Translate this Page
  • Currently 2.76/5

Rating: 2.8/5 (337 votos)




ONLINE
4




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


COMENTARIO LIVRO DE EFESIOS CAP.4
COMENTARIO LIVRO DE EFESIOS CAP.4

                                           

 

SUBSIDIO CAPITULO N.4 EFESIOS

MAURICIO BERWALD ESCRITOR PROFESSOR

 Introdução

INTRODUÇÃO AOS EFÉSIOS 4

 

O apóstolo que, nos três capítulos anteriores, tratou das doutrinas da graça e as explicou e estabeleceu, prossegue nos três seguintes a exortar aos deveres da religião; e nisto aconselha a uma conversação em geral, e a concordância e unidade fraterna em particular; e dehorts de vários vícios, e incentiva ao contrário virtudes. E, na medida em que esses efésios foram chamados com um chamado sagrado, ele os implora, se eles o consideravam um prisioneiro de Cristo, para que andassem dignos disso, Efésios 4: 1 , e se dirige à maneira pela qual eles deve agir tornando-o, com toda humildade, paciência, paciência e amor; procurando preservar uma harmonia espiritual, unidade e paz, um entre outro, Efésios 4: 2, cujo encorajamento utiliza vários argumentos retirados da unidade do corpo, dos quais eram membros; por serem vivificados e influenciados por um e o mesmo Espírito; de ter a mesma esperança de felicidade eterna, à qual foram chamados; por terem um Senhor sobre eles, que é Cristo; por terem a mesma fé preciosa nele; por serem batizados com o mesmo batismo nele; e por terem um e o mesmo Deus e Pai, Efésios 4: 4 , e por todos eles terem dons, embora diferentes, para utilidade mútua; quais dons são descritos pelo autor e doador deles, Cristo, Efésios 4: 7 , que é comprovado Efésios 4: 8 , de uma passagem no Salmo 68:18, que é explicado da humilhação e exaltação de Cristo, de sua descida do céu e ascensão para lá; cujo fim era preencher todas as coisas, ou pessoas, com dons, Efésios 4: 9 , dos quais é dada uma enumeração específica, Efésios 4:11 , cujo objetivo é adequar os homens à obra do ministério. e por eles para converter pecadores e edificar santos, Efésios 4:12 , cujo ministério deve continuar, até que todos os santos cheguem à perfeição do conhecimento espiritual e constituam um homem perfeito, ou corpo de homens em Cristo, Efésios 4:13 , pois o uso e o fim do ministério evangélico não são, para que os que são convertidos por ele continuem filhos, desconfiem da verdade e sejam enganados pelos homens,Efésios 4:14 , mas que, falando a verdade em amor, eles cresçam em Cristo, sua cabeça; de quem são comunicados suprimentos de graça, para o aumento e edificação de todo membro do corpo, Efésios 4:15 , e vendo esses efésios a quem o apóstolo escreve foram separados no chamado eficaz do resto dos gentios, no chamado eficaz do resto dos gentios. andar como os outros; cujas mentes eram vaidosas, seus entendimentos escureceram e seus corações cegaram, endureceram e ignoraram; e não tinham noção das coisas, mas foram entregues a todo tipo de maldade, Efésios 4:17 , enquanto haviam aprendido a Cristo, e através da audição haviam sido ensinadas a verdade do Evangelho, como era nele, Efésios 4:20., portanto, eles se tornaram eles em sua conversa, para não seguir os ditames da natureza corrupta, chamados de ancião, que estavam cheios de luxúria, corruptos e enganosos, mas agir como tornar a obra renovadora do Espírito sobre suas almas e de maneira agradável aos novos princípios da graça de Deus neles criados, a fim de retidão e santidade, Efésios 4:22 , e em particular tornou-se eles evitar mentir e, ao contrário, falar a verdade um ao outro; e que por esse motivo, porque eram membros do mesmo corpo, e um do outro, Efésios 4:25 , e igualmente se abster de raiva pecaminosa, e não continuar com uma disposição irada, Efésios 4:26 , nem era aconselhável ceder às sugestões, solicitações e tentações de Satanás,Efésios 4:27 , nem cometer roubo, mas, por outro lado, dedicam-se ao trabalho manual em algum chamado louvável, para que possam ter para seu próprio uso, e outros também, Efésios 4:28 , e também era correto cuidado para não fazer com que palavras corruptas e impuras saiam de suas bocas, mas que sejam gratas e úteis a outros, Efésios 4:29 , e sim isso e todo o restante das coisas mencionadas, e também o que se segue, deve ser atendido; visto que por tais más concupiscências, palavras e ações, o Espírito Santo de Deus se entristece, o que não deve, pois ele é o selador dos santos até o dia da redenção, Efésios 4:30. E o capítulo é concluído com uma deformação de vários vícios da mente e da língua, respeitando a ira e a vingança; e uma exortação ao contrário: virtudes, bondade, ternura e perdão; ao qual encorajamento é dado, pelo exemplo de Deus, que perdoa por amor de Cristo, Efésios 4:31 .

 

Verso 1

Eu, portanto, prisioneiro do Senhor, suplico : .... Ou "no Senhor"; isto é, pelo amor de Deus; Veja Gill em Efésios 3: 1. Alguns conectam esta frase, "no Senhor", com a seguinte palavra, "suplicar": como se o sentido fosse o de que o apóstolo suplicou aos efésios crentes, em nome do Senhor e por ele, para prestar atenção a sua caminhada e conversa, para que seja como se tornou o chamado pela graça e pela glória, com a qual foram chamados; e essa exortação que ele impõe pela consideração do estado e da condição em que ele era prisioneiro, não por qualquer maldade ele havia sido culpado, mas pelo amor de Deus, que parece ser o verdadeiro sentido da palavra; e que, se não acrescentassem aflições aos vínculos dele, como alguns professores costumavam fazer, ele os suplica, como embaixador em vínculos, que prestassem atenção ao que ele estava prestes a dizer; e antes, uma vez que tais doutrinas da graça lhes foram conhecidas, que tendem a promover uma poderosa piedade; e uma vez que eles foram feitos participantes dos privilégios que os impunham sob a maior obrigação de dever, mencionada nos capítulos anteriores.

 

Que andeis dignos do chamado com o qual são chamados; com o que se entende, não aquele estado e condição de vida particular e peculiar, a que os santos são chamados, e em: mas aquele chamado, pela graça de Deus, que é comum a todos eles; e não é um mero chamado externo pelo ministério da palavra, com o qual os homens podem ser chamados, e não serem escolhidos, santificados e salvos; mas aquilo que é interno, e é de graça especial, e pelo Espírito de Deus; por quem são chamados das trevas para a luz, da escravidão para a liberdade, do mundo e da companhia e conversação dos homens, para a comunhão de Cristo e seu povo, para a participação da graça de Cristo aqui, e para o seu reino e glória a seguir; e qual chamado é poderoso, eficaz, sim, irresistível; e ser feito uma vez é imutável e sem arrependimento, e é santo, elevado e celestial. Agora andar digno disso, ou adequado a ele, é andar como filhos da luz; andar na liberdade com que Cristo e seu Espírito os libertam; andar pela fé em Cristo; e andar nos caminhos de Deus, com Cristo, a marca, na opinião deles, e com o bastão de promessas nas mãos; e andar constantemente, seguir em frente e aguentar até o fim: para essa caminhada, embora se refira a uma vida e conversa santas, uma série de boas obras, ainda assim, não supõe que esses méritos sejam chamados; antes pelo contrário, uma vez que estes o seguem; e isso é usado como argumento para excitar a eles: mas a frase é expressiva de aptidão, adequação e agradabilidade de uma caminhada e conversa com uma graça tão rica e uma honra tão elevada conferida aos santos. andar na liberdade com que Cristo e seu Espírito os libertam; andar pela fé em Cristo; e andar nos caminhos de Deus, com Cristo, a marca, na opinião deles, e com o bastão de promessas nas mãos; e andar constantemente, seguir em frente e aguentar até o fim: para essa caminhada, embora se refira a uma vida e conversa santas, uma série de boas obras, ainda assim, não supõe que esses méritos sejam chamados; antes pelo contrário, uma vez que estes o seguem; e isso é usado como argumento para excitar a eles: mas a frase é expressiva de aptidão, adequação e agradabilidade de uma caminhada e conversa com uma graça tão rica e uma honra tão elevada conferida aos santos. andar na liberdade com que Cristo e seu Espírito os libertam; andar pela fé em Cristo; e andar nos caminhos de Deus, com Cristo, a marca, na opinião deles, e com o bastão de promessas nas mãos; e andar constantemente, seguir em frente e aguentar até o fim: para essa caminhada, embora se refira a uma vida e conversa santas, uma série de boas obras, ainda assim, não supõe que esses méritos sejam chamados; antes pelo contrário, uma vez que estes o seguem; e isso é usado como argumento para excitar a eles: mas a frase é expressiva de aptidão, adequação e agradabilidade de uma caminhada e conversa com uma graça tão rica e uma honra tão elevada conferida aos santos. e com a equipe de promessas em suas mãos; e andar constantemente, seguir em frente e aguentar até o fim: para essa caminhada, embora se refira a uma vida e conversa santas, uma série de boas obras, ainda assim, não supõe que esses méritos sejam chamados; antes pelo contrário, uma vez que estes o seguem; e isso é usado como argumento para excitar a eles: mas a frase é expressiva de aptidão, adequação e agradabilidade de uma caminhada e conversa com uma graça tão rica e uma honra tão elevada conferida aos santos. e com a equipe de promessas em suas mãos; e andar constantemente, seguir em frente e aguentar até o fim: para essa caminhada, embora se refira a uma vida e conversa santas, uma série de boas obras, ainda assim, não supõe que esses méritos sejam chamados; antes pelo contrário, uma vez que estes o seguem; e isso é usado como argumento para excitar a eles: mas a frase é expressiva de aptidão, adequação e agradabilidade de uma caminhada e conversa com uma graça tão rica e uma honra tão elevada conferida aos santos.

 

Verso 2

Com toda humildade e mansidão, ..... No exercício da humildade, que se mostra nos crentes, no entretenimento e na expressão dos pensamentos mais maus de si mesmos e dos melhores dos outros; em não invejar os dons e graças dos outros, mas regozijando-se com eles e com cada aumento deles; na disposição de receber instruções dos santos mais maus; em submissão à vontade de Deus em todas as dispensações adversas da Providência; e ao atribuir tudo o que têm e são à graça de Deus: e assim se comportar é andar de acordo com o chamado de Deus; e a que consideração isso pode envolvê-los, quando eles servem ao estado baixo e à condição de que são chamados, no qual eram antes de chamar: e que no chamado eficaz eles não têm nada além do que receberam; e que outros são chamados com o mesmo chamado que são: e andar humildemente diante de Deus e do homem, é andar de acordo com a vontade de Deus que chama; e está andando como Cristo andou, que é manso e humilde; e é agradável ao Espírito abençoado, um dos cujos frutos é a mansidão; e é o que é muito ornamental para os santos, e é bem agradável aos olhos de Deus.

 

Com longanimidade ; suportar muito e muito tempo com as enfermidades um do outro; sem ser facilmente provocado pela raiva por qualquer uso inadequado; e não meditando imediatamente e buscando vingança por toda afronta dada ou dano causado; e assim andar, é andar digno da graça de chamar, ou agradável a Deus, a Deus que chama por sua graça, que há muito sofre tanto com homens maus como com seu próprio povo.

 

Perdoando um ao outro em amor ; negligenciando as enfermidades um do outro, perdoando os ferimentos cometidos, simpatizando e ajudando um ao outro em circunstâncias angustiantes, a fonte de tudo o que deveria ser amor; por que os santos devem ser movidos, influenciados e comprometidos com tal conduta, e que devem ser atendidos até agora, como é consistente com o amor; pois, assim, perdoar-se uns aos outros, de modo a permitir que o pecado esteja um sobre o outro, sem repreensões adequadas, gentis e fiéis por isso, não é agir com amor.

 

Verso 3

Esforçando-se para manter a unidade do Espírito, .... Isto é, uma união espiritual: existe uma união entre Deus e seu povo, e entre Cristo e seus membros, e entre santos e santos, e o vínculo de cada união é amor; e é isso que as tricota e cimenta; e é a última delas que se pretende aqui: os santos estão unidos sob uma cabeça e são membros de um e mesmo corpo, e devem ter a mesma mente e julgamento, e de um acordo, coração e afeição: e isso pode ser chamado "a unidade do Espírito"; porque é uma união de espíritos, dos espíritos ou almas dos homens; e isso nos assuntos espirituais, nos exercícios espirituais da religião; e é efetuado pelo Espírito de Deus, por quem eles são batizados em um corpo. Agora, esforçar-se ou estudar para manter e preservar isso, supõe que essa união já exista; que é muito valioso, como fazer muito pela glória de Deus, pelo conforto e deleite mútuos dos santos, e vale a pena se esforçar um pouco; e que é muito difícil garantir, pois existem muitas coisas que freqüentemente surgem e surgem através dos artifícios de Satanás e das corrupções do coração dos homens: mas, embora seja difícil e às vezes pareça impossível , contudo, torna-se os santos diligentes no uso de meios para mantê-lo e continuá-lo; e que se possa dizer que eles se empenharão depois, quando permanecerem um com o outro, e não se abandonarão em todas as ocasiões; quando eles realizam todos os ofícios de amor um ao outro, e despertam um ao outro da mesma maneira: e a maneira e a maneira pela qual isso deve ser mantido, é e que é muito difícil garantir, pois existem muitas coisas que freqüentemente surgem e surgem através dos artifícios de Satanás e das corrupções do coração dos homens: mas, embora seja difícil e às vezes pareça impossível , contudo, torna-se os santos diligentes no uso de meios para mantê-lo e continuá-lo; e que se possa dizer que eles se empenharão depois, quando permanecerem um com o outro, e não se abandonarão em todas as ocasiões; quando eles realizam todos os ofícios de amor um ao outro, e despertam um ao outro da mesma maneira: e a maneira e a maneira pela qual isso deve ser mantido, é e que é muito difícil garantir, pois existem muitas coisas que freqüentemente surgem e surgem através dos artifícios de Satanás e das corrupções do coração dos homens: mas, embora seja difícil e às vezes pareça impossível , contudo, torna-se os santos diligentes no uso de meios para mantê-lo e continuá-lo; e que se possa dizer que eles se empenharão depois, quando permanecerem um com o outro, e não se abandonarão em todas as ocasiões; quando eles realizam todos os ofícios de amor um ao outro, e despertam um ao outro da mesma maneira: e a maneira e a maneira pela qual isso deve ser mantido, é e às vezes pode parecer impossível, mas torna-se os santos diligentes no uso de meios para mantê-lo e continuá-lo; e que se possa dizer que eles se empenharão depois, quando permanecerem um com o outro, e não se abandonarão em todas as ocasiões; quando eles realizam todos os ofícios de amor um ao outro, e despertam um ao outro da mesma maneira: e a maneira e a maneira pela qual isso deve ser mantido, é e às vezes pode parecer impossível, mas torna-se os santos diligentes no uso de meios para mantê-lo e continuá-lo; e que se possa dizer que eles se empenharão depois, quando permanecerem um com o outro, e não se abandonarão em todas as ocasiões; quando eles realizam todos os ofícios de amor um ao outro, e despertam um ao outro da mesma maneira: e a maneira e a maneira pela qual isso deve ser mantido, é

 

no vínculo da paz : a versão em árabe diz "pelo vínculo do amor e da paz": mantendo a paz entre si e buscando as coisas que tendem a favorecer a paz e a edificação espiritual; e que é chamado de vínculo, em alusão à palavra grega usada, que vem de um que significa tricotar, unir e unir, e porque é de natureza unida e unida. Agora, agir é andar digno de chamar a graça, ou de acordo com ela: a paz é o que os santos são chamados no chamado eficaz: e o que é adequado a Deus, que é o Deus da paz; e a Cristo, que é o príncipe da paz; e ao Espírito Santo, cujo fruto é paz; e ao evangelho, que é o evangelho da paz; e ao caráter que os santos têm, que é o dos filhos da paz.

 

Verso 4

Há um corpo , .... A igreja; em que sentido isso é um corpo e comparado a um; veja Gill em Efésios 1:23. É chamado "um" em relação aos judeus e gentios, que são do mesmo corpo, e são reconciliados em um corpo por Cristo, e são batizados nele pelo Espírito; e com respeito aos santos acima e santos abaixo, que formam uma assembléia geral; e em relação a sociedades separadas; pois, embora existam várias congregações particulares, ainda há apenas uma igreja do primogênito, cujos nomes estão escritos no céu; e santos de diferentes idades, lugares, estados e condições, são todos um em Cristo Jesus, que é o único e único chefe deste corpo: e este é um argumento para excitar os santos à unidade do Espírito; uma vez que são, como um corpo natural, são membros um do outro e, portanto, não devem morder e devorar um ao outro; eles são um corpo político, um reino, sobre o qual Cristo é o único rei e legislador, e um reino dividido contra si mesmo não pode permanecer; eles são um corpo econômico, uma família, todos são irmãos, e não devem cair no caminho.

 

E um espírito; o Espírito Santo de Deus, que anima, vivifica e atua o corpo: existe apenas um Espírito que convence do pecado, ilumina, regenera e vivifica; quem incorpora no corpo, a igreja; quem conforta os santos; ajuda-os no acesso a Deus através de Cristo; dá a conhecer as coisas de Cristo para eles, é um espírito de adoção, e o selo e penhor da glória celestial; e a consideração disso deve envolver a unidade, porque uma conduta contrária deve ser lamentável para o Espírito de Deus, inadequada aos seus frutos genuínos e muito diferente do verdadeiro espírito de um cristão: e por um espírito pode ser entendido o espírito de si mesmos , que, como eram os primeiros cristãos, deveriam ter um coração e uma alma, a mesma mente e ter os mesmos afetos um pelo outro; qual sentido é favorecido pelas versões siríaca e árabe; o primeiro traduzindo as palavras "para que sejais um corpo e um espírito", tornando este o assunto e o efeito de seus empreendimentos após a união e a paz; e este último os lê como uma exortação: "sede um corpo e um espírito"; isto é, estejam cordial e cordialmente unidos em seus afetos um ao outro:

 

assim como sois chamados em uma esperança do vosso chamado; isto é, a glória esperada, e que é depositada no céu, e será desfrutada ali, à qual os santos são chamados no chamado eficaz, é uma e a mesma: não há graus nela; será igualmente possuído por todos eles; pois todos são amados com o mesmo amor, escolhidos na mesma cabeça e garantidos na mesma aliança; são comprados com o mesmo preço do sangue de Cristo e são justificados pela mesma justiça; todos são igualmente filhos de Deus e, portanto, herdeiros da mesma herança celestial; e todos são feitos reis e sacerdotes para Deus, e há apenas um reino, uma coroa, uma herança para todos eles; e a santidade e a visão beatífica dos santos no céu serão semelhantes; e, portanto, devem ser afetados de todo coração aqui na terra, que devem ser parceiros juntos em glória por toda a eternidade.F16, que no mundo das almas, todas, pequenas e grandes, estão diante do Senhor; e eles têm uma posição parecida; pois nos assuntos da alma, é adequado que todos sejam שוים , "iguais", como é dito Êxodo 30:15 , "o rico não dará mais".

 

Verso 5

Um Senhor , .... O Senhor Jesus Cristo, que, por direito de criação, é o Senhor de todos; e por direito de casamento e redenção, é o único Senhor de sua igreja e povo; ele os prometeu a si mesmo, e é seu marido, e também seu Senhor, a quem eles devem adorar e obedecer; ele os resgatou, comprou-os com o preço do seu sangue, e, portanto, eles não são deles, mas dele, e devem glorificá-lo com seus corpos e almas, que são dele; ele é o chefe de seu corpo, a igreja, o rei dos santos, o pai e o mestre da família nomeada por ele; portanto, eles devem concordar entre si, e não ser muitos mestres, e usurpar um domínio um sobre o outro. A versão etíope diz "Deus único", mas isso é expresso no versículo seguinte.

 

Uma fé; existe apenas uma graça de fé; de fato, existem diferentes tipos de fé; existe a fé dos milagres e uma fé histórica e temporária, mas existe apenas uma verdadeira graça da fé; e que, embora esteja em assuntos diferentes, e seus graus e atos sejam variados, ainda quanto à sua natureza, é como uma fé preciosa em todos; e tem o mesmo autor e objeto, Jesus Cristo, e brota da mesma causa, a graça de Deus, e tem igualmente em toda a salvação eterna conectada a ele e consequente: e existe apenas uma doutrina de fé; o Evangelho é assim chamado, porque consiste em coisas para crer, é o meio de implantar a fé, propõe o objeto a ser acreditado e requer o exercício dele sobre ele, e deve ser misturado com fé sempre que ouvido. Agora, este é apenas um, e é todo um pedaço,

 

Um batismo , houve diversos batismos sob a lei, mas há apenas um batismo sob o Evangelho; pois João e Cristo são os mesmos: existem, além disso, figurativos ou metafóricos, que são tão inapropriados quanto o batismo do Espírito e o batismo de sangue ou sofrimentos; mas existe apenas um batismo, literal e apropriadamente chamado, que é o batismo nas águas; e que deve ser administrado da mesma maneira, por imersão em água; e em um e nos mesmos assuntos, crentes em Cristo; e em um e mesmo nome, o nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo; e a ser realizado apenas uma vez, quando administrado corretamente.

 

Verso 6

Um Deus e Pai de todos, .... Que existe apenas um Deus é a voz da natureza e da revelação; e pode ser concluído a partir das perfeições da divindade, pois só pode haver um Ser eterno, infinito, imenso, onipotente, todo suficiente, perfeito e independente; e de uma primeira causa de todas as coisas e das relações que ele mantém com suas criaturas: existe apenas um Deus, que é verdadeiramente, realmente e adequadamente Deus, em oposição a todas as divindades nominais e figurativas, e que não são deuses por natureza, e às divindades e ídolos fictícios das nações; e existe apenas um Deus de judeus e gentios; nem é a unidade da Divindade inconsistente com uma trindade de pessoas nela: e este Deus único é o Pai de todos; o Pai de todas as misericórdias e de todos os espíritos, anjos e almas dos homens; e ele é o Pai do Senhor Jesus Cristo, e de todos os eleitos nele:

 

quem está acima de tudo ; que pode denotar a excelência superior de sua natureza, não acima de seu Filho e Espírito, que são da mesma natureza que ele, mas acima de anjos e homens; e a extensão de seu governo, sobre todas as criaturas em geral, e sobre sua igreja e o povo em particular:

 

e através de todos ; a versão árabe a processa, "cuidando de todos"; que pode ter respeito a sua providência, que é universal, e alcança todas as criaturas que suas mãos fizeram; ou especial, e diz respeito ao seu próprio povo escolhido, que pertence à sua família e a quem ele mantém uma relação de aliança com Deus e Pai: ou essa cláusula pode se referir às perfeições de sua natureza, que aparecem por todo o salvação de todos os escolhidos; como sua sabedoria, amor, graça, misericórdia, justiça, santidade, verdade e fidelidade:

 

e em todos vocês ; o que deve ser entendido, não por ele estar em suas criaturas, por sua presença poderosa, que está por toda parte apoiando-as; mas da graciosa união que existe entre ele e seu povo, e de sua graciosa habitação neles pelo seu Espírito. As versões latina, siríaca e árabe da Vulgata, a edição complutense e algumas cópias leem "em todos nós"; e a cópia alexandrina e a versão etíope, somente leitura, "no total".

 

Versículo 7

Mas a todos nós é dada graça . (...) O que pode se referir aos santos em comum e pode ser interpretado como justificando, perdoando, adotando, santificando e perseverando a graça, concedida a todos, livre e liberalmente, e não de má vontade. , nem niggardly, e sem motivo e condição neles; ou aos ministros do Evangelho, e assim designem dons apropriados para o ministério, que cada um tem, embora diferindo um do outro, e toda a graça gratuita:

 

de acordo com a medida do dom de Cristo : ou de acordo com o dom da graça para Cristo antes do início do mundo, e a medida dele, que ele lhes comunica no tempo, sim, graça pela graça; ou de acordo com a medida de dons que Cristo recebeu dos homens em sua ascensão: pode-se observar que todo membro de Cristo e ministro dele recebe mais ou menos graça e dons dele; e que o que eles recebem é toda graça gratuita e em medida; e embora possam ter dons diferentes um do outro, todos são úteis; para que não haja espaço para orgulho, inveja e desprezo, que irromperiam sobre a unidade do Espírito; pois o que é dito de Efésios 4: 3 contém muitos argumentos para instigar os santos a tentarem preservar isso.

 

Verso 8

Portanto ele diz : .... Deus nas Escrituras, Salmo 68:18

 

quando ele subiu ao alto ; que não deve ser entendido da ascensão de Moisés até o firmamento no cumprimento da lei, como alguns escritores judeusF17interpretar; porque, embora Moisés tenha subido ao topo do monte Sinai, nunca se diz que ele subiu ao firmamento do céu; nem de Davi subir às altas fortalezas de seus inimigos, como outro daqueles escritoresF18teria; nem da ascensão de Deus do monte Sinai, quando ele deu a lei, da qual não há menção nas Escrituras; mas da ascensão do Messias ao céu, que pode muito bem ser significada por esta frase "no alto"; ver Salmo 102: 19, e qual ascensão deve ser tomada não em sentido figurado, mas literal, e como real, local e visível, como era a ascensão de Cristo ao céu; sendo do monte das Oliveiras, assistido por anjos, à vista de seus apóstolos, depois de conversar com eles desde o tempo de sua ressurreição, quarenta dias; e qual ascensão dele era para cumprir o tipo de sumo sacerdote que entra no lugar mais santo; e fazer intercessão pelo seu povo, e enviar a eles o Espírito com seus dons e graças, e abrir caminho e preparar mansões de glória para eles, e receber a glória prometida e devida a ele: no texto hebraico é , "tu subiste"; ali o salmista fala ao Messias, aqui o apóstolo fala dele; apesar de o árabe e o etíope lerem lá ", ele ascendeu", como aqui:

 

ele liderou o cativeiro em cativeiro ; que é expressivo das conquistas e triunfo de Cristo sobre o pecado, Satanás, o mundo, a morte e a sepultura; e, de fato, todo inimigo espiritual de seu e de seu povo, especialmente o diabo, que lidera os homens em cativeiro por sua vontade e, portanto, é chamado cativeiro, e seus principados e poderes, sobre os quais Cristo estragou e triunfou; a alusão é aos triunfos públicos dos romanos, nos quais os cativos eram acorrentados e expostos à vista abertaF19:

 

e deu presentes aos homens ; significando os dons do Espírito Santo, e particularmente os que qualificam os homens para a obra do ministério; estes ele recebeu באדם , "no homem"; na natureza humana, naquela natureza em que ele ascendeu ao céu; באדם הידוע למעלה , "no homem que é conhecido acima"F20, como dizem os judeus; e estes ele concede aos homens, mesmo os rebeldes, para que o Senhor Deus habite entre eles e os faça úteis para os outros; portanto, os judeus não têm motivos para brigar com a versão do apóstolo como eles.F21; que, em vez de "receber presentes para" homens, os entrega ", deu presentes para homens"; desde que o Messias recebeu para dar, e dá em conseqüência de ter recebido; e assim Jarchi interpreta as palavras לת־תאם , "para entregá-las" aos filhos dos homens; e além disso, como um homem instruído observouF23, uma e a mesma palavra hebraica significa dar e receber; ao que se pode acrescentar que o próprio Targum o torna יהבתא "e deu presentes aos filhos dos homens"; e da mesma maneira as versões siríaca e árabe do Salmo 68:18 traduzem as palavras; muito provavelmente o apóstolo poderia usar a versão siríaca, que é muito antiga: era costume, em triunfos, dar presentes aos soldadosF24, ao qual há uma alusão aqui.

 

Verso 9

Agora que ele ascendeu , ... Essas palavras são uma conclusão da descida de Cristo do céu, de sua ascensão para lá; pois se ele não tivesse descido dali primeiro, não se poderia dizer dele que ele havia subido; pois ninguém subiu ao céu senão aquele que desceu do céu, João 3:13, e eles também são uma explicação do sentido do salmista na citação acima, que leva em sua humilhação e em sua exaltação; qual humilhação é significada por sua descida à terra:

 

o que é isso, senão que ele também desceu primeiro às partes inferiores da terra ? isso os papistas entendem do seu decente em um lugar que eles chamam de Limbus Patrum, que eles fazem ser contíguos ao inferno; e onde eles dizem que os patriarcas foram detidos até a vinda de Cristo; e que ele foi para lá para libertá-los; e que estes são o cativeiro que ele levou cativo; tudo o que é fictício e fabuloso: com certeza é que o lugar onde Abraão estava com Lázaro em seu seio não estava perto do inferno, mas de longe, e que havia um grande abismo entre eles, Lucas 16:23 e os espíritos. ou almas dos patriarcas retornaram a Deus que lhes deu, quando separadas de seus corpos, como as almas dos homens agora, Eclesiastes 12: 7nem Cristo entrou em tal lugar fingido em sua morte, mas foi para o paraíso, onde o ladrão penitente estava naquele dia com ele; nem os patriarcas, mas os principados e poderes que Cristo estragou, o cativeiro que ele levou cativo e triunfou: alguns interpretam isso da descida de Cristo ao inferno, que não deve ser entendida localmente, mas de que ele resistiu à ira de Deus pelo pecado, que era equivalente aos tormentos do inferno e de estar no estado dos mortos; mas pode antes projetar toda a sua humilhação, como sua descida do céu e encarnação no ventre da virgem, onde sua natureza humana era curiosamente forjada nas partes mais baixas da terra; e se humilhando e tornando-se obediente até a morte, a morte da cruz, quando foi feito pecado e maldição por seu povo, e suportou todo o castigo devido a suas transgressões; e ele estar no Hades, no estado dos mortos, no túmulo, no coração da terra, como Jonas no ventre da baleia: parece que é preciso fazer referênciaSalmo 139: 15 onde "as partes inferiores da terra" é interpretada pelo Targum no lugar de כריסא דאמא , "ventre de sua mãe"; e assim é por Jarchi, Aben Ezra, Kimchi e Ben Melec. A cópia alexandrina e a versão etíope deixam de fora a palavra "primeiro" nesta cláusula.

 

Verso 10

Aquele que desceu é o mesmo que ascendeu . ... Foi a mesma Pessoa divina, o Filho de Deus, que assumiu a natureza humana e sofreu nela, o que significa sua descendência, que nessa natureza ascendeu até céu: isso prova que Cristo existia antes de tomar a carne da virgem; e que, embora ele tenha duas naturezas, ele é apenas uma pessoa; e refuta a noção popista da descida da alma de Cristo para Limbus ou inferno, tomada localmente: e essa ascensão dele foi,

 

muito acima de todos os céus : os céus visíveis, os céus arejados e estrelados; Cristo ascendeu muito acima destes e foi para o terceiro céu, o mais santo de todos; e isso é expressivo da exaltação de Cristo, que é feito mais alto que os céus; e o fim de sua ascensão foi,

 

para que ele possa preencher todas as coisas, ou "cumprir todas as coisas"; que eram tipos dele, ou preditos a respeito dele; que, como ele já havia cumprido muitas coisas com sua doutrina de encarnação, milagres, obediência, sofrimentos, morte e ressurreição dos mortos; então ele subiu ao alto para realizar o que foi predito em relação à sua ascensão ao céu, e sessão à direita de Deus, e responder ao tipo de sumo sacerdote que entra uma vez por ano no mais santo de todos: ou para que ele possa complete, aperfeiçoe e preencha todos os seus escritórios; como o restante de seu cargo sacerdotal, sua intercessão pelo seu povo; e mais finalmente seu ofício profético pela efusão de seu Espírito; e mais visivelmente seu ofício real, enviando de Sião a vara de sua força e subjugando o povo que estava sob ele; ou para que ele ocupasse todos os lugares; como Deus, ele preenche todos os lugares ao mesmo tempo sendo infinito, imenso e onipresente; como homem, um após o outro; em sua encarnação, ele habitou com homens na terra em sua crucificação, ele foi elevado entre o céu e a terra; em sua morte, ele desceu às partes inferiores da terra, ao inferno, "Hades", ou à sepultura; e em sua ressurreição repousou sobre a terra novamente, e teve todo o poder no céu e na terra dado a ele; e em sua ascensão ele atravessou os céus arejados e estrelados, até o céu mais alto; e assim foi sucessivamente em todos os lugares: ou melhor, para que ele pudesse preencher todas as pessoas, todos os seus eleitos, tanto judeus quanto gentios; e assim a versão em árabe a traduz, "para que ele possa preencher todas as criaturas"; como os gentios foram chamados; particularmente para que ele possa encher todos e cada um de seu povo com sua graça e justiça, com seu Espírito, e seus frutos, com conhecimento e entendimento espiritual, com comida e alegria, com paz, alegria e conforto; e todas as suas igrejas com sua presença graciosa, e com oficiais e membros, e todos com dons e graças adequados às suas várias posições e trabalho.

 

Verso 11

E ele deu alguns apóstolos, .... isto é, ele lhes deu dons pelos quais foram qualificados para serem apóstolos; os que foram imediatamente chamados por Cristo e tiveram sua doutrina dele e sua comissão de pregá-la; e foram peculiar e infalivelmente guiados pelo Espírito de Deus, e tinham poder para operar milagres pela confirmação de sua doutrina; e tinha autoridade para ir a todos os lugares e pregar o Evangelho, e plantar igrejas, e não estavam confinados a nenhum lugar ou igreja em particular; este foi o primeiro e principal escritório da igreja, e de um tipo extraordinário, e agora é cessado; e embora os apóstolos estivessem antes da ascensão de Cristo, ainda não haviam recebido até então a plenitude do Espírito e seus dons extraordinários para ajustá-los ao seu cargo; nem entraram na descarga dele em grande parte até aquele momento;

 

e alguns profetas ; por quem se destina, não membros privados das igrejas, que podem profetizar ou ensinar de maneira privada; nem ministros comuns da palavra; mas extraordinários, que tinham um dom peculiar de interpretar as Escrituras, as profecias do Antigo Testamento e de prever o que estava por vir; Agabus e outros na igreja de Antioquia, Atos 11:27.

 

e alguns evangelistas ; por quem são designados, não tanto os escritores dos Evangelhos, como Mateus, Marcos, Lucas e João, alguns dos quais também eram apóstolos; como pregadores do Evangelho, e que ainda eram distintos dos ministros comuns dele; eles estavam abaixo dos apóstolos, e ainda acima de pastores e mestres; eles eram os companheiros dos apóstolos e assistentes, e os serviam em seu trabalho; tais eram Filipe, Lucas, Tito, Timóteo e outros; estes não foram ministros fixos e declarados em nenhum lugar, como os oficiais a seguir, mas foram enviados aqui e ali como os apóstolos julgavam oportuno:

 

e alguns pastores e professoresou médicos; pode-se pensar que estes diferem, mas não tanto por causa do local em que eles realizam seu trabalho, um na igreja e outro na escola; nem por causa dos diferentes assuntos de seu ministério, um atendendo à prática, o outro a pontos doutrinários; mas considerando que os pastores são os pastores do rebanho, os superintendentes dele, e os mesmos com os bispos e anciãos, e os professores podem ser os irmãos talentosos da igreja, assistentes dos pastores, ministros nus da palavra; então a diferença está aqui, que um tem a supervisão, o cuidado e a responsabilidade da igreja, e o outro não; um pode administrar todas as ordenanças, o outro não; uma é fixa e ligada a uma certa igreja, a outra não: embora eu prefira pensar que eles pretendem um e o mesmo ofício, e que a palavra "professores" é apenas explicativo da palavra figurativa "pastores" ou pastores; e, antes, porque se o apóstolo tivesse designado oficiais distintos, ele teria usado a mesma forma de falar como antes; e se expressou assim, "e alguns pastores e alguns professores"; considerando que ele não faz tal distribuição aqui como lá; embora a versão siríaca leia esta cláusula distributivamente como as outras; e entre os judeus havia os homens singulares ou sábios, e os discípulos dos sábios, que eram seus companheiros e assistentes; e é pedido considerando que ele não faz tal distribuição aqui como lá; embora a versão siríaca leia esta cláusula distributivamente como as outras; e entre os judeus havia os homens singulares ou sábios, e os discípulos dos sábios, que eram seus companheiros e assistentes; e é pedido considerando que ele não faz tal distribuição aqui como lá; embora a versão siríaca leia esta cláusula distributivamente como as outras; e entre os judeus havia os homens singulares ou sábios, e os discípulos dos sábios, que eram seus companheiros e assistentes; e é pedidoF25,

 

"quem é um homem singular? e quem é um discípulo? um homem singular é todo mundo apto a ser nomeado pastor ou governador de uma congregação; e um discípulo é aquele que, quando é questionado sobre algum ponto de sua doutrina, dá uma resposta: '

 

portanto, se esses dois pastores e professores são diferentes, pode-se pensar que há alguma referência a essa distinção, e que os pastores respondem aos sábios e os professores aos seus discípulos ou assistentes; e assim Kimchi em Jeremias 3:15 interpreta os pastores de פרנסים דישרעל , "os pastores de Israel", que estarão com o rei Messias, como é dito em Miquéias 5: 5e, sem dúvida, os ministros do evangelho têm a intenção de: de um modo geral, pode-se observar que, como houve vários oficiais e ofícios na dispensação do evangelho, vários dons foram concedidos; e estes são os dons de Cristo que ele recebeu pelos homens e lhes dá; e, portanto, parece que a obra do ministério não é uma invenção humana, mas a nomeação de Cristo, para a qual ele se encaixa e qualifica e, portanto, deve ser considerado; e que eles são apenas os ministros de Cristo, a quem ele faz ministros do Novo Testamento, e não quem os homens ou eles mesmos fazem e nomeiam.

 

Verso 12

Para o aperfeiçoamento dos santosOs escolhidos, a quem Deus santificou ou separou para si na eleição eterna: o ministério da palavra é designado para completar o número deles no chamado eficaz; e para o aperfeiçoamento de todo o corpo da igreja, reunindo tudo o que lhe pertence e todo santo em particular que é regenerado e santificado pelo Espírito de Deus: pois o melhor dos santos é imperfeito; pois, embora exista uma perfeição neles, pois isso projeta sinceridade, em oposição à hipocrisia, e como pode ser tomado comparativamente em relação ao que os outros são, ou eles mesmos eram; e embora exista uma perfeição de partes do novo homem, ainda que não em graus; e embora exista uma perfeição completa em Cristo, mas não em si mesmos, sua santificação é imperfeita, como fé, conhecimento, amor etc. o pecado está neles, e comprometidos por eles, e eles querem continuamente suprimentos de graça; e os melhores deles são sensíveis à sua imperfeição e a possuem: agora a ministração da palavra é um meio de levar adiante a obra da graça neles até a perfeição, ou "para restaurar ou unir-se aos santos"; os eleitos de Deus foram desarticulados na queda de Adão, e dispersos no exterior, que foram representativamente reunidos em uma cabeça, mesmo em Cristo, em redenção; e a palavra é o meio da união visível e aberta deles em Cristo e em suas igrejas, e também de restaurá-los depois de desvios:

 

para o trabalho do ministério ; dons são dados aos homens por Cristo para qualificá-los para isso: a pregação do Evangelho é uma obra, trabalhosa e para a qual nenhum homem é suficiente; requer fidelidade e é uma boa obra e, quando bem executada, os envolvidos nela são dignos de respeito, estima e honra; e é uma obra ministerial, um serviço e não um domínio:

 

pela edificação do corpo de Cristo ; não seu corpo natural, o Pai preparou para ele; nem seu corpo sacramental na ceia; mas seu corpo místico a igreja; e dons são concedidos para adequá-los à pregação do Evangelho, para que, por meio disso, a igreja, que é comparada a um edifício, possa ser edificada; e que as várias sociedades de cristãos e crentes em particular possam ter edificação espiritual e andar no temor do Senhor e nos confortos do Espírito Santo, e seu número ser aumentado e suas graças em exercício ativo.

 

Verso 13

Até que todos cheguemos à unidade da fé , .... Essas palavras dizem respeito à continuidade do ministério do Evangelho na igreja, até que todos os eleitos de Deus entrem: ou "para a unidade da fé"; com o que se entende, não a união entre os santos, cujo cimento é o amor; nem aquilo que está entre Cristo e seu povo, do qual seu amor, e não a fé deles, é o vínculo; mas o mesmo com a "fé única", Efésios 4: 5e projeta a doutrina da fé, que é uniforme, e toda uma peça; e o sentido é que o ministério do Evangelho continuará até que os santos se unam inteiramente em seus sentimentos sobre o assunto, e vigias e igrejas se vejam nos olhos: ou então a graça da fé, que quanto à sua natureza, objeto, autor , primavera e causa, é a mesma; e geralmente vem ouvindo; e todos os eleitos de Deus o terão; e a obra e o cargo do ministério permanecerão até que todos sejam levados a crer em Cristo;

 

e do conhecimento do Filho de Deus ; que é apenas outra frase para fé em Cristo, pois fé é um conhecimento espiritual de Cristo; é aquela graça pela qual uma alma vê sua glória e plenitude, aprova-a, confia nele e apropria-se de si mesma; e esse conhecimento aprovador, fiducial, apropriado, prático e experimental de Cristo é aqui pretendido; e que é imperfeito naqueles que o possuem, e ainda não está em muitos que o terão; e na medida em que o ministério do Evangelho é o meio dele, isso continuará até que toda alma eleita o participe e chegue a uma perfeição maior nele: pois segue:

 

até um homem perfeito; ou seja, Cristo, que é em todos os sentidos um homem perfeito; sua natureza humana é o tabernáculo maior e mais perfeito, e ele está perfeitamente livre do pecado, e foi aperfeiçoado através dos sofrimentos nele; e ir a ele pode ser entendido como ir a ele agora pela fé, da qual o ministério do Evangelho é o meio e o encoraja; ou de vir a ele daqui em diante, pois os santos o encontrarão e sempre estarão com ele, e até aquele momento o Evangelho será pregado; ou então a igreja, sendo um corpo completo com todos os seus membros, é designada; pois quando todos os eleitos de Deus estiverem reunidos e unidos, serão como um homem; ou pode respeitar todo crente individual, que, embora seja comparativamente perfeito, e em relação a partes, mas não a graus, e como em Cristo Jesus, ainda é imperfeito em santidade e conhecimento, embora daqui em diante ele seja perfeito em ambos; quando ele vier

 

até a medida da estatura da plenitude de Cristo : não do corpo natural de Cristo, mas de seu corpo místico, a igreja, que será a sua plenitude quando todos os eleitos estiverem reunidos; e quando estiverem cheios de seus dons e graças, e crescidos na proporção deles, serão alcançados à medida e à estatura dela: ou pode ser entendido por todo crente em particular que Cristo nele formou; quem quando a obra da graça terminar nele, será um homem perfeito em Cristo, e tudo isso será verdadeiro para ele; até que momento, e durante esse estado imperfeito, o ministério do Evangelho será mantido: a frase é tirada dos judeus, que entre as formas e graus de profecia a que os profetas chegaram, e tinham neles a visão de Deus e dos anjos, make שעור קומה, "a medida da estatura"F26, principal; e aqui é usado para a perfeição do estado celestial na visão e gozo de Deus e Cristo.

 

Verso 14

Que daqui em diante não seremos mais filhos... não significando filhos dos homens, pois a graça não destrói as relações naturais; nem filhos de Deus, que é um privilégio, e sempre continua; nem mesmo filhos de desobediência, embora os santos deixem de ser assim na conversão; mas, nesse sentido, crianças, como eram quando se converteram, bebês recém-nascidos, crianças pequenas: há algumas coisas nas quais elas ainda deveriam ser crianças, a saber, com respeito a um amor ardente e flamejante a Deus e a Cristo e aos santos ; e com respeito ao seu desejo ansioso pelo leite sincero da palavra; e quanto ao orgulho, malícia, inveja, falas más, dolo e hipocrisia; nessas coisas, eles se tornam filhos: mas não no entendimento; nem sempre devem permanecer ignorantes, imprudentes ou ser sempre alimentados com leite, e não capazes de digerir carne; nem ser incapaz de ir a menos que seja guiado, e seja terno e incapaz de suportar as dificuldades por Cristo e seu Evangelho, e defendê-lo, sua causa e interesse; mas deve interpretar o homem, deixar-se como tal e ser forte, do qual o ministério do Evangelho é um meio, e incentiva a:

 

jogado para lá e para cá e carregado com todo vento de doutrina ; doutrina falsa, que pode ser comparada ao vento por sua leveza e vazio, por sua natureza inchada e inchada, e pelo barulho e barulho que produz, e por sua rapidez e força, com as quais às vezes vem e carrega tudo à sua frente, e por sua infecciosidade, que é a natureza de alguns ventos; e ser jogado de um lado para o outro, e carregado com ele, é expressivo de muita ignorância e falta de espírito discernente, e implica hesitação, dúvidas e escrúpulos, e mostra credulidade, inconstância e inconstância: e isso é causado

 

pelo truque dos homens ; seja pelo estado incerto e mutável das coisas na vida; a mente do homem é inconstante, a vida do homem é incerta e todos os assuntos da natureza humana estão sujeitos a mudanças, pelo que os homens são facilmente impostos; ou melhor, através das artes enganadoras dos falsos mestres; a palavra aqui usada é adotada pelos judeus em seu idioma, e com eles קוביא significa o jogo de dadosF1; e קוביוסטוס , é um jogador nessa peça e é interpretado por eles, um que rouba almasF2, engana e corrompe-os; e pode ser aplicado de maneira suja a falsos mestres, que fazem uso de artifícios e truques de malabarismo, para enganar os corações dos simples, como os outros fazem para enganar os homens com seu dinheiro: daí segue-se:

 

e astúcia astuta, pela qual eles esperam para enganar ; ou "aos métodos enganosos ou ardis do diabo", como diz a cópia alexandrina; o que não apenas sugere que seu objetivo principal é enganar, mas sua maneira insidiosa, privada e secreta de enganar, e sua perícia nisso, que eles têm do diabo; e agora o ministério do Evangelho é a melhor e mais segura guarda e antídoto contra tais flutuações e enganos.

 

Verso 15

Mas falando a verdade em amor, .... Ou o próprio Cristo, que é a verdade, e deve ser pregado, e sempre mencionado com forte afeição e amor; ou o Evangelho, a palavra da verdade, assim chamada em oposição ao que é falso e fictício; e também à lei, que é sombria; e por causa de seu autor, o Deus da verdade, e seu assunto, Cristo, e as várias doutrinas da graça; e porque o espírito da verdade a ditou, e a dirige a ela, e a possui e a abençoa: isto, com relação aos ministros do Evangelho, deve ser falado de maneira aberta, honesta e sincera, e apaixonado pelas almas dos homens, e de uma maneira consistente com o amor, em oposição aos caminhos secretos, enigmáticos e perniciosos dos falsos mestres; e com respeito aos cristãos particulares, como eles devem recebê-lo em amor, por assim dizer uns aos outros por um princípio de amor,

 

pode crescer nele em todas as coisas que são a cabeça , até "Cristo": a obra da graça sobre a alma é uma obra gradual, e um aumento disso no exercício da fé, esperança, amor e conhecimento espiritual. Um crescimento; e isso é um crescimento em todas as coisas, em toda a graça, como naquelas mencionadas, assim em outras, como humildade, paciência, abnegação, resignação da vontade à vontade de Deus e, especialmente, o conhecimento de Cristo; pois é um crescimento para ele, de quem as almas recebem toda a sua graça e aumento dela; pois ele é o chefe de influência para fornecê-los, bem como o chefe de eminência para protegê-los; veja Efésios 1:22 e agora a pregação do Evangelho, ou o falar sincero da verdade, são os meios instrumentais para esse crescimento.

 

Verso 16

De quem todo o corpo se juntou apropriadamente , ... Com o que se entende, a igreja; veja Efésios 1:23às vezes projeta todos os eleitos de Deus no céu e na terra, mas aqui a igreja militante, que só pode admitir um aumento; esse corpo é de Cristo, como cabeça, e a frase denota a origem e a origem da igreja de Cristo, sua dependência dele e sua união a ele, e de seus membros um ao outro; ela tem seu ser e forma, dele, e todas as suas bênçãos, como sua vida e luz, justiça e santidade, sua graça e força, sua alegria, paz e conforto, sua fecundidade e perseverança final; e a dependência dela depende dele para subsistência, sustento, proteção e segurança, e para graça e glória; e a união dela com ele é muito próxima, rigorosa e íntima e indissolúvel; e a união entre os vários membros também é muito próxima e ambas são muito bonitas:

 

e compactado por aquilo que toda articulação fornece, de acordo com o trabalho eficaz na medida de cada parte . A cópia alexandrina lê, "de todo membro"; e, portanto, as versões latina, siríaca e árabe da Vulgata; o autor da união dos membros do corpo de Cristo entre si é o Espírito de Deus; por ele eles são batizados em um corpo; o cimento ou vínculo dessa união é a graça do amor forjado em suas almas por ele; e os meios são a palavra e as ordenanças, e estas transmitem de Cristo a cabeça a todos os membros, adequada à parte que ela carrega no corpo, de acordo com a energia do Espírito, que torna tudo eficaz: e assim

 

faz aumentar o corpo até a edificação de si mesmo no amor ; o aumento do corpo da igreja é em número, quando as pessoas são convertidas e adicionadas a ela; ou no exercício da graça, sob a influência do Espírito, através do ministério da palavra e das ordenanças; e ambos tendem a edificá-lo ou edificá-lo; e nada é de natureza mais edificante para a igreja do que o amor, que carrega as enfermidades dos fracos, e procura e segue as coisas que contribuem para a paz e a edificação piedosa, 1 Coríntios 8: 1 .

 

Verso 17

Digo, portanto, e testifico no Senhor : ... Essas palavras podem ser consideradas como uma afirmação e, portanto, um testemunho da caminhada e conversação diferentes dos santos em Éfeso, do resto dos gentios; ou como uma exortação em nome do Senhor a tal caminhada, o apóstolo aqui retornando ao que ele os agita em Efésios 4: 1

 

de agora em diante não andeis como outros gentios andam, na vaidade de sua mente; todo homem natural caminha em um show vã; a mente do homem é vaidosa, e quem anda de acordo com os ditames dela deve andar em vão: a frase é expressiva do vazio da mente; sendo naturalmente destituído de Deus, do conhecimento, temor e graça de Deus; e de Jesus Cristo, do conhecimento dele, fé nele e amor a ele; e do Espírito e suas graças; e também aponta para a instabilidade e mutabilidade da mente humana, em que sentido o homem em seu melhor estado era totalmente vaidade; como também a loucura, falsidade e maldade em seu estado decaído: e a mente descobre sua vaidade em seus pensamentos e imaginações, que são vaidosas e tolas; na felicidade que propõe a si mesma, que jaz em coisas vãs, como riquezas, honras mundanas, etc. e nos meios e meios necessários para obtê-lo, e em palavras e ações; e os gentios mostraram a vaidade de suas mentes em sua filosofia vã e curiosas investigações sobre as coisas, e em seu politeísmo e idolatria: andar aqui é agir de acordo com os ditames de uma mente vã e carnal; e denota uma série contínua de pecados, ou uma conversa vã mantida, um progresso e uma obstinação persistindo nela com prazer: agora os eleitos de Deus antes da conversão andavam como os outros, mas quando são convertidos, sua caminhada e conversação não é, pelo menos deveria. não deve ser, como o de outros: a cópia alexandrina, e algumas outras, as versões latina e etíope da Vulgata, deixam de fora a palavra "outro" e apenas lêem como "os gentios", etc. e em seu politeísmo e idolatria: andar aqui é agir de acordo com os ditames de uma mente vaidosa e carnal; e denota uma série contínua de pecados, ou uma conversa vã mantida, um progresso e uma obstinação persistindo nela com prazer: agora os eleitos de Deus antes da conversão andavam como os outros, mas quando são convertidos, sua caminhada e conversação não é, pelo menos deveria. não deve ser, como o de outros: a cópia alexandrina, e algumas outras, as versões latina e etíope da Vulgata, deixam de fora a palavra "outro" e apenas lêem como "os gentios", etc. e em seu politeísmo e idolatria: andar aqui é agir de acordo com os ditames de uma mente vaidosa e carnal; e denota uma série contínua de pecados, ou uma conversa vã mantida, um progresso e uma obstinação persistindo nela com prazer: agora os eleitos de Deus antes da conversão andavam como os outros, mas quando são convertidos, sua caminhada e conversação não é, pelo menos deveria. não deve ser, como o de outros: a cópia alexandrina, e algumas outras, as versões latina e etíope da Vulgata, deixam de fora a palavra "outro" e apenas lêem como "os gentios", etc.

 

Verso 18

Tendo o entendimento escurecido, .... Não que a faculdade natural do entendimento se perca nos homens, nem o entendimento nas coisas naturais e civis, e que seja rápido o suficiente, especialmente nas coisas más; mas nas coisas espirituais é muito sombrio e ignorante, como a natureza e perfeições de Deus, sua santidade e justiça; sobre o pecado e as conseqüências dele; sobre Cristo, sua pessoa, cargo e obra, e salvação por ele; sobre o Espírito e sua obra de graça sobre a alma; e sobre a Escritura, e as doutrinas nela contidas; e assim aconteceu pelo pecado: a compreensão do homem foi a princípio preenchida com conhecimento natural e divino; mas o homem não estava contente com isso, e ser ambicioso com mais, mesmo sendo como Deus, perdeu o que tinha; por causa de seu pecado, ele foi banido da presença divina, que trouxe não apenas uma escuridão sobre ele, mas toda a sua posteridade; e que é aumentado pela iniqüidade pessoal e, muitas vezes, por Satanás, o deus deste mundo, que cega a mente dos homens; e às vezes os homens são entregues no justo julgamento de Deus, a uma cegueira judicial e dureza de coração; e que brilha na escuridão total, na escuridão das trevas para sempre:

 

sendo alienado da vida de Deus; não aquilo que Deus vive em si mesmo, mas aquilo que ele vive em seu povo; nem a vida natural que os homens recebem dele, mas uma vida espiritual, uma vida de graça, fé e santidade; e que pode ser chamada de vida de Deus, porque é infundida pelo Espírito de Deus, e a palavra de Deus é o meio dela, e é sustentada e protegida pelo poder de Deus, e está de acordo com a vontade de Deus. Deus, e é dirigido à sua glória: agora homens perversos e não convertidos estão alienados desta vida; estão afastados de Deus a fonte disso; e se desviar da lei, o governo de uma vida santa; e são totalmente destituídos de um princípio de vida, de onde os homens só podem agir e não estão totalmente familiarizados com os prazeres e doçuras da vida de fé e santidade; nem aprovam tal vida, mas têm a maior aversão a ela:

 

através da ignorância que está neles ; todo homem não regenerado é um homem ignorante, e especialmente os gentios eram muito ignorantes de Deus e das coisas divinas; a ignorância é natural para os homens, vem do pecado e é pecaminosa, e às vezes é o castigo do pecado, e também a causa dele, como aqui de alienação da vida de Deus; pois onde está a ignorância de Deus, não pode haver desejo depois dele, nem comunhão com ele, nem fé nele, dependiam dele; nenhuma verdadeira adoração a ele, ou vivendo segundo a sua vontade e a sua glória; e essa ignorância é,

 

por causa da cegueira de seus corações , ou "a dureza dele"; existe uma dureza natural do coração, o coração é naturalmente pedregoso, e assim permanece até a graça tirar o coração pedregoso e dar um coração de carne; é insensível e inflexível, e não suscetível a nenhuma impressão; e há uma dureza voluntária, os homens se endurecem voluntariamente contra o Senhor e fazem seus corações como uma pedra inflexível; todo pecado é de natureza endurecedora; e há uma dureza judicial, à qual Deus desiste dos homens; e quando e onde for esse o caso, em qualquer sentido, não é de admirar que os homens sejam tão ignorantes de Deus e tão alienados da vida dele: סמיות הלב , "cegueira do coração"F3, é uma frase rabínica.

 

Verso 19

Quem está sentindo passado , .... Suas consciências são cauterizadas ou queimadas como um ferro quente, que é a conseqüência da dureza judicial; para que eles tenham perdido todo o senso de pecado e não sintam a carga de sua culpa sobre eles, e não tenham nenhuma preocupação com isso; mas, pelo contrário, cometa-a com prazer, vangloria-se dela e glorifica-se nela, implora e defende-a publicamente, e declara-a abertamente, e não teme um juízo futuro que eles ridicularizam e desprezam: As versões siríaca e árabe, e o exemplo exemplar de Claromontane, que "desesperam": de misericórdia e salvação, dizendo que não há esperança e, portanto, ficam endurecidas e desesperadas pelo pecado;

 

entregaram-se à lascívia, para trabalhar toda a impureza com ganância ; por "lascívia" entende-se todo tipo de concupiscências e um curso arbitrário e desenfreado de pecar; e se entregarem a ele denota sua voluntariedade no pecado, o poder do pecado sobre eles, estando escravos dispostos a ele e sua continuidade nele; e isso eles fazem em ordem

 

trabalhar toda a impureza ; cometer todo desejo imundo, viver em uma comissão contínua de impureza de todo tipo; e essa

 

com ganância ; sendo como um homem cobiçoso, nunca satisfeito com o pecado, mas sempre desejando mais concupiscências e prazeres pecaminosos.

 

Verso 20

Mas não aprendestes assim a Cristo, .... Alguns distinguem essas palavras e fazem duas proposições delas: "mas não sois" ou "não sois assim, aprendestes a Cristo"; a primeira dessas proposições diz respeito ao que vem antes e sugere que as pessoas regeneradas não são como os outros homens: elas não andam na vaidade de suas mentes como os outros, suas mentes não são vazias e vaidosas; mas estão cheios de Deus, com um conhecimento salvador de Deus em Cristo, com o temor e o amor de Deus, e com Cristo, com um conhecimento espiritual dele, com fé nele e amor a ele, e com o Espírito, com o seu graças e frutos da justiça; e embora haja muita vaidade, instabilidade, traição e pecaminosidade neles, ainda assim, a caminhada e o curso da conversa não estão de acordo com isso: nem seus entendimentos são obscurecidos como os outros; são iluminados para ver seu estado e condição perdidos por natureza, a praga de seus próprios corações, a insuficiência de sua própria justiça, o modo de vida e salvação de Cristo, e que a salvação do primeiro ao último é toda a graça; eles têm alguma luz sobre as doutrinas do evangelho e vislumbram a glória; e a luz deles é de natureza crescente: eles não estão alienados da vida de Deus como os outros, mas vivem uma vida de comunhão com ele, uma vida de fé nele, e uma vida de santidade segundo sua mente; eles não se sentem no passado como os outros, são sensíveis ao pecado e são freqüentemente pressionados com o peso e gemem, sendo sobrecarregados por ele; eles não podem pecar com esse deleite e prazer como os outros fazem, nem implorarão por isso, mas confessam com vergonha e tristeza; nem se entregam a isso, e continue nela, e em uma busca insaciável dela: a razão de tudo o que é, eles "aprenderam a Cristo": de modo a conhecê-lo como Deus sobre todos os abençoados para sempre; como o Senhor e herdeiro de todas as coisas; como o Alfa e o Ômega da aliança da graça; como confiado com tudo o que está próximo e querido de seu pai; como presente gratuito do Pai para os homens e como Salvador do pecador; como o caminho de acesso a Deus e aceitação com ele; como chefe e marido da igreja; como profeta, sacerdote e rei dos santos, e como o único mediador entre Deus e os homens; e para recebê-lo, crer nele e entregar suas almas a ele; e para abraçar suas verdades e submeter-se às suas ordenanças: e esta lição eles aprendem, não no livro e na escola da natureza, nem da razão carnal, nem da lei; mas no livro da aliança, e das Escrituras; e na escola da igreja, e sob o ministério do Evangelho; pois os ministros do Evangelho são os instrutores, os instrumentos de ensino; embora o Espírito de Deus seja a causa eficiente, a unção que ensina todas as coisas e conduz a toda a verdade, como é em Jesus: e esta lição sendo verdadeiramente aprendida, ensinará os homens a andar de maneira diferente dos outros; negar a impiedade e as concupiscências mundanas, e viver sobriamente, retamente e piedosamente.

 

Verso 21

Se é que o ouvistes ... Não o ouviste pregar, mas o ouviu pregar; e isso não apenas externamente, com a audição externa do ouvido; embora muitas vezes convicção e iluminação espirituais, verdadeira fé em Cristo, verdadeiro conforto dele e estabelecimento e garantia de interesse nele, venham desta maneira, quanto a esses Efésios, Efésios 1:13, mas internamente, para conhecê-lo, entendê-lo. palavra e distinguir sua voz; de modo a aprová-lo, amá-lo e crer nele; sinta o poder do seu evangelho, aprecie suas verdades e obedeça às suas ordenanças, e assim traga frutos para sua glória; como tal, que são vivificados por ele, cujos ouvidos são imparados, e seus corações se abrem e seus entendimentos são iluminados; e que ouvem ouvidos e compreendem corações dados a eles:

 

e foram ensinados por ele : não pessoalmente, mas por seu Espírito e ministros; pois Cristo não é apenas o assunto do ministério da palavra e a quem o Espírito de Deus ensina e dirige almas para retidão, perdão, purificação e todo suprimento de graça; mas ele é a causa eficiente do ensino; e não há quem ensine como ele; e quem ensina por ele, ensina

 

como a verdade está em Jesus ; como o Evangelho está nele, como em seu original e sujeito; pois ele é a própria verdade, e a graça e a verdade vieram por ele; e como foi pregado por ele, e assim é puro e sem mistura.

 

Verso 22

Que adiaste com relação à conversa anterior, o velho homem ... Que é a corrupção da natureza; por que isso se chama homem e homem velho; veja Gill em Romanos 6: 6desprezá-lo não é removê-lo dos santos, nem destruí-lo neles, nem mudar sua natureza; pois ele permanece, e permanece vivo, e é o mesmo homem que ele já foi, em pessoas regeneradas; mas é afastá-lo de seu assento e afastá-lo de seu governo; a não mostrar respeito ao seu domínio e domínio, às suas leis e concupiscências, não fazendo provisões para o seu apoio; e particularmente, não esquadrinhando a vida e a conversa de acordo com seus ditames e orientações; e, portanto, é chamado de adiá-lo, em relação à conversa anterior: a mudança não está no velho, que nunca pode ser alterado, mas na conversa; ele não está no mesmo poder, mas mantém a mesma natureza pecaminosa; ele é adiado, mas ele não é adiado; e embora ele não reine, ele se enfurece,Efésios 4:17 e assim são uma continuação e uma explicação dessa exortação; ou então eles apontam o que as almas regeneradas são ensinadas por Cristo a fazer, abandonar a conversa anterior, odiar a roupa manchada com a carne e adiá-la; pois a alusão é a retirada de roupas imundas, como verdadeiramente podem ser chamadas as obras da carne, que fluem da vitiosidade da natureza, o velho homem:

 

que é corrupto de acordo com as concupiscências enganosas ; o velho homem, ou a vitiosidade da natureza, tem seus desejos; e estes são enganosos; eles prometem prazer e lucro, mas não se rendem à questão; eles prometem liberdade e trazem escravidão; prometem sigilo e impunidade, mas se expõem à vergonha e se tornam passíveis de punição; às vezes exibem um rosto religioso, enganam e enchem os homens de orgulho e vaidade, que se consideram algo quando nada são: e por meio deles o velho é corrupto; por estes a corrupção da natureza é descoberta; e a corrupção que está no mundo é produzida por este meio; e estes fazem um homem merecedor e passível ao poço da corrupção; e esta é uma boa razão pela qual esse velho corrupto, com respeito à vida e à conversa, deve ser adiado.

 

Verso 23

E seja renovado no espírito da sua mente. Ou pelo Espírito que está em sua mente; isto é, pelo Espírito Santo; quem está nos santos e é o autor da renovação neles; e quem é o revivedor, portador e finalizador dessa obra, e, portanto, isso é chamado de renovação do Espírito Santo, Tito 3: 5ou melhor, a mente do homem, que é um espírito, de natureza espiritual, imaterial e imortal, e é a sede dessa obra renovadora do Espírito de Deus; que mostra que a parte mais nobre do homem necessita de renovação, sendo corrompida pelo pecado; e essa renovação nele, não projeta a primeira obra de renovação; pois esses efésios foram renovados e foram feitos novos seres em Cristo; mas o progresso gradual disso; e absorve, se não principalmente a intenção, uma renovação, ou um aumento da luz e conhecimento espirituais, da vida e força, da alegria e conforto, e novos suprimentos da graça, e um reavivamento do exercício da graça; e, em resumo, uma renovação da juventude espiritual e uma restauração dos santos para aquele estado e condição em que estavam, em tempos passados: e a exortação a isso só pode significar:Salmo 51:10 , caso contrário, esta é tanto a obra do Espírito de Deus, quanto a renovação é a princípio; e somente aquele que é enviado e renova a face da terra, ano após ano, pode nos renovar diariamente no Espírito de nossas mentes.

 

Versículo 24

E que vestis o novo homem , .... Que alguns entendem de Jesus Cristo, que é verdadeiro e realmente homem, e um novo ou extraordinário, Jeremias 31:22 e, como tal, é a criatura de Deus, e é feito segundo a Sua imagem, e que aparece em sua perfeita santidade e justiça; e a frase de vestir-se bem concorda com ele, Romanos 13:14cuja justiça é uma vestimenta, pura e imaculada, e que é colocada pela mão da fé: ainda que "novo homem" seja entendido, a nova natureza, o novo princípio ou obra de graça na alma, em outros lugares chamados uma nova criatura; e leva esse nome em oposição e distinção do velho homem, ou corrupção da natureza, antes mencionada; e porque é "de noro", ou novo, colocado no coração dos homens; não é o que estava neles naturalmente; nem é renovado qualquer princípio antigo ou elaborado de outra e melhor forma; mas é algo infundido, que nunca existia antes: e porque é novo em todas as suas partes; os que a possuem, têm novos corações e novos espíritos dados a eles; eles têm novos olhos para ver e novos ouvidos para ouvir, novas mãos para lidar e trabalhar e novos pés para caminhar;איח חדש , "um novo homem"F4: agora colocar este novo homem, não é nos tornarmos novas criaturas; pois isso não é pelo poder do homem, mas pelo Espírito de Deus; isso é obra de Deus, e não do homem; é ele quem nos criou a princípio, nos refaz, e não nós mesmos; além disso, esses efésios aos quais o apóstolo escreve já foram feitos novos homens ou novas criaturas; mas vestir o novo homem é caminhar em nossas vidas e conversas de maneira agradável com o novo homem, ou obra de graça sobre a alma; adiar o velho, respeitar a conversa anterior, ou não andar como antes, e de acordo com os ditames da natureza corrupta, de modo a vestir o novo homem, é andar de acordo com os princípios de graça e santidade formados em a alma: e deste novo homem é dito ainda:

 

que depois que Deus é criado em justiça e verdadeira santidade; o princípio da alma é "criado" e, portanto, não é o efeito do poder do homem, que não pode criar; é peculiar a Deus apenas criar; é uma criatura e, portanto, não deve ser confiável e de que depende; pois não a graça, mas o autor da graça, é o objeto da confiança: ela é criada "segundo Deus"; por seu poder, de acordo com sua mente e vontade, e segundo sua imagem e semelhança; que consiste grandemente "em retidão e verdadeira santidade"; chamado "verdadeiro", em oposição à santidade típica e cerimonial dos judeus e à pretensa santidade dos hipócritas; e denota a verdade e genuinidade da obra de santificação do Espírito sobre o coração; a menos que isso deva ser considerado como o efeito de sua graça sobre a alma; pois assim as palavras podem ser traduzidas "

 

Verso 25

Por isso guardar a mentira, .... Qual é uma das ações do velho homem, e um ramo da conversa anterior agradável a ele: uma mentira é um desacordo voluntário da mente e da fala, com o objetivo de enganar; é falar aquilo que é falso, contrário à verdade que brilha na mente; e é falado de maneira consciente e voluntária, e com o objetivo de impor aos outros; portanto, um homem pode falar o que é falso, e não ser mentiroso, se não souber que é; e, portanto, parábolas, fábulas, tropos, figuras, hipérboles, etc. não são mentiras, porque não são usadas para enganar, mas para ilustrar e reforçar a verdade: existem vários tipos de mentiras; há uma mentira ofensiva, contada para o serviço de outras pessoas, mas isso não é lícito; porque o mal não é para ser feito, para que o bem venha dele; e um homem pode muito bem dizer uma mentira para servir a si mesmo, como outro; e qualquer outro pecado pela mesma regra pode ser permitido e tolerado; além disso, não é lícito mentir para Deus e, portanto, não para uma criatura: e há uma mentira jocosa; isso não deve ser encorajado; toda aparência de mal deve ser abster-se; toda palavra ociosa deve ser considerada; e por meio disso também pode ser adquirido um mau hábito de mentir: e há uma mentira que é em si mesma diretamente prejudicial e prejudicial; como toda coisa falsa, dita com o objetivo de enganar: e há mentiras religiosas e mentirosos; alguns práticos, como aqueles que não adoram sinceramente a Deus, e que são dissolutos em suas vidas, e sua prática não está de acordo com sua profissão; e há outros que são culpados de mentiras doutrinárias, como o anticristo e seus seguidores, que são desistidos de acreditar em uma mentira; e aqueles que negam a divindade, encarnação, Messias, trabalho, ofício, graça, justiça e sacrifício de Cristo; e que professam ser cristãos, e não são: as fontes e as causas da mentira são um coração corrupto e as concupiscências que o levam; como cobiça, malícia e medo dos homens; e também um diabo tentador, o pai da mentira; e quem é um espírito mentiroso, nos corações e bocas dos homens; esse é um vício que deve ser deixado de lado, principalmente pelos professores de religião; os efeitos disso são tristes; traz infâmia, desgraça e descrédito a determinadas pessoas; e trouxe julgamentos sobre as nações, onde em geral obteve; e tem sido a causa de doenças corporais e morte; e até torna os homens sujeitos ao lago de fogo e enxofre, que é a segunda morte: é um pecado que excede o pecado; é uma violação da lei de Deus; um macaco do diabo;

 

fale a verdade de todo homem com seu próximo ; tanto no que diz respeito a assuntos civis e religiosos, em conversas comuns, no comércio e negócios, e em todas as coisas relacionadas a Deus e aos homens:

 

pois somos membros um do outro ; como homens, são todos de um sangue, descendentes de um homem, e assim são relacionados um ao outro; e como na sociedade civil, pertencem a um corpo político; e no sentido religioso, membros do mesmo corpo místico, a igreja; do qual Cristo, que é a própria verdade, é a cabeça; e, portanto, não devem tentar enganar um ao outro mentindo, uma vez que existe uma relação tão próxima e uma estreita união entre si.

 

Verso 26

Fiquem com raiva e não peque, .... Há raiva que não é pecaminosa; pois a ira está imunda no próprio Deus, em Jesus Cristo, nos santos anjos e no povo de Deus; e pode-se dizer que um homem está zangado e não pecador, quando sua ira surge de um verdadeiro zelo por Deus e pela religião; quando não se acende contra pessoas, mas pecados; quando um homem está descontente com seus próprios pecados e com os pecados dos outros: com vícios e imoralidade de todo tipo; com idolatria e adoração idólatra, e com toda doutrina falsa; e também quando é levado a responder a bons fins, como o bem daqueles com quem estamos zangados, a glória de Deus e a promoção do interesse de Cristo: e há uma ira que é pecaminosa; como quando é sem causa; quando exceder os limites devidos; quando não é direcionado para um bom fim; quando é produtivo de maus efeitos, seja em palavras ou ações; e quando logo se levanta, ou continua por muito tempo: os judeus têm uma distinção semelhante de raiva; eles dizemF5,

 

"há uma ira e uma ira; há uma ira que é abençoada acima e abaixo, e é chamada de abençoada, como é dito Gênesis 14:19, e há uma ira que é amaldiçoada acima e abaixo, como é dito Gênesis 3:14 '

 

E esses dois tipos são comparados a "Ebal" e "Gerizzim", um dos quais procedeu a bênção e o outro xingando: a raiva, na maioria das vezes, não é apenas pecaminosa, mas tende a pecar, e emite problemas; daí que dizer dos judeus לא תרתח ולא תחטי , "não te zangues, e não pecarás "F6: a primavera é um coração corrupto, é despertado por Satanás, encorajado pelo orgulho, e aumentado por palavras severas e linguagem reprovadora.

 

não se ponha o sol sobre a tua ira ; há uma alusão a Deuteronômio 24:10 , parece ser uma expressão proverbial; e o objetivo disso é mostrar que a raiva não deve continuar; que não deve durar mais do que um dia; que, quando o calor do dia terminar, o calor da raiva também termine; e que não devemos dormir com ela, para que não seja valorizada e aumentada sobre nossos travesseiros; além do mais, a hora do pôr-do-sol é a hora da oração da tarde, que pode ser grandemente interrompida e dificultada pela raiva. R. JonahF7 tem uma expressão ou duas como essa;

 

"Não fique a indignação de ninguém sobre ti; e não durma uma noite contigo, e a ira esteja contra alguém: '

 

deve-se considerar que, como Deus é lento para se enfurecer, ele não a retém para sempre; e que reter a raiva é gratificar o diabo; portanto, segue,

 

Verso 27

Nem dê lugar ao diabo. Ou "para o acusador" ou "difamador"; isto é, para qualquer adversário, que se deleite em caluniar e repreender os santos; não dê espaço, nem razão, para caluniar a doutrina e os caminhos de Cristo, por meio de uma conversa imprópria, por ira mentirosa e pecaminosa, ou por outros meios; ou melhor, o diabo, o grande acusador dos irmãos. e a versão etíope a traduz como "não ceda a Satanás"; o que é feito quando os homens se entregam a qualquer luxúria ou corrupção; e quando eles se encaixam facilmente com suas sugestões e tentações; quando estão fora de vigia e guarda; e quando eles não resistem, mas silenciosamente cedem a ele.

 

Verso 28

Aquele que roubou não rouba mais , .... Roubar ou roubar é um roubo fraudulento dos bens de outro homem, sem o conhecimento e a vontade do dono, para obter lucro; a que o mal pode ser reduzido, não fazendo o bem ou não fazendo pagamentos, todos os contratos injustos, detenção de salários, usura ilegal, infidelidade em qualquer coisa comprometida em confiar, aconselhar, encorajar e receber dos ladrões: o roubo é um mal muito grande; é uma violação do direito comum da natureza, fazer aos outros, como faríamos por nós; é contrário a leis particulares de Deus, e é contra a justiça comum, e não deve continuar, e é punível por Deus e pelo homem; nasce de um coração corrupto e freqüentemente surge da pobreza, ociosidade, preguiça, cobiça e prodigalidade: o remédio contra isso segue,

 

antes, trabalhe, trabalhando com as mãos o que é bom ; trabalhar com diligência e indústria, em qualquer manufatura, comércio ou negócio, que seja honesto, lícito e com boa reputação, é um antídoto adequado contra roubo; e deve ser preferido a uma maneira tão escandalosa de viver, e ser constantemente atendido: e que, para esse fim, entre outros,

 

para que ele tenha que dar àquele que precisa ; e não tirar a propriedade de outro homem; pessoas carentes são objetos de caridade; e o que lhes é dado deve ser de um homem; e o que um homem obtém com seu trabalho manual, ele não deve gastar prodigalmente, nem cobiçosamente estender, mas deve distribuí-lo alegremente a pessoas indigentes.

 

Verso 29

Não deixe nenhuma comunicação corrupta sair da sua bocaComo discurso desagradável, conversa tola, linguagem leve e espumosa, aquilo que é imundo, inútil, nocivo e nauseado, e tudo o que é pecaminoso; tais como juramentos profanos, maldições e imprecações, palavras impuras, raivosas, expressões orgulhosas, altivas e arrogantes, mentiras, perjúrios, etc. que pode ser chamado de corrupto, porque essa comunicação brota de um coração corrupto; é uma evidência da corrupção disso; o assunto é corrupto; e transmite corrupção a outros, corrompe boas maneiras; e é a causa dos homens descerem à cova da corrupção; portanto, uma restrição deve ser posta nos lábios dos homens; os homens não têm o direito de dizer o que quiserem; homens bons serão cautelosos com o que dizem, caso contrário, sua religião é em vão; e consciente de sua própria fraqueza,

 

mas o que é bom para o uso de edificantes: ou "para edificação", como a versão siríaca a processa; a versão em árabe diz "para a edificação de todos"; isto é, que ouve; e a versão latina da Vulgata e o exemplo de Claromontane, "pela edificação da fé": pela edificação dos santos em sua santíssima fé, e pelo encorajamento e aumento da graça da fé: no texto grego é literalmente " para a edificação do uso "; para edificação útil, ou o que é útil para edificação; e é adequado ao presente desejo ou oportunidade, como a palavra é traduzida por alguns: e isso deve ser "bom", que responda a esse fim; não significando que o idioma deva ser formal e gramaticalmente bom, embora falar com propriedade seja útil e reparável, e tenda mais à instrução e edificação; mas aquilo que é materialmente bom, ou o assunto disso é bom; o que é verdadeiro, puro, agradável e proveitoso:

 

para que ministre graça aos ouvintes ; pode ser grato e aceitável para eles, ou pode ministrar a graça de Deus para eles; isto é, a doutrina da graça, o evangelho da graça de Deus; e ser um meio de transmitir o princípio da graça aos corações dos ouvintes e de colocá-lo em exercício onde estiver; e tal discurso ou comunicação que brota de um coração gracioso e de um princípio de graça no coração, e é sobre o assunto da graça de Deus, provavelmente será tão útil e edificante: de acordo com tudo isso, alguns ditados dos judeusF8,

 

"diz R. Joshua ben Levi, para que um homem nunca sofra nada מגונה ", que é imundo ", ou impróprio, para sair da sua boca; diz R. Ishmael, para sempre deixar um homem falar בלשון נקייה " em linguagem pura "; '

 

não corrompido.

 

Verso 30

E não entristece o Espírito Santo de Deus , ... Não é o espírito do próprio crente, santificado pelo Espírito Santo, que é entristecido pelo pecado; nem o espírito de um homem bom, que ouve nossas palavras e vê nossas ações, e fica descontente e perturbado com elas; mas a terceira pessoa na Trindade: e isto é dito dele por uma antropopatia, e supõe algo feito que é ofensivo para ele; e ele pode se entristecer, não apenas por pessoas não convertidas, por sua resistência obstinada e oposição ao Evangelho e meios de graça, e por seu desprezo por sua pessoa, cargo e graça, mas pelos próprios crentes e com quem se fala aqui. ; e o que pode ser feito por suas palavras, mentirosas, iradas e corruptas, antes de serem advertidas contra Efésios 4:25e por suas ações, seu comportamento em relação a Deus, sua conversação no mundo e seu transporte um para o outro, o que é sugerido no versículo a seguir: também ele pode se entristecer com seus pensamentos, seus pensamentos vãos e pecaminosos, e que eles não são melhores empregados; e especialmente quando eles consideram desvalorizados os de Jesus Cristo, cujo glorificador ele é; e pela incredulidade de seus corações, e por sua desinteresse pelas coisas do Espírito; e quando eles desconsideram as regras, os ditames e os conselhos do Espírito, e não fazem uso dele: e sua tristeza aparece quando ele se afasta deles; o que deve ser percebido pelas trevas de suas almas, pela predominância da corrupção, pela fraqueza da graça e pelo atraso no dever: e agora há muitas razões pelas quais ele não deve se entristecer; como porque ele é Deus, e o autor do novo nascimento, o implantador e aplicador de toda graça, e o consumador dele; porque ele é o consolador dos santos, seu advogado, ajudante e fortalecedor; e seu companheiro constante, que habita neles e permanecerá neles até a morte; e segue-se:

 

pelo qual sois selados até o dia da redenção ; da obra seladora do Espírito; veja Gill sobre Efésios 1:13. Por "o dia da redenção" pode ser entendido, ou o dia da morte, quando os santos se libertam do encargo do corpo; de seu atual estado de exílio e banimento; do corpo do pecado e da morte; de todas as tristezas e aflições; das censuras e perseguições dos homens; das tentações de Satanás; de dúvidas, medos e descrença; e de todo medo da morte, corporal, espiritual e eterno: ou o dia da ressurreição, quando o corpo será redimido da mortalidade, corrupção, fraqueza e desonra; quando será refinado e espiritualizado, para que não precise de sustento natural; será dotado de grande agilidade, como a dos espíritos; e estará sujeito à alma, ou espírito, e será adequado para objetos espirituais; ao qual pode ser acrescentado, o dia do julgamento,Lucas 21:28 quando Cristo aparecer em glória, e seus santos com ele, e ele os colocar, alma e corpo, na posse da felicidade eterna; que consistirá na visão de Cristo, em conformidade com ele, e naquela companhia e conversa felizes que serão desfrutadas, e naquele emprego delicioso em que serão ocupados: e agora os santos sendo selados pelo Espírito a isto o tempo mostra a habitação perpétua do Espírito neles; e que continuará mesmo após a morte, que lhes dará confiança no dia do julgamento; e que é o Espírito que edifica os santos e os faz encontrar-se para a glória; e lhes dá a garantia disso, e, portanto, não devem ser entristecidos.

 

Verso 31

Deixem toda a amargura ... Essas palavras são uma deformação de vários vícios aos quais os homens bons estão sujeitos, pelos quais o Espírito de Deus se entristece: a "amargura" às vezes projeta a corrupção da natureza, que é o fel da amargura e do vínculo. de iniqüidade; e às vezes pecados e transgressões reais, mesmo os do próprio povo de Deus, que são coisas más e amargas; e às vezes doutrinas heréticas, que são raízes da amargura; e às vezes palavras pecaminosas ditas pelos santos, um contra o outro; e aqui talvez signifique, a primeira ofensa tomada em mente, contra qualquer pessoa, por qualquer motivo, que deve ser imediatamente descartada e não incentivada:

 

e ira : calor do espírito, que se segue à amargura ou ao espírito ser amargurado e ofendido; veja Ezequiel 3:14 .

 

E raiva ; um pecador, advertiu contra antes, Efésios 4:26 .

 

E clamor e maldade ; como brigas, contendas, contumelies, reprovações, calúnias, etc. decorrentes de uma disposição amarga, irada e irada: todos devem

 

afasta-te de ti, com toda a malícia ; sendo obras do velho, impróprias como as que nascem de novo e lamentando o Espírito de Deus.

 

Verso 32

E sejam gentis um com o outro , ... Bom, afável, cortês; que aparece em aparência, palavras e ações; olhando-se agradavelmente, falando gentilmente um com o outro e fazendo mutuamente todos os bons ofícios que se encontrem em seu caminho e em seu poder:

 

coração terno : que se opõe a um ser de coração duro para com os que estão angustiados e perto dos necessitados; a crueldade e severidade com aqueles que estão sujeitos a eles ou os machucaram; e a um espírito rígido e de censura aos que caíram:

 

perdoar um ao outro, assim como Deus, por amor de Cristo, te perdoou; sejam quais forem as ofensas ou ferimentos feitos pelos santos uns aos outros, e na medida em que sejam cometidos contra eles, eles devem perdoar e orar a Deus um pelo outro, para que ele manifeste seu perdão a eles, como cometido contra ele; e isso deve ser feito da mesma maneira que Deus perdoa em Cristo e por ele; isto é, plena e livremente, e de seus corações; e para esquecer as ofensas, e não para censurá-las com elas no futuro; sim, eles devem perdoá-los antes que se arrependam, e sem pedir, e isso por amor de Cristo, e porque são membros dele: a edição completutense diz: "assim como Cristo nos perdoou": a versão em árabe também nos lê e, portanto, algumas cópias: as palavras podem ser traduzidas ", dando livremente uma à outra, seja em termos temporais ou espirituais, é dado gratuitamente por Deus em Cristo e por sua causa; com quem ele livremente lhes dá todas as coisas; em quem ele lhes deu graça e os abençoou com todas as bênçãos espirituais; como paz, perdão, retidão e vida eterna. seja em termos temporais ou espirituais, é dado gratuitamente por Deus em Cristo e por sua causa; com quem ele livremente lhes dá todas as coisas; em quem ele lhes deu graça e os abençoou com todas as bênçãos espirituais; como paz, perdão, retidão e vida eterna.

FONTE (J. GIL, COMENT. BIBLICO NOVO TESTAMENTO)

FONTE http://www.mauricioberwald.com/