ele fez, mas ele logo se explicou,Espero a convicção deles, para que nunca mais riam de qualquer palavra dele. Mas ele colocou todos para fora, Lucas 8:54Lucas 8:54 . Eles eram indignos de serem as testemunhas desta obra de admiração daqueles que no meio de seu luto estavam tão alegremente dispostos a rir dele, pois o que ele disse que poderia ter encontrado algo para rir do que ele fez, e, portanto, são justamente excluídos.

 

  1. Seu retorno à vida, depois de uma breve visita à congregação dos mortos: Ele a pegou pela mão (como fazemos com um que acordamos e ajudamos), e ele ligou, dizendo: Donzela, levante-se , Lucas 8:55 Lucas 8:55 . Assim, a mão da graça de Cristo vai junto com os apelos de sua palavra, para torná-los efetivos. Aqui isso é expresso, o que só estava implícito nos outros evangelistas, que o espírito dela voltou, sua alma retornou novamente para animar seu corpo. Isto prova claramente que a alma existe e age em um estado de separação do corpo e, portanto, é imortal que a morte não extingue esta vela do Senhor,Lucas 8:56mas tira de uma lanterna escura. Não é, como bem observa Grotius, a krasis ou temperamento do corpo, ou qualquer coisa que morra com ele, mas é antipotatamento - algo que subsiste por si mesmo, que, após a morte, está em algum outro lugar além do lugar onde o corpo está. Onde a alma desta criança estava neste intervalo, não nos é dito que ela estava na mão do Pai dos espíritos, a quem todas as almas da morte retornam. Quando seu espírito voltou, ela se levantou e fez parecer que estava viva com seu movimento, assim como também por seu apetite por Cristo, ordenado a lhe dar carne.Como bebês recém nascidos, também aqueles que são recém criados, desejam alimento espiritual, para que possam crescer assim. No Lucas 8:56 , não precisamos nos espantar de encontrar seus pais surpresos, mas se isso implica que eles eram apenas assim, e não os outros espectadores, que riram de Cristo para desprezar, podemos nos perguntar a sua estupidez, que talvez tenha sido a razão pela qual Cristo não o proclamou, bem como dar um exemplo de sua humildade.
  2. fonte notas coment. Mattew Henris /www.mauricioberwald.comunidades.net