Translate this Page
  • Currently 2.74/5

Rating: 2.7/5 (449 votos)




ONLINE
3




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


COMENTARIO LIVRO DE FESIOS CAP.6 SUBSIDIO (2)
COMENTARIO LIVRO DE FESIOS CAP.6 SUBSIDIO (2)

Comentário Completo de Matthew H.

subsidio lições CPAD adultos

MAURICIO BERWALD ESCRITOR PROFESSOR

Efésios 6

 

 

Introdução

Neste capítulo, I. O apóstolo prossegue na exortação aos deveres relativos que ele iniciou no primeiro, particularmente ele insiste nos deveres dos filhos e dos pais, e dos servos e mestres, Efésios 6: 1-9 . II Ele exorta e instrui os cristãos a se comportarem na guerra espiritual com os inimigos de suas almas e ao exercício de várias graças cristãs, que ele propõe a eles como tantas peças de armadura espiritual, para preservá-los e defendê-los no conflito, Efésios 6: 10-18 . III Temos aqui a conclusão da epístola, na qual ele se despede deles, recomendando-se às orações dos efésios crentes e orando por eles, Efésios 6: 19-24 .

 

Versículos 1-9

Deveres dos Filhos para com os Pais Deveres dos Servos para com os Mestres.    61 dC

1 Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é correto. 2 Honra teu pai e mãe (que é o primeiro mandamento com promessa) 3 Para que seja bom contigo, e possas viver muito tempo na terra. 4 E vós, pais, não provoquais a ira de vossos filhos; antes, os educai na criação e admoestação do Senhor. 5 Servos, sejam obedientes aos que são seus senhores segundo a carne, com medo e tremor, na singularidade de seu coração, como para Cristo 6 Não com o serviço dos olhos, como agradadores de homens, mas como servos de Cristo, fazendo a vontade de Deus. the heart 7 Com boa vontade prestando serviço, como ao Senhor, e não aos homens: 8 Sabendo que tudo o que alguém faz, o mesmo receberá do Senhor, seja elecaução ou livre. 9 E, senhores, façam o mesmo com eles, deixando de ameaçar: sabendo que seu Mestre também está no céu, nem há respeito por pessoas com ele.

 

Aqui temos mais instruções sobre os deveres relativos, nos quais o apóstolo é muito particular.

 

  1. O dever dos filhos para com os pais. Vinde, filhos, escutem-me, ensinarei-lhes o temor do Senhor. O grande dever dos filhos é obedecer aos pais ( Efésios 6: 1), sendo os pais os instrumentos de seu ser, Deus e a natureza lhes deram autoridade para comandar, em subserviência a Deus e, se os filhos forem obedientes a seus pais piedosos, eles serão, de maneira justa, piedosos como são. . Essa obediência que Deus exige de seus filhos, em favor deles, inclui uma reverência interior, bem como expressões e atos externos. Obedeça no Senhor. Alguns tomam isso como uma limitação e o entendem assim: "na medida em que seja consistente com seu dever para com Deus". Não devemos desobedecer ao Pai celestial em obediência aos pais terrenos, pois nossa obrigação com Deus é anterior e superior a todos os outros. Tomo isso como uma razão: "Filhos, obedeçam a seus pais, pois o Senhor ordenou: obedeça-os, portanto, por amor do Senhor, e de olho nele." Ou pode ser uma especificação específica do dever geral: "Obedeça a seus pais, especialmente naquilo que se relaciona com o Senhor. Seus pais ensinam boas maneiras e é preciso obedecê-las. Eles ensinam a você o que é para sua saúde, e nisto você deve obedecê-los; mas as principais coisas em que você deve fazer são as coisas pertencentes ao Senhor. " Os pais religiosos pedem aos filhos que sigam os caminhos do Senhor,Gênesis 18:19 Gênesis 18:19Mateus 15: 4 Efésios 6: 2 Efésios 6: 3 . Eles ordenam que sejam achados no caminho de seu dever para com Deus, e que levem em consideração os pecados mais incidentes à sua idade nessas coisas, especialmente porque precisam ver que são obedientes. Há uma razão geral: porque isso é certo, há uma equidade natural nela, Deus a ordenou, e ela se torna altamente cristã. É a ordem da natureza que os pais mandam e os filhos obedecem. Embora isso possa parecer um ditado difícil, é um dever, e deve ser feito por aqueles que agradem a Deus e se aprovem a ele. Para a prova disso, o apóstolo cita a lei do quinto mandamento, que Cristo estava tão longe de planejar para revogar e revogar que ele veio para confirmá-la, como aparece por sua justificação, Mateus 15: 4 , etc.Honre seu pai e sua mãe ( Efésios 6: 2 ), cuja honra implica reverência, obediência e alívio e manutenção, se necessário. O apóstolo acrescenta, que é o primeiro mandamento com promessa. Deste ponto surge uma pequena dificuldade, que não devemos ignorar, porque alguns que defendem a legalidade das imagens trazem isso como uma prova de que não estamos vinculados pelo segundo mandamento.Mas não há maneira de força no argumento. O segundo mandamento não tem uma promessa específica, mas apenas uma declaração ou afirmação geral, que se relaciona com toda a lei de Deus que guarda misericórdia para milhares. E então, com isso, não se entende o primeiro mandamento do decálogo que tem uma promessa, pois não existe outro depois dele e, portanto, seria impróprio dizer que é o primeiro, mas o significado pode ser o seguinte: "Isto é um mandamento principal ou principal, e tem uma promessa de que é o primeiro mandamento na segunda tabela e tem uma promessa. " A promessa é: para que esteja bem contigo, etc., Efésios 6: 3.. Observe que, embora a promessa no mandamento faça referência à terra de Canaã, o apóstolo mostra que esta e outras promessas que temos no Antigo Testamento relativas à terra de Canaã devem ser entendidas de maneira mais geral. Para que você não pense que apenas os judeus, a quem Deus deu a terra de Canaã, estavam vinculados pelo quinto mandamento, ele aqui dá mais um sentido, de que pode estar bem contigo, etc. Prosperidade externa e vida longa são bênçãos prometidas aos que guardam esse mandamento. Esta é a maneira de fazê-lo bem conosco, e os filhos obedientes são frequentemente recompensados ​​com prosperidade externa. Não é verdade que é sempre assim que há casos de crianças que se encontram com muita aflição nesta vida: mas normalmentea obediência é assim recompensada e, onde não é, é feita com algo melhor. Observe: 1. O evangelho tem suas promessas temporais, além das espirituais. 2. Embora a autoridade de Deus seja suficiente para nos envolver em nosso dever, ainda podemos ter respeito pela recompensa prometida: e 3. Embora contenha alguma vantagem temporal, mesmo isso pode ser considerado um motivo e encorajamento para nossa obediência.

 

II O dever dos pais: E vocês, pais, Efésios 6: 4Efésios 6: 4 . Ou vocês, pais: 1. " Não provoque seus filhos à ira. Embora Deus tenha lhe dado poder, você não deve abusar desse poder, lembrando que seus filhos são, de uma maneira particular, partes de si mesmos e, portanto, devem ser governado com grande ternura e amor. Não seja impaciente com eles, não use severidades irracionais e não impeça injunções rígidas sobre eles.Quando os adverte, aconselha ou reprova, faça-o de maneira a não provocar -los à ira. Em todos esses casos com prudência e sabedoria para com eles, esforçando-se para convencer seus julgamentos e ao trabalho em cima de sua razão ". 2. " Traga-os bem,na criação e admoestação do Senhor, na disciplina da correção apropriada e compassiva, e no conhecimento do dever que Deus exige deles e pelo qual eles podem se familiarizar melhor com ele. Dê-lhes uma boa educação. "É um grande dever dos pais ter cuidado na educação de seus filhos:" Não apenas os educem, como os brutos, cuidando de provê-los, mas os educam e nutrem. , de maneira adequada às suas naturezas razoáveis. Não, não apenas os crie como homens, em nutrição e admoestação, mas como cristãos, na admoestação do Senhor. Que eles tenham uma educação religiosa. Instrua-os a temer o pecado e a informá-los e estimulá-los a cumprir todo o seu dever para com Deus ".

 

III O dever dos servos. Isso também é resumido em uma palavra, que é obediência. Ele é o maior neste artigo, pois sabia que havia a maior necessidade dele. Esses servos eram geralmente escravos. A servidão pública não é inconsistente com a liberdade cristã. Esses podem ser os homens livres do Senhor que são escravos dos homens. " Seus senhores segundo a carne ( Efésios 6: 5 Efésios 6: 5 ), isto é, que têm o comando de seus corpos, mas não de suas almas e consciências: somente Deus tem domínio sobre estes". Agora, com respeito aos servos, ele exorta: 1. Que eles obedeçam com medo e tremor.Efésios 6: 5-7 Efésios 6: 6 Efésios 6: 7 Efésios 6: 8Devem reverenciar aqueles que estão sobre eles, temendo desagradá-los e tremendo, para que não possam causar justamente sua raiva e indignação. 2. Que eles sejam sinceros em sua obediência: Na singularidade de coração, não fingindo obediência quando planejam desobediência, mas servindo-os com fidelidade. 3. Eles devem prestar atenção a Jesus Cristo em todo o serviço que prestam aos seus senhores ( Efésios 6: 5-7 ), prestando serviço ao Senhor, e não aos homens.isto é, não apenas para os homens ou principalmente. Quando os servos, no cumprimento do dever de seus lugares, olham para Cristo, isso coloca uma honra em sua obediência e uma aceitação nela. O serviço prestado a seus senhores terrenos, com um olho nele, também se torna um serviço aceitável. Estar de olho em Cristo é lembrar que ele os vê e está sempre presente com eles, e que sua autoridade os obriga a um desempenho fiel e consciente dos deveres de sua posição. 4. Eles não devem servir seus senhores com o serviço dos olhos ( Efésios 6: 6) - isto é, somente quando os olhos de seu mestre estão sobre eles, mas eles devem ser tão conscientes no cumprimento de seus deveres, quando estão ausentes e fora do caminho, porque então seu Mestre no céu os contempla: e, portanto, eles devem não ajam como agradadores de homens - como se não tivessem consideração pelo prazer de Deus e se aprovassem a ele, se puderem impor a seus senhores. Observe, uma consideração constante ao Senhor Jesus Cristo tornará os homens fiéis e sinceros em todas as condições da vida. 5. O que eles fazem devem fazer alegremente: Fazer a vontade de Deus com o coração, servindo a seus senhores como Deus quiser, não de má vontade, nem por constrangimento, mas por um princípio de amor a eles e suas preocupações. Isso é feito com boa vontade (Efésios 6: 7 ), que facilitarão seu serviço a si mesmos, agradando a seus senhores e aceitáveis ​​ao Senhor Cristo. Deveria haver boa vontade para seus senhores, boa vontade para as famílias em que estão e especialmente uma disposição para cumprir seu dever para com Deus. Observe que o serviço realizado com consciência e com respeito a Deus, embora seja para mestres injustos, será considerado por Cristo como serviço prestado a si mesmo. 6. Que os servos fiéis confiem em Deus pelo seu salário, enquanto cumprem seu dever em seu temor: sabendo que tudo o que é bom ( Efésios 6: 8 ), quão pobre e mau seja o que for, considerado em si mesmo - o mesmo deve acontecer. ele recebe do Senhor,isto é, por uma metonímia, a recompensa do mesmo. Embora seu mestre na terra deva negligenciá-lo ou abusá-lo, em vez de recompensá-lo, ele certamente será recompensado pelo Senhor Cristo, seja ele escravo ou livre, seja ele um servo pobre ou um homem livre ou mestre. Atualmente, Cristo não considera essas diferenças entre os homens nem o fará no grande e final julgamento. Você pensa: "Um príncipe, ou um magistrado, ou um ministro, que cumpra seu dever aqui, certamente receberá sua recompensa no céu: mas que capacidade eu sou, um pobre servo, de me recomendar a favor de Deus." Ora, Deus certamente te recompensará pela pior labuta que é feita a partir de um senso de dever e de olho em si mesmo. E o que pode ser dito mais apropriado, seja para envolver ou incentivar os servos a seu dever?

 

IV O dever dos senhores: " E vocês senhores, façam o mesmo com eles ( Efésios 6: 9Efésios 6: 9 ), ou seja, aja da mesma maneira. Seja justo com eles, como espera que eles sejam para você: mostre o que é bom- vontade e preocupação por eles, e tenha cuidado aqui para aprovar-se a Deus. " Observem, os Mestres têm obrigações tão estritas de cumprir seus deveres com seus servos quanto os servos devem ser obedientes e obedientes a eles. " Perdoe os anientes ameaçadores - moderando os perigos e remetendo os males com os quais você os ameaça. Lembre-se de que seus servos são feitos com o mesmo molde, e, portanto, não seja tirânico e imperioso sobre eles, sabendo que seu Mestre também está no céu. :"Algumas cópias ler, tanto o seu e seu mestre." Você tem um mestre de obedecer a quem faz este o seu dever e você e eles são, mas companheiros de serviço em relação a Cristo. Você será tão punível por ele, por negligência de seu dever, ou por agir de maneira contrária a ele, como qualquer outro em pior condição do mundo. Portanto, você deve mostrar favor aos outros, como sempre espera encontrar com ele e nunca será páreo para ele, embora possa ser muito duro para seus servos. " Também não há respeito pelas pessoas com ele.um mestre rico, rico e digno, se for injusto, imperioso e abusivo, não é nem um pouco mais aceito por Deus por suas riquezas, riquezas e honra. Ele chamará senhores e servos para prestar contas de maneira imparcial por sua conduta uns aos outros, e não poupará os primeiros porque são mais avançados, nem será severo com os segundos porque são inferiores e maus no mundo. Se os senhores e os servos considerassem sua relação e obrigação com Deus e o relato que em breve deveriam prestar a ele, teriam mais cuidado com o dever que tinham um com o outro. Assim, o apóstolo conclui sua exortação a deveres relativos.

 

Versículos 10-18

A guerra espiritual.         61 dC

10 Finalmente, meus irmãos, sejam fortes no Senhor e no poder do seu poder. 11 Vista toda a armadura de Deus, para que possas resistir contra as artimanhas do diabo. 12 Porque não lutamos contra carne e sangue, mas contra principados, contra poderes, contra os governantes das trevas deste mundo, contra a iniqüidade espiritual em lugares altos .13 Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau, e tendo feito tudo, para permanecer. 14 Fica, pois, cingido os lombos com a verdade e tendo no peitoral da justiça 15 E os pés calçados com a preparação do evangelho da paz 16 Acima de tudo, levando o escudo da fé, com o qual podereis apagar tudo os dardos inflamados dos ímpios. 17 E toma o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus: 18 Orando sempre com toda oração e súplica no Espírito, e vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos.

 

Aqui está uma exortação geral à constância em nosso curso cristão e a incentivar em nossa guerra cristã. Nossa vida não é uma guerra? É assim porque lutamos com as calamidades comuns da vida humana. Nossa religião não é muito mais uma guerra? É assim porque lutamos com a oposição dos poderes das trevas e com muitos inimigos que nos afastariam de Deus e do céu. Temos inimigos contra os quais lutar, um capitão a quem lutar, um estandarte a ser combatido e certas regras de guerra pelas quais devemos nos governar. " Finalmente, meus irmãos ( Efésios 6:10Efésios 6:10 ), ainda resta que vocês se apliquem ao seu trabalho e dever como soldados cristãos." Agora é necessário que um soldado seja vigoroso e bem armado. Se os cristãos são soldados de Jesus Cristo,

 

  1. Eles devem ver que têm um coração forte. Isto é prescrito aqui: Seja forte no Senhor, etc. Aqueles que têm tantas batalhas a travar e que, a caminho do céu, devem disputar cada passo, com um toque de espada, precisam de muita coragem. Seja forte, portanto,forte pelo serviço, forte pelo sofrimento, forte pela luta. Deixe um soldado estar tão bem armado sem, se ele não tiver um bom coração, sua armadura o manterá em pouco lugar. Note que força e coragem espirituais são muito necessárias para a nossa guerra espiritual. Seja forte no Senhor, seja em sua causa e por causa dele, ou melhor, em sua força. Não temos força suficiente. Nossa coragem natural é tão perfeita covardia, e nossa força natural como perfeita fraqueza, mas toda a nossa suficiência é de Deus. Em sua força, devemos seguir adiante e continuar. Pelas ações da fé, devemos buscar na graça e ajudar do céu para nos permitir fazer aquilo que de nós mesmos não podemos fazer, em nossa obra e guerra cristã. Devemos nos levantar para resistir às tentações, confiando na toda a suficiência de Deus e na onipotência de seu poder.

 

II Eles devem estar bem armados: " Coloque toda a armadura de Deus ( Efésios 6:11Efésios 6:11.), use todos os defensivos e armas adequados para repelir as tentações e estratagemas de Satanás - obtenha e exercite todas as graças cristãs, toda a armadura, para que nenhuma parte fique nua e exposta ao inimigo. "Observe, aqueles que desejariam se aprovar para ter a verdadeira graça, deve ter como objetivo toda a graça, toda a armadura.É chamada de armadura de Deus, porque ele a prepara e concede.Não temos armadura própria que será uma armadura de prova em um momento difícil. Nada nos manterá no lugar, a não ser a armadura de Deus.Esta armadura está preparada para nós, mas devemos colocá-la, devemos orar pela graça, devemos usar a graça que nos foi dada e desenhá-la em ação e exercício A razão atribuída para o cristão estar completamente armado é que ele pode resistir aos ardis do diabo.- para que ele possa aguentar e vencer, apesar de todos os ataques do diabo, tanto de força quanto de fraude, todos os enganos que ele nos impõe, todas as armadilhas que ele deposita em nós e todas as suas maquinações contra nós. Isto o apóstolo expande aqui, e mostra,

 

  1. Qual é o nosso perigo e que necessidade temos de colocar toda essa armadura, considerando que tipo de inimigos temos que lidar - o diabo e todos os poderes das trevas: pois não lutamos contra carne e sangue, etc. . Efésios 6:12 Efésios 6:12 . O combate para o qual devemos estar preparados não é contra inimigos humanos comuns, nem mal contra homens compostos de carne e sangue, nem contra nossa própria natureza corrupta considerada isoladamente, mas contra as várias fileiras de demônios, que têm um governo que exercem. neste mundo. (1) Temos a ver com um inimigo sutil, um inimigo que usa artifícios e estratagemas, como Efésios 6:11.Efésios 6:11. Ele tem mil maneiras de seduzir almas instáveis: daí ele é chamado de serpente por sutileza, uma serpente antiga, experiente na arte e no comércio da tentação. (2.) Ele é um poderoso inimigo: Principados, e poderes, e governantes. Eles são numerosos, são vigorosos e governam naquelas nações pagãs que ainda estão nas trevas. As partes sombrias do mundo são a sede do império de Satanás. Sim, eles estão usurpando príncipes sobre todos os homens que ainda estão em estado de pecado e ignorância. O de Satanás é um reino de trevas, enquanto o de Cristo é um reino de luz. (3.) Eles são inimigos espirituais: iniquidade espiritual em lugares altos,ou espíritos maus, como alguns o traduzem. O diabo é um espírito, um espírito perverso, e nosso perigo é maior para nossos inimigos, porque eles são invisíveis, e nos atacam antes de estarmos cientes deles. Os demônios são espíritos iníquos, e principalmente irritam os santos e provocam-nos a iniqüidades espirituais, orgulho, inveja, malícia etc. Dizem que esses inimigos estão em lugares altos, ou em lugares celestiais, de modo que a palavra é tomar o céu (como se diz) para todo o expansum ou se espalhar pelo ar entre a terra e as estrelas, sendo o ar o lugar a partir do qual os demônios nos atacam. Ou o significado pode ser: " Lutamos sobre lugares celestes ou coisas celestiais ", como alguns antigos interpretam. Nossos inimigos se esforçam para impedir nossa ascensão ao céu, nos privar das bênçãos celestiais e obstruir nossa comunhão com o céu. Eles nos assaltam nas coisas que pertencem a nossa alma. e trabalho para desfigurar a imagem celestial em nossos corações e, portanto, precisamos estar em guarda contra eles.Temos necessidade de fé em nossa guerra cristã, porque temos inimigos espirituais para enfrentar, bem como de fé em nossa Trabalho cristão, porque temos força espiritual para buscar. Assim você vê seu perigo.

 

  1. Qual é o nosso dever: pegar e vestir toda a armadura de Deus, e depois permanecer firme e resistir aos inimigos.

 

(1.) Devemos resistir a Efésios 6:13 Efésios 6:13 . Não devemos ceder às seduções e agressões do diabo, mas nos opor a elas. Dizem que Satanás se levanta contra nós, 1 Crônicas 21: 1 . Se ele se levantar contra nós, devemos permanecer contra ele, criando e mantendo um interesse em oposição ao diabo. Satanás é o iníquo, e seu reino é o reino do pecado: permanecer contra Satanás é lutar contra o pecado. Que você possa resistir no dia mau, no dia da tentação ou de qualquer aflição dolorosa.1 Crônicas 21: 1

 

(2.) Devemos permanecer firmes: e, tendo feito tudo, permanecer firmes. Devemos resolver, pela graça de Deus, não ceder a Satanás. Resista a ele, e ele fugirá. Se desconfiamos de nossa causa, nosso líder ou nossa armadura, damos-lhe vantagem. Nosso negócio atual é resistir às agressões do diabo, e destacá-las e, depois de ter feito tudo o que é dos bons soldados de Jesus Cristo, nossa guerra será realizada e, finalmente, seremos vitoriosos.

 

(3.) Devemos ficar armados e isso aqui é mais ampliado. Aqui está um cristão em armadura completa: e a armadura é divina: armadura de Deus, armadura de luz, Romanos 13:12 Romanos 13:12 . Armadura da justiça, 2 Coríntios 6: 7 . O apóstolo especifica os detalhes dessa armadura, tanto ofensiva quanto defensiva. O cinto ou cinto militar, o peitoral, os torresmos (ou sapatos de soldado), o escudo, o capacete e a espada. É notável que, entre todos eles, não há nenhum para as costas, se dermos as costas ao inimigo, ficaremos expostos. [1.] Verdade ou sinceridade é o nosso cinto, Efésios 6:14 . Foi profetizado por Cristo ( Isaías 11: 5 ) que2 Coríntios 6: 7 Efésios 6:14 Isaías 11: 5 Jeremias 13:11 1 Tessalonicenses 5: 8 Efésios 6:15 1 Samuel 17: 6 Efésios 6:16 Efésios 6:17 1 Tessalonicenses 5: 8 Mateus 4 : 4 , 6 , 7 , 10 Salmo 119: 11 Efésios 6:18 Salmo 27: 8 a justiça deve ser o cinto de seus lombos e a fidelidade o cinto de suas rédeas. Aquilo em que Cristo foi cingido com todos os cristãos deve ser cingido. Deus deseja a verdade, isto é, sinceridade, nas partes internas. Essa é a força de nossos lombos e cinge todas as outras peças de nossa armadura, e, portanto, é mencionada pela primeira vez. Não conheço religião sem sinceridade. Alguns entendem isso da doutrina das verdades do evangelho: devem se apegar a nós como o cinto aos lombos, Jeremias 13:11.. Isso impedirá o libertinismo e a licenciosidade, à medida que um cinto restringe e mantém o corpo. Este é o cinto do soldado cristão: sem cinto, ele não é abençoado. [2.] A justiça deve ser nosso peitoral. O peitoral protege os órgãos vitais, protege o coração. A justiça de Cristo imputada a nós é o peitoral contra as flechas da ira divina. A justiça de Cristo implantada em nós é o peitoral para fortalecer o coração contra os ataques que Satanás faz contra nós. O apóstolo explica isso em 1 Tessalonicenses 5: 8 , colocando no peitoral da fé e do amor.Fé e amor incluem todas as graças cristãs, pois pela fé estamos unidos a Cristo e pelo amor a nossos irmãos. Isso inferirá uma diligente observância de nosso dever para com Deus e uma conduta justa em relação aos homens, em todos os ofícios de justiça, verdade e caridade. [3.] A resolução deve ser como as torresmos nas pernas: e seus pés calçaram com a preparação do evangelho da paz, Efésios 6:15 . Sapatos ou torresmos de latão, ou similares, faziam parte da armadura militar ( 1 Samuel 17: 6 ): o uso deles era defender os pés das armadilhas e galhos afiados, que costumavam ser colocados de maneira privada no caminho, para impedir a marcha do inimigo; aqueles que caíram sobre eles não têm condições de marchar. A preparação do evangelho da pazsignifica um estado de espírito preparado e resolvido, para aderir ao evangelho e segui-lo, o que nos permitirá andar com um ritmo constante no caminho da religião, apesar das dificuldades e perigos que possam estar nele. É denominado evangelho da pazporque traz todo tipo de paz, paz com Deus, conosco e um com o outro. Pode também significar aquilo que se prepara para o entretenimento do evangelho, a saber, arrependimento. Com isso, nossos pés devem ser calçados: pois, vivendo uma vida de arrependimento, estamos armados contra as tentações de pecar e os desígnios de nosso grande inimigo. O Dr. Whitby acha que esse pode ser o sentido das palavras: "Para que você esteja pronto para o combate, seja calçado com o evangelho da paz, procure a mente pacífica e quieta que o evangelho pede. Não se provoque facilmente, nem propenso a brigar: mas mostre toda a gentileza e longanimidade a todos os homens, e isso certamente o preservará de muitas grandes tentações e perseguições, assim como fizeram aqueles sapatos de bronze que os soldados daquelas armadilhas biliares ", etc. [4.] A fé deve ser nosso escudo:Acima de tudo, ou principalmente, tomando o escudo da fé, Efésios 6:16 . Isso é mais necessário do que qualquer um deles. A fé é tudo para nós em uma hora de tentação. O peitoral protege os sinais vitais, mas com o escudo nos viramos para todos os lados. Esta é a vitória sobre o mundo, até a nossa fé. Devemos ser totalmente persuadidos da verdade de todas as promessas e ameaças de Deus, sendo essa fé de grande utilidade contra as tentações. Considere a fé, pois é a evidência das coisas não vistas e a substância das coisas esperadas,e parecerá ser de uso admirável para esse fim. A fé, como receber a Cristo e os benefícios da redenção, e dele derivar graça, é como um escudo, uma espécie de defesa universal. Nosso inimigo, o diabo, é aqui chamado de maligno. Ele mesmo é mau e se esforça para nos tornar maus. Suas tentações são chamadas de dardos, por causa de sua fuga rápida e sem discernimento, e pelas profundas feridas que causam à alma , dardos inflamados,por meio de alusão aos dardos venenosos que costumavam inflamar as partes que foram feridas com eles e, portanto, eram assim chamados, como as serpentes com picadas venenosas são chamadas serpentes ardentes. Tentações violentas, pelas quais a alma é incendiada pelo inferno, são os dardos que Satanás dispara contra nós. A fé é o escudo com o qual devemos apagar esses dardos inflamados, nos quais devemos recebê-los e, portanto, torná-los ineficazes, para que não possam nos atingir, ou pelo menos para que não nos magoem. Observe que a fé agiu de acordo com a palavra de Deus e aplicou isso, agiu com a graça de Cristo e melhorou isso, apaga os dardos da tentação. [5.] A salvação deve ser o nosso capacete ( Efésios 6:17 ), isto é, a esperança, que tem salvação para seu objetivo, de maneira que 1 Tessalonicenses 5: 8. O capacete segura a cabeça. Uma boa esperança de salvação, bem fundamentada e bem construída, purificará a alma e evitará que ela seja contaminada por Satanás, e confortará a alma e evitará que ela seja perturbada e atormentada por Satanás. Ele nos tentaria a desesperar, mas a boa esperança nos mantém confiando em Deus e nos regozijando nele. [6.] A palavra de Deus é a espada do Espírito. A espada é uma parte muito necessária e útil dos móveis de um soldado. A palavra de Deus é muito necessária e de grande utilidade para o cristão, a fim de manter a guerra espiritual e ter sucesso nela. É chamada de espada do Espírito, porque é uma indicação do Espírito e ele a torna eficaz, poderosa e mais afiada que uma espada de dois gumes.Como a espada de Golias, ninguém assim com isso atacamos os agressores. Os argumentos das escrituras são os argumentos mais poderosos para repelir a tentação. O próprio Cristo resistiu às tentações de Satanás com, está escrito, Mateus 4: 4,6,7,10 . Isso, estando escondido no coração, preservará o pecado ( Salmo 119: 11 ) e mortificará e matará os desejos e corrupções latentes ali. [7.] A oração deve ser dobrada em todas as outras partes de nossa armadura cristã, Efésios 6:18. Devemos unir a oração com todas essas graças, para nossa defesa contra esses inimigos espirituais, implorando a ajuda e assistência de Deus, conforme o caso: e devemos orar sempre. Não como se não devêssemos fazer outra coisa senão orar, pois há outros deveres religiosos e de nossas respectivas estações no mundo que devem ser cumpridos em seu lugar e época, mas devemos manter tempos constantes de oração e ser constantes. para eles. Devemos orar em todas as ocasiões e com a frequência que as nossas necessidades e as dos outros nos chamam. Devemos sempre manter a disposição para a oração e misturar as orações ejaculatórias com outros deveres e com os negócios comuns. Embora as orações fixas e solenes possam às vezes ser fora de estação (como quando outros deveres devem ser cumpridos), ainda assim as ejaculações piedosas nunca podem ser assim. Devemos orarcom toda oração e súplica, com todos os tipos de oração: pública, privada e secreta, social e solitária, solene e repentina com todas as partes da oração: confissão de pecados, pedido de misericórdia e agradecimento pelos favores recebidos. Devemos orar no Espírito, que nossos espíritos devem ser empregados no dever e devemos fazê-lo pela graça do bom Espírito de Deus. Devemos observar isso, esforçando-nos para manter nossos corações em uma posição de oração, aproveitando todas as ocasiões e melhorando todas as oportunidades para o dever: devemos observar todos os movimentos de nossos corações em relação ao dever. Quando Deus diz: Busque meu rosto, nosso coração deve obedecer, Salmo 27: 8 . Isso devemos fazer com toda perseverança.Devemos cumprir o dever de oração, qualquer que seja a mudança que possa haver em nossas circunstâncias externas e devemos continuar nela enquanto vivermos no mundo. Devemos perseverar em uma oração em particular, para não abreviá-la, quando nossos corações estão dispostos a aumentar, e há tempo para isso, e nossas ocasiões o exigem. Da mesma forma, devemos perseverar em solicitações particulares, apesar de alguns desânimos e repulsões presentes. E devemos orar com súplica, não apenas por nós mesmos, mas por todos os santos, porque somos membros um do outro. Observe, ninguém é tão santo e está em uma condição tão boa neste mundo, mas eles precisam de nossas orações e devem tê-las. O apóstolo passa daí para a conclusão da epístola.

 

Versículos 19-24

A conclusão. 61 dC

19 E, para mim, essa palavra pode ser dada a mim, para que eu possa abrir minha boca com ousadia, para tornar conhecido o mistério do evangelho, 20 pelo qual sou embaixador em vínculos; para que eu possa falar com ousadia, como devo. falar. 21 Mas, para que eu também conheça meus assuntos, e como eu faço, Tíquico, um irmão amado e fiel ministro do Senhor, fará-lhe conhecer todas as coisas: 22 A quem vos enviei para o mesmo propósito, para que conheça nossos assuntos e que ele possa consolar seus corações. 23 Paz seja com os irmãos, e amor com fé, de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo. 24 Graça seja com todos os que amam sinceramente nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Aqui, eu. Ele deseja suas orações por ele, Efésios 6:19 Efésios 6:19 . Tendo mencionado súplica para todos os santos, ele se coloca no número. Devemos orar por todos os santos, especialmente pelos fiéis ministros de Deus. Irmãos, rogai por nós, para que a palavra do Senhor corra e seja glorificada. Observe o que ele pediria para que orassem em seu favor: " Para que me seja dada a expressão, para que eu seja ampliado de minhas restrições atuais, e tenha liberdade para propagar a fé de Cristo, para que eu possa ter capacidade de me expressar. de maneira adequada e adequada, e para que eu possa abrir a boca com ousadia, isto é, para que eu possa cumprir todo o conselho de Deus, sem qualquer medo, vergonha ou parcialidade ".Atos 14:12 Efésios 6:20Para tornar conhecido o mistério do evangelho, alguns o compreendem daquela parte do evangelho que diz respeito ao chamado dos gentios, que até então, como mistério, havia sido oculto. Mas todo o evangelho era um mistério, até que se tornou conhecido pela revelação divina e é obra dos ministros de Cristo publicá-lo. Observe que Paulo possuía um grande domínio da linguagem que eles chamavam de Mercúrio, porque ele era o principal orador ( Atos 14:12 ), e ainda assim seus amigos pediam a Deus o dom de sua expressão. Ele era um homem de grande coragem, e muitas vezes sinalizava a si mesmo por isso, mas os fazia rezar para que Deus lhe desse coragem. Ele sabia muito bem o que dizer como qualquer homem, mas deseja que orem por ele, para que ele possa falar como deve falar.O argumento com o qual ele reforça seu pedido é que, por causa do evangelho, ele era um embaixador em vínculos, Efésios 6:20 . Ele foi perseguido e preso por pregar o evangelho, apesar de, apesar disso, continuar na embaixada que Cristo lhe confiou e persistir na pregação. Observe: 1. Não é novidade para os ministros de Cristo estarem unidos. 2. É difícil para eles falarem com ousadia quando for esse o caso. 3. Os melhores e mais eminentes ministros precisam e podem se beneficiar das orações de bons cristãos e, portanto, devem sinceramente desejá-los. Tendo assim desejado suas orações,

 

II Ele recomenda Tíquico a eles, Efésios 6: 21,22 . Ele o enviou com esta epístola, a fim de familiarizá-los com o que as outras igrejas foram informadas, a saber, como ele fez, e o que ele fez, como foi usado pelos romanos em seus laços e como ele se comportou nas circunstâncias atuais. . É desejável aos bons ministros que seus amigos cristãos conheçam seu estado e que eles familiarizem-se com a condição de seus amigos, pois assim eles podem se ajudar melhor em suas orações. - E que ele possa confortar seus amigos. coraçõesEfésios 6:21 , 22ao dar uma descrição de seus sofrimentos, da causa deles e do temperamento de sua mente e de seu comportamento sob eles, o que pode impedir que desmaiem diante de suas tribulações e até ministrar a eles assuntos de alegria e gratidão. Ele lhes diz que Tíquico era um irmão amado e ministro fiel no Senhor.Ele era um cristão sincero e, portanto, um irmão em Cristo: ele era um ministro fiel na obra de Cristo, e era muito querido por Paulo, o que torna o amor de Paulo por esses efésios cristãos mais observável, pois agora ele deve se separar. com um amigo tão bom e querido por eles, quando sua companhia e conversa devem ter sido particularmente agradáveis ​​e úteis para si. Mas os servos fiéis de Jesus Cristo costumam preferir o bem público a seus próprios interesses particulares ou pessoais.

 

III Ele conclui com seus bons desejos e orações por eles, e não apenas por eles, mas por todos os irmãos, Efésios 6: 23,24 . Sua bênção habitual era: Graça e paz aqui está, Paz seja com os irmãos e amor com fé. Pela paz, devemos entender todos os tipos de paz - paz com Deus, paz com consciência, paz entre si: e toda prosperidade externa está incluída na palavra como se ele tivesse dito: "Desejo a continuidade e o aumento de toda a felicidade. você." E amar com fé. Isso explica em parte o que ele quer dizer em Efésios 6:24Efésios 6:23 , 24 Efésios 6:24pela graça, não apenas a graça na fonte, ou o amor e o favor de Deus, mas a graça nas correntes, a graça do Espírito fluindo desse princípio divino, fé e amor, incluindo todo o resto. É a continuidade e o aumento destes que Ele deseja para eles, em quem eles já foram iniciados. Segue-se, de Deus Pai,& c. Toda graça e bênçãos são derivadas dos santos de Deus, através do mérito e intercessão de Jesus Cristo, nosso Senhor. A bênção final é mais extensa que a anterior, pois nisso ele ora por todos os verdadeiros crentes em Éfeso, e em todos os outros lugares. É o caráter indubitável de todos os santos que eles amam nosso Senhor Jesus Cristo. Nosso amor a Cristo não é aceitável, a menos que seja com sinceridade: de fato, não existe amor a Cristo, o que quer que os homens possam fingir, onde não há sinceridade. As palavras podem ser lidas: Graça esteja com todos os que amam nosso Senhor Jesus Cristo na incorrupção,que continuam constantes em seu amor a ele, para não serem corrompidos por iscas ou seduções, e cujo amor a ele não seja corrompido por qualquer desejo oposto, ou pelo amor de qualquer coisa que o desagrade. A graça, isto é, o favor de Deus, e todo o bem (espiritual e temporal), ou seja, o produto dela, são e serão com todos aqueles que assim amam nosso Senhor Jesus Cristo. E é, ou deveria ser, o desejo e a oração de todo amante de Cristo que assim seja com todos os seus companheiros cristãos. Amém, que assim seja.

 FONTE  http://www.mauricioberwald.com/