Translate this Page

Rating: 2.6/5 (279 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Comentario biblico Mateus cap.9 subsidio EBD
Comentario biblico Mateus cap.9 subsidio EBD

 

       Comentario evangelho de Lucas cap.9 subsidio EBD

MAURICIO BERWALD PROFESSOR ESCRITOR

Comentário de Matthew Henry sobre a Bíblia

Introdução

Neste capítulo temos, I. A comissão que Cristo deu aos seus doze apóstolos para sair por algum tempo para pregar o evangelho e confirmá-lo por meio de milagres, Lucas 9: 1-6 Lucas 9: 1-6Lucas 9: 7-9 Lucas 9: 10-17 . II. O terror de Herodes diante da crescente grandeza de nosso Senhor Jesus, Lucas 9: 7-9 . III O retorno dos apóstolos a Cristo, seu retiro com eles para um lugar de solidão, apesar de seu grande povo, e alimentando cinco mil homens com cinco pães e dois peixes, Lucas 9: 10-17 . IV. Seu discurso com seus discípulos sobre si mesmo e seus próprios sofrimentos para eles, e para ele, Lucas 9: 18-27Lucas 9: 18-27 . V. transfiguração de Cristo, Lucas 9: 28-36Lucas 9: 28-36 . VI. A cura de uma criança lunática, Lucas 9: 37-42Lucas 9: 37-42. VII. O aviso repetido de Cristo deu seus discípulos de seus sofrimentos se aproximando, Lucas 9: 43-45Lucas 9: 43-45 . VIII. Sua checagem para a ambição de seus discípulos ( Lucas 9: 46-48Lucas 9: 46-48 ), e para monopolizar o poder sobre os demônios para si mesmos, Lucas 9: 49,50 . IX. A repreensão que ele lhes deu por um ressentimento devido a uma afronta dada por uma aldeia dos samaritanos, Lucas 9: 51-56 . X. As respostas que ele deu a vários que estavam inclinados a segui-lo, mas não consideradamente, ou não com zelo e cordialidade, tão inclinados, Lucas 9: 57-62 .Lucas 9:49 , 50Lucas 9: 51-56Lucas 9: 57-62

 

Versos 1-9

A missão dos doze apóstolos

1 Então chamou os seus doze discípulos, e deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para curar doenças. 2E ele os enviou para pregar o reino de Deus e curar os enfermos. 3 E ele disse-lhes: Não tomas nada pelo teunem cana, nem alforje, nem pão, nem dinheiro, nem dois casacos. 4E seja qual for a casa em que vocês entrarem, lá permaneçam e daí partam. 5 E todo aquele que não te receber, quando saires daquela cidade, sacudi o pó dos teus pés, para testemunho contra eles. 6 E partiram, e percorreram as cidades, pregando o evangelho e curando-se em todo lugar. 7 Ora, o tetrarca Herodes ouviu falar de tudo o que por ele se fizera; e ficou perplexo, porque se dizia de alguns que João ressuscitara dos mortos 8 E de alguns, que Elias aparecera e de outros, que um deles os antigos profetas ressurgiram novamente. 9 E Herodes disse: João eu decapitei; mas quem é este, de quem eu ouço tais coisas? E ele desejou vê-lo.

 

Temos aqui, I. O método que Cristo levou para difundir seu evangelho, difundir e impor a luz dele. Ele próprio viajou, pregando e curando, mas ele só poderia estar em um lugar de cada vez, e, portanto, agora ele enviava seus doze discípulos para o exterior, que a essa altura eram muito bem instruídos sobre a natureza da presente dispensação, e capazes de instrua os outros e entregue a eles o que eles receberam do Senhor. Que eles se dispersem, de um jeito e de outro, para pregar o reino de Deus,como estava agora prestes a ser estabelecido pelo Messias, para tornar as pessoas familiarizadas com a natureza espiritual e sua tendência, e persuadi-los a entrar nos interesses e medidas dele. Para a confirmação de sua doutrina, porque era nova e surpreendente, e muito diferente do que haviam sido ensinados pelos escribas e fariseus, e porque muito dependia do recebimento ou não do recebimento pelos homens, ele os capacitava a fazer milagres ( Lucas 9: 1,2 ): Ele deu-lhes autoridade sobre todos os demônios, para despojá-los e expulsá-los, embora sempre tão numerosos, tão sutis, tão ferozes, tão obstinados. Cristo projetou uma derrota total e ruína para o reino das trevas e, portanto, deu-lhes poder sobre todosLucas 9: 1 , 2Demonios. Ele autorizou e designou-os igualmente para curar doenças e curar os doentes, o que os tornaria bem-vindos onde quer que viessem, e não apenas convencer os julgamentos das pessoas, mas também obter suas afeições. Essa foi a comissão deles. Agora observe

 

  1. O que Cristo os orientou a fazer, no prosseguimento desta comissão neste momento, quando eles não deveriam ir longe ou ficar fora por muito tempo. (1) Eles não devem ser solícitos para recomendar-se a estima das pessoas pela sua aparência externa. Agora que eles começam a montar para si mesmos, eles não devem se vestir, nem estudar para fazer qualquer outra figura além do que eles fizeram enquanto o seguiam: eles devem ir como estavam, e não trocar de roupa, ou tanto quanto colocar em um par de sapatos novos. (2) Eles devem depender da Providência, e da bondade de seus amigos, para fornecer-lhes o que lhes convinha. Eles não devem levar com eles pão ou dinheiro,e ainda acredito que eles não deveriam querer. Cristo não teria seus discípulos tímidos em receber as gentilezas de seus amigos, mas em vez de esperá- los. No entanto, São Paulo viu a causa não seguir essa regra, quando trabalhou com as mãos em vez de ser pesado. (3) Eles não devem mudar de alojamento, pois suspeitam que aqueles que os entretinham estejam cansados deles, não têm razão para o ser, pois a arca é uma hóspede que sempre paga bem pelo entretenimento: " Seja qual for a casa em que lá fique ( Lucas 9: 4 Lucas 9: 4 ), que as pessoas saibam onde encontrar você, que seus amigos possam saber que você não está atrasado para servirLucas 9: 5-los, e seus inimigos podem saber que não têm vergonha nem medo de enfrentar -los lá fique até você sair fora dessa cidade ficar com aqueles que você está acostumado."(4.) Eles devem colocar em autoridade, e falar de advertência para aqueles que recusou- os, bem como conforto para aqueles que os receberam , Lucas 9: 5. "Se houver algum lugar que não irá entretê-lo, se os magistrados lhe negar admissão e ameaçar tratá-lo como vagabundo, deixe-os, não se forcem sobre eles, nem correr em perigo entre eles, mas ao mesmo tempo ligá-los ao julgamento de Deus para sacudir o pó de seus pés para umtestemunho contra eles. "Isto, por assim dizer, será produzido em evidência contra eles, que os mensageiros do evangelho tinham estado entre eles, para fazer deles uma oferta justa de graça e paz, por este pó que eles deixaram para trás lá de forma que quando perecem em Por último, em sua infidelidade, isto deixará seu sangue sobre suas próprias cabeças, sacudirá o pó de seus pés, tanto quanto dizer que você abandonou sua cidade, e não terá mais a ver com eles.

 

  1. O que eles fizeram, na acusação desta comissão ( Lucas 9: 6Lucas 9: 6 ): Eles partiram da presença de seu Mestre ainda, tendo ainda a sua presença espiritual com eles, seus olhos e seu braço indo junto com eles, e, assim, suportados em seu trabalho, eles passaram pelas cidades, alguns ou outros deles, todas as cidades dentro do circuito os nomearam, pregando o evangelho, e curando todo lugar. O trabalho deles era o mesmo com o de seus mestres, fazendo o bem tanto para as almas quanto para os corpos.

 

  1. Temos aqui a perplexidade e a irritação de Herodes por isso. A comunicação do poder de Cristo para aqueles que foram enviados em seu nome, e agiu por autoridade dele, foi uma prova surpreendente e convincente de ele ser o Messias, acima de qualquer outra coisa que ele poderia não apenas fazer milagres , mas capacitar outros. para fazer milagres também, isso espalhou sua fama mais do que qualquer coisa, e fez os raios deste Sol de justiça serem mais fortes, pelo reflexo deles até mesmo da terra, de homens tão maus e analfabetos como os apóstolos, que não tinham mais nada para recomendá-los, ou para levantar quaisquer expectativas deles, mas que eles tinham estado com Jesus, Atos 4:13Atos 4:13 . Quando o país vê esses curandeiros, os enfermos em nome de Jesus dão um alarme. Agora observe

 

  1. As várias especulações que levantou entre o povo, que, embora eles não achavam corretamente, mas não podiam deixar de pensar honrosamente, em nosso Senhor Jesus, e que ele era uma pessoa extraordinária, um vem do outro mundo que ou João Batista, que foi recentemente perseguido e morto pela causa de Deus, ou um dos antigos profetas, que havia sido perseguido e morto há muito tempo naquela causa, ressuscitou, para ser recompensado por seus sofrimentos por esta honra colocada sobre ele ou que Elias , que foi levado vivo para o céu em uma carruagem de fogo, apareceu como um sinal do céu, Lucas 9: 7,8 .Lucas 9: 7 , 8

 

  1. A grande perplexidade que criou na mente de Herodes: Quando ele ouviu falar de tudo o que foi feito por Cristo, sua consciência culpada voou em sua face, e ele estava pronto para concluir com eles que João ressuscitou dos mortos. Ele pensou que tinha se livrado de João, e nunca mais deveria estar preocupado com ele, mas, parece, ele está enganado ou João volta à vida novamente ou aqui está outro em seu espírito e poder, pois Deus nunca se deixará sem testemunha. "O que devo fazer agora?" diz Herodes. "João eu decapitei, mas quem é este? Ele está continuando com o trabalho de João, ou ele veio para vingar a morte de João? João batizou, mas ele não fez João nenhum milagre,mas ele faz, e, portanto, parece mais formidável do que João. "Note, aqueles que se opõem a Deus se sentirão cada vez mais envergonhados. No entanto, ele desejava vê-lo, se ele se parecia com João ou não, mas ele poderia ter sido colocado fora de esta dor se ele iria, mas informaram-se de que milhares sabia que Jesus pregou e operou milagres, um grande tempo antes de João foi decapitado, e, portanto, não poderia ser John ressuscitado dos mortos. ele desejava vê-lo e por que ele não vai e vê-lo? Provavelmente, porque ele pensou abaixo deleou para ir até ele ou mandar para ele, ele tinha o suficiente de João Batista, e não se importava mais com tal reprovador do pecado. Ele desejou vê-lo, mas não achamos que ele o tenha visto, até que ele o viu em seu bar, e então ele e seus homens de guerra o desprezaram, Lucas 23:11Lucas 23:11 . Teria ele processado suas convicções agora e ido vê-lo, quem sabe, mas uma mudança feliz poderia ter acontecido nele? Mas, atrasando-o agora, seu coração endureceu e, quando o viu, foi tão preconceituoso contra ele quanto qualquer outro.

 

Versículos 10-17

A multidão milagrosamente alimentada.

10 E os apóstolos, quando retornaram, contaram-lhe tudo o que haviam feito. E ele os levou e foi para o lado privado em um lugar deserto pertencente à cidade chamada Betsaida. 11E o povo, quando eles sabiam disso,seguiu-o; e ele os recebeu, e falou aos do reino de Deus, e os curou que precisavam de cura. 12E quando o dia começou a se desgastar, então chegaram os doze, e disseram-lhe: Envia as multidões para fora, para que possam ir às cidades e ao campo em redor, e se alojem, e tenham provisões: pois estamos aqui num deserto Lugar, colocar. 13Mas disse-lhes: Dá-lhes de comer. Responderam eles: Não temos senão cinco pães e dois peixes, a não ser que devamos ir e comprar carne para todo este povo. 14 Porque eram cerca de cinco mil homens. E ele disse aos seus discípulos: Faça-os sentar-se por cinquenta anos em companhia. 15 E assim fizeram, e todos se sentaram. 16 Então tomou os cinco pães e os dois peixes e, erguendo os olhos para o céu, abençoou-os e partiu, e os entregou aos discípulos para que se sentassem perante a multidão.

 

Temos aqui, I. O relato que os doze deram ao seu Mestre do sucesso de seu ministério. Eles não demoraram muito, mas, quando voltaram, disseram-lhe tudo o que tinham feito, como se tornaram servos que foram enviados em uma missão. Disseram-lhe o que tinham feito, que, se tivessem feito alguma coisa errada, poderiam consertá-lo da próxima vez.

 

  1. A aposentadoria deles , para respirar um pouco : Ele os levou e foi para o lado privado em um lugar deserto, para que eles pudessem relaxar um pouco dos negócios e não estar sempre no trecho. Note que aquele que designou nosso servo e serva para descansar teria seus servos para descansar também. Aqueles que estão nas estações mais públicas, e que são mais publicamente úteis, às vezes devem se afastar privadamente, tanto para o repouso de seus corpos, para recrutá-los, quanto para o fornecimento de suas mentes pela meditação para o trabalho público adicional.

 

III O recurso do povo para ele, e a gentil recepção que ele lhes deu. Eles o seguiram , embora fosse um lugar deserto, pois não há deserto onde Cristo está. E, embora eles perturbassem o repouso que ele projetou aqui para si e para seus discípulos, ele os acolheu , Lucas 9:11Lucas 9:11 . Note que o zelo piedoso pode desculpar um pouco de rudeza que ele fez com Cristo e deveria conosco. Embora eles tenham vindo de forma imprevisível, ainda assim, Cristo deu a eles o que procuravam. 1. Ele falou-lhes do reino de Deus, as leis daquele reino com o qual eles devem ser amarrados, e os privilégios daquele reino com o qual eles poderiam ser abençoados. 2. Elecurou aqueles que precisavam de cura e, no sentido de sua necessidade, fez sua aplicação a ele. Embora a doença fosse sempre tão inveterada e incurável pelos médicos, embora os pacientes fossem sempre tão pobres e maus, ainda assim, Cristo os curou. Há cura em Cristo para todos que precisam dela, seja para alma ou corpo. Cristo ainda tem poder sobre doenças corporais e cura seu povo que precisa de cura. Às vezes ele vê que precisamos da doença para o bem de nossas almas, mais do que a cura para a facilidade de nossos corpos, e então devemos estar dispostos por um tempo, porque há necessidade de estar com peso mas, quando ele vê que precisamos de cura, nós a teremos. A morte é seu servo, para curar os santos de todas as doenças. Ele cura doenças espirituais por suas graças, por seus confortos e tem, para cada um deles, o que o caso exige alívio para todas as exigências.

 

  1. A provisão abundante que Cristo fez para a multidão que o acompanhou. Com cinco pães e dois peixes, ele alimentou cinco mil homens. Esta narrativa que tivemos duas vezes antes, e nos encontraremos com ela novamente, é o único milagre do nosso Salvador registrado por todos os quatro evangelistas. Apenas observemos a partir disso: 1. Aqueles que diligentemente comparecem a Cristo no caminho do dever, e nele negam ou se expõem, ou são levados a esquecer a si mesmos e suas conveniências externas pelo seu zelo pela casa de Deus, são tomados sob o seu cuidado especial, e pode depender de Jeová-jireh - O Senhor proverá.Ele não verá aqueles que o temem e o servem fielmente, quer alguma coisa boa. 2. Nosso Senhor Jesus era de um espírito livre e generoso. Seus discípulos disseram: " Mande-os embora, para que possam receber provisões, mas Cristo disse:" Não, dê-lhes a comer, deixe-nos chegar o que for possível e eles serão bem-vindos. Assim, ele ensinou ministros e cristãos a usar a hospitalidade sem relutância, 1 Pedro 4: 9 1 Pedro 4: 9 . Aqueles que têm um pouco, deixam-nos fazer o que podem com esse pouco, e esse é o caminho para fazer mais. Há que dispersa e ainda aumenta. 3. Jesus Cristo não tem apenas físico, mas alimento, para todos aqueles que pela fé se aplicam a ele, ele não sóLucas 9:14cura os que precisam de cura, cura as doenças da alma, mas os alimenta também que precisam se alimentar, sustenta a vida espiritual, alivia as necessidades dela e satisfaz os desejos dela. Cristo providenciou não só para salvar a alma de perecer por suas doenças, mas para nutrir a alma para a vida eterna e fortalecê-la para todos os exercícios espirituais. 4. Todos os dons de Cristo devem ser recebidos pela igreja de maneira regular e ordenada. Faça-os sentar-se nos anos 50 em companhia, Lucas 9:14 . Observe-se aqui o número de cada empresa que Cristo designou para melhor distribuição da carne e o cálculo mais fácil do número de convidados. 5. Quando estamos recebendo nossos confortos, devemos olhar para o céu.Cristo fez isso para nos ensinar a fazer isso. Devemos reconhecer que os recebemos de Deus, e que somos indignos de recebê-los, que devemos a todos eles, e todo o conforto que temos neles, à mediação de Cristo, por quem a maldição é removida, e o pacto de paz resolvido - que dependemos da bênção de Deus para torná-los úteis a nós e desejamos essa bênção. 6. A bênção de Cristo fará um pouco um grande caminho. O pouco que o justo tem é melhor do que as riquezas de muitos ímpios, um jantar de ervas melhor do que um boi parado. 7. Aqueles a quem Cristo alimenta ele enche a quem ele dá, ele dá o suficiente, como há nele o suficiente para todos, para que haja o suficiente para cada um.Ele repõe toda alma faminta, satisfaz-a abundantemente com a bondade de sua casa. Aqui havia fragmentos, para nos assegurar que na casa de nosso Pai há pão suficiente e de sobra. Nós não estamos estreitados ou limitados nele.

 

Versículos 18-27

Testemunho Iluminado de Pedro Auto-Negação Enjoined.

18 E sucedeu que, estando ele só a orar, estavam com ele os seus discípulos, e perguntou-lhes, dizendo: Quem é o povo que eu sou? 19 Responderam eles: João, o Batista, mas alguns dizem: Elias e outros dizem que um dos antigos profetas ressuscitou. 20 Disse-lhes ele: Mas quem dizeis que eu sou? Pedro respondendo disse: O Cristo de Deus. 21E ele cobrou-os severamente , e ordenou- lhes que não dissessem a ninguém o que ele disse: “O Filho do homem deve sofrer muitas coisas, ser rejeitado pelos anciãos e principais sacerdotes e pelos escribas, ser morto e ressuscitar ao terceiro dia. 23 E ele disse a todos eles : Se alguémvirá após mim, negue-se a si mesmo, tome cada dia a sua cruz e siga-me. 24 Pois quem quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por amor de mim, esse a salvará. 25 Pois o que é um homem favorecido, se ele ganha o mundo inteiro, se perde ou é lançado fora? 26 Porque, qualquer que de mim e das minhas palavras se envergonhar, dele se envergonhará o Filho do homem, quando vier na sua glória, e na do Pai e dos santos anjos. 27 Mas em verdade vos digo que, dos que aqui estão, alguns há que não provarão a morte até que vejam o reino de Deus.

 

Nestes versículos, temos Cristo discursando com seus discípulos sobre as grandes coisas concernentes ao reino de Deus e uma circunstância deste discurso é notada aqui, a qual nós não tínhamos nos outros evangelistas - que Cristo estava só orando, e sua discípulos com ele, quando ele entrou neste discurso, Lucas 9:18Lucas 9:18 . Observe, 1. Embora Cristo tivesse muito trabalho público a fazer, ainda assim ele encontrou algum tempo para ficar sozinho em particular, para conversar consigo mesmo, com seu Pai e com seus discípulos. 2. Quando Cristo estava sozinho, ele estava orando. É bom para nós melhorar nossa solidão pela devoção, que, quando estamos sozinhos, podemosnão fique sozinho, mas tenha o Pai conosco. 3. Quando Cristo estava sozinho, orando, seus discípulos estavam com ele, para se unirem a ele em sua oração, para que esta fosse uma oração familiar. As donas de casa devem orar com seus lares, pais com seus filhos, mestres com seus servos, professores e tutores com seus eruditos e alunos. 4. Cristo orou com eles antes de examiná- los, para que fossem dirigidos e encorajados a responder-lhe, por suas orações por eles. Aqueles a quem damos instruções para que façamos orações por e com. Ele discursa com eles,

 

  1. Em relação a si mesmo e pergunta,

 

  1. O que o povo disse dele: Quem dizem as pessoas que eu sou? Cristo sabia melhor do que eles, mas queria que seus discípulos fossem sensatos, pelos erros dos outros a respeito dele, quão felizes eles eram que foram levados ao conhecimento dele e da verdade a respeito dele. Devemos tomar conhecimento da ignorância e dos erros dos outros, para que possamos ser mais agradecidos àquele que se manifestou a nós e não ao mundo, e pode ter penae faça o que pudermos para ajudá-los e ensiná-los melhor. Eles dizem-lhe que conjecturas sobre ele tinham ouvido em sua conversa com as pessoas comuns. Os ministros saberiam melhor como se adequar às suas instruções, repreensões e conselhos, para o caso das pessoas comuns, se conversassem com mais frequência e familiaridade com eles, seriam então capazes de dizer o que é apropriado para corrigir suas noções, corrigir suas irregularidades e remover seus preconceitos. Quanto mais familiarizado o médico é com seu paciente, melhor ele sabe o que fazer por ele. Alguns disseram que ele era João Batista, que foi decapitado, mas no outro dia outros Elias, ou um dos antigos profetas, qualquer coisa, menos o que ele era.

 

  1. O que eles disseram sobre ele. "Agora veja que vantagem você tem pelo seu discipulado que você conhece melhor." "Assim fazemos", diz Pedro, "graças a nosso Mestre, pois sabemos que você é o Cristo de Deus, o Ungido de Deus, o Messias prometido". É uma questão de conforto indescritível para nós que nosso Senhor Jesus é o ungido de Deus, pois então ele tem inquestionável autoridade e habilidade para sua tarefa de ser ungido significa que ele foi designado e qualificado para isso. Agora, seria de se esperar que Cristo deveria ter acusado seus discípulos, que estavam tão plenamente informados e seguros desta verdade, de publicá-la a todos que eles encontrassem, mas não, eleestritamente encarregou-os de não dizer a ninguém essa coisa ainda, porque há um tempo para todas as coisas. Depois de sua ressurreição, que completou a prova disso, Pedro fez o anel do templo, que Deus fez desse mesmo Jesus Senhor e Cristo ( Atos 2:36Atos 2:36 ), mas até agora a evidência não estava pronta para ser resumida, e portanto, deve ser ocultado enquanto foi assim, podemos concluir que a crença dele não era necessária para a salvação.

 

  1. Quanto aos seus próprios sofrimentos e morte, dos quais ele ainda disse pouco. Agora que seus discípulos estavam bem estabelecidos na crença de que ele era o Cristo e capaz de suportá-lo, ele fala deles expressamente, e com grande segurança, Lucas 9:22 Lucas 9:22 . É uma razão pela qual eles ainda não devem pregar que ele era o Cristo, porque as maravilhas que assistiriam à sua morte e ressurreição seriam a prova mais convincente de seu ser o Cristo de Deus. Foi pela sua exaltação à destra do Pai que ele foi plenamente declarado como sendo o Cristo, e pelo envio do Espírito então (Atos 2:33Atos 2:33 ) e, portanto, espere até que isso seja feito.

 

III Concernente aos sofrimentos deles por ele. Até agora eles devem estar pensando em como evitar seus sofrimentos que eles devem se preparar para si mesmos.

 

  1. Devemos nos acostumar a todos os casos de abnegação e paciência, Lucas 9:23Lucas 9:23 . Este é o melhor preparativo para o martírio. Devemos viver uma vida de autonegação, mortificação e desprezo pelo mundo, não devemos nos entregar à nossa facilidade e apetite, pois então será difícil suportar a labuta, o cansaço e o desejo por Cristo. Estamos diariamente sujeitos à aflição, e devemos nos acomodar a ela, e concordar com a vontade de Deus nela, e devemos aprender a suportar as dificuldades. Freqüentemente nos encontramos com cruzes no caminho do dever e, embora não devamos puxá-los sobre nossas próprias cabeças, ainda assim, quando elas são colocadas para nós, nós devemos pegá-las,carregá-los depois de Cristo e fazer o melhor deles.

 

  1. Nós devemos preferir a salvação e felicidade de nossas almas antes de qualquer preocupação secular . Contar sobre ela, (1) Que aquele que para preservar sua liberdade ou propriedade, o seu poder ou preferment, ou melhor, ou para salvar a sua vida, nega a Cristo e suas verdades, deliberadamente pecar contra sua consciência, e pecados contra Deus, será, não só não um poupador, mas um perdedor indescritível , na questão, quando o lucro e a perda chegarem a ser equilibrados: Aquele que salvar sua vida nestes termos, a perderá, perderá o que é infinitamente mais valioso, sua preciosa alma. . (2) Devemos firmemente acreditar também que, se perdermos a vida por nos apegarmos a Cristo e à nossa religião,guarde -o à nossa indescritível vantagem, pois seremos abundantemente recompensados ​​na ressurreição dos justos, quando tivermos novamente uma vida nova e eterna. (3) Que o ganho de todo o mundo, se abandonássemos a Cristo e caíssemos nos interesses do mundo, estaria tão longe de contrabalançar a perda e a ruína eternas da alma que não produziria nenhuma forma de proporção. para isso, Lucas 9:25Lucas 9:25 . Se pudéssemos ganhar toda a riqueza, honra e prazer, no mundo, negando a Cristo, ainda quando, ao fazê-lo, nos perdemos por toda a eternidade, e finalmente somos expulsos , quão bom será nosso mundo? ganho nos faz? Observe, em Mateus e Marcos a terrível questão é um homemperdendo sua própria alma, aqui está perdendo a si mesmo, o que claramente sugere que nossas almas são nós mesmos. Animus cujusque is est quisque - A alma é o homem e está bem ou mal conosco de acordo como está bem ou mal com nossas almas. Se perecerem para sempre, sob o peso de sua própria culpa e corrupção, é certo que estamos desfeitos. O corpo não pode ser feliz se a alma for miserável no outro mundo, mas a alma pode ser feliz embora o corpo seja muito afligido e oprimido neste mundo. Se um homem é ele mesmo lançado fora, e zemiotheis - se ele for danificado, - ou se ele for punido, si mulctetur - se ele tiver um mulct colocado em sua almapela justa sentença de Cristo, cuja causa e interesse ele traiçoeiramente abandonou, - se se julgar a perda de toda a sua bem-aventurança e o confisco, onde está o seu ganho? Qual é a esperança dele?

 

  1. Portanto, nunca devemos nos envergonhar de Cristo e de seu evangelho, nem de qualquer desgraça ou vergonha que possamos sofrer por nossa fiel adesão a ele e a ele, Lucas 9:26 Lucas 9:26 . Porque, qualquer que de mim e das minhas palavras se envergonhar, dele se envergonhará o Filho do homem, e com justiça. Quando o serviço e a honra de Cristo pediram seu testemunho e seu arbítrio, ele os negou, porque o interesse de Cristo era um interesse desprezado , e todo lugar em que se falava contraJoão 17: 4 , 5e, portanto, ele não pode esperar outro senão aquele no grande dia, quando seu caso pede a aparição de Cristo em seu favor, Cristo terá vergonha de possuir um espírito tão covarde, mundano e furtivo, e dirá: "Ele não é meu ele não pertence a mim ". Como Cristo teve um estado de humilhação e exaltação, da mesma forma tem sua causa. Eles, e somente eles, que estão dispostos a sofrer com isto quando isto sofre, reinarão com isto quando reina mas aqueles que não podem achar em seus corações compartilhar com isto em sua desonra, e dizer, Se isto é ser vil , Eu serei ainda mais vil, certamente não terei participação em seus triunfos.Observe aqui, como Cristo, para sustentar a si mesmo e seus seguidores nas atuais desgraças, fala magnificamente do brilho de sua segunda vinda, na perspectiva de que ele suportou a cruz, desprezando a vergonha. (1) Ele virá em sua própria glória. Isso não foi mencionado em Mateus e Marcos. Ele virá na glória do mediador, toda a glória que o Pai restaurou a ele, que ele tinha com Deus antes que os mundos foram, que ele havia depositado e colocar em penhor, por assim dizer, para o cumprimento do seu compromisso, e exigiu novamente quando ele tinha passado por isso. Agora, ó Pai, glorifica-me eu, João 17: 4,5. Ele virá em toda a glória que o Pai lhe conferiu quando o pôs à sua direita e lhe deu a cabeça sobre todas as coisas para a igreja em toda a glória que lhe é devida como o asseverador da glória. de Deus e o autor da glória de todos os santos. Esta é a sua própria glória. (2) Ele virá na glória do seu Pai. O Pai julgará o mundo por ele, tendo cometido todo o julgamento para ele e, portanto, publicamente o possuirá no julgamento como o brilho de sua glória e a imagem expressa de sua pessoa. (3) Ele virá na glória dos santos anjos.Todos devem atendê- lo, ministrar a ele e acrescentar tudo o que puderem ao brilho de sua aparência. Que figura o bendito Jesus fará naquele dia! Nós acreditamos nisso, nunca devemos nos envergonhar dele ou de suas palavras agora.

 

Por último, para encorajá-los a sofrer por ele, ele garante que o reino de Deus seria montado em breve, apesar da grande oposição que foi feita a ele, Lucas 9:27Lucas 9:27 . "Embora a segunda vinda do Filho do homem esteja a uma grande distância, o reino de Deus virá em seu poder na presente era, enquanto alguns aqui presentes estão vivos." Eles viram o reino de Deus quando o Espírito foi derramado, quando o evangelho foi pregado a todo o mundo e as nações foram trazidas a Cristo por ele viram o reino de Deus triunfar sobre as nações gentias em sua conversão, e sobre a nação judaica em sua destruição.

 

Versículos 28-36

A Transfiguração

28 E aconteceu que, passados ​​oito dias depois destas declarações, tomou a Pedro, a João e a Tiago, e subiu a um monte para orar. 29 E enquanto ele orava, a forma de seu semblante foi alterada, e suas vestes eram brancas ecintilando. 30 E eis que se falava com ele dois homens, que eram Moisés e Elias: 31Quem apareceu em glória e falou da sua morte, a qual cumprir em Jerusalém. 32Mas Pedro e os que estavam com ele estavam carregados de sono; e, quando despertaram, viram a sua glória e os dois homens que estavam com ele. 33 E aconteceu que, quando eles se apartaram dele, Pedro disse a Jesus: Mestre, bom é estarmos aqui; e façamos três tendas uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias; o que ele disse. 34Quando, pois, falou, veio uma nuvem, e os toldou; e temeram, ao entrarem na nuvem. 35 E saiu uma voz da nuvem, dizendo: Este é o meu amado Filho: ouvi-o. 36 E quando a voz passou, Jesus foi encontrado sozinho. E eles continuaram-lo perto, e disse a ninguém naqueles dias nenhuma dessas coisas que tinham visto.

 

Temos aqui a narrativa da transfiguração de Cristo, que foi projetada para um espécime daquela glória sua na qual ele virá para julgar o mundo, do qual ele havia ultimamente falado, e, conseqüentemente, um encorajamento a seus discípulos a sofrer por ele, e nunca se envergonhar dele. Nós já tivemos esse relato antes em Mateus e Marcos, e é digno de ser repetido para nós, e reconsiderado por nós, para a confirmação de nossa fé no Senhor Jesus, como o brilho da glória de seu Pai e a luz do mundo. , para o enchimento de nossas mentes com altos e honrados pensamentos sobre ele, apesar de ele estar revestido de um corpo, e nos daralguma idéia da glória que ele entrou em sua ascensão, e na qual ele agora aparece dentro do véu, e para elevar e encorajar nossas esperanças e expectativas relativas à glória reservada para todos os crentes no estado futuro.

 

  1. Aqui está uma circunstância da narrativa que parece diferir dos outros dois evangelistas que a relacionam. Eles disseram que foram seis dias depois dos ditos precedentes, Lucas diz que foi cerca de oito dias depois, isto é, foi aquele dia sete noites, seis dias inteiros intervindo, e foi o oitavo dia. Alguns acham que foi na noite que Cristo foi transfigurado, porque os discípulos estavam com sono, como em sua agonia, e na noite sua aparência em esplendor seria a mais ilustre se à noite, o cálculo do tempo seria o mais duvidoso e incerto, provavelmente, no meio da noite, entre o sétimo e o oitavo dia, e assim cerca de oito dias.

 

  1. Aqui estão diversas circunstâncias adicionadas e explicadas, que são muito materiais.

 

  1. Estamos aqui disse que Cristo tinha esta honra colocar sobre ele quando ele estava orando: Ele subiu ao monte para orar, como ele freqüentemente fez ( Lucas 9:28 Lucas 09:28 ), e como ele orou ele foi transfigurado. Quando Cristo se humilhou para orar, ele foi assim exaltado. Ele sabia antes que isso foi projetado para ele neste momento e, portanto, procura por oração. O próprio Cristo deve processar os favores que lhe foram propostos e prometeu-lhe: Peça-me e eu te darei, Salmo 2: 8 . E assim ele pretendia colocar uma honraSalmo 2: 8 2 Coríntios 3:18 sobre o dever da oração e recomendá- lo a nós. É um dever transfigurador, transformador, se nosso coração for elevado e ampliado nele, para nele contemplarmos a glória do Senhor, seremos transformados na mesma imagem de glória em glória, 2 Coríntios 3:18 . Pela oração, buscamos a sabedoria, a graça e a alegria, que fazem o rosto brilhar.

 

  1. Lucas não usa a palavra transfigurada - metamorphothe (que Mateus e Marcos usaram), talvez porque tenha sido muito usada na teologia pagã, mas faz uso de uma frase equivalente, a eidos tou prosopou heteron - a moda Seu semblante era outra coisa do que tinha sido: seu rosto brilhou muito além do que Moisés fez quando desceu do monte e seu vestuário era branco e cintilante: era exastrapton - brilhante como um raio (uma palavra usada apenas aqui) , de modo que ele parecia ser todo iluminado, para cobrir-se de luz como uma roupa.

 

  1. Foi dito em Mateus e Marcos que Moisés e Elias apareceram para eles aqui, é dito que eles apareceram em glória, para nos ensinar que os santos que partiram estão na glória, estão em um estado glorioso, eles brilham em glória. Ele estando em glória, eles apareceram com ele em glória, como todos os santos em breve farão.

 

  1. Aqui nos é dito o que foi o assunto do discurso entre Cristo e os dois grandes profetas do Antigo Testamento: Eles falaram de sua morte, que ele deveria realizar em Jerusalém. Elegon dez exodon autou - seu êxodo, sua partida ou seja, sua morte. (1.) A morte de Cristo é aqui chamada de sua saída, sua saída, sua saída do mundo. Moisés e Elias falaram sobre isso a ele sob essa noção, para reconciliá-lo com ele e para tornar a previsão dele mais fácil para sua natureza humana. A morte dos santos é o seu êxodo, a sua partida do Egito deste mundo, a sua libertação de uma casa de escravidão.Alguns pensam que a ascensão de Cristo está incluída aqui em sua partida para a saída de Israel do Egito foi uma partida em triunfo, assim como a sua quando ele foi da terra para o céu. (2) Esta partida dele ele deve realizar para assim foi determinado, o assunto estava imutável fixado no conselho de Deus, e não podia ser alterado. (3) Ele deve realizá-lo em Jerusalém, embora sua residência fosse principalmente na Galiléia, pois seus inimigos mais rancorosos estavam em Jerusalém, e ali estava o sinédrio, que os julgava para julgar os profetas. (4) Moisés e Elias falaram sobre isso, para dizer que os sofrimentos de Cristo e sua entrada em sua glória eram o que Moisés eos profetas tinham falado em ver Lucas 24: 26,27, 1 Pedro 1:11 . (5) Nosso Senhor Jesus, mesmo em sua transfiguração, estava disposto a entrar em um discurso sobre sua morte e sofrimentos, para nos ensinar que as meditações sobre a morte, como é nossa saída deste mundo para outro, nunca são fora de época, mas, de uma maneira especial, é possível quando, a qualquer momento, estamos avançados, para não sermos elevados acima da medida. Em nossas maiores glórias na terra, lembremo-nos de que aqui não temos uma cidade contínua.veja Lucas 24:26 , 27 1 Pedro 1:11

 

  1. Aqui nos é dito, o que não éramos antes, que os discípulos estavam pesados ​​de sono, Lucas 9:32 Lucas 9:32 . Quando a visão começou, Pedro, Tiago e João estavam sonolentos e inclinados a dormir. Ou era tarde, ou estavam cansados, ou tinham sido perturbados em seu descanso na noite anterior ou talvez um ar encantador de composição, ou alguns sons doces e melodiosos, que os deixavam em sono suave e gentil, eram um prefácio para a visão ou talvez tenha sido devido a um descuido pecaminoso: quando Cristo estava em oração com eles, eles não consideravam sua oração como deveriam, e, para puni-los por isso, eles foram deixados para dormir agora, quando ele começou a ser transfigurado,2 Pedro 1:18e assim perdeu a oportunidade de ver como essa obra de maravilha foi realizada. Esses três estavam agora adormecidos, quando Cristo estava em sua glória, como depois, quando ele estava em sua agonia, viu a fraqueza e a fragilidade da natureza humana, mesmo nos melhores, e que necessidade eles têm da graça de Deus. Nada poderia ser mais afetivo para esses discípulos do que as glórias e as agonias de seu Mestre, e ambos no mais alto grau, mas nem um nem o outro serviriam para mantê-los despertos. Que necessidade temos de orar a Deus pela graça que nos acelera, para nos tornar não apenas vivos, mas vivos! No entanto, para que eles pudessem ser testemunhas competentes deste signo do céu, para aqueles que exigissem um, depois de algum tempo eles se recuperaram, e se tornaram perfeitamente despertos e então eles tiveram uma visão exata de todas aquelas glórias, de modo que eles puderam dar um particular. conta, como encontramos um deles faz, de tudo o que passou quando eles estavam com Cristo no monte santo, 2 Pedro 1:18 .

 

  1. É aqui observado que foi quando Moisés e Elias estavam prestes a partir que Pedro disse: Senhor, é bom estar aqui, vamos fazer três tabernáculos. Assim, muitas vezes não somos sensíveis ao valor de nossas misericórdias até que estamos prestes a perdê-los, nem cobiçamos e cortejamos sua continuação até que estejam no momento da partida. Pedro disse isso, sem saber o que ele disse. Aqueles que não sabem o que dizem falam de fazer tabernáculos na terra para os santos glorificados no céu, que têm melhores mansões no templo e desejam voltar para eles.

 

  1. Aqui é adicionado, sobre a nuvem que os ofuscou, que eles temeram quando entraram na nuvem. Esta nuvem foi um sinal da presença mais peculiar de Deus. Foi em uma nuvem que Deus de antigamente tomou posse do tabernáculo e templo, e, quando a nuvem cobriu o tabernáculo, Moisés não foi capaz de entrar ( Êxodo 40: 34,35 ), e, quando encheu o templo, o os sacerdotes não podiam suportar ministrar por causa disso, 2 Crônicas 5:14 . Tal nuvem era essa, e não é de admirar que os discípulos tivessem medo de entrar nela.Êxodo 40:34 , 35 2 Crônicas 5:14 Mas nunca deixe alguém ter medo de entrar em uma nuvem com Jesus Cristo, pois ele certamente os trará em segurança através dela.

 

  1. A voz que veio do céu está aqui, e em Marcos, relacionada não tão completamente como em Mateus: Este é o meu Filho amado, ouvi-lo: embora essas palavras, em quem eu estou bem satisfeito, o que temos tanto em Mateus e Pedro, não são expressos, estão implícitos em que, este é o meu amado Filho por quem ele ama, e em quem ele está bem satisfeito, vem a todos nós somos aceitos no Amado.

 

Por fim, diz-se que os apóstolos mantiveram essa visão privada. Eles não disseram a ninguém naquele tempo, reservando a descoberta para outra oportunidade, quando as evidências de que Cristo era o Filho de Deus foram completadas no derramamento do Espírito, e essa doutrina deveria ser publicada para todo o mundo. Como há tempo para falar, há um tempo para ficar em silêncio. Tudo é lindo e útil em sua época.

 

Versos 37-42

Um espírito maligno expulso.

37 E aconteceu que, no dia seguinte, quando desceram do monte, muita gente o encontrou. 38 E eis que um homem da companhia clamava, dizendo: Mestre, peço-te, olha para meu filho, porque ele é meu filho único. 39 E eis que um espírito o toma, e de repente ele clama, e isso o faz espumar de novo, e o ferimento dele dificilmente se afasta dele. 40 E supliquei a teus discípulos que o expulsassem e eles não puderam. 41E Jesus, respondendo, disse: ó geração incrédula e perversa, até quando poderei estar contigo e te tolerar? Traga teu filho para cá. 42 E quando ele ainda era uma vinda, o diabo o derrubou e o atormentou . E Jesus repreendeu o espírito imundo, curou o menino e o entregou novamente a seu pai.

 

Esta passagem da história em Mateus e Marcos segue imediatamente a da transfiguração de Cristo, e seu discurso com seus discípulos depois dela, mas aqui é dito que é no dia seguinte, quando eles descem do morro, o que confirma a conjectura de que Cristo foi transfigurado durante a noite e, ao que parece, embora não tenham feito tabernáculos como Pedro propôs, ainda assim encontraram algum abrigo para se repousarem durante toda a noite, pois só no dia seguinte eles desceram do monte,e então ele encontrou coisas em alguma desordem entre seus discípulos, embora não tão ruim quanto Moisés fez quando desceu do monte. Quando sábios e bons homens estão em suas amadas aposentadorias, eles fariam bem em considerar se eles não são procurados em seus postos públicos.

 

Nesta narrativa aqui, observe: 1. Quão adiantado o povo estava para receber a Cristo no seu retorno a ele. Embora estivesse apenas um pouco ausente, muita gente o encontrou, pois, em outros momentos, muitas pessoas o seguiam, por isso foi predito em relação a ele que, para ele, deveria ser o ajuntamento do povo. 2. Quão inescrutável foi o pai da criança lunática com Cristo por ajuda para ele ( Lucas 9:38 Lucas 9:38 ): peço-te, olha para meu filho este é o seu pedido, e é muito modesto, um olhar compassivo de Cristo é o suficiente para definir tudo para os direitos. Vamos nos levar e nossos filhos a Cristo, para sermos vistos. Seu apelo é:Lucas 9:39 Lucas 9:40 Lucas 9:42Ele é meu único filho. Aqueles que têm muitos filhos podem equilibrar sua aflição em um com seu conforto no resto, contudo, se for um filho único que é um pesar, a aflição nisso pode ser equilibrada com o amor de Deus ao dar seu Filho unigênito por nos. 3. Como era deplorável o caso da criança , Lucas 9:39 . Ele estava sob o poder de um espírito maligno, que o levou e doenças dessa natureza são mais assustadoras do que as que surgem apenas de causas naturais: quando o ataque o apreendeu sem qualquer aviso, ele de repente gritou, e muitas vezes gritos haviam perfurado o coração de seu tenro pai. Este espírito malicioso o rasgou emachucou -o, e não partiu dele, mas com grande dificuldade, e uma queixa mortal de despedida. O aflições dos aflitos neste mundo! E que mal faz Satanás onde ele se apodera! Mas felizes aqueles que têm acesso a Cristo! 4. Quão defeituosos os discípulos estavam em sua fé. Embora Cristo lhes houvesse dado poder sobre os espíritos imundos, eles não podiam expulsar esse espírito maligno, Lucas 9:40 . Ou eles desconfiavam do poder que deviam buscar em força, ou da comissão dada a eles, ou não se esforçavam em oração como deveriam por este Cristo os repreendeu. Ó geração sem fé e perversa.O Dr. Clarke entende isso como falado aos seus discípulos: " Vocês serão tão infiéis e cheios de desconfiança que não podem executar a comissão que lhes dei?" 5. Quão eficaz foi a cura, que Cristo fez a esta criança, Lucas 9:42 . Cristo pode fazer isso por nós, o que seus discípulos não podem: Jesus repreendeu o espírito imundo, então, quando ele mais se enfureceu. O diabo jogou a criança no chão e rasgou-o, distorcendo-o, como se ele o tivesse feito em pedaços. Mas uma palavra de Cristo curou a criança e corrigiu o dano que o diabo lhe causara. E é aqui acrescentado que ele o entregou novamente a seu pai.Note que, quando nossos filhos são recuperados da doença, devemos recebê-los como nos foram entregues novamente, recebê-los como vida dos mortos e como quando os recebemos pela primeira vez. É confortável recebê-los da mão de Cristo, para vê-lo entregá-los a nós novamente: "Aqui, pegue esta criança, e seja grato, pegue-a e traga-a para mim, pois você a tem novamente de mim. Tome isso, e não coloque seu coração em demasia. " Com tais precauções, os pais devem receber seus filhos das mãos de Cristo, e então, com conforto, colocá-los novamente em suas mãos.

 

Versos 43-50

Ambição dos Discípulos Reprovados.

43 E todos se admiraram do poder de Deus. Mas, enquanto admiravam a todos, em tudo o que Jesus fazia, disse aos seus discípulos: Deixai que estas palavras se aprofundem em vossos ouvidos, porque o Filho do homem será entregue nas mãos dos homens. 45 Mas eles não entenderam esta palavra, e foi-lhes escondida, que eles não a perceberam, e eles temeram perguntar-lhe sobre aquela palavra. 46 Então surgiu um raciocínio entre eles, qual deles seria o maior. 47 E Jesus, percebendo o pensamento do seu coração, tomou um filho e o pôs por ele, 48 e disse-lhes: Qualquer que receber esta criança em meu nome, a mim me recebe; e quem receber a mim, recebe aquele que me enviou; aquele que é o menor entre todos vocês, o mesmo será grande. 49 E João respondeu e disse: Mestre, vimos um expulsando demônios em teu nome e o proibimos, porque ele não segue conosco. 50 E Jesus disse-lhe: Não permitaele não: para ele que não é contra nós é para nós.

 

Podemos observar aqui, I. A impressão que os milagres de Cristo fizeram sobre todos os que os contemplaram ( Lucas 9:43Lucas 9:43 ): Todos ficaram maravilhados com o poderoso poder de Deus, que eles não podiam deixar de ver em todos os milagres que Cristo realizou. Note que as obras do poder onipotente de Deus são surpreendentes, especialmente aquelas que são feitas pela mão do Senhor Jesus, pois ele é o poder de Deus, e seu nome é Maravilhoso. Sua maravilha era universal: eles se perguntavam a todos. As causas disso eram universais: eles se perguntavam em todas as coisas que Jesus fez todas as suas ações tinham algo incomum e surpreendente nelas.

 

  1. O aviso que Cristo deu aos seus discípulos de seus sofrimentos que se aproximavam: O Filho do homem será entregue nas mãos de homens, homens iníquos, homens do pior caráter que lhes será permitido abusar dele a seu bel prazer. Isso está implícito, o que é expresso pelos outros evangelistas: eles o matarão. Mas o que é peculiar aqui é: 1. A conexão disto com o que vem a seguir, da admiração com a qual as pessoas foram atingidas em ver os milagres de Cristo ( Lucas 9:43Lucas 9:43 ): Enquanto todos se perguntavam em todas as coisas que Jesus fez ele disse isso aos seus discípulos.Eles tinham uma presunção afeiçoada do seu reino temporal, e que ele deveria reinar, e eles com ele, em pompa secular e poder e agora eles pensavam que este poderoso poder dele facilmente afetaria a coisa, e seu interesse ganhava por seus milagres em o povo iria contribuir para isso e, portanto, Cristo, que sabia o que estava em seus corações, aproveitou a ocasião para dizer-lhes novamente, o que ele havia dito antes, que ele estava tão longe de ter homens entregues em suas mãos que ele deveria ser entregue nas mãos dos homens, tão longe de viver em honra que ele deve morrer em desgraça e todos os seus milagres, e o interesse que ele tem por eles adquirido no coração do povo, não será capaz de impedi-lo. 2. O prefácio solene com o qual é introduzido: "Deixem que esses ditados caiam em seus ouvidos, note bem o que eu digo, e misture fé com ele, não deixe que as noções que você tem do reino temporal do Messias parem seus ouvidos contra isso, nem faça com que você não queira acreditar. Admita o que eu digo e me apresento a ele. " Deixe-o afundar em seus corações para que o siríaco e o árabe o leiam. A palavra de Cristo não nos faz bem, a menos que deixemos que ela afunde em nossas cabeças e corações. estupidez inexplicável dos discípulos, com referência a esta previsão dos sofrimentos de Cristo.Ele foi dito em Marcos, eles não entenderam que dizer.Isso era claro, mas eles não entenderiam isso no sentido literal, porque não concordou com suas noções e eles não podiamEntendê-lo em qualquer outro, e estavam com medo de pedir-lhe para que eles devem ser undeceived e acordado de seu sonho agradável. Mas aqui é acrescentado que estava escondido deles, que eles não perceberam, através da fraqueza da fé e do poder do preconceito. Não podemos pensar que estava em misericórdia oculta para eles, para que não fossem engolidos com demasiada tristeza diante da perspectiva, mas que fosse um paradoxo, porque eles fizeram isso para si mesmos.

 

III A repreensão de Cristo deu aos seus discípulos a disputa entre eles que deveria ser maior, Lucas 9: 46-48Lucas 9: 46-48 . Esta passagem que tivemos antes, e, quanto mais é a pena, nos encontraremos novamente. Observe aqui

 

  1. Ambição de honra, e luta pela superioridade e precedência, são os pecados que mais facilmente assediam os discípulos de nosso Senhor Jesus, pelos quais eles merecem ser severamente repreendidos, eles fluem de corrupções que eles estão altamente preocupados em subjugar e mortificar, Lucas 9:46Lucas 9 : 46 . Aqueles que esperam ser grandes neste mundo comumente almejam altos, e nada os servirá antes de serem maiores, isto os expõe a uma grande quantidade de tentações e problemas, dos quais eles estão a salvo, que estão contentes em serem pequenos, para serem menos, ser menos que o menor.

 

  1. Jesus Cristo está perfeitamente familiarizado com os pensamentos e intenções de nossos corações: Ele percebeu seus pensamentos, Lucas 9:47Lucas 9:47 . Pensamentos são palavras para ele e sussurros são gritos altos. É uma boa razão pela qual devemos manter um governo rigoroso de nossos pensamentos, porque Cristo toma um conhecimento estrito deles.

 

  1. Cristo terá seus discípulos para almejar essa honra que deve ser obtida por uma humildade quieta e condescendente, e não àquilo que deve ser obtido por uma ambição inquieta e aspirante. Cristo tomou uma criança e colocou-o ao seu lado, Lucas 9:47Lucas 9:47 (pois ele sempre expressou ternura e bondade pelas criancinhas), e ele propôs essa criança a elas como exemplo. (1) Que sejam do temperamento desta criança, humilde e quieta, e fácil para eles não os deixe afetar pompa mundana, ou grandeza, ou altos títulos, mas seja tão morto para eles como esta criança deixe eles não agüentem mais malícia para seus rivais e concorrentes do que esta criança fez. Deixe-os estar dispostos a serpelo menos, se isso contribuísse com alguma coisa para a sua utilidade, para se rebaixar ao mais mesquinho ofício pelo qual eles poderiam fazer o bem. (2.) Que eles assegurar-se de que este era o caminho a nomeação para este recomendaria a estima dos seus irmãos; os que amava Cristo , portanto, receber -los em seu nome, porque eles fizeram mais se assemelham a ele, e eles seria igualmente recomende-se a seu favor, pois Cristo tomaria as gentilezas feitas a eles como feito a si mesmo: Qualquer que receber uma dessas crianças, um pregador do evangelho que seja de tal disposição, ele acalma seu respeito e me recebe e todo aquele que me recebe,em tal ministro, recebe aquele que me enviou e que maior honra pode alguém alcançar neste mundo do que ser recebido pelos homens como mensageiro de Deus e de Cristo, e ter a Deus e a Cristo a si próprio recebido e recebido nele? Esta honra tem todos os discípulos humildes de Jesus Cristo, e assim eles serão verdadeiramente grandes que são o menor entre eles.

 

  1. A repreensão de Cristo deu aos seus discípulos para desencorajar um que o honrou e serviu, mas não era da sua comunhão, não apenas não um dos doze, nem um dos setenta, mas nenhum daqueles que já se associaram a eles, ou assistiu neles, mas, após ouvir ocasionalmente de Cristo, acreditou nele, e fez uso de seu nome com fé e oração de uma maneira séria, para expulsar os demônios. Agora, 1. Este homem que eles repreenderam e contiveram , não permitiram que ele orasse e pregasse, embora fosse para a honra de Cristo, embora fizesse bem aos homens e enfraquecesse o reino de Satanás, porque ele não seguiu Cristo com eles.ele se separou de sua igreja, não foi ordenado como foi, não lhes deu nenhum respeito, nem lhes deu a mão direita da comunhão. Agora, se alguma sociedade de cristãos neste mundo tivesse motivos para silenciar aqueles que não eram de sua comunhão, os doze discípulos nessa época tinham e ainda, 2. Jesus Cristo os censurou pelo que fizeram, e advertiu-os a não fazerem isso. nem mesmo aqueles que professam ser sucessores dos apóstolos: " Não o proíba " ( Lucas 9:50 Lucas 9:50 ), mas sim encorajá-lo, pois ele está seguindo o mesmo desígnio que você é, por razões mais conhecidas ele mesmo não segue com você e ele o encontrará no mesmo fim, embora ele não o acompanhe da mesma maneira.Marcos 9:38 , 39Você faz bem para fazer o que você faz, mas não, portanto, seguir que ele faz mal para fazer o que ele faz e que você faz bem para colocá-lo sob um interdito, para quem não é contra nós é por nós, e, portanto, deve ser contado por nós. "Nós não precisamos perder nenhum de nossos amigos, enquanto temos tão poucos, e tantos inimigos. Aqueles podem ser encontrados fiéis seguidores de Cristo, e, como tal, podem ser aceitos por ele, embora eles Não siga com a gente. " Veja Marcos 9: 38,39 . Oh, que grande prejuízo para a igreja, mesmo daqueles que se gabam de relação com Cristo, e fingem invejar por sua causa, seria impedido, se esta passagem da história foram devidamente considerados!

 

Versículos 51-56

Os Samaritanos Recusam-se a Receber Cristo Zelo Enganado de Tiago e João.

51 E sucedeu que, chegando o dia em que seria acolhido, dirigiu com firmeza o rosto para Jerusalém. 52 E enviou mensageiros diante de sua face; e, indo eles, entraram na aldeia dos samaritanos, Prepare-se para ele. 53 E eles não o receberam, porque seu rosto era como se ele fosse para Jerusalém. 54 E quando os seus discípulos Tiago e João viram isto, disseram: Senhor, queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma, como Elias também fez? 55 Mas ele se virou e repreendeu-os, e disse: Não sabeis de que espírito sois. 56 Pois o Filho do homem não veio para destruir a vida dos homens, mas para salvá- los. E eles foram para outra aldeia.

 

Esta passagem de história não temos em nenhum outro evangelista, e parece vir aqui por causa de sua afinidade com a próxima, pois também neste Cristo repreendeu seus discípulos, porque eles invejavam por amor a ele. Lá, sob a cor do zelo por Cristo, eles foram para silenciar e conter os separatistas: aqui, sob a mesma cor, eles foram para colocar infiéis à morte e, quanto a isso, por isso também, Cristo repreendeu-os, por um espírito de o fanatismo e a perseguição são diretamente contrários ao espírito de Cristo e do cristianismo. Observe aqui

 

  1. A prontidão e resolução de nosso Senhor Jesus, no prosseguimento de sua grande tarefa pela nossa redenção e salvação. Disso temos um exemplo, Lucas 9:51 Lucas 9:51 : Quando chegou a hora em que ele deveria ser recebido, ele firmou o rosto para ir a Jerusalém.1 Timóteo 3:16 Isaías 50: 7Observe 1. Houve um tempo determinado para os sofrimentos e morte de nosso Senhor Jesus, e ele sabia muito bem quando era, e tinha uma visão clara e certa disso, e ainda assim estava longe de se manter fora do caminho que então ele parecia mais público de todos e estava mais ocupado, sabendo que seu tempo era curto. 2. Quando ele viu sua morte e sofrimentos se aproximando, ele olhou através deles e além deles, para a glória que deveria seguir, ele olhou para ela como o tempo em que ele deveria ser recebido na glória ( 1 Timóteo 3:16 ), recebido no mais alto dos céus, para ser entronizado lá. Moisés e Elias falaram de sua morte como sua saída deste mundo, o que não tornou formidávelmas ele foi mais longe, e olhou para ele como sua tradução para um mundo melhor, o que o tornou muito desejável. Todos os bons cristãos podem enquadrar para si mesmos a mesma noção de morte, e podem chamá-la de ser recebido, de estar com Cristo onde ele está e, quando chegar a hora de serem recebidos , levantem a cabeça, sabendo que sua redenção se aproxima. 3. Com essa perspectiva da alegria que se apresentava diante dele, ele firmou o rosto para ir a Jerusalém, o lugar onde iria sofrer e morrer. Ele estava totalmente determinado a ir, e não seria dissuadido ele foi diretamentepara Jerusalém, porque agora seus negócios estavam, e ele não ia a outras cidades, nem buscava uma bússola que, se tivesse feito, como comumente fazia, poderia ter evitado passar por Samaria. Ele foi alegre e corajosamente para lá, embora soubesse as coisas que deveriam estar lá. Ele não fracassou nem desanimou, mas fixou seu rosto como uma pedra, sabendo que ele não deveria ser apenas justificado, mas glorificado ( Isaías 50: 7 ), não apenas não ser atropelado, mas recebido. Como deve ser essa vergonha nós para, e vergonha nos tirar,nosso atraso para fazer e sofrer por Cristo! Recuamos e voltamos nossos rostos para outro lado, a despeito de seu serviço, que fixou firmemente seu rosto contra toda a oposição, para prosseguir com o trabalho de nossa salvação.

 

  1. A grosseria dos samaritanos em uma certa aldeia (não nomeada, nem merecedora de ser) que não iria recebê-lo, nem permitir que ele atraísse sua cidade, embora seu caminho passasse por ela. Observe aqui: 1. Quão civil foi para eles: Ele enviou mensageiros diante de seu rosto, alguns de seus discípulos, que foram para morar em alojamentos, e para saber se ele poderia ter que se acomodar e sua companhia entre eles, pois ele não veio ofender, ou se eles se ressentiam com o número de seus seguidores. Ele enviou alguns para se preparar para ele, não para o estado, mas para conveniência, e que sua vinda não seria surpresa. 2. Como incivileles eram para ele, Lucas 9:53 Lucas 9:53 . Eles não o receberam, não permitiram que ele entrasse em sua aldeia, mas ordenaram que o vigia o mantivesse fora. Ele pagaria por tudo o que anunciava, e seria um hóspede generoso entre eles, teria feito bem a eles e pregado o evangelho a eles, como havia feito há algum tempo a outra cidade dos samaritanos, João 4:41 . Ele teria sido, se quisesse, a maior bênção que já chegou à sua aldeia, e ainda assim proibi-lo de entrar. Tal tratamento seu evangelho e ministros muitas vezes se encontraram. Agora a razão era porque o rosto dele era como se ele fosse para JerusalémJoão 4:41 João 4:20 João 4: 9eles observaram, por seus movimentos, que ele estava seguindo seu curso dessa maneira. A grande controvérsia entre os judeus e os samaritanos era sobre o local de culto - se Jerusalém ou o monte Gerizim, perto de Sicar, vêem João 4:20 . E tão quente era a controvérsia entre eles que os judeus não teriam relações com os samaritanos, nem eles com eles, João 4: 9. No entanto, podemos supor que eles não negaram outros alojamentos de judeus entre eles, não, não quando subiram à festa, pois se essa tivesse sido sua prática constante, Cristo não teria tentado isso, e teria sido uma ótima maneira de alguns dos galileus para ir a Jerusalém de outra maneira que não através de Samaria. Mas eles estavam particularmente indignados contra Cristo, que era um professor célebre, por possuir e aderir ao templo em Jerusalém, quando os sacerdotes daquele templo eram tão amargos inimigos para ele, que, eles esperavam, o levariam a vir e adorar. na sua templo, e trazer isso em reputação, mas quando eles viram que ele iria para a frente de Jerusalém, não obstante, eles não iria mostrar-lhe a civilidade comum que provavelmente eles usaram anteriormente para mostrar-lhe em sua jornada para lá.

 

III O ressentimento que Tiago e João expressaram desta afronta, Lucas 9:54Lucas 9:54 . Quando esses dois ouviram esta mensagem ser trazida, todos estavam em uma chama no momento, e nada servirá a eles, exceto a condenação de Sodoma a esta aldeia: "Senhor", digam eles, "nos dê permissão para mandar o fogo descer do céu, não assustá- los apenas, mas para consumi- los ".

 

  1. Aqui realmente havia algo louvável, pois eles mostravam, (1) Uma grande confiança no poder que eles tinham recebido de Jesus Cristo, embora isto não tivesse sido particularmente mencionado em sua comissão, ainda assim eles poderiam com uma palavra falar fogo do céu . Theleis eipomen - Queres que falemos a palavra,e a coisa será feita. (2) Um grande zelo pela honra do seu Mestre. Eles levaram muito a sério que aquele que fizesse o bem onde quer que viesse e encontrasse uma calorosa acolhida deveria ser negada a liberdade da estrada por uma parcela de insignes samaritanos que eles não poderiam pensar nela sem indignação de que seu Mestre deveria ser assim desprezado. (3) Uma submissão, não obstante, à boa vontade e prazer do seu Mestre. Eles não se oferecerão para fazer tal coisa, a menos que Cristo dê licença: Queres que o façamos? (4.) Um respeito aos exemplos dos profetas que estavam antes deles. Está fazendo como Elias fez? eles não teriam pensado em tal coisa se Elias não tivesse feito isso com os soldados que vieram para levá-lo, uma vez e outra vez, 2 Reis 1: 10,122 Reis 1:10 , 12. Eles pensavam que esse precedente seria sua garantia tão apropriada se aplicássemos mal os exemplos de homens bons e pensássemos em nos justificar por eles nas liberdades irregulares que damos a nós mesmos, quando o caso não é paralelo.

 

  1. Mas embora houvesse algo certo no que eles disseram, ainda havia muito mais errado, porque (1.) Esta não foi a primeira vez, por muitos, que nosso Senhor Jesus tinha sido assim afrontado, testemunham os nazarenos empurrando ele fora de sua cidade, e os gadarenos desejando que ele partisse de sua costa e mesmo assim ele nunca pediu nenhum julgamento sobre eles, mas pacientemente suportou o ferimento. (2) Estes eram samaritanos, dos quais não era de se esperar, e talvez tivessem ouvido que Cristo havia proibido seus discípulos de entrar em qualquer uma das cidades dos samaritanos ( Mateus 10: 5 Mateus 10: 5), e portanto não foi tão ruim neles como em outros que conheciam mais de Cristo, e receberam tantos favores dele. (3) Talvez fossem apenas alguns poucos da cidade que sabiam alguma coisa do assunto, ou que enviaram aquela mensagem grosseira para ele, enquanto, pelo que sabiam, havia muitos na cidade que, se tivessem ouvido falar de Cristo estando tão perto deles, teria ido ao seu encontro e o acolheu, e deve toda a cidade ser cinzas pela maldade de alguns? Eles terão os justos destruídos com os ímpios? (4) Seu Mestre nunca havia, em nenhuma ocasião, chamado fogo do céu, ou melhor, ele havia se recusado a dar aos fariseus qualquer sinal do céu quando eles exigissem isso ( Mateus 16: 1, 2).Mateus 16: 1 , 2 Marcos 3:17) e por que eles deveriam pensar em apresentá-lo? Tiago e João eram os dois discípulos a quem Cristo chamara Boanerges - filhos do trovão ( Marcos 3:17 ) e que não os serviriam, mas eles devem ser filhos de um raio também? (5.) O exemplo de Elias não chegou ao caso. Elias foi enviado para mostrar os terrores da lei, e para dar provas disso, e para testemunhar como um audacioso rechaço contra as idolatrias e iniqüidades da corte de Acabe, e foi agradável o suficiente para ele ter sua comissão assim provada, mas é uma dispensação de graça que deve ser introduzida agora, para a qual tal terrível demonstração de justiça divina não será de todo agradável. O arcebispo Tillotson sugere que o fato de estarem agora perto de Samaria, onde Elias pedia fogo do céu, talvez ajudasse a colocá-lo em suas cabeças talvez no mesmo lugar, mas, embora o lugar fosse o mesmo, os tempos foram alterados.

 

  1. A repreensão que ele deu a Tiago e João por seu zelo ardente e furioso ( Lucas 9:55Lucas 9:55 ): Ele se virou com um desagrado justo, e repreendeu-os por tantos quantos ele ama, repreende e castiga, particularmente pelo que eles fazem, isto é irregular e imprópria, sob a cor do zelo por ele.

 

  1. Ele mostra-lhes em particular o seu erro: Você não sabe que tipo de espírito que você é de que é, (1.) "Você não está ciente de que um espírito maligno e disposição você é de quanto há de orgulho e paixão e vingança pessoal, coberto sob esta pretensão de zelo pelo seu Mestre ". Note que pode haver muita corrupção à espreita, e também agitação, nos corações de pessoas boas, e eles próprios não são sensíveis a isso. (2) "Você não considera que um bom espírito, diretamente contrário a isto, você deveria ser... Certamente você ainda tem que aprender, entretanto você tem estado tão longo aprendendo, o que o espírito de Cristo e Cristianismo é. Você não foi ensinado aamai os vossos inimigos e abençoa os que vos amaldiçoam, e clama por graça do céu, não fogo do céu, sobre eles? Você não sabe quão contrária sua disposição aqui é àquilo em que foi o desígnio do evangelho no qual você deveria ser entregue . Você não está agora sob a dispensação de escravidão, terror e morte, mas sob a dispensação de amor, liberdade e graça, que foi introduzida com uma proclamação de paz na terra e boa vontade para com os homens, à qual você deveria para acomodar-se, e não por tais imprecações como estas se opõem. "

 

  1. Ele mostra-lhes o desenho geral e a tendência da sua religião ( Lucas 9:56Lucas 9:56 ): O próprio Filho do homem não vem e, portanto, não o envia para o exterior para destruir a vida dos homens, mas para salvá-los. Ele projetou para propagar sua religião santa por amor e doçura, e cada coisa que é convidativa e cativante, não por fogo e espada, e sangue e matança por milagres de cura, não por pragas e milagres de destruição, como Israel foi tirado de Egito. Cristo veio para matar todas as inimizadesnão para incentivá-los. Esses são certamente destituídos do espírito do evangelho que são anatematizar e extirpar pela violência e perseguição tudo aquilo que não é da sua mente e caminho, que não podem, em consciência, dizer como dizem, e fazer como eles fazem. Cristo veio, não apenas para salvar as almas dos homens , mas também para salvar suas vidas - testemunhar os muitos milagres que ele realizou para a cura de doenças que de outro modo seriam mortais, pelas quais, e mil outras instâncias de beneficência, parece que Cristo faria com que seus discípulos fizessem o bem a todos, ao máximo de seu poder, mas não machucassem a ninguém, para atrair homens para sua igreja com as cordas de um homem e com as amarras de amor, mas não pensassem em levar os homens a isso com umbastão de violência ou o flagelo da língua.

 

  1. Sua retirada desta aldeia. Cristo não apenas não os puniria por sua grosseria, mas não insistiria em seu direito de viajar pela estrada (que era tão livre para ele quanto para seus vizinhos), não tentaria forçar seu caminho, mas em silêncio e pacificamente, iria para outro aldeia, onde eles não eram tão mesquinhos e intolerantes, e lá se refrescou, e seguiu seu caminho. Note, quando uma corrente de oposição é forte, é uma sabedoria sair do caminho dela, ao invés de lutar com ela. Se alguns forem muito grosseiros, em vez de se vingarem, devemos tentar se os outros não serão mais civis.

 

Versos 57-62

Toda coisa a ser deixada para Cristo.

57 E sucedeu que, indo pelo caminho, certo homem lhe disse: Senhor, eu te seguirei aonde quer que fores. 58 E disse-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu , ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça. 59 E ele disse ao outro: Segue-me. Mas ele disse: Senhor, sofre primeiro para ir enterrar meu pai. 60 Disse-lhe Jesus: Deixa os mortos sepultar os seus próprios mortos; tu, porém, vai e anuncia o reino de Deus. 61 E outro disse também: Senhor, eu te seguirei, mas deixa-me primeiro despedir-se deles, que estão em casa, em minha casa. 62 Disse-lhe Jesus: Ninguém que lança mão do arado e olha para trás é apto para o reino de Deus.

 

Temos aqui um relato de três pessoas que se ofereceram para seguir a Cristo e as respostas que Cristo deu a cada uma delas. Os dois primeiros tivemos um relato em Mateus 19:21Mateus 19:21 .

 

  1. Aqui está um que é extremamente avante para seguir a Cristo imediatamente, mas parece ter sido muito imprudente, precipitado e imprudente, e não ter estabelecido e contado o custo.

 

  1. Ele faz de Cristo uma promessa muito grande ( Lucas 9:57 Lucas 9:57 ): À medida que iam no caminho, subindo a Jerusalém, onde se esperava que Cristo aparecesse primeiro em sua glória, um lhe disse: Senhor, seguirei te contigo, tu vens. Esta deve ser a resolução de todos os que serão encontrados os discípulos de Cristo, de fato, eles seguem o Cordeiro para onde quer que vão ( Apocalipse 14: 4 ), embora seja através do fogo e da água, para as prisões e mortes.Apocalipse 14: 4

 

  1. Cristo lhe dá uma cautela necessária, não para prometer-se grandes coisas no mundo, para segui-lo, mas, pelo contrário, para contar com a pobreza e mesquinhez para o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.

 

Nós podemos olhar para isto, (1) Como estabelecendo a condição muito baixa em que nosso Senhor Jesus estava, neste mundo. Ele não só queria as delícias e ornamentos que os grandes príncipes costumam ter, mas até mesmo essas acomodações por mera necessidade, como as raposas , e as aves do ar. Vejam que profundidade de pobreza o nosso Senhor Jesus submeteu a nós, para aumentar o valor e o mérito de sua satisfação, e para comprar para nós uma maior provisão de graça, para que nós, por meio de sua pobreza, fôssemos ricos, 2 Coríntios 8: 9 2 Coríntios 8: 9. Aquele que fez tudo não fez morada para si, nem para a sua própria casa, mas para o que era devedor dos outros. Ele aqui se chama o Filho do homem, um Filho de Adão, participante de carne e sangue. Ele gloria em sua condescendência em relação a nós, não apenas com a mesquinhez de nossa natureza, mas com a pior condição daquela natureza, para testificar seu amor por nós e para nos ensinar um santo desprezo pelo mundo e por grandes coisas nele. e uma consideração contínua para outro mundo. Cristo era assim pobre, para santificar e adoçar a pobreza para o seu povo, os apóstolos não tinham uma morada certa ( 1 Coríntios 4:11 ), o que eles puderam suportar quando souberam que o seu Mestre não tinha visto II Samuel 11:111 Coríntios 4:11 2 Samuel 11:11. Podemos nos contentar em sair como Cristo fez. (2) Como propondo isto à consideração daqueles que pretendem ser seus discípulos. Se queremos seguir a Cristo, devemos deixar de lado os pensamentos das grandes coisas do mundo, e não pensar em fazer mais do que o céu da nossa religião, pois devemos resolver não tomar nada menos do que isso . Não vamos compor a profissão do cristianismo com as vantagens seculares que Cristo separou, não pensemos em juntá-las, pelo contrário, devemos esperar entrar no reino dos céus através de muitas tribulações, devemos negar a nós mesmos, e pegue a nossa cruz.Cristo diz a esse homem com o que ele deve contar se o seguir, ficar com frio e inquieto, se esforçar muito e viver em desprezo, se não puder se submeter a isso, que não finja seguir a Cristo. Esta palavra o enviou de volta, por qualquer coisa que apareça, mas não haverá desencorajamento para qualquer um que saiba o que existe em Cristo e no céu para estabelecer uma escala contra isso.

 

  1. Aqui está outro, que parece decidido a seguir a Cristo, mas ele implora por um dia, Lucas 9:59 Lucas 9:59 . Para este homem, Cristo primeiro atendeu o chamado, disse-lhe: Segue-me. Aquele que propôs a coisa de si mesmo fugiu quando ouviu falar das dificuldades que o acompanhavam, mas daquele homem a quem Cristo fez um apelo, embora hesitasse a princípio, ainda assim, como deveria parecer, mais tarde se rendeu tão verdadeiro que foi de Cristo, Você não me escolheu, mas eu escolhi você, João 15:16 . Não é daquele que quer, nem daquele que corre (como o que incita nos versos precedentes), mas de Deus que mostra misericórdia, que dá o chamado, eJoão 15:16 torna -lo eficaz, como a este homem aqui. Observar,

 

  1. A desculpa que ele fez: " Senhor, sofra-me primeiro a ir enterrar meu pai. Eu tenho um pai idoso em casa, que não pode viver muito tempo, e vai precisar de mim enquanto ele viver, deixe-me ir e cuidar dele até que ele está morto, e eu realizei meu último ofício de amor para ele, e depois farei qualquer coisa ". Podemos ver aqui três tentações, pelas quais corremos o risco de sermos tirados e impedidos de seguir a Cristo, que, portanto, devemos proteger contra: (1) Somos tentados a descansar em um discipulado em geral, no qual podemos estar em um final solto, e não chegar perto, e desistir de sermos rigorosos e constantes. (2) Somos tentados a deferiro fazer daquilo que sabemos ser nosso dever e colocar em outro momento. Quando nos livrarmos de tal cuidado e dificuldade, quando despacharmos tal negócio, elevarmos um estado a tal ponto, então começaremos a pensar em ser religiosos e, assim, seremos enganados por todo o nosso tempo, sendo aprendida do tempo presente. (3) Somos tentados a pensar que nosso dever para com nossas relações nos desculpará de nosso dever para com Cristo. É uma desculpa plausível, na verdade: " Deixe-me ir enterrar meu pai, - me consiga cuidar da minha família, e sustente meus filhos, e então pensarei em servir a Cristo", enquanto o reino de Deus e sua justiça deve ser procurado ad minded em primeiro lugar.

 

  1. Resposta de Cristo a ele ( Lucas 9:60 Lucas 9:60 ): " Deixe os mortos enterrarem seus mortos. Suponha (o que não é provável) que não existam outros além dos mortos para enterrar seus mortos, ou apenas aqueles que estão envelhecendo e morrendo. , que são tão bons como mortos, e não servem para nenhum outro serviço, contudo tu tens outro trabalho para fazer tu e pregar o reino de Deus. "Não que Cristo tenha seus seguidores ou seus ministros como não naturais nossa religião nos ensina. ser gentil e bom em todas as relações, mostrar piedade em casa e recompensar nossos pais.Deuteronômio 33: 9 2 Timóteo 2: 4 Gálatas 1:15 , 16Mas não devemos fazer desses escritórios uma desculpa do nosso dever para com Deus. Se a relação mais próxima e mais querida que temos no mundo nos impede de nos afastar de Cristo, é necessário que tenhamos um zelo que nos faça esquecer pai e mãe, como fez Levi, Deuteronômio 33: 9 . Este discípulo foi chamado para ser um ministro e, portanto, não deve se envolver com os assuntos deste mundo, 2 Timóteo 2: 4 . E é uma regra que, sempre que Cristo chama a qualquer dever, não devemos nos consultar com carne e sangue, Gálatas 1: 15,16 . Nenhuma desculpa deve ser admitida contra uma obediência presente ao chamado de Cristo.

 

III Aqui está outro que está disposto a seguir a Cristo, mas ele deve ter um pouco de tempo para conversar com seus amigos sobre isso.

 

Observe, 1. Seu pedido de dispensação, Lucas 9:61Lucas 9:61 . Ele disse: " Senhor, eu te seguirei Eu desenho nenhum outro, estou determinado a fazê-lo: mas . Deixe-me primeiro despedir que estão em casa " Isso parecia razoável que era o que Eliseu desejado quando Elias chamou, Let beijei meu pai e minha mãe e foi permitido a ele: mas o ministério do evangelho é preferível, e o serviço é mais urgente do que o dos profetas e, portanto, aqui não seria permitido. Sofre-me apotaxasthai tois eis tonelada oikon mou - Deixe-me ir e pôr em ordem meus assuntos domésticos,e dê orientação sobre eles, para que alguns entendam. Agora, o que estava errado nisto é: (1) Que ele olhou para o seguimento de Cristo como uma coisa melancólica, problemática e perigosa que era para ele como se ele fosse morrer e, portanto, ele deve se despedir de todos os seus amigos, nunca mais vê-los, ou nunca com algum conforto enquanto, seguindo a Cristo, ele poderia ser mais um consolo e bênção para eles do que se ele tivesse continuado com eles. (2) Que ele parecia ter suas preocupações mundanas mais em seu coração do que deveria, e que consistiria em um atendimento próximo ao seu dever como um seguidor de Cristo. Ele parecia ansiar por suas relações e preocupações familiares, e ele não podia separar-se fácil e adequadamente deles, mas eles grudavam nele. Pode ser que ele lhes havia pedido despedida uma vez, mas Loth para partir lances oft despedida, e, portanto, ele deve oferecê-los adeus mais uma vez, pois eles são em casa em sua casa. (3.) Que ele estava disposto a entrar em uma tentação de seu propósito de seguir a Cristo. Para ir e dizer adeusquem estivesse em casa em sua casa seria se expor às solicitações mais fortes imagináveis ​​para alterar sua resolução, pois todos seriam contra, e implorariam e rezariam para que ele não os deixasse. Agora era presunção nele se lançar em tal tentação. Aqueles que decidem caminhar com o seu Criador, e seguem o seu Redentor, devem resolver que eles não farão uma negociação com seu tentador.

 

  1. A repreensão que Cristo deu a ele por este pedido ( Lucas 9:62Lucas 9:62 ): " Nenhum homem, tendo posto a mão no arado, e planejando fazer bom trabalho com sua lavra, olhará para trás, ou olhará para trás, para então ele faz balks com seu arado, e o solo que ele arca não é apto para ser semeado assim, tu, se tu tens um desígnio para me seguir e colher as vantagens daqueles que fazem isso, mas se tu olhares para trás para uma vida mundana novamente e mais ansioso depois disso, se tu olhares para trás como a esposa de Ló fez a Sodoma, que parece ser aludida aqui, tu não és apto para o reino de Deus. "(1.)" Tu não és o solo apto para receber oboa semente do Reino de Deus, se tu és assim lavrado pelas metades, e não passou por com. "(2.)" Tu não és um semeador apto para espalhar a boa semente do reino, se puderes manter o arado não é melhor "A aração é para semear. Como aqueles não são aptos a serem semeados com confortos divinos, cujo solo de descanso não é primeiro quebrado, então aqueles não são aptos para serem empregados na semeadura, que não sabem como desfazer o solo de pousio, mas quando eles põem a mão no aradoem todas as ocasiões, olhe para trás e pense em desistir. Note, Aqueles que começam com a obra de Deus devem resolver continuar com isto, ou eles não farão nada disto. Olhar para trás inclina-se a recuar e retroceder é a perdição. Aqueles não são adequados para o céu que, tendo seus rostos voltados para o céu, enfrentam. Mas ele, e ele somente, que perseverar até o fim, será salvo.
  2. FONTE NOTAS Coment. Mattew Henris /mauricioberwald.comunidades.net