Translate this Page
  • Currently 2.74/5

Rating: 2.7/5 (449 votos)




ONLINE
4




Partilhe esta Página



 <!-- Go to www.addthis.com/dashboard to customize your tools -->
<script type="text/javascript" src="//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=ra-57f3fb36829d1888"></script>

 

 

  contadores de visitas 

 

Flag Counter


Comentario livro de efesios cap.1 subsdio (2)
Comentario livro de efesios cap.1 subsdio (2)

 

Comentário  Matthew H. Capitulo n.1

subsidio LIÇÕES CPAD adultos

MAURICIO BERWALD ESCRITOR PROFESSOR

Introdução

Neste capítulo, temos: I. A introdução de toda a epístola, que é praticamente a mesma de outras, Efésios 1: 1,2 . II A gratidão e louvor do apóstolo a Deus por suas inestimáveis ​​bênçãos concedidas aos efésios crentes, Efésios 1: 3-14 . III Suas sinceras orações a Deus em favor deles, Efésios 1: 15-23 . Esse grande apóstolo costumava abundar em orações e ações de graças a Deus todo-poderoso, que ele geralmente dispõe e ordena que, ao mesmo tempo, carreguem consigo e transmitam as grandes e importantes doutrinas da religião cristã e as instruções mais importantes para todos aqueles que os examinam seriamente.

 

Verso 1-2

Introdução. 61 dC

1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, para os santos que estão em Éfeso e para os fiéis em Cristo Jesus: 2 Graça seja convosco, e paz, de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. .

 

Aqui está: 1. O título que São Paulo leva para si, como pertencendo a ele - Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, etc. Ele considerou uma grande honra ser empregado por Cristo, como um de seus mensageiros aos filhos dos homens. Os apóstolos eram oficiais principais da igreja cristã, sendo ministros extraordinários nomeados apenas por um tempo. Eles foram fornecidos por seu grande Senhor com dons extraordinários e a assistência imediata do Espírito, para que pudessem ser preparados para publicar e espalhar o evangelho e para governar a igreja em seu estado infantil. Paulo era esse, e isso não pela vontade do homem que lhe confere esse cargo, nem por sua própria intrusão nele, mas pela vontade de Deus,muito expressamente e claramente intimado a ele, sendo imediatamente chamado (como os outros apóstolos eram) pelo próprio Cristo para a obra. Todo fiel ministro de Cristo (embora seu chamado e ofício não sejam de natureza tão extraordinária) pode, com nosso apóstolo, refletir sobre ele como uma honra e consolo para si mesmo que ele é o que é pela vontade de Deus. 2. As pessoas a quem esta epístola é enviada: Aos santos que estão em Éfeso, isto é, aos cristãos que eram membros da igreja em Éfeso, a metrópole da Ásia. Ele os chama de santos, pois, como eles estavam na profissão, eram obrigados a estar na verdade e na realidade, e muitos deles eram. Todos os cristãos devem ser santos e, se não estiverem sob esse caráter na terra, nunca serão santos em glória. Ele os chamaos fiéis em Cristo Jesus, crentes nele, e firmes e constantes em sua adesão a ele, às suas verdades e maneiras. Esses não são santos que não são fiéis, crendo em Cristo, aderindo firmemente a ele, e fiéis à profissão que fazem em relação ao seu Senhor. Note, é uma honra não apenas dos ministros, mas também dos cristãos particulares, ter obtido misericórdia do Senhor para serem fiéis. - Em Cristo Jesus, de quem eles derivam toda a sua graça e força espiritual, e em quem suas pessoas e tudo o que executam são aceitos. 3. A bênção apostólica: A graça seja para você, etc. Este é o sinal de toda epístola e expressa a boa vontade do apóstolo para seus amigos e um desejo real de seu bem-estar. Pela graçadevemos entender o amor e o favor livre e imerecido de Deus, e as graças do Espírito que dele procedem pela paz todas as outras bênçãos, espirituais e temporais, os frutos e produtos do primeiro. Sem paz sem graça. Sem paz, nem graça, mas de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo.Essas bênçãos peculiares procedem de Deus, não como Criador, mas como Pai por uma relação especial: e elas vêm de nosso Senhor Jesus Cristo, que, tendo as comprado para o seu povo, tem o direito de lhes conceder. De fato, os santos e os fiéis em Cristo Jesus já haviam recebido graça e paz, mas o aumento destes é muito desejável, e os melhores santos precisam de novos suprimentos das graças do Espírito, e não podem deixar de desejar melhorar e cresça: e, portanto, devem orar, cada um por si e todos um pelo outro, para que essas bênçãos ainda lhes sejam abundantes.

 

Após esta breve introdução, ele aborda o assunto e o corpo da epístola e, embora possa parecer um tanto peculiar em uma carta, o Espírito de Deus considerou oportuno que seu discurso sobre as coisas divinas neste capítulo fosse lançado em orações e louvores, que, como são endereços solenes a Deus, transmitem instruções importantes a outros. A oração pode pregar e o louvor também.

 

Versículos 3-14

Louvor pelas bênçãos espirituais.   61 dC

3 Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiaisem Cristo: 4 Conforme ele nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para que sejamos santos e sem culpa diante dele em amor: 5 Nos predestinando à adoção de filhos de Jesus Cristo para si mesmo, de acordo com o bom prazer de sua vontade, 6 para o louvor da glória de sua graça, em que ele nos fez aceitos no amado. 7 Em quem temos redenção pelo seu sangue, o perdão dos pecados, de acordo com as riquezas da sua graça. 8 Em que nos abundou em toda a sabedoria e prudência; prazer que o determinou em si mesmo: 10 para a dispensação da plenitude dos tempos, de reunir em um todas as coisas em Cristo, tanto as que estão no céu, e que estão na terra , mesmonele: 11 Em quem também obtivemos uma herança, sendo predestinados de acordo com o propósito daquele que faz todas as coisas segundo o conselho de sua própria vontade: 12 para que estejamos em louvor à sua glória, que primeiro confiou em Cristo. . 13 Em quem vós também confiaste, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; em quem também depois que crestes, fostes selados com o santo Espírito da promessa, 14 que é a penhor da nossa herança até a redenção da possessão adquirida, para o louvor de sua glória.

 

Ele começa com gratidão e louvor, e amplia com muita fluência e abundância de afeto os benefícios extremamente grandes e preciosos que desfrutamos por Jesus Cristo. Pois os grandes privilégios de nossa religião são muito apropriadamente recontados e ampliados em nossos louvores a Deus.

 

  1. Em geral, ele abençoa Deus por bênçãos espirituais, Efésios 1: 3Efésios 1: 3 , onde o denomina Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo , pois, como Mediador, o Pai era seu Deus como Deus e a segunda pessoa na abençoada Trindade. Deus era seu pai. Ela indica a união mística entre Cristo e os crentes, que o Deus e o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo são o Deus e o Pai deles, e isso dentro e através dele. Todas as bênçãos vêm de Deus como o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Nada de bom pode ser esperado de um Deus justo e santo para criaturas pecadoras, senão por sua mediação. Ele nos abençoou com todas as bênçãos espirituais.Note que as bênçãos espirituais são as melhores com as quais Deus nos abençoa e pelas quais devemos abençoá-lo. Ele nos abençoa, concedendo-nos coisas que nos tornam realmente abençoados. Assim, não podemos abençoar a Deus novamente, mas devemos fazê-lo louvando, magnificando e falando bem dele por esse motivo. Aqueles a quem Deus abençoa com alguns, ele abençoa com todas as bênçãos espirituais a quem ele dá a Cristo, ele dá livremente todas essas coisas. Não é assim com as bênçãos temporais que algumas são favorecidas com saúde, e não com riquezas, outras com riquezas, e não com saúde, etc. Mas, onde Deus abençoa com bênçãos espirituais, ele abençoa com todos. São bênçãos espirituais em lugares celestiais que, digamos, alguns na igreja, se distinguem do mundo e são excluídos. Ou pode ser lido,nas coisas celestiais, como as que vêm do céu, e são projetadas para preparar os homens para isso e garantir sua recepção. Devemos, portanto, aprender a considerar as coisas espirituais e celestiais como as principais coisas, as bênçãos espirituais e celestes como as melhores bênçãos, com as quais não podemos nos sentir infelizes e sem as quais não podemos deixar de ser. Não fixe suas afeições nas coisas da terra, mas naquelas que estão acima. Estes são abençoados em Cristo, pois, como todos os nossos serviços ascendem a Deus por meio de Cristo, todas as nossas bênçãos são transmitidas para nós da mesma maneira, sendo ele o Mediador entre Deus e nós.

 

II As bênçãos espirituais particulares com as quais somos abençoados em Cristo, e pelas quais devemos abençoar a Deus, são (muitas delas) aqui enumeradas e ampliadas. 1. Eleição e predestinação, que são as fontes secretas de onde fluem as outras, Efésios 1: 4,5,11 . A eleição, ou escolha, respeita aquele pedaço ou massa da humanidade da qual alguns são escolhidos, dos quais são separados e distinguidos. A predestinação diz respeito às bênçãos que eles destinam especialmente à adoção de crianças, sendo o propósito de Deus que, no devido tempo, nos tornemos seus filhos adotivos, e assim tenhamos direito a todos os privilégios e à herança de crianças. Temos aqui a data desse ato de amor: foiEfésios 1: 4 , 5 , 11 Efésios 1: 5 Efésios 1:11 Efésios 1: 6 Efésios 1:12 Efésios 1: 6 Mateus 3:17 Efésios 1: 7 Efésios 1: 8 Efésios 1: 9 Efésios 1:13 Efésios 1 : 10 Efésios 1:11 Efésios 1:13 Efésios 1:14antes da fundação do mundo, não apenas antes que o povo de Deus tivesse um ser, mas antes que o mundo tivesse um começo, pois foram escolhidos no conselho de Deus desde toda a eternidade. Amplia em alto grau essas bênçãos por serem produtos do conselho eterno. A esmola que você dá aos mendigos à sua porta procede de uma decisão repentina, mas a provisão que um pai ou mãe faz para os filhos é o resultado de muitos pensamentos, e é posta em sua última vontade e testamento com muita solenidade. E, como isso amplia o amor divino, assegura as bênçãos aos eleitos de Deus para o propósito de Deus de acordo com a eleição. Ele atua em busca de seu propósito eterno, concedendo bênçãos espirituais a seu povo. Ele nos abençoou -de acordo com ele nos escolheu nele, em Cristo o grande chefe da eleição, que é enfaticamente chamado de eleito de Deus, seu escolhido e no Redentor escolhido um olhar de favor foi lançado sobre eles. Observe aqui um grande final e desenho dessa escolha: escolhido - que devemos ser santos não porque ele previu que seriam santos, mas porque ele decidiu fazê-los assim. Todos os que são escolhidos para a felicidade como fim são escolhidos para a santidade como meio. Sua santificação, assim como sua salvação, é o resultado dos conselhos do amor divino. - E sem culpa diante dele - que sua santidade possa não ser meramente externa e aparente, de modo a impedir a culpa dos homens, mas interno e real, e o que o próprio Deus, queolha para o coração, considerará tal santidade que procede do amor a Deus e aos nossos semelhantes, sendo essa caridade o princípio de toda verdadeira santidade. A palavra original significa uma inocência que ninguém pode denegrir e, portanto, alguns a compreendem daquela perfeita santidade que os santos alcançarão na vida futura, que estará eminentemente diante de Deus, estando em sua presença imediata para sempre. Aqui também está a regra e a causa fontal da eleição de Deus: é de acordo com o bom prazer de sua vontade ( Efésios 1: 5 ), não pelo bem de qualquer coisa neles prevista, mas porque era sua vontade soberana, e uma coisa altamente agradável para ele. É de acordo com a finalidade, a vontade fixa e inalterável,daquele que faz todas as coisas segundo o conselho de sua própria vontade ( Efésios 1:11 ), que realiza poderosamente tudo o que interessa aos seus eleitos, como ele ordenou e decretou com sabedoria e liberdade, o último e grande fim e desígnio de tudo o que é a sua própria glória: para o louvor da glória de sua graça ( Efésios 1: 6 ), para que possamos ser louvados por sua glória ( Efésios 1:12 ), isto é, para que vivamos e nos comportemos de tal maneira. de uma maneira que sua rica graça possa ser magnificada e parecer gloriosa e digna do mais alto louvor. Tudo é de Deus, e dele, e através dele,e, portanto, tudo deve ser para ele e centralizar-se em seu louvor. Note que a glória de Deus é o seu próprio fim, e deve ser a nossa em tudo o que fazemos. Esta passagem foi entendida por alguns em um sentido muito diferente e com uma referência especial à conversão desses efésios ao cristianismo. Aqueles que pretendem ver o que é dito para esse fim podem consultar o Sr. Locke e outros escritores conhecidos no local. 2. A próxima bênção espiritual que o apóstolo toma nota é a aceitação de Deus através de Jesus Cristo: Onde, ou pela qual graça, ele nos fez aceitos no amado, Efésios 1: 6 . Jesus Cristo é o amado de seu Pai ( Mateus 3:17), bem como de anjos e santos. É nosso grande privilégio sermos aceitos por Deus, o que implica seu amor por nós e por nos levar sob seus cuidados e em sua família. Assim, não podemos ser aceitos por Deus, mas em e através de Jesus Cristo. Ele ama o seu povo pelo bem do amado. 3. Remissão de pecados e redenção através do sangue de Jesus, Efésios 1: 7. Sem remissão sem redenção. Foi por causa do pecado que fomos cativados, e não podemos ser libertados de nosso cativeiro, senão pela remissão de nossos pecados. Essa redenção que temos em Cristo e essa remissão através de seu sangue. A culpa e a mancha do pecado não poderiam ser removidas senão pelo sangue de Jesus. Todas as nossas bênçãos espirituais fluem para nós nesse fluxo. Esse grande benefício, que vem livremente para nós, foi muito comprado e pago por nosso abençoado Senhor, e ainda assim está de acordo com as riquezas da graça de Deus. A satisfação de Cristo e a rica graça de Deus são muito consistentes no grande caso da redenção do homem. Deus estava satisfeito por Cristo como nosso substituto e fiador, mas era a graça rica que aceitaria uma fiança, quando ele poderia ter executado a severidade da lei sobre o transgressor, e foi rica graça prover uma garantia como seu próprio Filho, e livrá-lo livremente, quando nada dessa natureza pudesse ter entrado em nossos pensamentos, nem nenhuma outra maneira foi descoberta para nós. Nesse caso, ele não apenas manifestou riquezas da graça, mas tambémabundou em nossa direção em toda a sabedoria e prudência ( Efésios 1: 8 ), sabedoria em inventar a dispensação e prudência em executar o conselho de sua vontade, como ele fez. Quão ilustres se tornaram a sabedoria e a prudência divinas, ajustando tão alegremente a questão entre justiça e misericórdia neste grande caso, assegurando a honra de Deus e sua lei, ao mesmo tempo em que são apuradas a recuperação dos pecadores e sua salvação. e tenha certeza! 4. Outro privilégio pelo qual o apóstolo abençoa a Deus é a revelação divina - que Deus nos deu a conhecer o mistério de sua vontade ( Efésios 1: 9), isto é, grande parte de sua boa vontade para com os homens, escondida há muito tempo, e ainda escondida de uma parte tão grande do mundo: isso devemos a Cristo, que, deitado no seio do Pai desde a eternidade, veio declarar sua vontade aos filhos dos homens. De acordo com seu bom prazer, seus conselhos secretos sobre a redenção do homem, que ele havia proposto, ou resolvido, apenas em si mesmo, e não por nada neles. Nesta revelação, e ao tornar-nos conhecido o mistério de sua vontade, a sabedoria e a prudência de Deus brilham abundantemente. É descrito ( Efésios 1:13 ) como a palavra da verdade e o evangelho de nossa salvação.Toda palavra é verdadeira. Ele contém e instrui-nos nas verdades mais importantes e importantes, e é confirmado e selado pelo próprio juramento de Deus, de onde devemos aprender a nos entregar a ele em todas as nossas buscas pela verdade divina. É o evangelho de nossa salvação: publica as boas-novas da salvação e contém a oferta: indica o caminho que leva a ela e o Espírito abençoado torna a leitura e o ministério efetivos para a salvação das almas. . Oh, como devemos premiar esse evangelho glorioso e abençoar a Deus por ele! Esta é a luz que brilha em um lugar escuro, pelo qual temos motivos para agradecer e aos quais devemos prestar atenção. 5. A união em e com Cristo é um grande privilégio, uma bênção espiritual e o fundamento de muitos outros.Ele reúne todas as coisas em Cristo, Efésios 1:10 . Todas as linhas da revelação divina encontram em Cristo, todas as religiões estão nele. Judeus e gentios estavam unidos um ao outro por estarem unidos a Cristo. As coisas no céu e as coisas na terra são reunidas nele paz feita, correspondência estabelecida, entre o céu e a terra, através dele. A inumerável companhia de anjos tornou-se uma com a igreja por meio de Cristo: esse Deus propôs em si mesmo, e foi seu desígnio nessa dispensação que deveria ser cumprida enviando Cristo na plenitude dos tempos, no exato momento em que Deus havia prefixado e resolvido. 6. A herança eterna é a grande bênção com a qual somos abençoados em Cristo:Em quem também obtivemos uma herança, Efésios 1:11 . O céu é a herança, cuja felicidade é uma porção suficiente para uma alma: é transmitida no caminho de uma herança, sendo o presente de um Pai para seus filhos. Se filhos, então herdeiros. Todas as bênçãos que temos em mãos são pequenas, se comparadas à herança. O que é exposto a um herdeiro em sua minoria não é nada para o que está reservado para ele quando atingir a idade. Diz-se que os cristãos obtiveram essa herança, pois têm um direito presente e até mesmo posse real em Cristo, sua cabeça e representante. 7. O selo e o fervoroso Espírito são do número dessas bênçãos. Dizem que somos selados com o Espírito Santo da promessa, Efésios 1:13. O Espírito abençoado é santo, e ele nos torna santos. Ele é chamado o Espírito da promessa, como ele é o Espírito prometido. Por ele, os crentes são selados, isto é, separados e separados por Deus, e distinguidos e marcados como pertencendo a ele. O Espírito é o penhor de nossa herança, Efésios 1:14 . O sincero faz parte do pagamento e assegura a soma total: assim como o dom do Espírito Santo, todas as suas influências e operações, tanto como santificador quanto como consolador, são iniciados no céu, glória na semente e no broto. A iluminação do Espírito é uma fervorosa eterna santificação da luz, uma fervorosa santidade perfeita e seus confortos são uma fervorosa alegria eterna. Diz-se que ele é sincero, até o resgate da posse adquirida.Pode ser chamado aqui de possessão, porque esse fervoroso garante aos herdeiros como se eles já estivessem possuídos e é comprado para eles pelo sangue de Cristo. A redenção é mencionada porque foi hipotecada e perdida pelo pecado, e Cristo a restaura para nós, e é dito que a redime, em alusão à lei da redenção. Observe, por tudo isso, que promessa graciosa é essa que assegura o dom do Espírito Santo àqueles que lhe pedem.

 

O apóstolo menciona o grande fim e o desígnio de Deus em conceder todos esses privilégios espirituais, para que possamos ser para louvor da sua glória que primeiro confiou em Cristo - a quem o evangelho foi pregado pela primeira vez e que foram primeiro convertidos ao fé de Cristo e para colocar nossa esperança e confiança nele. Note que a antiguidade na graça é uma preferência: quem estava em Cristo diante de mim, diz o apóstolo ( Romanos 16: 7 Romanos 16: 7) aqueles que experimentaram por mais tempo a graça de Cristo estão sob obrigações mais especiais de glorificar a Deus. Eles devem ser fortes na fé e glorificá-lo mais eminentemente, mas esse deve ser o fim comum de todos. Por isso fomos feitos, e por isso fomos resgatados, este é o grande desígnio de nosso cristianismo e de Deus em tudo o que ele fez por nós: para o louvor de sua glória, Efésios 1:14 . Ele pretende que sua graça, poder e outras perfeições se tornem visíveis e ilustres, e que os filhos dos homens o magnifiquem.Efésios 1:14

 

Versículos 15-23

A oração do apóstolo.  61 dC

15 Portanto, também depois de ouvir sua fé no Senhor Jesus, e amar a todos os santos, 16 cesse de não agradecer por você, fazendo menção a você em minhas orações. 17 Que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, possa dar a você o espírito de sabedoria e revelação no conhecimento dele: 18 Os olhos do seu entendimento estão iluminados, para que saibam qual é a esperança do seu chamado e quais são as riquezas da glória da sua herança. nos santos, 19 e qual é a suprema grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, 20 que operou em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e defina -o em sua própria mão direita nos lugares celestiais ,21 Muito acima de todo principado, poder, poder e domínio, e todo nome que é nomeado, não só neste mundo, mas também no que está por vir. 22 E pôs todas as coisas debaixo de seus pés, e lhe deu ser a cabeça sobre todas as coisas para a igreja, 23 que é o seu corpo, a plenitude daquele que preenche tudo em todos.

 

Chegamos à última parte deste capítulo, que consiste na fervorosa oração de Paulo a Deus em favor desses efésios. Devemos orar pelas pessoas pelas quais agradecemos. Nosso apóstolo abençoa a Deus pelo que fez por eles, e então ora para que faça mais por eles. Ele agradece pelas bênçãos espirituais e ora por mais suprimentos deles, pois Deus será consultado pela casa de Israel, para fazer isso por eles. Ele depositou essas bênçãos espirituais por nós nas mãos de seu Filho, o Senhor Jesus, mas depois nos designou para extraí-las e buscá-las pela oração. Não temos parte nem sorteio no assunto, além do que reivindicamos por fé e oração. Um incentivo para orar por eles foi o bom relato que ele tinha deles,de sua fé no Senhor Jesus e amor a todos os santos, Efésios 1:15 Efésios 1:15 . A fé em Cristo e o amor aos santos serão atendidos com todas as outras graças. O amor aos santos, como tal, e por serem tais, deve incluir amor a Deus. Aqueles que amam os santos, como tais, amam todos os santos, quão fracos na graça, quão mesquinhos no mundo, quão inquietos e irritantes, seja o que for, alguns deles podem ser. Outro incentivo para orar por eles foi porque eles receberam a herança da herança: isso podemos observar pelas palavras que estão sendo conectadas com as anteriores pela partícula .Efésios 1:16 Efésios 1:17"Talvez você ache que, tendo recebido o máximo, deve seguir, portanto você é feliz o suficiente e não precisa tomar mais cuidados: não precisa orar por si mesmo, nem eu por você." Não, muito pelo contrário. Portanto - deixo de não agradecer por você, fazendo menção a você em minhas orações, Efésios 1:16 . Embora abençoe a Deus por lhes dar o Espírito, ele deixa de não orar para que lhes desse o Espírito ( Efésios 1:17), que ele daria maiores medidas do Espírito. Observe: Mesmo os melhores cristãos precisam receber oração: e, enquanto ouvimos bem nossos amigos cristãos, devemos pensar que somos obrigados a interceder por Deus por eles, para que possam abundar e aumentar cada vez mais. Agora, o que Paulo ora em favor dos efésios? Não que eles possam ser libertados da perseguição nem que possuam as riquezas, honras ou prazeres do mundo, mas a grande coisa pela qual ele ora é a iluminação de seus entendimentos, e que seu conhecimento possa aumentar e abundar: ele quer dizer isso. um conhecimento prático e experimental. As graças e os confortos do Espírito são comunicados à alma pela iluminação do entendimento. Dessa maneira, ele ganha e mantém a posse. Satanás segue um caminho contrário: ele obtém posse pelos sentidos e paixões, Cristo pelo entendimento. Observar,

 

  1. De onde esse conhecimento deve provir do Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, Efésios 1:17 Efésios 1:17 . O Senhor é um Deus de conhecimento, e não há conhecimento salvador, mas o que vem dele e, portanto, para ele devemos procurá-lo, que é o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo (ver Efésios 1: 3 ) e o Pai de glória. É um hebraísmo. Deus é infinitamente glorioso em si mesmo; toda a glória lhe é devida por suas criaturas, e ele é o autor de toda a glória com a qual seus santos são ou devem ser investidos. Agora ele dá conhecimento, dando o Espírito de conhecimento, pois o Espírito de Deus é o professor dos santos, o Espírito de sabedoria e revelação.Efésios 1: 3 Efésios 1:18Temos a revelação do Espírito na palavra: mas será que isso nos valerá se não tivermos a sabedoria do Espírito no coração? Se o mesmo Espírito que indicou as escrituras sagradas não retira o véu de nossos corações, e nos capacita a entendê-los e melhorá-los, nunca seremos os melhores. - No conhecimento dele, ou pelo reconhecimento dele, não apenas um conhecimento especulativo de Cristo e o que lhe diz respeito, mas um reconhecimento da autoridade de Cristo por uma conformidade obediente a ele, que deve ser pela ajuda do Espírito de sabedoria e revelação. Esse conhecimento é o primeiro no entendimento. Ele ora para que os olhos de seu entendimento sejam esclarecidos, Efésios 1:18. Observe que aqueles que têm os olhos abertos e têm algum entendimento nas coisas de Deus, precisam ser cada vez mais esclarecidos e ter seu conhecimento mais claro, distinto e experimental. Os cristãos não devem pensar o suficiente para ter afeições calorosas, mas devem trabalhar para ter um entendimento claro de que devem ser ambiciosos de conhecer cristãos e cristãos criteriosos.

 

II O que é que ele mais particularmente deseja que eles cresçam no conhecimento de. 1. A esperança de seu chamado, Efésios 1:18 Efésios 1:18 . O cristianismo é o nosso chamado. Deus nos chamou para isso, e por isso é dito que é seu chamado. Há uma esperança neste chamado para aqueles que lidam com Deus lidam com confiança. E é desejável saber qual é essa esperança de nosso chamado, conhecer tanto os imensos privilégios do povo de Deus e as expectativas que eles têm de Deus, e com relação ao mundo celestial, a fim de ser acelerado por meio disso. com a máxima diligência e paciência no curso cristão. Devemos trabalhar depois e orar sinceramente por uma visão mais clara e um conhecimento mais completo dos grandes objetos das esperanças de um cristão. 2)Efésios 1:19 Efésios 1:20As riquezas da glória de sua herança nos santos.Além da herança celestial preparada para os santos, há uma herança presente nos santos, pois a graça é iniciada pela glória e a santidade é a raiz pela raiz. Há uma glória nessa herança, riquezas de glória, tornando o cristão mais excelente e mais verdadeiramente honroso do que tudo a seu respeito: e é desejável conhecê-lo experimentalmente, familiarizar-se com os princípios, prazeres e poderes do espírito espiritual. e vida divina. Pode ser entendida a herança gloriosa nos ou entre os santos no céu, onde Deus, por assim dizer, apresenta todas as suas riquezas, para torná-las felizes e gloriosas, e onde tudo o que os santos estão de posse é transcendentemente glorioso , pois o conhecimento que pode ser alcançado sobre a Terra é muito desejável e deve ser extremamente divertido e agradável. Vamos nos esforçar então, lendo, contemplando e orando, para conhecer o máximo possível do céu, para que desejemos e desejemos estar lá. 3)A grandeza excessiva do poder de Deus para com aqueles que crêem, Efésios 1:19 . A crença prática da toda suficiência de Deus e da onipotência da graça divina é absolutamente necessária para uma caminhada estreita e constante com ele. É uma coisa desejável conhecer experimentalmente o poderoso poder dessa graça que começa e continua a obra da fé em nossas almas. É uma coisa difícil fazer uma alma acreditar em Cristo e arriscar tudo com a sua justiça e com a esperança da vida eterna. É nada menos que um poder onipotente que operará isso em nós. O apóstolo fala aqui com uma poderosa fluência e abundância de expressão, e, no entanto, ao mesmo tempo, como se quisesse palavras para expressar a grandeza do poder onipotente de Deus,aquele poder que Deus exerce em relação ao seu povo, e pelo qual ele ressuscitou a Cristo dentre os mortos, Efésios 1:20 . Essa realmente foi a grande prova da verdade do evangelho para o mundo: mas a transcrição disso em nós mesmos (nossa santificação e ressurgindo da morte do pecado, em conformidade com a ressurreição de Cristo) é a grande prova para nós. Embora isso não possa provar a verdade do evangelho a alguém que não sabe nada sobre o assunto (ali a ressurreição de Cristo é a prova), ainda assim poder falar experimentalmente como os samaritanos: " Nós o ouvimos, sentimos que uma poderosa mudança em nossos corações ", nos permitirá dizer, com a máxima satisfação: agora cremos e temos certeza de que este é o Cristo, o Filho de Deus.Muitos entendem o apóstolo aqui como falando daquela grandeza de poder excessiva que Deus exercerá para elevar os corpos dos crentes à vida eterna, mesmo o mesmo poder poderoso que ele operou em Cristo quando o ressuscitou, etc. E quão desejável deve ser tornar-se familiarizado com esse poder, sendo elevado da sepultura para a vida eterna!

 

Tendo dito algo de Cristo e de sua ressurreição, o apóstolo discorda um pouco do assunto sobre o qual está abordado, para fazer mais uma menção honrosa ao Senhor Jesus e à sua exaltação. Ele se senta à direita do Pai nos lugares celestiais, etc., Efésios 1: 20,21 . Jesus Cristo está avançado acima de tudo, e ele tem autoridade sobre todos, sendo eles sujeitos a ele. Toda a glória do mundo superior e todos os poderes dos dois mundos são inteiramente dedicados a ele. O Pai colocou todas as coisas debaixo de seus pés ( Efésios 1:22 ), de acordo com a promessa, Salmo 110: 1Efésios 1:20 , 21 Efésios 1:22 Salmo 110: 1 Efésios 1:23. Todas as criaturas que estão sujeitas a ele devem entregá-lo obediência sincera ou cair sob o peso de seu cetro e receber dele a condenação dele. Deus o fez ficar de cabeça por todas as coisas. Foi um presente para Cristo, considerado como Mediador, avançar para tal domínio e liderança, e ter um corpo místico tão preparado para ele: e foi um presente para a igreja, receber uma cabeça dotada de tanto muito poder e autoridade. Deus lhe deu a cabeça sobre todas as coisas. Ele lhe deu todo o poder, tanto no céu como na terra. O Pai ama o Filho e entregou TODAS as coisas em suas mãos.Mas o que completa o conforto disso é que ele é o cabeça sobre todas as coisas para a igreja a quem é confiado todo o poder, isto é, que ele pode dispor de todos os assuntos do reino providencial em subserviência aos desígnios de sua graça. a respeito de sua igreja. Com isso, portanto, podemos responder aos mensageiros das nações, que o Senhor fundou Sião. O mesmo poder que apóia o mundo apóia a igreja e temos certeza de que ele ama sua igreja, pois é seu corpo ( Efésios 1:23 ), seu corpo místico, e ele cuidará disso. É a plenitude daquele que preenche tudo em todos. Jesus Cristo preenche tudo em tudo, supri todos os defeitos em todos os seus membros, enchendo-os com seu Espírito e até com a plenitude de Deus, Efésios 3:19 . E, no entanto, diz-se que a igreja é sua plenitude, porque Cristo como Mediador não estaria completo se ele não tivesse uma igreja. Como ele poderia ser um rei se não tinha um reino? Isso, portanto, chega à honra de Cristo, como mediador, que a igreja é sua plenitude.

FONTE http://www.mauricioberwald.com/

M