Translate this Page
  • Currently 2.55/5

Rating: 2.5/5 (262 votos)




ONLINE
2




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Visão geral do livro - APOCALIPSE
Visão geral do livro - APOCALIPSE

 

      

 

Visão geral do livro - APOCALIPSE

  1. Destinatários, Autor e Hora da Escrita 

22 capítulos

Profecia

 ARTIGO MAURICIO BERWALD

O Apocalipse é o único livro profético do NT e é a pedra angular da Palavra de Deus. As Sagradas Escrituras começam com uma revelação sobre o passado (Gênesis 1) e terminam com uma revelação sobre o futuro.

 

O Apocalipse é um livro muito solene que fala muito sobre julgamentos divinos, mas também é um livro maravilhoso no qual encontramos a conclusão dos caminhos de Deus até a glória eterna. Como todas as profecias, o Apocalipse também não é facilmente entendido. É por isso que às vezes é chamado de "o livro com sete selos" e é muito negligenciado por muitos cristãos.

 

O pensamento principal da profecia bíblica do AT e do Novo Testamento é a ainda futura introdução do reinado do Senhor Jesus sobre a criação, bem como os eventos precedentes, especialmente em relação a Israel, o povo terreno de Deus. A assembléia do Deus vivo, o corpo de Cristo, não é mencionada nas profecias do AT. A assembléia ou igreja é assunto de um mistério divino revelado somente no NT (compare Efésios 3: 2-11 ). A assembléia também desempenha uma parte subordinada nas profecias do NT. A expectativa desta empresa celestial não está centrada nos acontecimentos dos últimos dias. É muito mais centrado na vinda do Senhor Jesus para arrebatar os crentes. E esse arrebatamento acontecerá a qualquer momento (compare Apocalipse 22: 7 ; Apocalipse 22:12 ; Apocalipse 22:20). A maioria das profecias bíblicas, incluindo as do Apocalipse, dizem respeito ao tempo após o arrebatamento.

 

Houve muitas tentativas até os dias atuais para interpretar o Apocalipse de uma maneira diferente. A Interpretação do Passado vê a batalha da cristandade ganhando força contra a Roma pagã, terminando com a vitória da fé. A interpretação histórica vê nela uma descrição de todo o tempo da cristandade. Este modo de interpretação foi especialmente popular durante o tempo da Reforma: Lutero, por exemplo, viu o Anticristo no Papa. O método espiritualizador considera o livro intemporal, simbolizando a luta entre o bem e o mal.

 

A maneira correta, no entanto, considerar a Revelação é examinar os capítulos 4 a 22 sobre o futuro (ver também o parágrafo 2 Propósito e Assunto). Essa visão já foi vista, em parte, pelos Padres da Igreja. O livro do Apocalipse é o cumprimento de todas as profecias bíblicas. Não pode ser entendido sem conhecer os profetas do AT (especialmente Ezequiel e Daniel), nem sem conhecer as palavras do Senhor Jesus em Mateus 24; Mateus 25; Mateus 1 e 2 Tessalonicenses.

 

A linguagem do Apocalipse é em grande parte simbólica. Só se pode explicar esses símbolos em conexão com as Sagradas Escrituras como um todo e especialmente em conexão com a profecia como um todo. Pois aprendemos com Pedro, em 2 Pedro 1:202 Pedro 1:20 , "... que nenhuma profecia da escritura é de nenhuma interpretação particular".

 

Autor e hora de escrever

 

O Apocalipse é o único livro no NT mencionando João como autor. João menciona seu nome quatro vezes no livro ( Apocalipse 1: 1 Apocalipse 1: 1 ; Apocalipse 1: 4 Apocalipse 1: 4 ; Apocalipse 1: 9 Apocalipse 1: 9 ; Apocalipse 22: 8 Apocalipse 22: 8 ). Justino, o mártir (cerca de 100 a 165 AC), Irineu (cerca de 140 a 220 AC) e o Cânon Muratori (final do século II) confirmam que o apóstolo João é o autor. Ele é o autor do quarto evangelho e de três epístolas. Irineu também menciona que João escreveu o livro do Apocalipse no final do reinado do imperador romano Domiciano. Domiciano reinou de 81 a 95 AC. De acordo com Apocalipse 1: 9Apocalipse 1: 9João estava na ilha chamada Patmos, que fica a 80 quilômetros da costa da Ásia Menor (atual Turquia). É aqui que ele escreveu a Revelação de Jesus Cristo por volta de 95 AC, sob o comando de Deus.

 

No entanto, dúvidas em relação à autoria do Apocalipse foram levantadas a partir do tempo de Dionísio, Bispo de Alexandria e aluno de Origines (2 ª parte do 3 º século) em diante. As razões mencionadas são distinções doutrinárias comparadas com os outros escritos de João, bem como com a linguagem muito simples do livro. Não há razão convincente, no entanto, por que alguém deve duvidar da autoria do apóstolo João.

 

Destinatário

 

É evidente que o Apocalipse apresenta o estilo de uma epístola no início e no final. No capítulo 1: 4 segue uma saudação após a introdução: "João às sete igrejas que estão na Ásia: Graça a vós e paz, daquele que é, e que era, e que há de vir." As palavras finais do livro são semelhantes a algumas das epístolas do NT: "A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vocês".

 

Se concluirmos, no entanto, que o Apocalipse é dirigido às sete igrejas da Ásia Menor mencionadas no início, entenderíamos erroneamente o propósito do Espírito Santo. As palavras finais do Apocalipse, dirigidas a todos os santos, contradizem este pensamento. Mas as palavras introdutórias do livro também mostram claramente que a Revelação é dirigida a todos os cristãos. Bem-aventurado aquele que lê e aqueles que ouvem as palavras desta profecia. O número sete das igrejas na Ásia Menor (cap. 1:11 e cap. 2 a 3) é a expressão da perfeição divina e aponta para o fato de que toda a igreja (ou assembléia) é mencionada.

 

  1. Objeto e propósito da redação

 

O versículo 1 do Apocalipse já mostra a intenção de Deus: "... mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer". A pessoa de Jesus Cristo, o Filho de Deus e o Redentor, está no centro desses eventos futuros. Vemos o Senhor Jesus como juiz justo no capítulo 1 e como aquele que logo virá no último capítulo. Mas também no decorrer de todo o livro do Apocalipse vemos, repetidas vezes, o Senhor Jesus como aquele que age.

 

O capítulo 1:19 nos dá a chave para dividir o livro.

 

"Escreva estas coisas que você viu ,

 

E as coisas que são , e

 

as coisas que serão daqui em diante ".

 

"As coisas que você viu" referem-se à visão do capítulo 1: 12-18. Ali vemos o Senhor Jesus como juiz de sua igreja entre os sete candelabros de ouro.

 

"As coisas que são" só podem se referir às sete letras no cap. 2 e 3 dirigidos às sete igrejas. Essas igrejas representam simbolicamente toda a cristandade desde o começo até o fim.

 

Finalmente "as coisas que serão daqui para frente" nos mostram os eventos que ocorrerão depois que a igreja tiver sido arrebatada. Eles são descritos a partir do capítulo 4: 1, onde João ouve as palavras: "Suba até aqui e eu lhe mostrarei as coisas que devem ser no futuro".

 

Os capítulos 4 a 22, portanto, descrevem as coisas que acontecem após o tempo real da graça. Os crentes (simbolizados nos 24 anciãos do capítulo 4: 4) já estarão na glória celestial.

 

Para começar, vemos Deus como criador e governante, o Senhor Jesus como o cordeiro morto e os crentes reunidos ao redor do trono no céu (capítulos 4 e 5). No parágrafo seguinte (capítulos 6 a 11) os sete selos do livro são abertos pelo Cordeiro. Então sete golpes de trombetas iniciam duas séries de terríveis pragas e julgamentos. A sétima trombeta leva ao cumprimento do mistério de Deus e ao estabelecimento do reinado de Cristo no Milênio. Os capítulos 12 e 13 mostram o povo de Israel durante este período de tribulação, o lançamento de Satanás na Terra e os homens mais poderosos da época, a cabeça do Império Romano e finalmente o Anticristo. Os capítulos 14 e 15 mostram dois tipos de mártires daquele tempo. O capítulo 16 segue com uma terceira série de julgamentos com sete frascos de ira. Os capítulos 17 e 18 mostram o julgamento de Babilônia (que é a cristandade afastada de Deus). Finalmente, o capítulo 19 traz Cristo aparecendo na terra. Os capítulos 20 a 22 mostram o milênio e o estado eterno com um novo céu e uma nova terra. O livro do Apocalipse encerra com solenes apelos do Senhor Jesus aos homens em geral e especialmente aos crentes.

 

  1. Peculiaridades

 

As expressões para Cristo no Apocalipse são as seguintes:

 

O Cordeiro (28 x) 5: 6.8.12.13; 6: 1,16; 7: 9.10.14.17; 12:11; 13: 8; 14: 1,4 (2 x) .10; 15: 3; 17:14 (2x); 19: 7,9; 21: 9.14.22.23.27; 22: 1.3.

 

Jesus (9 x) 1: 9 (2 x); 12:17; 14:12; 17: 6; 19:10 (2x); 20: 4; 22:16

 

Cristo (4 x) 11:15; 12:10; 20: 4.6

 

Jesus Cristo (3x) 1: 1.2.5

 

Alfa e Ômega (3x) 1: 8; 21: 6; 22:13

 

Senhor (3x) 1:10; 11: 8; 14:13

 

Primeiro e último (3 x) 1:17; 2: 8; 22:13

 

A testemunha fiel (2 x) 1: 5; 3:14

 

Estrela da manhã (2 x) 2:28; 22:16

 

Fiel e Verdadeiro (2 x) 3:14; 19:11

 

Raiz de Davi (2x) 5: 5; 22:16

 

Homem (criança) (2 x) 12: 5.13

 

Senhor dos senhores (2 x) 17:14; 19:16

 

Rei dos Reis (2 x) 17:14; 19:16

 

O começo e o fim (2x) 21: 6; 22:13

 

Primogênito dos mortos 1: 5

 

Príncipe dos Reis da Terra 1: 5

 

O vivente (aquele que viveu - rei) 1:17

 

O Filho de Deus 2:18

 

O Amém 3:14

 

O começo da criação de Deus 3:14

 

O Leão da Tribo de Judá 5: 5

 

A Palavra de Deus 19:13

 

A descendência de Davi 22:16

 

Senhor Jesus 22:20

 

Senhor Jesus Cristo 22:21

 

  1. Visão Geral do Conteúdo

 

Apocalipse 1 "O que você viu"

 

O apóstolo João recebe sua comissão do Senhor Jesus.

 

Apocalipse 2; Apocalipse 3 "O que é"

 

As Sete Cartas: História da Igreja da Visão Profética

 

  • Capítulo 2: 1-17 Éfeso, Esmirna, Pérgamo (o passado)

 

  • Capítulo 2:18 - 3:22 Tiatira, Sardes, Filadélfia, Laodicéia (O Presente)

 

Apocalipse 4; Apocalipse 5; Apocalipse 6; Apocalipse 7; Apocalipse 8; Apocalipse 9; Apocalipse 10; Apocalipse 11; Apocalipse 12; Apocalipse 13; Apocalipse 14; Apocalipse 15; Apocalipse 16; Apocalipse 17; Apocalipse 18; Apocalipse 19; Apocalipse 20; Apocalipse 21; Apocalipse 22 "Coisas que devem ser daqui para a frente"

 

Capítulo 4 - 5 Perspectivas para o Céu

 

Capítulo 4 O Trono de Deus

 

Capítulo 5 O Cordeiro de Deus no meio dos remidos

 

Capítulo 6: 1 - 8: 5 Os Sete Selos: Primeira Série de Julgamentos

 

Capítulo 6: 1-17 Os Primeiros Seis Selos

 

Capítulo 7: 1-17 Os Crentes de Israel e das Nações

 

Capítulo 8: 1-5 O Sétimo Selo

 

Capítulo 8: 6 - 11:18 As Sete Trombetas: Segunda Série de Julgamentos

 

Capítulo 8: 6-12 As primeiras quatro trombetas

 

Capítulo 8:13 - 9:21 A Quinta e Sexta Trombeta (Primeira e Segunda Lamentação)

 

Capítulo 10: 1 - 11:13 Preparativos: O Pequeno Livro e As Duas Testemunhas

 

Capítulo 11: 14-18 A Sétima Trombeta (Terceira Ai); Início do Milênio

 

Capítulo 11:19 - 14.20 O Dragão e o Cordeiro

 

Capítulo 11:19 - 12:17 A Mulher (Israel) e a Queda de Satanás

 

Capítulo 12:18 - 13:18 As Duas Feras: O Império Romano e o Anticristo

 

Capítulo 14: 1-20 O Cordeiro e Seus Seguidores

 

Capítulo 15: 1 - 16:21 Os Sete Frascos Cheios da Ira de Deus: Terceira Série de Julgamentos

 

Capítulo 17: 1 - 19: 5 Julgamento sobre Babilônia (Cristandade Apóstata)

 

Capítulo 19: 6 - 22:21 Cumprimento dos Caminhos de Deus

 

Capítulo 19: 6-10 O Casamento do Cordeiro

 

Capítulo 19: 11-21 A Aparição de Cristo e o Julgamento dos Vivos

 

Capítulo 20: 1-15 O Milênio e o Julgamento dos Mortos

 

Capítulo 21: 1-8 O Novo Céu e a Nova Terra

 

Capítulo 21: 9 - 22: 5 Retrospecto para Jerusalém Celestial

 

FONTE MAURICIOBERWALD.COMUNIDADES.NET

 

 

 

Capítulo 22: 6-21 Palavras Finais do Senhor Jesus