Translate this Page
  • Currently 2.76/5

Rating: 2.8/5 (337 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


COMENTARIO LIVRO DE EFESIOS CAP.4 SUBSIDIO (2)
COMENTARIO LIVRO DE EFESIOS CAP.4 SUBSIDIO (2)

Comentário Completo de Matthew H.

subsidio lições adultos CPAD 

MAURICIO BERWALD ESCRITOR PROFESSOR

Efésios 4 

Introdução

Passamos pela parte anterior desta epístola, que consiste em várias verdades doutrinárias importantes, contidas nos três capítulos anteriores. Entramos agora na parte final, na qual temos as exortações mais pesadas e sérias que podem ser dadas. Podemos observar que nisto, como na maioria das outras epístolas de Paulo, a parte anterior é doutrinária e adequada para informar as mentes dos homens sobre as grandes verdades e doutrinas do evangelho, a segunda é prática e projetada para a direção de suas vidas e maneiras, todos os cristãos se empenhando em buscar a solidez na fé e regularidade na vida e na prática. No que foi antes, ouvimos falar de privilégios cristãos, que são a questão de nosso conforto. A seguir, ouviremos sobre os deveres cristãos, e o que o Senhor, nosso Deus, exige de nós em consideração a esses privilégios concedidos a nós. A melhor maneira de entender os mistérios e participar dos privilégios que lemos antes é praticar conscientemente os deveres prescritos a nós no que se segue: como, por outro lado, uma séria consideração e crença nas doutrinas ensinadas nos capítulos anteriores, seremos um bom fundamento sobre o qual construir a prática dos deveres prescritos naqueles que ainda estão diante de nós. A fé e a prática cristãs se tornam mutuamente amigas. Neste capítulo, temos diversas exortações a tarefas importantes. I. Um que é mais geral, A melhor maneira de entender os mistérios e participar dos privilégios que lemos antes é praticar conscientemente os deveres prescritos a nós no que se segue: como, por outro lado, uma séria consideração e crença nas doutrinas ensinadas nos capítulos anteriores, seremos um bom fundamento sobre o qual construir a prática dos deveres prescritos naqueles que ainda estão diante de nós. A fé e a prática cristãs se tornam mutuamente amigas. Neste capítulo, temos diversas exortações a tarefas importantes. I. Um que é mais geral, A melhor maneira de entender os mistérios e participar dos privilégios que lemos antes é praticar conscientemente os deveres prescritos a nós no que se segue: como, por outro lado, uma séria consideração e crença nas doutrinas ensinadas nos capítulos anteriores, seremos um bom fundamento sobre o qual construir a prática dos deveres prescritos naqueles que ainda estão diante de nós. A fé e a prática cristãs se tornam mutuamente amigas. Neste capítulo, temos diversas exortações a tarefas importantes. I. Um que é mais geral, A fé e a prática cristãs se tornam mutuamente amigas. Neste capítulo, temos diversas exortações a tarefas importantes. I. Um que é mais geral, A fé e a prática cristãs se tornam mutuamente amigas. Neste capítulo, temos diversas exortações a tarefas importantes. I. Um que é mais geral,Efésios 4: 1 . II Uma exortação ao amor, unidade e concordância mútuos, com os meios e motivos adequados para promovê-los, Efésios 4: 2-16 . III Uma exortação à pureza e santidade cristã da vida e que é mais geral ( Efésios 4: 17-24 ) e, em vários casos particulares, até o fim.

 

Verso 1

Esta é uma exortação geral a andar como se torna nossa profissão cristã. Paulo agora era prisioneiro em Roma; e ele era o prisioneiro do Senhor, ou no Senhor, o que significa tanto quanto para o Senhor. Veja isto, Efésios 3: 1Efésios 3: 1 . Ele menciona isso uma e outra vez, para mostrar que não tinha vergonha de seus laços, sabendo muito bem que não sofria como um malfeitor: e também para recomendar o que ele lhes escreveu com maior ternura e com alguma vantagem especial. Era uma doutrina pela qual ele pensava que valia a pena sofrer, e, portanto, certamente eles deveriam achar que ela merecia seus sérios cumprimentos e sua obediência respeitosa. Temos aqui a petição de um pobre prisioneiro, um dos prisioneiros de Cristo: ldblquote eu, portanto, o prisioneiro do Senhor, suplico-lhe,dblquote etc. Considerando o que Deus fez por você e o estado e condição que ele chamou de você, como já foi discursado antes, agora venho com um pedido sincero a você (para não me enviar alívio, nem usar seu interesse) para a obtenção da minha liberdade, a primeira coisa que os pobres prisioneiros costumam solicitar a seus amigos, mas) que vocês se aprovam bons cristãos e cumprem sua profissão e vocação; Que você anda dignamente,de forma agradável, adequada e congruente para aquelas felizes circunstâncias nas quais a graça de Deus trouxe você, a quem ele converteu do paganismo ao cristianismo. Observem, os cristãos devem se acomodar ao evangelho pelo qual são chamados e à glória para a qual são chamados; ambos são sua vocação. Nós somos chamados cristãos; devemos responder esse nome e viver como cristãos. Somos chamados ao reino e glória de Deus; que reino e glória, portanto, devemos nos ocupar e andar como se tornar seus herdeiros

 

Versículos 2-16

Aqui o apóstolo procede a exortações mais particulares. Dois ele amplia neste capítulo: - Unir um amor, pureza e santidade, que os cristãos devem muito estudar. Não andamos dignos da vocação com a qual somos chamados, se não somos amigos fiéis a todos os cristãos e juramos inimigos de todo pecado.

 

Esta seção contém a exortação ao amor, unidade e concordância mútuos, com os meios e motivos adequados para promovê-los. Nada é mais pressionado sobre nós nas escrituras do que isso. O amor é a lei do reino de Cristo, a lição de sua escola, a libré de sua família. Observar,

 

  1. Os meios da unidade: humildade e mansidão, longanimidade e tolerância mútua no amor, Efésios 4: 2 . Por humildade, devemos entender a humildade, entretendo pensamentos maus de nós mesmos, que se opõem ao orgulho. Por mansidão, a excelente disposição da alma que torna os homens relutantes em provocar os outros, e não facilmente serem provocados ou ofendidos por suas enfermidades; e se opõe a ressentimentos irados e irritação. Sofrer implica um paciente sofrendo lesões, sem procurar vingança. Perdoando um ao outro no amor Efésios 4: 2significa suportar suas enfermidades de um princípio de amor e não deixar de amá-las por conta delas. Os melhores cristãos precisam suportar um ao outro, e fazer o melhor um com o outro, provocar as graças uns dos outros e não suas paixões. Encontramos muito em nós mesmos, que é difícil perdoar a nós mesmos; e, portanto, não devemos pensar muito se encontrarmos nos outros que achamos difícil perdoá-los, e ainda assim devemos perdoá-los como perdoamos a nós mesmos. Agora, sem essas coisas, a unidade não pode ser preservada. O primeiro passo para a unidade é a humildade; sem isso, não haverá mansidão, paciência ou paciência; e sem estes não há unidade. Orgulho e paixão quebram a paz e fazem todas as travessuras. Humildade e mansidão restauram a paz e a mantêm.Somente pelo orgulho vem a contenda; somente pela humildade vem o amor. Quanto mais humildade, mais afinidade. Não andamos dignos da vocação com a qual somos chamados, se não formos mansos e humildes de coração: pois aquele por quem somos chamados, aquele a quem somos chamados, era eminente pela mansidão e humildade de coração, e nos ordenou aí para aprender dele.

 

II A natureza dessa unidade que o apóstolo prescreve: é a unidade do Espírito, Efésios 4: 3 . A sede da unidade cristã está no coração ou no espírito: não está em um conjunto de pensamentos, nem em uma forma e modo de adoração, mas em um coração e uma alma. Pode-se dizer que essa unidade de coração e afeição é do Espírito de Deus; é feito por ele e é um dos frutos do Espírito. Isso devemos nos esforçar para manter. Empreender é uma palavra do evangelho. Nós devemos fazer o nosso melhor. Se outros discutirem conosco, devemos tomar todo o cuidado possível para não discutir com eles. Se outros nos desprezam e nos odeiam, não devemos desprezá-los e odiá-los. No vínculo da paz. Efésios 4: 3A paz é um vínculo, pois une as pessoas e as faz viver amigas umas com as outras. Uma disposição e conduta pacíficas unem os cristãos, ao passo que discórdia e brigas se dissolvem e desunificam seus corações e afetos. Muitos galhos finos, unidos, tornam-se fortes. O vínculo de paz é a força da sociedade. Não que se possa imaginar que todas as pessoas boas e todos os membros das sociedades devam ter tudo do mesmo comprimento, os mesmos sentimentos e o mesmo julgamento: comprar o vínculo de paz os une a todos, com um não obstante a estes. Como em um feixe de hastes, elas podem ter comprimentos e forças diferentes; mas, quando estão unidos por um vínculo, são mais fortes do que qualquer outro, mesmo que o mais espesso e mais forte fosse por si só.

 

III Os motivos próprios para promover essa unidade e concordância cristã. O apóstolo pede a vários que nos persuadam a isso.

 

  1. Considere quantas unidades existem que são a alegria e a glória de nossa profissão cristã. Deveria haver um coração; pois há um corpo e um espírito, Efésios 4: 4 . Dois corações em um corpo seriam monstruosos. Se houver apenas um corpo, todos os que pertencem a esse corpo devem ter um coração. A igreja católica é um corpo místico de Cristo, e todos os bons cristãos formam apenas um corpo, incorporado por uma carta, o do evangelho, animado por um Espírito, o mesmo Espírito Santo que, por seus dons e graças, acelera, anima e governa esse corpo. Se pertencemos a Cristo, somos todos atuados por um e o mesmo Espírito, e, portanto, devemos ser um. Assim como você é chamado com uma esperança de seu chamado. Efésios 4: 4 Efésios 4: 5 Efésios 4: 6A esperança é aqui colocada como objeto, a coisa esperada, a herança celestial, para a esperança da qual somos chamados. Todos os cristãos são chamados à mesma esperança da vida eterna. Há um Cristo em que todos esperam, e um céu em que todos esperam; e, portanto, eles devem ter um só coração. Um Senhor ( Efésios 4: 5 ), ou seja, Cristo, a cabeça da igreja, a quem, pela nomeação de Deus, todos os cristãos estão imediatamente sujeitos. Uma fé, ou seja, o evangelho, contendo a doutrina da fé cristã: ou, é a mesma graça da fé (fé em Cristo) pela qual todos os cristãos são salvos. Um batismo,pela qual professamos nossa fé, sendo batizados em nome do Pai, Filho e Espírito Santo; e assim a mesma aliança sacramental, pela qual nos envolvemos com o Senhor Cristo. Um Deus e Pai de todos, Efésios 4: 6 . Um Deus, que possui todos os verdadeiros membros da igreja para seus filhos; pois ele é o Pai de todos por uma relação especial, como ele é o Pai de todos os homens pela criação: e ele é acima de tudo, por sua essência, e com respeito às perfeições gloriosas de sua natureza, e como ele tem domínio sobre todas as criaturas e especialmente sobre sua igreja, e através de todas, por sua providência que as sustenta e governa; e em todos vocês, em todos os crentes, em quem ele habita como em seu santo templo, por seu Espírito e graça especial. Se existem tantos , é uma pena, mas deve haver mais um - um coração ou uma alma.

 

  1. Considere a variedade de dons que Cristo concedeu entre os cristãos: Mas a cada um de nós é dada graça de acordo com a medida do dom de Cristo.Embora os membros da igreja de Cristo concordem em muitas coisas, ainda há algumas coisas em que diferem: mas isso não deve gerar nenhuma diferença de afeto entre eles, uma vez que todos são derivados do mesmo autor abundante e projetados para os mesmos grandes fins. A cada um de nós cristãos é dada graça, algum dom da graça, de um tipo ou grau ou outro, pela ajuda mútua. A cada um de nós ministros é dada graça; para alguns, uma medida maior de presentes, para outros, uma medida menor. Os diferentes dons dos ministros de Cristo provaram ser uma grande ocasião de discórdia entre os primeiros cristãos: um era para Paulo e outro para Apolo. O apóstolo mostra que eles não tinham motivos para discutir sobre eles, mas todos os motivos do mundo para concordar no uso conjunto deles, para edificação comum; porque tudo foi dadode acordo com a medida do dom de Cristo, na medida que parecer melhor a Cristo conceder a cada um. Observem, todos os ministros e todos os membros de Cristo devem a ele todos os dons e graças que possuem; e esta é uma boa razão pela qual devemos amar um ao outro, porque a cada um de nós é dada graça. Todos a quem Cristo deu graça e a quem ele concedeu seus dons (embora sejam de tamanhos diferentes, nomes diferentes e sentimentos diferentes, ainda), devem amar um ao outro. O apóstolo aproveita a ocasião para especificar alguns dos dons que Cristo concedeu. E que eles foram dados por Cristo, ele faz aparecer aquelas palavras de Davi, em que predisse isso a respeito dele ( Salmo 68:18 Salmo 68:18 ),Portanto, ele diz ( Efésios 4: 8 ), isto é, o salmista diz: Quando ele subiu ao alto, ele levou o cativeiro em cativeiro e deu presentes aos homens. Davi profetizou sobre a ascensão de Cristo; e o apóstolo desce sobre ele aqui, e nos três versículos seguintes. Quando ele subiu ao alto.Efésios 4: 8 Juízes 5:12 Efésios 4: 9 Salmo 139: 15 Salmo 63: 9 Efésios 4:10 Efésios 4:11 Mateus 10: 1-5 Atos 1:26 2 Timóteo 1: 6 Gálatas 2: 1 Atos 19:22 2 Timóteo 4: 9Podemos entender o apóstolo no lugar em que ele ascendeu em sua natureza humana, isto é, nos céus mais altos, e particularmente no estado em que foi avançado, sendo então altamente exaltado e eminentemente glorificado por seu Pai. Pensemos na ascensão de Jesus Cristo: que nosso abençoado Redentor, tendo ressuscitado dos mortos, foi para o céu, onde está sentado à direita da Majestade no alto, o que completou a prova de que ele é o Filho de Deus. Como grandes conquistadores, quando andavam em seus carros triunfais, costumavam ser atendidos com os mais ilustres de seus cativos, acorrentados, e costumavam espalhar suas generosidade e generosidade entre os soldados e outros espectadores de seus triunfos, então Cristo, quando ele subiu ao céu, como um conquistador triunfante,levou cativeiro em cativeiro. É uma frase usada no Antigo Testamento para significar uma conquista sobre os inimigos, especialmente sobre aqueles que anteriormente haviam levado outros cativos; veja Juízes 5:12 . O cativeiro é aqui colocado para cativos e significa todos os nossos inimigos espirituais, que nos levaram ao cativeiro antes. Ele conquistou aqueles que nos conquistaram; como o pecado, o diabo e a morte. De fato, ele triunfou sobre eles na cruz; mas o triunfo foi completado em sua ascensão, quando ele se tornou o Senhor acima de tudo, e tinha as chaves da morte e da morte nas mãos. E deu presentes aos homens: no salmo, recebeu presentes pelos homens.Ele recebeu por eles, para lhes dar uma grande quantidade de presentes e graças; particularmente, ele enriqueceu seus discípulos com o dom do Espírito Santo. O apóstolo, falando assim da ascensão de Cristo, nota que ele desceu primeiro, Efésios 4: 9 . Por mais que ele tivesse dito, citação: Quando Davi fala da ascensão de Cristo, ele sugere o conhecimento que teve da humilhação de Cristo na Terra; pois, quando se diz que ele ascendeu, isso implica que ele desceu primeiro: pois o que é senão uma prova ou demonstração de que ele o fez? dblquote Nas partes inferiores da terra; isso pode se referir à sua encarnação, de acordo com a de Davi, Salmo 139: 15 , Minha substância não estava escondida de ti, quando fui feito em segredo, e curiosamente forjado nas partes mais baixas da terra; ou, para seu enterro, de acordo com o Salmo 63: 9 , aqueles que buscam a minha alma para destruí-la, irão para as partes inferiores da terra. Ele chama sua morte (digamos alguns dos pais) de sua descida para as partes mais baixas da terra. Ele desceu à terra em sua encarnação. Ele desceu à terra em seu enterro. Como Jonas ficou três dias e três noites no ventre da baleia, o mesmo aconteceu com o Filho do homem no coração da terra. Aquele que desceu é o mesmo que subiu muito acima de todos os céus ( Efésios 4:10), muito acima dos céus arejados e estrelados (que são visíveis), para o céu dos céus; para que ele possa encher todas as coisas, todos os membros de sua igreja, com dons e graças adequados às suas diversas condições e posições. Observem, Nosso Senhor se humilhou primeiro e depois foi exaltado. Ele desceu primeiro e depois subiu. O apóstolo nos diz a seguir quais eram os dons de Cristo em sua ascensão: Ele deu alguns apóstolos, etc., Efésios 4:11 . De fato, ele enviou alguns deles antes de sua ascensão, Mateus 10: 1-5 . Mas um foi então adicionado, Atos 1:26. E todos eles foram instalados mais solenemente, e publicamente confirmados, em seus ofícios, por ele visivelmente derramar o Espírito Santo de maneira extraordinária e medida sobre eles. Note que o grande presente que Cristo deu à igreja em sua ascensão foi o do ministério da paz e reconciliação. O dom do ministério é o fruto da ascensão de Cristo. E os ministros têm seus vários dons, que todos lhes são dados pelo Senhor Jesus. Os oficiais que Cristo deu à sua igreja eram de dois tipos - os extraordinários avançaram para um cargo mais alto na igreja: eram apóstolos, profetas e evangelistas.Os apóstolos eram chefes. Esses Cristo os chamou imediatamente, dotou-os de dons extraordinários e o poder de realizar milagres, e de infalibilidade em cumprir sua verdade; e, tendo sido testemunhas de seus milagres e doutrina, ele os enviou a espalhar o evangelho e a plantar e governar igrejas. Os profetas parecem ter sido tais que expuseram os escritos do Antigo Testamento e predisseram o que estava por vir. Os evangelistas eram pessoas ordenadas ( 2 Timóteo 1: 6 ), a quem os apóstolos levavam para seus companheiros de viagem ( Gálatas 2: 1 ), e os enviavam para estabelecer e estabelecer igrejas que os próprios apóstolos haviam plantado ( Atos 19:22 ) e, não estando fixados em nenhum local específico, deveriam continuar até serem lembrados,2 Timóteo 4: 9 . E depois há ministros comuns , empregados em uma esfera mais baixa e mais estreita; como pastores e professores.Alguns levam esses dois nomes para significar um cargo, implicando os deveres de governar e ensinar pertencentes a ele. Outros pensam que projetam dois escritórios distintos, comuns e de uso permanente na igreja; e então os pastores são aqueles que são fixados na cabeça de igrejas específicas, com o objetivo de guiá-los, instruí-los e alimentá-los da maneira designada por Cristo; e são freqüentemente chamados bispos e anciãos; e os professores eram aqueles cuja tarefa era também pregar o evangelho e instruir o povo por meio de exortação. Vemos aqui que é prerrogativa de Cristo designar quais oficiais e ofícios ele deseja em sua igreja. E quão rica é a igreja, que teve a princípio uma variedade de oficiais e ainda tem uma variedade de presentes! Quão bondoso é Cristo para sua igreja! Quão cuidadoso e edificante! Quando ele subiu, ele adquiriu o dom do Espírito Santo; e os dons do Espírito Santo são variados: alguns têm maiores, outros têm menos medidas; mas tudo pelo bem do corpo, o que nos leva ao terceiro argumento,

 

  1. O que é retirado do grande objetivo e desígnio de Cristo em dar presentes aos homens. Os dons de Cristo foram destinados ao bem de sua igreja e a fim de promover seu reino e interesse entre os homens. Tudo isso sendo planejado para um fim comum é uma boa razão pela qual todos os cristãos devem concordar em amor fraterno, e não invejar os dons uns dos outros. Todos são para o aperfeiçoamento dos santos ( Efésios 4:12 Efésios 4:12 ); isto é, de acordo com a importância do original, trazer a um estado espiritual ordenado e enquadrar aqueles que haviam sido como foram deslocados e desarticulados pelo pecado, e então fortalecer, confirmar e avançar neles, de modo que cada um seu lugar e função adequados, podem contribuir para o bem do todo. -Pelo trabalho do ministério, ou pelo trabalho de dispensação; isto é, para que eles dispensem as doutrinas do evangelho e cumpram com êxito as várias partes de sua função ministerial. - pela edificação do corpo de Cristo; isto é, edificar a igreja, que é o corpo místico de Cristo, através do aumento de suas graças e da adição de novos membros. Todos foram projetados para nos preparar para o céu: até que todos cheguemos, etc., Efésios 4:13 . Os dons e ofícios (alguns deles) dos quais se falou devem continuar na igreja até que os santos sejam aperfeiçoados, o que não acontecerá até que todos cheguem à unidade da fé (até que todos os verdadeiros crentes se reúnam, por meios da mesma fé preciosa)Efésios 4:13 Efésios 4:14 Efésios 4:15 Efésios 4:16e do conhecimento do Filho de Deus, pelo qual devemos entender, não um conhecimento especulativo, ou o reconhecimento de Cristo como o Filho de Deus e o grande Mediador, mas aquele que é acompanhado com apropriação e afeto, com toda a devida honra, confiança e obediência. - Para um homem perfeito, para nosso pleno crescimento de dons e graças, livres daquelas enfermidades infantis às quais estamos sujeitos no mundo atual. - À medida da estatura da plenitude de Cristo,de modo a ser cristãos de plena maturidade e maturidade em todas as graças derivadas da plenitude de Cristo; ou, de acordo com a medida dessa estatura que deve constituir a plenitude de Cristo, que é completar seu corpo místico. Agora nunca chegaremos ao homem perfeito, até que cheguemos ao mundo perfeito. Há uma plenitude em Cristo, e uma plenitude a ser derivada dele; e uma certa estatura dessa plenitude, e uma medida dessa estatura, são designadas no conselho de Deus a todo crente, e nunca chegamos a essa medida até chegarmos ao céu. Os filhos de Deus, enquanto estiverem neste mundo, estão crescendo. O Dr. Lightfoot entende o apóstolo como falando aqui de judeus e gentios unidos na unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, tornando um homem perfeito, e a medida da estatura da plenitude de Cristo. O apóstolo mostra ainda, nos versículos seguintes, qual era o desígnio de Deus em suas instituições sagradas e que efeito eles deveriam ter sobre nós. As (1.)Que daqui em diante não seremos mais filhos, etc. ( Efésios 4:14 ); isto é, para que não sejamos mais filhos com conhecimento, fracos na fé e inconstantes em nossos julgamentos, cedendo facilmente a todas as tentações, cumprindo prontamente o humor de cada um e estando ao seu lado. As crianças são facilmente impostas. Devemos cuidar disso, e ser lançados para lá e para cá, como navios sem lastro, e transportados, como nuvens no ar, com doutrinas que não têm verdade nem solidez, mas, no entanto, espalham-se por toda parte, e, portanto, são comparados ao vento. Pelo truque dos homens; esta é uma metáfora tirada dos jogadores e significa a sutileza travessa dos sedutores:e astúcia astuciosa, com a qual se entende sua habilidade em encontrar maneiras de seduzir e enganar; pois segue-se que eles esperam para enganar, como numa emboscada, a fim de contornar os fracos e tirá-los da verdade. Note que esses devem ser homens muito maus e ímpios, que se empenham em seduzir e enganar os outros em falsas doutrinas e erros. O apóstolo os descreve aqui como homens de base, usando muita arte diabólica e astúcia, a fim de fazê-lo. O melhor método que podemos adotar para nos fortalecer contra isso é estudar os oráculos sagrados e orar pela iluminação e graça do Espírito de Cristo, para que possamos conhecer a verdade como ela é em Jesus e nos estabelecer nela. (2.) Que devemos falar a verdade em amor (Efésios 4:15 ), ou sigam a verdade em amor, ou sejam sinceros no amor aos nossos irmãos cristãos. Enquanto aderimos à doutrina de Cristo, que é a verdade, devemos viver apaixonados um pelo outro. O amor é uma coisa excelente; mas devemos ter cuidado para preservar a verdade junto com ela. A verdade é uma coisa excelente; no entanto, é necessário que o falemos por amor, e não por contenda. Esses dois devem ir juntos - verdade e paz. (3.) Que devemos crescer em Cristo em todas as coisas.Em Cristo, para se enraizar mais profundamente nele. Em todas as coisas; em conhecimento, amor, fé e todas as partes do novo homem. Devemos crescer em direção à maturidade, que se opõe a ser criança. Aqueles estão melhorando os cristãos que crescem em Cristo. Quanto mais nos familiarizarmos com Cristo, fé nele, amor a ele, dependência dele, mais floresceremos em toda graça. Ele é a cabeça; e assim devemos crescer, para que possamos honrar nossa cabeça. O crescimento do cristão tende à glória de Cristo. (4.) Devemos ajudar e ajudar uns aos outros, como membros do mesmo corpo, Efésios 4:16.. Aqui o apóstolo faz uma comparação entre o corpo natural e o corpo místico de Cristo, aquele corpo do qual Cristo é a cabeça: e observa que, como deve haver comunhão e comunicação mútua dos membros do corpo entre si, a fim de seu crescimento e aperfeiçoamento, de modo que deve haver amor e unidade mútuos, juntamente com os frutos adequados destes, entre os cristãos, a fim de seu aperfeiçoamento espiritual e crescimento na graça. De quem, diz ele (isto é, de Cristo, sua cabeça, que transmite influência e alimento a cada membro em particular), todo o corpo de cristãos se uniu e compactou (estando em ordem e firmemente unidos entre si, cada um em seu devido lugar) local e estação), pelo que toda articulação fornece(pela assistência que cada uma das partes, assim unidas, dá ao todo, ou pelo Espírito, fé, amor, sacramentos, etc., que, como as veias e artérias do corpo, servem para unir os cristãos a Cristo cabeça e entre si como companheiros), de acordo com o trabalho eficaz na medida de todas as partes(isto é, digamos alguns, de acordo com o poder que o Espírito Santo exerce para tornar os meios designados por Deus eficazes para esse grande fim, na medida em que Cristo julga ser suficiente e adequado para cada membro, de acordo com seu respectivo lugar e cargo. no corpo; ou, como outros, de acordo com o poder de Cristo, que, como cabeça, influencia e anima todos os membros; ou, de acordo com o trabalho eficaz de cada membro, na comunicação a outros do que recebeu, a nutrição é transmitido a todos em suas proporções e de acordo com o estado e a exigência de cada parte) aumenta o corpo, um aumento que seja conveniente para o corpo. Observem, cristãos particulares recebem seus dons e graças de Cristo por causa e benefício de todo o corpo.À edificação de si mesma no amor. Podemos entender estas duas maneiras: - Ou para que todos os membros da igreja possam alcançar uma maior medida de amor a Cristo e uns aos outros; ou que sejam movidos a agir da maneira mencionada do amor a Cristo e uns aos outros. Observem, o amor mútuo entre os cristãos é um grande amigo do crescimento espiritual: é no amor que o corpo se edifica; enquanto um reino dividido contra si mesmo não pode permanecer. par

 

Versículos 17-32

Exortação à pureza e santidade adverte contra o pecado contra o entristecimento do espírito.     61 dC

17 Digo, pois, e testifico no Senhor que daqui em diante não andes como os outros gentios andam, na vaidade de sua mente, 18 Tendo o entendimento escurecido, sendo alienado da vida de Deus pela ignorância que há neles, por causa da cegueira do coração deles: 19 Os que, após sentirem-se, se entregaram à lascívia, operam toda a impureza com ganância. 20 Mas vós não aprendestes a Cristo 21. Se é que o ouvistes, e fomos ensinados por ele, como a verdade está em Jesus; 22 que adiareis em relação à conversa anterior, o velho, que é corrupto segundo as concupiscências enganadoras 23 E renove-se no espírito de sua mente 24 E que vestis o novo homem, que depois de Deus é criado em justiça e verdadeira santidade. 25 Portanto, deixando de lado a mentira Fala a verdade de todo homem com o próximo: porque somos membros um do outro. 26 Raivosos, e não peque; não se ponha o sol sobre a vossa ira; 27 nem deis lugar ao diabo. 28 Quem roubou, não furte mais; antes, trabalhe, trabalhando comsuas mãos o que é bom, para que ele possa dar ao que precisa. 29 Não proceda da sua boca nenhuma comunicação corrupta, mas que seja boa para o uso da edificação, para que ela ministre graça aos ouvintes. 30 E não entristeces o santo Espírito de Deus, pelo qual sois selados até o dia da redenção. 31 Toda a amargura, e ira, e ira, e clamor, e maldade sejam afastadas de vós, com toda a malícia. 32 E sede bondosos uns com os outros, de coração terno, perdoando uns aos outros, assim como Deus por amor de Cristo. te perdoei.

 

O apóstolo, tendo passado por sua exortação ao amor mútuo, unidade e concordância, em Efésios 2:16 Efésios 2:16 , segue-se neles uma exortação à pureza e santidade cristã do coração e da vida, e que são mais gerais ( Efésios 4: 17-24 Efésios 4: 17- 24 ) e em vários casos particulares, Efésios 4: 25-32Efésios 4: 25-32 . Isto é solenemente introduzido: " Digo, portanto, e testifico no Senhor, isto é, vendo o assunto como descrito acima, vendo que vocês são membros do corpo de Cristo e participantes de tais dons, isso exorto em suas consciências e presto testemunho como seu dever em nome do Senhor, e em virtude da autoridade que dele derivou. " Considerar,

 

  1. A exortação mais geral à pureza e santidade do coração e da vida.

 

  1. Começa assim: " Que daqui em diante não andem como os outros gentios andam - que, no futuro, não viverão e se comportarão, como fazem os pagãos ignorantes e não convertidos, que são totalmente guiados por um entendimento empregado sobre os vaidosos. coisas, seus ídolos e suas posses mundanas, coisas que não são lucrativas para suas almas e que enganarão suas expectativas ". Os gentios convertidos não devem viver como os gentios não convertidos. Embora eles morem entre eles, eles não devem viver como eles. Aqui,

 

(1.) O apóstolo aproveita a ocasião para descrever a iniquidade do mundo gentio, do qual os cristãos regenerados foram arrebatados como marcas do fogo. [1.] Seus entendimentos foram obscurecidos, Efésios 4:18 Efésios 4:18 . Eles foram desprovidos de todo conhecimento salvador, ignorantes de muitas coisas concernentes a Deus que a luz da natureza poderia ter lhes ensinado. Eles estavam sentados nas trevas, e adoraram mais do que a luz: e por sua ignorância eles foram alienados da vida de Deus.Efésios 4:19Eles estavam afastados e tinham aversão e aversão a uma vida de santidade, que não é apenas o modo de vida que Deus exige e aprova, e pelo qual vivemos para ele, mas que se assemelha a Deus, em sua pureza, justiça, verdade e bondade. Sua ignorância voluntária foi a causa de seu afastamento desta vida de Deus, que começa em luz e conhecimento. A ignorância grosseira e afetada é destrutiva para a religião e a piedade. E qual foi a causa de serem ignorantes? Foi por causa da cegueira ou dureza do coração.Não foi porque Deus não se deu a conhecer por suas obras, mas porque eles não admitiram os raios instrutivos da luz divina. Eles eram ignorantes porque assim seriam. Sua ignorância procedeu de sua obstinação e dureza de seus corações, resistindo à luz e rejeitando todos os meios de iluminação e conhecimento. [2.] Suas consciências foram debochadas e queimadas: Quem está sentindo no passado, Efésios 4:19 . Eles não tinham noção do seu pecado, nem da miséria e perigo do seu caso, por meio do qual se entregaram à lascívia. Eles se entregaram às suas luxúrias imundas e, entregando-se ao domínio destes, tornaram-se escravos e labutas do pecado e do diabo,trabalhando toda impureza com ganância. Eles fizeram sua prática comum cometer todo tipo de impureza, e até os pecados mais antinaturais e monstruosos, e isso com desejos insaciáveis. Observe: quando as consciências dos homens são inflamadas, não há limites para seus pecados. Quando eles colocam seus corações na gratificação de suas luxúrias, o que se pode esperar senão a mais abominável sensualidade e lascívia, e que suas horrendas enormidades abundam? Esse era o caráter dos gentios, mas,

 

(2.) Esses cristãos devem se diferenciar desses gentios: você não aprendeu a Cristo, Efésios 4:20 Efésios 4:20 . Pode ser lido: Mas você não aprendeu a Cristo. Aqueles que aprenderam a Cristo são salvos das trevas e da contaminação sob os quais os outros se encontram e, como sabem mais, são obrigados a viver de uma maneira melhor do que outros. É um bom argumento contra o pecado que ainda não aprendemos a Cristo. Aprenda a Cristo! Cristo é um livro, uma lição, um caminho, uma troca? O significado é: "Você não aprendeu o cristianismo - as doutrinas de Cristo e as regras de vida prescritas por ele. Não para fazer o que os outros fazem. Se é assim, ou desde então, que você o ouviu ( Efésios 4). : 21Efésios 4:21), ouviram sua doutrina pregada por nós e foram ensinadas por ele, interior e eficazmente, por seu Espírito. "Cristo é a lição que devemos aprender a Cristo; e Cristo é o professor que somos ensinados por ele. Como a verdade é em Jesus. Isso pode ser entendido de duas maneiras: "Você foi ensinado a verdade real, conforme sustentada pelo próprio Cristo, tanto em sua doutrina quanto em sua vida". Ou então: "A verdade causou tanta impressão em seus corações, em sua medida, como aconteceu no coração de Jesus. "A verdade de Cristo aparece então em sua beleza e poder, quando aparece como em Jesus.

 

  1. Outro ramo da exortação geral segue com essas palavras: Que você adia, com relação à conversa anterior, o velho, etc., Efésios 4: 22-24 Efésios 4: 22-24.. "Esta é uma grande parte da doutrina que lhe foi ensinada e que você aprendeu." Aqui o apóstolo se expressa em metáforas retiradas de roupas. Os princípios, hábitos e disposições da alma devem ser mudados, antes que possa haver uma mudança salvadora na vida. Deve haver santificação, que consiste nessas duas coisas: (1) O velho homem deve ser adiado. A natureza corrupta é chamada de homem, porque, como o corpo humano, consiste em diversas partes, apoiando-se mutuamente e fortalecendo-se. É o velho homem, como o velho Adão, de quem o derivamos. É produzido no osso, e nós o trouxemos ao mundo conosco. É sutil como o velho, mas em todos os santos de Deus decadente e murcha como um velho, e pronto para morrer.Efésios 4:23 Efésios 4:24De acordo com as concupiscências enganosas. As inclinações e desejos pecaminosos são concupiscências enganosas: prometem felicidade aos homens, mas os tornam mais infelizes; se não forem subjugados e mortificados, os traem para a destruição. Estes, portanto, devem ser adiados como uma roupa velha na qual deveríamos ter vergonha de ser vistos: devem ser subjugados e mortificados. Essas concupiscências prevaleceram contra eles em sua conversa anterior, isto é, durante seu estado de não regeneração e paganismo. (2.) O novo homem deve ser colocado. Não basta afastar princípios corruptos, mas devemos ser acionados por princípios graciosos. Devemos abraçá-los, defendê-los e escrevê-los em nossos corações: não basta deixar de fazer o mal, mas devemos aprender a fazer o bem. " Seja renovado no espírito da sua mente (Efésios 4:23 ) ou seja, use os meios adequados e prescritos para que a mente, que é um espírito, se renove cada vez mais. " E que você vista o novo homem, Efésios 4:24 . Pelo novo homem entende-se a nova natureza, a nova criatura, que é acionada por um novo princípio, até a graça regeneradora, permitindo ao homem levar uma nova vida, a vida de retidão e santidade que o cristianismo exige.Este novo homem é criado ou produzido de confusão e vazio, pelo poder onipotente de Deus, cuja obra é, verdadeiramente excelente e belo. Depois de Deus,em imitação dele, e em conformidade com esse grande exemplo e padrão. A perda da imagem de Deus sobre a alma era tanto a pecaminosidade quanto a miséria do estado decaído do homem e a semelhança que ela tem com Deus é a beleza, a glória e a felicidade da nova criatura. Na justiça para com os homens, incluindo todos os deveres da segunda mesa e na santidade para com Deus, significa uma obediência sincera aos mandamentos da primeira mesa verdadeira santidade em oposição à santidade externa e cerimonial dos judeus. Dizem que devemos vestir esse novo homem quando, no uso de todos os meios designados por Deus, estamos nos esforçando para seguir essa natureza divina, essa nova criatura. Esta é a exortação mais geral à pureza e santidade do coração e da vida.

 

II O apóstolo procede a algumas coisas mais particulares. Como os generais não são tão aptos a afetar, somos informados de quais são os membros particulares do velho homem que devem ser mortificados, os trapos imundos da velha natureza que devem ser adiados e quais são os ornamentos peculiares do novo homem com os quais devemos adornar nossa profissão cristã. 1. Preste atenção à mentira e tenha sempre o cuidado de falar a verdade ( Efésios 4:25 Efésios 4:25 ): " Portanto, desde que você foi tão bem instruído em seu dever e tem a obrigação de cumpri-lo, deixe-o aparecer, em seu comportamento e conduta futuros, de que há uma grande e real mudança ocorrida em você, principalmente ao adiar a mentira.Efésios 4:26 Salmos 4: 4 Efésios 4:27 Efésios 4:28 Efésios 4:29 Efésios 4:31 , 32“Deste pecado os pagãos eram muito culpados, afirmando que uma mentira proveitosa era melhor que uma verdade prejudicial e, portanto, o apóstolo exorta-os a deixar de mentir, de tudo o que é contrário à verdade. Isso faz parte do velho homem que deve ser adiado e esse ramo do novo homem que deve ser colocado em oposição a ele está falando a verdade em todo o nosso diálogo com os outros.É o caráter do povo de Deus que eles sejam filhos que não mentem, que não ousem mentira, que odeia e abomina a mentira.Todos os que têm graça tomam consciência de falar a verdade, e não contariam uma mentira deliberada para o maior ganho e benefício para si mesmos.A razão aqui dada para a veracidade é: Somos membros um do outro.A verdade é uma dívida que devemos uns aos outros e, se nos amamos, não devemos enganar nem mentir uns aos outros. Pertencemos à mesma sociedade ou corpo, cuja falsidade ou mentira tendem a se dissolver e, portanto, devemos evitá-la e falar a verdade. Observem, Mentir é um pecado muito grande, uma violação peculiar das obrigações que os cristãos têm, e muito prejudicial e prejudicial à sociedade cristã. 2. " Cuidado com a ira e as paixões não governadas. Fique com raiva e não peque " , Efésios 4:26 . Isso é emprestado do LXX. tradução do Salmo 4: 4 , onde a traduzimos , fique admirado e não peque. Aqui está uma concessão fácil, pois, como tal, devemos considerá-la, e não como um comando. Fique com raiva.Deus sabe disso, mas sabemos que é difícil o suficiente observar isso, e não pecar. "Se você tem uma ocasião justa para ficar com raiva a qualquer momento, veja que isso é sem pecado e, portanto, preste atenção ao excesso de sua raiva." Se ficamos zangados e não pecamos (diz um), devemos ficar zangados com nada além do pecado e devemos ter mais ciúmes da glória de Deus do que de qualquer interesse ou reputação própria. Um pecado grande e comum na raiva é fazê-lo queimar em ira e depois deixá-lo descansar e, portanto, estamos aqui advertidos contra isso. "Se você foi provocado e teve seu espírito muito perturbado, e se ressentiu amargamente qualquer afronta que lhe foi oferecida, antes da noite acalmar e acalmar seu espírito, reconcilie-se com o ofensor e deixe tudo ficar de novo:Não deixe o sol se pôr sobre a sua ira. Se queima em ira e amargura de espírito, ó cuidado para que você a suprima rapidamente ". Observe, embora a raiva em si mesma não seja pecaminosa, ainda existe o maior risco de se tornar, se não for cuidadosamente vigiada e rapidamente suprimida. E, portanto, embora a ira possa penetrar no seio de um homem sábio, ela repousa apenas no seio dos tolos.Ele também não dá lugar ao diabo, Efésios 4:27 . Aqueles que perseveram na ira pecadora e na ira deixam o diabo entrar. seus corações e sofrer-lhe ganhar em cima deles, até que trazê-los para a malícia, maquinações travessos, & c. " Não deis lugar aocaluniador ou falso acusador "(alguns leem as palavras), isto é," que seus ouvidos sejam surdos a sussurros, ouvintes e caluniadores ". 3. Aqui somos advertidos contra o pecado de roubar, a violação do oitavo mandamento. e aconselhado à indústria honesta e à beneficência: deixe que aquele que roubou não roube mais, Efésios 4:28 . É uma advertência contra todo tipo de má ação, por força ou fraude. "Deixe aqueles de vocês que, no tempo do seu gentilismo, foram culpados dessa enormidade, não sejam mais culpados por isso. "Mas devemos não apenas prestar atenção ao pecado, mas conscientemente abundar no dever oposto: não apenas roubar, mas deixá-lo trabalhar, trabalhando com as mãos o que é bom, a ociosidade faz ladrões, então Crisóstomo,Para gar kleptein argias estin.-- O roubo é o efeito da preguiça. Aqueles que não trabalham, e que têm vergonha de implorar, expõem-se grandemente às tentações de roubo. Os homens devem, portanto, ser diligentes e diligentes, não de maneira ilegal, mas sob um chamado honesto: trabalhar o que é bom. A indústria, de alguma maneira honesta, manterá as pessoas fora da tentação de fazer o que é errado. Mas há outra razão pela qual os homens devem ser diligentes, a saber, que possam ser capazes de fazer algo de bom, bem como que possam ser preservados da tentação: que ele possa ter que dar a quem precisa.Eles devem trabalhar não apenas para viverem honestamente, mas também para distribuir para suprir as necessidades dos outros. Observe: mesmo aqueles que vivem do trabalho devem ser caridosos com o pouco que recebem daqueles que são incapacitados pelo trabalho. Um dever tão necessário e incumbente é ser caridoso com os pobres que até trabalhadores e servos, e aqueles que têm pouco para si, devem lançar seu ácaro no tesouro. Deus deve ter suas dívidas e os pobres são seus receptores. Observe ainda: as esmolas que provavelmente são aceitáveis ​​a Deus não devem ser produto de injustiça e roubo, mas de honestidade e indústria. Deus odeia roubos por holocaustos. 4. Somos aqui alertados contra a comunicação corrupta e direcionados para o que é útil e edificante,Efésios 4:29 . Palavras e discurso imundos e impuros são venenosos e infecciosos, como carne podre podre: eles procedem e provam uma grande corrupção no coração do orador, e tendem a corromper as mentes e maneiras de outras pessoas que os ouvem e, portanto, os cristãos devem cuidado com todo esse discurso. Pode ser tomado em geral por tudo o que provoca as concupiscências e paixões dos outros. Não devemos apenas adiar as comunicações corruptas, mas colocar o que é bom para o uso da edificação. O grande uso da fala é edificar aqueles com quem conversamos. Os cristãos devem procurar promover uma conversa útil: para que ela ministre graça aos ouvintesque pode ser bom e aceitável para os ouvintes, no que diz respeito a informações, conselhos, reprovação pertinente ou algo semelhante. Observem: É um grande dever dos cristãos cuidar para que não ofendam com os lábios, e que melhorem o discurso e conversem, tanto quanto possível, para o bem dos outros. 5. Aqui está outra cautela contra a ira e a ira, com mais conselhos sobre amor mútuo e disposições gentis uns com os outros, Efésios 4: 31,32 . Por amargura, ira e raiva, entendem-se violentos ressentimentos internos e descontentamento contra os outros; e, por clamor,grandes palavras, ameaças altas e outros discursos intemperantes, pelos quais a amargura, a ira e a raiva se exalam. Os cristãos não devem nutrir essas paixões vis em seus corações, para não serem clamorosos com suas línguas. Falar mal significa todos os discursos ofensivos, ofensivos e reprovadores, contra aqueles contra os quais estamos zangados. E, por malícia, devemos entender a raiva enraizada que leva os homens a projetar e a fazer mal aos outros. O contrário de tudo isso segue: Seja gentil um com o outro. Isso implica o princípio do amor no coração, e suas expressões externas, em um comportamento afável, humilde e cortês. Torna-se os discípulos de Jesus serem gentis uns com os outros, como aqueles que aprenderam e ensinariam a arte de obrigar.Carinhoso , misericordioso e com ternura das angústias e sofrimentos dos outros, para ser rapidamente levado à compaixão e piedade. Perdoando um ao outro. Ocasiões de diferença acontecerão entre os discípulos de Cristo e, portanto, devem ser posicionáveis ​​e prontas para perdoar, assim lembrando o próprio Deus, que por causa de Cristo os perdoou,e que mais do que eles podem perdoar um ao outro. Note que com Deus existe perdão e ele perdoa o pecado por causa de Jesus Cristo, e por causa daquela expiação que ele fez à justiça divina. Note novamente: Aqueles que são perdoados por Deus devem ter um espírito perdoador e devem perdoar, mesmo que Deus perdoe, sincera e sinceramente, prontamente e com alegria, universal e eternamente, mediante o sincero arrependimento do pecador, lembrando-se de que oram: Perdoe nós nossas ofensas, como perdoamos aqueles que nos violam. Agora, podemos observar a respeito de todos esses detalhes que o apóstolo insistiu em pertencer à segunda mesa, de onde os cristãos deveriam aprender as estritas obrigações que estão sob os deveres da segunda mesa e que quem não os cumpra conscientemente pode nunca tema nem ame a Deus em verdade e sinceridade, seja o que for que ele pretenda.

 

No meio dessas exortações e advertências, o apóstolo interpõe aquela geral, e não entristece o Espírito Santo de Deus, Efésios 4:30 Efésios 4:30 . Observando o que precede e o que se segue, podemos ver o que entristece o Espírito de Deus. Em Efésios 4: 25-29Efésios 4: 25-29insinua-se que toda comunicação lasciva e suja, mentirosa e corrupta que desperta apetites e concupiscências sujas, entristece o Espírito de Deus. No que se segue, sugere-se que aquelas paixões corruptas de amargura, e ira, e ira, e clamor, e maldade e maldade, entristecem esse bom Espírito. Por isso, não devemos entender que esse Ser abençoado poderia ser entristecido ou vexado adequadamente, mas o objetivo da exortação é que não ajamos em relação a ele da maneira que costuma ser doloroso e inquietante para nossos semelhantes. : não devemos fazer o que é contrário à sua natureza sagrada e sua vontade, não devemos nos recusar a dar ouvidos a seus conselhos, nem nos rebelar contra seu governo, que coisas o levariam a agir em nossa direção, como os homens costumam fazer em relação àqueles com a quem eles estão descontentes e entristecidos, retirando a si mesmos e sua bondade habitual e abandonando-os a seus inimigos. Não provoque o abençoado Espírito de Deus para retirar sua presença e suas influências graciosas de você! É uma boa razão pela qual não devemos lamentar que elepor ele somos selados até o dia da redenção. Deve haver um dia de redenção, o corpo será redimido do poder da sepultura no dia da ressurreição, e então o povo de Deus será libertado de todos os efeitos do pecado, bem como de todo pecado e miséria, que eles não são até resgatados da sepultura: e então começa a sua plena e completa felicidade. Todos os verdadeiros crentes estão selados até aquele dia. Deus os distinguiu dos outros, tendo estabelecido sua marca neles e ele lhes dá a seriedade e a certeza de uma ressurreição alegre e gloriosa, e o Espírito de Deus é o selo. Onde quer que o Espírito abençoado seja um santificador, ele é o fervoroso de todas as alegrias e glórias do dia da redenção e devemos ser desfeitos, se Deus nos tirar o Espírito Santo.

FONTE FONTE http://www.mauricioberwald.com/