Translate this Page

Rating: 2.6/5 (279 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Visão geral do livro – EVANGELHO DE JOÃO
Visão geral do livro – EVANGELHO DE JOÃO

 

 

Visão geral do livro – EVANGELHO DE JOÃO

  1. Autor e Tempo de Escrita
  2. ARTIGO MAURICIO BERWALD

 

O nome do autor do Evangelho de João não é mencionado - como é o caso dos três evangelhos sinóticos também. O escritor volta ao segundo plano, atrás da mensagem de Deus. João foi uma testemunha ocular das ocorrências relatadas, porém, como ele mesmo escreve ( João 1:14 João 1:14João 19:35 João 1:39 João 2: 6 João 21:11 ; João 19:35 ). De fato, somente uma testemunha ocular seria capaz de dar detalhes tão claros como "cerca da décima hora" ( João 1:39 ), "seis jarros de água de pedra" ( João 2: 6 ) e "153 grandes peixes" ( João 21 : 11 ).

 

Cinco vezes, o autor do Evangelho chama a si mesmo "o discípulo, a quem Jesus amava" (compare João 21:24 João 21:24João 18:15 João 20: 2-3 João 20: 8 com cap. 13:23; 19:26; 20: 2; 21: 7 + 20) e várias vezes "o outro discípulo "( João 18:15 ; João 20: 2-3 ; João 20: 8). Dos três discípulos que foram mais íntimos com o Senhor Jesus (que são Pedro, Tiago e João), este último nunca é mencionado em todo o Evangelho. Esta reserva confirmaria a tradição da velha igreja que João, o discípulo do Senhor, é o autor deste Evangelho. Isto é confirmado por Irineu (140 a 202 dC), que foi aluno de Policarpo de Esmirna (que ele mesmo conhecera João). Teófilo de Antioquia citou o primeiro verso do evangelho por volta de 180 dC e nomeou João como autor. Houve, no entanto, outras presunções no passado e nos últimos tempos. Segundo alguns, um presbiteriano com o mesmo nome deve ter sido o autor. No entanto, não há provas irrefutáveis ​​contra a autoria de João.

 

Conhecemos mais de João do que sabemos de qualquer outro autor dos Evangelhos. Ele foi um dos dois filhos de Zebedeu. Zebedeu era provavelmente um próspero pescador na margem do lago da Galiléia e ele empregava empregados contratados ( Marcos 1: 19-20 Marcos 1: 19-20Marcos 15:40 ). A mãe de João e Tiago era Salomé (Mat. 27: 55-56; Marcos 15:40 ). Ela ordenou ao Senhor Jesus que seus dois filhos se sentassem à Sua direita e Sua mão esquerda em seu reino (Mat. 20:20).

 

O chamado de João para ser um discípulo do Senhor é descrito nos Evangelhos sinóticos (Mateus 4: 21-22; Marcos 1: 19-20 Marcos 1: 19-20 ; Lucas 5: 10-11 Lucas 5: 10-11 ). João e seu irmão Tiago estavam cheios de zelo pelo Senhor Jesus. É provavelmente por isso que ele nomeou Boanerges (os filhos do trovão, Marcos 3:17 Marcos 3:17 ). Lucas relata duas ocorrências em que João demonstra grande zelo ( Lucas 9:49 Lucas 9:49 ; Lucas 9:54Lucas 9:54 ).

 

João, seu irmão Tiago e Pedro pertenciam ao círculo interno dos apóstolos. Estes três só foram autorizados a estar com o Senhor Jesus na ressurreição da filha de Jairo, na transfiguração no monte e no jardim do Getsêmani ( Lucas 8:51 Lucas 8:51 ; Lucas 9:28 Lucas 9:28 ; Mat. 26:37; Marcos 13: 3 Marcos 13 : 3 ). Pedro e João foram enviados para preparar a última Páscoa ( Lucas 22: 8 Lucas 22: 8 ); Eles também foram os primeiros discípulos que Maria Madalena encontrou no dia da ressurreição do Senhor Jesus e que viram o sepulcro vazio ( João 20: 2-10 João 20: 2-10 ). João estava mais próximo do Senhor Jesus no cenáculo em Jerusalém, quando os discípulos se reuniram pela última vez e, finalmente, ele era o único a estar "de pé" na cruz de seu Senhor ( João 13: 23-25 João 13: 23-25).João 19: 26-27 João 21: 7; João 19: 26-27 ). Foi ele também quem primeiro reconheceu o Senhor quando apareceu a eles no mar de Tiberíades ( João 21: 7 ).

 

Depois da ascensão do Senhor, encontramos João em Atos 3; Atos 4, junto com Pedro, testemunhando do Senhor Jesus. Então nós o vemos como o representante dos apóstolos em Samaria ( Atos 8:14 Atos 8:14Gálatas 2: 9 ). De acordo com Gálatas 2: 9, Paulo encontrou João em sua segunda visita em Jerusalém.

 

Depois disso, João mudou-se para a Ásia Menor (Éfeso), onde é provável que tenha permanecido até sua morte em uma idade muito avançada, por volta do ano 100 dC. Esta estadia foi interrompida por seu exílio na ilha de Patmos ( Apocalipse 1: 9Apocalipse 1: 9 ).

 

O Evangelho de João é provavelmente o livro que foi escrito por último de todos os livros da Bíblia. O conteúdo e a estrutura deste Evangelho pressupõem a familiaridade do leitor com os três evangelhos sinóticos. Segundo a tradição, este Evangelho muito especial foi escrito no final do primeiro século dC.

 

  1. Objeto e propósito da redação

 

Nenhum dos evangelistas tinha a intenção de escrever uma descrição completa da vida de Cristo de acordo com os princípios humanos. E, no entanto, os três primeiros escritores do Evangelho descrevem resumidamente a vinda e as ações de Cristo desde o Seu batismo no Jordão até a Sua ressurreição e ascensão - e é por isso que eles são chamados de evangelhos sinópticos. O propósito do Espírito Santo no Evangelho de João é diferente. Dos trinta milagres listados nos evangelhos sinópticos, João menciona apenas um (a alimentação de 5, 000 no cap. 5). Mas João descreve seis outros milagres que não são mencionados em nenhum outro lugar. Isso soma sete milagres. Sete é um número divinamente perfeito e suficiente. João não os chama de milagres, mas sinais. João dá a razão, portanto, no cap. 20: 30-31: " E muitos outros sinais realmente fizeram Jesus na presença de seus discípulos, que não estão escritos neste livro: Mas estes estão escritos para que você creia que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus; e que acreditando que você pode ter vida através do nome dele ".

 

Esta declaração de João é uma boa descrição do assunto e propósito do seu Evangelho: o Senhor Jesus é o Filho de Deus. Encontramos o título "filho" 29 vezes no evangelho de João, do qual 10 vezes "filho de Deus". Em uma linguagem simples quase infantil, com um vocabulário de apenas cerca de 700 palavras, João nos comunica a verdade exaltada de que a Palavra, o eterno Filho de Deus, se tornou carne. Ele, portanto, não menciona nada como a genealogia, o nascimento ou a infância do Senhor Jesus. Em vez disso, o primeiro versículo do Evangelho leva o leitor de volta à eternidade: "No princípio era a Palavra". A eterna pré-existência do Filho de Deus é mencionada em João 8:58João 8:58.e também em 17: 5.24. O Evangelho de João apenas nos fala de alguns milagres do Senhor Jesus e João os chama simplesmente de "sinais" (2:11; 4:54). Tudo isso serviu apenas para revelar a onipotência divina do Senhor.

 

O homem Jesus Cristo é ao mesmo tempo o eterno Deus que como Senhor (Jeová) no AT disse de si mesmo: "Eu sou o que sou". ( Êxodo 3:14 Êxodo 3:14 ) Quando o Senhor Jesus foi levado cativo, ele disse aos soldados: "Eu sou ele" ( João 18: 5 João 18: 5 ), eles foram para trás e caíram no chão. - Ele é o único a dizer: "Eu sou o pão da vida; eu sou a luz do mundo; eu sou a porta das ovelhas; eu sou o bom pastor; eu sou a ressurreição e a vida; eu sou o caminho, a verdade e a vida "( João 6:35 João 6:35 ; João 8:12 João 8:12 ; João 10: 7 João 10: 7 ; João 10:11 João 10:11 ; João 11:25 João 11:25 ; João 14: 6João 14: 6 ).

 

João menciona várias vezes que o Senhor Jesus deu Sua vida voluntariamente ( João 10:17 João 10:17 ; João 18:11 João 18:11 ; João 19:30João 19:30 ). É por isso que este Evangelho não menciona o tempo de oração no Getsêmani. O Filho de Deus tinha poder para dar a Sua vida e Ele tinha poder para tomá-la novamente (10:18).

 

Os poucos incidentes que John registra estão em ordem cronológica, como no Evangelho de Marcos. João é o único evangelista que menciona três páscoa em seu evangelho. Esta é a principal razão pela qual assumimos que o serviço público do Senhor Jesus deve ter durado cerca de três anos (compare João 2:13 João 2:13 ; João 6: 4 João 6: 4 ; João 13: 1João 13: 1 ).

 

  1. Peculiaridades

 

  • Diferenças entre o Evangelho de João e os Evangelhos Sinóticos

 

O caráter especial do Evangelho de João é em parte devido à relação entre o Filho de Deus e o povo de Israel. Em contraste com os Evangelhos Sinópticos, o Senhor Jesus é apresentado como o rejeitado desde o princípio (capítulo 1:11). Repetidamente, "os judeus" (que são os líderes do povo) são vistos como adversários do Senhor Jesus. "Os judeus" são sempre distintamente separados do "povo". E, no entanto, é somente João quem descreve o ministério de Cristo na Judéia ( João 1: 29-51 João 1: 29-51 ; João 2; João 3). Isso ocorreu antes de seu ministério na Galiléia. João também nos diz quatro vezes que o Senhor Jesus estava em Jerusalém ( João 2:13 João 2:13 ; João 5: 1 João 5: 1 ; João 7:14 João 7:14 ; João 12:12 João 12:12). O Senhor Jesus não encontra tanta falta de juízo e incompreensão nos Evangelhos Sinóticos como no Evangelho de João: os judeus pensam no templo de Jerusalém enquanto o Senhor Jesus fala do templo de seu corpo ( João 2: 20-21 João 2:20). -21 ); Nicodemos não entende o que o Senhor Jesus quer dizer com 'novo nascimento' ( João 3: 3-5 João 3: 3-5 ); a mulher em Sychar não sabe o que é a água viva ( João 4: 10-15 João 4: 10-15 ); as pessoas não compreendem o que é o pão do céu ( João 6:34João 6:34).Todos esses acontecimentos apontam o contraste - que os homens não podem superar - entre a escuridão e a luz, entre a morte e a vida, entre o mundo e Deus. Somente porque Deus, o Filho, se tornou homem e cumpriu a obra da redenção na cruz, o caminho para Deus para os homens poderia ser aberto pela fé.

 

  • A mais antiga testemunha do Novo Testamento

 

A mais antiga e conhecida testemunha do Novo Testamento é um fragmento de papiro encontrado no Egito. Este fragmento foi decifrado pelo estudioso inglês CH Roberts em 1934. Ele descobriu que o fragmento trazia o texto grego de João 18: 31-33 João 18: 31-33 na frente e João 18: 37-38João 18: 37-38 nas costas. Uma determinação mais precisa da idade desse fragmento resultou em seu tempo de origem por volta de 125 a 130 dC. Se o Evangelho de João já existia no Egito naquela época, então o original deve ter sido escrito algum tempo antes. A presunção de que o Evangelho de João deve ter sido composto até 100 dC é fortemente confirmada por esse extraordinário fragmento. - Este papiro é mantido em Manchester na Biblioteca de John Ryland e tem o termo P52. [1]

 

  • O texto de João 7:53 João 7:53 ; João 8: 1-11João 8: 1-11

 

Junto com Marcos 16: 9-20Marcos 16: 9-20esses versos são os únicos versos do Novo Testamento cujas origens são duvidadas pela pesquisa de textos críticos. Estes doze versos estão faltando nos mais antigos manuscritos gregos conhecidos, bem como em algumas traduções antigas. Hieronymus, no entanto, atesta que esses versos foram incluídos em muitos manuscritos gregos e latinos. (Hieronymus viveu de 345 - 419). Agostinho (354 -430) afirmou que este parágrafo foi retirado do texto por homens de pouca fé ou inimigos da verdadeira fé. É provável que o motivo deles tenha sido o medo de um possível uso indevido dos versos. A opinião que o capítulo 7:53 - 8:11 pertence ao texto inspirado do Evangelho de João, tanto pelo conteúdo como pelo contexto, é apoiada pelo fato de que, provavelmente, nenhuma outra ocorrência da vida do Senhor Jesus ilustra de forma tão impressionante a afirmação de . 8:12 "Eu sou a luz do mundo".

 

  1. Visão Geral do Conteúdo

 

  1. João 1: 1-18João 1: 1-18 Prólogo: a Palavra

 

  1. João 1: 19-51João 1: 19-51 ; João 2 - 12 Ministério Público do Filho de Deus

 

Capítulo

 

1

 

João Batista; Os primeiros discípulos de Jesus

 

Capítulo

 

2

 

Casamento em Caná; Limpeza do Templo

 

Capítulo

 

3

 

Nicodemos; João Batista

 

Capítulo

 

4

 

A mulher de Samaria; o filho do nobre

 

Capítulo

 

5

 

O homem enfermo no tanque de Bethesda; a oposição dos judeus

 

Capítulo

 

6

 

Alimentação dos 5, 000; o pão da vida

 

Capítulo

 

7

 

Jesus na festa dos tabernáculos

 

Capítulo

 

8

 

A adúltera; Rejeição das Palavras de Jesus

 

Capítulo

 

9

 

O homem cego (cego de nascimento); Rejeição das obras de Jesus

 

Capítulo

 

10

 

O bom Pastor

 

Capítulo

 

11

 

Ressurreição de Lázaro

 

Capítulo

 

12

 

Unção de Jesus; o desejo dos gregos e a descrença dos judeus

 

III João 13 - 17 Ministério do Filho de Deus para seus Discípulos

 

Capítulo

 

13

 

A lavagem dos pés

 

Capítulo

 

14

 

Os Discípulos e o Filho, o Pai e o Espírito Santo

 

Capítulo

 

15

 

A videira verdadeira

 

Capítulo

 

16

 

O Espírito Santo e a Nova Era

 

Capítulo

 

17

 

Oração do Senhor por seus entes queridos

 

  1. John 18 - 20 Morte e Ressurreição do Filho de Deus

 

Capítulo

 

Capítulo

 

18

 

19

 

A tomada em cativeiro do Senhor e acusação levantada contra ele

 

Condenação, Crucificação e Morte do Senhor

 

Capítulo

 

20

 

O dia da ressurreição

 

  1. João 21 Epílogos: O Senhor aparece aos seus discípulos à beira do lago
  2. fonte mauricioberwald.comunidades.net /Albet B./