Translate this Page

Rating: 2.6/5 (288 votos)




ONLINE
3




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


ESTUDO DO PENTEUCO
ESTUDO DO PENTEUCO

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 1 - Revista Central Gospel

 

 

 

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 1

(Revista: Central Gospel)

 

Tema:  INTRODUÇÃO AO PENTATEUCO

 

Texto Áureo:  Malaquias 4.4

 _________________________________________

 PALAVRA INTRODUTÓRIA

- Professor(a), nesta lição falaremos da Lei de Moisés e de sua importância para a humanidade.

- “variados gêneros”, você pode citar como exemplo de gênero: poesia: Salmos, Provérbios; históricos: 1º e 2º Samuel, Crônicas e outros.

- “síntese de conteúdo”, um resumo do conteúdo.

__________________________________________

  1. PENTATEUCO, A LEI DE DEUS

- O Pentateuco é um dos registros escritos mais antigos do mundo ficando atrás somente do livro de Jó e do código de Hamurabi.

 

  1. AUTORIA MOSAICA

- “ises, preservado, tirado”, dessa forma o nome Moisés significa: “tirado das águas”, foi colocado pela filha de faraó, por tê-lo tirado das águas do rio Nilo.

- “tornar-se um estadista”, dessa forma entende-se porque Moisés foi capaz de escrever o Pentateuco, pois ele tinha estudo adquirido no palácio de Faraó.

 

  1. OS CINCO PRIMEIROS LIVROS

- “Septuaginta”, foi a tradução feita do hebraico para o grego, a qual reuniu os livros do Velho Testamento num cânon sagrado assim como ele é hoje.

 

3.1. História das origens e movimento patriarcal

- “era patriarcal”, período dos patriarcas, o patriarca é o ancião de maior idade de uma família.

- É interessante como o livro de Gênesis conta histórias de fatos ocorridos muito antes de Moisés nascer, se você conhecer essa teologia e puder explicar o motivo disso, apresente essa situação para a classe, porém se você não souber, é bom procurar saber, vai que algum aluno pergunte...

 

3.2. Escravidão e Êxodo

- Em Êxodo contém também a instituição da Páscoa, a construção do tabernáculo e da Arca do Conserto.

 

3.3. Códigos de santidade

- “lei dos sacerdotes”, é provável que esse nome não tenha relação nenhuma com a palavra lei, mas foi adotado devido a instituição do sacerdócio levítico.

- No livro de Levítico é estabelecido que o serviço no tabernáculo estaria a cargo dos levitas inclusive o de ministrar o louvor, dessa forma até hoje se costuma chamar de levita aquele que canta, mas na verdade todos somos levitas de Deus.

- “O coração da mensagem”, além da santidade, o livro também ensina a dar a devida importância as ordenanças de Deus, com a instituição dos rituais de sacrifício e das festas, o Senhor estava mostrando o quanto aquilo era importante.

 

3.4. Peregrinação para a Terra prometida

- “Números”, esse nome surgiu devido aos dois sensos realizados nesse livro, onde Deus mandou levantar o número dos filhos de Israel.

- “quarenta anos”, a viagem de monte Sinai até a terra prometida, cortando o deserto durava aproximadamente quarenta dias a pé, mas devido aos fatos ocorridos em Nm 13 o Senhor os ensinou viverem debaixo de sua dependência sem murmurar por quarenta anos.

 

3.5. Reafirmação da Lei de Moisés

- O livro de Deuteronômio foi escrito faltando mais ou menos um ano para a entrada do povo na Terra Prometida.

- Nesse livro também é exposto pelo Senhor o princípio da “benção e da maldição” Dt 11.26vv  

- Nesse livro é relatado a morte de Moisés no capítulo 34, provavelmente esse capítulo foi escrito por Josué.

________________________________________

  1. CANONICIDADE E VALOR DO PENTATEUCO

- “cânon”, é a relação de livros sagrados, reconhecidos como inspirados por Deus.

- “estabelecida como escrituras”, depois de Esdras os escritos dos profetas, também passaram a ter grande importância, porém a Lei de Moisés sempre foi tida como a de maior importância em Israel.

- “abordagem...da queda e da redenção”, a Lei é a providência de Deus para preparar a humanidade para o estabelecimento da Graça. Funciona assim: primeiro a Lei condena e estabelece o salário do pecado e o seu resgate, depois vem Jesus Cristo com a proposta de salvação para o homem condenado e pagando a dívida do pecado em nosso lugar, trazendo assim a Graça.

- “inspirou civilizações”, as leis das culturas nas diversas épocas da humanidade, são inspiradas na Lei de Moisés.

_________________________________________

CONCLUSÃO

- “moldes do concerto divino”, é o concerto baseado no sacrifício, para a remissão de pecados pelo derramamento de sangue.

- “Em Deuteronômio...fiel para cumprir Suas promessas”, isso porque em Deuteronômio ficou tudo preparado para Josué entrar na Terra Prometida com o povo de Deus.

 

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 2 - Revista da Central Gospel

 

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 2

(Revista: Central Gospel)

 

Tema:  RELATOS DA CRIAÇÃO

 

Texto Áureo:  Is 4.4

 _________________________________________

 PALAVRA INTRODUTÓRIA

- Professor(a), nesta lição você apresentará as duas teorias que se opõem uma à outra.

- “evolucionismo”, pode ser interessante perguntar para a classe se eles sabem o que significa “evolucionismo”. Se alguém responder, ouça atentamente e use a resposta para explicar o que é evolucionismo.

- Evolucionismo é a teoria científica que afirma que as espécies animais foram evoluindo ao longo do tempo, dando origem a novas espécies e chegando a configuração em que a vida na terra se encontra hoje.

- “criacionismo”, teoria cristã defendida pela fé nas Escrituras Sagradas, de que toda a vida foi criada por um poder muito superior a tudo que existe, a saber, Deus.

- “clímax do processo criativo”, é o ápice do processo, é o alcance do objetivo. O Ser humano é esse ápice, também chamado de a “cora da criação”.

__________________________________________

  1. AS ORIGENS – TEORIAS E PERSPECTIVAS

 

1.1. Proposições seculares

 

1.1.1. Cosmogonias antigas

 

1.1.2. Evolucionismo

- “espécies diversificaram”, de acordo com essa teoria a vida teria surgido na água dando origem às baterias, protozoários, etc, após milhares de anos evoluiu formando os peixes e esses formaram os anfíbios e dos anfíbios se originaram os répteis até chegar nos mamíferos e daí ao homem.

- “torna-se o selecionador”, de acordo com a teoria a evolução surgiria na tentativa de adaptação das espécies ao meio ambiente.

- “seleção natural”, teoria que afirma que uma espécie se adapta ao ambiente pela perda dos indivíduos menos resistentes. Funciona assim: quando há mudanças no meio ambiente, os indivíduos que não resistem a essas mudanças morrem ficando somente os resistentes, esses terão filhos que serão geneticamente resistentes fazendo com que todos os indivíduos da espécie sejam resistentes, essa teoria é comprovada cientificamente, porém ela não comprova o evolucionismo de uma espécie dando origem à outra.

 

1.2. Criacionismo

- Segundo as teorias seculares, as coisas surgiram do caos e caminham para a perfeição, segundo o criacionismo tudo teria surgido da perfeição (Deus) e caminha para o caos (Apocalipse).

- “verdade irrefutável” é a verdade que não se pode refutar de que tudo que existe, os universo, o sol, os planetas e tudo mais estão sendo sustentados por uma força que os mantém no seu devido lugar. A perfeição da natureza não nos deixa dúvida nenhuma da origem da humanidade e do mundo. E se existirem outros mundos habitáveis, também eles são do nosso Senhor.

 

  1. ABORDAGENS SOBRE A CRIAÇÃO

 

2.1. Elohim, o autor da criação

- “plural majestático”, plural que serve para mostrar a majestade e a grandeza quando se diz: Estaremos pregando a Palavra! Todos sabem que somente um vai pregar, mas eu usei um plural majestático para demonstrar haverá um poder sobre a minha vida ministrando comigo. Por isso foi dito: “Façamos o homem...” Gênesis 1.26

 

2.2. O agir criativo

- “Haja”, a Bíblia nos dá o que é necessário para a nossa salvação, com certeza houve muito mais trabalho do que o simples “Haja” João 5.17, mas foi relatado somente isso para que não tenhamos dúvidas de quem criou o universo e tudo que nele existe.

 

2.3. O dia a dia da criação

- “atmosfera”, toda a camada de ar que envolve a Terra.

- “formação hebraica”, quando Moisés relata esses fatos ele estava com o povo no deserto, já havia aprendido a cultura hebraica com sua mãe e desenvolveu a escrita hebraica no palácio de faraó.

- “sentido estético”, se refere à aparência física, beleza exterior.

 

2.4. A humanidade, clímax da criação

- “cuidadoso artesão”, o ser humano foi o único ser modelado pelas mãos do Senhor, sem que Ele usa-se o “haja”.

 

2.4.1. O ser humano original

- “imaterial”, é a parte que não é matéria, é a alma do homem.

- Dos seres que interagem com Deus o homem foi o único com corpo, depois foi Jesus quem adquiriu um corpo pelo processo natural de nascimento.

 

2.4.1.1. Parte material

- “tabernáculo da substância imaterial”, tabernáculo era um templo móvel desmontável feito por Moisés para peregrinar no deserto. Assim é o ser humano, como um templo móvel da substância imaterial que é a alma.

- “ser mantido irrepreensível”, se refere à santidade que deve ser manifestada principalmente no corpo, existem aqueles que pensam que a santidade deve ser somente na alma, você pode ler com a classe esse versículo 1 Ts 5.23.

 

2.4.1.2. Parte imaterial

- “e não tem corpo”, Deus não tem corpo na verdade porque não quer, pois o Senhor é ilimitado em poder, seria incoerente delimitar todo esse poder em um corpo físico, teria que se quebrar muitas regras naturais e como sabemos Deus não gosta de quebrar suas próprias regras.

- “revela os aspectos”, esses aspectos são os citados nesse tópico: personalidade, espiritualidade e racionalidade, esses aspectos foram transmitidos de Deus ao homem no ato da criação, por isso Ele disse que o homem seria Sua imagem e semelhança. Obviamente esses aspectos foram todos corrompidos na queda do homem de forma que o homem deixou de ser a imagem pura de Deus, porém Jesus veio para trazer o caminho da redenção onde torno o homem de novo à sua condição inicial.

- “Personalidade”, na personalidade estão inseridos o temperamento e o caráter.

  1. a) temperamento, define o modo de agir da pessoa frente às diversas situações.
  2. b) caráter, define o que a pessoa é no seu interior, como ele enxerga a vida e os outros seres humanos.

- “Moralidade”, lembre aos alunos que o homem teve esses aspectos corrompidos na queda, por isso quanto mais o homem se afasta de Deus mais ele tende a praticar a inversão de valores.

- “Racionalidade”, diz respeito às faculdades mentais do ser humano, como o raciocínio, o intelecto, a consciência, etc. O homem é único ser na Terra capaz de pensar e saber que está pensando.

 

2.5. A humanidade sob a benção de Deus

- “inclui o compromisso”, ensine que por mais que o Senhor abençoe alguém individualmente, Ele deseja mesmo é abençoar a todos, por isso as bênçãos de Deus sempre vem com uma condicionante para que Seus filhos não se percam e também alcancem outros.

“Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido.” Josué 1.8  Aqui está um bom exemplo disso, a condicionante está na parte a sublinhada e a promessa da benção está na parte.

_________________________________________

CONCLUSÃO

- “remete ao criador”, a Palavra de Deus tem o objetivo de apresentar Deus ao homem e anunciar-lhe a salvação em Jesus Cristo.

- “independentemente de sua origem”, o criacionismo é a prova de que viemos todos de um mesmo tronco genético. Por isso somos todos iguais diante de Deus, pois tivemos todos uma mesma origem.

- Anuncie a próxima lição, apresente o tema e convide os alunos para a próxima aula.

 

 

 

ESCOLA DOMINICAL - Esboços e Subsídios da Lição 3 - Revista da Central Gospel

 

 

 

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 3

(Revista: Central Gospel)

 

Tema:  ABRAÃO E A BENÇÃO ÀS NAÇÕES

 

Texto Áureo:  Tg 2.23

 _________________________________________

 PALAVRA INTRODUTÓRIA

- Professor(a), nesta lição você falará de um grande exemplo de fé, no final aproveite para convidar os alunos a serem exemplos como de fé como foi o nosso pai Abraão.

- “grandes patriarcas”, os patriarcas foram os chefes das famílias que deram origem ao povo de Israel, Abraão, Isaque e Jacó, geralmente são considerados também os doze filhos de Jacó.

- “confirmada por meio de Abraão”, ensine aos alunos que o plano da salvação foi proclamado no Éden, mas ele não foi elaborado no Éden, ele foi elaborado no céu antes da fundação do mundo.

__________________________________________

  1. ANTECEDENTES DE ABRAÃO

- “Abrão”, esse foi o nome de Abraão antes de ele ser modificado pelo Senhor em Gênesis 17.5 com a promessa de que ele seria pai de uma grande nação.

- “linhagem nobre”, significa que ela fazia parte de alguma nobreza, talvez sua família fosse ligada a algum rei ou dinastia.

 

1.1. Família de Abraão

- “descendente de Sem”, um dos filhos de Noé que viu o dilúvio, Sem deu origem aos povos que hoje chamamos de semitas, ou seja, antigos povos árabes e os judeus.

- Atualmente existe um sentimento chamado de antissemitismo (palavra derivada de “semita”) que se traduz no preconceito contra os judeus.   

 

1.2. Localidade

- “caldeus”, uma civilização antiga que originou o império babilônico, seu maior governante foi Nabucodonosor.

- “Mesopotâmia”, região banhada pelo rio Eufrates, um conhecido rio que cortava o Jardim do Éden juntamente com o rio Tigre. Provavelmente o jardim do Éden foi situado nessa região. Por isso ela é chamada de o berço do mundo.

 

1.3. Contexto religioso

- “intenso politeísmo”, politeísmo é a crença em diversas divindades.

- “ambiente idólatra”, Deus queria se dar a conhecer ao mundo, se Ele se revelasse ali provavelmente o associariam a alguma daquelas divindades. Por isso Ele começou do zero, criando um povo, trazendo a Lei e na plenitude dos tempos enviou Jesus, escrevendo assim a Lei no coração dos homens e ofertando-lhes a Sua Graça. MARAVILHOSO!

- “pai de todos nós”, é chamado assim devido ele ter dado origem aos judeus, de onde veio Jesus Cristo, que deu origem a Igreja.

 

  1. O CHAMADO DE DEUS

- “símbolo máximo da fé”, para que o plano de Deus fosso bem sucedido Ele precisava despertar no coração dos homens esse sentimento que até então era desconhecido da humanidade, a fé.

- “eterno propósito”, se refere ao plano de salvação da humanidade, se chama eterno por ter sido elaborado na eternidade antes da criação do homem.

- “momento crucial”, momento em que a história passa por uma mudança profunda.

 

2.1. Não ao determinismo religioso-cultural

- “reescreve o enredo”, na verdade o que Deus fez, foi dar uma nova trajetória para Abraão seguir, mas foi Abraão quem a escreveu com suas decisões, hora certas, hora erradas. Entendemos que Deus sabia de tudo que ia acontecer, mas Ele não interfere em nada, deixando Abraão aprender com seus erros.

- Com certeza pela Sua onisciência Deus já tinha visto alguma insatisfação no coração de Abraão, tinha ali um campo fértil para o Senhor trabalhar. 

 

2.2. Obedecer é melhor do que sacrificar

- O tema desse tópico é emprestado de 1 Samuel 15.22 onde Samuel repreende a Saul com essas palavras. O interessante é que Abraão já sabia disso antes de existir qualquer doutrina sobre Deus.

 

2.3. Armadilhas da caminhada

- “circunstâncias adversas”, a nossa caminhada é semelhante a de Abraão, em direção a uma Terra prometida, com uma promessa, em obediência, pela fé e em santidade, por isso enfrentamos adversidades no campo espiritual como as que Abraão enfrentou na vida material.

- “império mundial da época”, o Egito era uma grande força econômica e bélica, possuía o domínio do ferro, e da arquitetura. Por isso o Senhor escolheu essa nação para dar suporte ao crescimento do Seu povo.

 

  1. À ESPERA DA PROVISÃO DE DEUS

 

3.1. O Deus abençoador

- “contemporâneo” que viveu na mesma época.

- Vemos pela vida de Melquisedeque, que o conhecimento de Deus não foi transmitido à humanidade somente pelo povo de Deus. Um certo saber sobre Deus foi transmitido às gerações do mundo sem a sua presença no meio dos povos, é provável que esse conhecimento nas mentes corrompidas dos homens tenha dado origem às fábulas e à mitologia grega.

 

3.2. Provisão na medida certa

- “memorial da ceia”, ensine aos alunos que a ceia do Senhor representa a provisão de Deus para a humanidade, onde Ele oferta Seu corpo e sangue para a remissão de pecados.

- “não retém sua gratidão”, o dízimo é uma forma de demonstra a gratidão e o reconhecimento de que Deus é quem abençoa os seus servos.

 

  1. PROMESSAS DIVINAS NÃO FALHAM

 

4.1. Isaque, o filho da promessa

- “incontável descendência”, nessa descendência não é somente a nação judaica, ela se refere a todos nós a Igreja de Cristo.

- “jamais deixará de ser cumprida”, a forma como Deus faz Suas promessas é uma amostra de como Ele faria com os seus filhos ao redor do mundo. Assim como em circunstâncias adversas Ele cumpriu tudo na vida do patriarca Abraão, também Ele fará na nossa, basta que tenhamos fé e vivamos em obediência com Abraão viveu. 

 

4.2. Jesus, o alvo da promessa

- “pilar das bênçãos”, pilar é a peça que dá sustento è estrutura, aqui a estrutura é o conjunto das bênçãos de Deus na vida de Abraão e na nossa, e o que sustenta isso é a aliança que o Senhor fez conosco. 

_________________________________________

CONCLUSÃO

- “Sua própria pessoa”, essa garantia está na sua morte, ressurreição e ascensão ao céu, esses fatos que ocorreram com a pessoa de Cristo. Por isso o fato de Ele existir já nos garante a nossa vitória.

- “exemplo de Abraão”, assim como Abraão foi um exemplo para todos nós, que cada um de nós possa ser também um exemplo de fé para nossos parentes e todos aqueles que nos cercam.

 

 

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 4 - Revista da Central Gospel

 

 

 

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 4

(Revista: Central Gospel)

 

Tema: CHAMADOS À LIBERDADE

 

Texto Áureo:  Tg 2.23

 _________________________________________

 PALAVRA INTRODUTÓRIA

- Professor(a), nesta lição você apresentará o chamado de um grande servo de Deus, mostre como o exemplo dele pode nos ajudar hoje.

- “Êxodo”, essa saída ocorreu após 430 anos de convivência no Egito, chegou lá apenas a família de Jacó ao todo setenta e seis pessoas, como convidados e devido a benção de Deus eles se multiplicaram tanto que daquela vieram a se tornar em quase um milhão de hebreus.

- “liberdade”, essa liberdade significa não estar preso ao pecado, alguém que ainda é preso ao pecado não alcançou a salvação, não está liberto. Existem atualmente milhares de crentes que estão dentro das igrejas, participam dos cultos, tomam Santa Ceia, mas não são libertos.

__________________________________________

  1. BONANÇA E CATIVEIRO NO EGITO

- “período de escassez”, o Egito era uma nação onde o povo de Deus estaria em relativa segurança econômica, dessa forma ele poderia crescer.

- “um faraó que não conhecia José”, provavelmente um faraó que não frequentou as aulas de histórias também.

________________________________________

  1. DEUS NO CONTROLE DA HISTÓRIA

- “Deus dirige a história”, ensine que as histórias de José, Moisés e Arão e todos as adversidades que eles sofreram fazia parte de um plano muito maior do Senhor.

 

2.1. José, sonhador, escravo e governador

- “permitiu que José”, note que os sonhos que José sonhou foram sonhos de Deus e não de José, o Senhor estava controlando tudo.

- “o Senhor testou seu caráter, para ver se ele faria o certo”, na verdade Deus não testou José para comprovar nada a seu respeito, Deus já sabia de tudo o que ia acontecer, os referidos testes eram, na verdade, um processo de aprendizagem, pois ninguém aprende nada somente por uma convicção intelectual, é preciso passar por uma prática.

- “testando cada um de nós”, na verdade o Senhor não está nos testando, as provações não são testes, são situações que conduzem os servos de Deus a um aprendizado, ensinando-os a humildade, a rusticidade, a resistência e certeza de que somos capazes de continuar lutando e nos dá também a experiência para ensinar outros.       

 

2.2. Moisés, escravo, príncipe e governador

- “sobre proteção da filha de faraó”, tudo foi providência de Deus, pois o Senhor não faria de Moisés somente um libertador, mas também um legislador e para isso era necessário que Moisés fosse letrado, conhecedor da escrita para poder também escrever o Pentateuco.

- “sob os cuidados de sua própria mãe”, foi uma armação da irmã de Moisés, Miriã para que a própria mãe dele o amamentasse e cuidasse dele. Mas essa também foi mas uma evidência do controle de Deus na situação, pois dessa forma o Senhor providenciou para Moisés também a educação do povo hebreu.

 

2.3. Arão, escravo, irmão e porta-voz

- “pesado de língua”, alguns estudiosos afirmam que Moisés talvez fosse gago e por isso ele afirmou ser “pesado de língua”.

- “porta-voz”, aquele que fala em nome de alguém transmitindo as palavras assim como foram ditas.

_____________________________________

  1. PERSISTÊNCIA PARA SEGUIR A DIREÇÃO DIVINA

- “fazia parte dos planos de Deus”, com a rejeição Moisés adquiriu uma experiência. O Senhor nos ensina com as frustrações.

- “precisamos persistir”, persistir significa continuar a insistir, precisamos disso, continuar insistindo nos objetivos. Jesus ensinou com a parábola do juiz iníquo Lucas 18.1-8 que Deus nos atende também pela persistência, pois se o juiz sendo mau e soberbo atendeu aquela viúva, quanto maio o senhor sendo bom e misericordioso nos atenderá.

______________________________________

  1. O CHAMADO À LIBERDADE

 

4.1. Compaixão e misericórdia

- “que está no Egito”, o Egito representa o mundo, podemos dizer que quando alguém que está nesse Egito (mundo) resolve clamar e buscar por socorro, então o Senhor ouve a sua voz e envia seus servos.

- “Jesus também agiu assim”, aqui Jesus está sendo comparado a Deus, mas você também pode comparar com Moisés, pois Jesus nos libertou do mundo e está caminhando conosco nesse deserto, e muitas outras comparações podem ser feitas.

 

4.2. Fidelidade e compromisso

- Ensine que em Êxodo 6.3 o Senhor está mostrando para Moisés que ele é fiel para cumprir suas promessas. Todo crente deve aprender isso, mas nem todos passarão por histórias semelhantes as de Moisés, por isso devemos aprender hoje pela Palavra de Deus, pelo estudo.

- “que ele fizera com Abraão”, Professor(a) desfaça a ideia ensinada erroneamente de que “aquele que tem promessa de Deus não morre.”, pois aqui vimos que Deus está cumprindo sua promessa feita a Abraão mais de quinhentos anos depois. Existem também muitos desviados que estão morrendo no mundo, sem verem o cumprimento das promessas que Deus fez. Isso porque a promessa está condicionada à fidelidade.

 

4.3. Poder soberano

- “atos miraculosos”, a libertação de alguém das garras do inferno por si só já é um ato miraculoso. É mais difícil salvar uma vida do que abrir um mar, pois para abrir uma mar o Senhor precisou quebrar algumas leis da física, mas para salvar uma vida Ele precisou cumprir Sua própria Lei e como essa Lei estabelecia um preço de sangue para a remissão do pecado, então o Senhor pagou esse preço entregando o seu próprio Filho e depois de tudo isso ainda existem muitos que não querem, que debocham e que se aliam ao maligno para afrontar o Senhor.

- “elementos da natureza”, as pragas eram como uma amostra de Deus para o povo egípcio de que a natureza está sob o controle do Deus dos hebreus. Os elementos da natureza que eles adoravam pareciam estar se voltando contra eles.

- “Jeová”, esse foi o nome que foi apresentado aos hebreus quando Moisés foi ter com eles. Jeová é uma variante do tetragrama sagrado YHWH usado pelos escribas, que por sua vez é também uma variante do termo hebraico “Eu Sou”, que foram as palavras com as quais Deus mandou Moisés identificá-lo diante dos filhos de Israel em Êxodo 3.14.

_________________________________________

CONCLUSÃO

- “deixasse o Egito”, como o Egito representa o mundo então temos um convite de Deus para deixar o mundo e ir à terra prometida. Note que eles deixaram o Egito mas não entraram de imediato na terra da promessa, primeiro atravessaram o deserto. Assim somos nós, deixamos o mundo, mas não entraremos logo na terra prometida, existe uma caminhada pela frente.

- “povo santo”, é ser separado por Deus, deixar o Egito representa deixar o mundanismo com tudo o que ele oferece, atualmente isso tem sido muito difícil, pois o mundo tem elaborado milhares de entretenimentos que levam muitos crentes.

 

 

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 5 - Revista da Central Gospel

 

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 5

(Revista: Central Gospel)

 

Tema: DECÁLOGO DA VIDA

 

Texto Áureo:  Ex 24.12

 _________________________________________

 PALAVRA INTRODUTÓRIA

- Professor(a), nesta

- “série de leis”, essas leis começam com o “Decálogo”, que saio os dez mandamentos e prossegue nas diversas leis conhecido como a “Lei de Moisés”, não por ser propriamente de Moisés, mas por ser ele o escritor. Quando a Bíblia cita o livro da lei, se refere ao Pentateuco como um todo.

__________________________________________

  1. OS MANDAMENTOS DO SENHOR

- “estatutos perpétuos”, “para sempre”, por isso não foram cancelados em Cristo, Jesus apenas deu uma interpretação e uma regulamentação para ele, esses mandamentos são uma base para as todas as leis, influenciando inclusive as culturas pagãs do mundo em todas as épocas.

- “parâmetro de conduta”, parâmetro é um padrão de medida usado como exemplo, o Decálogo nos dá esse padrão para analisarmos a nós mesmos.

________________________________________

  1. ESCOPO DOS MANDAMENTOS

- “divididos em dois grupos”, ensine que quando Jesus foi questionado sobre qual seria o maior mandamento Mateus 12.30, Jesus mostrou dois, onde o primeiro trata do relacionamento com Deus apontando para o primeiro grupo e o segundo trata do relacionamento com o próximo apontando para o segundo grupo.

 

2.1. Deveres para com Deus

 

2.1.1. Primeiro mandamento: o único Deus requer adoração exclusiva

- A função da nação escolhida é apresentar ao mundo um único Deus poderoso e tremendo, por isso a abertura da Lei apresenta a ordem de adoração ao único Deus.

 

2.1.2. Segundo mandamento: a condenação da idolatria

- “com o fim de adoração”, infelizmente alguns católicos afirmam que as imagens são somente para a veneração e não adoração, outros afirmam que os santos católicos conduzem a Cristo que por sua vez conduz a Deus. Cristo afirmou que só há um mediador 1 Timóteo 2.5 entre Deus e os homens.

- Professor(a) é importante que os alunos saibam identificar e classificar a idolatria e para entender esse tema a melhor referência está em 2 Reis 18.1-4 onde Ezequias resolveu destruir tudo que ele entendia ser idolatria.

- Comente que na ocasião Ezequias destruiu a imagem que Moisés tinha feito por ordem de Deus Números 21.8,9 então vemos que até dentro da igreja pode existir idolatria: pastores, cantores, pregadores, etc

- Ainda existem aqueles que valorizam coisas materiais mais do que a Deus como celulares, carros, casas, etc.

 

2.1.3. Terceiro mandamento: a santidade do nome de Deus é inviolável

- “falar de modo frívolo”, frívolo significa aquilo que não é sério ou não tem importância, aqui significa falar como se Deus fosse apenas mais um, não dando-lhe a devida reverência.

- “juramento falso”, devido ao fato de o homem nunca poder prever o dia de amanhã e também devido à sua inconstância, o Senhor Jesus proibiu aos seus servos de jurarem pelo Senhor e nem pelos céus ou Jerusalém Mateus 5.34,35 ainda que tenha uma boa intenção o homem é inconstante, jura hoje esquece amanhã.

- Alem desses motivos deve ser considerado também que o nome de Deus não pode ser banalizado, ou seja, visto como uma coisa comum. Uma grande verdade dita muitas vezes de qualquer maneira se torna banal e sem importância.

 

2.1.4. Quarto mandamento: o memorial da criação e do criador

- A grande dúvida de muitos crentes é se hoje devemos guardar o sábado como os judeus guardavam? A resposta é não. Os cristãos retiraram a essência da guarda do sábado, o que realmente Deus intencionava com esse mandamento. No verso 8 de Êxodo 20 Ele manda ao homem “lembra-te do Senhor”, e os judeus com o tempo carregaram esse mandamento com suas tradições rigorosas e deixaram de observar seu principal propósito, de se lembrar do Senhor. Os cristãos buscaram resgatar isso não guardando somente o sábado, mas sim todos os dias da semana, todos os dias é dia de se guardar para o Senhor, em todos os dias Ele deve ser lembrado e exaltado. Deus não quer rituais exteriores que o próprio Jesus quebrou diversas vezes por não terem a intenção de adoração.

_____________________________________

2.2. Deveres para com o próximo

 

2.2.1. Quinto mandamento: honra devida aos pais

- “obediência”, Deus abre o segundo grupo com esse mandamento para que o respeito ao próximo comece dentro de casa, para que os filhos chegassem a ser bons cidadãos deveriam primeiro serem bons para seus pais depois seriam também para a nação.

- “uma promessa vinculada”, todos que respeitam a seus pais tem uma vida um pouco mais tranquila, seja crente ou não, pois qualquer pai ou mãe, de qualquer orientação religiosa, sabem dar bons conselhos que protegem seus filhos da morte.

- Atualmente existem muitos jovens crentes nas igrejas, mas que não respeitam seus pais isso é incoerente, pois os jovens crentes devem ser os primeiros a darem o exemplo de um comportamento santo.

 

2.2.2. Sexto mandamento: o respeito e a preservação da vida humana

- Após ler esse tópico mostre como Jesus interpretou esse mandamento, para que cada um de nós possa segui-lo. Mateus 5.22. Acrescente dizendo que aquele que xinga ou ofende a seu próximo está iniciando um homicídio.

- Quando essas ofensas acontecem no meio do povo de Deus então dizemos que se iniciou um processo de morte espiritual.

 

2.2.3. Sétimo mandamento: fidelidade conjugal exigida

- “apenas às mulheres”, por isso os fariseus trouxeram apenas a mulher que foi apanhada em adultério e o homem não João 8.3.

- “localizando sua origem”, em Mateus 5.27,28 o Senhor Jesus está nos ensinando a combater a tentação na sua raiz. Se alguém deixar que o adultério se implante em seu coração, então mais cedo ou mais tarde vai extravasa-lo.

 

2.2.4. Oitavo mandamento: o direito de propriedade preservada

- Esse mandamento combate a corrupção em qualquer nível, todo tipo de apropriação indevida pode ser enquadrado aqui.

- Eu acrescento que esse mandamento tem sido despeitado inclusive por alguns crentes, que fraudam a declaração do imposto de renda, que vendem equipamentos piratas, que adquirem gatos de energia, água, etc. Alguns crentes ao acharem um celular, primeiro desligam o aparelho, tiram o chip e se apropriam sem nem sequer se informarem se poderiam devolver o aparelho.

 

2.2.5. Nono mandamento: a falsidade condenada

- A mentira deve ser abolida em qualquer forma. Deus nos ensinou a valorizar a verdade ainda que isso venha a nos prejudicar.

- A Bíblia mostra que em situações especiais pode se usar a omissão 1 Samuel 16.1,2 naquela ocasião o senhor orientou Samuel a omitir a verdade criando uma outra verdade “dizendo que iria sacrificar”, seria mentira se ele não sacrificasse. Uma verdade só pode ser ofuscada por outra verdade, jamais por uma mentira.

- Um outro conceito de mentira que é interessante analisar está em Provérbio 26.18,19.

 

2.2.6. Décimo mandamento: guardar o coração da cobiça

- A cobiça é irmã da inveja, geralmente andam juntas. Tem pessoas que não conseguem nem disfarçar. Porém devemos tomar muito cuidado com aqueles que conseguem disfarçar.

_________________________________________

CONCLUSÃO

- “escritos para os israelitas”, discordo completamente disso, o decálogo foi escrito para a humanidade para que essa fosse preparada para receber o Cristo enviado de Deus.

- Leia com os alunos essa conclusão, pois ela tem um fechamento muito bom, se você já tiver comentado, vale a pena repetir.

- Faça a pergunta para a classe. Estamos atentos a essa verdade? Cada um responda para si.

 

 

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da lição 6 - Revista Central Gospel

 

 

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 6

(Revista: Central Gospel)

 

Tema: PRINCÍPIOS DO CULTO A DEUS

 

Texto Áureo:  Rm 12.1

 _________________________________________

 PALAVRA INTRODUTÓRIA

- Professor(a), conduza uma aula cristocêntrica, mostrando como Jesus deve ser cultuado hoje.

- “Tabernáculo”, era uma tenda com peças desmontáveis que servia como templo, na prática era um templo móvel.

- “orientações concedidas por Deus”, o modelo do Tabernáculo veio da mente de Deus, esse modelo passou para o Templo de Salomão, e atualmente é um modelo básico para as igrejas cristãs ao redor do mundo, tirando apenas o santíssimo lugar.

- Na revista do aluno existe um esboço desse Tabernáculo, procure apresentá-lo à classe.

__________________________________________

  1. O SANTUÁRIO PROVISÓRIO

- “relacionamento íntimo”, esse é o tipo de relacionamento que Deus quer ter com seu povo, Deus não quer um amigo mais ou menos, Ele quer um amigo integral, que conte com Ele pra tudo, que lhe revele seus segredos a Ele e que deixe Ele a par de tudo que se passa em seu coração, como os verdadeiros amigos fazem. Ensine isso com entusiasmo.

- “um local e um ritual”, isso para centralizar e organizar a forma de adoração, pois o ser humano é extremamente desorganizado, se não tivesse um local específico para a adoração eles teriam perdido essa prática. Até hoje se a pessoa deixar de ir à igreja ela rapidamente perde o desejo de adorar a Deus.

 

1.1. Culto nacional instituído

- “povo sacerdotal”, sacerdote é aquele que ministra ao povo a vontade e a Palavra de Deus. Toda a nação de Israel era responsável por ministrar ao mundo a vontade e a Palavra do Senhor.

- “detalhadas instruções”, ensine que fazer a vontade de Deus não é de qualquer maneira existe ordens estabelecidas pela Bíblia.

 

1.1.1. O primeiro santuário e sua função

- “revelar-se ao povo”, essa é a função básica do Tabernáculo, um local onde seja manifestado a presença de Deus, dessa forma podemos dizer que somos tabernáculos de Deus nesse mundo, pois manifestamos a Sua presença. 

- Outra forma de se fazer a pergunta do texto: Temos valorizado a Igreja como um local de culto a Deus, fazendo diferença entre ela e os outros lugares?

- Na prática o aluno deve analisar se ele presta reverência a Deus na Sua casa, se ele não fica conversando durante o culto, mexendo em celular, ou revista ou andando o tempo todo, etc. SINTO A PRESENÇA DE DEUS NESSA LIÇÃO.

 

1.2. Mobiliário do tabernáculo e seu significado

- “divino arquiteto”, sendo Deus o arquiteto do universo, ninguém melhor do Ele para determinar a planta e a forma da mobília do tabernáculo.

- Leia o texto de referência para os alunos saberem que foi Deus quem arquitetou tudo.

________________________________________

  1. PRINCÍPIOS ETERNOS DO CULTO

- “princípios”, ensine que o conjunto das atividades, a forma de realização e sua organização cronológica no culto se chama liturgia. Uma liturgia serve para organizar e dar caráter de importância ritualística ao evento.

 

2.1. Centralização em Deus

- “centro do culto”, significa que tudo que se faz durante o culto deve ser voltado para Ele, atualmente essa centralização está sobre a Pessoa de Jesus Cristo, aquele que foi dado a humanidade para ser o caminho que conduz a Deus. Essa centralização tem sido negligenciada por muitos líderes atualmente.

- “através da Lei”, a Bíblia traz a forma de se cultuar a Deus, não adianta querer fazer o certo da sua própria maneira, é necessário buscar na Bíblia a forma correta. Um caso para ilustrar isso é o de Uzá e Aiô conduzindo a Arca de Deus sobre um carro novo, e olha no que deu! 1 Crônicas 13.7.

 

2.2. Caráter aceitável do adorador

- “seria por Ele aceita”, a Bíblia nos mostra diversas vezes que o caráter da pessoa é analisado por Deus para receber a sua oferta. Não adianta ser crente só no culto, Deus não receberá adoração de crente que chora na hora do louvor e depois corrompe sua mente e seu corpo fora da igreja.

- Jesus recomendou que na hora de ofertar a Deus se a pessoa verificar que seu coração nutre desavença com seu irmão ele deve se concertar primeiro. Mateus 5.23,24.

 

2.3. Atitude reverente e alegre

- Aqui tem uma relação que se o adorador entender e praticar, então ele prestará uma excelente adoração ao seu criador.

- “santuário pertence ao Senhor”, dessa forma ninguém deve se prover no santuário e nem achar que o que se faz ali é para si. Tudo deve ser feito para Deus.

- “piedosamente”, significa valorizar os rituais, algumas pessoas parecem estar na igreja por obrigação, quando o dirigente convida o povo a se levantar fica sentado declarando com sua atitude, que não respeita o ministro como homem de Deus.   

 

2.4. Culto ininterrupto

- “prática diária”, atualmente devemos continuar seguindo essa orientação cultuando a Deus diariamente com oração e louvor, mesmo que não tenha culto na igreja todos os dias, pois o Espírito Santo nos habilita a adorarmos a Deus em todo lugar, pois somos nós os tabernáculos do Senhor.

 

_____________________________________

  1. NUNCA DE MÃO VAZIAS

- “mãos vazias”, se refere à oferta que deveria ser oferecida, ninguém poderia ir ao tabernáculo adorar sem conduzir sua oferta, que era um animal para o sacrifício. 

- Atualmente Jesus se entregou como oferta pela humanidade, por isso não precisamos apresentar oferta de cereais ou de sangue de animais. Mas pela palavra proferida em Hebreus 13.15 devemos oferecer a nossa oferta de louvor, nunca poderemos nos apresentar na casa de Deus sem essa oferta.

 

3.1. Holocausto

- “totalmente consumido”, dessa forma reconhecemos que o fogo santo do Espírito do Senhor toma conta de todo nosso ser. Assim como Cristo se entregou totalmente, também nós devemos nos entregar totalmente ao Senhor. 

 

3.2. Cereais ou manjares

- A gratidão a Deus pelo que ele nos dá se traduz em reconhecimento, agradecer a Deus é melhor forma de reconhecer que Ele nos abençoa.

 

3.3. A oferta pacífica

- “oferta pacífica”, significa oferta de paz, era uma oferta de agradecimento quando tudo estivesse em paz, em reconhecimento de que o Senhor é quem dá a paz.

- “restauração da comunhão”, a paz mencionada aqui, não com o mundo, mas uma paz com Deus através de Jesus que nos conduz a presença do Pai.

- Quando alguém aceita a Jesus como salvador, passa a ter paz com Deus e entra em guerra contra o mundo e Satanás.

 

3.4. A oferta pelo pecado e pela culpa

- “expiatórias”, significa no lugar de outro, na prática era um cordeiro que era sacrificado, morrendo no lugar do pecador, por isso dizemos que o sacrifício de Jesus foi expiatório, por ter Ele morrido em nosso lugar.

- Atualmente devemos relembrar diariamente do sacrifício de Cristo, pois Ele é a oferta de Deus pela nossa culpa e como pecamos diariamente recorremos a Ele diariamente. 

________________________________________

CONCLUSÃO

- “habitar no meio dos louvores”, habitar é estar presente continuamente, o Senhor está presente pelo Seu Espírito Santo continuamente onde houver louvores ao Altíssimo.

- Comente que assim como o tabernáculo era um templo móvel, que era conduzido pela vontade do Senhor, seguindo a nuvem Números 9.17, assim somos nós como templos móveis do Senhor, sendo direcionados por Ele e conduzindo a sua glória.

 

 

 

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 7 - Revista da Central Gospel

 

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 7

(Revista: Central Gospel)

 

Tema: SANTIDADE AO SENHOR

 

Texto Áureo:  Lv 20.7

 _________________________________________

 PALAVRA INTRODUTÓRIA

- Professor(a), nesta lição você falará um tema que tem sido esquecido em muitas igrejas e comunidades Hebreus 5.10.

- “sacerdócio levítico”, se refere ao ofício sacerdotal da ordem de Arão por ser ele da tribo de Levi. Outra ordem conhecida na Bíblia é a ordem de Melquisedeque.

__________________________________________

  1. SIGNIFICADO DA SANTIDADE

 

1.1. O que é santidade

 

1.1.1. Separação

- “afastados de tudo que pode nos separar”, lembre que não é estar separado de tudo e sim daquilo que nos tira da presença de Deus.

- “fomos libertos”, libertos daquilo que nos prendia a esse mundo. Por isso dizemos que somos peregrinos aqui.

- “antigos e maus hábitos”, comente que muitos crentes insistem em viver no evangelho sem deixar as velhas práticas pecaminosas pra trás. Podemos dizer que eles estão no evangelho, mas o evangelho não está neles, pois não podem haver duas mensagens no mesmo coração, se entrar uma a outra sai.

 

1.1.2. Purificação

- “sua aceitação pelo Senhor”, os atos cerimônias para a purificação eram feitos com aspersão de sangue do sacrifício, dessa forma nós hoje somos purificados pelo sangue derramado na cruz.

- “contínua presença”, o Espírito Santo tem a função de nos fazer sentir Deus dentro de nós. Assim estaremos sempre consolados.

- “a herança de Deus”, essa herança é a salvação, logo para ternos a salvação é preciso ter a purificação.

 

1.1.3. Dedicação

- “dedicação a Deus”, é estar voltado para as coisas de Deus, dando a devida atenção, se preocupando, se envolvendo cada vez mais.

- “rendição total”, quando um exército se rende totalmente, ele entrega todas as armas, se ele guardar algum armamento então não houve rendição total, assim se render totalmente a Deus é não ter mais nada que possa lutar contra Ele. Infelizmente sabemos que algumas pessoas mantêm áreas de suas vidas fora de Deus, não deixando Deus entrar aí.

- “sensibilidade à voz”, é estar em condições de sentir a voz do Senhor, pois o Espírito Santo não fala ao ouvido com som audível, nem se transfigura numa pessoa para falar, mas Ele fala muitas vezes através de um texto da Bíblia.

________________________________________

  1. A SANTIDADE DIVINA

- “processo de santificação”, é o processo em que todo crente está envolvido, buscando a cada dia se separar daquilo que corrompe e se aproximar daquilo que é de Deus. Quem está nesse processo a Bíblia chama de santo. Romanos 1.7.

- “supremo exemplo”, Deus é nos manda ser santos porque Ele é santo 1 Pedro 1.16, não como Ele, mas pelo Seu exemplo. Dessa foram o nosso grande exemplo de vida é o Senhor Jesus, pois Ele é a manifestação de Deus em carne.

_____________________________________

  1. EXPRESSÕES DA SANTIDADE

- “refletisse a santidade”, refletir á apresentar uma luz que não é nossa, mas esse reflexo possibilita a todos terem uma amostra de como é a fonte dessa luz. Assim nós refletimos a santidade do Senhor mostrando aos homens uma amostra do que é ser santo.

- “testemunho de fé”, através de nosso testemunho, nossas ações e atitudes é que os ímpio poderão se achegar a Deus.

 

3.1. O tabernáculo e seus objetos

- “peregrinação pelo deserto”, aquela peregrinação do povo de Deus pelo deserto representa a nossa peregrinação nessa terra, estamos caminhando com Deus em direção a “terra prometida”, a santa cidade, o céu.

- A presença do Senhor no meio do povo com o tabernáculo é a maior expressão da sua santidade, assim cada crente deve testemunhar de que Deus está presente em sua vida. Cada um de nós é como aquele tabernáculo, um templo móvel do Senhor.

 

3.2. A coroa da santidade

- “serviço sacerdotal”, hoje esse serviço é comparado a tudo que é feito em prol da obra de adoração e conversão de almas ao Senhor, dessa forma todos que trabalham em atividades que envolvam o nome do Senhor, devem preservar sua santidade. O detalhe é que todos foram chamados ao trabalho, por isso todos devem zelar pela sua santidade.

- “exigências vitais”, exigências das quais dependem a nossa vida de adoração. Significa dizer sem santificação a adoração não é recebida.

 

3.3. As ofertas consagradas

- “aproxima o pecador”, a oferta mencionada nesse sub tópico é a de valor monetário, para o sustento da casa de Deus, porém a referência de Levítico 21.6 parece estar falando de ofertas queimadas.

- Se estamos falando de santidade e de ofertas consagradas, devemos lembrar que as ofertas devem vir de operações lícitas, não devem ser aceitas ofertas de procedentes de fraudes, desvio de verbas, tráfico de drogas, etc.

- Além dessas existem ofertas procedentes de esquemas de interesses políticos, dos quais a igreja local não deve fazer parte.

_________________________________________

  1. SACERDOTES E MINISTROS

- “não profanação do nome”, quando um ministro peca e esse pecado vem a público, o nome da igreja e também do Senhor é profanado, vira motivo de piada e descrédito.

 

4.1. Vestuário cerimonial

- “magnificente”, grandioso.

- “culto santo”, separado, distinto do mundo, exclusivo.

 

  1. CRISTO, O ETERNO SUMO SACERDOTE

- “da nossa confissão”, a confissão de que Ele é o Cristo de Deus, essa confissão é o que motiva nossa fé.

- “nutre e sustenta”, o crente deve se alimentar de Jesus, de suas palavras e de seus exemplos. Quando o crente se enche de muitas coisas do mundo ele fica fraco e raquítico.

 

5.1. O projeto de santidade para o homem

- “atributos comunicáveis”, são aqueles que são comunicáveis ao homem, amor, esperança, etc.

- Atributos que não são comunicáveis são: onipotência, onisciência e onipresença.

 

5.2. Israel, anúncio da santidade

- “um vislumbre”, uma visualização em forma de exemplo. Quer dizer que os rituais da lei mostravam a tipologia da graça e o plano se salvação.

 

5.3. Igreja, santidade completa

- “elevado padrão moral”, é o padrão que enche o caráter humano de bom exemplo, que valoriza seu próximo e ao Senhor.

- “retificado”, significa “confirmado”, assim em Cristo o padrão moral é confirmado pelas suas obras e palavras.

- “corroborado”, também significa confirmado, mas pode ser usado como “reforçado”. Assim Jesus reforçou os ensinamentos da lei quando acrescentou interpretações Mateus 5.21,22 e coisas novas João 13.34.

________________________________________

CONCLUSÃO

- “tranzitórios”, temporário, passageiros, que seria usado somente por um tempo até a instituição do cerimonial permanente.

- “preparatório”, os cerimoniais israelitas eram um preparo para a chegada do cerimonial da salvação da alma.

- Para fechar você pode comentar que atualmente somos chamados para sermos santos e permanecer no mundo como exemplo dessa santidade.

- Elabore suas perguntas e o resumo.

 

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 8 - Revista da Central Gospel

 

 

 

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 8

(Revista: Central Gospel)

 

Tema: DESAFIOS DA PEREGRINAÇÃO

 

Texto Áureo:  1 Pe 1.17

 _________________________________________

 PALAVRA INTRODUTÓRIA

- Professor(a), nesta aula você poderá usar bem a tipologia e tronar o ensino mais aplicado para os nossos dias.

- “jornada que durou 40 anos”, nesta introdução você pode passar a tipologia tradicional, onde mostra que o povo israelita representa os crentes, o Egito é o mundo, a travessia do mar Vermelho simboliza o batismo nas águas, o deserto é a nossa caminhada e Canaã é a terra prometida, e outras tipologias.

__________________________________________

  1. MANTER VIVO O MEMORIAL DOS ATOS DE DEUS

- “peregrinação”, é a caminhada em uma terra estrangeira e desconhecida, assim era o povo israelita no deserto e assim somos nós nesse mundo. Somos peregrinos aqui. Muitos crentes fazem planos para permanecer nessa terra, mas devemos ter a consciência de que nossa morada não será aqui.

- “ensinar, de geração em geração”, os judeus deveriam passar para seus filhos o conhecimento dos grandes feitos do Senhor na terra do Egito e no deserto, assim como nós hoje devemos passar o conhecimento de Cristo e a sua obra executada na cruz para todo o mundo.

- “valorizar os atos poderosos”, infelizmente o ser humano se esquece rapidamente do que o Senhor faz em seu favor. O povo de Israel estava manifestando uma característica puramente humana.

 

 

1.1. Uma questão de fé

- “reincide no pecado”, reincidir é “executar novamente”, dessa forma eles pecaram repetidas vezes no pecado da incredulidade, significa que eles não criam que Deus faria as maravilhas de livramento e provisão de novo.

- “alicerce do relacionamento”, significa que ter um relacionamento com Deus sem ter fé, é impossível, começando pelo fato de nós não estarmos vendo Ele constantemente.

 

1.2. Uma prática cultual

- “ferroar”, o termo foi usado porque a dor de uma ferroada permanece por muito tempo, assim é o memorial, pois a sua mensagem permanece por muito tempo no meio do povo.

- “atos memoriais”, eram eventos da liturgia que relembravam os grandes feitos do Senhor, como exemplo pode ser citado a parte da liturgia da festa dos tabernáculos onde era derramado grande quantidade de água no pátio do templo, relembrando a passagem pelo mar Vermelho. 

 

________________________________________

  1. CONFIAR NA PROVIDÊNCIA DIVINA

 

2.1. Provisão de água e pão

- “por meio de Cristo”, significa que Jesus pode tornar aquilo que é amargo na nossa vida em doce e próprio para o consumo.

- “maná”, tipifica o alimento providenciado por Deus para a nossa caminhada nesse deserto. Esse alimento é Jesus o pão vivo que o Senhor nos enviou para colhermos todos os dias enquanto estiver aqui nessa terra.  

_____________________________________

  1. DESENVOLVER ATITUDE DE GRATIDÃO

- “estado de espírito”, é como a pessoa se sente, no caso do povo de Deus, em relação a obra do Senhor, muitos crentes hoje em dia, anda murmurando sempre descontente com o que tem e insatisfeito com o que é na casa de Deus.

- “contentamento”, é se contentar com o que recebeu de Deus. A caminhada na presença de Deus se torna árdua se ficarmos olhando para as coisas dos outros e reclamarmos das nossas.

 

3.1. O pecado da murmuração

- “motivo para reclamar”, essa é uma característica da natureza humana corrompida em Adão, nunca estamos satisfeitos. Se alguém recebe um salário de R$ 1.000,00 com certeza estará reclamando, porém se tiver um aumento para R$ 1.500,00 ficará um tempo sem reclamar e depois começará a reclamar de novo. Dessa forma estará insatisfeito aquele que recebe R$ 1.000,00 e também o que recebe R$ 5.000,00.

- Convém lembrar que os grandes feitos de Deus no meio do povo não era uma coisa corriqueira, não acontecia todo dia. O que acontecei diariamente era a presença de Deus, pela nuvem e a coluna de fogo, e a Sua provisão pelo maná. O povo deveria confiar e se contentar com a presença e a provisão de Deus.

 

3.2. O antídoto contra a murmuração

- “permitidas por Deus”, aquilo que passamos de dificuldade é permissão de Deus para um propósito específico.

- “fortalecer o nosso caráter”, esse é um dos propósitos que mencionei. Para que nos tornemos crentes melhores, nas provações estamos mais perto de Deus.

- Outro propósito que a revista não menciona é o de nos dar experiência na obra de Deus. Para o Senhor levantar um pregador ou conselheiro ele permitirá que essa pessoa passe situações para ter experiências próprias para contar.

- “cânticos de louvor”, esses cânticos devem ter nas suas letras a memória dos grandes feitos do Senhor e de Sua altíssima majestade, para que realmente eles sejam um antídoto contra a ingratidão. Mas infelizmente existem hoje músicas gospel que são músicas românticas semelhantes às do mundo.

- “festas religiosas”, as festas em Israel tinham na liturgia, diversos cerimoniais que relembravam os feitos de Deus.

- “são os cultos”, nossas cerimônias hoje devem também apontar para os feitos e as promessas de nosso Deus. Hoje temos: batismo, Santa Ceia, casamento, apresentação de crianças e consagração de obreiros.

_________________________________________

  1. PRESERVAR A UNIDADE EM TORNO DA MISSÃO

- “gerou nos israelitas”, como eles davam lugar à murmuração, logo começaram a investir contra aquele que eles achavam ser o culpado daquilo tudo. Ainda hoje se alguém der lugar a prática da murmuração, logo irá direcioná-las contara a pessoa que Deus colocou na liderança.

- “unidade espiritual”, significa estar no mesmo espírito e propósito que a liderança.

 

4.1. Rebelião levita

- “Auxiliares de Moisés”, assim são classificados os levitas, pois tinham a responsabilidade de conduzir o culto a Deus.

- Convém lembrar que eram todos levitas: Moisés, Arão, Corá, Datã e Abirão, menos Josué que era da tribo de Efraim. 

 

4.2. Consequências da rebelião

- “testemunho do próprio Deus”, a referência de Números 12.7,8 Deus fala com Arão e Miriã, pois eles haviam murmurado contra Moisés por causa do seu casamento com uma estrangeira Números 12.1. Leia essas reverências com a classe e mostre o que ocorreu com Miriã. Creio que Arão não sofreu o mesmo castigo por ser ele o sumo sacerdote.

- “pena capital”, é a pena de morte, hoje simboliza a morte espiritual para aqueles que murmuram e organizam rebeliões contra as lideranças cristãs.

- “peregrinação no deserto por 40 anos”, significa que eles poderiam ter recebido sua bênção bem mais rápido. Atualmente muitos crentes retardam por anos a sua vitória porque ficam se rebelando contra os líderes.

- “proibição de entrar”, essa parte representa a perda da salvação, que é pior do que a morte espiritual, funcionam assim: Na morte espiritual a pessoa larga a igreja e vai desfrutar os prazeres mundanos pra depois ir para o inferno. Já na perda da Salvação a pessoa pensa que está fazendo o certo, caminha sem se dar conta de que suas atitudes são rebeldes, provocam a Deus e a seus líderes, são joio que não são arrancados para evitar que se perca também o trigo. Permanecem como crentes mornos até que um dia irão comparecer diante de Cristo e dizer o que está escrito em Mateus 7.22.

________________________________________

CONCLUSÃO

- “seu Libertador”, Moisés nessa tipologia representa Jesus que está nos conduzindo nesse deserto que é o mundo.

- “endurecidos aos apelos”, resistentes ao que o Senhor tem falado conosco por intermédio da liderança da Igreja.

- “obediência”, a obediência ao líder espiritual na igreja local é um treinamento para a obediência a Deus, pois ninguém obedecerá a Deus que não vê se não obedecer ao líder que vê.

- Professor(a) prepare o resumo e recomendo que você leia todas as referências em casa para facilitar a sua ministração e evitar algum transtorno.

 

Boa aula!

 

 

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 9 - Revista da Central Gospel

 

 

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 9

(Revista: Central Gospel)

 

Tema: DIMENSÕES DA LIDERANÇA ESPIRITUAL

 

Texto Áureo:  Js 1.9

 _________________________________________

 PALAVRA INTRODUTÓRIA

- Professor(a), nesta lição você terá a oportunidade de ensinar sobre liderança, passe cada tópico como uma dica de liderança, diga aos seus alunos que eles devem se preparar para liderarem.

- “legislador”, ele recebe esse título por ter instituído várias leis.

- “influencia interpessoais”, interpessoais significa basicamente “entre pessoas”, quer dizer “a influencia do líder Moisés nos seus liderados”.

- “lideranças firmes e capazes”, muitos líderes tem deixado essa vocação e se tornaram chefes, mandam como se estivessem em uma empresa, cobrando coisas que ele mesmo não consegue fazer.

- “às demandas do Senhor”, aquilo que o Senhor requer de nós.

- Lembre aos alunos que os ensinamentos de lideranças que serão passados devem ser aplicados em todos os níveis da liderança cristã: líder da igreja, dos jovens, das irmãs, etc.

__________________________________________

  1. DIMENSÃO ESPIRITUAL E ÉTICA

 

1.1. Uma questão de fé

- “estar a frente”, o líder é aquele que os liderados seguem os passos, por acreditarem que ele esteja com a razão e possui a direção correta.

- “influenciando as pessoas”, geralmente alguém que lidera tem um comportamento que cativa as pessoas, por isso elas buscam imitá-lo.

- “bem-comum”, é aquilo que beneficia o grupo, um líder sempre luta pelo grupo, se um líder deixa de buscar o melhor pro grupo e passa a ver o que é melhor para si, então ele terá que conseguir outros instrumentos para continuar a frente desse grupo. Assim tem sido muitos pastores que começaram bem, mas agora buscam aquilo que possa lhes atender.

- “conduzir eticamente”, conduzir respeitando a ética, a ética espiritual, não fugindo aos padrões da Palavra de Deus.

 

1.2. Liderança divina

- “atribuir ao Senhor o crédito”, na liderança espiritual é um erro gravíssimo assumir crédito das vitórias alcançadas, pois o Senhor pode requerer a qualquer momento o que é seu por direito. Muitos estão nos púlpitos dizendo que fazem e acontecem e Deus ainda não os removeu, pelo amor que tem ao seu povo, mas na hora certa o Senhor fará o seu mover.

- “quem os guiava”, Deus guiava o povo no deserto, o líder Moisés apenas conduzia-os a fazerem a vontade de Deus. Assim os líderes atuais devem conduzir as ovelhas do Senhor a obedecerem a Sua vontade.

 

1.3. O exemplo da liderança ética

- “zelo pelo povo”, o verdadeiro líder deve demonstrar esse zelo, lembrando que deve ser feito em todos os níveis, líder da igreja, dos jovens, das irmãs, etc.

- “que o sucedeu”, lembre que se Jesus não voltar na geração atual, será necessário que hajam líderes capazes no futuro e eles estão sentados hoje nas classes de crianças e pré-adolescentes.

________________________________________

  1. DIMENSÃO PSICOSSOCIAL DA LIDERANÇA

- “grandes corporações”, são as empresas que vivem da produção e do lucro, elas contratam pessoas especializadas nessa área para ministrarem palestras a seus funcionários a fim de prepará-los para liderarem.

- “de Abraão a Jesus”, existem exemplos de liderança nos personagens da Bíblia, mas o maior de todos eles é Jesus liderando seus doze apóstolos. Jesus é hoje tido pelos profissionais na gestão de pessoas, como o maior líder que já existiu.

- “emocionalmente desgastante”, assim é para todo líder de verdade. Moisés chegou a perder o controle emocional  no caso de Meribá Números 20.11.

 

2.1. Congruência

- “permaneceram fiel”, congruência significa coerência, não mudar a forma, permanecer constante. Assim era Moisés, não ficava mudando de opinião e nem fraquejando diante de questões novas. Ensine que um líder não deve ser inconstante, um momento é um leão espiritual e em outro fica retraído em casa igual um gatinho. Esse é um sacrifício do líder, ele está a frente do povo no momento bom e no momento de fraqueza.

- “intimidade com Deus”, comente que Moisés falava com face a face Números 12.8, Ainda que não venhamos a ser como Moisés, mas devemos buscar a sua estatura, intimidade se consegue na oração e na leitura da Palavra.

- “dar preeminência à Palavra”, é dar a primazia, ou seja, colocar a Palavra de Deus a frente das questões como a palavra de resolução. Moisés primeiro consultava a Deus. Hoje nós temos a Bíblia e os líderes podem e devem consultá-la para tomar suas decisões, se Deus quiser dar uma resposta específica para seu líder Ele falará através de seus profetas.

- “aprovação divina”, relembre o caso de Saul em 1 Samuel 15.9 tentando agradar o povo, desagradou a Deus.

- “harmonia necessária”, é estar em acordo, sem conflitos, se referindo a crença, valores e comportamento do líder. Um líder não pode acreditar em uma coisa e valorizar outra, nem se dizer servo de Deus e se comportar como ímpio.

- “são humanos”, nessa parte exorte seus alunos a não tratarem o pastor ou dirigente como semideus, muitos ficam esperando grande coisas dos pastores, e quando essas coisas não acontecem ficam frustrados e muitos até saem da igreja.

 

2.2. Mansidão

- “sentido de humildade”, a mansidão tem semelhança com a humildade.

- “coversa de Moisés com Jetro”, a humildade e a mansidão de Moisés ficaram demonstradas quando ele seguiu os conselhos de Jetro, alguns líderes de nosso tempo, nem teriam parado para ouvir a Jetro por ser ele de outro povo.

- “grande respeito”, uma excelente qualidade que chama a atenção em um líder, o respeito. Tem faltado isso a alguns líderes mais jovens atualmente.

- Acrescente que a mansidão é uma qualidade que faz uma grande diferença, pois quando um líder mantém a calma nas situações adversas, ele consegue fazer com que os liderados mantenham a unidade e o controle da situação.

 

- Um grande benefício apontado no quadro da revista, é a descentralização das tarefas. Quando um líder é centralizador, ele assume a opinião de que somente ele é capaz. Assim ele se desgasta e o grupo não consegue cumprir suas atividades. 

_____________________________________

  1. DIMENSÃO ESTRUTURAL E DINÂMICA

- Nenhum líder deve se isolar na liderança, ele deve sempre buscar auxílio, ajuda e conselhos, assim o grupo sairá ganhando e consequentemente o líder também.

 

3.1. Os setenta anciãos

- “dentre os anciãos”, eram os mais velhos das tribos, homens de experiência, Moisés não deveria escolher qualquer um.

 

3.2. Maturidade e idoneidade

- “maturidade”, é a qualidade de quem está maduro, aquele que adquiriu a experiência necessária para a obra de Deus.

- “honesto”, esse é o sinônimo de idôneo, ou seja, uma pessoa idônea é alguém honesto.

 

3.3. Dinâmica da liderança: poder espiritual

- “capacitação”, a capacitação vinda de Deus é a melhor ferramenta para liderar. Os líderes podem ter capacitações pessoais, mas devem pedir orientação a Deus para saberem aplicar na obra de Deus. E jamais devem receber os elogios como se por si próprio tivessem feito alguma coisa.

- “auxiliaram Moisés”, para esse auxílio não bastava somente os líderes terem capacidade humana, mas também precisarão dos dons espirituais e ministeriais.

________________________________________

CONCLUSÃO

- “precisamos ser humildes e mansos”, essas qualidades são essenciais para o líder receber outras. A descentralização da autoridade é um fator que contribui grandemente para o sucesso do grupo.

- Prepare seu resumo.

- Considere como grupo do líder espiritual, a igreja, um grupo de louvor, uma classe dominical, etc.

 

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 10 - Revista da Central Gospel

 

 

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 10

(Revista: Central Gospel)

 

Tema: IDE E ENSINAI

 

Texto Áureo:  Pv 22.6

 _________________________________________

 PALAVRA INTRODUTÓRIA

- Professor(a), nesta lição ensine a importância de ensinar, use as referências e dê exemplos atuais.

- “Moisés reapresentou os dez mandamentos”, isso porque o povo anterior já havia morrido no deserto por causa da murmuração e esses eram crianças quando Moisés trouxe pela primeira vez os dez mandamentos. O livro de Deuteronômio foi escrito um ano antes do povo adentrar a terra prometida.

- “teofanias”, é a aparição divina em forma humana, aconteceram algumas vezes no Antigo Testamento, como no caso da aparição dos três varões a Abraão Gênesis 18.1-3 e nessas ocasiões ele era chamado de o “Anjo do Senhor”, os teólogos afirmam que essas aparições eram a manifestação de Jesus no Antigo Testamento.

- “revelação escrita”, essa foi a forma encontrada por Deus para perpetuar o conhecimento a Seu respeito. Antes os fatos acerca de Deus eram passados de pai para filho, mas devido a corrupção da humanidade essa prática deixaria a Palavra de Deus muito alterada, por isso a manifestação escrita é a melhor forma de se manter um conteúdo tão importante.

__________________________________________

  1. FINALIDADE DO ENSINO BÍBLICO

- “educação religiosa”, se preocupa com a forma de praticar a religião.

- “ensino bíblico”, busca ensinar o que é a religião através das suas doutrinas.

- “sabedoria prática”, é a sabedoria aplicável no cotidiano da vida do indivíduo que a adquire.

 

1.1. Comunicação dos atos de Deus

- O objetivo de se ensinar esses feitos do Senhor era de buscar a manifestação de gratidão e de fé do povo de Deus. Isso manteria o povo unido, é possível notar que o Senhor sempre ordena a construção de memoriais para que as gerações futuras pudessem se lembrar do Senhor.

- Você pode comentar também, que Deus sabia como é o ser humano, que nós esquecemos rápido o bem que recebemos, por isso as Escrituras foram deixadas para nos lembrar e nos mostrar o poder do nosso Deus.

 

1.1.1. Manifestações de misericórdia e graça

- “o apresentam”, muitas vezes querem ensinar somente que Deus é terrível e vingativo e que está pronto a castigar. Na verdade houveram ocasiões em que o Senhor precisou agir corretivamente, mas devemos ensinar aquilo que Deus quer que ensinemos, que é os seus mandamentos.

- “que não há espaço para outros deuses”, somente o ensinamento da Bíblia pode mostrar o que são esses outros deuses. Pois não são somente as imagens de escultura existem muitos ídolos na vida de alguns crentes. O importante aqui é saber que se não houver o ensino bíblico, muitos vão pensar que idolatria só existe dentro das igrejas católica.

 

1.1.2. Mostras da fiel e inabalável dedicação do Senhor

- Aqui podemos ensinar que a Bíblia mostra como o Senhor foi dedicado em manter a aliança, conduzindo o povo à terra, enviando os juízes e profetas, castigando e exortando e por fim, enviando Seu único filho.

- “aliança...com Abraão”, de que faria dele uma grande nação Gênesis 15.5, e que nele seriam benditas toas as famílias da terra. Através da Igreja o Senhor está honrando a Sua aliança com Abraão.

 

1.2. Instrução espiritual e ética

- “instrução das ordenanças”, a Bíblia manda fazer e pela instrução aprendemos como fazer. Por isso é importante o ensino. Um bom exemplo disso é o caso de Aió e Uzá em 1 Crônicas 13.7-10, eles sabiam que deveriam levar a arca, mas não sabiam como levá-la ou não sabiam a gravidade de não seguir o ensinamento.

- “promover a transformação de vidas”, não se ensina para que as pessoas sejam mais espertas do que as outras, mas para que elas sirvam melhor o Senhor.

 

1.2.2. A obediência conduz à vitória

- “naquele novo ambiente”, Canaã era um lugar de maldição e idolatria agora deveria ser o lugar da benção, essas ordenanças mostram que o objetivo do Senhor não era somente conduzir o povo e deixá-lo ali, mas Deus queria ser o seu Senhor para sempre.

- Você pode perguntar para a classe se eles sabem algum outro motivo para que Deus exortasse o seu povo todas aquelas ordenanças e os convidasse a ficarem fieis? Uma resposta: para que Deus enviasse através deles o Salvador do mundo.

________________________________________

  1. FATORES ESSENCIAIS AO ENSINO BÍBLICO

 

2.1. Uma experiência real e constante com Deus

- “e não de Moisés”, toda lei que Moisés escreveu veio de Deus, mas por mero costume humano dizemos a “lei de Moisés” até o próprio Jesus cita dessa forma João 7.19. Um outro exemplo são as “cartas de Paulo”.

- Aqui convém passar que se Deus é o agente educador então precisamos ter experiências com Ele.

- “filactérios”, Fig 1 e 2 – pequena caixa de madeira presa por tiras no braço ou na cabeça, contendo extratos da Torá.

- “mezuzá”, Fig 3 e 4 – cilindro contendo extrato da Torá, para ser fixado na porta.

- Ainda hoje os judeus ortodoxos utilizam esses tipos de objeto.

 

2.2. Instituições fortes e saldáveis

- “em razão do lugar central”, quer dizer, por terem colocado a Palavra no centro da família e a obedecerem então a instituição família se tornou forte em Israel naquele período.

- “a partir da família”, não havia instituições escolares e para que houvesse aprendizado ele deveria começar na primeira instituição que a pessoa conhece em sua vida, a família, por isso o Senhor mandou que o ensino começassem em casa.

- “escola da profetas”, foi uma instituição forte no tempo de Elias e Eliseu, desapareceu pouco antes do cativeiro.

- “sacerdotal dos escribas”, eram sacerdotes escrivães que tinham a responsabilidade de compilar os rolos e ensiná-los ao povo e autoridades. Essa classe parece ter surgido durante o cativeiro.

- “sinagoga”, Os judeus entenderam que o motivo de estarem no cativeiro foi a falta de conhecimento da Palavra do Senhor. Por isso surge a sinagoga nesse período.

_____________________________________

  1. CONSEQUÊNCIAS DO ENSINO BÍBLICO PARA O POVO DE DEUS

- Essas consequências mencionadas aqui podem ocorrer de maneira literal e atá espiritual hoje em dia. Recomendo que você tente citar exemplos de como essas consequências ocorrem hoje.

 

3.1. Uma geração que conhece ao Senhor e o teme

- “estimula o povo a buscar”, comente que essa é a finalidade do ensino da Bíblia, pois o grande objetivo do evangelho é levar o homem à presença do Senhor como no princípio.

- “das nações visinhas”, está sendo citado o exemplo dos fatos ocorridos no Pentateuco, mas devem ser comparados com os dias atuais.

- “assimilação”, é o processo onde se entende, se aceita e se integra ao meio, costume ou pessoa. Assimilar a natureza de Deus é entendê-la e se integrar a ela buscando imitá-la em seus aspectos que toca o viver humano.

 

3.2. Uma geração que se identifica com o Senhor

- “que não leve em conta o exemplo”, que ignora o exemplo, que não ensina sobre isso e não passa isso aos alunos, sempre o amor de Deus manifestado do Pentateuco até a cruz e de Atos até Apocalipse deve ser ensinado e imitado.

________________________________________

CONCLUSÃO

- “grandes vitória”, note que nenhuma vitória mencionada no texto é financeira, mas todas essas mencionadas aqui podemos chamar de prosperidade. Esse é o caminho próspero que Deus quer nos dar.

- “educação dos filhos”, diante de uma juventude mergulhada no vício do crack, álcool, pornografia, tráfico e outras mazelas, ter filhos educados no caminho do Senhor é uma grande vitória.

- Prepare as perguntas para puxar a interação da classe, estimulando o debate e sempre buscando temas atuais com os quais a classe se identifique.

 

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 11 - Revista Central Gospel

 

 

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 11

(Revista: Central Gospel)

 

Tema: PASSOS PARA A BENÇÃO DIVINA

 

Texto Áureo:  Js 8.34

 _________________________________________

 PALAVRA INTRODUTÓRIA

- Professor(a), nesta lição você ajudará seus alunos a se aproximarem de Deus e usufruírem das benção do Senhor.

- “na terra de Moabe”, povo descendente de Ló, Moabe foi o filho que nasceu da relação incestuosa da filha mais velha de Ló com seu pai que estava bêbado Gênesis 19.30-38 a região atualmente pertence a Jordânia Fig 1 e Fig 2.

- “A audiência era composta”, são as pessoas que estavam ouvindo o discurso de Moisés.

- “nova geração de Hebreus”, esses hebreus nasceram no deserto ou eram crianças de colo quando o povo saiu do Egito 40 anos antes. Os que saíram do Egito e viram as maravilhas de Deus, foram morrendo aos poucos pelo deserto, por causa da murmuração, até ficar somente uma geração renovada, somente Josué e Calebe estavam presentes naquela geração rebelde e murmuradora.

- “condições para o recebimento”, na Bíblia as bênçãos de Deus sempre estão acompanhadas de condições para recebê-las.

__________________________________________

  1. RENOVAÇÃO DA ALIANÇA

- “a continuidade da nação”, até hoje o mais difícil é manter a benção conquistada, isso porque quando conseguimos uma vitória da parte de Deus, temos a tendência de relaxar e não prosseguir no mesmo vigor.

 

1.1. Instruções precisas

- “instruções dadas por Moisés”, comente que essas instruções foram para o povo judeu, mas podemos aplicá-las para nossas vidas hoje.

- “altar de rochas brutas”, era um testemunho de reconhecimento ao Senhor, para que ficasse patente diante de todos, quem foi que possibilitou a vitória ao povo. A orientação aqui é para que sempre nos lembremos quem é que nos abençoa, o Senhor.

- “nitidamente vistos”, dessa forma aquele altar seria um memorial para gerações futuras. E os escritos da lei gravados naquele altar serviriam para lembrar aos israelitas o motivo pelo qual foram vitoriosos, a obediência.

- “cumprir os mandamentos”, de todos as orientações colocadas aqui, essa é a que abrange as outras.

 

1.2. Uma palavra de alerta aos desobedientes

- “apresentações das maldições”, muita gente só enxerga as bênçãos que a Palavra promete ao povo de Deus, se esquecem de alertar as pessoas que a desobediência atraem as maldições que estão previstas nas Escrituras.

- Recomendo que você leia com seus alunos algumas referências que mostrem essas maldições.

 

1.3. Promessas de bem estar

- “no monte Gerizim”, os dois montes Gerizim e Ebal Fig 3, representam os locais da benção e maldição, Gerizim representa a benção para os obedientes as leis do Senhor e o monte Ebal representa maldição para os desobedientes. Deus sempre trabalha com esse método didático muito eficaz. É o método de memoriais, Deus sempre estabeleceu memoriais de pedras e altares, mas nesse caso Ele estabeleceu dois montes representativos, memoriais de pedras se acabam com o tempo, mas os montes permanecem até o dia de hoje.

________________________________________

  1. REVERÊNCIA DIANTE DA PALAVRA DE DEUS

- “recaíssem sobre sua casa”, geralmente as bênçãos do Senhor servem para beneficiar a nossa família, os pedidos que servem para ajudar toda a família a permanecerem na obra de Deus tem mais chances de serem atendidos.

- “guardar silêncio”, leia a referência e comente que o silêncio era para que o povo pudesse ouvir a voz do Senhor. Até hoje aqueles que falam demais acabam perdendo a benção.

- “ouvir a voz de Deus”, Deus fala de várias formas, mas a forma que Deus deixou para que nós pudéssemos ouvi-lo e entendê-lo foram os registros das Escrituras, por isso quem quer conhecer a Deus melhor e ter mais intimidade com Ele deve ser um leitor da Sua Palavra.

_____________________________________

  1. A LIBERDADE DE ESCOLHA

- “adesão voluntária”, por livre vontade, o Senhor não obriga ninguém a nada, ele apenas informa quais as consequências da desobediência e é bom lembrar que mesmo que o pecado da desobediência seja perdoado, as consequências permanecerão fazendo efeito.

 

3.1. Alternativas possíveis

- “comportamento natural”, o pecado original do homem foi a desobediência, a ordem para Adão era não tomar da árvore da ciência do bem e do mal, e ele desobedeceu. Até hoje o ser humano tem a tendência a desobedecer, daí surge a rebeldia.

- “graça”, favor imerecido de Deus, que nos é dado de graça.

- “misericórdia”, é se compadecer do culpado, dando-lhe o favor do perdão.

- “segundo os parâmetros divinos”, devemos conduzir nossas vidas segundo o padrão de Deus e não do nosso jeito. Devemos imitar a Jesus e a seus servos fieis. 1 Coríntios 11.1, Hebreus 6.12

- “firmeza doutrinária”, é não ficar fraquejando na doutrina, com dúvidas ou desanimado. Para que consigamos essa firmeza precisamos estudar profundamente a Santa Palavra de Deus. Muitos crentes não estudam a Bíblia e são sempre abalados ao discursarem com um testemunha de Jeová, ateu ou filósofo.

 

  1. AS TESTEMUNHAS DO PACTO

- “marca distintiva do povo”, era marca que distinguia os judeus dos outros povos. Nós temos a maca de Cristo, que nos distingue dos demais cidadãos do mundo. Assim como Moisés animou o povo com essa palavra devemos nos animar também

- “retrospectiva”, outra forma de animar o povo foi relembrando o bem que Deus fez e o seu grande poder. Assim nós podemos lembrar do o Senhor já fez por cada um de nós. O ser humano se esquece muito rápido do que recebeu de Deus e só vê os problemas.

- “um novo líder”, quando o povo tem um líder atuante que coloca a mão no arado, então o coração do povo se anima, assim era Josué, pois era homem de guerra, que ia para a batalha a frente dos exércitos do povo.

________________________________________

CONCLUSÃO

- “além do simples conhecimento”, não podemos ser somente ouvintes, precisamos ter uma vida de prática, executando o que aprendemos com Cristo.

- Prepare as perguntas para fazer a classe interagir.

- Faça também o resumo.

 

Boa aula!

 

 

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio para a lição 12 - Revista da Editora Central Gospel

                                                         

AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 12

(Revista: Central Gospel)

 

Tema: A ALIANÇA DIVINA PARA A REDENÇÃO DA HUMANIDADE

 

Texto Áureo:  Jr 31.33

 _________________________________________

 PALAVRA INTRODUTÓRIA

- Professor(a), nesta lição você poderá passar os aspectos da aliança com Deus.

- “oniciência”, atributo exclusivamente divino de possui todo conhecimento, saber de tudo. Desse atributo advém um outro, que se chama “presciência”, que é saber antes, é um pré-conhecimento que Deus tem de tudo.

- “idealizou a salvação”, o plano da salvação do homem foi idealizado quando o homem foi formado por Deus conforme o texto de Apocalipse 13.8

- “anunciou ao primeiro casal”, esse anúncio foi em Gênesis 3.15 quando Deus fala para a serpente qual seria sua condenação, resumindo: Jesus é a condenação de Satanás.

__________________________________________

  1. SIGNIFICADOS DA ALIANÇA

- “compromisso”, essa palavra parece resumir bem o significado de aliança. Estar comprometido é estar mais do que envolvido, é empenhar recursos extras para se manter o acordo.

- “às exigências de Deus”, na aliança o Senhor estabelece as forma da humanidade se relacionar com Ele.

 

1.1. Um relacionamento especial

- “não estão em nível de igualdade”, comente que as alianças são instituídas entre pessoas e nações do mesmo nível de poder, por isso a aliança com Deus é especial, pois Ele está infinitamente acima de nós.

- “Seu amor eletivo”, amor que nos elegeu como seus filhos, eleger significa escolher, pelo amor de Deus fomos escolhidos como seu povo. Devemos conduzir o povo a reconhecer esse amor de Deus.

- “resposta esperada pelo Senhor”, quando não damos o culto que Deus espera, demonstramos falta de reconhecimento do que Ele nos revelou.

 

1.2. Proclamação da vontade de Deus

- “padrão de vida”, é modelo a ser seguido, no sermão das bem aventuranças aparece esse modelo, como Ele quer que nos comportemos, você pode separar uns três e comentar pra classe, por exemplo: ele diz que os mansos herdarão a terra, por isso a ordem é que sejamos mansos Mateus 5.5.

 

1.3. Disposição da graça divina

- “deste concerto”, as orientações que conduziam a Deus geralmente eram chamadas de concerto.

- “cria o vínculo”, vinculo é a ligação, quando alguém assume o compromisso, então ele passa a estar mais ligado ao Senhor.

________________________________________

  1. ESTABELECIMENTO E RENOVAÇÃO DA ALIANÇA

 

2.1. A criação e a promessa

- “fatos plausíveis”, plausível significa “aceitável”, fatos plausíveis são aqueles que podemos aceitar como sendo algo que o ser humano recebeu.

- “possibilidade de ter comunhão”, devido ao pecado o ser humano estava sem possibilidade de ser aceito de novo por Deus, mas com a promessa de estabelecer uma aliança vemos a possibilidade de o homem comunicar-se com o Senhor.

 

2.2. A aliança com Noé

- “(ARA)”, sigla de “Almeida Revista e Atualizada”, a versão oficial usada pela CPAD é a Almeida Revista e Corrigida, mas essa versão foi usada porque a palavra “aliança” aparece em Gênesis 6.18. na ARC aparece a palavra “pacto”.

- Você pode acrescentar que na ocasião em que Deus estabelece a aliança com Noé Ele também fez uma outra aliança com a humanidade, que foi a de não destruir a Terra com água e deixou o sinal no céu que é o arco-íris Gênesis 9.11. 

 

2.3. A aliança com Abraão

- “alicerçam-se as promessas”, é a base da promessa da salvação da humanidade, entende-se isso quando Deus afirma que em Abraão seriam benditas todas as famílias da terra.

- Nota-se que a partir de Abraão, as promessas acerca do Messias ficam mais evidentes, veja o caso do sacrifício de Isaque Gênesis 22.8.

 

2.4. A aliança no Sinai

- Comente que diversas vezes Israel não foi fial a Deus no cumprimento da lei, mas o Senhor nunca riscou a nação, pois mantinha fiel a Sua palavra, pois mesmo que sejamos infiéis Ele permanece fiel 2 Tm 2.13. 

_____________________________________

  1. CARACTERÍSTICAS DA ALIANÇA

 

3.1. Caráter inalterável e permanente

- “é um acordo permanente”, muitos dos reis da linhagem de Davi foram maus e desonraram o pacto de Deus, mas devido a promessa de que o Messias viria da casa de Davi, o Senhor manteve sempre alguém da linhagem de Davi no trono.

 

3.2. Duplo aspecto

 

  1. A PROMESSA DA ALIANÇA PERFEITA

 

4.1. O eterno propósito da redenção

- “ocorre em Gênesis 3.15”, foi a ocasião em que o Senhor lançou a maldição contra a Serpente e nessa maldição veio a promessa para a humanidade. Entende-se que a vinda de Jesus representa a maldição contra o inimigo.

________________________________________

CONCLUSÃO

- Prepare seu esboço e as perguntas.

- Se houver debate, procure ser o mediador, e se os ânimos se alterarem procure manter o controle da situação.