Translate this Page

Rating: 2.6/5 (266 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Comentario biblico Mateus cap.15 subsidio EBD
Comentario biblico Mateus cap.15 subsidio EBD

       Comentario evangelho de Lucas cap.15 subsidio EBD

MAURICIO BERWALD PROFESSOR ESCRITOR

 Comentário  Matthew Henry sobre a Bíblia

Introdução

As maneiras más, dizemos, geram boas leis, portanto, neste capítulo, o murmúrio dos escribas e fariseus na graça de Cristo, e o favor que ele mostrou aos publicanos e pecadores, deu ocasião para uma descoberta mais completa daquela graça do que talvez do contrário, deveríamos ter tido nessas três parábolas que temos neste capítulo, cujo escopo é o mesmo, mostrar não apenas o que Deus havia dito e jurado no Antigo Testamento, que ele não tinha prazer na morte. e a ruína dos pecadores, mas que ele teve grande prazer em seu retorno e arrependimento, e se regozija no gracioso entretenimento que ele lhes dá então. Aqui está, I. A ofensa que os fariseus tomaram em Cristo por conversar com homens e publicanos pagãos e pregar seu evangelho a eles, Lucas 15: 1,2. II. Justificando-se nele, pelo desígnio e tendência própria, que com muitos tinha sido o efeito disso, e isto foi, trazê-los para se arrepender e reformar suas vidas, do que não poderia haver um mais agradável e serviço aceitável feito a Deus, que ele mostra nas parábolas, 1. Das ovelhas perdidas que foram trazidas para casa com alegria, Lucas 15: 4-7 . 2. Da prata perdida que foi encontrada com alegria, Lucas 15: 8-10 . 3. Do filho perdido que fora pródigo, mas voltou para a casa de seu pai, e foi recebido com grande alegria, embora seu irmão mais velho, como esses escribas e fariseus, estivesse ofendido com isso, Lucas 15: 11-32 .

 

Versos 1-10

A ovelha perdida e pedaço de prata.

1 Então, chegaram a ele todos os publicanos e pecadores para ouvi-lo. 2 E os fariseus e os escribas murmuravam, dizendo: Este homem recebe pecadores e come com eles. 3 E falou-lhes essa parábola, dizendo: 4Que de ti, homem que tendo cem ovelhas, se perder uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto, e não vai após a perdida, até que a encontre. ? 5 E quando ele a achou , colocou -a sobre os ombros, regozijando-se. 6 E quando ele chega em casa, ele junta seuamigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque achei a minha ovelha que se havia perdido. 7 Digo-vos que do mesmo modo haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais de noventa e nove justos, que não precisam de arrependimento. 8 Ou qual a mulher que, tendo dez moedas de prata, perdendo uma só peça, não acende uma candeia e varre a casa, e procura diligentemente até encontrá- la? 9 E achando -lo, ela chama seus amigos e seus vizinhos juntos, dizendo: Alegrai-vos comigo porque achei a dracma que eu havia perdido. 10 Da mesma forma, eu digo a você, há alegria na presença dos anjos de Deus sobre um pecador que se arrepende.

 

Aqui está, I. O diligente comparecimento dos publicanos e pecadores ao ministério de Cristo. Grandes multidões de judeus foram com ele ( Lucas 14:25 ), com tal garantia de admissão no reino de Deus que ele achou necessário dizer que àqueles que abalassem suas vãs esperanças. Aqui multidões de publicanos e pecadores se aproximavam dele, com um humilde modesto medo de ser rejeitado por ele, e para eles ele achava necessário dar incentivo, especialmente porque havia algumas arrogantes pessoas arrogantes que os desaprovavam. Os publicanos, que coletavam o tributo pago aos romanos, eram talvez alguns deles homens maus, mas todos foram industriosamente colocados em um mau nome, por causa dos preconceitos da nação judaica contra o seu ofício. Eles às vezes são classificados com prostitutas ( Mateus 21:32 ) aqui e em outros lugares com pecadores, como eram abertamente cruéis, que negociavam com prostitutas, ancinhos conhecidos. Alguns pensam que os pecadores aqui queriam dizer que eram pagãos, e que Cristo estava agora do outro lado do Jordão, ou na Galiléia dos gentios. Estes se aproximaram,quando, talvez, a multidão de judeus que o seguiram (depois de discursar sobre o capítulo anterior) (após o seu discurso) caiu depois que os gentios se revezaram ao ouvir os apóstolos, quando os judeus os rejeitaram. Eles se aproximaram dele, com medo de se aproximarem mais do que apenas para ouvir. Eles se aproximaram dele, não, como alguns fizeram, para solicitar curas, mas para ouvir sua excelente doutrina. Note, em todas as nossas abordagens a Cristo, devemos ter isso em nossos olhos, ouvi-lo ouvir as instruções que ele nos dá e suas respostas às nossas orações.

 

  1. A ofensa que os escribas e fariseus tomaram nisso. Eles murmuraram, e voltaram-se para o opróbrio de nosso Senhor Jesus: Este homem recebe pecadores e come com eles, Lucas 15: 2 . 1. Eles estavam com raiva de que os publicanos e os pagãos tinham os meios da graça permitidos, eram chamados a se arrepender e encorajados a esperar pelo perdão sobre o arrependimento, pois consideravam o caso como desesperado.e pensava que ninguém, a não ser os judeus, teve o privilégio de se arrepender e ser perdoado, embora os profetas pregassem o arrependimento às nações, e particularmente Daniel a Nabucodonosor. 2. Eles achavam que era um menosprezo a Cristo, e inconsistente com a dignidade de seu caráter, se familiarizar com esse tipo de pessoa, admiti- los em sua companhia e comer com eles. Eles não podiam, por vergonha, condená-lo por pregar para eles, embora isso fosse a coisa em que estavam mais enfurecidos e, portanto, o repreendiam por comer com eles, o que era mais expressamente contrário à tradição dos anciãos. A censura cairá não apenas nas pessoas mais inocentes e mais excelentes ,mas nas ações mais inocentes e excelentes , e não devemos estranhá-lo.

 

III Cristo se justificando nisso, mostrando que quanto pior essas pessoas fossem, a quem ele pregava, mais glória redundaria em Deus, e mais alegria haveria no céu, se por sua pregação eles fossem levados ao arrependimento. Seria uma visão mais agradável no céu ver os gentios trazidos à adoração do verdadeiro Deus, do que ver os judeus entrando nela, e ver publicanos e pecadores viverem um tipo ordenado de vida do que ver os escribas e fariseus seguirem em frente. vivendo uma vida assim. Isso aqui ilustra por duas parábolas, a explicação de ambas é a mesma.

 

  1. A parábola da ovelha perdida. Algo como isso nós tivemos em Mateus 18:12 . Lá foi projetado para mostrar os cuidados que Deus toma para a preservação dos santos, como uma razão pela qual não devemos ofendê-los aqui, ele é projetado para mostrar o prazer que Deus tem na conversão dos pecadores, como uma razão pela qual devemos nos alegrar nele. . Nós temos aqui,

 

(1) O caso de um pecador que continua de maneira pecaminosa. Ele é como uma ovelha perdida, a ovelha se desviaram ele está perdido para Deus, que não tem a honra e serviço, ele deve ter com ele perdeu para o rebanho, que não tem comunhão com ele perdeu para si mesmo: ele não sabe onde ele está , vagueia infinitamente, está continuamente exposto às feras predadoras, sujeito a sobressaltos e terrores, sob os cuidados do pastor, e querendo as pastagens verdes e não consegue encontrar o caminho de volta ao redil.

 

(2) O cuidado que o Deus do céu toma dos pobres pecadores errantes. Ele continua cuidando das ovelhas que não se desviaram, estão seguras no deserto. Mas há um cuidado especial deve ser tomado deste ovelha perdida e que ele tiver cem ovelhas, um rebanho considerável, mas ele não vai perder que um, mas ele vai atrás dela, e mostra abundância de cuidado, [1] Em descobrir isso. Ele segue, investigando e procurando por ele, até encontrá- lo. Deus segue os pecadores que retrocedem com os apelos de sua palavra e com os esforços de seu Espírito, até que finalmente eles são forçados a pensar em retornar. [2] Ao trazê-lo para casa.Embora achasse cansado e talvez preocupado e gasto com suas peripécias, e incapaz de suportar ser levado de volta para casa, ainda assim ele não perece, e diz: Não é irado carregar para casa, mas coloca-o sobre seus ombros. e, com muita ternura e trabalho, traz para o rebanho. Isso é muito aplicável à grande obra de nossa redenção. A humanidade estava perdida, Isaías 53: 6 . O valor de toda a corrida a Deus não foi tanto quanto a de uma ovelha para ele que tinha cem que perda teria sido para Deus se todos tivessem sido deixados para perecer? Existe um mundo de santos anjos que são como as noventa e nove ovelhas, um nobre rebanho, mas Deus envia seu Filho para buscar e salvar o que foi perdido. Lucas 19:10 . Dizem que Cristo reúne os cordeiros em seus braços e os carrega em seus seios, denotando sua piedade e ternura pelos pobres pecadores, que dizem que ele os carrega em seus ombros, denotando o poder com o qual ele apóia e os sustenta. pereça quem ele carrega sobre seus ombros.

 

(3.) O prazer que Deus tem em se arrepender de retornar os pecadores. Ele coloca-o em seus ombros júbilo que ele não perdeu o seu trabalho na procura e a alegria é maior porque ele começou a ficar fora de esperança de encontrá-lo e ele chama os amigos e vizinhos, os pastores que mantêm seus rebanhos sobre ele, dizendo: Alegrai-vos comigo. Talvez entre as canções pastorais que os pastores costumavam cantar houvesse um para uma ocasião como essa, da qual estas palavras poderiam ser o fardo, Alegrai-vos comigo, pois achei minha ovelha que estava perdida, enquanto eles nunca cantaram, Alegrai-vos com eu, porque eu não perdi nada. Observe, ele chama de ovelhas, apesar de um perdido,uma ovelha errante. Ele tem direito a isso ( todas as almas são minhas ), e ele reivindicará o seu próprio, e recuperará o seu direito, portanto, ele mesmo cuida dele: Eu descobri que ele não enviou um servo, mas seu próprio Filho, o grande e bom Pastor, que encontrará o que procura, e será encontrado daqueles que não o procuram.

 

  1. A parábola da peça perdida de prata. (1.) O perdedor é aqui para ser uma mulher, que vai sofrer mais apaixonadamente por sua perda, e regozijar-se em encontrar o que ela perdeu, do que talvez um homem faria, e portanto serve melhor ao propósito da parábola . Ela tem dez peças de prata, e delas perde apenas uma. Que isto mantenha em nós altos pensamentos da bondade divina, apesar da pecaminosidade e miséria do mundo da humanidade, que há nove para um, ou melhor, na parábola precedente há noventa e nove para um, da criação de Deus, que reter sua integridade, em quem Deus é louvado, e nunca foi desonrado. Ó os inumeráveis ​​seres, pois a todos sabemos, inumeráveis ​​mundos de seres, que nunca se perderam, nem se afastaram das leis e fins de sua criação! (2) O que é perdido é um pedaço de prata, dracena - a quarta parte de um siclo. A alma é prata, de valor e valor intrínseco, não de metal de base, como ferro ou chumbo, mas de prata, cujas minas são minas reais. A palavra hebraica para prata é tirada da desejabilidade dela. É uma moeda de prata, pois assim o dracma foi estampado com a imagem e inscrição de Deus , e portanto deve serrenderizado para ele. No entanto, é comparativamente, mas de pouco valor, era apenas sete centavos de penny insinuando que se os homens pecaminosos fossem deixados para perecer, Deus não seria um perdedor. Esta prata estava perdida na sujeira que uma alma mergulhou no mundo, e dominada com o amor dela e se preocupando com isso, é como um pedaço de dinheiro na sujeira que alguém diria, é uma mil piedade que deveria estar ali . (3) Aqui está uma grande dose de cuidado e dores em busca disto. A mulher acende uma vela, olha atrás da porta, debaixo da mesa e, em cada canto da casa, varre a casa e procura diligentemente até encontrá-la.Isto representa os vários meios e métodos que Deus faz uso para trazer as almas perdidas para casa: ele acendeu a vela do evangelho, não para mostrar-se o caminho para nós, mas para nos mostrar o caminho para ele, para nos descobrir nós mesmos varreu a casa pelas convicções da palavra que ele procura diligentemente, seu coração está sobre ela, para trazer almas perdidas para si mesmo. (4) Aqui está uma grande alegria para o achado: Alegrem-se comigo, pois encontrei a peça que eu havia perdido, Lucas 15: 9.. Aqueles que se alegram desejam que os outros se regozijem com aqueles que são felizes teriam outros felizes com eles. Ela estava feliz por ter encontrado o dinheiro, embora devesse gastá-lo em entreter aqueles a quem ela chamava para se divertir com ela. A agradável surpresa de encontrá-lo, por enquanto, em uma espécie de transporte, heureka, heureka - descobri, descobri, é a linguagem da alegria.

 

  1. A explicação dessas duas parábolas é para o mesmo significado ( Lucas 15: 7,10 ): Há alegria no céu, alegria na presença dos anjos de Deus, sobre um pecador que se arrepende, como aqueles publicanos e pecadores fizeram , alguns deles, pelo menos (e, se, mas um deles fez arrepender, Cristo teria acho que vale a pena o seu tempo), mais do que sobre um grande número de justos que não necessitam de arrependimento. Observar,

 

(1) O arrependimento e conversão dos pecadores na terra são motivo de alegria e regozijo no céu. É possível que os maiores pecadores possam ser levados ao arrependimento. Enquanto houver vida, há esperança, e os piores não devem se desesperar, e o pior dos pecadores, se se arrependerem e se converterem, encontrarão misericórdia. No entanto, isso não é tudo, [1]. Deus se deleitará em mostrar-lhes misericórdia, considerará sua conversão como um retorno por todas as despesas que ele teve com eles. Há sempre alegria no céu. Deus se regozija em todas as suas obras, mas particularmente nas obras de sua graça. Ele se regozija em fazer o bem aos pecadores penitentes, com todo seu coraçãoe toda a sua alma. Ele se regozija não apenas na conversão de igrejas e nações, mas até mesmo em um pecador que se arrepende, embora apenas um. [2] Os bons anjos ficarão contentes de que a misericórdia lhes seja mostrada, até agora eles se afastem dela, embora aqueles de sua natureza que pecaram sejam deixados a perecer, e nenhuma misericórdia lhes seja mostrada, apesar daqueles pecadores que se arrependem, são tão mesquinhos e tão vil que, ao se arrependerem, serão levados em comunhão com eles, e em breve serão semelhantes a eles, e iguais a eles. A conversão dos pecadores é a alegria dos anjos, e eles se tornam alegres espíritos ministradores para o bem deles, quando se convertem. A redenção da humanidade foi motivo de alegria na presença dos anjos para eles cantaram,Glória a Deus nas alturas, Lucas 2:14 .

 

(2) Há mais alegria sobre um pecador que se arrepende, e se torna religioso em um curso de vida que tem sido notoriamente vil e cruel, do que há noventa e nove pessoas justas, que não precisam de arrependimento. [1] Mais alegria pela redenção e salvação do homem caído do que pela preservação e confirmação dos anjos que permanecem, e de fato não precisam de arrependimento. [2] Mais alegria pela conversão dos pecadores dos gentios, e daqueles publicanos que agora ouviram a pregação de Cristo, do que por todos os louvores e devoções, e todo o Deus te agradeço, dos fariseus, e do outro eu - Justificando os judeus, que apesar de não precisarem de arrependimento,e que por isso Deus deve abundantemente alegrar com eles, e fazer sua ostentação deles, como aqueles que foram mais sua honra mas Cristo diz-lhes que era bastante o contrário, que Deus foi mais elogiado no, e satisfeito com, o penitente coração quebrado de um desses pecadores invejosos e desprezados, do que todas as longas orações feitas pelos escribas e fariseus, que não podiam ver nada errado em si mesmos. Não. [3] Mais alegria pela conversão de um pecador tão grande, um fariseu como Paulo havia sido em seu tempo, do que para a conversão regular de um que sempre se conduziu decentemente e bem, e comparativamente não precisa de arrependimento,não precisa de uma mudança tão universal da vida como os grandes pecadores precisam. Não apenas que seja melhor não se desviar, mas a graça de Deus, tanto no poder quanto na piedade dessa graça, se manifesta mais na redução dos grandes pecadores do que na condução daqueles que nunca se desviaram. E muitas vezes aqueles que foram grandes pecadores antes de sua conversão, provam mais eminentemente e zelosamente bons depois, dos quais Paulo é um exemplo, e, portanto, nele Deus foi grandemente glorificado, Gálatas 1:24 . Aqueles a quem muito é perdoado vão amar muito. É falado à maneira dos homens. Somos movidos com uma alegria mais sensata pela recuperação do que havíamos perdido do que pela continuidade do que sempre desfrutamos, pela saúde.fora da doença do que para a saúde sem doença. É como a vida dos mortos. Um curso constante de religião pode em si mesmo ser mais valioso, e ainda assim um súbito retorno de um curso maligno e caminho do pecado pode produzir um prazer mais surpreendente. Agora, se existe tal alegria no céu, pela conversão dos pecadores, então os fariseus eram muito estranhos a um espírito celestial, que fizeram tudo o que podiam para impedi-lo e se entristeceram com isso, e que estavam exasperados em Cristo quando ele estava fazendo um trabalho que era de todos os outros mais gratos ao céu.

 

Versículos 11-32

O filho pródigo.

11 E ele disse: Um certo homem tinha dois filhos: 12E o mais moço deles disse ao seu pai: Pai, dá-me a parte dos bens que cai para mim. E ele dividiu a eles suavivo. 13 E não muitos dias depois que o filho mais moço reuniu todos eles, e partiu para uma terra longínqua, e lá desperdiçou a sua substância com vida tumultuada. 14 E quando ele gastou tudo, levantou-se uma poderosa fome naquela terra e ele começou a ficar em falta. 15 E ele foi e juntou-se a um cidadão daquele país e mandou-o para suas terras para alimentar os porcos. 16 E ele desejava encher o estômago com as espigas que os porcos comiam; e ninguém lhe dava. 17 E quando ele voltou para si, ele disse: Quantos empregados de meu pai têm pão suficiente e de sobra, e eu morro de fome! 18 Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; 19 já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados. 20 E ele se levantou e foi a seu pai. Mas quando ele ainda estava longe, seu pai o viu e teve compaixão, correu e caiu em seu pescoço, beijando-o. 21 E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho. 22 Mas o pai disse aos seus servos: Produzi o melhor manto e pus-lo sobre ele e colocar um anel no dedo e sandálias nos seus pés: 23 E trazei o novilho cevado, e matá -lo e deixe-nos comer e ser feliz: 24 Porque este meu filho estava morto, e reviveu estava perdido e é encontrado. E eles começaram a se alegrar. 25 Ora, o seu filho mais velho estava no campo; e, chegando ele, chegou à casa e ouviu música e danças. 26 E ele chamou um dos servos e perguntou o que aquilo significava. 27 E ele lhe disse: Chegou o teu irmão e teu pai matou o bezerro cevado, porque ele o recebeu sã e salva. 28 E ele ficou irado e não quis entrar; por isso saiu seu pai e o intreou. 29 Respondeu ele ao seupai, eis que por muitos anos te sirvo, nem transgredi em teu mandamento a qualquer tempo; todavia nunca me deste um menino, para que eu me alegra com os meus amigos. 30 Mas, assim que veio teu filho, que devorou ​​a tua vida com prostitutas, mataste para ele o bezerro cevado. 31 E ele disse-lhe: Filho, tu estás sempre comigo, e tudo o que eu tenho é teu. 32 Era certo que devíamos nos alegrar, e nos alegrarmos: pois este teu irmão estava morto e reviveu e foi perdido e encontrado.

 

Temos aqui a parábola do filho pródigo, cujo alcance é o mesmo com os anteriores, para mostrar como é agradável a Deus a conversão dos pecadores, dos grandes pecadores e quão pronto está para recebê-los e entretê-los. arrependimento, mas as circunstâncias da parábola muito mais largamente e plenamente estabelecidas as riquezas da graça do evangelho que os que fizeram, e tem sido, e será, enquanto o mundo permanece, de uso indizível para pobres pecadores, tanto para dirigir e incentivar eles se arrependendo e voltando para Deus. Agora,

 

  1. A parábola representa Deus como um Pai comum para toda a humanidade, para toda a família de Adão. Todos nós somos descendentes, temos todo um só Pai e um só Deus nos criou, Malaquias 2:10 . A partir dele nós tivemos nosso ser, nele nós ainda tê-lo, e dele recebemos a nossa manutenção. Ele é nosso Pai, pois ele tem o educar e o porão de nós, e nos colocará no seu testamento, ou nos deixará de fora, de acordo como somos, ou não somos, filhos obedientes a ele. Nosso Salvador, por meio deste, insinua aos orgulhosos fariseus que esses publicanos e pecadores, a quem eles desprezavam, eram seus irmãos, participantes da mesma natureza e, portanto, deveriam se alegrar de qualquer bondade mostrada a eles. Deus é o Deus, não só dos judeus, mas dos gentios, ( Romanos 3:29 ): o mesmo Senhor acima de tudo, que é rico em misericórdia para com todos os que o invocam.

 

  1. Representa os filhos dos homens como de diferentes personagens, embora todos relacionados a Deus como seu pai comum. Ele tinha dois filhos, um deles um jovem túmulo sólido, reservado e austero, sóbrio, mas nada bem-humorado para com aqueles que o cercavam, e não se deixaria atrair facilmente, mas o outro volátil e mercurial,e impaciente de ser contido, louco e disposto a tentar sua fortuna, e, se cair em mãos doentes, provavelmente será um libertino, apesar de sua educação virtuosa. Agora, esta última representa os publicanos e pecadores, a quem Cristo está tentando trazer ao arrependimento, e os gentios, a quem os apóstolos deviam ser enviados para pregar o arrependimento. O primeiro representa os judeus em geral, e particularmente os fariseus, a quem ele estava se esforçando para se reconciliar com a graça de Deus que foi oferecida aos pecadores e concedida a eles.

 

O filho mais novo é o pródigo, cujo caráter e caso são aqui projetados para representar o de um pecador, o de cada um de nós em nosso estado natural, mas especialmente de alguns. Agora devemos observar sobre ele,

 

  1. Seu tumulto e divagar quando ele era um pródigo, e as extravagâncias e misérias em que ele caiu. Somos informados,

 

(1.) Qual foi o seu pedido para seu pai ( Lucas 15:12 ): Ele disse a seu pai, orgulhosa e astuciosamente: " Pai, dá-me " - ele poderia ter colocado um pouco mais em sua boca, e ter disse: Por favor, me dê, ou, senhor, por favor, me dê, mas ele faz uma exigência imperiosa - " me dê a porção de bens que me cai não tanto quanto você achar conveniente para mim, mas que o que me é devido. "Note, é ruim, e o começo de pior, quando os homens olham para os dons de Deus como dívidas. " Dá-me a parte, toda a parte do meu filho, que cai para mim" não "Tente-me um pouco e veja como eu posso administrar isso e, portanto, confie em mim com mais "mas". Dê-me tudo de presente, e nunca esperarei qualquer coisa em reversão, qualquer coisa a seguir. "Note, a grande loucura dos pecadores, e aquilo que os arruina, é estar contente em ter sua porção na mão, agora nesta vida, para receber suas boas coisas. Eles olham apenas para as coisas que são vistas, que são temporais, e cobiçam apenas uma gratificação presente, mas não se importam com uma felicidade futura, quando isso é gasto e desaparecido. E por que ele desejava ter sua porção em suas próprias mãos? Será que ele poderia se dedicar aos negócios e negociar com ele e, assim, fazer mais? Não, ele não tinha pensado nisso. Mas, [1] Ele estava cansado do governo de seu pai, da boa ordem e disciplina da família de seu pai, e gostava de liberdade falsamente assim chamada, mas na verdade a maior escravidão, por tal liberdade de pecar.é. Veja a loucura de muitos jovens, que são educados religiosamente, mas estão impacientes com o confinamento de sua educação, e nunca pensam que são seus próprios senhores, seus próprios homens, até que tenham quebrado todos os elos de Deus, e jogado fora suas cordas. deles e, em vez deles, ligaram-se aos cordões de sua própria luxúria. Aqui está o original da apostasia dos pecadores de Deus, eles não serão amarrados às regras do governo de Deus, eles mesmos serão como deuses, não conhecendo nenhum outro bem ou mal do que eles mesmos desejam. [2] Ele estava disposto a sair debaixo do olho de seu pai,pois isso era sempre um cheque para ele, e muitas vezes dava um cheque para ele. A timidez de Deus e a disposição de não acreditar em sua onisciência estão no fundo da iniqüidade dos iníquos. [3] Ele desconfiava da administração de seu pai. Ele próprio teria sua parte de bens , pois achava que seu pai estaria preparando-se para o futuro para ele e, para isso, limitaria-o a suas despesas atuais, e que não gostava disso. [4] Ele tinha orgulho de si mesmo e tinha um grande conceito de sua própria suficiência. Ele achava que, se tivesse apenas sua parte em suas mãos, poderia administrá-la melhor do que seu pai e fazer uma figura melhor com ela. Há mais jovens arruinados pelo orgulhodo que por qualquer luxúria qualquer. Nossos primeiros pais arruinaram a si mesmos e a todos por uma tola ambição de serem independentes, e não serem devedores nem ao próprio Deus, e isso está no fundo dos pecadores 'persistindo em seu pecado - eles serão por si mesmos.

 

(2) Quão bondoso seu pai era para ele: dividiu-lhes a vida. Ele calculou o que tinha de dispor entre seus filhos e deu ao filho mais novo sua parte, e ofereceu ao mais velho o seu, o que deveria ser uma porção dupla , mas, deveria parecer, ele desejava que seu pai o mantivesse em suas próprias mãos. ainda assim, e podemos ver o que ele obteve ( Lucas 15:31Lucas 15:31 ): Tudo o que eu tenho é teu. Ele ficou todo ficando por algo em reserva. Ele deu ao filho mais novo o que ele pedia, e o filho não tinha razão para reclamar que ele lhe causara qualquer mal no dividendo que ele tinha tanto quanto ele esperava, e talvez mais. [1] Assim, ele pode agora ver a bondade de seu pai,como ele estava disposto a agradá-lo e torná-lo fácil, e que ele não era um pai tão indelicado quanto ele estava disposto a representá-lo quando ele queria uma desculpa para ir embora. [2] Assim, em pouco tempo ele seria obrigado a ver sua própria insensatez, e que ele não era um gerente tão sábio para si mesmo quanto pensava ser. Note, Deus é um Pai bondoso para com todos os seus filhos, e dá a eles toda a vida, e respiração, e todas as coisas, até mesmo para o mal e ineficaz dieilen autois ton bion - Ele dividiu a vida deles. Deus nos dando vida está nos colocando em uma capacidade de servir e glorificá-lo.

 

(3) Como ele conseguiu quando tinha sua parte em suas próprias mãos. Ele se propôs a gastá-lo o mais rápido que pudesse e, como os pródigos geralmente fazem, em pouco tempo ele se fez um mendigo: não muitos dias depois, Lucas 15:13Lucas 15:13 . Note, se Deus nos deixar tão pequenos para nós mesmos, não demorará muito para nos afastarmos dele. Quando o freio da graça restritiva é retirado, logo desapareceremos. Aquilo que o filho mais novo determinou que deveria desaparecer , e, para isso, reuniu todos juntos. Pecadores, que se desviam de Deus, arriscam tudo.

 

Agora, a condição do pródigo nesta peregrinação representa para nós um estado pecaminoso, aquele estado miserável no qual o homem está caído.

 

[1] Um estado pecaminoso é um estado de partida e distância de Deus. Primeiro, é a pecaminosidade do pecado que é uma apostasia de Deus. Ele tomou sua jornada da casa de seu pai. Os pecadores são fugidos de Deus, eles se prostituem, eles se revoltam de sua lealdade a ele, como um servo que foge de seu serviço, ou uma esposa que se afasta traidoramente de seu marido, e eles dizem a Deus: Parta. Eles se afastam tanto quanto podem. O mundo é o país distante em que eles tomam a sua residência, e são como em casa e no serviço e desfrute de que eles gastam tudo. Em segundo lugar.É a miséria dos pecadores que eles estão longe de Deus, daquele que é a Fonte de todo o bem, e estão indo cada vez mais longe dele. O que é o inferno em si mesmo, mas estando longe de Deus?

 

[2] Um estado pecaminoso é um estado de gastos : Lá ele desperdiçou sua substância com a vida desenfreada ( Lucas 15:13 Lucas 15:13Lucas 15:30 Lucas 15:14 Eclesiastes 9:18 ), devorou-a com prostitutas ( Lucas 15:30 ), e em pouco tempo ele passou tudo, Lucas 15 : 14 . Ele comprou roupas finas, gastou muito em carne e bebida, tratou alto, associado àqueles que o ajudaram a dar um fim ao que ele tinha em pouco tempo. Quanto a este mundo, os que vivem desordenadamente desperdiçam o que têm, e terão muito a responder, que gastam em suas luxúrias o que deveria ser pela necessária essência de si mesmas e de suas famílias. Mas isso deve ser aplicado espiritualmente. Pecadores obstinadosdesperdiçar seu patrimônio, pois eles empregam mal seus pensamentos e todos os poderes de suas almas, perdem seu tempo e todas as suas oportunidades, não apenas enterram, mas desviam, os talentos com os quais são confiados para trocar pela honra de seu Mestre e os dons da Providência, que foram destinados a capacitá-los a servir a Deus e fazer o bem com, são feitos a comida e o combustível de suas luxúrias. A alma que é levada, seja para o mundo ou para a carne, desperdiça sua substância e vive desordenadamente. Um pecador destrói muito bem, Eclesiastes 9:18 . O bem que ele destrói é valioso, e não é dele, são os bens de seu Senhor que ele desperdiça, o que deve ser explicado.

 

[3.] Um estado pecaminoso é um estado ausente : Quando ele gastou tudo em suas prostitutas, eles o deixaram, para procurar outra presa e lá surgiu uma poderosa fome naquela terra, cada coisa era escassa e querida, e ele começou estar em falta, Lucas 15:14Lucas 15:14 . Note, desperdício intencional traz desejo lamentável. Uma vida desenfreada no tempo, talvez em pouco tempo, leva os homens a um pedaço de pão, especialmente quando os maus tempos se apressam nas conseqüências do mau manejo, que a boa criação teria provido. Isso representa a miséria dos pecadores, que jogaram fora suas próprias misericórdias,o favor de Deus, seu interesse em Cristo, os esforços do Espírito, e admoestações de consciência que eles deram para o prazer dos sentidos, e a riqueza do mundo, e então estão prontos para perecer por falta deles. Pecadores querem necessidades para suas almas, eles não têm comida nem vestuário para eles, nem qualquer provisão para o futuro. Um estado pecaminoso é como uma terra onde a fome reina, uma fome poderosa para o céu é como bronze (o orvalho do favor e bênção de Deus são retidos, e precisamos desejar coisas boas se Deus os nega para nós), e a terra é como o ferro (o coração do pecador, que deve produzir coisas boas, é seco e estéril, e não tem nada de bom nisso). Os pecadores são miseráveis e miseravelmente pobres, e, o que a agrava, eles se colocaram nessa condição, e se mantêm nela recusando os suprimentos oferecidos.

 

[4] Um estado pecaminoso é um estado servil vil. Quando o motim desse jovem o levou a querer sua vontade, levou-o à servidão. Ele foi e juntou-se a um cidadão daquele país, Lucas 15:15 Lucas 15:15João 8:34 . A mesma vida perversa que antes era representada por uma vida desenfreada é aqui representada pela vida servil para os pecadores serem escravos perfeitos. O diabo é o cidadão desse país, pois ele está na cidade e no campo. Os pecadores juntam-se a ele, contratam-se a seu serviço, fazem seu trabalho, ficam à sua disposição e dependem dele para manutenção e uma porção. Aqueles que cometem pecado são osservos do pecado, João 8:34 . Como este jovem cavalheiro se rebaixou e se depreciou, quando ele se contratou em tal serviço e sob tal mestre como este! Ele o mandou para os campos, não para alimentar ovelhas (havia algum crédito naquele emprego que Jacó, Moisés e Davi mantinham ovelhas), mas alimentar os porcos. O negócio dos servos do diabo é prover a carne, suprir suas luxúrias, e isso não é melhor do que alimentar porcos gananciosos, sujos e barulhentos e como podem as almas ricas e imortais se desgraçar mais?

 

[5] Um estado pecaminoso é um estado de insatisfação perpétua. Quando o filho pródigo começou a ficar em desvantagem, ele pensou em se ajudar indo a serviço e ele deve se contentar com a provisão que não a casa, mas o campo, proporcionava, mas é uma provisão insatisfatória: ele teria enchido a barriga, satisfez sua fome e alimentou seu corpo com as cascas que os porcos comeram. Um belo passe que meu jovem mestre havia trazido para ser companheiro de plebe com os porcos! Note que aquilo que os pecadores, quando se afastam de Deus, prometer-se satisfação, certamente os decepcionará, pois eles estão trabalhando por aquilo que não satisfaz, Isaías 55: 2 Isaías 55: 2Ezequiel 7:19 Oséias 12: 1 Isaías 44:20 . Aquilo que é a pedra de tropeço de sua iniqüidade nunca satisfará suas almas, nem encherá suas entranhas, Ezequiel 7:19 . Cascas são alimentos para suínos, mas não para homens. A riqueza do mundo e os entretenimentos dos sentidos servirão para os corpos, mas o que são estas para almas preciosas? Eles não se adequam à sua natureza, nem satisfazem seus desejos, nem suprem suas necessidades. Aquele que leva com eles se alimenta de vento ( Oséias 12: 1 ), se alimenta de cinzas, Isaías 44:20 .

 

[6] Um estado pecaminoso é um estado que não pode esperar alívio de nenhuma criatura. Este pródigo, quando não podia ganhar o seu pão trabalhando, começou a mendigar, mas nenhum homem o deu, porque sabiam que ele havia trazido toda essa miséria para si, e porque ele era libertino, e provocava a todo corpo que tais pobres eram menos com pena. Isso, na aplicação da parábola, sugere que aqueles que se afastam de Deus não podem ser ajudados por nenhuma criatura. Em vão clamamos ao mundo e à carne (aqueles deuses que servimos) eles têm aquilo que envenenará uma alma, mas não têm nada para dar que alimentará e nutriráisto. Se você recusar a ajuda de Deus, de onde deverá alguma criatura ajudá-lo?

 

[7] Um estado pecaminoso é um estado de morte: Este meu filho estava morto, Lucas 15: 24,32 . Um pecador não é só morto em lei, como ele está sob uma sentença de morte, mas também morto em estado, morto em delitos e pecados, destituído de vida espiritual sem união com Cristo, sem sentidos espirituais exercidos, sem viver para Deus, e portanto morto. O pródigo no país distante estava morto para seu pai e sua família, separado deles, como um membro do corpo ou um ramo da árvore, e portanto morto, e é obra sua.Lucas 15:24 , 32

 

[8] Um estado pecaminoso é um estado perdido: este meu filho estava perdido - perdi para tudo que era bom - perdido para toda a virtude e honra - perdido para a casa de seu pai eles não tinham nenhuma alegria dele. Almas que estão separados de Deus são perdidos almas perdidas como um viajante que está fora do seu caminho, e, se infinita misericórdia não impede, em breve será perdido como um navio que se afundou no mar, perdido irremediavelmente.

 

[9.] Um estado pecaminoso é um estado de loucura e frenesi. Isto é insinuado nessa expressão ( Lucas 15:17 Lucas 15:17 ), quando ele veio para si mesmo, o que sugere que ele estava fora de si. Certamente ele foi assim quando deixou a casa de seu pai, e muito mais quando se juntou ao cidadão daquele país. A loucura é dito estar no coração dos pecadores, Eclesiastes 9: 3 . Satanás tem a posse da alma e como furioso era aquele que foi possuído pela Legião! Pecadores, como aqueles que são loucos, se destroem com desejos insensatos,Eclesiastes 9: 3e ainda ao mesmo tempo enganar-se com esperanças tolas e eles são, de todas as pessoas doentes, a maioria dos inimigos para sua própria cura.

 

  1. Temos aqui seu retorno desta perambulação, seu penitente retorno a seu pai novamente. Quando ele foi levado à última extremidade, então ele se perguntou o quanto era seu interesse ir para casa. Note, não devemos nos desesperar do pior, enquanto há vida, há esperança. A graça de Deus pode abrandar o coração mais duro e dar uma feliz volta ao mais forte fluxo de corrupção. Agora observe aqui

 

(1) Qual foi a ocasião de seu retorno e arrependimento? Era sua aflição quando ele estava em falta, então ele veio para si mesmo.Note, Aflições, quando são santificadas pela graça divina, provam meios felizes de desviar os pecadores do erro de seus caminhos. Por eles o ouvido está aberto à disciplina e o coração disposto a receber instruções e são provas sensíveis tanto da vaidade do mundo quanto da malícia do pecado. Aplique-o espiritualmente. Quando encontramos a insuficiência das criaturas para nos fazer felizes, e tentamos em vão todas as outras formas de alívio para as nossas pobres almas, então é hora de pensar em retornar a Deus. Quando vemos que miseráveis ​​consoladores, que médicos sem valor, todos menos Cristo são, por uma alma que geme sob a culpa e poder do pecado, e nenhum homem nos dá o que precisamos, então certamente nos aplicaremos a Jesus Cristo. .

 

(2) Qual foi o preparativo para isso ? Ele disse dentro de si mesmo, ele raciocinou consigo mesmo, quando recuperou a mente certa, quantos empregados contratados do meu pai têm pão suficiente! Note, Consideração é o primeiro passo para a conversão, Ezequiel 18:28Ezequiel 18:28 . Ele considera e vira. Considerar é se aposentar em nós mesmos, refletir sobre nós mesmos, comparar uma coisa com outra e determinar de acordo. Agora observe o que ele considerou.

 

[1] Ele considerou quão ruim era sua condição: eu pereci com fome. Não apenas "estou com fome " , mas " pereci com fome, porque não vejo que maneira de esperar alívio". Note que os pecadores não virão ao serviço de Cristo até que sejam levados a ver-se prontos para perecer no serviço do pecado e a consideração disso deve nos levar a Cristo. Mestre, salve-nos, nós perecemos. E embora estejamos sendo assim conduzidos a Cristo, ele não nos rejeitará, nem se considerará desonrado ao sermos forçados a ele, mas ao invés disso será honrado ao ser aplicado em um caso desesperado.

 

[2] Ele considerou o quanto melhor poderia ser feito se ele voltasse: Quantos empregados de meu pai, os mais mesquinhos de sua família, os próprios diaristas, têm pão suficiente e de sobra, um bem tão bom. casa ele mantém! Nota: Primeiro, na casa de nosso Pai há pão para toda a sua família. Isso foi ensinado pelos doze pães dos pães da proposição, que estavam constantemente sobre a mesa sagrada no santuário, um pão para cada tribo. Em segundo lugar, há o suficiente e de sobra, suficiente para todos, o suficiente para cada um, o suficiente para poupar para que se juntem a seus domésticos, suficiente e de sobra paracaridade. No entanto, há espaço para as migalhas que caem de sua mesa, das quais muitos gostariam e agradeciam. Em terceiro lugar, até mesmo os empregados contratados da família de Deus estão bem providos para que os mais mesquinhos, que apenas se empregarão em sua família, façam seu trabalho e dependam de suas recompensas, sejam bem providos. Em quarto lugar, a consideração disto deve encorajar os pecadores, que se desviaram de Deus, para pensar em retornar a ele. Assim, a adúltera raciocina consigo mesma, quando se decepciona com seus novos amantes: eu irei e voltarei ao meu primeiro marido, pois então era melhor para mim do que agora, Oséias 2: 7Oséias 2: 7 .

 

(3) Qual foi o propósito disso? Visto que é assim, sua condição é tão ruim e pode ser superada retornando a seu pai, seus problemas de consideração, por fim, nesta conclusão: Eu me levantarei e irei a meu pai. Note, bons propósitos são coisas boas, mas ainda assim bons desempenhos são todos.

 

[1] Ele determinou o que fazer: eu me levanto e vou para o meu pai. Ele não levará mais tempo para considerar isso, mas surgirá e partirá imediatamente . Embora ele esteja em um país distante, a uma grande distância da casa de seu pai, no entanto, até onde ele é, ele retornará a cada passo de desviar-se de Deus deve ser um passo atrás em retorno a ele. Embora ele tenha se unido a um cidadão deste país, ele não faz nenhuma dificuldade em romper o acordo com ele. Nós não somos devedores à carne, não estamos absolutamente obrigados aos nossos mestres-tarefa egípcios a dar-lhes advertência, mas têm a liberdade de deixar o serviço quando quisermos. Observe com que resolução ele fala: "Levantar- me-ei e irei a meu pai:Estou resolvido, seja qual for a questão, em vez de ficar aqui e morrer de fome. "

 

[2] Ele determinou o que dizer. O verdadeiro arrependimento é um levantar-se e vir a Deus: Eis que chegamos a ti. Mas que palavras devemos levar conosco? Ele aqui considera o que dizer. Nota: Em todos os nossos discursos a Deus, é bom deliberar antecipadamente com nós mesmos o que diremos, para que possamos ordenar nossa causa diante dele e encher nossa boca de argumentos. Temos liberdade de expressão, e devemos considerar seriamente a nós mesmos, como podemos usar essa liberdade ao máximo e, no entanto, não abusar dela. Vamos observar o que ele se propôs a dizer.

 

Primeiro, Ele confessaria sua culpa e insensatez: eu pequei. Note, Porquanto todos nós pecamos, nos convém, e bem nos torna, reconhecer que pecamos. A confissão do pecado é exigida e insistida como condição necessária de paz e perdão. Se nos declararmos inocentes, nos submeteremos a um julgamento pelo pacto da inocência, que certamente nos condenará. Se formos culpados, com um coração contrito, penitente e obediente, nos referimos ao pacto da graça, que oferece perdão àqueles que confessam seus pecados.

 

Em segundo lugar, Ele iria agravá-lo, e estaria tão longe de extenuar o assunto que ele colocaria uma carga sobre si mesmo por isso: Eu pequei contra o céu, e diante de ti. Que aqueles que são submissos aos seus pais terrestres pensem que pecam contra o céu e diante de Deus. Ofensas contra eles são ofensas contra Deus. Vamos todos pensar nisso, como aquilo que torna nosso pecado extremamente pecaminoso, e deve nos tornar excessivamente triste por isso. 1. O pecado é cometido em desprezo pela autoridade de Deus sobre nós: pecamos contra o céu. Deus é aqui chamado Céupara significar o quanto ele é exaltado acima de nós, e o domínio que ele tem sobre nós, pois os Céus dominam. A malignidade do pecado visa alto é contra o céu. Dizem que o pecador ousado colocou a boca contra os céus, Salmo 63: 9 Salmos 63: 9 . No entanto, é malícia impotente , pois não podemos ferir os céus. Mais ainda, é a loucura tola que é disparada contra os céus e voltará sobre a cabeça daquele que atira nela, Salmo 7:16 . O pecado é uma afronta ao Deus do céuSalmo 7:16é uma perda das glórias e alegrias do céu e uma contradição com os desígnios do reino dos céus. 2. É cometido em desprezo dos olhos de Deus sobre nós: "Pequei contra o céu e ainda diante de ti, e sob os teus olhos", do que não poderia haver uma afronta maior colocada sobre ele.

 

Terceiro, Ele julgaria e condenaria a si mesmo por isso, e reconheceria a si mesmo por ter perdido todos os privilégios da família: Eu não sou mais digno de ser chamado teu filho, Lucas 15:19Lucas 15:19 . Ele não nega a relação (pois era nisso que confiava), mas ele afirma que seu pai poderia justamente negar a relação e fechar as portas contra ele. Ele tinha, a seu próprio pedido, a porção de bens que pertenciam a ele, e tinha razão para não esperar mais. Note, torna-se pecador reconhecer-se indigno de receber qualquer favor de Deus e humilhar-se e abater-se diante dele.

 

Em quarto lugar, Ele ainda assim processaria a admissão na família, embora estivesse no posto mais medíocre ali: " Faça-me como um de teus empregados contratados: isso é bom o suficiente e bom demais para mim". Note, verdadeiros penitentes têm um alto valor para a casa de Deus, e os privilégios disto, e serão alegres de qualquer lugar, então eles podem estar nela, embora seja como porta-guardadores, Salmo 84:10Salmos 84:10 . Se for imposta a ele como uma mortificação para sentar-se com os servos, ele não apenas se submeterá a ele, mas considerará um favor em comparação com seu estado atual. Aqueles que retornam a Deus, de quem eles se revoltaram, não podem deixar de ser desejosos, de um modo ou de outro, para serem empregados para ele, e colocados em uma capacidade de servir e honrá-lo: "Faze-me como empregado contratado, para que eu mostre que amo a casa de meu pai tanto quanto a menosprezei.

 

Em quinto lugar, em tudo isso ele teria um olho para seu pai como pai: " Vou levantar-me, e ir para meu pai, e dir-lhe-ei: Pai. " Note, olhando Deus como um pai, e nosso pai, ser de grande utilidade em nosso arrependimento e retornar a ele. Isso tornará genuína nossa tristeza pelo pecado, nossas resoluções contra ele fortes e nos encorajará a esperar pelo perdão. Deus se deleita em ser chamado de Pai tanto por penitentes como por peticionários. Não é Efraim querido filho?

 

(4) Qual foi o desempenho deste propósito: Ele ressuscitou e veio a seu pai. Sua boa decisão ele colocou em execução sem demora, ele atingiu enquanto o ferro estava quente, e não adiou o pensamento para uma temporada mais conveniente. Note, é nosso interesse rapidamente fechar com nossas convicções. Nós dissemos que nos levantaremos e iremos? Vamos imediatamente levantar e vir. Ele não chegou no meio do caminho, e depois fingiu que estava cansado e não conseguiu mais, mas, fraco e cansado como estava, empreendeu um trabalho meticuloso. Se queres voltar, ó Israel, volta para mim e faz as tuas primeiras obras.

 

  1. Temos aqui sua recepção e entretenimento com seu pai: Ele veio ao pai mas foi bem vindo? Sim, sinceramente bem-vindo. E, a propósito, é um exemplo para os pais cujos filhos foram tolos e desobedientes, se se arrependem e se submetem, para não serem duros e severos com eles, mas para serem governados em tal caso pela sabedoria que é de cima, que é gentil e fácil de ser tratado, sejam seguidores de Deus e misericordiosos, como ele é. Mas é principalmente projetado para estabelecer a graça e misericórdia de Deus para os pobres pecadores que se arrependem e retornam a ele, e sua prontidão para perdoá-los. Agora aqui observe

 

(1) O grande amor e afeto com o qual o pai recebeu o filho: Quando ele ainda estava longe, seu pai o viu, Lucas 15:20 Lucas 15:20 . Ele expressou sua bondade antes que o filho expressasse seu arrependimento por Deus nos impedir com as bênçãos de sua bondade. Mesmo antes de ligar, ele responde porque sabe o que está em nossos corações. Eu disse, vou confessar e tu perdoaste. Quão animadas são as imagens apresentadas aqui! [1] Aqui havia olhos de misericórdia, e aqueles olhos de visão rápida: Quando ele ainda estava longe, seu pai o viu,Oséias 11: 8 Juízes 10:16 2 Samuel 14:33antes que qualquer outro membro da família soubesse, como se do alto de alguma torre alta ele estivesse olhando daquele jeito que seu filho tinha ido, com um pensamento como esse, "Oh, que eu pudesse ver meu filho desgraçado voltando para casa! Isso sugere o desejo de Deus de conversão dos pecadores e sua prontidão para encontrar os que estão vindo em direção a ele. Ele olha para os homens, quando eles se desviam dele, para ver se eles retornarão a ele, e ele está ciente da primeira inclinação para ele. [2] Aqui havia entranhas de misericórdia, e aquelas entranhas girando dentro dele, e ansiando à vista de seu filho: Ele teve compaixão. A miséria é objeto de piedade, até a miséria de um pecador, embora ele tenha trazido sobre si mesmo, mas Deus compadece-se.Sua alma se entristeceu pela miséria de Israel, Oséias 11: 8 ; Juízes 10:16 . [3] Aqui havia pés de misericórdia, e aqueles passos em ritmo acelerado: ele correu. Isso denota quão rápido Deus é para mostrar misericórdia. O filho pródigo veio devagar, sob um fardo de vergonha e medo, mas o tenro pai correu para encontrá-lo com seus encorajamentos. [4] Aqui havia braços de misericórdia, e aqueles braços estendidos para abraçá-lo: Ele caiu sobre o pescoço.Embora culpado e merecedor de ser espancado, embora sujo e recém-chegado de alimentar porcos, de modo que qualquer um que não tivesse as mais fortes e ternas paixões de um pai teria detestado tocá-lo, ainda assim ele o toma em seus braços, e estabelece ele em seu peito. Assim, queridos, são verdadeiros penitentes a Deus, portanto bem-vindos ao Senhor Jesus. [5] Aqui estavam os lábios de misericórdia, e aqueles lábios caindo como um pente de mel: Ele o beijou. Este beijo não só lhe assegurou sua recepção, mas selou seu perdão, que suas antigas loucuras serão todas perdoadas, e não mencionadas contra ele, nem é uma palavra dita como censuradora. Isto foi como Davi beijando Absalão, 2 Samuel 14:33. E isso sugere que o Senhor Jesus está pronto, livre e encaminhado para receber e receber pobres pecadores que se arrependem, de acordo com a vontade do Pai.

 

(2) A submissão penitente que o pobre pródigo fez ao seu pai ( Lucas 15:21 Lucas 15:21 ): Ele disse-lhe: Pai, pequei. Como elogia a bondade do bom pai que ele mostrou antes que o filho pródigo expressasse seu arrependimento, também elogia o arrependimento do filho pródigo que ele expressou depois que seu pai lhe mostrou tanta bondade. Quando ele recebeu o beijo que selou seu perdão, ele disse: Pai, eu pequei. Nota, Mesmo aqueles que receberam o perdão dos seus pecados, e a sensação confortável de seu perdão, deve ter em seus corações uma sincera contrição por ele, e com a boca deve fazer uma confissão penitente dele, mesmo daqueles pecados que tem motivos para esperar que sejam perdoados. David escreveu o Salmo 51: 1-19 Ezequiel 16:63Salmos 51: 1-19 depois que Natã disse: O Senhor tirou o teu pecado, tu não morrerás. Não, o sentido confortável do perdão do pecado deve aumentar nossa tristeza por isso e isso é uma tristeza evangélica ingênua que é aumentada por tal consideração. Veja Ezequiel 16:63 , serás envergonhado e confundido, quando eu for pacificado para ti. Quanto mais vemos a prontidão de Deus para nos perdoar, mais difícil deve ser para nós perdoar a nós mesmos.

 

(3) A disposição esplêndida que esse pai bondoso fez para o pródigo que retornava. Ele estava indo em sua submissão, mas uma palavra que encontramos em seu propósito de dizer ( Lucas 15:19 Lucas 15:19 ), que não encontramos que ele disse ( Lucas 15:21 Lucas 15:21 ), e que foi, faça-me como um dos teus contratados. Não podemos pensar que ele tenha esquecido, muito menos que ele tenha mudado de ideia, e agora ou menos desejoso de estar na família ou menos disposto a ser um empregado ali do que quando ele fez esse propósito, mas seu pai o interrompeu, impediu sua dizendo: "Espera, filho, não fales mais da tua indignidade, és bem-vindo e, embora não seja digno de ser chamado de filho, serás tratado como um filho querido, como Jeremias 31: 18-20 Ezequiel 18:22criança agradável. "Aquele que é assim entretido no início não precisa pedir para ser feito como um empregado. Assim, quando Efraim se queixou, Deus o consolou, Jeremias 31: 18-20 . É estranho que aqui não haja uma palavra de repreensão:" Por que você não fica com suas prostitutas e seus porcos? Você nunca conseguiria encontrar o caminho de casa até ser espancado com sua própria vara. "Não, aqui não é nada disso que insinue que, quando Deus perdoa os pecados dos verdadeiros penitentes, ele os esquece, não se lembra mais deles, eles não serão mencionado contra eles, Ezequiel 18:22. Mas isso não é tudo aqui é a provisão rica e real feita para ele, de acordo com seu nascimento e qualidade, muito além do que ele fez ou poderia esperar. Ele teria pensado que era suficiente, e ficaria muito agradecido, se seu pai tivesse tomado conhecimento dele, e lhe pedido que fosse para a cozinha, e jantasse com seus servos, mas Deus faz para aqueles que retornam ao seu dever, e elenco a sua misericórdia, abundantemente acima do que eles são capazes de perguntar ou pensar. O pródigo chegou em casa entre a esperança e o medo, medo de ser rejeitado e esperança de ser recebido, mas seu pai não só era melhor para ele do que seus medos, mas melhor para ele do que suas esperanças - não apenas o recebeu , mas o recebeu com respeito. .

 

[1] Ele chegou em casa em trapos, e seu pai não apenas o vestiu , mas o adornou . Ele disse aos servos, que todos compareceram ao seu mestre, quando notaram que seu filho havia chegado, tiraram o melhor manto e o colocaram nele. As piores roupas velhas na casa poderiam ter servido, e estas tinham sido boas o suficiente para ele, mas o pai não chama por um casaco, mas por um manto, a vestimenta de príncipes e grandes homens, o melhor manto - dez proten roubados . Há uma ênfase dupla: " aquele manto, esse manto principal, você sabe o que eu quero dizer" o primeiro manto(assim pode ser lido) o manto que ele usava antes de correr seu passeio. Quando os desviados se arrependerem e fizerem seus primeiros trabalhos, eles serão recebidos e vestidos em suas primeiras vestes. "Traga para cá aquele manto, e coloque nele ele terá vergonha de usá-lo, e pense que o mal torna-se ele que chega em casa em um picles tão sujo, mas o coloca nele, e não apenas o oferece a ele: e colocou um anel em sua mão, um anel de sinete, com os braços da família, em sinal de que ele era propriedade de um ramo da família. " As pessoas ricas usavam anéis, e seu pai aqui significava que, embora ele tivesse gasto uma porção, ainda assim, após seu arrependimento, ele pretendia que ele fizesse outra. Ele chegou em casa descalço, com os pés doloridos, talvez de viagem e, portanto, "Putcalçados em seus pés, para torná-lo fácil. "Assim a graça de Deus provê para verdadeiros penitentes. Primeiro, A justiça de Cristo é o manto, aquele manto principal, com o qual eles estão vestidos eles colocam no Senhor Jesus Cristo, são vestida com que Sun. o manto da justiça é a vestimenta da salvação, Isaías 61:10 Isaías 61:10 . a nova natureza é este melhor roupa verdadeiros penitentes estão vestidos com isso, ser santificado por toda parte. em segundo lugar, a sérioEfésios 6:15do Espírito, por quem estamos selados para o dia da redenção, é o anel na mão. Depois que você acreditou que estava selado. Aqueles que são santificados são adornados e dignos, são colocados no poder, como José fez com o faraó: “ Coloque um anel em sua mão, para estar diante dele, um memorial constante da bondade de seu pai, para que ele nunca o esqueça. " Em terceiro lugar, a preparação do evangelho da paz é como sapatos para os nossos pés ( Efésios 6:15).), de modo que, em comparação com isso aqui, significa (diz Grotius) que Deus, quando recebe verdadeiros penitentes em seu favor, faz uso deles para convencer e converter os outros por suas instruções, pelo menos por seus exemplos. Davi, quando perdoado, ensinará aos transgressores os caminhos de Deus, e Pedro, quando convertido, fortalecerá seus irmãos. Ou insinua que eles continuarão alegremente, e com resolução, no modo da religião, como um homem faz quando está de pé, acima do que ele faz quando está descalço.

 

[2] Ele voltou para casa com fome, e seu pai não apenas o alimentou, mas o banqueteava ( Lucas 15:23Lucas 15:23 ): " Traga para cá o bezerro cevado, que foi estancado, e há muito reservado para alguma ocasião especial, e matá-lo, que meu filho pode estar satisfeito com o melhor que temos ". Carne fria pode ter servido, ou os restos da última refeição, mas ele deve ter carne fresca e carne quente, e o bezerro cevado nunca pode ser melhor doado. Note que há excelente comida provida por nosso Pai celestial para todos aqueles que surgem e vêm a ele.O próprio Cristo é o Pão da Vida. Sua carne é carne de verdade, e seu sangue bebe de fato nele há uma festa para as almas, um banquete para as coisas gordas. Foi uma grande mudança com o filho pródigo, que apenas um dia teria enchido sua barriga com cascas. Quão doce será o suprimento do novo pacto, e os prazeres de seu conforto, para aqueles que têm trabalhado em vão pela satisfação na criatura! Agora ele encontrou suas próprias palavras feitas boas, na casa de meu pai há pão suficiente e de sobra.

 

(4) A grande alegria e alegria ocasionada pelo seu retorno. A criação do bezerro cevado foi projetada para não ser apenas uma festa para ele, mas uma festa para a família: " Vamos todos comer e ser feliz, pois é um bom dia para que meu filho estivesse morto, quando ele estava em seu passeio, mas seu retorno é como a vida dos mortos, ele está vivo de novo nós pensamos que ele estava morto, não tendo ouvido falar dele há muito tempo, mas eis que ele vive ele estava perdido, nós o demos por perdido, nós desesperamos de ouvir dele, mas ele é encontrado."Note, [1.] A conversão de uma alma do pecado para Deus é a elevação dessa alma da morte para a vida, e a descoberta daquilo que parecia estar perdido: é uma grande, maravilhosa e feliz mudança. O que estava morto em si é tornado vivo, o que foi perdido para Deus e sua igreja é encontrado, e o que não era lucrativo se torna lucrativo, Filemom 11. É uma mudança como a da face da terra quando a primavera retorna. .] a conversão dos pecadores é muito agradável ao Deus dos céus, e tudo o que pertence a sua família deveriam alegrar-me nele que estão nos céus fazer, e aqueles na terra deveria.Observe: Foi o pai que começou a alegria e colocou todo o resto em júbilo. Portanto , devemos nos alegrar com o arrependimento dos pecadores, porque ele realiza o desígnio de Deus, é trazer aqueles para Cristo que o Pai lhe deu, e em quem ele será para sempre glorificado. Alegramo-nos por sua causa diante de nosso Deus, com um olho para ele ( 1 Tessalonicenses 3: 9 1 Tessalonicenses 3: 9 ), e vocês são a nossa alegria na presença de nosso Senhor Jesus Cristo, que é o Mestre da família, 1 Tessalonicenses 2:19 . A família obedeceu ao mestre: Eles começaram a se alegrar. Note que os filhos e servos de Deus devem ser afetados pelas coisas como ele é.1 Tessalonicenses 2:19

 

  1. Temos aqui o repique e a inveja do irmão mais velho, que é descrito por meio de reprovação aos escribas e fariseus, para mostrar-lhes a loucura e a iniqüidade de seu descontentamento com o arrependimento e a conversão dos publicanos e pecadores; O favor de Cristo mostrou-os e ele o representa de modo a não agravar o assunto, mas permitindo-lhes ainda os privilégios dos irmãos mais velhos: os judeus tinham esses privilégios (embora os gentios fossem favorecidos), pois a pregação do evangelho deve começar em Jerusalém. . Cristo, quando os reprovou por suas falhas, ainda os abordou suavemente, para alisá-los a um bom humor para com os pobres publicanos. Mas pelo irmão mais velhoaqui podemos entender aqueles que são realmente bons, e têm sido assim desde a sua juventude, e nunca se perderam em qualquer curso vicioso de vida, que comparativamente não precisa de arrependimento e a tais palavras no íntimo, Filho, tu és sempre com mim, são aplicáveis ​​sem qualquer dificuldade, mas não para os escribas e fariseus. Agora, com relação ao irmão mais velho, observe:

 

(1.) Quão tolo e irritável ele era por ocasião da recepção de seu irmão, e como ele estava enojado com isso. Parece que ele estava no exterior no campo, no país, quando seu irmão chegou, e pelo tempo que ele tinha voltado para casa a alegria foi iniciada Quando ele chegou perto de casa, ouviu a música e dança, quer enquanto a jantar estava se preparando ou melhor, depois de terem comido e estarem cheios, Lucas 15:25 Lucas 15:25 . Ele perguntou o que essas coisas significavam ( Lucas 15:26 ), e foi informado de que seu irmão havia chegado, e seu pai lhe fizera um banquete para o lar de boas-vindas,Lucas 15:26 Lucas 15:27 Lucas 15:28e grande alegria havia porque ele o recebeu sã e salva, Lucas 15:27 . É apenas uma palavra no original, ele tinha recebido ele hygiainonta - na saúde, bem tanto no corpo e mente. Ele o recebeu não só bem de corpo, mas um penitente, retornou ao seu perfeito juízo, e bem reconciliado com a casa de seu pai, curado de seus vícios e sua disposição libertina, do contrário ele não tinha sido recebido sã e salva. Agora isso ofendeu-o ao mais alto grau: Ele estava zangado e não quis entrar ( Lucas 15:28), não apenas porque estava resolvido, ele não se juntaria à alegria, mas porque mostraria seu descontentamento, e diria ao pai que ele deveria ter afastado seu irmão mais novo. Isso mostra o que é uma falha comum

 

[1.] Nas famílias dos homens. Aqueles que sempre foram um consolo para seus pais acham que deveriam ter o monopólio dos favores de seus pais, e tendem a ser muito perspicazes sobre aqueles que transgrediram, e a contrariar a bondade de seus pais para com eles.

 

[2.] Na família de Deus. Aqueles que são comparativamente inocentes raramente sabem ser compassivos com aqueles que são manifestamente penitentes. A linguagem de tal temos aqui, no que o irmão mais velho disse ( Lucas 15: 29,30 ), e está escrito para advertir aqueles que pela graça de Deus são mantidos em pecado escandaloso, e mantidos no caminho da virtude e sobriedade, que eles não pecam após a semelhança desta transgressão. Vamos observar os detalhes disso. Primeiro, Ele se gabou de si mesmo e de sua própria virtude e obediência.Lucas 15:29 , 30 Isaías 65: 5 Lucas 18:11Ele não apenas não fugira da casa de seu pai, como seu irmão, mas se fizera como servo , e o fazia há muito tempo: Eis que estes anos eu te sirvo, nem transgredi em nenhum momento teu mandamento. . Note, É muito comum para aqueles que são melhores do que seus vizinhos se vangloriarem disso, sim, e se gloriarem diante do próprio Deus, como se ele estivesse em débito com eles por isso. Estou inclinado a pensar que este irmão mais velho disse mais do que era verdade, quando ele alegou que nunca transgrediu os mandamentos de seu pai, pois acredito que ele não teria sido tão obstinado como agora estava com as súplicas de seu pai.No entanto, admitimos que, comparativamente, ele não foi tão desobediente quanto seu irmão. Oh, o que é preciso que os homens bons tenham cuidado com o orgulho, uma corrupção que surge das cinzas de outras corrupções! Aqueles que por muito tempo serviram a Deus, e foram mantidos longe de pecados grosseiros, têm muito a agradecer humildemente, mas nada de que orgulhosamente se orgulham. Em segundo lugar, Ele queixou-se de seu pai, como se ele não tivesse sido tão amável como ele deveria ter sido para ele, que tinha sido tão obediente: nunca me deste um cabrito para eu me regozijar com meus amigos.Ele estava sem humor agora, senão ele não teria feito essa queixa, sem perguntas, se ele tivesse perguntado isso a qualquer momento, ele poderia tê-lo na primeira palavra e temos razão para pensar que ele não tinha desejá-lo, mas a matança do bezerro cevado o fez fazer essa reflexão impertinente. Quando os homens estão apaixonados , estão aptos a refletir de uma maneira que não fariam se estivessem em sã consciência. Ele havia sido alimentado na mesa de seu pai, e muitas vezes se divertiu com ele e com a família, mas seu pai nunca lhe dera tanto quando criança, o que era apenas um pequeno sinal de amor em comparação com o bezerro cevado. Note, aqueles que pensam altamente de si mesmos e seus serviços estão aptos a pensar maldo seu mestre e, por outro lado, dos seus favores. Devemos nos considerar totalmente indignos daquelas misericórdias que Deus achou por bem dar-nos, muito mais daquelas que ele não achava que poderia nos dar e, portanto, não devemos nos queixar. Ele teria tido um filho, para se divertir com seus amigos no exterior, enquanto o bezerro gordo que ele tanto ressentia era dado a seu irmão, para não se divertir com seus amigos no exterior, mas com a família em casa: a alegria dos filhos de Deus. deve estar com o pai e a família, em comunhão com Deus e com os seus santos, e não com outros amigos. Em terceiro lugar, ele estava muito mal-humoradoem direção a seu irmão mais novo, e dura no que ele pensava e dizia a respeito dele. Algumas pessoas boas tendem a ser surpreendidas nessa falta, ou melhor, e a se entregar demais a ela, a olhar com desdém para aqueles que não preservaram sua reputação tão limpa como têm feito, e a serem azedos e rabugentos em relação a eles. sim, embora tenham dado muito boa evidência de seu arrependimento e reforma. Este não é o Espírito de Cristo, mas dos fariseus. Vamos observar as ocorrências disso. 1. Ele não iria entrar, exceto seu irmão foram expulsos uma casa não deve segurá-lo e seu próprio irmão, não, não a casa de seu pai. A linguagem disso era a do fariseu ( Isaías 65: 5 ): Permanecei perto de mim, pois não sou mais chegado a mim, pois sou mais santo do que tu e ( Lc 18:11 ) não sou como os outros homens, nem como este publicano. Nota: Embora devamos evitar a sociedade daqueles pecadores pelos quais corremos o risco de sermos infectados, ainda assim não devemos nos deixar ver com a companhia dos pecadores penitentes, pelos quais podemos obter o bem. Ele viu que seu pai o havia levado e , no entanto, ele não iria para ele. Note, nós pensamos que somos muito bons de nós mesmos, se não podemos encontrar em nossos corações para receber aqueles a quem Deus recebeu,e admitir aqueles em favor, amizade e companheirismo conosco, a quem temos razão para pensar que Deus tem um favor e que são levados à amizade e à comunhão com ele. 2. Ele não iria chamá-lo de irmão, mas este teu filho, que soa arrogantemente, e não sem refletir sobre seu pai, como se sua indulgência tivesse feito dele um pródigo: "Ele é teu filho, teu querido". Note, Esquecendo a relação que temos com nossos irmãos, como irmãos, e renegando isto, estamos no fundo de todos os nossos negligentes de nosso dever para com eles e nossas contradições para com esse dever. Vamos dar as nossas relações, tanto na carne como no Senhor, os títulos que pertencem a eles. Que os ricos chamem os pobres irmãose deixe os inocentes chamarem os penitentes assim. 3. Ele agravou as faltas de seu irmão, e fez o pior delas, esforçando-se para incensar seu pai contra ele: Ele é teu filho, que devorou ​​a tua vida com prostitutas. É verdade, ele tinha passado sua própria porção tolamente o suficiente (se sobre prostitutas ou não, nós não nos é dito antes, talvez isso era apenas a linguagem do ciúme do irmão mais velho e má vontade), mas que ele tinha devorado todos os que vivem de seu pai era Falso o pai ainda tinha uma boa propriedade. Agora isso mostra quão aptos somos, ao censurar nossos irmãos, para fazer o piorde tudo, e para colocá-lo nas cores mais escuras, o que não está fazendo como seria feito por nós, nem como nosso Pai celestial faz por nós, que não é extremo para marcar as iniqüidades. 4. Ele ressentiu -se da bondade que seu pai lhe mostrou: Tu mataste para ele o bezerro cevado, como se ele fosse um filho como deveria ser. Note que é uma coisa errada invejar os penitentes, a graça de Deus, e ter o olho mal porque ele é bom. Como não devemos invejar aqueles que são os piores pecadores, os dons da providência comum ( não deixe o teu coração invejar os pecadores ), por isso não devemos invejar os que foramos piores pecadores, os dons de pacto de amor em seu arrependimento, não devemos invejá-los por seu perdão, paz e conforto, nem qualquer dom extraordinário que Deus conceda a eles, o que os torna eminentemente aceitáveis ​​ou úteis. Paul, antes de sua conversão, tinha sido um pródigo, tinha devorado do seu Pai celestial vida pela estragos que ele fez da igreja ainda quando depois de sua conversão, ele teve maiores medidas de graça dada a ele, e mais honra colocar sobre ele, que os outros apóstolos aqueles que eram os irmãos mais velhos que serviam a Cristoquando o perseguia, e não transgrediu a qualquer momento o seu mandamento, não invejou suas visões e revelações, nem sua utilidade mais extensa, mas glorificou Deus nele, que deveria ser um exemplo para nós, como o reverso de esse irmão mais velho.

 

(2) Vejamos agora quão favorável e amistoso seu pai estava em sua carruagem em direção a ele quando ele estava azedo e mal-humorado. Isso é tão surpreendente quanto o primeiro. Parece que a misericórdia e a graça de nosso Deus em Cristo brilham quase tão brilhantemente em seu terno e gentil porte com os santos maus, representados pelo irmão mais velho aqui, como antes em sua recepção de pecadores pródigos ao arrependimento, representado pelo irmão mais novo. Os próprios discípulos de Cristo tinham muitas enfermidades, e eram homens sujeitos a paixões como os outros, mas Cristo carregou com eles, como uma enfermeira com seus filhos. Veja 1 Tessalonicenses 2: 71 Tessalonicenses 2: 7 .

 

[1] Quando ele não entrou, seu pai saiu, e pediu-lhe, abordou-o suavemente, deu-lhe boas palavras, e desejou que ele entrasse. Ele poderia justamente ter dito: "Se ele não vier, deixe-o ficar de fora, feche as portas contra ele e mande-o procurar um alojamento onde ele possa encontrá-lo. Não é a casa minha? E posso não fazer o que lhe agrada? O bezerro cevado não é meu? e não posso fazer o que me agrada com isso? " Não, como ele para conhecer o filho mais novo, então agora ele vai para o tribunal o mais velho, não enviou um servo com uma boa mensagem para ele, mas foi ele mesmo. Agora, Primeiro, Isto é projetado para representar para nós a bondade de Deus quão estranhamente gentil e vencedora ele tem sido em relação àqueles que eram estranhamente perversos e provocadores. Ele argumentou com Caim:Por que você está irado? Ele carregou as maneiras de Israel no deserto, Atos 13:18 Atos 13:18 . Quão brandamente Deus raciocinou com Elias, quando ele estava no traste ( 1 Reis 19:461 Reis 19:46 ), e especialmente com Jonas, cujo caso era muito paralelo a isso aqui, pois ele estava lá inquieto com o arrependimento de Nínive, e a misericórdia mostrado a ele, como o irmão mais velho aqui e aquelas perguntas, você está bem de estar com raiva? e não devo poupar a Nínive? não são diferentes dessas expostulações do pai com o irmão mais velho aqui. Em segundo lugar,É ensinar todos os superiores a serem suaves e gentis com os inferiores, mesmo quando estão em falta e se justificam apaixonadamente nele, do que nada mais pode provocar e, mesmo nesse caso, deixar que os pais não provoquem seus filhos a mais Ira, e deixe os senhores deixarem de ameaçar, e ambos mostram toda mansidão.

 

[2] Seu pai assegurou-lhe que o tipo de entretenimento que ele deu a seu irmão mais novo não era nem um reflexo sobre ele, nem deveria ser um preconceito para ele ( Lucas 15:31 Lucas 15:31 ): "Nunca correrás o pior por isso, nem nunca O filho, tu és sempre comigo a recepção dele não é rejeição de ti, nem o que é colocado sobre ele qualquer diminuição sensível do que eu designo para ti tu ainda deverás ter direito à pars enitia (então nossa a lei o chama), a porção dupla (assim a lei judaica a chamava) tu serás ex vivo (assim a lei romana o chamava): tudo o que eu tenho é teu, por um título irrevogável ". Se ele não tivesseRomanos 8:17dando a ele uma criança para se divertir com seus amigos, ele permitiu que ele comesse pão em sua mesa continuamente e é melhor ser feliz com nosso Pai Celestial do que feliz com qualquer amigo que tenhamos neste mundo. Nota: Primeiro, é a indescritível felicidade de todos os filhos de Deus, que ficam perto da casa de seu Pai, que eles são e sempre estarão com ele. Eles são assim neste mundo pela fé, eles serão assim no outro mundo por fruição e tudo o que ele tem é deles, se filhos, então herdeiros, Romanos 8:17 . Em segundo lugar, portantonão devemos invejar a graça de outros para eles, porque nunca teremos menos a participação deles nela. Se somos verdadeiros crentes, tudo o que Deus é, tudo o que ele tem, é nosso e, se os outros se tornarem verdadeiros crentes, tudo o que ele é, e tudo o que ele tem, é deles também, e ainda assim não temos o menos como os que andam na luz e no calor do sol têm todo o benefício que podem ter por ele, e ainda assim, não menos para os outros que têm tanto por Cristo em sua igreja é como o que é dito da alma no corpo: é tota in toto - o todo no todo, e ainda assim tota in qualibet parte - o todo em cada parte.

fonte Coment.Matthew Henri / www.mauricioberwald.comunidades.net