Translate this Page
  • Currently 2.56/5

Rating: 2.6/5 (265 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Comentario evangelho de Lucas cap.3 subsidio EBD
Comentario evangelho de Lucas cap.3 subsidio EBD

 

Comentario evangelho de Lucas cap.3 subsidio EBD

MAURICIO BERWALD PROFESSOR ESCRITOR

Comentário  Matthew Henry sobre a Bíblia

LUCAS CAP.3

Introdução

Nada está relacionado com o nosso Senhor Jesus desde o seu décimo segundo ano até a sua entrada em seu trigésimo ano. Muitas vezes pensamos que teria sido um prazer e uma vantagem para nós se tivéssemos revistas, ou pelo menos anulasse, de ocorrências concernentes a ele, mas temos tanto quanto a Sabedoria Infinita achava adequado para nos comunicar, e, se não melhorarmos isso, nem deveríamos ter melhorado mais se tivéssemos tido isso. A grande intenção dos evangelistas era nos dar um relato do evangelho de Cristo, no qual devemos crer, e pelo qual esperamos a salvação: agora que começou no ministério e batismo de João, e portanto eles se apressam em nos dar uma conta disso. Poderíamos desejar, talvez, que Lucas tivesse passado totalmente pelo que foi relatado por Mateus e Marcos, e tivesse escrito apenas o que era novo, como ele fez em seus dois primeiros capítulos. Mas foi a vontade do Espírito que algumas coisas deveriam ser estabelecidas pela boca, não apenas de duas, mas de três testemunhas e não devemos considerá-la uma repetição desnecessária, nem devemos fazê-lo se renovarmos as meditações sobre estas coisas, com afeições adequadas. Neste capítulo temos, I. O início do batismo de João, e o alcance e a intenção dele, Lucas 3: 1-6 Lucas 3: 1-6Lucas 3: 7-9 Lucas 3: 10-14 Lucas 3: 15-18 Lucas 3: 19-20 Lucas 3:21 , 22 Lucas 3: 23-38 . Sua exortação à multidão ( Lc 3: 7-9 ), e as instruções particulares que ele deu àqueles que desejavam ser informados de seu dever, Lucas 3: 10-14 . II. O aviso que ele lhes deu da aproximação do Messias ( Lucas 3: 15-18 ), ao qual é acrescentado (embora tenha ocorrido após o que segue) a menção de sua prisão, Lucas 3: 19-20 . III Cristo vindo para ser batizado de João e sua entrada nele na execução de seu ofício profético, Lucas 3: 21,22 . IV. Seu pedigree e genealogia foram registrados em Adão, Lucas 3: 23-38 .

 

Versículos 1-14

Ministério de João Batista.

1 Agora no décimo quinto ano do reinado de Tibério Cæ sar, Pôncio Pilatos sendo governador da Judéia a, e Herodes sendo o tetrarca da Galiléia, e seu irmão Filipe tetrarca de Iturá a e da região de Traconitis, e Lysanias o tetrarca de Abilene 2Annas e Caifás sendo os sumos sacerdotes, veio a palavra de Deus a João, filho de Zacarias, no deserto. 3E ele entrou por todo o país sobre o Jordão, pregando o batismo de arrependimento para a remissão de pecados 4Assim está escrito no livro das palavras do profeta Isaías: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho. do Senhor, endireite as suas veredas. 5 Todo vale será aterrado, e todo monte e outeiro serão abatidos eo torto se endireitará, e os caminhos escabrosos serãofeito suave 6 E toda a carne verá a salvação de Deus. 7 Então disse ele à multidão que saiu para ser batizada por ele, ó geração de víboras, que te alertou para fugir da ira vindoura? 8 Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer dentro de vós mesmos: temos Abraão ao nossopai: porque eu vos digo que até destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão. 9 E agora também está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo. 10 E o povo perguntou-lhe, dizendo: Que faremos então? 11 Respondendo, disse-lhes: Aquele que tem duas túnicas, dê-lhe aquele que não tem; e quem tem comida, faça o mesmo. 12Depois vieram os publicanos para serem batizados e disseram-lhe: Mestre, o que faremos? 13 E ele lhes disse: Não exite mais do que o que te é designado. 14 E os soldados da mesma forma exigiram dele, dizendo: E o que devemos fazer? E ele lhes disse: Não violência para ninguém, nem acusar qualquer falsamente e se contentar com seu salário.

 

O batismo de João introduzindo uma nova dispensação, era necessário que tivéssemos um relato particular disso. Coisas gloriosas foram ditas de João, que distinto favorito do Céu ele deveria ser, e que grande bênção para esta terra ( Lucas 1: 15,17 ), mas nós o perdemos nos desertos, e lá ele permanece até o dia de sua morte. mostrando a Israel, Lucas 1:80 . E agora, finalmente, aquele dia amanhece, e um dia de boas vindas foi para eles que esperaram mais do que esperaram pela manhã. Observe aquiLucas 1:15 , 17 Lucas 1:80

 

  1. A data do início do batismo de João, quando foi que ele apareceu isto é aqui notado, que não foi pelos outros evangelistas, que a verdade da coisa poderia ser confirmada pela exata fixação do tempo. E é datado

 

  1. Pelo governo dos gentios, sob o qual os judeus estavam, para mostrar que eles eram um povo conquistado, e portanto era hora do Messias vir para estabelecer um reino espiritual, e um eterno, sobre as ruínas de toda a dignidade temporal e domínio de Davi e Judá.

 

(1) É datado pelo reinado do imperador romano que foi no décimo quinto ano de Tibério Cæ sar, o terceiro dos doze Cæars, um homem muito mau, dado à cobiça, embriaguez e crueldade que tal homem é mencionado primeiro (diz o Dr. Lightfoot), por assim dizer, para nos ensinar o que procurar daquela cidade cruel e abominável em que Satanás reinou em todas as eras e sucessões. O povo dos judeus, depois de uma longa luta, tornou-se ultimamente uma província do império, e estava sob o domínio deste Tibério e daquele país que já havia feito uma figura tão grande, e tinha muitos afluentes a ela, em os reinos de Davi e Salomão, é agora em si uma parte desprezível desprezível do império romano, e um pouco pisoteado do que triunfado.

 

---- En quo discordia cives,

Perduxit miseros ----

Que efeitos terríveis do fluxo de discórdia civil!

O legislador foi agora afastado dos pés de Judá e, como prova disso, seus atos públicos são datados pelo reinado do imperador romano e, portanto, agora Shiloh deve vir.

 

(2) É datado pelos governos dos vice-reis que governaram nas várias partes da Terra Santa sob o imperador romano, que era outro distintivo de sua servidão, pois eram todos estrangeiros, o que indica uma triste mudança com aquele povo. cujos governadores costumavam ser deles mesmos ( Jeremias 30:21Jeremias 30:21 ), e era a sua glória. Como é que o ouro escurece! [1] Pilatos é aqui dito ser o governador, presidente ou procurador da Judéia. Este personagem é dado por alguns outros escritores, que ele era um homem perverso e que não fazia consciência de uma mentira. Ele reinou doente e, por fim, foi substituído por Vitélio, presidente da Síria, e enviado a Roma para responder por suas más administrações. [2] Os outros três são chamadostetrarcas, alguns pensam nos países de que eles tinham o comando, cada um deles sendo mais de uma quarta parte do que havia estado inteiramente sob o governo de Herodes, o Grande. Outros acham que eles são assim chamados do posto de honra que ocupavam no governo em que ocupavam o quarto lugar, ou eram governadores de quarta categoria : o imperador era o primeiro, o pró-consul, que governava uma província, o segundo, um rei o terceiro e um tetrarca o quarto. Então Dr. Lightfoot.

 

  1. Pelo governo dos judeus entre si, para mostrar que eles eram um povo corrupto, e que, portanto, era hora de o Messias vir, para reformá-los, Lucas 3: 2Lucas 3: 2 . Anás e Caifás eram os sumos sacerdotes. Deus havia indicado que deveria haver apenas um sumo sacerdote de cada vez, mas aqui estavam dois, para servir a um ou outro turno: um servia um ano e o outro no outro ano, outros. Um era o sumo sacerdote e o outro o sagan, como os judeus o chamavam, para oficiá-lo quando ele era deficiente ou, como outros dizem, um era sumo sacerdote e representava Arão, e esse era Caifás Anás, o outro, foi nasi,ou chefe do Sinédrio, e representou Moisés. Mas para nós há apenas um sumo sacerdote, um Senhor de todos, a quem todo julgamento é cometido.

 

  1. A origem e tendência do batismo de João.

 

  1. A origem do que foi do céu: A palavra de Deus veio a João, Lucas 3: 2 Lucas 3: 2 . Ele recebeu toda a comissão e instruções completas de Deus para fazer o que ele fez. É a mesma expressão que é usada em relação aos profetas do Antigo Testamento ( Jeremias 1: 2Jeremias 1: 2 ) porque João era um profeta, sim, mais que um profeta, e nele profecia reavivada, que havia sido suspensa há muito tempo. Não nos é dito como a palavra do Senhor veio a João, quer por um anjo, quer por seu pai, ou por sonho, visão ou voz, mas para sua satisfação, e deve ser para a nossa. João é aqui chamado o filho de Zacarias, para nos referir ao que o anjo disse a seu pai, quando ele assegurou que ele deveria ter este filho. A palavra do Senhor veio a ele no deserto para aqueles a quem Deus se encaixa ele vai descobrir, onde quer que estejam. Como a palavra do Senhor não está presa em uma prisão, por isso não está perdida em um deserto. A palavra do Senhor chegou a Ezequiel entre os cativos junto ao rio de Chebar e a João na ilha de Patmos. João era o filho de um padreagora entrando no trigésimo ano de sua idade e, portanto, de acordo com o costume do templo, ele seria agora admitido no serviço do templo, onde deveria ter participado como candidato cinco anos antes. Mas Deus o havia chamado para um ministério mais honrado e, portanto, o Espírito Santo o acolhe aqui, visto que ele não estava inscrito nos arquivos do templo: João, filho de Zacarias, começou sua ministração por tal ocasião.

 

  1. O escopo e desígnio dele era trazer todas as pessoas do país dele fora dos pecados deles / delas e casa para o Deus deles / delas, Lucas 3: 3Luke 3: 3 . Ele chegou primeiro a todo o país sobre o Jordão, o bairro em que ele residia, a parte do país que Israel tomou posse primeiro, quando eles entraram na terra da promessa sob a conduta de Josué, havia a bandeira do evangelho mostrada pela primeira vez. João residia na parte mais solitária do país: mas, quando a palavra do Senhor veio a ele, ele deixou seus desertos e entrou no país habitado. Aqueles que estão mais satisfeitos em suas aposentadorias devem alegremente trocá- los, quando Deus os chama em locais de reunião. Ele veiofora do deserto em todo o país, com algumas marcas de distinção, pregando um novo batismo, não uma seita, ou partido, mas uma profissão, ou distintivo distintivo. O sinal, ou cerimônia, era tal como era comumente usado entre os judeus, lavando-se com água, através do qual prosélitos às vezes eram admitidos, ou discípulos de algum grande mestre, mas o significado era arrependimento para a remissão de pecados: isto é, tudo o que se submeteu ao seu batismo,

 

(1) Eles foram obrigados a se arrepender de seus pecados, a lamentar o que haviam feito errado e a não mais fazê-lo. Os primeiros professavam, e estavam preocupados em ser sinceros em suas profissões, os últimos que prometeram, e estavam preocupados em cumprir o que prometeram. Ele os ligou, não a observâncias tão cerimoniosas como foram impostas pela tradição dos anciãos, mas a mudar de idéia e a mudar o seu caminho, a afastar-lhes todas as suas transgressões e a torná-las novos corações.e viver novas vidas. O desígnio do evangelho, que agora começou, era fazer os homens devotos e piedosos, santos e celestiais, humildes e mansos, sóbrios e castos, justos e honestos, caridosos e gentis, e bons em todas as relações, que tinham sido muito diferentes e isso é se arrepender.

 

(2) Eles foram assim assegurados do perdão dos seus pecados, após o seu arrependimento. Como o batismo que ele administrava os ligava a não se submeterem ao poder do pecado, também selou-lhes uma graciosa e suplicante descarga da culpa do pecado. Aparte-se de todas as suas transgressões, assim a iniqüidade não será sua ruína concordando com a palavra do Senhor, pelos profetas do Antigo Testamento, Ezequiel 18:30Ezequiel 18:30 .

 

III O cumprimento das escrituras no ministério de João. Os outros evangelistas nos referiram ao mesmo texto que é aqui referido, o de Esaías, Isaías 40: 3 Isaías 40: 3 . Está escrito no livro das palavras do profeta Isaías, que ele ouviu de Deus, que ele falou por Deus, aquelas suas palavras, que foram escritas para as gerações vindouras. Entre eles se acha que deve haver a voz de quem clama no deserto e João é aquela voz, uma voz clara e distinta, uma voz alta, uma voz articulada que ele chora, prepara o caminho do Senhor e faz seus caminhos em linha reta. O negócio de John é abrir caminhoLucas 3: 5 , 6 Eclesiastes 7:13 Lucas 3: 6 para o entretenimento do evangelho no coração do povo, para trazê-los em tal estrutura e temperamento, de modo que Cristo possa ser bem-vindo a eles, e eles sejam bem-vindos a Cristo. Lucas vai mais longe com a citação do que Mateus e Marcos, e aplica as seguintes palavras do mesmo modo ao ministério de João ( Lucas 3: 5,6 ): Todo vale será preenchido.Dr. Hammond entende isso como uma previsão da desolação vinda sobre o povo dos judeus por sua infidelidade: a terra deveria ser deixada clara pelos pioneiros do exército romano, e deveria ser devastada por ela, e então deveria haver um distinção visível feita entre o impenitente de um lado e os administradores do evangelho do outro lado. Mas parece um pouco ser destinado ao evangelho de Cristo, do qual essa foi a introdução. 1. Os mansos por ela ser enriquecida com graça: Todo o vale que se encontra baixo e úmido deve ser preenchido e ser exaltado. 2. Os orgulhosos devem ser humilhados com a autoconfiança que repousam sobreseu próprio fundo, e o egoísta que ergue seu próprio cume, terá desprezo colocado sobre eles: Toda montanha e colina serão abatidas. Se eles se arrependerem, eles serão levados ao pó, se não, para o inferno mais baixo. 3. Os pecadores serão convertidos a Deus: Os caminhos tortuosos e os espíritos tortuosos serão corrigidos , embora ninguém possa fazer aquela linha reta que Deus fez deformada ( Eclesiastes 7:13 ), mas Deus, por sua graça, pode fazer essa reta que o pecado se tornou perverso. 4. Dificuldades que estavam impedindo e desencorajando no caminho para o céu serão removidas:Os caminhos ásperos serão lisos e os que amam a lei de Deus terão grande paz, e nada os ofenderá. O evangelho fez o caminho para o céu claro e fácil de ser encontrado, suave e fácil de ser pisado. 5. A grande salvação será mais completamente descoberta do que nunca, e a descoberta dela se espalhará ainda mais ( Lucas 3: 6 ). : Toda a carne verá a salvação de Deus não só os judeus, mas os gentios. Todos devem ver que eles devem ser colocados diante deles e oferecidos a eles, e alguns de todos os tipos devem verdesfrute, e tenha o benefício disso. Quando o caminho é feito para o evangelho no coração, pela captação de pensamentos elevados e trazê-los em obediência a Cristo, pelo nivelamento da alma e a remoção de todas as obstruções que estão no caminho de Cristo e sua graça, então prepare para oferecer a salvação de Deus bem-vinda.

 

  1. As advertências gerais e exortações que ele deu àqueles que se submeteram ao seu batismo, Lucas 3: 7-9 Lucas 3: 7-9 . Em Mateus, diz-se que ele pregou essas mesmas coisas para muitos dos fariseus e saduceus, que vieram ao seu batismo ( Mateus 3: 7-10 ), mas aqui diz-se que ele falou para a multidão, que veio a ser batizado por ele, Lucas 3: 7 . Este era o significado de sua pregação para todos os que vinham a ele, e ele não alterou isso em elogio aos fariseus e saduceus, quando eles vieram, mas lidou tão claramente com eles como com qualquer outro de seus ouvintes. E como ele não lisonjeou os grandes, nem tampouco elogiou os muitos,Mateus 3: 7-10 Lucas 3: 7 ou fazer sua corte para eles, mas deu as mesmas repreensões de pecado e avisos de ira à multidão que ele fez aos saduceus e fariseus, pois se eles não tivessem as mesmas faltas, eles tinham outros como maus. Agora observe aqui

 

  1. Que a raça corrupta e corrompida da humanidade se tornou uma geração de víboras não apenas envenenadas, mas venenosas odiosas a Deus, odiando-se umas às outras. Isso aumenta a paciência de Deus, ao continuar a corrida da humanidade sobre a terra, e não destruir o ninho de víboras. Ele fez isso uma vez pela água, e será novamente pelo fogo.

 

  1. Esta geração de víboras é razoavelmente advertida a fugir da ira vindoura, que é certamente diante deles se eles continuarem assim e o fato de serem uma multidão não será de forma alguma sua segurança, pois não será nem reprovação nem perda para Deus corta-os. Nós não somos apenas advertidos desta ira, mas somos colocados em um modo de escapar disto, se nós olharmos a nossa volta a tempo.

 

  1. Não há como fugir da ira vindoura, mas pelo arrependimento. Aqueles que se submeteram ao batismo de arrependimento evidenciaram que eles foram advertidos a fugir da ira vindoura e tomaram a advertência e nós, pelo nosso batismo, professamos ter fugido de Sodoma, por medo do que está vindo sobre ela.

 

  1. Aqueles que professam arrependimento estão muito preocupados em viver como penitentes ( Lucas 3: 8Lucas 3: 8 ): " Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; senão, apesar de vossas profissões de arrependimento, não poderás escapar à ira vindoura. " arrependimento será conhecido se é sincero ou não. Pela mudança do nosso caminho deve ser evidenciada a mudança de nossa mente.

 

  1. Se não formos realmente santos, tanto no coração como na vida, nossa profissão de religião e sua relação com Deus e sua igreja não nos servirão de forma alguma: não comece agora a inventar desculpas desse grande dever de arrependimento, dizendo: em si mesmos, temos Abraão para nosso pai. De que nos valerá ser filhos de pais piedosos, se não formos piedosos, estar dentro da clareza da Igreja, se não formos trazidos para o vínculo da aliança?

 

  1. Não temos, portanto, nenhuma razão para depender de nossos privilégios externos e profissões de religião, porque Deus não precisa de nós ou de nossos serviços, mas pode assegurar efetivamente por sua própria honra e interesse sem nós. Se fôssemos cortados e arruinados, ele poderia levantar para si mesmo uma igreja dos mais improváveis ​​- filhos de Abraão, até mesmo de pedras.

 

  1. As maiores profissões que fazemos em relação ao arrependimento, e os maiores auxilios e encorajamentos nos são dados ao arrependimento, quanto mais próximo e mais feroz será nossa destruição se não produzirmos frutos dignos de arrependimento. Agora que o evangelho começa a ser pregado, agora que o reino dos céus está próximo, agora que o machado está posto à raiz da árvore, ameaças aos ímpios e impenitentes são agora mais terríveis do que antes, como encorajamento ao penitente agora estão mais confortáveis. "Agora que você está no seu comportamento, olhe para si mesmo."

 

  1. Árvores estéreis serão lançadas no fogo por longo tempo; é o lugar mais apto para elas: Toda árvore que não produz fruto, bom fruto, é cortada e lançada no fogo. Se não servir de fruta, à honra da graça de Deus, sirva para combustível, para a honra de sua justiça.

 

  1. As instruções particulares que ele deu a vários tipos de pessoas, que indagaram sobre seu dever: o povo, os publicanos e os soldados. Alguns fariseus e saduceus chegaram ao seu batismo, mas não os encontramos perguntando: O que faremos? Eles pensaram que sabiam o que tinham que fazer, assim como ele poderia dizer, ou estavam determinados a fazer o que quisessem, o que quer que ele lhes dissesse. Mas o povo, os publicanos e os soldados, que sabiam que haviam errado, e que deviam fazer melhor, e estavam conscientes de grande ignorância e desconhecimento da lei divina, eram particularmente inquisitivos:O que devemos fazer? Note, 1. Aqueles que são batizados devem ser ensinados, e aqueles que os batizaram estão preocupados, como eles têm oportunidade, de ensiná-los, Mateus 28: 19,20 . 2. Aqueles que professam e prometem o arrependimento em geral devem evidenciá-lo por instâncias particulares de reforma, de acordo com seu lugar e condição. 3. Aqueles que cumprem seu dever devem desejar conhecer seu dever, e inquirir sobre isso. A primeira boa palavra que Paulo disse, quando ele se converteu, foi: Senhor, que queres que eu faça? Estes aqui não perguntam: O que esse homem fará? mas o que devemos fazer? Que frutos dignos de arrependimento deve nósMateus 28:19 , 20trazer para fora? Agora, João responde a cada um, de acordo com seu lugar e posição.

 

(1.) Ele diz ao povo o seu dever, e isto é ser caridoso ( Lucas 3:11Lucas 3:11 ): Aquele que tem dois casacos e, consequentemente, um de sobra, que ele dê, ou empreste pelo menos, àquele que não tem nenhum, para mantê-lo aquecido. Talvez ele visse entre seus ouvintes alguns que estavam sobrecarregados com roupas, enquanto outros estavam prontos para morrer em farrapos, e ele coloca aqueles que tinham superfluidades ao contribuírem para o alívio daqueles que não tinham necessidades. O evangelho requer misericórdia, e não sacrifício, e o desígnio dele é nos engajar para fazer todo o bem que pudermos. Comida e vestuário são os dois suportes da vida que ele tem carnepoupar, que ele dê a ele que é destituído de comida diária, bem como aquele que tem roupas de sobra: o que nós temos, mas somos mordomos, e deve usá-lo, em conformidade, como nosso mestre direciona.

 

(2) Ele diz aos publicanos o seu dever, os cobradores da receita do imperador ( Lucas 3:13Lucas 3:13 ): Exatamente não mais do que aquilo que é designado para você. Eles devem fazer justiça entre o governo e o comerciante, e não oprimir o povo na cobrança dos impostos, nem de qualquer maneira torná-los mais pesados ​​ou mais pesados ​​do que a lei os fez. Eles não devem pensar que, porque era seu ofício tomar cuidado para que o povo não defraudasse o príncipe, eles poderiam, portanto, pelo poder que possuíam, suportar com firmeza o povo, já que aqueles que têm tão pouco poder estão aptos a abusar dele: "Não, mantenha o seu livro de taxas,e calcule o suficiente para que você colete para Cæ sar as coisas que são da Cæ sar, e não se enriqueça tomando mais. "As receitas públicas devem ser aplicadas ao serviço público, e não para satisfazer a avareza de pessoas privadas. Observe, Ele não orienta os publicanos a deixarem seus lugares, e a não ir mais ao recebimento do costume, o emprego é em si legítimo e necessário, mas sejam justos e honestos nele.

 

(3) Ele diz aos soldados o seu dever, Lucas 3:14Lucas 3:14 . Alguns pensam que esses soldados eram da nação e religião judaica: outros pensam que eles eram romanos, pois não era provável que os judeus servissem aos romanos ou que os romanos confiassem nos judeus em suas guarnições em sua própria nação e então é um exemplo inicial de gentios abraçando o evangelho e se submetendo a ele. Os militares raramente parecem inclinados à religião, mas mesmo assim submeteram-se à rigorosa profissão do Batista e desejaram receber dele a palavra de ordem : O que devemos fazer? Aqueles que mais do que outros homens têm suas vidas em suas mãos, e estão freqüentemente em mortes, estão preocupados em perguntar o que eles devem fazer para que eles sejamencontrado em paz. Em resposta a essa indagação, João não pede que deponham suas armas e abandonem o serviço, mas adverte-os contra os pecados pelos quais os soldados eram comumente culpados, pois isso é fruto de arrependimento, para nos conservarmos de nossa iniqüidade. [1] Eles não devem ser prejudiciais para as pessoas entre as quais eles foram esquartejados, e sobre quem realmente foram colocados: " Não violem a ninguém. Seu negócio é manter a paz e impedir que os homens façam violência uns aos outros, mas você não fazer violência a qualquer. Agite nenhum homem"(assim a palavra significa)" não coloque as pessoas em medo de que a espada da guerra, assim como a da justiça, seja um terror apenas para os malfeitores, mas uma proteção para aqueles que se saem bem. Não seja rude em seus aposentos não force o dinheiro das pessoas assustando-as. Não derramar o sangue da guerra em paz não oferece incivilidade nem ao homem nem à mulher, nem tem qualquer poder nas devastações bárbaras que os exércitos fazem às vezes. "Nem devem acusar qualquer falsidade ao governo, tornando-se formidáveis ​​e recebendo propinas. [2.] Eles não devem ser prejudiciais aos seus colegas soldados, pois alguns acham que cautela, não acusar falsamente,tem uma referência especial a eles: "Não se lancem para reclamar um com o outro a seus oficiais superiores, para que você possa se vingar daqueles contra quem você tem um ataque, ou minar aqueles que estão acima de você, e entrar em seus lugares." Não oprime ninguém, então alguns pensam que a palavra aqui significa como usada pela LXX. em várias passagens do Antigo Testamento. [3] Eles não devem ser levados a um motim, ou a contender com seus generais sobre seus salários: " Fique contente com seu salário."Enquanto você tem o que você concordou, não murmure que não é mais. "É descontente com o que eles têm que torna os homens opressivos e prejudiciais que eles nunca acham que têm o suficiente eles mesmos não hesitarão em qualquer das práticas mais irregulares para fazer mais, defraudando os outros.É uma regra para todos os servos que eles se contentem com seus salários, pois aqueles que se entregam aos descontentes se expõem a muitas tentações, e é sábio fazer o melhor daquilo que é.

 

Versículos 15-20

Prisão de João Batista.

15 E como o povo estava com expectativa, e todos os homens refletiam em seus corações sobre João, se ele era o Cristo, ou não, respondeu João 16 dizendo a todos eles : Eu de fato te batizo com água, mas um mais poderoso do que eu, o calça de cujos sapatos não sou digno de desatar: ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo: 17 Cujo leque está em sua mão, e ele limpará completamente seu chão, e reunirá o trigo em seu celeiro, mas o joio ele vai queimar com fogo insaciável. 18 E muitas outras coisas em sua exortação pregaram ao povo. 19 Mas o tetrarca Herodes, sendo por ele repreendido por Herodias, mulher de seu irmão Filipe, e por todos os males que Herodes tinha cometido, 20 Acrescentou, porém, isto acima de tudo, que ele calou João na prisão.

 

Estamos agora nos aproximando da aparência de nosso Senhor Jesus publicamente, o Sol não será muito tempo depois da estrela da manhã. Nós somos aqui contados,

 

  1. Como o povo tomou ocasião, desde o ministério e batismo de João, de pensar no Messias, e pensar nele como na porta, como agora vem. Assim o caminho do Senhor foi preparado,e as pessoas estavam preparadas para oferecer a Cristo boas-vindas, quando as expectativas dos homens são levantadas, aquilo em que elas estão na expectativa se torna duplamente aceitável. Agora, quando eles observaram que excelente doutrina João Batista pregava, que poder divino a acompanhava e que tendência tinha para reformar o mundo, 1. Eles começaram a considerar que agora era a hora do aparecimento do Messias. O cetro partiu de Judá, pois não tinham rei senão Cæ sar nay, e o legislador também havia partido de seus pés, pois Herodes havia ultimamente matado o sinédrio. As setenta semanas de Daniel estavam expirando e, portanto, foi apenas três ou quatro anos depois disso que eles esperavam que o reino dos céus aparecesse imediatamente, Lucas 19:11Lucas 19:11.. Nunca o estado corrupto dos judeus precisou mais de uma reforma, nem o estado de aflição deles precisa mais de uma libertação do que agora. 2. Seu próximo pensamento foi: "Não é ele quem deveria vir?" Todos os homens pensantes meditaram, ou raciocinaram, em seus corações, a respeito de João, se ele era o Cristo ou não. Na verdade, ele não tinha nada da pompa e grandeza externas em que geralmente esperavam que o Messias aparecesse, mas sua vida era santa e estrita, sua pregação poderosa e com autoridade e, portanto, "por que não pensamos que ele é o Messias, e que ele logo jogará fora esse disfarce e aparecerá em mais glória? " Note que aquilo que coloca as pessoas em consideração, raciocinando consigo mesmas, prepara o caminho para Cristo.

 

  1. Como João renegou todas as pretensões à honra de ser ele mesmo o Messias, mas confirmou-as em suas expectativas dele que realmente era o Messias, Lucas 3: 16,17 . O ofício de João, como um pregoeiro ou arauto, era para dar aviso de que o reino de Deus e o Rei daquele reino estavam à mão e, portanto, quando ele disse a todos os tipos de pessoas o que eles deveriam fazer ("Você deve fazer isso, e você deve fazer isso "), ele lhes diz uma coisa mais que todos eles devem fazer: eles devem esperar que o Messias apareça em breve. E isso serve como uma resposta para suas reflexões e debates sobre si mesmo. Embora ele não soubesse seus pensamentos, ainda assim, ao declarar isso, ele respondeuLucas 3:16 , 17 eles.

 

  1. Ele declara que o máximo que ele poderia fazer era batizá- los com água. Ele não tinha acesso ao Espírito, nem poderia comandar isso ou trabalhar em cima de que ele só poderia exortá-los a se arrepender, e assegurar-lhes o perdão, mediante o arrependimento, ele não poderia trabalhar arrependimento neles, nem conferem remissão sobre eles.

 

  1. Ele consigna-os e entrega-os, por assim dizer, a Jesus Cristo, por quem ele foi enviado para preparar o caminho, e para quem ele estava pronto para transferir todo o interesse que ele tinha nas afeições do povo, e não os deixaria mais debater se João era o Messias ou não, mas procurá-lo era realmente assim.

 

(1.) João possui o Messias para ter uma maior excelência do que ele, e que ele era em todas as coisas preferível a ele, ele é um cuja alparca ele não acha que é digno de perder ele não se acha digno de ser o mais malvado de seus servos, para ajudá-lo a subir e descer com seus sapatos. João era um profeta, sim , mais do que um profeta, mais do que qualquer um dos profetas do Antigo Testamento, mas Cristo era um profeta mais do que João, pois era pelo Espírito de Cristo e pela graça de Cristo que todos os profetas profetizaram, e João entre os demais, 1 Pedro 1: 10,111 Pedro 1:10 , 11. Esta foi uma grande verdade que João veio pregar, mas a forma de expressá-la denota sua humildade, e nela não apenas faz justiça ao Senhor Jesus, mas também honra -o: "Ele é alguém a quem eu não sou digno aproximar-se, ou aproximar-se, não, não como servo ". Assim, torna-se altamente nos falar de Cristo e, portanto, humildemente de nós mesmos.

 

(2) Ele o possui para ter uma energia maior do que ele: "Ele é mais poderoso que eu e faz aquilo que eu não posso fazer, tanto para o conforto dos fiéis como para o terror dos hipócritas e dissimulados." Eles pensaram que um poder maravilhoso foi junto com João, mas o que foi isso comparado com o poder que Jesus viria vestido? [1] João não pode fazer mais do que batizar com água, em sinal disto, que eles devem purificar e purificar a si mesmos, mas Cristo pode, e irá, batizar com o Espírito Santo, ele pode dar o Espírito para purificar e purificar o coração. , não só como a água lava a sujeira do lado de fora, mas como o fogo expurga o escória que está dentro e derrete o metal, que pode ser moldada em um novo molde. [2] João só pode pregar uma doutrina distintiva , e por palavra e sinal separado entre o precioso e o vil, mas Cristo tem o seu leque na mão, com o qual ele pode, e irá, separar-se perfeitamente entre o trigo e o joio. Ele purificará completamente o seu chão , é o seu próprio e , portanto, ele irá expurgá- lo, e expulsará de sua igreja os incrédulos judeus impenitentes, e confirmará em sua igreja tudo o que fielmente o segue. [3.] João só fala confortopara aqueles que recebem o evangelho e, como outros profetas, dizem aos justos que tudo lhes irá bem, mas Jesus Cristo lhes dará consolo. João só pode prometer-lhes que eles estarão seguros, mas Cristo os fará assim: ele reunirá o trigo em seu celeiro de pessoas boas, sérias e sólidas que ele reunirá agora em sua igreja na terra, que será feito de tal, e ele os reunirá em breve em sua igreja no céu, onde eles serão para sempre abrigados. [4] João só pode ameaçar os hipócritas, e dizer às árvores estéreis que eles serão cortados e lançados no fogomas Cristo pode executar isso ameaçando aqueles que são como palha, leve e vã, e sem valor, ele queimará com fogo inextinguível. João se refere aqui a Malaquias 3: 18,4: 1,2 . Então, quando o chão for purgado, voltareis e discernirás entre o justo e o ímpio, porque o dia vem, que arderá como fornalha.Malaquias 3:18 , 4 :

 

O evangelista conclui seu relato da pregação de João com um et cæ tera ( Lucas 3:18Lucas 3:18 ): Muitas outras coisas em sua exortação pregavam ao povo, que não são registradas. Primeiro, John era um pregador afetuoso . Ele era parakalon - exortando, suplicando que ele pressionasse as coisas para seus ouvintes, seguiu sua doutrina de perto, como se fosse sincero. Em segundo lugar, ele era um pregador prático . Grande parte de sua pregação foi exortação, acelerando-os para o seu dever, direcionando-os para eles, e não os divertindo com assuntos de boa especulação. Em terceiro lugar,Ele era um pregador popular . Embora tivesse escribas e fariseus, homens de saber educado, que frequentam o seu ministério, e os saduceus, homens de pensamento livre, como eles fingiram, no entanto, ele dirigiu-se ao povo, laon prós ton - para os leigos, e se acomodou ao seu capacidade, prometendo-se o melhor sucesso entre eles. Em quarto lugar, Ele era um pregador evangélico , pois assim a palavra aqui usada significa, euengelizeto - ele pregou o evangelho ao povo em todas as suas exortações, ele direcionou as pessoas para Cristo, e excitou e encorajou as expectativas deles em relação a ele.Quando pressionamos as pessoas, devemos direcioná-las a Cristo, tanto para a justiça quanto para a força. Em quinto lugar, Ele era um pregador abundante : Muitas outras coisas que ele pregou, polla men kai hetera - muitas coisas e diferentes. Ele pregou muito, evitando declarar todo o conselho de Deus e ele variou em sua pregação, para que aqueles que não fossem alcançados, tocados e forjados, por uma verdade, pudessem ser por outra.

 

III Quão cheia foi parada na pregação de João. Quando ele estava no meio de sua utilidade, prosseguindo assim com sucesso, ele foi aprisionado pela malícia de Herodes ( Lucas 3: 19,20 ): Herodes, o tetrarca, sendo reprovado por ele, não apenas por viver em incesto com seu irmão Filipe esposa, mas para os muitos outros males que Herodes tinha feito (para aqueles que são maus em um exemplo são comumente assim em muitos outros), ele não podia suportar isso, mas contraiu uma antipatia por ele por sua lida simples, e adicionou essa maldade. para todo o resto, que era de fato acima de tudo, que ele calou John na prisão,Lucas 3:19 , 20coloque aquela luz acesa e brilhante sob um alqueire. Por não poder suportar suas reprovações, outros devem ser privados do benefício de suas instruções e conselhos. Um pouco de bem que ele poderia fazer para aqueles que tinham acesso a ele, quando ele estava na prisão, mas nada para o que ele poderia ter feito se ele tivesse a liberdade de percorrer todo o país, como ele tinha feito. Não podemos pensar em Herodes fazendo isso sem a maior compaixão e lamento, nem de Deus permitir isso sem admirar a profundidade dos conselhos divinos, que não podemos explicar. Deve ele ser silenciado, quem é a voz do que clama no deserto?Deve tal pregador ser calado na prisão que deveria ter sido estabelecido nos tribunais do templo? Mas assim a fé de seus discípulos deve ser tentada, assim, a incredulidade daqueles que o rejeitaram deve ser punida, assim ele deve ser o precursor de Cristo em sofrimento e pregação e, assim, por cerca de um ano e meio preparando pessoas para Cristo, ele deve agora dar lugar a ele, e, com o Sol sendo ressuscitado, a estrela da manhã deve, é claro, desaparecer.

 

Versículos 21-38

A genealogia de Cristo.

21 Ora, quando todo o povo foi batizado, aconteceu que, sendo Jesus também batizado e orando, o céu se abriu; 22 E o Espírito Santo desceu em forma corpórea, como uma pomba, e uma voz veio do céu. que disse: Tu és o meu amado Filho em ti, estou bem satisfeito. 23E o próprio Jesus começou a ter trinta anos, sendo (como se supunha) filho de José, filho de Heli, 24 que era filho de Matat, filho de Levi, filho de Melqui , que era o filho de Janna, que era o filho de José, 25 que era o filho de Matatias, que era o filhode Amós, filho de Naum, filho de Esli, filho de Nagé, 26 que era filho de Maate, filho de Matatias, filho de Semei, que era filho de José, que era filho de Judá, 27 qual foi o filho de Joanna, que era o filho de Resa, que era o filho de Zorobabel, que era o filho de Salatiel, que era o filho de Neri, 28, que foi o filho de Melchi, que era o filhode Addi, que era o filho de Cosam, que era o filho de Elmodam, que era o filho de Er, 29 que era o filho de José, que era o filho de Eliezer, que era o filho de Jorim, que era o filho de Matat, filho de Levi, 30 que era filho de Simeão, filho de Judá, filho de José, filho de Jonã, filho de Eliaquim, 31 que era o filho de Melea, que era o filhode Menã, filho de Matatá, filho de Natã, filho de Davi, 32 que era filho de Jessé, filho de Obede, filho de Booz, filho de salmão, que foi o filho de Naasson, 33Which era o filho de Aminadab, que era o filho da Síria, que era o filho de Esrom, que foi o filho de Phares, que era o filho de Juda, 34Which era o filho de Jacob que era o filhode Isaac, que era o filho de Abraão, que era o filho de Thara, que era o filho de Nachor, 35 que era o filho de Saruch, que era o filho de Ragau, que era o filho de Phalec, que era o filho de Heber, que era filho de Sala, 36 que era o filho de Cainã, que era o filho de Arfaxade, que era o filho de Sem, que era o filho de Noé, que era o filho de Lameque, 37 Qual era o filho de Mathusala, que era o filhode Enoque, filho de Jarede, filho de Malelel, filho de Cainã, 38 que era filho de Enos, filho de Sete, filho de Adão, que era o filho de Deus.

 

O evangelista mencionou a prisão de João antes de Cristo ser batizado, embora tenha passado quase um ano, porque ele terminaria a história do ministério de João e então apresentaria a de Cristo. Agora aqui temos,

 

  1. Um breve relato do batismo de Cristo, que foi mais plenamente relatado por São Mateus. Jesus veio para ser batizado por João e assim foi, Lucas 3: 21,22 .Lucas 3:21 , 22

 

  1. É aqui dito que, quando todas as pessoas foram batizadas, então Jesus foi batizado: todos os que então estavam presentes. Cristo seria batizado por último, entre as pessoas comuns, e na retaguarda deles, assim, ele se humilhou e se fez de nenhuma reputação, como um dos menos, ou melhor, como menos do que o menor. Ele viu que multidões estavam preparadas para recebê-lo, e então ele apareceu.

 

  1. Observe aqui a oração de Cristo quando ele foi batizado, o que não estava em Mateus: ser batizado e orar. Ele não confessou o pecado, como os outros, porque ele não tinha nenhum para confessar, mas ele orou,como outros fizeram, porque assim manteria comunhão com seu pai. Note: A graça interior e espiritual da qual os sacramentos são os sinais exteriores e visíveis deve ser buscada pela oração e, portanto, a oração deve sempre acompanhá-los. Temos razões para pensar que Cristo orou agora por esta manifestação do favor de Deus a ele, que imediatamente depois ele orou pela descoberta do favor de seu Pai para ele, e a descida do Espírito. O que foi prometido a Cristo, ele deve obter pela oração: Peça de mim e eu te darei, & c. Assim, ele colocaria uma honra na oração, nos ligaria a ela e nos encorajaria nela.

 

  1. Quando ele orou, o céu foi aberto. Ele que pelo seu poder separou as águas, para fazer um caminho através deles para Canaã, agora pelo seu poder separou o ar, outro elemento fluido, para abrir uma correspondência com a Canaã celestial. Assim foi aberto a Cristo, e por ele para nós, um caminho novo e vivo para o pecado mais sagrado encerrou o céu, mas a oração de Cristo abriu-o novamente. A oração é uma ordenança que abre o céu: Bata e se abrirá para você.

 

  1. O Espírito Santo desceu em forma corpórea como uma pomba sobre ele e nosso Senhor Jesus estava agora para receber maiores medidas do Espírito do que antes, para qualificá-lo para seu ofício profético, Isaías 61: 1Isaías 61: 1 . Quando ele começa a pregar, o Espírito do Senhor está sobre ele. Agora isto é aqui expresso por uma evidência sensata de seu encorajamento em seu trabalho, e para a satisfação de João Batista, pois ele foi informado antes que por este sinal deveria ser notificado a ele qual era o Cristo. O Dr. Lightfoot sugere que o Espírito Santo desceu em uma forma corpórea, que ele poderia revelar-se uma substância pessoal, e não meramente uma operação da Divindade: e assim (diz ele) foi feita uma demonstração completa, clara e sensata. da Trindade, no começo do evangelho e muito apropriadamente, isso é feito no batismo de Cristo, que era para tornar a ordenança do batismo um distintivo da profissão daquela fé na doutrina da Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo. .

 

  1. Veio uma voz do céu, de Deus Pai, da excelente glória (assim é expresso, 2 Pedro 1:17 2 Pedro 1:17 ), Tu és o meu amado Filho. Aqui, e em Marcos, é expresso como falado de Cristo em Mateus como falado de ele: Este é o meu Filho amado. Tudo vem a um, foi destinado a ser uma notificação a João e, como tal, foi adequadamente expresso por: Este é o meu Filho amado e, da mesma forma, uma resposta à sua oração, e por isso é expressado de forma mais adequada. Tu és. Foi predito sobre o Messias, eu serei seu Pai, e ele será meu Filho, 2 Samuel 7:142 Samuel 7:14 Salmo 89:27 Isaías 42: 1 . Eu farei dele o meu primogênito, Salmos 89:27 . Foi também predito que ele deveria ser o eleito de Deus , em quem sua alma se deleitava ( Isaías 42: 1 ) e, portanto, é aqui declarado: Tu és o meu amado Filho, em quem me comprazo.

 

  1. Um longo relato do pedigree de Cristo, que havia sido mais brevemente relatado por São Mateus. Aqui está,

 

  1. Sua idade: Ele agora começou a ter cerca de trinta anos de idade. Assim, o velho José foi quando ficou diante de Faraó ( Gênesis 41:46 Gênesis 41:46 ), Davi quando começou a reinar ( 2 Samuel 5: 4 2 Samuel 5: 4 ), e nesta época os sacerdotes deviam entrar na execução completa de seu ofício, Números 4: 3 Números 4: 3 . Dr. Lightfoot pensa que é claro, pela maneira de expressão aqui, que ele tinha apenas vinte e nove anos completos, e entrando em seu trigésimo ano, no mês Tisri que, depois disso, ele viveu três anos e meio. e morreu quando tinha trinta e dois anos e meio de idade. Três anos e meio, o tempo do ministério de Cristo, é um período de tempo muito notável nas escrituras.Lucas 4:25 Tiago 5:17 Daniel 9:27 Daniel 12: 7 Apocalipse 12:14 Apocalipse 11: 2 , 3Três anos e seis meses os céus foram encerrados na época de Elias, Lucas 4:25 ; Tiago 5:17 . Esta foi a meia semana em que o Messias foi para confirmar o pacto, Daniel 9:27 . Este período é expresso nos escritos proféticos por um tempo, tempos e meio tempo ( Daniel 12: 7 ; Apocalipse 12:14 ) e por quarenta e dois meses, e mil duzentos e sessenta dias, Apocalipse 11: 2, 3 . É o tempo fixado para as testemunhas 'profetizarem de saco, em conformidade com a pregação de Cristo em sua humilhação por tanto tempo.

 

  1. Seu pedigree, Lucas 3:23 Lucas 3:23 , & c. Mateus nos deu um pouco disso. Ele não vai além de Abraão, mas Lucas o leva tão alto quanto Adão. Mateus projetou para mostrar que Cristo era o filho de Abraão, em quem todas as famílias da terra são abençoadas, e que ele era o herdeiro do trono de Davi e, portanto, ele começa com Abraão, e traz a genealogia para Jacó, que era o pai de José e o herdeiro homem da casa de Davi, mas Lucas, planejando mostrar que Cristo era a semente da mulher,Lucas 3:38 Lucas 3:23que deveria quebrar a cabeça da serpente, traça seu pedigree até o nível de Adão e começa com Ei, ou Heli, que era o pai, não de José, mas da virgem Maria. E alguns sugerem que o suprimento que nossos tradutores sempre inseriram aqui não é correto, e que não deve ser lido qual, isto é, que José era o filho de Heli, mas que Jesus ele era o filho de José, de Eli, de Matthat, & c., e ele, isto é, Jesus, era o filho de Seth, de Adão, de Deus, Lucas 3.38.. A diferença entre os dois evangelistas na genealogia de Cristo tem sido um obstáculo para os infiéis que criticam a palavra, mas tal como foi removido pelos trabalhos dos homens instruídos, tanto nas primeiras eras da igreja como na últimos tempos, a que nos referimos. Mateus chama o pedigree de Salomão, cuja linha natural termina em Jechonias, o direito legal foi transferido para Salatiel, que era da casa de Natã, outro filho de Davi, que a linhagem de Lucas persegue, e assim deixa de fora todos os reis de Judá . É bom para nós que nossa salvação não dependa de sermos capazes de resolver todas essas dificuldades, nem a autoridade divina dos evangelhos enfraquecida por eles, pois os evangelistas não devem escrever essas genealogias nem de seu próprio conhecimento por inspiração divina mas tê-los copiado dos registros autênticos das genealogias entre os judeus, os livros dos anunciantes, que, portanto, eles foram obrigados a seguir e neles encontraram o pedigree de Jacó, o pai de José, para ser como é definido em Mateus e no pedigree de Heli, o pai de Maria, para ser como é estabelecido aqui em Lucas. E este é o significado dehos enomizeto ( Lucas 3:23 ), não, como era suposto, referindo-se apenas a José, mas uti sancitum est lege - como é introduzido nos livros,como nós achamos isto em registro pelo qual é aparecido que Jesus era ambos pelo pai e lado da mãe o Filho de David, testemunha este extrato fora dos próprios registros deles / delas que qualquer um poderia naquele tempo ter liberdade comparar com o original, e adiante os evangelistas não precisavam ir, se eles tivessem variado disso, eles não tinham ganhado seu ponto. O fato de não ser contradito na época é satisfação suficiente para nós, agora que se trata de uma cópia fiel, pois vale a pena observar que, quando aqueles registros das genealogias judaicas continuaram trinta ou quarenta anos depois desses extratos, por tempo suficiente para justificar os evangelistas, todos eles foram perdidos e destruídos com o Estado e a nação judaica, pois agora não havia mais ocasião para eles.

 

Uma dificuldade ocorre entre Abraão e Noé, o que nos dá alguma perplexidade, Lucas 3: 35,36 . Sala é dito ser o filho de Cainan, e ele o filho de Arphaxad, enquanto Sala era o filho de Arphaxad ( Gênesis 10: 24,11: 12 ), e não existe homem como Cainan encontrado lá. Mas, quanto a isso, basta dizer que os setenta intérpretes, que, antes do tempo de nosso Salvador, traduziram o Antigo Testamento para o grego, por razões mais conhecidas por eles mesmos inseriram Cainã e São Lucas, escrevendo entre os judeus helenistas, foi obrigado a fazer uso dessa tradução e, portanto, levá-la como a encontrou.Lucas 3:35 , 36 Gênesis 10:24 , 11 :

 

A genealogia conclui com isso quem era o filho de Adão, o filho de Deus. (1) Alguns referem-se a Adão que ele era de uma maneira peculiar o filho de Deus, sendo, mais imediatamente do que qualquer de seus descendentes, a descendência de Deus pela criação. (2) Outros referem-se a Cristo, e assim fazem as últimas palavras desta genealogia para denotar sua natureza divina e humana. Ele era tanto o Filho de Adão como o Filho de Deus para que ele pudesse ser um Mediador adequado entre Deus e os filhos de Adão, e pudesse trazer os filhos de Adão para serem, através dele, os filhos de Deus.

fonte notas coment.Mattew Henris /mauricioberwald.comunidades.net