Translate this Page

Rating: 2.6/5 (266 votos)




ONLINE
4




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Comentario evangelho de Lucas cap.4 subsidio EBD
Comentario evangelho de Lucas cap.4 subsidio EBD

 

Comentario evangelho de Lucas cap.4 subsidio EBD

MAURICIO BERWALD PROFESSOR ESCRITOR

Comentário Matthew Henry sobre a Bíblia

Introdução

Deixamos Cristo recém-batizado e possuímos uma voz do céu e a descida do Espírito Santo sobre ele. Agora, neste capítulo, temos, I. Uma preparação adicional dele para o seu ministério público, por ele ter sido tentado no deserto, do qual tivemos o mesmo relato antes em Mateus, como temos aqui, Lucas 4: 1-13 . II. Sua entrada em sua obra pública na Galiléia ( Lucas 4: 14,15 ), particularmente, 1. Em Nazaré, a cidade onde ele havia sido criado ( Lucas 4: 16-30 ), que não tínhamos tido em conta antes em Mateus . 2. Em Cafarnaum, onde, tendo pregado para admiração ( Lucas 4: 31-32 ), ele expulsou o diabo de um homem que estava possuído ( Lucas 4: 33-37 ), curou a sogra de Pedro de uma febre (Lucas 4: 38,39 ), e muitos outros que estavam doentes e possuídos ( Lucas 4: 40,41 ), e depois foi e fez o mesmo em outras cidades da Galiléia, Lucas 4: 42-44 .

 

Versos 1-13

A tentação no deserto.

1 E Jesus, estando cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto, sendo dois dias tentado pelo diabo. E naqueles dias ele não comia nada: e quando eles terminavam, ele depois ficava faminto. 3 E o diabo lhe disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que esta pedra seja feita de pão. 4E Jesus respondeu-lhe, dizendo: Está escrito: Para que o homem não viva somente de pão, mas de toda palavra de Deus. 5 E o diabo, levando-o para um alto monte, mostrou-lhe todos os reinos do mundo num momento de tempo. 6 E o diabo disse-lhe: Todo esse poder te darei, e a glória deles; porque aquilo me foi entregue, e a qualquer que eu o der. 7 Se, pois, me adorares, tudo será teu. 8 E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te para trás de mim, Satanás: porque está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás. 9 E levou-o para Jerusalém, e o pôs no auge do templo, e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui de baixo: 10 Porque está escrito: Ele dará aos seus anjos ti, para te guardar: 11E emas mãos deles te sustentarão, para que, a qualquer momento, não tropeces com a pedra. 12 E Jesus, respondendo, disse-lhe: Diz-se: Não tentarás o Senhor teu Deus. 13 E quando o diabo acabou com toda a tentação, ele se afastou dele por um tempo.

 

As últimas palavras do capítulo anterior, que Jesus era o Filho de Adão, indicam-lhe que a semente da mulher é assim, temos aqui, de acordo com a promessa, quebrando a cabeça da serpente, desconcertando e frustrando o diabo em toda a sua tentações que, por uma tentação, haviam confundido e frustrado nossos primeiros pais. Assim, no começo da guerra, ele fez represálias e conquistou o conquistador.

 

Nesta história da tentação de Cristo, observe:

 

  1. Como ele estava preparado e preparado para isso. Aquele que o designou para o julgamento, forneceu-lhe a conformidade porque, embora não saibamos quais exercícios podem ser antes de nós, nem para quais encontros podemos ser reservados, Cristo o fez e foi providenciado em conformidade e Deus faz por nós, e esperamos que isso seja providenciado.

 

  1. Ele estava cheio do Espírito Santo, que desceu sobre ele como uma pomba. Ele tinha agora maiores medidas dos dons, graças e consolos do Espírito Santo do que antes. Note que eles estão bem armados contra as tentações mais fortes que estão cheias do Espírito Santo.

 

  1. Ele foi recém- retornado do Jordão, onde foi batizado e possuído por uma voz do céu para ser o amado Filho de Deus e assim ele estava preparado para este combate. Note: Quando tivermos a mais confortável comunhão com Deus, e as mais claras descobertas de seu favor para nós, podemos esperar que Satanás se aponte sobre nós (o navio mais rico é o prêmio do pirata), e que Deus o fará sofrer de modo que o poder de sua graça pode ser manifestado e ampliado.

 

  1. Ele foi conduzido pelo Espírito ao deserto, pelo bom Espírito, que o conduziu como campeão no campo, para lutar contra o inimigo que ele com certeza conquistaria. Sendo conduzido ao deserto, (1) Deu alguma vantagem ao tentador, pois ali estava ele sozinho, sem amigo com ele, por cujas orações e conselhos ele poderia ser auxiliado na hora da tentação. Ai daquele que está sozinho! Ele poderia dar vantagem a Satanás, que conhecia sua própria força, nós não podemos, que conhecem nossa própria fraqueza. (2.) Ele ganhoualguma vantagem para si mesmo, durante seus quarenta dias de jejum no deserto. Podemos supor que ele foi totalmente absorvido em meditação apropriada, e em consideração ao seu próprio empreendimento, e o trabalho que ele teve antes dele, que ele passou todo o seu tempo em íntima e imediata conversa com seu Pai, como Moisés no monte, sem qualquer desvio, distração ou interrupção. De todos os dias da vida de Cristo na carne, estes parecem chegar mais perto da perfeição angélica e da vida celestial, e isso o preparou para os ataques de Satanás, e por este meio ele foi fortalecido contra eles.

 

  1. Ele continuou jejuando ( Lucas 4: 2Lucas 4: 2 ): Naqueles dias ele não comia nada. Esse jejum foi totalmente miraculoso, como os de Moisés e Elias, e mostra que ele é, como eles, um profeta enviado por Deus. É provável que fosse no deserto de Horebe, o mesmo deserto em que Moisés e Elias jejuaram. Ao se retirar para o deserto , mostrou-se perfeitamente indiferente ao mundo; assim , por seu jejum , mostrou-se perfeitamente indiferente ao corpo, e Satanás não pode facilmente se apossar daqueles que estão, assim, desapegados e mortos do mundo e da carne. . Quanto mais nósmanter sob o corpo, e trazê-lo em sujeição, a menor vantagem de Satanás tem contra nós.

 

  1. Como ele foi atacado por uma tentação após a outra, e como ele derrotou o projeto do tentador em cada assalto, e tornou-se mais do que um conquistador. Durante os quarenta dias, ele foi tentado pelo diabo ( Lucas 4: 2 Lucas 4: 2 ), não por uma sugestão interior, pois o príncipe deste mundo não tinha nada em Cristo para injetar tais coisas, mas por solicitações externas, talvez à semelhança. de uma serpente, como ele tentou nossos primeiros pais. Mas no final dos quarenta dias ele chegou mais perto dele, e fez como estava perto com ele, quando ele percebeu que ele estava com fome, Lucas 4: 2Lucas 4: 2 . Provavelmente, nosso Senhor Jesus então começou a procurar entre as árvores, para ver se encontrava alguma coisa que fosse comestível, de onde o demônio aproveitou para fazer a seguinte proposta a ele.

 

  1. Ele tentou-o a desconfiar do cuidado que o seu Pai tinha dele, e estabelecer-se para si mesmo, e mudar para provisão para si de tal maneira como seu Pai não havia designado para ele ( Lucas 4: 3 Lucas 4: 3 ): Se tu és o Filho de Deus, como a voz do céu declarou, ordene esta pedra para ser feita pão. (1.) "Aconselho-te a fazer isso porque Deus, se é teu Pai, se esqueceu de ti, e será tempo suficiente até que ele envie corvos ou anjos para te alimentar." Se começarmos a pensar em sermos nossos próprios escultores e vivermos de acordo com nossa própria previsão, sem depender da providência divina, de obter riqueza por nosso poder e pelo poder de nossas mãos,Salmo 78:19 , 20devemos considerá-lo como uma tentação de Satanás e rejeitá-lo, portanto, é o conselho de Satanás pensar em uma independência de Deus. (2) "Eu te desafio a fazer isto, se tu podes, se tu não o fizeres, eu direi que tu não és o Filho de Deus, porque João Batista disse ultimamente que Deus é capaz de levantar filhos a Abraão, o qual é o maior não tens, portanto, o poder do Filho de Deus, se não fazes de pedras pão para ti, quando precisas, que é o menos. Assim foi o próprio Deus tentado no deserto: ele pode fornecer uma mesa? Ele pode dar pão? Salmo 78: 19,20 .

 

Agora, [1.] Cristo não cedeu à tentação de não transformar essa pedra em pão não, embora estivesse com fome Primeiro, porque ele não faria o que Satanás lhe ordenou, pois isso teria parecido realmente ter havido um pacto entre ele e o príncipe dos demônios. Note, não devemos fazer nada que pareça dar lugar ao diabo. Milagres foram feitos para a confirmação da fé, e o diabo não tinha fé para ser confirmado e, portanto, ele não faria isso por ele. Ele fez seus sinais na presença de seus discípulos ( João 20:30 João 20:30 ), e particularmente o início de seus milagres,João 2:11 Salmo 107: 5-7transformando água em vinho, o que ele fez, para que seus discípulos pudessem acreditar nele ( João 2:11 ), mas aqui no deserto ele não tinha discípulos com ele. Em segundo lugar, Ele operou milagres para a ratificação de sua doutrina e, portanto, até que começou a pregar , não começaria a fazer milagres. Em terceiro lugar, Ele não faria milagres para si mesmo e para o seu próprio sustento, para não parecer impaciente com a fome, ao passo que não agradava a si mesmo, mas sofreria pesar e sofrimento entre outros e porque mostraria que não lhe agradava , ele preferiria transformar a água em vinhopara o crédito e conveniência de seus amigos, do que pedras no pão, para seu próprio suprimento necessário. Em quarto lugar, Ele reservaria a prova de ser o Filho de Deus para o futuro, e preferiria ser repreendido por Satanás por ser fraco e incapaz de fazê-lo, do que ser persuadido por Satanás a fazer aquilo que lhe coubesse assim ele foi repreendido por seus inimigos como se não pudesse se salvar, e desceu da cruz, quando ele poderia ter descido, mas não poderia, porque não era adequado que ele deveria. Em quinto lugar, Ele não faria qualquer coisa que parecesse desconfiança de seu pai, ou agindo separadamentedele, ou qualquer coisa desagradável ao seu estado atual. Sendo em todas as coisas feito semelhante a seus irmãos, ele gostaria, como os outros filhos de Deus, viver em dependência da divina Providência e promessa, e confiar nele ou mandar-lhe uma provisão para o deserto ou levá-lo a uma cidade. de habitação onde havia um suprimento, como ele costumava fazer ( Salmo 107: 5-7 ), e nesse meio tempo iria apoiá- lo, embora ele estivesse com fome, como ele tinha feito nestes quarenta dias passados.

 

[2] Ele retornou uma resposta das escrituras para ele ( Lucas 4: 4 Lucas 4: 4 ): Está escrito. Esta é a primeira palavra registrada como falada por Cristo depois de sua prestação em seu ofício profético e é uma citação do Antigo Testamento, para mostrar que ele veio para afirmar e manter a autoridade da escritura como incontrolável, até mesmo pelo próprio Satanás. E embora ele tivesse o Espírito sem medida, e tivesse uma doutrina própria para pregar e uma religião para fundar, ainda assim concordou com Moisés e os profetas, cujos escritos ele estabelece como regra para si mesmo, e nos recomenda como uma resposta a Satanás e suas tentações. A palavra de Deus é a nossa espada, e fé nessa palavra é o nosso escudo , portanto, devemos serDeuteronômio 8: 3 Jó 5:22 Daniel 1:12 , 13 Habacuque 3:17Poderoso nas escrituras, e ir nesse poder, siga adiante, e prossiga, em nossa batalha espiritual, saiba o que está escrito, pois é para nosso aprendizado, para nosso uso. O texto das escrituras que ele faz uso é citado em Deuteronômio 8: 3 : "O homem não viverá só de pão. Não preciso transformar a pedra em pão, pois Deus pode enviar maná para meu alimento, como fez para Israel o homem pode vive de toda palavra de Deus, seja qual for a vontade de Deus, a quem ele viverá. Como Cristo viveu, viveu confortavelmente nestes últimos quarenta dias? Não por pão, mas pela palavra de Deus,Meditando sobre aquela palavra, e comunhão com ela, e com Deus em e por ela e da mesma maneira ele poderia viver ainda, embora agora ele começasse a estar com fome. Deus tem muitas maneiras de prover o seu povo, sem os meios ordinários de subsistência e, portanto, ele não deve, em momento algum, ser desconfiado, mas em todos os momentos de ser dependente, no caminho do dever. Se a carne estiver faltando, Deus pode tirar o apetite, ou dar esse grau de paciência que permitirá ao homem até mesmo rir da destruição e da fome ( Jó 5:22 ), ou tornar o pulso e a água mais nutritivos do que toda a porção do corpo. carne do rei ( Daniel 1: 12,13 ), e permitir que seu povoregozijai-vos no Senhor, quando a figueira não floresce, Habacuque 3:17 . Ela era uma crente ativa que dizia que fizera muitas das promessas quando queria pão.

 

  1. Ele o tentou a aceitar dele o reino que, como o Filho de Deus, ele esperava receber de seu Pai, e homenagear-se por ele , Lucas 4: 5-7Lucas 4: 5-7 . Este evangelista coloca em segundo plano essa tentação, que Mateus colocou por último, e que, parece, foi realmente a última, mas Lucas estava cheio dela, como o mais negro e mais violento, e, portanto, apressou-se a isso. Na tentação do diabo de nossos primeiros pais, ele apresentou-lhes o fruto proibido, primeiro como bom para a comida e depois como agradável aos olhos.e eles foram dominados por esses dois encantos. Aqui Satanás primeiro tentou Cristo para transformar as pedras em pão, o que seria bom para comida, e então mostrou a ele os reinos do mundo e a glória deles, que eram agradáveis ​​aos olhos, mas em ambos ele dominou Satanás, e talvez com um olho para isso, Luke muda a ordem. Agora observe

 

(1) Como Satanás conseguiu essa tentação, para prevalecer com Cristo para se tornar um tributário para ele, e para receber seu reino por delegação dele.

 

[1] Ele deu-lhe uma perspectiva de todos os reinos do mundo em um momento de tempo, uma representação arejada deles, como ele pensava que seria mais provável para a fantasia, e parece uma perspectiva real . Para ter sucesso, ele o levou para esse propósito em uma alta montanha e, porque nós, depois da tentação, encontramos Cristo do outro lado da Jordânia, alguns acham provável que foi no topo do Pisga que o diabo o levou, de onde Moisés avistou Canaã. Que era apenas um fantasma com o qual o demônio aqui presenteou nosso Salvador, como o príncipe do poder do ar, é confirmado por aquela circunstância que Lucas aqui percebe, que foi feito em um momento no tempo.enquanto que, se um homem persegue apenas um país, ele deve fazê-lo sucessivamente, deve se virar e ter uma visão primeiro de uma parte e depois de outra. Assim, o diabo pensou em impor ao nosso Salvador uma falácia - um deceptio visus e, ao fazê-lo acreditar que poderia mostrar-lhe todos os reinos do mundo, atraí-lo-ia numa opinião de que ele poderia lhe dar todos esses reinos.

 

[2] Ele corajosamente alegou que esses reinos foram todos entregues a ele que ele tinha poder para dispor deles e toda a sua glória, e para dá-los a quem ele quisesse, Lucas 4: 6 Lucas 4: 6 . Alguns pensam que aqui ele fingiu ser um anjo de luz, e que, como um dos anjos que se estabeleceram sobre os reinos, ele havia comprado, ou superado, todo o resto, e assim foi confiado o descarte. de todos eles, e, em nome de Deus, os daria a ele, sabendo que eles foram projetados para ele, mas entupidos com essa condição, que ele deveria cair e adorá-lo,Apocalipse 19:10 , 22 : Efésios 2: 2 Salmos 2: 8 Oséias 2:12que um bom anjo teria estado tão longe de exigir que ele não teria admitido isto, não, não mostrando coisas muito maiores do que estas, como aparece, Apocalipse 19: 10,22: 9 . Mas eu prefiro considerar que ele reivindicou esse poder como Satanás, e como entregue a ele não pelo Senhor, mas pelos reis e pessoas desses reinos, que deram seu poder e honra ao diabo, Efésios 2: 2 . Por isso ele é chamado o deus deste mundo e o príncipe deste mundo. Foi prometido ao Filho de Deus que ele deveria ter os pagãos por sua herança, Salmo 2: 8 . "Por que", diz o diabo, "os pagãos são meus, são meus súditos e devotos, mas, no entanto, eles serão teus, eu os darei , sob a condição de que me adorem por eles, e digam que são as recompensas que Eu te dei, como outros fizeram antes de ti ( Oséias 2:12 ), e consentir em tê- los e segurá-los por, de e sob mim. "

 

[3] Ele exigiu dele homenagem e adoração: Se tu me adorar, todos serão teus, Lucas 4: 7 Lucas 4: 7 . Primeiro, ele quer que ele mesmo o adore. Talvez ele não queira nunca adorar a Deus, mas deixe-o adorá-lo em conjunção com Deus, pois o diabo sabe, se ele puder, uma vez vindo em um parceiro, ele logo será o único proprietário. Em segundo lugar, Ele iria recuar com ele, que quando, de acordo com a promessa feita a ele, ele tivesse tomado posse dos reinos deste mundo, ele não deveria fazer nenhuma alteração de religiões neles, mas permitir e sofrer as nações, como eles tinham feito. feito até agora, para sacrificar aos demônios ( 1 Coríntios 10:20 ) que ele ainda deve manter-se1 Coríntios 10:20adoração de demônios no mundo, e então deixe-o tomar todo o poder e glória dos reinos se ele quiser. Deixado, quem tomará a riqueza e a grandeza desta terra, Satanás tem tudo o que ele teria se pudesse apenas ter os corações, afetos e adorações dos homens, mas pode trabalhar nos filhos da desobediência, pois então ele efetivamente os devora.

 

(2) Como nosso Senhor Jesus triunfou sobre essa tentação. Ele deu-lhe uma repulsa peremptória, rejeitou-a com repugnância ( Lucas 4: 8Lucas 4: 8 ): "Para trás de mim, Satanás, não posso suportar a menção dela. Que! Adorar o inimigo de Deus a quem vim para servir? E do homem quem eu vim para salvar? Não, eu nunca farei isso ". Tal tentação como esta não deveria ser justificada, mas imediatamente recusada, foi presentemente batida na cabeça com uma palavra, Está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus e não somente isto, mas somente ele , ele e nenhum outro . E, portanto, Cristo não irá adorar a Satanás, nem quando ele tiver os reinos do mundo entreguesa ele por seu pai, como ele espera em breve ter, ele vai sofrer quaisquer restos da adoração do diabo para continuar neles. Não, será perfeitamente extirpado e abolido, onde quer que seu evangelho venha. Ele não fará composição com ele. O politeísmo e a idolatria devem diminuir, à medida que o reino de Cristo se levanta. Os homens devem ser desviados do poder de Satanás para Deus, desde a adoração dos demônios até a adoração do único Deus vivo e verdadeiro. Esta é a grande lei divina que Cristo restabelecerá entre os homens e por sua santa religião reduzirá os homens à obediência de que só Deus deve ser servido e adorado e, portanto, quem criou qualquer criatura como objeto de culto religioso, embora fosse um santo ou um anjo, ou a própria Virgem Maria, eles diretamente frustram o desígnio de Cristo e retornam ao paganismo.

 

  1. Ele tentou-o a ser seu próprio assassino, com uma presunção de segurança da proteção de seu pai, tal como ele não tinha garantia. Observar,

 

(1.) O que ele projetou nesta tentação: Se tu és o Filho de Deus, lança-te para baixo, Lucas 4: 9 Lucas 4: 9 . [1] Ele quer que ele procure uma nova prova de que ele é o Filho de Deus, como se o que seu Pai lhe havia dado pela voz do céu e a descida do Espírito sobre ele não fosse suficiente, o que teria sido uma desonra a Deus, como se ele não tivesse escolhido a maneira mais adequada de lhe dar a certeza disso e teria argumentado uma desconfiança da habitação do Espírito nele, que era a grande e mais convincente prova para ele de sendo ele o Filho de Deus, Hebreus 1: 8,9 . [2] Ele quer que ele procure um novo método de proclamar e publicar isso no mundo. O diabo, na verdade, sugere que estava em um Hebreus 1: 8 , 9 canto obscuro que ele foi atestado como sendo o Filho de Deus, entre uma companhia de pessoas comuns, que participaram do batismo de João, que suas honras foram proclamadas, mas se ele agora declarasse do pináculo do templo,entre todas as grandes pessoas que freqüentam o serviço do templo, que ele era o Filho de Deus, e então, como prova disso, se entregaria ileso, ele seria presentemente recebido por todo corpo como um mensageiro enviado do céu. Assim, Satanás quer que ele busque honras de sua concepção (em desprezo àqueles que Deus havia colocado sobre ele), e se manifeste no templo em Jerusalém, enquanto Deus planejou que ele fosse mais manifesto entre os penitentes de João, aos quais sua doutrina seria mais bem-vindo do que para os sacerdotes. [3] É provável que ele tivesse algumas esperanças de que, embora não pudesse derrubá-lo, fazer-lhe o menor dano, se ele simplesmente se atirasse para baixo, a queda poderia ser sua morte, e então ele deveria ter o tirei do caminho.

 

(2) Como ele apoiou e reforçou essa tentação. Ele sugeriu: Está escrito: Lucas 4:10 Lucas 4:10 . Cristo havia citado escrituras contra ele e ele pensou que ele iria sair com ele, e mostraria que ele poderia citar as escrituras tão bem quanto ele. Tem sido comum os hereges e sedutores perverterem as escrituras e pressionar os escritos sagrados para o serviço das piores maldades. Ele dará a seus anjos o encargo, se tu for seu Filho, e em suas mãos eles te sustentarão. E agora que ele estava no pináculo do templo, ele poderia especialmente esperar que este ministério de anjos, se ele era o Filho de Deus, o templo era o lugar apropriado para ele estar em Lucas 2:46.Lucas 2:46 Salmo 68:17e, se algum lugar sob o sol tiver uma guarda de anjos constantemente, deve ser isso, Salmos 68:17 . É verdade, Deus prometeu a proteção dos anjos, para nos encorajar a confiar nele, não para tentá-lo até onde a promessa da presença de Deus está conosco, até agora a promessa do ministério dos anjos vai, mas não mais: " Eles te guardarão quando tu estiveres no chão, onde o teu caminho jaz, mas não se tu presumirdes voar no ar. "

 

(3) Como ele ficou perplexo e derrotado na tentação, Lucas 4:12 Lucas 4:12 . Cristo citou Deuteronômio 6:16Deuteronômio 6:16 , onde se diz : Não tentarás o Senhor teu Deus, desejando um sinal para a prova da revelação divina, quando ele já deu aquilo que é suficiente para que Israel o fizesse, quando tentaram a Deus no deserto, dizendo: Ele nos deu água da rocha, mas pode ele dar carne também? Este Cristo seria culpado se dissesse: "Ele realmente me provou ser o Filho de Deus, enviando o Espírito sobre mim, que é o maior, mas ele também pode dar aos seus anjos uma acusação contra mim, que é o menos? "

 

III Qual foi o resultado e a questão deste combate, Lucas 4:13Lucas 4:13 . Nosso vitorioso Redentor manteve sua posição e saiu vencedor, não apenas para si, mas também para nós.

 

  1. O diabo esvaziou sua aljava: Ele acabou com toda a tentação. Cristo deu-lhe a oportunidade de dizer e fazer tudo o que podia contra ele, ele deixou-o tentar toda a sua força, e ainda derrotou-o. Cristo sofreu, sendo tentado, até que toda a tentação fosse terminada? E não devemos esperar também que passemos todas as nossas provações, passando pela hora da tentação que nos foi designada?

 

  1. Ele então deixou o campo: Ele partiu dele. Ele viu que não adiantava atacá-lo, pois não tinha nada nele para que seus dardos ardentes se fixassem, pois ele não tinha um lado cego, nenhuma parte fraca ou desprotegida em sua muralha e, portanto, Satanás desistiu da causa. Note, se resistirmos ao diabo, ele fugirá de nós.

 

  1. No entanto, ele continuou sua malícia contra ele, e partiu com uma resolução para atacá-lo novamente, ele partiu, mas por uma temporada, achri kairou - até uma temporada, ou até a estação quando ele estava novamente para ser deixado solto sobre ele, não como um tentador, para atraí-lo ao pecado, e assim atacar sua cabeça, que era o que ele agora visava e foi totalmente derrotado, mas como um perseguidor, para trazê-lo para sofrer por Judas e os outros maus instrumentos a quem ele empregava e assim ferir o calcanhar, que lhe foi dito ( Gênesis 3:15 Gênesis 3:15 ), ele deveria fazer, e faria, embora fosse a quebra de Lucas 22:53 João 14:30sua própria cabeça. Ele partiu agora até a estação que Cristo chama o poder das trevas ( Lucas 22:53 ), e quando o príncipe deste mundo virá novamente , João 14:30 .

 

Versículos 14-30

Cristo na sinagoga de Nazaré Cristo conduzido de Nazaré.

14 E Jesus, voltando no poder do Espírito para a Galiléia, saiu de lá com uma fama por toda a região circunvizinha. 15 E ele ensinou nas suas sinagogas, sendo glorificado de todos. 16 E chegou a Nazaré, onde tinha sido criado; e, como de costume, foi à sinagoga no dia de sábado, e levantou-se para ler. 17 E foi-lhe entregue o livro do profeta Isaías. E quando ele abriu o livro, ele encontrou o lugar onde estava escrito, 18 O Espírito do Senhor ésobre mim, porque ele me ungiu para pregar o evangelho aos pobres, ele me enviou para curar os quebrantados de coração, para pregar livramento aos cativos, e para recuperar a vista dos cegos, para pôr em liberdade os que estão feridos, 19 pregue o ano aceitável do Senhor. 20 E fechando o livro, e ele deu -lonovamente ao ministro, e sentou-se. E os olhos de todos os que estavam na sinagoga estavam firmados sobre ele. 21E ele começou a dizer-lhes: Este dia é esta escritura cumprida em vossos ouvidos. 22 E todos lhe davam testemunho, e admiravam-se das palavras de graça que saíam da sua boca. E eles disseram: Não é este o filho de José? 23 Disse-lhes ele: Certamente direis a mim este provérbio: Medicina, cura-te a ti mesmo; tudo quanto ouvimos em Cafarnaum, também faz aqui na tua terra. 24E ele disse: Em verdade vos digo que nenhum profeta é aceito em sua terra. 25 Mas em verdade vos digo que muitas viúvas havia em Israel, nos dias de Elias, quando o céu se encerrou, três anos e seis meses, quando houve grande fome em toda a terra. 26 Mas a nenhuma delas foi enviado Elias; salvo em Sarepta,uma cidade de Sidon, para uma mulher que era viúva. 27 E muitos leprosos havia em Israel no tempo do profeta Eliseu e nenhum deles foi purificado, salvando Naamã, o sírio. 28 E todos os que estavam na sinagoga, ouvindo isto, encheram-se de indignação. 29 Levantaram-se e expulsaram-no da cidade, e o levaram até o cume do monte em que a cidade deles estava edificada. derrubá-lo de cabeça. 30 Ele, porém, passando pelo meio deles, seguiu o seu caminho.

 

Depois que Cristo derrotou o espírito maligno, ele fez parecer que estava sob a influência do bom Espírito e, tendo se defendido contra os ataques do diabo, ele agora começa a agir ofensivamente, e a fazer esses ataques contra ele, por sua pregação e milagres, que ele não podia resistir ou repelir. Observar,

 

  1. O que aqui é dito em geral de sua pregação, e o entretenimento que encontrou na Galiléia, uma parte remota do país, distante de Jerusalém, foi uma parte da humilhação de Cristo que ele começou seu ministério lá.

 

Mas, 1. Lá ele veio no poder do Espírito. O mesmo Espírito que o qualificava para o exercício de seu ofício profético inclinou-o fortemente a isso. Ele não deveria esperar por um chamado dos homens, pois ele tinha luz e vida em si mesmo. 2. Lá ele ensinou em suas sinagogas, seus lugares de adoração pública, onde eles se encontraram, não, como no templo, por serviços cerimoniais, mas pelos atos morais de devoção, para ler, expor e aplicar, a palavra, para orar e louvar, e para a disciplina da igreja, estes passaram a ser mais freqüentes desde o cativeiro, quando o culto cerimonial estava quase expirando. 3. Isso ele fez assim como ele ganhou uma grande reputação. Uma fama dele passou por toda aquela região ( Lucas 4:14 Lucas 4:14), e foi uma boa fama para ( Lucas 4:15Lucas 4:15 ), ele foi glorificado de todos. Todo corpo o admirava, e clamava que nunca ouviram tal pregação em toda a vida. Agora, a princípio, ele não encontrou nenhum desprezo ou contradição, tudo o glorificou , e ainda não havia ninguém que o difamasse.

 

  1. De sua pregação em Nazaré, a cidade onde ele foi criado e o entretenimento que encontrou lá. E aqui nos é dito como ele pregou lá, e como ele foi perseguido.

 

  1. Como ele pregou lá. Nesse observar,

 

(1.) A oportunidade que ele tinha para isso: ele veio a Nazaré quando ganhou reputação em outros lugares, na esperança de que, desse modo, pelo menos o desprezo e o preconceito com que seus conterrâneos o olhassem pudessem desaparecer. Lá ele teve ocasião de pregar, [1.] Na sinagoga, o lugar apropriado, onde tinha sido seu costume assistir quando ele era uma pessoa privada, Lucas 4:16Lucas 4:16. Devemos participar da adoração pública de Deus, como temos oportunidade. Mas, agora que ele entrou em seu ministério público, lá ele pregou. Onde as multidões de peixes estavam ali, este sábio pescador lançava sua rede. [2] No dia de sábado, o tempo apropriado que os judeus piedosos gastaram, não em um mero descanso cerimonial do trabalho mundano, mas nos deveres do culto de Deus, como antigamente eles freqüentavam as escolas dos profetas nas luas novas. e os sábados. Note que é bom manter os sábados em assembléias solenes.

 

(2.) A chamada ele teve a isto. [1.] Ele se levantou para ler. Eles tinham em suas sinagogas sete leitores todos os sábados, o primeiro um sacerdote, o segundo um levita e os outros cinco israelitas daquela sinagoga. Muitas vezes encontramos Cristo pregando em outras sinagogas, mas nunca lendo, exceto nesta sinagoga de Nazaré, da qual ele havia sido muitos anos como membro. Agora ele ofereceu seu serviço como ele talvez tenha feito muitas vezes ele leu uma das lições dos profetas, Atos 13:15 Atos 13:15 . Note, A leitura da escritura é um trabalho muito apropriado a ser feito em assembléias religiosas e o próprio Cristo não achou que fosse um menosprezo para ele ser empregado nela. [2.] O livro do profeta Esaías foiLucas 4:20entregue a ele, quer pelo governante da sinagoga ou pelo ministro mencionado ( Lucas 4:20 ), de modo que ele não era um intruso, mas devidamente autorizado pro hac vice - nesta ocasião. A segunda lição para aquele dia sendo na profecia de Esaías, eles deram a ele aquele volume para ler.

 

(3.) O texto que ele pregou. Ele levantou-se para ler, para nos ensinar a reverência em ler e ouvir a palavra de Deus. Quando Esdras abriu o livro da lei, todo o povo se levantou ( Neemias 8: 5 Neemias 8: 5 ), o mesmo aconteceu com Cristo aqui, quando leu no livro dos profetas. Agora o livro sendo entregue a ele, [1.] Ele abriu . Os livros do Antigo Testamento foram fechados até que Cristo os abriu, Isaías 29:11 . Digno é o Cordeiro que foi morto para pegar o livro e abrir os selos, pois ele pode abrir, não apenas o livro, mas o entendimento. [2] Ele encontrouIsaías 29:11 Isaías 61: 1 , 2 Lucas 4:18 , 19 Atos 13:27o lugar que foi designado para ser lido aquele dia em curso que ele não precisou ser dirigido a ele logo achou isto, e leu isto, e levou isto para o texto dele. Agora seu texto foi retirado de Isaías 61: 1,2 , que é aqui citado em geral, Lucas 4: 18,19 . Havia uma providência em que aquela porção da escritura deveria ser lida naquele dia, que fala tão claramente do Messias, que eles poderiam ser deixados indesculpáveis, que não o conheciam, embora ouvissem as vozes dos profetas lerem todos os sábados, que deu testemunho dele, Atos 13:27 . Este texto fornece um relato completo do compromisso de Cristo e do trabalho que ele veio ao mundo fazer. Observar,

 

Primeiro, como ele foi qualificado para o trabalho: O Espírito do Senhor está sobre mim. Todos os dons e graças do Espírito foram conferidos a ele, não por medida, como a outros profetas, mas sem medida, João 3:34 João 3:34 . Ele agora veio no poder do Espírito, Lucas 4:14 .Lucas 4:14

 

Em segundo lugar, como ele foi comissionado: porque ele me ungiu e me enviou. Sua extraordinária qualificação equivalia a uma comissão por ele ser ungido significa que ele está sendo preparado para o empreendimento e chamado para ele. Aqueles a quem Deus designa para qualquer serviço que ele unge para isso: "Porque ele me enviou, ele enviou o seu Espírito junto comigo".

 

Em terceiro lugar, o que seu trabalho era. Ele foi qualificado e comissionado,

 

  1. Ser um grande profeta. Ele foi ungido para pregar que é três vezes mencionado aqui, pois esse era o trabalho em que ele estava entrando agora. Observe, (1.) A quem ele deveria pregar: aos pobres àqueles que eram pobres no mundo, a quem os doutores judeus desdenharam em ensinar e falar com desprezo aos que eram pobres de espírito, aos mansos e humildes, e para aqueles que estavam verdadeiramente tristes pelo pecado: a eles o evangelho e a graça serão bem-vindos, e eles o terão, Mateus 11: 5Mateus 11: 5 . (2.) O que ele deveria pregar. Em geral, ele deve pregar o evangelho.Ele é enviado euangelizesthai - para evangelizá- los não apenas para pregá-los, mas para tornar essa pregação eficaz para trazê-los, não apenas aos seus ouvidos, mas a seus corações, e entregá-los ao molde dele. Três coisas que ele deve pregar:

 

[1] Libertação aos cativos, O evangelho é uma proclamação de liberdade, como a de Israel no Egito e na Babilônia. Pelo mérito de Cristo, os pecadores podem ser libertados dos laços de culpa e por seu Espírito e graça da escravidão da corrupção. É uma libertação do pior dos thraldoms, que todos aqueles que têm o benefício de que estão dispostos a fazer de Cristo sua cabeça, e estão dispostos a ser governado por ele.

 

[2.] Recuperando a visão para os cegos. Ele veio não somente pela palavra de seu evangelho para trazer luz para os que estavam sentados na escuridão, mas pelo poder de sua graça para dar visão àqueles que eram cegos não apenas o mundo gentio, mas toda alma não regenerada, que não é somente em cativeiro, mas em cegueira, como Sansão e Zedequias. Cristo veio nos dizer que ele tem uma pomada para nós, o que podemos ter para pedir que, se nossa oração for, Senhor, que nossos olhos sejam abertos, sua resposta seja: receba sua visão.

 

[3.] O ano aceitável do Senhor, Lucas 4:19 Lucas 4:19 . Veio para que o mundo soubesse que o Deus a quem ofenderam estava disposto a se reconciliar com eles, e a aceitá- los em novos termos que ainda havia uma maneira de tornar seus serviços aceitáveis ​​para ele que agora há um tempo de boa vontade para com os homens. Alude ao ano da libertação, ou do jubileu, que foi um ano aceitável para os servos, que foram então libertados dos devedores, contra quem todas as ações caíram e para aqueles que haviam hipotecado suas terras, pois então voltaram para eles de novo. Cristo veio para soar o jubileuSalmos 89:15trombeta e abençoado foram os que ouviram o som alegre, Salmos 89:15 . Foi um tempo aceitável, pois foi um dia de salvação.

 

  1. Cristo veio a ser um grande Médico, pois ele foi enviado para curar os quebrantados de coração, para consolar e curar as consciências aflitas, para dar paz àqueles que estavam perturbados e humilhados pelos pecados, e sob o medo da ira de Deus contra eles por eles, e para trazê-los para descansar, que estavam cansados ​​e sobrecarregados, sob o peso da culpa e da corrupção.

 

  1. Ser um grande Redentor Ele não apenas proclama liberdade aos cativos, como Ciro fez aos judeus na Babilônia ( quem quiser, pode subir ), mas ele põe em liberdade aqueles que estão machucados, ele os inclina por seu Espírito e os capacita a fazer uso da liberdade. concedido, como então ninguém fez senão aqueles cujo espírito Deus despertou, Esdras 1: 5 Esdras 1: 5 . Ele veio em nome de Deus para dispensar os pobres pecadores que eram devedores e presos à justiça divina. Os profetas podiam apenas proclamar a liberdade, mas Cristo, como alguém que tem autoridade, como alguém que tinha poder na terra para perdoar pecados, veio para se libertar.Isaías 58: 6 e, portanto, esta cláusula é adicionada aqui. O Dr. Lightfoot acha que, de acordo com uma liberdade, o judeu permitiu que seus leitores, comparassem as escrituras com as escrituras, em sua leitura, para a explicação do texto, Cristo acrescentou de Isaías 58: 6 , onde é feito o dever do ano aceitável para deixar os oprimidos livres, onde a frase LXX. usa é o mesmo com isso aqui.

 

(4) Aqui está a aplicação de Cristo deste texto a ele mesmo ( Lucas 4:21 Lc 4:21 ): Quando ele o leu, ele enrolou o livro e o deu novamente ao ministro, ou secretário, que compareceu e sentou-se, de acordo com o costume dos mestres judeus, ele se sentava diariamente no templo, ensinando, Mateus 26:55 . Agora ele começou seu discurso assim: " Este dia é esta escritura cumprida em seus ouvidos. Isso, que Isaías escreveu por meio de profecia, eu li agora para você através da história." Agora começou a ser cumprido na entrada de Cristo em seu ministério público agora,Mateus 26:55 no relatório, eles ouviram sobre suas pregações e milagres em outros lugares agora, em sua pregação a eles em sua própria sinagoga. É muito provável que Cristo tenha continuado, e mostrado particularmente como esta escritura foi cumprida na doutrina que ele pregou concernente ao reino dos céus que estava pregando liberdade, visão e cura, e todas as bênçãos do ano aceitável de o Senhor. Muitas outras palavras graciosas saíram de sua boca, que eram apenas o começo de Cristo, muitas vezes pregavam longos sermões, sobre os quais temos apenas um breve relato. Isso foi o suficiente para introduzir um grande negócio: Este dia é esta escritura cumprida. Note, [1.] Todas as escrituras do Antigo Testamento que deveriam ser cumpridas no Messias tiveram seu pleno cumprimento no Senhor Jesus, que prova abundantemente que este era aquele que deveria vir. [2] Nas providências de Deus, cabe observar o cumprimento das escrituras. As obras de Deus são a realização não apenas de sua palavra secreta, mas de sua palavra revelada e nos ajudará a entender as escrituras e as providências de Deus para compará-las umas com as outras.

 

(5) Aqui está a atenção e admiração dos auditores.

 

[1.] Sua atenção ( Lucas 4:20Lucas 4:20 ): Os olhos de todos eles que estavam na sinagoga (e, provavelmente, havia um grande número de pessoas) foram presos a ele, grandes com expectativa o que ele diria, tendo ouvido falar assim muito ultimamente sobre ele. Note, é bom, ao ouvir a palavra, manter os olhos fixos no ministro por quem Deus está nos falando, pois o olho afeta o coração, então, geralmente, o coração segue o olho e está vagando, ou fixo, como isso é. Ou melhor, vamos aprender, portanto, para manter os olhos fixos em Cristo falando conosco e pelo ministro. O que diz meu Senhor aos seus servos?

 

[2] Sua admiração ( Lucas 4:22 Lucas 4:22 ): Todos eles lhe deram testemunho de que ele falou admiravelmente bem, e para o propósito. Todos o elogiaram e se admiraram das graciosas palavras que saíram de sua boca e, no entanto, como se vê no que se segue, não acreditaram nele. Note-se que é possível que aqueles que são admiradores de bons ministros e boas pregações possam ser, eles mesmos, não verdadeiros cristãos. Observe, primeiro, o que eles admiravam: as graciosas palavras que saem de sua boca. As palavras de graça boas palavras, e faladas de uma maneira vencedora. Note, as palavras de Cristo são palavras de graça,Salmos 45: 2 porque a graça foi derramada em seus lábios ( Salmo 45: 2 ), palavras de graça foram derramadas deles. E estas palavras de graça devem ser admiradas em nome de Cristo era Maravilhoso, e em nada ele era mais do que em sua graça, nas palavras de sua graça, e o poder que acompanhava essas palavras. Podemos muito bem nos perguntar que ele deveria falar tais palavras de graça a infelizes tão grosseiros como nós. Em segundo lugar, o que foi que aumentou a sua admiração e que foi a consideração de seu original: Eles disseram: Não é este o filho de José, e , portanto, sua extração significa e sua educação significa? Alguns desta sugestão tiveram ocasião talvez tanto para admirar a suapalavras graciosas, concluindo que ele precisa ser ensinado por Deus, pois eles sabiam que ninguém mais havia lhe ensinado, enquanto outros talvez com essa consideração corrigissem sua admiração com suas graciosas palavras, e concluíam que não poderia haver nada de realmente admirável neles, o que quer que aparecesse, porque ele era o filho de José. Pode alguma coisa grande, ou digna nossa consideração, vir de uma tão má?

 

(6) Cristo está antecipando uma objeção que ele sabia estar nas mentes de muitos de seus ouvintes. Observar,

 

[1.] Qual era a objeção ( Lucas 4:23Lucas 4:23 ): " Você certamente vai dizer para mim, médico, curar a si mesmo. Porque você sabe que eu sou o filho de José, seu vizinho, você vai esperar que eu deveria fazer milagres entre vós, como tenho feito em outros lugares, como seria de esperar que um médico, se pudesse, curasse não só a si mesmo, mas também a sua própria família e fraternidade. A maioria dos milagres de Cristo foram curas - "Ora, por que não deveriam os doentes de sua própria cidade ser curados , assim como os de outras cidades?" Eles foram projetados para curar as pessoas de sua incredulidade - "Agora, por que a doença da incredulidade, se é de fato uma doença, não deveria ser curada nas da sua própria cidade, assim como na dos outros?Qualquer coisa que tenhamos ouvido em Cafarnaum, de que tanto se tem falado, faça aqui também em seu próprio país. "Eles estavam satisfeitos com as palavras de graça de Cristo, apenas porque esperavam que fossem apenas a introdução de algumas obras maravilhosas dele. Eles queriam que seus coxos, cegos e doentes, e leprosos, curados e ajudados, que o encargo de seus a cidade poderia ser facilitada e essa era a principal coisa que eles olhavam.Eles pensavam que sua própria cidade era digna de ser palco de milagres como qualquer outra e por que ele não deveria preferir a companhia a isso do que a qualquer outro? vizinhos e conhecidos têm o benefício de sua pregação e milagres, ao invés de qualquer outro?

 

[2] Como ele responde essa objeção contra o curso que ele tomou.

 

Primeiro, por uma razão clara e positiva por que ele não faria de Nazaré sua sede ( Lucas 4:24Lucas 4:24 ), porque geralmente é verdade que nenhum profeta é aceito em seu próprio país, pelo menos não tão bem, nem com tal probabilidade de fazer bom, como em algum outro país a experiência sela isso. Quando os profetas foram enviados com mensagens e milagres de misericórdia, poucos de seus próprios homens do campo, que sabiam sua extração e educação, tiveram condições de recebê-los. Então, Dr. Hammond. A familiaridade gera desprezo e estamos aptos a pensar mal daqueles cuja conversa estamos acostumados e eles dificilmente serão devidamente honrados como profetas que eram bem conhecidos quando estavam no posto dehomens privados. Isso é o mais estimado que é exagerado e caro, acima do que é produzido em casa, embora realmente mais excelente. Isso também se origina da inveja que os vizinhos comumente têm uns em relação aos outros, de modo que não podem suportar vê-lo como seu superior, que há algum tempo eles consideravam ser todo seu inferior. Por esta razão, Cristo recusou-se a fazer milagres, ou fazer qualquer coisa extraordinária, em Nazaré, por causa dos preconceitos enraizados que eles tinham contra ele ali.

 

Em segundo lugar, por exemplos pertinentes de dois dos mais famosos profetas do Antigo Testamento, que escolheram dispensar seus favores entre os estrangeiros, e não entre seus próprios compatriotas, e isso, sem dúvida, por orientação divina. 1. Elias manteve uma viúva de Sarepta, uma cidade de Sidom, que era um estranho para a comunidade de Israel, quando havia uma fome na terra, Lucas 4: 25,26 . A história que temos 1 Reis 17: 9 , & c. É dito lá que o céu foi fechado três anos e seis meses, ao passo que se diz: 1 Reis 18: 1 , que no terceiro ano Elias mostrou-se a Acabe, e houve chuvaLucas 4:25 , 26 1 Reis 17: 9 1 Reis 18: 1 Lucas 4:27 2 Reis 7: 1 , 3mas esse não foi o terceiro ano da seca, mas o terceiro ano da peregrinação de Elias com a viúva de Sarepta. Assim como Deus se mostraria um Pai dos órfãos e um juiz das viúvas, assim ele mostraria que ele era rico em misericórdia para com todos, até mesmo para os gentios. 2. Eliseu limpou Naamã, o sírio da sua lepra, embora fosse sírio, e não apenas estrangeiro, mas inimigo de Israel ( Lucas 4:27 ). Muitos leprosos estavam em Israel nos dias de Eliseu,quatro particularmente, que trouxe a notícia dos sírios 'levantando o cerco de Samaria com precipitação, e deixando o saque das suas tendas para enriquecer Samaria, quando Eliseu estava ele mesmo na cidade sitiada, e esta foi a realização da sua profecia também ver 2 Reis 7: 1,3& c. E, no entanto, não achamos que Eliseu os purificasse, não não por uma recompensa de seu serviço, e as boas novas que trouxeram, mas somente a Síria por ninguém, além de ter fé para aplicar-se ao profeta para uma cura. O próprio Cristo freqüentemente encontrou maior fé entre os gentios do que em Israel. E aqui ele menciona esses dois casos, para mostrar que ele não dispensou o favor de seus milagres pelo respeito privado, mas de acordo com a sábia designação de Deus. E o povo de Israel poderia tão justamente ter dito a Elias, ou Eliseu, como os nazarenos a Cristo, médico, curar a si mesmo.Não, Cristo fez os seus milagres, embora não entre os seus habitantes da cidade, mas entre os israelitas, enquanto estes grandes profetas operaram os seus entre os gentios. Os exemplos dos santos, embora não tornem uma boa ação boa, ajudarão a libertar uma boa ação da culpa das pessoas excepcionais.

 

  1. Como ele foi perseguido em Nazaré.

 

(1) Aquilo que os provocou foi o fato de ele tomar conhecimento do favor que Deus, por Elias e Eliseu, mostrou aos gentios: Quando eles ouviram essas coisas, ficaram cheios de ira ( Lucas 4:28 Lucas 4:28 ), todos eles eram tão grandes. mudar desde Lucas 4:22 , quando eles se perguntaram as palavras graciosas que saíram de sua boca, assim incertas são as opiniões e afeições da multidão, e tão inconstante. Se tivessem misturado a fé com aquelas graciosas palavras de Cristo que eles se maravilhavam, teriam sido despertadas por estas últimas palavras dele para tomarem cuidado de pecar suas oportunidades, mas aquelas só agradavam aos ouvidos, e não iam mais adiante, e portanto estasLucas 4:22 Atos 22:21rangia no ouvido e irritava suas corrupções. Eles estavam com raiva de que ele deveria se comparar, a quem eles sabiam ser o filho de José, com aqueles grandes profetas, e compará-los com os homens daquela era corrupta, quando todos haviam dobrado o joelho para Baal. Mas aquilo que os exasperou especialmente foi que ele insinuou alguma bondade que Deus tinha em reserva para os gentios, que os judeus não podiam de modo algum suportar os pensamentos de Atos 22:21 . Seus antepassados ​​piedosos se agradaram com a esperança de adicionar os gentios à igreja (testemunho muitos dos salmos de Davi e as profecias de Isaías), mas essa raça degenerada, quando eles mesmos perderam o convênio, odiavam pensar que quaisquer outros deviam ser aceitos.

 

(2) Eles foram provocados a tal ponto que fizeram um atentado contra sua vida. Este foi um julgamento severo, agora em sua saída, mas um espécime do uso que ele encontrou quando veio para o seu próprio, e eles não o receberam. [1] Eles se levantaram de maneira tumultuada contra ele, interromperam-no em seu discurso e a si mesmos em suas devoções, pois não puderam ficar até que o culto da sinagoga terminasse. [2] Eles o empurraram para fora da cidade,como um não digno de ter uma residência entre eles, embora ali tivesse tido um acordo por tanto tempo. Eles empurraram deles o Salvador e a salvação, como se ele tivesse sido o desperdício de todas as coisas. Quão justamente ele poderia ter chamado fogo do céu sobre eles! Mas este foi o dia da sua paciência. [3] Eles o levaram até o topo do morro, com o propósito de derrubá-lo de cabeça, como se não fosse adequado para viver. Embora soubessem o quanto inofensivamente ele viveu durante tantos anos entre eles, como a conversa fora brilhante - embora tivessem ouvido tal fama e acabado de admirar suas graciosas palavras,Embora na justiça ele devesse ter tido uma audiência justa e liberdade para se explicar, ainda assim eles o apressaram em uma fúria popular, ou frenesi, para colocá-lo à morte da maneira mais bárbara. Às vezes eles estavam prontos para apedrejá-lo pelas boas obras que ele fez ( João 10:32João 10:32 ), aqui por não fazer as boas obras que esperavam dele. Para tal altura da maldade, a violência surgiu.

 

(3) No entanto, ele escapou, porque sua hora ainda não havia chegado: ele passou pelo meio deles sem ferimentos. Ou ele cegou os olhos deles, como Deus fez os dos sodomitas e sírios, ou ele atou as mãos deles / delas ou encheu eles de confusão, de forma que eles não pudessem fazer o que eles projetaram para o trabalho dele não foi terminado, era há pouco começado o dele Ainda não havia chegado a hora, quando chegou, ele se rendeu livremente. Eles o expulsaram e ele seguiu seu caminho. Ele teria reunido Nazaré, mas eles não o fariam e , portanto, a casa deles ficaria deserta.Isso somado à censura de ele ser Jesus de Nazaré, que não só era um lugar de onde nenhuma coisa boa era esperada, mas que era um lugar tão perverso e rude, e tão indelicado para com ele. No entanto, havia uma providência para que ele não fosse muito respeitado pelos homens de Nazaré, pois isso teria parecido um conluio entre ele e seu velho conhecido, mas agora, embora não o tivessem recebido, havia aqueles que o fizeram.

 

Versículos 31-44

A Expulsão de uma Partida de Cristo Demônio de Cafarnaum.

31 E desceu a Cafarnaum, cidade da Galiléia, e ensinou-os no sábado. 32E ficaram espantados com a sua doutrina, porque a sua palavra era com poder. 33E havia na sinagoga um homem que tinha o espírito de um demônio imundo, e clamou com grande voz: 34 Dizendo: Deixa- nos a fazer o que temos a fazer contigo, ó Jesus de Nazaré? és tu para nos destruir? Eu te conheço, tu que és o Santo de Deus. 35 E Jesus repreendeu-o, dizendo: Prende a tua paz e sai dele. E quando o diabo o jogou no meio, saiu dele e não o feriu. 36 Todos ficaram admirados, e disseram entre si: Que palavra é essa.isto! porque com autoridade e poder comanda os espíritos imundos, e eles saem. 37 E a sua fama saiu por todas as partes do país ao redor. 38 E ele, levantando-se da sinagoga, entrou na casa de Simão. E a mãe da mulher de Simão foi levada com uma grande febre e eles imploraram por ela. 39 E ele ficou de pé sobre ela, e repreendeu a febre e ela a deixou; e imediatamente ela se levantou e ministrou a eles. 40 Ora, quando o sol se punha, todos os que se achavam doentes, com diversas enfermidades, os trouxeram consigo, e ele pôs as mãos sobre cada um deles, e os curou. 41E também saíram demônios de muitos, clamando e dizendo: Tu és o Cristo, o Filho de Deus. E ele repreendendo- osnão lhes permitia falar, porque sabiam que ele era o Cristo. 42E quando chegou o dia, ele partiu e foi para um lugar deserto; e o povo o procurou, e se aproximou dele, e o deteve, para que não se ausentasse deles. 43 E disse-lhes: Também tenho de pregar o reino de Deus a outras cidades; porque, por isso, fui enviado. 44E ele pregou nas sinagogas da Galiléia.

 

Quando Cristo foi expulso de Nazaré, ele veio para Cafarnaum, outra cidade da Galiléia. O relato que temos nesses versículos de sua pregação e milagres já tivemos, Marcos 1:21Marcos 1:21 , etc. Observar,

 

  1. Sua pregação: Ele ensinou-lhes no sábado, Lucas 4:31 Lucas 4:31 . Ao ouvir a palavra pregada, como uma ordenança de Deus, nós adoramos a Deus e é um trabalho adequado para os sábados. A pregação de Cristo afetou muito o povo ( Lucas 4:32 ), eles ficaram espantados com a sua doutrina, houve peso em cada palavra que ele disse, e admiráveis ​​descobertas foram feitas a eles por ela. A doutrina em si era surpreendente, e não apenas como veio de alguém que não tinha uma educação liberal. Sua palavra foi com poderLucas 4:32havia uma força dominante nela, e uma força de trabalho a acompanhava à consciência dos homens. A doutrina que Paulo pregou se provou ser de Deus, que veio em demonstração do Espírito e do poder.

 

  1. Seus milagres. Destes temos aqui

 

  1. Dois particularmente especificados, mostrando que Cristo é,

 

(1) Um controlador e conquistador de Satanás, no mundo da humanidade, e nas almas das pessoas, por seu poder de expulsá-lo dos corpos daqueles que ele havia tomado posse para esse propósito, ele foi manifestado, que ele poderia destruir as obras do diabo.

 

Observe, [1.] O diabo é um espírito impuro, sua natureza diretamente contrária àquela do Deus puro e santo , e degenerou do que era no princípio. [2] Este espírito imundo trabalha nos filhos dos homens nas almas de muitos, como então nos corpos dos homens. [3] É possível que aqueles que estão sob o poder e o trabalho de Satanás ainda possam ser encontrados na sinagoga, entre os adoradores de Deus. [4] Até mesmo os demônios conhecem e acreditam que Jesus Cristo é o Santo de Deus, é enviado por Deus e é um Santo. [5] Eles acreditam e tremem. Este espírito imundo clamava com grande voz, sob umcerto olhar medroso de julgamento, e apreensivo que Cristo veio agora para destruí-lo. Espíritos imundos estão sujeitos a brigas contínuas. [6] Os demônios nada têm a ver com Jesus Cristo, nem desejam ter nada a ver com ele, pois ele não tomou sobre ele a natureza dos anjos. [7] Cristo tem o diabo sob controle: Ele o repreendeu, dizendo: Segure a tua paz e esta palavra ele falou com poder phimotheti - Seja amordaçado,Cristo não apenas ordenou a ele silêncio, mas parou sua boca, e forçou-o a ficar em silêncio contra sua vontade. [8] Na quebra do poder de Satanás, tanto o inimigo que é conquistado mostra sua malícia, e Cristo, o conquistador, mostra sua graça dominadora. Aqui, Primeiro, O diabo mostrou o que ele teria feito, quando ele jogou o homem no meio, com força e fúria, como se ele o tivesse feito em pedaços. Mas, em segundo lugar, Cristo mostrou que poder tinha sobre ele, em que ele não apenas o forçou a deixá-lo, mas a deixá-lo sem tanto machucá- lo, sem lhe dar um golpe de despedida, uma queixa de despedida. A quem Satanás não pode destruir, ele fará todo o malele pode, mas isso é um conforto, ele não pode prejudicá-los mais do que Cristo permite que não, ele não deve fazer-lhes qualquer dano real. Ele saiu, e não o machucou , o pobre homem ficou perfeitamente bem em um instante, embora o diabo o tenha deixado com tanta raiva que todos os presentes achavam que ele o havia feito em pedaços. [9.] O poder de Cristo sobre os demônios era universalmente reconhecido e adorado, Lucas 4:36 Lucas 4:36 . Ninguém duvidava da verdade do milagre que era evidente além da contradição, e nenhuma coisa foi sugerida para diminuir a glória dele, pois todos ficaram maravilhados, dizendo: Que palavra é essa!Lucas 4:37Os que fingiam expulsar demônios faziam isso com abundância de feitiços e feitiços, para apaziguar o demônio e acalmá-lo adormecido, por assim dizer, mas Cristo lhes ordenara autoridade e poder, que não podiam resistir ou resistir. Até mesmo o príncipe do poder do ar é seu vassalo e treme diante dele. [10] Isto, tanto quanto qualquer coisa, ganhou uma reputação a Cristo e espalhou sua fama. Este exemplo de seu poder, que muitos dias atualmente fazem pouco, era então, por aqueles que eram testemunhas oculares dele (e também aqueles que não eram idiotas, mas homens de penetração), magnificados e vistos como grandes magnificando-o ( Lucas 4:37 ) sobre a conta disto, a fama dele saiu, mais do que nunca,em todos os lugares do país ao redor. Nosso Senhor Jesus, quando ele partiu no início em seu ministério público, foi muito falado, mais do que depois, quando a admiração das pessoas se desgastou com a novidade da coisa.

 

(2) Cristo mostrou-se curador de doenças. No primeiro, ele atacou a raiz da miséria do homem, que era a inimizade de Satanás, a origem de todo o mal: neste, ele atinge um dos ramos mais difundidos, uma das calamidades mais comuns da vida humana, e isso são doenças corporais, que vieram com o pecado, são as correções mais comuns e sensatas para ele nesta vida, e contribuem tanto quanto qualquer coisa para a fabricação de nossos poucos dias cheios de problemas. Estes nosso Senhor Jesus veio para tirar o aguilhão, e, como uma indicação dessa intenção, quando ele estava na terra, optou por confirmar a sua doutrina por tais milagres, principalmente, como tirou as próprias doenças. De todas as doenças corporais, nenhuma é mais comum ou fatal para pessoas adultas do queFebres estas vêm de repente, e de repente cortar o número de meses dos homens no meio que às vezes são epidêmicas e matar seus milhares em um pouco de tempo. Agora, aqui temos Cristo curando uma febre com uma palavra falando que o lugar estava na casa de Simão, sua paciente era a mãe da esposa de Simão, Lucas 4: 38,39 . Observe, [1.] Cristo é um convidado que vai pagar bem para o seu entretenimento aqueles que lhe oferecem bem-vindo em seus corações e casas não serão perdedores por ele ele vem com a cura. [2.] Mesmo as famílias que Cristo visita podem ser visitadas com doenças. Casas que são abençoadas com seus distintos favores estão sujeitas às calamidades comunsLucas 4:38 , 39desta vida. A sogra de Simão estava doente de uma febre. Senhor, eis que aquele a quem ama está doente. [3] Mesmo pessoas boas podem às vezes ser exercitadas com as aflições mais agudas, mais graves do que outras: Ela foi levada com uma grande febre, muito aguda e alta, e ameaçando talvez a cabeça, e a fez delirar. As febres mais suaves podem, em graus, ser perigosas, mas a princípio foi uma grande febre. [4] Nenhuma idade pode isentar de doenças. É provável que a sogra de Pedro tenha passado anos e ainda estivesse com febre. [5.] Quando nossas relações estão doentes, devemos nos aplicar a Cristo, pela fé e oração, por conta deles:Eles o suplicaram por ela e há uma promessa particular de que a oração da fé beneficiará os doentes. [6] Cristo tem uma preocupação tenra por seu povo quando está em enfermidade e aflição: Ele permaneceu sobre ela, como alguém interessado por ela, e compassivo em seu caso. [7] Cristo tinha, e ainda tem, um poder soberano sobre as doenças do corpo: Ele repreendeu a febre, e com uma palavra falando mandou embora, e ela a deixou. Ele diz às doenças: Vá, e elas vão , e elas vêm e ainda podem repreender as febres, mesmo as grandes febres. [8] Isto prova que as curas de Cristo são milagrosas, que foram feitas num instante: imediatamente ela se levantou. [9.] Onde Cristo dá uma nova vida, em recuperação da doença, ele projeta e espera que seja uma nova vida, gastou mais do que nunca a seu serviço, para sua glória. Se as enfermidades forem repreendidas e nos levantarmos de um leito de doença, devemos nos preparar para ministrar a Jesus Cristo. [10] Aqueles que ministram a Cristo devem estar prontos para ministrar a todos os que são seus por causa dele: Ela ministrou a eles, não só para aquele que a curou, mas para aqueles que o haviam suplicado por ela. Devemos estudar para sermos gratos àqueles que oraram por nós.

 

  1. Um relato geral dado por atacado de muitos outros milagres do mesmo tipo, que Cristo fez.

 

(1) Ele curou muitos que estavam doentes, todos sem exceção que fizeram sua aplicação a ele, e foi quando o sol estava se pondo ( Lucas 4:40Lucas 4:40 ) na noite do dia de sábado que ele havia passado na sinagoga. . Note que é bom fazer um trabalho de dia de sábado completo, para abundar no trabalho do dia, em algum bom trabalho ou outro, até o pôr-do-sol como aqueles que chamam o sábado, e o negócio disto, um deleite. Observe, Ele curou todos os que estavam doentes, pobres e ricos, e apesar de estarem doentes de diversas doençasde modo que não havia espaço para suspeitar que ele tinha apenas um específico para uma doença. Ele tinha um remédio para toda doença. O sinal que ele usou na cura era impor as mãos sobre os doentes, não levantando as mãos para eles, pois ele curava como tendo autoridade. Ele curou pelo seu próprio poder. E assim ele colocaria honra naquele sinal que depois foi usado para conferir o Espírito Santo.

 

(2) Ele expulsou o diabo de muitos que estavam possuídos, Lucas 4:41Lucas 4:41 . As confissões foram extorquidas dos demoníacos. Eles disseram: Tu és o Cristo, o Filho de Deus, mas eles disseram que chorar de raiva e indignação era uma confissão sobre o rack, e, portanto, não foi admitido em evidência. Cristo os repreendeu, e não lhes permitiu dizer que eles sabiam que ele era o Cristo, para que pudesse parecer, além de toda contradição, que ele havia obtido uma conquista sobre eles, e não feito um pacto com eles.

 

  1. Aqui está a sua remoção de Cafarnaum, Lucas 4: 42,43 .Lucas 4:42 , 43

 

(1) Ele se aposentou por algum tempo em um lugar de solidão. Foi só um pouquinho que ele se permitiu dormir não só porque serviu um pouco, mas porque se contentava com um pouco, e nunca se entregava à vontade, mas, quando era dia, ele foi para um lugar deserto, não viver constantemente como um eremita, mas às vezes ficar a sós com Deus, como até mesmo aqueles que deveriam estar, e querer ser, que estão mais engajados no trabalho público, ou então seu trabalho continuará mal, e eles nunca se encontrarão. menos sozinho do que quando sozinho.

 

(2) Ele retornou novamente aos locais de reunião e ao trabalho que tinha que fazer lá. Embora um lugar deserto possa ser um retiro conveniente , ainda assim não é uma residência conveniente, porque não fomos enviados a este mundo para vivermos para nós mesmos, não, não apenas para a melhor parte de nós mesmos, mas para glorificar a Deus e fazer o bem nossa geração. [1] Ele foi seriamente solicitado a ficar em Cafarnaum. As pessoas gostavam muito dele, eu duvido, mais porque ele havia curado seus doentes do que porque ele havia pregado o arrependimento a eles. Eles o procuraram, perguntaram para onde ele foi e, embora estivesse em umlugar deserto, eles vieram até ele. Um deserto não é deserto se estivermos com Cristo lá. Eles o detiveram para que ele não se afastasse deles, para que, se ele fosse, não fosse por falta de convite. Seus antigos vizinhos em Nazaré o haviam expulsado deles, mas seus novos conhecidos em Cafarnaum eram muito importunados por sua continuidade com eles. Note que não deve desencorajar os ministros de Cristo que alguns os rejeitem, pois eles se encontrarão com outros que os receberão e a sua mensagem. [2] Ele preferiu difundir a luz do seu evangelho a muitos lugares do que corrigi-lo para um, que ninguém poderia fingir ser uma igreja mãepara o resto. Embora ele fosse bem-vindo em Cafarnaum, e tivesse feito abundante bem ali, ainda assim ele é enviado para pregar o evangelho a outras cidades e Cafarnaum não deve insistir em sua estada ali. Aqueles que desfrutam do benefício do evangelho devem estar dispostos a que os outros também compartilhem esse benefício, e não cobiçam o monopólio dele, e os ministros que não são expulsos de um lugar ainda podem ser atraídos para outro por uma perspectiva de maior utilidade. Cristo, apesar de não ter pregado em vão na sinagoga de Cafarnaum, não se ligaria a isso, mas pregava nas sinagogas da Galiléia, Lucas 4:44Lucas 4:44 . Bonum est sui diffusivum - O que é bom é auto-difusivo.É bom para nós que nosso Senhor Jesus não tenha se ligado a nenhum lugar ou povo, mas, onde quer que dois ou três estejam reunidos em seu nome, ele estará no meio deles: e mesmo na Galiléia dos Gentios, seu especial a presença está nas sinagogas cristãs.

fonte notas coment. Mattew Henris /mauricioberwald.comunidades.net