Translate this Page

Rating: 2.6/5 (285 votos)




ONLINE
2




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


SUBSIDIO APOLOGÉTICA N.4 DEUS É O CRIADOR
SUBSIDIO APOLOGÉTICA N.4 DEUS É O CRIADOR

SUBSIDIO N.4 DEUS É O CRIADOR

MAURICIO BERWALD PROFESSOR ESCRITOR

 

Introdução

Como o fundamento de toda religião estabelecida em nossa relação com Deus como nosso Criador, era oportuno que o livro de revelações divinas, que se destinava a ser o guia, suporte e regra da religião no mundo, começasse, assim como acontece. , com um relato claro e completo da criação do mundo - em resposta à primeira pergunta de uma boa consciência: "Onde está Deus, meu Criador?" ( Jó 35:10) Com relação a isso, os filósofos pagãos erraram miseravelmente e se tornaram vaidosos em sua imaginação, alguns afirmando a eternidade e a auto-existência do mundo, outros atribuindo-o a um concurso fortuito de átomos: assim "o mundo pela sabedoria não conhecia a Deus", mas tomou uma grande decisão. um monte de dores para perdê-lo. A sagrada escritura, portanto, projetada pela religião revelada para manter e melhorar a religião natural, reparar suas decadências e suprir seus defeitos, desde o outono, para reviver os preceitos da lei da natureza, estabelece, a princípio , este princípio da luz nublada da natureza, Que este mundo foi, no início dos tempos, criado por um Ser de infinita sabedoria e poder, que era ele mesmo antes de todos os tempos e de todos os mundos. A entrada na palavra de Deus dá essa luz, Salmo 119: 130. O Gênesis 1: 1 da Bíblia nos dá um conhecimento mais seguro e melhor, mais satisfatório e útil da origem do universo, do que todos os volumes dos filósofos. A fé viva dos cristãos humildes entende esse assunto melhor do que a fantasia elevada das maiores esperanças, Hebreus 11: 3 .

 

Temos três coisas neste capítulo: - eu. Uma idéia geral nos deu o trabalho da criação Gênesis 1: 1,2 . II Um relato específico dos vários dias de trabalho, registrados, como em um diário, de maneira distinta e em ordem. A criação da luz no primeiro dia, Gênesis 1: 3-5 do firmamento, no segundo dia, Gênesis 1: 6-8 do mar, da terra e de seus frutos, no terceiro dia, Gênesis 1: 9-13 de as luzes do céu no quarto dia, Gênesis 1: 14-19 dos peixes e aves no quinto dia, Gênesis 1: 20-23 dos animais, Gênesis 1: 24,25 do homem, Gênesis 1: 26-28 e de comida para o sexto dia, Gênesis 1: 29,30 . III A revisão e aprovação de todo o trabalho, Gênesis 1:31 .

 

Verso 1-2

A criação.  BC 4004.

1No princípio, Deus criou o céu e a terra. 2E a terra não tinha forma, e a escuridão estava sobre a face do abismo. E o Espírito de Deus se moveu sobre a face das águas.

 

Nestes versículos, temos o trabalho da criação em seu epítome e em seu embrião.

 

  1. Em seu epítome, Gênesis 1: 1 , onde encontramos, para nosso conforto, o primeiro artigo de nosso credo, que Deus Pai Todo-Poderoso é o Criador do céu e da terra e , como tal, cremos nele.

 

  1. Observe, neste versículo, quatro coisas:

 

(1.) O efeito produzido - o céu e a terra, isto é, o mundo, incluindo toda a estrutura e os móveis do universo, o mundo e todas as coisas nele, Atos 17:24Atos 17:24. O mundo é uma grande casa, composta por andares superiores e inferiores, a estrutura imponente e magnífica, uniforme e conveniente, e todos os cômodos bem e sabiamente mobiliados. É a parte visível da criação que Moisés aqui planeja explicar, portanto, ele não menciona a criação de anjos. Mas como a terra não apenas adorna sua superfície com grama e flores, mas também seus intestinos enriquecidos com metais e pedras preciosas (que participam mais de sua natureza sólida e mais valiosa, embora a criação deles não seja mencionada aqui), então os céus não são apenas embelezados aos nossos olhos com lâmpadas gloriosas que enfeitam seu exterior, de cuja criação lemos aqui, mas eles estão repletos de seres gloriosos, fora de nossa vista, mais celestiais, e mais superando-os em valor e excelência do que o ouro ou safiras superam os lírios do campo. No mundo visível, é fácil observar, [1]. Grande variedade, vários tipos de seres que diferem muito em sua natureza e constituição.Senhor, quão múltiplas são as tuas obras, e tudo de bom! [2.] Grande beleza. O céu azul e a terra verdejante são encantadores aos olhos do curioso espectador, muito mais os ornamentos de ambos. Quão transcendente deve ser a beleza do Criador! [3.] Grande exatidão e precisão. Para aqueles que, com a ajuda de microscópios, examinam de perto as obras da natureza, eles parecem muito mais bonitos do que qualquer obra de arte. [4.] Grande poder. Não é um pedaço de matéria morta e inativa, mas há virtudes, mais ou menos, em toda criatura: a própria terra tem um poder magnético. [5.] Grande ordem, uma dependência mútua dos seres, uma exata harmonia de movimentos e uma admirável cadeia e conexão de causas. [6] Grande mistério. Existem fenômenos na natureza que não podem ser resolvidos, segredos que não podem ser entendidos nem explicados. Mas pelo que vemos do céu e da terra, podemos facilmente inferir o poder eterno e a divindade do grande Criador, e podemos fornecer-nos com abundante matéria para seus louvores. E que nossa marca e lugar, como homens, nos lembrem de nosso dever como cristãos, que é sempre manter o céu em nossos olhos e a terra sob nossos pés.

 

(2.) O autor e a causa desta grande obra - DEUS. A palavra hebraica é Elohim, que indica: 1. O poder de Deus, o Criador. El significa o Deus fortee que força menos do que todo-poderosa poderia trazer todas as coisas do nada? [2.] A pluralidade de pessoas na Deidade, Pai, Filho e Espírito Santo. Esse nome plural de Deus, em hebraico, que fala dele como muitos, era para os gentios talvez um sabor da morte até a morte, endurecendo-os em sua idolatria, mas é para nós um sabor da vida para a vida, confirmando nossa fé na doutrina da Trindade, que, embora obscuramente sugerida no Antigo Testamento, é claramente revelada no Novo. O Filho de Deus, a eterna Palavra e Sabedoria do Pai, estava com ele quando ele fez o mundo ( Provérbios 8:30 Provérbios 8:30 ). Não, muitas vezes nos dizem que o mundo foi feito por ele, e nada feito sem ele, João. 1: 3,10 ; Efésios 3: 9 ;João 1: 3 , 10 Efésios 3: 9 Colossenses 1:16 Colossenses 1:16 ; Hebreus 1: 2Hebreus 1: 2 . Oh, que pensamentos elevados devem formar em nossas mentes aquele grande Deus a quem nos aproximamos no culto religioso, e aquele grande mediador em cujo nome nos aproximamos!

 

(3) A maneira pela qual essa obra foi realizada: Deus a criou, ou seja, a fez do nada. Não havia matéria preexistente da qual o mundo fosse produzido. De fato, os peixes e as aves foram produzidos das águas, dos animais e do homem da terra, mas a terra e essas águas foram feitas do nada. Pelo poder comum da natureza, é impossível que algo seja feito do nada que nenhum artífice possa funcionar, a menos que ele tenha algo em que trabalhar. Mas pelo todo-poderoso poder de Deus, não é apenas possível que algo seja feito do nada (o Deus da natureza não está sujeito às leis da natureza), mas na criação é impossível que seja. caso contrário, pois nada é mais prejudicial para a honra da Mente Eterna do que a suposição da matéria eterna. Assim, a excelência do poder é de Deus e toda a glória é para ele.

 

(4.) Quando este trabalho foi produzido: No começo,isto é, no começo dos tempos, quando esse relógio foi marcado: o tempo começou com a produção daqueles seres que são medidos pelo tempo. Antes do início dos tempos, não havia senão aquele Ser Infinito que habita a eternidade. Deveríamos perguntar por que Deus criou o mundo tão cedo, mas devemos obscurecer o conselho por palavras sem conhecimento de como poderia haver mais cedo ou mais tarde na eternidade? E ele fez isso no começo dos tempos, de acordo com seus conselhos eternos antes de todos os tempos. Os Rabinos Judeus têm um ditado, dizendo que havia sete coisas que Deus criou diante do mundo, pelas quais eles apenas pretendem expressar a excelência dessas coisas: - A lei, arrependimento, paraíso, inferno, trono de glória, a casa do santuário, e o nome do Messias. Mas para nós basta dizer:No princípio era a Palavra, João 1: 1João 1: 1 .

 

  1. Vamos aprender, portanto: (1) Que o ateísmo é uma loucura, e os ateus são os maiores tolos da natureza, pois eles vêem que existe um mundo que não poderia se fazer, e ainda assim eles não serão donos de um Deus que o fez . Sem dúvida, eles não têm desculpa, mas o deus deste mundo cegou suas mentes. (2.) Que Deus é o Senhor soberano de todos por um direito incontestável. Se ele é o Criador, sem dúvida ele é o proprietário e possuidor do céu e da terra. (3.) Que com Deus todas as coisas são possíveis e, portanto, felizes são as pessoas que o têm por Deus, e cuja ajuda e esperança estão em seu nome, Salmo 121: 2,124: 8 . (4.) Que o Deus a quem servimos é digno, e ainda é exaltado muito acima de todas as bênçãos e louvores, Neemias 9: 5,6.Salmo 121: 2 , 124 : Neemias 9: 5 , 6 . Se ele fez o mundo, ele não precisa de nossos serviços, nem pode ser beneficiado por eles ( Atos 17: 24,25 ), e, no entanto, ele os exige justamente e merece nosso louvor, Apocalipse 4:11 . Se tudo é dele, tudo deve ser para ele.Atos 17:24 , 25 Apocalipse 4:11

 

II Aqui está o trabalho da criação em seu embrião, Gênesis 1: 2Gênesis 1: 2 , onde temos um relato da primeira matéria e do primeiro motor.

 

  1. Um caos foi a primeira questão. Aqui é chamada de terra (embora a terra, apropriadamente tomada, não tenha sido feita até o terceiro dia, Gênesis 1:10 Gênesis 1:10 ), porque se assemelhava mais àquilo que mais tarde foi chamado terra, mera terra, desprovida de seus ornamentos, tão pesada massa pesada era também chamada de profundidade,Isaías 34:11 Hebreus 10: 1 Jeremias 4:23 Isaías 45: 7por sua vastidão e porque as águas que depois foram separadas da terra estavam agora misturadas a ela. Essa imensa massa de matéria foi a partir da qual todos os corpos, mesmo o firmamento e os céus visíveis, foram posteriormente produzidos pelo poder da Palavra Eterna. O Criador poderia ter aperfeiçoado seu trabalho a princípio, mas com esse processo gradual ele mostraria qual é, normalmente, o método de sua providência e graça. Observe a descrição desse caos. (1) Não havia nada desejável em ser visto, pois era sem forma e sem efeito. Tohu e Bohu, confusão e vazio assim que estas palavras são prestados, Isaías 34:11. Era informe, inútil, sem habitantes, sem ornamentos, a sombra ou rascunho das coisas vindouras, e não a imagem das coisas, Hebreus 10: 1 . A terra é quase reduzida à mesma condição novamente pelo pecado do homem, sob o qual a criação geme. Veja Jeremias 4:23 , vi a terra, e eis que era sem forma e vazia. Para aqueles que têm seus corações no céu, este mundo inferior, em comparação com o superior, ainda parece ser apenas confusão e vazio. Não há verdadeira beleza a ser vista, nenhuma plenitude satisfatória a ser desfrutada, nesta terra, mas somente em Deus. (2) Se havia algo desejável de ser visto, ainda não havia luz para vê-lo nas trevas,escuridão espessa estava sobre a face do abismo. Deus não criou essas trevas (como é dito que ele criou as trevas da aflição, Isaías 45: 7 ), pois era apenas a falta de luz, que ainda não se podia dizer que se queria até que algo fosse feito que pudesse ser visto. por isso, nem precisa que a sua falta seja muito reclamada, quando não havia nada a ser visto além de confusão e vazio. Se a obra da graça na alma é uma nova criação, esse caos representa o estado de uma alma sem graça e não regenerada: há desordem, confusão e toda obra do mal é vazia de todo bem, pois sem Deus é escura. é a própria escuridão. Essa é a nossa condição por natureza, até que a graça onipotente efetue uma mudança abençoada.

 

  1. O Espírito de Deus foi o primeiro motor: Ele se moveu sobre a face das águas. Quando consideramos a terra sem forma e vazia, acho que é como o vale cheio de ossos mortos e secos. Eles podem viver? Essa massa confusa de matéria pode ser transformada em um mundo bonito? Sim, se um espírito de vida de Deus entrar nele, Ezequiel 37: 9 Ezequiel 37: 9 . Agora, há esperança a respeito disso, pois o Espírito de Deus começa a funcionar e, se ele trabalha, quem ou o que impedirá? Dizem que Deus faz o mundo por seu Espírito, Salmo 33: 6 Salmo 33: 6 ; Jó 26:13 Jó 26:13 e pelo mesmo poderoso trabalhador a nova criação é efetuada. Ele se moveu sobre a face das profundezas, enquanto Elias se estendia sobre a criança morta -Mateus 23:37 Deuteronômio 32:11 Jó 10:22a galinha junta as galinhas debaixo das asas e paira sobre elas, para aquecê-las e apreciá-las, Mateus 23:37 , - enquanto a águia agita seu ninho e flutua sobre seus filhotes (é a mesma palavra usada aqui) , Deuteronômio 32:11 . Aprenda, portanto, que Deus não é apenas o autor de todo ser, mas a fonte da vida e fonte de movimento. A matéria morta estaria para sempre morta se ele não a apressasse. E isso nos torna credível que Deus ressuscite os mortos. Aquele poder que trouxe um mundo como este da confusão, do vazio e das trevas, no começo dos tempos, pode, no fim dos tempos, tirar nossos corpos vis da sepultura, embora sejauma terra de trevas como a própria escuridão, e sem nenhuma ordem ( Jó 10:22 ), e pode torná-los corpos gloriosos.

 

Versículos 3-5

A criação.  BC 4004.

3 E disse Deus: Haja luz; e houve luz. 4E viu Deus que a luz era boa; e Deus separou a luz das trevas. 5 E Deus chamou a luz Dia, e as trevas chamou Noite. E a tarde e a manhã foram o primeiro dia.

 

Temos aqui um relato adicional do trabalho do primeiro dia, no qual observamos: 1. Que o primeiro de todos os seres visíveis que Deus criou foi luz, não que por ele ele próprio veja trabalhar (pois as trevas e a luz são semelhantes a ele), mas para que possamos ver suas obras e sua glória nelas, e poder trabalhar nossas obras durante o dia. As obras de Satanás e de seus servos são obras das trevas, mas quem pratica a verdade e faz o bem vem à luz e a deseja, para que suas obras sejam manifestas, João 3:21 João 3:21Jó 38:19 , 24 1 João 1: 5 Tiago 1:17 1 Timóteo 6:16 João 1: 9 , 9 : 2 Coríntios 4: 6 1 João 5:20 Eclesiastes 11: 7 Provérbios 15:30 2 Coríntios 6:14 Jó 7: 2 Salmo 74:16. A luz é a grande beleza e bênção do universo. Como o primogênito, ele parece, de todos os seres visíveis, mais parecido com seu grande Pai em pureza e poder, brilho e beneficência, é de grande afinidade com um espírito, e é próximo a ele, embora por isso vejamos outras coisas, e temos certeza de que é, mas não sabemos sua natureza, nem podemos descrever o que é, ou de que maneira a luz se separa, Jó 38: 19,24 . Ao vê-lo, seremos levados e assistidos à contemplação crente daquele que é luz, luz infinita e eterna ( 1 João 1: 5 ), e o Pai das luzes ( Tiago 1:17 ), e quem habita em luz inacessível, 1 Timóteo 6:16. Na nova criação, a primeira coisa feita na alma é a luz: o Espírito abençoado captura a vontade e as afeições, iluminando o entendimento, entrando no coração pela porta, como o bom pastor, cujas próprias ovelhas são, enquanto o pecado e o pecado são. Satanás, como ladrões e ladrões, sobe de outra maneira. Aqueles que pelo pecado eram trevas pela graça tornam-se luz no mundo. 2. Que a luz foi feita pela palavra do poder de Deus. Ele disse: Haja luz que ele quis e a designou, e isso foi feito imediatamente: havia luz, uma cópia que respondia exatamente à idéia original na Mente Eterna. Ó poder da palavra de Deus! Ele falou, e foi feito,feito realmente, efetivamente, e por perpetuidade, não apenas em demonstração, e para servir um turno presente, pois ele ordenou, e ele se manteve rápido: com ele era dictum, factum - uma palavra e um mundo. O mundo de Deus (isto é, sua vontade e o prazer dele) é rápido e poderoso. Cristo é a Palavra, a Palavra eterna essencial, e por ele a luz foi produzida, pois nele havia luz, e ele é a verdadeira luz, a luz do mundo, João 1: 9,9: 5.. A luz divina que brilha nas almas santificadas é produzida pelo poder de Deus, o poder de sua palavra e do Espírito de sabedoria e revelação, abrindo o entendimento, espalhando as névoas da ignorância e do erro, e dando o conhecimento da glória de Deus. Deus diante de Cristo, como a princípio, Deus ordenou que a luz brilhasse das trevas, 2 Coríntios 4: 6 . As trevas estariam perpetuamente sobre o rosto do homem caído se o Filho de Deus não tivesse vindo, e nos tivesse dado um entendimento, 1 João 5:20 . 3. Que a luz que Deus quis, quando foi produzida, ele aprovou: Deus viu a luz que era boa.Era exatamente como ele o projetava, e era adequado responder ao fim para o qual ele a projetava. Era útil e lucrativo o mundo, que agora é um palácio, teria sido uma masmorra sem ele. Foi amável e agradável. Verdadeiramente, a luz é doce ( Eclesiastes 11: 7 ) , alegra o coração, Provérbios 15:30 . O que Deus ordena que ele aprova e graciosamente aceite que ficará satisfeito com o trabalho de suas próprias mãos. De fato, isso é bom aos olhos de Deus, pois ele não vê como o homem vê. Se a luz é boa, quão bom é aquele que é a fonte de luz, de quem a recebemos e a quem devemos todos os louvores por ela e por todos os serviços que prestamos por ela! 4. Que Deus separou a luz das trevas,então, coloque-os em pedaços, para que nunca possam ser unidos ou reconciliados por que comunhão tem luz com as trevas? 2 Coríntios 6:14 . E, no entanto, ele dividiu o tempo entre eles, o dia para a luz e a noite para as trevas, em uma sucessão constante e regular entre si. Embora a escuridão estivesse agora dispersa pela luz, ainda não foi condenada a um banimento perpétuo, mas se revezou com a luz e tem seu lugar, porque tem seu uso, pois a luz da manhã é favorável aos negócios de o dia, para que as sombras da tarde se assemelhem ao repouso da noite, e fechem as cortinas a nosso redor, para que possamos dormir melhor. Ver Jó 7: 2. Deus assim dividiu o tempo entre a luz e as trevas, porque ele nos lembraria diariamente que este é um mundo de misturas e mudanças. No céu, há luz perfeita e perpétua, e nenhuma escuridão no inferno, escuridão absoluta e nenhum brilho de luz. Nesse mundo entre esses dois existe um grande abismo, mas neste mundo eles são alterados, e passamos diariamente de um para outro, para que possamos aprender a esperar as mesmas vicissitudes na providência de Deus, paz e angústia, alegria e tristeza, e pode colocar um sobre o outro, acomodando-nos a ambos, como fazemos à luz e às trevas, dando as boas-vindas a ambos e tirando o melhor proveito de ambos. 5. Que Deus os separou entre si por nomes distintos: ele chamou a luz dia e as trevas a noite.Ele lhes deu nomes, como o Senhor de ambos, pois o dia é dele, a noite também é dele, Salmo 74:16 . Ele é o Senhor dos tempos, e assim será, até que dia e noite cheguem ao fim, e que a corrente do tempo seja engolida no oceano da eternidade. Vamos reconhecer a Deus na constante sucessão de dia e noite, e consagrar ambos à sua honra, trabalhando para ele todos os dias e descansando nele todas as noites, e meditando em sua lei dia e noite. 6. Que este foi o primeiro dia de trabalho e foi um bom dia de trabalho. A tarde e a manhã foram o primeiro dia. A escuridão da noite estava antes da luz da manhã, para que lhe servisse uma folha de alumínio, desencadeá-la e fazê-la brilhar mais forte. Este não era apenas o primeiro dia do mundo, mas o primeiro dia da semana. Eu observo isso para a honra daquele dia, porque o novo mundo começou também no primeiro dia da semana, na ressurreição de Cristo, como a luz do mundo, de manhã cedo. Nele, a primavera do alto visita o mundo e somos felizes, para sempre felizes, se essa estrela do dia surgir em nossos corações.

 

Versículos 6-8

A criação.  BC 4004.

6 E Deus disse: Haja firmamento no meio das águas, e que ele separe as águas das águas. 7 E Deus fez o firmamento, e dividiu as águas que estavam debaixo do firmamento das águas que estavam acima do firmamento; e assim foi. 8 E Deus chamou o firmamento de céu. E a tarde e a manhã foram o segundo dia.

 

Temos aqui um relato do trabalho do segundo dia, a criação do firmamento, no qual observamos: 1. O mandamento de Deus a respeito: que haja um firmamento, uma expansão, de modo que a palavra hebraica significa, como uma folha espalhada, ou uma cortina aberta. Isso inclui tudo o que é visível acima da Terra, entre ela e o terceiro céu: o ar, suas regiões superior, média e inferior - o globo celeste, e todas as esferas e esferas de luz acima: atinge tão alto quanto o lugar onde as estrelas são fixas, pois é aqui chamado o firmamento do céu ( Gênesis 1: 14,15 ), e tão baixo quanto o lugar onde os pássaros voam, pois também é chamado o firmamento do céu, Gênesis 1: 20Gênesis 1:14 , 15 Gênesis 1:20 Jó 26: 7 , 37 : Salmo 104: 3 Amós 9: 6 Salmo 8: 3 Deuteronômio 11:10 , 11 Miquéias 5: 7 Salmo 104: 13 Salmo 65: 9 , 10 Jó 38:22 , 23 Ezequiel 1:26 Daniel 4:26 Jó 22:12 . Quando Deus fez a luz, ele designou o ar como receptáculo e veículo de seus raios, e como meio de comunicação entre o mundo invisível e o visível, embora entre o céu e a terra exista uma distância inconcebível, ainda não existe um abismo intransitável, como existe entre o céu e o inferno. Esse firmamento não é um muro de partição, mas um meio de relação sexual. Ver Jó 26: 7,37: 18 ; Salmo 104: 3 ; Amós 9: 6 . 2. A criação disso. Para que não pareça que Deus apenas ordenou que fosse feito, e alguém o tivesse feito, acrescenta ele, e Deus fez o firmamento. O que Deus exige de nós, ele mesmo trabalha em nós, ou isso não é feito. Aquele que ordena fé, santidade e amor, os cria pelo poder de sua graça, acompanhando sua palavra, para que ele possa receber todo o louvor. Senhor, dê o que você ordena, e então ordene o que lhe agrada. Diz-se que o firmamento é obra dos dedos de Deus, Salmo 8: 3 . Embora a vastidão de sua extensão declare que é a obra de seu braço estendido, a admirável finura de sua constituição mostra que é uma obra de arte curiosa, a obra de seus dedos. 3. O uso e design do mesmo - para dividir as águas das águas,isto é, distinguir entre as águas que estão envolvidas nas nuvens e as que cobrem o mar, as águas no ar e as da terra. Veja a diferença entre esses dois cuidadosamente observados, Deuteronômio 11: 10,11 , onde Canaã é, por essa razão, preferida ao Egito, que o Egito foi umedecido e fértil com as águas que estão sob o firmamento, mas Canaã com águas de cima para fora. do firmamento, o orvalho do céu, que não tardará para os filhos dos homens, Miquéias 5: 7 . Deus tem, no firmamento de seu poder, câmaras, depósitos, de onde ele molha a terra, Salmo 104: 13 ; Salmo 65: 9,10 . Ele também tesouros, ou revistas, de neve e granizo, que ele reservou contra o dia da batalha e da guerra, Jó 38: 22,23 . Oh, que grande Deus é aquele que assim providenciou o conforto de todos que o servem e a confusão de todos que o odeiam! É bom tê-lo nosso amigo e ruim tê-lo nosso inimigo. 4. O nome disso: Ele chamou o firmamento de céu. É o céu visível, a calçada da cidade santa, acima do firmamento, diz-se que Deus tem seu trono ( Ezequiel 1:26 ), pois ele a preparou nos céus, portanto, diz-se que os céus governam, Daniel 4:26 . Deus não está no auge do céu? Jó 22:12 . Sim, ele é, e devemos ser levados pela contemplação dos céus que estão em nossos olhos a considerar nosso Pai que está no céu. A altura dos céus deve nos lembrar da supremacia de Deus e a distância infinita que existe entre nós e ele, o brilho dos céus e a pureza deles devem nos lembrar de sua glória, majestade e perfeita santidade, a vastidão dos céus, sua abrangência. da terra, e a influência que eles exercem sobre ela, devem nos lembrar de sua imensidão e providência universal.

 

Versículos 9-13

A criação.  BC 4004.

9 E Deus disse: Reunam-se as águas sob o céu em um só lugar, e apareça a terra seca ; e assim foi. 10 E Deus chamou a terra seca Terra e o ajuntamento das águas chamou Mares; e Deus viu que isso era bom. 11 E disse Deus: Produza a terra erva, erva que dê semente, e árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente está em si mesma sobre a terra; e assim foi. 12E a terra produziu erva e erva que dava semente conforme a sua espécie, e a árvore que dava fruto, cuja semente era em si mesma, da sua espécie; e Deus viu que eraBoa. 13 E foram a tarde e a manhã o terceiro dia.

 

O trabalho do terceiro dia está relacionado nesses versículos - a formação do mar e da terra seca e a produção da terra frutífera. Até então, o poder do Criador havia sido exercido e empregado sobre a parte superior da palavra visível, a luz do céu foi acesa e o firmamento do céu fixo: mas agora ele desce a este mundo inferior, a terra, que foi projetada para o filhos dos homens, projetados tanto para a sua habitação como para a sua manutenção, e aqui temos um relato da adequação disso para ambos, da construção de sua casa e da ampliação de sua mesa. Observar,

 

  1. Como a terra foi preparada para ser uma habitação para o homem, juntando as águas e aparecendo a terra seca. Assim, em vez da confusão que houve ( Gênesis 1: 2 Gênesis 1: 2Eclesiastes 1: 7 Salmo 42: 7 , 69 : Salmo 104: 6-9 Jó 38:10 , 11 Salmo 95: 5 Jonas 1: 9 ) quando a terra e a água foram misturadas em uma grande massa, eis que agora há ordem por uma separação que os tornou úteis. Deus disse: Que assim seja, e isso foi feito tão cedo quanto antes. 1. As águas que cobriram a terra foram ordenadas a se aposentar e se reunir em um só lugar, a saber, aquelas cavidades que foram montadas e designadas para sua recepção e descanso. As águas, assim desobstruídas, coletadas e alojadas em seu devido lugar, ele chamou de mares.Embora sejam muitos, em regiões distantes, e lavando várias margens, no entanto, acima ou abaixo do solo, eles se comunicam e, portanto, são um e o receptáculo comum das águas, para o qual todos os rios correm, Eclesiastes 1: 7 . As águas e os mares freqüentemente, nas escrituras, significam problemas e aflições, Salmo 42: 7,69: 2,14,15. O próprio povo de Deus não está isento deles neste mundo, mas é consolador que eles sejam apenas águas sob o céu (não há nenhum no céu) e que estejam todos no lugar que Deus os designou e dentro dos limites que ele preparou para eles. Como as águas foram reunidas no início, e como elas ainda são limitadas e limitadas pelo mesmo Todo-Poderoso que as confinou pela primeira vez, são elegantemente descritas, Salmo 104: 6-9 , e são mencionadas como questão de louvor. Aqueles que descem ao mar em navios devem reconhecer diariamente a sabedoria, poder e bondade do Criador, ao tornar as grandes águas úteis ao homem para comércio e comércio e às que ficam em casa. deve-se endividar-se com aquele que mantém o mar com barras e portas em seu lugar decretado e mantém suas ondas orgulhosas, Jó 38: 10,11 . 2. A terra seca foi feita para aparecer e emergir das águas, e foi chamada terra e dada aos filhos dos homens. A terra, ao que parece, já existia antes, mas não tinha utilidade, porque estava debaixo de água. Assim, muitos dos dons de Deus são recebidos em vão, porque eles são enterrados fazem com que apareçam e se tornam úteis. Nós que, até hoje, desfrutamos do benefício da terra seca (embora, uma vez que isso tenha sido inundada e seca novamente), devemos possuir inquilinos e dependentes daquele Deus cujas mãos formaram a terra seca, Salmo 95 : 5 ; Jonas 1: 9 .

 

II Como a terra foi fornecida para a manutenção e apoio do homem, Gênesis 1: 11,12 . A provisão atual foi feita agora, pelos produtos imediatos da terra novata, que, em obediência ao mandamento de Deus, não foi feita tão cedo quanto se tornou frutífera e produziu grama para o gado e erva para o serviço do homem. Da mesma forma, foi feita uma provisão para o tempo que viria, pela perpetuação dos vários tipos de vegetais, que são numerosos, variados e todos curiosos, e cada um tendo sua semente em si mesma segundo sua espécie, que, durante a continuação do homem sobre a natureza. terra, comida pode ser buscada fora da terra para seu uso e benefício. Senhor, o que é o homem, que ele é assim visitado e consideradoGênesis 1:11 , 12 Gênesis 1: 2 Oséias 2: 9 Deuteronômio 33:14 Oséias 2:21 , 22- que tais cuidados sejam tomados e que sejam tomadas providências para apoiar e preservar aquelas vidas culpadas e desagradáveis ​​que foram mil vezes perdidas! Observe aqui: 1. Que não apenas a terra é do Senhor, mas também a plenitude dela, e ele é o legítimo proprietário e soberano descartador, não apenas dela, mas de todos os seus móveis. A terra era um vazio ( Gênesis 1: 2 ), mas agora, por uma palavra, ficou cheia das riquezas de Deus, e as suas ainda são - seu milho e seu vinho, sua lã e seu linho, Oséias 2: 9. Embora o uso deles nos seja permitido, a propriedade ainda permanece nele, e, a seu serviço e honra, eles devem ser usados. 2. Essa providência comum é uma criação contínua, e nela nosso Pai trabalha até agora.A terra ainda permanece sob a eficácia desse comando, de produzir capim, ervas e seus produtos anuais e, embora, de acordo com o curso comum da natureza, esses não sejam milagres permanentes, mas são exemplos permanentes do poder incansável e bondade inesgotável do grande Criador e Mestre do mundo. 3. Embora Deus, em geral, faça uso da ação de segundas causas, de acordo com sua natureza, ele não precisa delas nem está ligado a elas, embora os preciosos frutos da terra sejam geralmente trazidos pelas influências dos outros. sol e lua ( Deuteronômio 33:14 ), mas aqui encontramos a terra com uma grande abundância de fruta, provável fruta madura, antes que o sol e a lua fossem criados. 4. Que é bom prover as coisas necessárias antes que tenhamos ocasião de usá-las: antes que os animais e o homem fossem criados, aqui havia grama e ervas preparadas para eles. Deus assim lidou com sabedoria e graça com o homem, para que o homem não seja tolo e imprudente por si mesmo. 5. Que Deus deve ter a glória de todos os benefícios que recebemos dos produtos da terra, tanto para alimentos como para físicos. É ele quem ouve os céus quando ouve a terra, Oséias 2: 21,22 . E se tivermos, pela graça, um interesse naquele que é a fonte, quando as correntes secarem e a figueira não florescer, podemos nos alegrar nele.

 

Versículos 14-19

A criação.  BC 4004.

14E Deus disse: Haja luzes no firmamento do céu para dividir o dia da noite e sejam para sinais e para estações, e para dias e anos: 15 E sejam para luzes no firmamento de o céu para iluminar a terra; e assim foi. 16 E Deus fez duas grandes luzes a luz maior para governar o dia, e a luz menor para governar a noite: ele também fez as estrelas. 17 E Deus os pôs no firmamento do céu para iluminar a terra, 18 e governar sobre o dia e a noite, e para separar a luz das trevas; e Deus viu que isso era bom. 19 E a tarde e a manhã foram o quarto dia.

 

Esta é a história do trabalho do quarto dia, a criação do sol, da lua e das estrelas, que aqui são explicadas, não como são em si mesmas e em sua própria natureza, para satisfazer os curiosos, mas como eles estão em relação. a esta terra, à qual eles servem como luzes, e isso é suficiente para nos fornecer matéria para louvor e ação de graças. O Santo Jó menciona isso como um exemplo do poder glorioso de Deus, que pelo Espírito ele enfeitou os céus ( Jó 26:13Jó 26:13) e aqui temos um relato daquela vestimenta que não é apenas tanto a beleza do mundo superior, mas também as bênçãos deste mais baixo, pois, embora o céu seja alto, ainda tem respeito por esta terra e, portanto, deve ter respeito a partir dele. Da criação das luzes do céu, temos uma conta,

 

  1. Em geral, Gênesis 1: 14,15 , onde temos 1. A ordem dada a respeito deles: Haja luzes no firmamento do céu. Deus havia dito: Haja luz ( Gênesis 1: 3 ), e havia luz, mas isso era, por assim dizer, um caos de luz, disperso e confuso: agora era coletado e modelado, e transformado em várias luminárias, e assim tornado mais glorioso e mais útil. Deus é o Deus da ordem, e não da confusão e, como ele é luz, então ele é o Pai e o primeiro das luzes. Essas luzes deveriam estar no firmamento do céu, aquela vasta extensão que envolve a terra e é visível a todos porGênesis 1:14 , 15 Gênesis 1: 3 Lucas 8:16 Daniel 12: 3 Eclesiastes 3:11 Mateus 16: 2 , 3 João 11: 9 João 9: 4 Salmo 8: 3 , 4 Mateus 5:14ninguém, quando acende uma vela, a põe debaixo do alqueire, mas em um castiçal ( Lucas 8:16 ), e em um imponente castiçal de ouro é o firmamento do céu, do qual essas velas iluminam todos os que estão no casa. O firmamento em si é mencionado como tendo um brilho próprio ( Daniel 12: 3), mas isso não foi suficiente para iluminar a Terra e, talvez por esse motivo, não seja expressamente dito sobre o segundo dia de trabalho, no qual o firmamento foi feito, que era bom, porque, até que fosse adornado com essas luzes no quarto dia, não havia se tornado útil ao homem. 2. O uso que eles pretendiam fazer nesta terra. (1.) Devem ser para a distinção de tempos, de dia e noite, verão e inverno, que são trocados pelo movimento do sol, cujo nascer faz o dia, sua noite poente, sua aproximação ao nosso verão tropical, seu recesso para o outro inverno; e assim, sob o sol, há uma estação para todos os fins, Eclesiastes 3:11. (2.) Eles devem ser para a direção das ações. São sinais de mudança de clima, para que o lavrador possa ordenar seus negócios com discrição, prevendo pela face do céu, quando as segundas causas começarem a funcionar, sejam justas ou sujas, Mateus 16: 2, 3 . Eles também iluminam a terra, para que possamos andar ( João 11: 9 ) e trabalhar ( João 9: 4 ). de acordo com o dever de todos os dias. As luzes do céu não brilham para si mesmas, nem para o mundo dos espíritos acima, que não precisam delas, mas brilham para nós, para nosso prazer e vantagem. Senhor, o que é o homem, para que ele seja assim considerado! Salmo 8: 3,4. Quão ingratos e indesculpáveis ​​somos nós, se, quando Deus acendeu essas luzes para trabalharmos, dormimos, brincamos ou diminuímos o tempo dos negócios, e negligenciamos o grande trabalho que nos foi enviado ao mundo! As luzes do céu são feitas para nos servir, e elas o fazem fielmente, e brilham em sua estação, sem falta: mas somos colocados como luzes neste mundo para servir a Deus e, da mesma maneira, respondemos ao fim de nossa criação? Não, nós não, nossa luz não brilha diante de Deus como suas luzes brilham diante de nós, Mateus 5:14 . Queimamos as velas de nosso mestre, mas não nos importamos com o trabalho de nosso mestre.

 

II Em particular, Gênesis 1: 16-18Gênesis 1: 16-18 .

 

  1. Observe, as luzes do céu são o sol, a lua e as estrelas e tudo isso é obra das mãos de Deus. (1) O sol é a maior luz de todas, mais de um milhão de vezes maior que a Terra, e a mais gloriosa e útil de todas as lâmpadas do céu, um exemplo nobre da sabedoria, poder e bondade do Criador, e uma bênção inestimável para as criaturas deste mundo inferior. Vamos aprender com o Salmo 19: 1-6 Salmo 19: 1-6 como dar a Deus a glória devida ao seu nome, como o Criador do sol. (2) A lua é menos luminosa, e ainda assim é considerada uma das maiores luminárias, porque, embora em relação à sua magnitude e luz emprestada, seja inferior a muitas estrelas, em virtude de seu cargo. , como governante da noite, e em relação à sua utilidade para a terra, é mais excelente do que eles. As mais valiosas são as mais úteis e as maiores, não as que têm os melhores presentes, mas que humildemente e fielmente fazem o melhor com elas. Quem quer que seja grande entre vós, que seja seu ministro, Mateus 20:26 . (3.) Ele fez as estrelas também,Mateus 20:26 Gênesis 1:16 , 18 Salmo 136: 9 Jeremias 31:35 aqui mencionados como parecem aos olhos vulgares, sem distinguir entre os planetas e as estrelas fixas, ou explicando o número, natureza, local, magnitude, movimentos ou influências das escrituras, para não agradar nossa curiosidade e nos tornar astrônomos, mas nos levar a Deus e nos tornar santos. Agora, diz-se que essas luzes governam ( Gênesis 1: 16,18 ) não que elas tenham um domínio supremo, como Deus tem, mas são vice-governadores, governantes sob ele. Aqui se diz que menos luz, a lua, governa a noite, mas no Salmo 136: 9 as estrelas são mencionadas como participantes do governo. A lua e as estrelas governam a noite. Nada mais significa do que eles ilumina Jeremias 31:35 . A melhor e mais honrosa maneira de governar é dar luz e fazer o bem: aqueles que exigem respeito respeitam uma vida útil e, portanto, brilham como luzes.

 

  1. Aprenda com tudo isso: (1) O pecado e a loucura dessa antiga idolatria, a adoração ao sol, à lua e às estrelas, que, alguns pensam, surgiram, ou pelo menos sustentam, de algumas tradições quebradas no era patriarcal sobre o domínio e domínio das luzes do céu. Mas o relato aqui apresentado a eles mostra claramente que eles são criaturas de Deus e servos do homem e, portanto, é ao mesmo tempo uma grande afronta a Deus e uma grande censura a nós mesmos de fazer divindades deles e dar-lhes honras divinas. Ver Deuteronômio 4:19Deuteronômio 4:19 . (2.) O dever e a sabedoria de adorar diariamente a Deus, que fez todas essas coisas, e as fez serem aquilo para nós o que são. As revoluções do dia e da noite nos obrigam a oferecer o sacrifício solene de oração e louvor todas as manhãs e noites.

 

Versículos 20-23

A criação.  BC 4004.

20 E Deus disse: Produzam abundantemente as águas a criatura em movimento que tem vida e aves que voam sobre a terra no firmamento do céu. 21E Deus criou grandes baleias, e todo ser vivente que se move, que as águas produziram abundantemente, segundo a sua espécie, e todas as aves aladas, segundo a sua espécie: e Deus viu que isso era bom. 22E Deus os abençoou, dizendo: Sejam frutíferos, e multipliquem, e encham as águas nos mares, e as aves se multipliquem na terra. 23 E foram a tarde e a manhã o quinto dia.

 

A cada dia, até agora, produzimos seres muito nobres e excelentes, que nunca podemos admirar suficientemente, mas não lemos sobre a criação de qualquer criatura viva até o quinto dia, dos quais esses versículos nos dão um relato. O trabalho da criação não apenas avançou gradualmente de uma coisa para outra, mas subiu e avançou gradualmente daquilo que era menos excelente para o que era mais importante, ensinando-nos a pressionar pela perfeição e empenhar-se para que nossos últimos trabalhos sejam os melhores. Foi no quinto dia que os peixes e as aves foram criados, e ambos fora das águas. Embora exista um tipo de carne de peixe e outra de pássaro, eles foram criados juntos, e ambos fora das águas pelo poder da primeira Causa podem produzir efeitos muito diferentes das mesmas segundas causas. Observe, 1. Gênesis 1:20 , 21 Gênesis 1: 20,21 . Deus ordenou que fossem produzidos. Ele disse: Que as águas produzam abundantemente não como se as águas tivessem algum poder produtivo próprio, mas: "Que elas sejam trazidas à existência, os peixes nas águas e as aves nelas". Este comando ele mesmo executou: Deus criou grandes baleias,Jó 41: 1 Salmo 104: 25 Gênesis 1:22 Eclesiastes 3:14 Jó 12: 7 , 9& c. Insetos, que talvez sejam tão variados e numerosos quanto qualquer espécie de animal, e sua estrutura tão curiosa, faziam parte do trabalho deste dia, alguns deles aliados aos peixes e outros às aves. O Sr. Boyle (eu me lembro) diz que admira a sabedoria e o poder do Criador tanto em uma formiga quanto em um elefante. Observa-se aqui os vários tipos de peixes e aves, cada um deles segundo a sua espécie, e o grande número de ambos que foram produzidos, pois as águas produziram abundantemente e menção particular se feitas de grandes baleias, o maior dos peixes, cujas volume e força, excedendo o de qualquer outro animal, são provas notáveis ​​do poder e grandeza do Criador. O aviso expresso aqui feito da baleia, acima de tudo, parece suficiente para determinar qual animal significa o Leviatã, Jó 41: 1 . A curiosa formação dos corpos dos animais, seus diferentes tamanhos, formas e naturezas, com os admiráveis ​​poderes da vida sensível com a qual eles são dotados, quando devidamente considerados, servem, não apenas para silenciar e envergonhar as objeções de ateus e infiéis , mas para suscitar altos pensamentos e altos louvores a Deus em almas piedosas e devotas, Salmo 104: 25 , etc. 2. A bênção deles, a fim de sua continuidade. A vida é uma coisa desperdiçada. Sua força não é a força das pedras. É uma vela que se acenderá, se não se apagar primeiro e, portanto, o Criador sábio não apenas fez os indivíduos, mas providenciou a propagação dos vários tipos que Deus os abençoou, dizendo: Seja frutífero e multiplique, Gênesis 1: 22. Deus abençoará suas próprias obras, e não as abandonará, e o que ele fará será perpetuamente, Eclesiastes 3:14 . O poder da providência de Deus preserva todas as coisas, como a princípio seu poder criador as produziu. A fecundidade é o efeito da bênção de Deus e deve ser atribuída a ela a multiplicação de peixes e aves, de ano para ano, ainda é o fruto dessa bênção. Bem, vamos dar a Deus a glória da continuação dessas criaturas até hoje em benefício do homem. Ver Jó 12: 7,9. É uma pena que a pesca e a caça, recriações inocentes em si mesmas, devam ser abusadas para desviar alguém de Deus e de seus deveres, enquanto são capazes de serem aprimoradas para nos levar à contemplação da sabedoria, poder e bondade, aquele que fez todas essas coisas e nos engajar a admirá-lo, como fazem os peixes e as aves.

 

Versículo 24-25

A criação.  BC 4004.

24 E disse Deus: Produza a terra o ser vivente segundo a sua espécie, gado e coisa rasteira, e animais da terra segundo a sua espécie; e assim foi. 25 E Deus fez o animal da terra segundo a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e tudo o que rasteja sobre a terra segundo a sua espécie: e Deus viu que isso era bom.

 

Temos aqui a primeira parte do sexto dia de trabalho. O mar foi, no dia anterior, reabastecido com seus peixes, e o ar com suas aves e neste dia foram feitas as bestas da terra, o gado e as coisas rasteiras que pertencem à terra. Aqui, como antes, 1. O Senhor deu a palavra que disse: Que a terra produza,não como se a terra tivesse uma virtude prolífica a ponto de produzir esses animais, ou como se Deus renunciasse a seu poder criador, mas: "Que essas criaturas agora passem a existir sobre a terra e fora dela, em seus respectivos tipos, conforme às idéias deles nos conselhos divinos a respeito de sua criação ". 2. Ele também fez o trabalho que fez a todos, segundo sua espécie, não apenas de diversas formas, mas de diversas naturezas, maneiras, comida e moda - algumas para serem mansos da casa, outras para ser selvagem nos campos - -alguns vivem de capim e ervas, outros de carne - alguns inofensivos e outros famintos - alguns ousados ​​e outros tímidos - outros para o serviço do homem, e não seu sustento, como o cavalo - outros para seu sustento, e não o seu serviço, como as ovelhas - outros para ambos, como o boi - e alguns para nenhum, como os animais selvagens. Em tudo isso aparece a sabedoria múltipla do Criador.

 

Versículos 26-28

A criação.  BC 4004.

26 E Deus disse: Façamos o homem à nossa imagem, à nossa semelhança; e dominem sobre os peixes do mar, e sobre as aves do céu, e sobre o gado, e sobre toda a terra e sobre toda coisa rastejante que rasteja sobre a terra. 27 Então Deus criou o homem à sua própria imagem; à imagem de Deus o criou, homem e mulher os criou. 28 E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Sejam frutíferos, multipliquem, reconstituam a terra e a sujeitem; e dominem os peixes do mar, as aves do céu e todos os seres vivos. que se move sobre a terra.

 

Temos aqui a segunda parte do sexto dia de trabalho, a criação do homem, da qual estamos, de maneira especial, preocupados em prestar atenção, para que possamos nos conhecer. Observar,

 

  1. Que o homem foi feito na última de todas as criaturas, que não pode-se suspeitar que ele tinha sido, de forma alguma, um ajudante para Deus na criação do mundo: essa pergunta deve ser para sempre humilhante e humilhante para ele, Onde eras tu, ou algum da tua espécie, quando eu estabeleci os fundamentos da terra? Jó 38: 4Jó 38: 4. No entanto, foi uma honra e um favor para ele que ele foi feito por último: uma honra, pois o método da criação era avançar daquele que era menos perfeito para o que era mais perfeito e um favor, pois não era adequado. ele deveria ser alojado no palácio projetado para ele até que estivesse completamente equipado e mobiliado para sua recepção. O homem, assim que foi criado, tinha toda a criação visível à sua frente, tanto para contemplar quanto para se confortar. O homem foi criado no mesmo dia em que os animais eram, porque seu corpo era feito da mesma terra que a deles e, enquanto ele está no corpo, ele habita a mesma terra com eles. Deus não permita que, entregando o corpo e os desejos dele, devamos nos tornar como os animais que perecem!

 

II A criação daquele homem foi um ato mais sinal e imediato de sabedoria e poder divinos do que o das outras criaturas. A narrativa é apresentada com algo de solenidade e uma distinção manifesta do resto. Até então, havia sido dito: "Haja luz" e "Haja firmamento" e "Que a terra ou as águas produzam" uma coisa dessas, mas agora a palavra de comando é transformada em uma palavra de consulta: " Façamos o homem, por cuja causa o restante das criaturas foram feitas: este é um trabalho que devemos realizar em nossas próprias mãos". No primeiro, ele fala como alguém que tem autoridade; neste, como quem tem afeição por seus prazeres estava com os filhos dos homens, Provérbios 8:31Provérbios 8:31.. Deveria parecer que esse era o trabalho que ele desejava, como se tivesse dito: "Tendo finalmente resolvido as preliminares, agora vamos nos dedicar ao negócio, façamos o homem " . O homem era uma criatura diferente de tudo o que foi feito até agora. Carne e espírito, céu e terra, devem ser reunidos nele, e ele deve ser aliado aos dois mundos. E, portanto, o próprio Deus não apenas se compromete a criá-lo, mas tem o prazer de se expressar como se ele convocasse um conselho para considerar a criação dele: Façamos o homem.As três pessoas da Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, consultam e concordam nela, porque o homem, quando ele foi criado, deveria ser dedicado e dedicado ao Pai, Filho e Espírito Santo. Nesse grande nome, somos, por um bom motivo, batizados, pois a esse grande nome devemos nosso ser. Que ele governe o homem que disse: Façamos o homem.

 

III Aquele homem foi feito à imagem de Deus e, à sua semelhança, duas palavras para expressar a mesma coisa e tornar um ao outro a imagem e semelhança mais expressivas denotam a imagem mais provável, a semelhança mais próxima de qualquer uma das criaturas visíveis. O homem não foi feito à semelhança de nenhuma criatura que o precedeu, mas à semelhança de seu Criador, mas ainda entre Deus e o homem, há uma distância infinita. Somente Cristo é o expressoimagem da pessoa de Deus, como o Filho de seu Pai, tendo a mesma natureza. É apenas uma parte da honra de Deus que é posta sobre o homem, que é a imagem de Deus apenas como a sombra no copo ou a impressão do rei na moeda. A imagem de Deus sobre o homem consiste nessas três coisas: 1. Em sua natureza e constituição, não as de seu corpo (pois Deus não tem um corpo), mas as de sua alma. Esta honra, de fato, Deus colocou sobre o corpo do homem, que o Verbo se fez carne, o Filho de Deus foi vestido com um corpo como o nosso e, em breve, vestirá o nosso com uma glória como a dele. E podemos dizer com segurança: que aquele por quem Deus criou os mundos, não apenas o grande mundo, mas o homem, o pequeno mundo, formou o corpo humano, a princípio, de acordo com a plataforma que ele projetou para si na plenitude dos tempos. . Mas é a alma, a grande alma, do homem, que carrega especialmente a imagem de Deus. A alma é um espírito, um espírito imortal inteligente, um espírito ativo influente, que se assemelha a Deus, o Pai dos Espíritos e a alma do mundo. O espírito do homem é a vela do Senhor. A alma do homem, considerada em suas três faculdades nobres, entendimento, vontade e poder ativo, é talvez o espelho mais claro e brilhante da natureza, no qual ver Deus. 2. Em seu lugar e autoridade: Façamos o homem à nossa imagem e ele tenha domínio. Como ele tem o governo das criaturas inferiores, ele é, por assim dizer, representante de Deus, ou vice-rei, na Terra eles não são capazes de temer e servir a Deus; portanto, Deus os designou para temer e servir ao homem. No entanto, seu governo de si mesmo pela liberdade de vontade possui mais da imagem de Deus do que o governo das criaturas. 3. Na sua pureza e retidão. A imagem de Deus sobre o homem consiste em conhecimento, retidão e verdadeira santidade, Efésios 4:24 Efésios 4:24 ; Colossenses 3:10 Colossenses 3:10 . Ele estava em pé, Eclesiastes 7:29 Eclesiastes 7:29. Ele tinha uma conformidade habitual de todos os seus poderes naturais com toda a vontade de Deus. Sua compreensão viu as coisas divinas clara e verdadeiramente, e não havia erros nem erros em seu conhecimento. Sua vontade obedeceu prontamente e universalmente à vontade de Deus, sem relutância ou resistência. Seus afetos eram todos regulares, e ele não tinha apetites ou paixões desordenadas. Seus pensamentos eram facilmente trazidos e fixados nos melhores assuntos, e não havia vaidade nem ingovernabilidade neles. Todos os poderes inferiores estavam sujeitos aos ditames e direções do superior, sem qualquer motim ou rebelião. Tão santos, tão felizes, foram nossos primeiros pais, tendo a imagem de Deus sobre eles. E essa honra, colocada sobre o homem a princípio, é uma boa razão pela qual não devemos falar mal um do outro ( Tiago 3: 9 Tiago 3: 9), nem se prejudicam ( Gênesis 9: 6Gênesis 9: 6 ), e uma boa razão pela qual não devemos nos degradar ao serviço do pecado e por que devemos nos dedicar ao serviço de Deus. Mas como caíste, ó filho da manhã! Como esta imagem de Deus sobre o homem está desfigurada! Quão pequenos são os seus restos e quão grandes são as suas ruínas! O Senhor renova-o sobre nossas almas por Sua graça santificadora!

 

IV Aquele homem foi feito homem e mulher e abençoado com a bênção da fecundidade e aumento. Deus disse: Façamos o homem, e imediatamente se segue. Então Deus criou o homem e realizou o que ele resolveu. Conosco, dizer e fazer são duas coisas, mas elas não são assim com Deus. Ele o criou homem e mulher, Adão e Eva - Adão primeiro, da terra, e Eva do seu lado, Gênesis 2: 21-23 Gênesis 2: 21-23 . Deveria parecer que, das demais criaturas, Deus fez muitos casais, mas do homem ele não fez um? ( Malaquias 2:15 ), embora ele tivesse o resíduo do Espírito, de onde Cristo reúne um argumento contra o divórcio, Mateus 19: 4,5Malaquias 2:15 Mateus 19: 4 , 5 Lucas 20: 34-36 Atos 17:26 Salmo 145: 10 1 Crônicas 26: 5. Nosso primeiro pai, Adam, ficou confinado a uma esposa e, se ele a afastou, não havia outro para ele se casar, o que claramente sugeria que o vínculo do casamento não seria dissolvido por prazer. Os anjos não foram feitos homens e mulheres, pois não deveriam propagar sua espécie ( Lucas 20: 34-36) mas o homem foi feito para que a natureza se propagasse e a corrida continuasse. Fogos e velas, os luminares deste mundo inferior, porque desperdiçam e se apagam, têm um poder de iluminar mais, mas não é assim com as luzes do céu: as estrelas não acendem as estrelas. Deus criou apenas um homem e uma mulher, para que todas as nações dos homens se conhecessem como sendo de um sangue, descendentes de uma espécie comum e, desse modo, fossem induzidas a se amarem. Deus, tendo-os capazes de transmitir a natureza que haviam recebido, disse-lhes: sejam frutíferos, multipliquem e reabastecem a terra. Aqui ele lhes deu: 1. Uma grande herança: reabasteça a terra ; é isto que é concedido aos filhos dos homens. Eles foram feitoshabitar sobre a face de toda a terra, Atos 17:26 . Este é o lugar em que Deus colocou o homem para ser servo de sua providência no governo das criaturas inferiores e, por assim dizer, a inteligência deste orbe para receber a recompensa de Deus, na qual outras criaturas vivem, mas não sabem que é igualmente o colecionador de seus louvores neste mundo inferior, e pagá-los ao tesouro acima ( Salmo 145: 10) e, finalmente, ser um candidato a um estado melhor. 2. Uma família numerosa e duradoura, para usufruir dessa herança, pronunciando uma bênção sobre eles, em virtude da qual sua posteridade deve se estender até os cantos mais profundos da terra e continuar durante o período máximo de tempo. A fecundidade e o aumento dependem da bênção de Deus: Obede-Edom teve oito filhos, pois Deus o abençoou, 1 Crônicas 26: 5 . É devido a essa bênção, que Deus ordenou a princípio, que a raça da humanidade ainda existe, e que, como uma geração passa, outra vem.

 

  1. Que Deus deu ao homem, quando o criou, um domínio sobre as criaturas inferiores, sobre os peixes do mar e sobre as aves do ar. Embora o homem não preveja nenhum, ele tem poder sobre ambos, muito mais sobre todo ser vivo que se move sobre a terra,que estão mais sob seus cuidados e ao seu alcance. Deus planejou por este meio pôr uma honra sobre o homem, para que ele se sentisse mais fortemente obrigado a trazer honra ao seu Criador. Esse domínio é muito diminuído e perdido pela queda, mas a providência de Deus continua tanto para os filhos dos homens quanto necessário para a segurança e o sustento de suas vidas, e a graça de Deus deu aos santos um novo e melhor título para a criatura que não foi perdida pelo pecado para todos é nossa, se formos de Cristo, 1 Coríntios 3:221 Coríntios 3:22 .

 

Versículo 29-30

A criação.  BC 4004.

29 E Deus disse: Eis que eu te dei toda erva que dá semente, que está sobre a face de toda a terra, e toda árvore, na qual é fruto de uma árvore que produz semente para você, será para carne. 30 E a todos os animais da terra, e a todas as aves do céu, e a tudo o que rasteja sobre a terra, em que há vida, eu dei toda erva verde como carne; e assim foi.

 

Temos aqui a terceira parte do trabalho do sexto dia, que não era nenhuma criação nova, mas uma provisão graciosa de alimento para toda a carne, Salmos 136: 25 Salmo 136: 25 . Aquele que fez o homem e a besta cuidou assim de preservar ambos, Salmos 36: 6Salmo 36: 6 . Aqui está,

 

  1. Alimento provido para o homem, Gênesis 1:29 Gênesis 1:29 . Ervas e frutas devem ser sua carne, incluindo milho e todos os produtos da terra que lhes foram permitidos, mas (ao que parece) não carne, até depois do dilúvio, Gênesis 9: 3 Gênesis 9: 3 . E antes que a terra fosse inundada, muito mais antes de ser amaldiçoada pelo bem do homem, seus frutos, sem dúvida, eram mais agradáveis ​​ao paladar e mais fortalecedores e nutritivos para o corpo do que a medula e a gordura e toda a porção da carne do rei , são agora. Veja aqui 1. O que deve nos tornar humildes. Como fomos feitos fora da terra, somos mantidos fora dela. Certa vez, de fato, os homens comeram a comida dos anjos, pão do céu, mas eles morreram ( João 6:49 João 6:49 ). Foi para eles, mas como alimento da terra, Salmo 104: 14 Salmo 104: 14. Há carne que permanece para a vida eterna que o Senhor sempre nos dá isso. 2. Aquilo que deve nos agradecer. O Senhor é para o corpo dele que recebemos todos os apoios e confortos desta vida, e a ele devemos agradecer. Ele nos dá todas as coisas ricas para desfrutar, não apenas por necessidade, mas também por abundância, guloseimas e variedades, por ornamento e deleite. Quanto estamos em dívida! Quão cuidadosos devemos ser, ao vivermos da graça de Deus, em viver para a Sua glória! 3. Aquilo que deve nos tornar temperados e satisfeitos com nossa sorte. Embora Adão o tivesse dominado sobre peixes e aves, Deus o confinou em sua comida a ervas e frutas e ele nunca reclamou disso. Embora depois cobiçasse o fruto proibido, por causa da sabedoria e do conhecimento que prometeu a si mesmo, contudo, nunca lemos que ele cobiçou carne proibida. Se Deus nos der comida para nossas vidas, não vamos, com Israel murmurando, pedir comida para nossas concupiscências, Salmo 78:18 Salmo 78:18 veja Daniel 1:15Daniel 1:15 .

 

II Alimento fornecido para os animais, Gênesis 1:30 Gênesis 1:30 . Deus cuida dos bois?Mateus 6:26Sim, certamente, ele fornece comida conveniente para eles, e não apenas para os bois, que foram usados ​​em seus sacrifícios e no serviço do homem, mas até os jovens leões e os jovens corvos são os cuidados de sua providência, eles pedem e têm sua comida de Deus . Vamos dar a Deus a glória de sua recompensa para as criaturas inferiores, que todos são alimentados, por assim dizer, à sua mesa, todos os dias. Ele é uma grande governanta, muito rica e generosa, que satisfaz o desejo de todo ser vivo. Que isso encoraje o povo de Deus a lançar seus cuidados sobre ele, e não ser solícito respeitando o que eles devem comer e o que eles devem beber. Aquele que providenciou Adão sem o cuidado dele, e ainda provê todas as criaturas sem o cuidado dele, não permitirá que aqueles que confiam nele desejem algo bom, Mateus 6:26. Quem alimenta seus pássaros não passa fome de seus bebês.

 

Verso 31

A criação.  BC 4004.

31E Deus viu tudo o que havia feito, e eis que era muito bom. E a tarde e a manhã foram o sexto dia.

 

Temos aqui a aprovação e conclusão de todo o trabalho da criação. Quanto a Deus, sua obra é perfeita e, se ele começar, também terminará, na providência e graça, assim como aqui na criação. Observar,

 

  1. A revisão que Deus fez de sua obra: Ele viu tudo o que havia feito. Então ele ainda faz todos os trabalhos de suas mãos sob seus olhos. Aquele que fez tudo vê tudo o que nos fez vê a nós, Salmo 139: 1-16 Salmo 139: 1-16 . A onisciência não pode ser separada da onipotência. Todas as suas obras são conhecidas por Deus, Atos 15:18 . Mas essa foi a reflexão solene da Mente Eterna sobre as cópias de sua própria sabedoria e os produtos de seu próprio poder. Deus nos deu um exemplo de revisão de nossas obras. Tendo nos dado um poder de reflexão, ele espera que devemos usar esse poder, ver nosso caminho ( Jeremias 2:23 ) e pensar nisso, Salmo 119: 59.Atos 15:18 Jeremias 2:23 Salmo 119: 59 . Quando terminamos o trabalho de um dia e entramos no resto da noite, devemos conversar com o próprio coração sobre o que estamos fazendo naquele dia, da mesma forma, quando terminamos o trabalho de uma semana e estamos entrando no sábado. descansar, devemos nos preparar para encontrar nosso Deus e, quando terminarmos o trabalho de nossa vida, e entrarmos em repouso na sepultura, é um tempo para recordar, para que possamos morrer arrependidos e, assim, abandoná-lo. .

 

II A complacência que Deus tomou em sua obra. Quando revisamos nossas obras, descobrimos, para nossa vergonha, que isso tem sido muito ruim, mas, quando Deus reviu as suas, tudo foi muito bom. Ele não se pronunciou bem até que o tivesse visto, para nos ensinar a não responder a uma questão antes de ouvi-la. O trabalho da criação foi um trabalho muito bom. Tudo o que Deus fez foi bem feito, e não havia falhas nem defeitos nela. 1. foi bom Bom, pois tudo é agradável à mente do Criador, assim como ele gostaria que fosse quando a transcrição fosse comparada com o grande original, foi encontrado que era exato, sem erratas, nem um golpe fora de lugar. . Bom, pois responde ao fim de sua criação e é adequado ao propósito para o qual foi projetado. Bom, pois é útil ao homem, a quem Deus designou senhor da criação visível. Boa, pois é tudo para a glória de Deus que existe em toda a criação visível que é uma demonstração do ser e das perfeições de Deus, e que tende a gerar, na alma do homem, um respeito religioso por ele e uma veneração por ele. 2. foi muito bom Do trabalho de cada dia (exceto o segundo), dizia-se que era bom, mas agora é muito bom. Pois, (1.) Agora o homem foi criado, que era o chefe dos caminhos de Deus, que foi designado para ser a imagem visível da glória do Criador e a boca da criação em seus louvores. (2.) Agora tudo foi feito, todas as partes foram boas, mas todas juntas muito boas. A glória e a bondade, a beleza e a harmonia das obras de Deus, tanto da providência quanto da graça, como a da criação, aparecerão melhor quando forem aperfeiçoadas. Quando a pedra principal for trazida, clamamos: Há glória em toda a criação visível que é uma demonstração do ser e das perfeições de Deus, e que tende a gerar, na alma do homem, um respeito religioso por ele e uma veneração por ele. 2. foi muito bom Do trabalho de cada dia (exceto o segundo), dizia-se que era bom, mas agora é muito bom. Pois, (1.) Agora o homem foi criado, que era o chefe dos caminhos de Deus, que foi designado para ser a imagem visível da glória do Criador e a boca da criação em seus louvores. (2.) Agora tudo foi feito, todas as partes foram boas, mas todas juntas muito boas. A glória e a bondade, a beleza e a harmonia das obras de Deus, tanto da providência quanto da graça, como a da criação, aparecerão melhor quando forem aperfeiçoadas. Quando a pedra principal for trazida, clamamos: Há glória em toda a criação visível que é uma demonstração do ser e das perfeições de Deus, e que tende a gerar, na alma do homem, um respeito religioso por ele e uma veneração por ele. 2. foi muito bom Do trabalho de cada dia (exceto o segundo), dizia-se que era bom, mas agora é muito bom. Pois, (1.) Agora o homem foi criado, que era o chefe dos caminhos de Deus, que foi designado para ser a imagem visível da glória do Criador e a boca da criação em seus louvores. (2.) Agora tudo foi feito, todas as partes foram boas, mas todas juntas muito boas. A glória e a bondade, a beleza e a harmonia das obras de Deus, tanto da providência quanto da graça, como a da criação, aparecerão melhor quando forem aperfeiçoadas. Quando a pedra principal for trazida, clamamos: s ser e perfeições, e que tende a gerar, na alma do homem, um respeito religioso por ele e uma veneração por ele. 2. foi muito bom Do trabalho de cada dia (exceto o segundo), dizia-se que era bom, mas agora é muito bom. Pois, (1.) Agora o homem foi criado, que era o chefe dos caminhos de Deus, que foi designado para ser a imagem visível da glória do Criador e a boca da criação em seus louvores. (2.) Agora tudo foi feito, todas as partes foram boas, mas todas juntas muito boas. A glória e a bondade, a beleza e a harmonia das obras de Deus, tanto da providência quanto da graça, como a da criação, aparecerão melhor quando forem aperfeiçoadas. Quando a pedra principal for trazida, clamamos: s ser e perfeições, e que tende a gerar, na alma do homem, um respeito religioso por ele e uma veneração por ele. 2. foi muito bom Do trabalho de cada dia (exceto o segundo), dizia-se que era bom, mas agora é muito bom. Pois, (1.) Agora o homem foi criado, que era o chefe dos caminhos de Deus, que foi designado para ser a imagem visível da glória do Criador e a boca da criação em seus louvores. (2.) Agora tudo foi feito, todas as partes foram boas, mas todas juntas muito boas. A glória e a bondade, a beleza e a harmonia das obras de Deus, tanto da providência quanto da graça, como a da criação, aparecerão melhor quando forem aperfeiçoadas. Quando a pedra principal for trazida, clamamos: Do trabalho de cada dia (exceto o segundo), dizia-se que era bom, mas agora é muito bom. Pois, (1.) Agora o homem foi criado, que era o chefe dos caminhos de Deus, que foi designado para ser a imagem visível da glória do Criador e a boca da criação em seus louvores. (2.) Agora tudo foi feito, todas as partes foram boas, mas todas juntas muito boas. A glória e a bondade, a beleza e a harmonia das obras de Deus, tanto da providência quanto da graça, como a da criação, aparecerão melhor quando forem aperfeiçoadas. Quando a pedra principal for trazida, clamamos: Do trabalho de cada dia (exceto o segundo), dizia-se que era bom, mas agora é muito bom. Pois, (1.) Agora o homem foi criado, que era o chefe dos caminhos de Deus, que foi designado para ser a imagem visível da glória do Criador e a boca da criação em seus louvores. (2.) Agora tudo foi feito, todas as partes foram boas, mas todas juntas muito boas. A glória e a bondade, a beleza e a harmonia das obras de Deus, tanto da providência quanto da graça, como a da criação, aparecerão melhor quando forem aperfeiçoadas. Quando a pedra principal for trazida, clamamos: (2.) Agora tudo foi feito, todas as partes foram boas, mas todas juntas muito boas. A glória e a bondade, a beleza e a harmonia das obras de Deus, tanto da providência quanto da graça, como a da criação, aparecerão melhor quando forem aperfeiçoadas. Quando a pedra principal for trazida, clamamos: (2.) Agora tudo foi feito, todas as partes foram boas, mas todas juntas muito boas. A glória e a bondade, a beleza e a harmonia das obras de Deus, tanto da providência quanto da graça, como a da criação, aparecerão melhor quando forem aperfeiçoadas. Quando a pedra principal for trazida, clamamos:Graça, graça a ela, Zacarias 4: 7Zacarias 4: 7 . Portanto, não julgue nada antes do tempo.

 

III A hora em que este trabalho foi concluído: a tarde e a manhã foram o sexto dia, para que em seis dias Deus fizesse o mundo. Não devemos pensar, mas que Deus poderia ter feito o mundo em um instante. Ele disse que: Haja luz, e houve luz, poderia ter dito: "Haja um mundo", e haveria um mundo, em um momento, num piscar de olhos, como na ressurreição, 1 Coríntios 15:521 Coríntios 15:52. Mas ele fez isso em seis dias, para que ele se mostrasse um agente livre, realizando seu próprio trabalho, tanto à sua maneira como em seu próprio tempo, - para que sua sabedoria, poder e bondade nos aparecessem, e ser meditado por nós, o mais distintamente - e para que ele possa nos dar um exemplo de trabalhar seis dias e descansar no sétimo, é, portanto, feita a razão do quarto mandamento. Tanto o sábado conduziria à manutenção da religião no mundo que Deus estava de olho nela no tempo de sua criação. E agora, quando Deus revisou sua obra, vamos rever nossas meditações sobre ela, e as acharemos muito coxas e defeituosas, e nossos louvores baixos e chatos vamos, portanto, despertar a nós mesmos, e tudo o que está dentro de nós, para adorá-lo que fez o céu, a terra e o mar, e as fontes das águas,de acordo com o teor do evangelho eterno, que é pregado a toda nação, Apocalipse 14: 6,7 . Todas as suas obras, em todos os lugares de seu domínio, o abençoam e, portanto, abençoe a Deus, ó minha alma!